Artigo

3888 palavras 16 páginas
A educação e a escola brasileira

Introdução
Este artigo pretende tratar da escola brasileira como instituição social, do papel que a educação tem exercido ao longo dos tempos, como elemento constituído e constituinte de luta hegemônica, bem como da concepção da educação como prática social, capaz de produzir e reproduzir relações sociais, mas que pode representar uma possibilidade de superação e/ou transformação das relações sociais capitalistas, quando práticas libertárias, reflexivas e emancipatórias são efetivadas.
Para buscar essa compreensão utilizamos os conceitos de hegemonia e contra-hegemonia defendidos por Antônio Gramsci (1978, 2004) e o de educação como possibilidade de transformação social proposta por Paulo Freire, por serem autores cujas obras são capazes de inspirar a ação política e teórica dos sujeitos comprometidos com a transformação do presente. Utilizamos estes pensadores por compreendermos que “a boa teoria é uma abstração do real, mas no sentido positivo de sintetizá-lo, de pôr entre parênteses determinados aspectos circunstanciais ou particulares para verificar o que existe de universal, de essencial, que lhe dá sentido e especificidade (PARO, 2001, p.33).

A construção da hegemonia e a luta das classes sociais
Etimologicamente, hegemonia deriva do grego eghestai, que significa "conduzir", "ser guia", "ser chefe" e do verbo eghemoneuo que quer dizer "conduzir" e, por derivação "ser chefe", "comandar", "dominar". Eghemonia, no grego antigo, era a designação para o comando supremo das Forças Armadas.
Trata-se, portanto, de uma terminologia com conotação militar. O eghemon era o condottiere, o guia e também o comandante do exército (JESUS, 1989, p.31). Na concepção de Gramsci (1978b), a hegemonia não é um sistema formal fechado, nem absolutamente homogêneo e articulado – estes sistemas nunca ocorrem na realidade prática, só no papel, por isso, são tão cômodos, fáceis, abstratos e detalhados –, que não explicam os acontecimentos numa

Relacionados

  • Artigo
    397 palavras | 2 páginas
  • Artigos
    392 palavras | 2 páginas
  • artigo
    297 palavras | 2 páginas
  • artigos
    342 palavras | 2 páginas
  • ARTIGO
    1251 palavras | 6 páginas
  • Artigo
    2931 palavras | 12 páginas
  • Artigo
    3502 palavras | 15 páginas
  • Artigos
    311 palavras | 2 páginas
  • Artigos
    4034 palavras | 17 páginas
  • Artigo
    520 palavras | 3 páginas