Arquitetura Jesuítica no Brasil - Lúcio Costa

Páginas: 26 (6295 palavras) Publicado: 13 de maio de 2014


COSTA, Lucio - Arquitetura Jesuítica no Brasil – IPHAN – 1942.
Palavra Chave
Resumo parágrafo/história
Referencia / duvida
Ação da companhia







Furta cor










Nova ordem


























Barroco arte decadente









Perda da característica funcionais










Concepção plásticaReconhecimento do barroco








Arte Barroca











Construções jesuíticas (programas)
















São Paulo de Piratininga












Cristovão de Gouveia



Fernão Candim






Taipa de Pilão e Pedra e Cal




Padre Nobrega








Aventureiro
Cavendish





Men de Sá



Arquiteto
Francisco Dias.A planta baixa das igrejas











Naves.































S. Inácio e S. Francisco,




Filipe II




estilo Herrera




Terzi



Poços da Ribeira














Obras jesuíticas











































JoséFelizardo da Costa
As portadas






portais de mármore de Lioz











Composição das igrejas Jesuítas





Igreja de São Francisco de Assis (Ouro Preto-MG)







Santo Sepulcro

















Antonio Francisco Lisboa, de Rodrigo Bretas








Períodos essenciais de arte barroca Brasil


Dr. Miguel Calmon Du Pin e Almeida;Retabulos do primeiro período
























Retabulos do segundo período






















Exemplares do novo tipo de ratábulo.








Obra da segunda fase









Fernão Cardim.








































Descrição da Pintura naarquitetura interna das igrejas jesuítas.











Fabricação de imagens.


















Descrição do interior das igrejas










































Conclusão da obra Jesuítica no Brasil







Formação dos povoados
























Trechos do relatório do SPHANSão Miguel

João Dhne
































Carta do padre Carlos Gervasoni ao padre Comini


















Túmulo Circular de S.Nicolau.










Professor Miguel Solá (referencia)




Alexandre Correia Machado










O autor reconhece inúmeras obras que os padres da companhia deJesus nos deixaram, tendo inicio no fim do renascimento, menciona o equivoco de alguns críticos e afirma à impossibilidade de continuação do barroco, perdendo espaço a nova atitude classicista, um tanto acadêmico nos fins do século XVIII e no começo do século XIX.

As formas diversas recurso de materiais, marcam o estilo de cada parede, vão se afastando dos padrões definidos pelo fins do séculoXVI e as primeira metade do século XVII. Apesar das mudanças de técnica o espírito jesuítico continua, é a marca que a identifica, todas e suas diferenças que é encontrada e imposta pela experiência e pelo modelo, um conjunto de estilo adotado culminou em um verdadeiro “estilo” dos padres da companhia.

Tratando de uma nova ordem “diferente” sem compromisso com as tradições monástica medievaise deixando-se influenciar no inicio pelos espírito moderno, post-renascentista e barroco, sendo verdade as obras internacionais dos Jesuítas para os brasileiros tem um sentido limitado e preciso, enquanto os europeus saturados de renascimento comentar o estilo Jesuítico traz a lembrança de formas compassadas, iniciais as manifestações desenvolta do barroco. O hispano-americano onde a ação da...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Arquitetura Jesuítica no Brasil
  • A Arquitetura Jesuítica no Brasil
  • Resenha livro de Lucio Costa- Arquitetura
  • Fichamento do texto arquitetura – lucio costa
  • Síntese trecho: Razões da Nova Arquitetura de Lúcio Costa.
  • RESUMO PLANO PILOTO LIVRO ARQUITETURA LÚCIO COSTA
  • Lucio Costa
  • Lúcio Costa

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!