Correlação entre os ácidos graxos poliinsaturados c18:2 e c18:3 da dieta com os ácidos graxos do músculo longissimus de cordeiros santa inês alimentados com dietas contendo níveis crescentes de casca de soja1

Páginas: 8 (1755 palavras) Publicado: 7 de novembro de 2012
Correlação entre os ácidos graxos poliinsaturados C18:2 e C18:3 da dieta
com os ácidos graxos do músculo Longissimus de cordeiros Santa Inês
alimentados com dietas contendo níveis crescentes de casca de soja 1
2

3

3

Mateus de Melo Lisboa , Lívia Santos Costa , Robério Rodrigues Silva , Leonardo
Guimarães Silva5, Joanderson de Oliveira Guimarães5, Marceliana da Conceição Santos5,
2
6
7
GeorgeAbreu Filho , Daniele Soares Barroso , Maria Magna Silva Pereira
1

Projeto financiado pelo CNPq
Graduando em Zootecnia/UESB, Bolsista de Iniciação Científica da FAPESB
3
Doutoranda em Zootecnia PPZ/UESB
4
Professor Adjunto DEBI/UESB, Pesquisador do CNPq
5
Graduando em Zootecnia/UESB
6
Graduando em Zootecnia/UESB, Bolsista de Iniciação Cientifica do CNPq
7
Graduando em Zootecnia/UESB, Bolsista deIniciação Cientifica da UESB
2

Resumo: Objetivou-se avaliar a correlação entre os ácidos graxos poliinsaturados
C18:2 e C18:3 da dieta com os ácidos graxos do Longissimus de cordeiros Santa Inês
alimentados com dietas contendo níveis cre scentes de casca de soja. O experimento
foi desenvolvido na UESB em Itapetinga -Ba. Foram utilizados 25 ovinos Santa Inês,
confinados, machos inteiros, cujostratamentos consistiam em diferentes níveis de
substituição do milho pela casca de soja (testemunha , 25, 50, 75 e 100%) e silagem
de capim elefante como volumoso . Após esse período, os animais foram abatidos e as
amostras do Longissimus foram coletadas e embaladas a vácuo para posteriores
análises. Para análise dos dados, foi calculado o coeficiente de correlação de
Pearson, entre a composição dosácidos graxos consumidos com a composição dos
ácidos graxos encontrados na carne. Os resultados do presente estudo demonstram
que existem correlações fracas, moderadas, positivas e negativas entre os ácidos
graxos consumidos e os ácidos graxos depositados na carne. Os ácidos graxos da
dieta C18:2 n-6, e C18:3 n-3, apresentou correlação com todos os ácidos do musculo
abordados no presente estudo, comexceção do ácido palmítico e C18:1 n-9t.
Palavras-chave: ácido linoléico, ácido linolênico, pequenos ruminantes
Correlation between the C18:2 e C18:3 polyunsatured fatty acids i n the diet with fatty
acids in longissimus muscle of Santa Ines lambs fed diets containing increasing levels
of bark soja
Abstract: The objective was evaluate the correlation between the C18:2 e C18:3
polyunsatured fattyacids in the diet with fatty acids in longissimus muscle of Santa
Ines lambs fed diets containing increasing levels of bark soja. The experiment was
conducted in UESB in Itapetinga-Ba. We used 25 Santa Inês sheep, confined, bulls,
treatments consisted of different levels of substitution of corn by soybean hulls (control,
25, 50, 75 and 100%) and elephant grass silage as roughage. After this periodthe
animals were slaughtered, samples were collected from the longissimus and vacuum
packed for further analysis. For data analysis we calculated the Pearson correlation
coefficient between the composition of fatty acids consumed in the composition of fatty
acids found in meat. The results of this study demonstrate that correlations are weak,
moderate, positive and negative differences betweenthe fatty acids consumed and the
fatty acids deposited in the flesh. The dietary fatty acids C18: 2 n -6 and C18: 3 n-3,
correlated with the acids in the muscle covered in this study, with the exception of
palmitic acid and C18: 1 n-9t.
Keywords: linoleic acid, linolenic acid ,small ruminants

INTRODUÇÃO
O consumo de carne ovina vem crescendo bastante nos últimos anos. Assim, é
fundamental aimplantação de técnicas de produção, visando maior qualidade da
carne para atender a um mercado consumidor mais exigente, devido a inúmeras
campanhas em prol de uma alimentação mais saudável.
A carne de ruminantes vem sendo associada a problemas cardíacos, de vido à
fração lipídica que a caracteriza. Isso tem estimulado a indústria da carne e
pesquisadores a procurar soluções para diminuir o teor de...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Ácidos Graxos Poliinsaturados ômega
  • Acidos Graxos
  • ácidos graxos
  • Acidos Graxos
  • Ácidos Graxos
  • acido graxo
  • Ácidos graxo
  • Ácidos Graxos

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!