Aristóteles

Páginas: 8 (1916 palavras) Publicado: 6 de julho de 2013
 Para Aristóteles, Édipo Rei é a tragédia mais perfeita já escrita. Em seu livro "Poética", Édipo Rei sempre figura entre seus comentários mais elogiosos.
No capítulo XI, Aristóteles diz que é necessário que a tragédia seja composta de três elementos da ação complexa, que são a Peripécia, o Reconhecimento e o Acontecimento patético ou catástrofe.
Ao explicar a peripécia e o reconhecimento elecita Édipo:
“Peripécia: é a mudança da ação no sentido contrário ao que parecia indicado e sempre, como dissemos, em conformidade com o verossímil e o necessário. Assim, no Édipo(33), o mensageiro que chega, julga que vai dar gosto a Édipo e libertá-lo de sua inquietação relativa à a sua mãe, mas produz efeito contrário quando se dá a conhecer.”
“Reconhecimento: faz passar da ignorância aoconhecimento, mudando o ódio em amizade ou inversamente nas pessoas voltadas à infelicidade ou ao infortúnio. O mais belo dos reconhecimentos é o que sobrevém no decurso de uma peripécia, como acontece no Édipo”.
Para explicar o “acontecimento patético” ou “catástrofe”, ele não cita nenhuma obra, mas, sabendo que este é uma ação que provoca a morte ou sofrimento, é possível citar o exemplo de Édipo,quando Jocasta suicida-se e quando Édipo fura os próprios olhos.
Nos capítulos XIII e XIV, ele cita as “qualidades da fábula em relação às personagens” e do “temor e compaixão” que as tragédias devem gerar em seus espectadores.
Anúncios Google
Aristóteles deixa claro que para ele, a mais perfeita tragédia é aquela onde há realmente 'tragédia' para seus personagens, ele coloca em segundo lugar astragédias onde há um final para personagens bons e outro para os maus, segundo ele os poetas que utilizam deste segundo tipo, o fazem para agradar ao público. Para ele, os fatos por ela imitados conferem temor e a compaixão (pois é essa a característica deste gênero de imitação). Ele diz que para se fazer uma bela tragédia é necessário que ela se proponha a um fim único e que ela deve trazer amudança da felicidade para a infelicidade preferencialmente devido a algum erro e não por a personagem ser má. Ele explica que antes os poetas faziam as tragédias de qualquer forma, mas em sua época isso mudou e há alguns poetas que fazem as tragédias desta forma, que é a mais perfeita para ele. Mais uma vez ele cita Édipo. Édipo passou da felicidade para a infelicidade, não porque fosse perverso emerecesse o infortúnio, mas pela força do destino, que foi algo que ele não pode mudar, talvez por não conhecer o mal que o aguardava no futuro, talvez porque o destino deveria ser cumprido.
 Não se deve fazer o temor apenas por fazer, como por exemplo, quando uma pessoa assassina outra, nesta cena não haveria nenhum elemento que causasse compaixão. Tudo muda, porém, se o assassino for o filho ea vítima for o pai ou um crime contra qualquer pessoa com que se tenha união. Em alguns casos o crime pode ser cometido sem que haja conhecimento, a vitima e assassino desconheçam seu parentesco, como, por exemplo, o Édipo de Sófocles.
 Nos capítulos XV "Dos caracteres: devem ser bons, conformes, semelhantes, coerentes consigo mesmos" e XXV "como se deve apresentar o que é falso" ele fala sobreque o irracional não deve entrar no desenvolvimento dos fatos, a não ser fora da ação, como acontece no Édipo de Sófocles, no caso de ele não saber realmente como Laio havia morrido.
 No capítulo XVI, "Das quatro espécies de reconhecimento" ele afirma que o melhor meio de reconhecimento é o que deriva dos próprios acontecimentos, pois o efeito de surpresa é então causado de maneira racional, comono Édipo de Sófocles.
 No capítulo XVIII ele fala sobre "o Nó, desenlace, tragédia e epopéia, o Coro". Ele cita Sófocles na parte do coro, onde diz que este deve ser considerado um dos atores e deve estar associado à ação. Sófocles atribuiu funções ao coro. Em Édipo o coro tem papel importante, seja falando como coro, seja através de seu porta-voz, Corifeu.
 No capítulo XXVII, ao afirmar a...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Aristóteles
  • Aristoteles
  • Aristóteles
  • Aristoteles
  • Aristóteles
  • ARISTÓTELES
  • Aristoteles
  • Aristóteles

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!