Assistencia de enfermagem a criança, ao adolescente, ao jovem e a mulher

Páginas: 32 (7766 palavras) Publicado: 22 de março de 2012
CENTRO DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO EM CIÊNCIAS
DA SAÚDE
INSTITUTO DO CORAÇÃO – F. ZERBINI

Aluna: Elaine de Melo Coutinho No. 23006

Estudo Dirigido para suprir lacuna curricular da Qualificação
Profissional de Auxiliar de Enfermagem

Componente Curricular: Assistência de Enfermagem à criança, ao adolescente, ao jovem e à mulher.A Importância dos Métodos Contraceptivos

O uso dos métodos contraceptivos e a qualidade das informações prestadas quanto ao seu uso correto são de suma importância para se evitar uma gravidez indesejada, os riscos de aborto provocado, complicações da gravidez, do parto e do puerpério, principalmente na adolescência e também de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).
No Brasil, desde1970, observa-se um aumento dos casos de gravidez na adolescência e uma redução da idade das adolescentes grávidas, enquanto que a taxa de gravidez em mulheres adultas está reduzindo. Em 1940, a média de filhos por mulher era de 6, e essa média, calculada no ano de 2000, caiu para 2,3 filhos para cada mulher. Porém, o mesmo não acontece com as adolescentes. Segundo pesquisas do IBGE (InstitutoBrasileiro de Geografia e Estatística), desde 1980 o número de adolescentes entre 15 e 19 anos grávidas aumentou 15% e ainda, o mesmo instituto demonstrou que as complicações da gravidez, do parto e do puerpério estão entre as 10 principais causas de morte na adolescência, sendo que o aborto ilegal constitui a terceira causa de morte materna no Brasil. Todos os dias, centenas de mulheres morrem devidoa abortos realizados em clínicas clandestinas, sem assistência e condições adequadas.
Aproximadamente 27% dos partos feitos no SUS (Sistema Único de Saúde) no ano de 1999, foram em adolescentes de 10 a 19 anos, isso quer dizer que a cada 100 partos, 27 foram em adolescentes, dando um total de 756.553, naquele ano. Cerca de 10% das adolescentes, de acordo com uma pesquisa feita em alguns Estadosbrasileiros em 1996, tinham pelo menos 2 filhos aos 19 anos. Entre 1993 e 1999 houve aumento de aproximadamente 30% do número de partos feitos no SUS em adolescentes mais jovens, entre 10 a 14 anos. Aproximadamente 17% dos homens entre 15 e 24 anos, segundo uma pesquisa feita em alguns Estados brasileiros, em 1996, já engravidaram alguma parceira.
Em relação ao aborto, sabemos que sua prática éproibida no Brasil, salvo em alguns casos, mesmo assim, muitas adolescentes grávidas fazem uso dessa prática, quando não podem ou não querem essa gestação. As que possuem recursos financeiros, ou seja, adolescentes da classe média a alta, geralmente procuram clínicas clandestinas especializadas neste tipo de trabalho, ao contrário das adolescentes que não possuem recursos financeiros,pertencentes a uma classe social mais baixa, que praticam o aborto, só que a maioria delas utiliza formas mais arriscadas, como métodos caseiros que alguém, geralmente uma “amiga”, disse que dá certo, objetos pontiagudos para atravessarem o canal do útero, remédios sem indicação médica e outras coisas mais, pondo em risco muito maior a sua vida, do que se fosse feito por um profissional qualificado e numlocal adequado para tal procedimento. Também sabemos que hoje em dia as meninas acima de 10 anos já levam uma vida sexual ativa, assim como aparecem em consultórios médicos com alguma doença sexualmente transmissível (DSTs), o que ainda é bem pior do que uma gravidez.
Ter filhos é uma decisão muito séria. Cuidar de uma criança exige condições que em geral os adolescentes ainda não têm. Sem falarnas atividades que a futura mamãe e o futuro papai terão que se privar pela circunstância do bebê, as quais também são importantes para seu próprio desenvolvimento, como estudar, sair com os amigos, ir a festas, dançar, pois agora eles têm outras responsabilidades enormes, pois bebês e crianças precisam de cuidados constantes, carinho e orientação de adultos responsáveis com tempo disponível e...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Assistência de enfermagem na saúde da criança e do adolescente
  • A AVALIAÇÃO DA DOR ONCOLÓGICA EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES E A ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM
  • Assistência de enfermagem a criança e ao adolescente vitima de violência sexual
  • Politica de assistência a criança e adolescente
  • Politica de assistência a criança e adolescente
  • Assistência de Enfermagem para Criança com Diarréia
  • Trabalho da mulher e da criança e do adolescente
  • trabalho da mulher da criança e do adolescente

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!