Arquetipos

Páginas: 2 (291 palavras) Publicado: 7 de agosto de 2013
irem depois vítimas da novidade mágica e exótica da simbólica oriental.
O sucumbir à nova simbólica não significa necessariamente sempre uma
derrota; apenas prova aabertura e vitalidade do sentimento religioso.
Observamos a mesma coisa nos orientais cultos, que não raro se sentem
atraídos pelo símbolo cristão e pela ciência tãoinadequada à mente oriental,
desenvolvendo mesmo uma invejável compreensão dos mesmos.
Render-se ou sucumbir a estas imagens eternas é até mesmo normal. É
por isso queexistem tais imagens. Sua função é atrair, convencer, fascinar
e subjugar. Elas são criadas aparíir da matéria originária da revelação
e representam a sempre primeiraexperiência da divindade. Por isso proporcionam
ao homem o pressentimento do divino, protegendo-o ao mesmo
tempo da experiência direta do divino. Graças ao labor do espíritohumano
através dos séculos, tais imagens foram depositadas num sistema
abrangente de pensamentos ordenadores do mundo, e ao mesmo tempo
são representadas por umainstituição poderosa e venerável que se expandiu,
chamada Igreja.
O melhor exemplo que ilustra o que penso é o místico e eremita suíço
NICOLAU DE FLÜE12, canonizado recentemente.Talvez sua experiência
mais importante foi a chamada visão da Trindade que obcecou
seu espírito a ponto de tê-la mandado pintar na parede de sua cela, A visão
foirepresentada numa pintura da época e está preservada na Igreja
paroquial de Sachsein: é uma mandata dividida em seis partes, cujo centro
é o semblante coroado de Deus. Sabe-seque o BRUDER KLAUS investigou
a natureza de sua visão com a ajuda de um livrinho ilustrado de
um místico alemão, numa tentativa de compreender sua experiência
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Arquétipos
  • Arquétipos
  • Arquetipos
  • Arquetipos
  • Arquetipo
  • Arquétipo
  • arquetipos
  • Arquetipos

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!