argumentação juridica

Páginas: 10 (2260 palavras) Publicado: 22 de outubro de 2013
No Tratado da argumentação de Chaim Perelman veremos as relações da teoria do discurso, podemos perceber as características próprias do orador, assim como do auditório, procurando, estabelecer os extremos que faltam para ligarem um ao outro, ou seja, como o auditório esta influindo sobre o orador e como este, por sua vez, se adapta ao auditório.
Alguns argumentos se dividem em duas classes:os dedutivos e os indutivos. Todo argumento, que tenta convencer um ou vários interlocutores, presume que suas premissas (ou hipóteses) forneçam a prova de verdade na sua conclusão. Mas somente um argumento dedutivo envolve a pretensão de que suas premissas forneçam uma prova conclusiva. No caso dos argumentos dedutivos, os termos “válidos” e” inválidos” são usados no lugar de “correto” e“incorreto”. Um raciocínio dedutivo é válido quando suas premissas são verdadeiras (axiomas) e fornecem provas convincentes para sua conclusão.
É absolutamente impossível que as premissas sejam verdadeiras sem que a conclusão o seja, ou seja, se alguém parte de premissas não verdadeiras, dificilmente chegará a uma conclusão verdadeira. Por outro lado, um raciocínio indutivo é aquele que envolve apretensão de que suas premissas forneçam algumas provas – não necessariamente todas – de que o que se quer comprovar é verdadeiro, a fim de que se chegue a uma conclusão final. Por definição, percebemos a lógica Aristotélica, ou seja, o estudo sistemático dos métodos para distinguir o raciocínio correto do incorreto, ou seja, o conjunto de preposições que geram uma argumentação falsa, ou uma verdadeira.Quanto à validade racional ou irracional da argumentação, isto cabe ao bom senso da língua falada, bem como ao sentido das ideias vigentes instituídas.
Mais não basta só demonstrar uma preposição, para indicar algo e sim influenciar por meio do discurso oratório, aonde iremos levar em conta os aspectos psíquicos e sociais do auditório, a fim de conseguirmos convencer pela argumentação. Por quetoda argumentação visa aderir o contato dos espíritos.
O auditório: Auditório é o conjunto daquele ou daqueles aos quais desejamos nos dirigir, através de uma linguagem, escrita ou falada, instituída e comum a todos, possuindo uma gramática e sintaxe próprias que possibilitam a comunicação adequada das ideias. Perceberemos que algumas regras são aplicas na teoria da argumentação como: 1. Paraargumentar é preciso do valor aquilo que você esta argumentando, ou seja, sua participação mental; 2. Para convencer alguém, o orador precisa de certa modéstia, para não se apresentar como “dono da verdade”; 3. Não basta falar ou escrever. É preciso ser ouvido, ser lido, a fim daqueles que nos ouvem ou leem possam (ou não) aceitar nossos pontos de vista; 4. O orador precisa entrar em contato comseu público (Contato dos espíritos). Não basta relatar experiências, mencionar fatos ou enunciar certas verdades; 5. A palavra do orador, com certeza, tem mais força do que o livro à venda nas livrarias.
Em relação aos contatos dos espíritos, surge o primeiro princípio fundamental: “O contato entre o orador e seu auditório não concerne unicamente às condições prévias da argumentação: éessencial também para todo o desenvolvimento dela. Com efeito, como a argumentação visa obter a adesão daqueles a quem ela se dirige, ela é, por inteiro, relativa ao auditório que procura influenciar.”
O auditório pode ser constituído de um único interlocutor como pode ser um auditório universal, muitas vezes de diferentes naturezas. O auditório ideal é aquele formado por um grupo social homogêneo,como estudantes, empresários, trabalhadores, políticos, religiosos, etc. E é adaptação do orador ao auditório que vai fazer com que, no final do discurso, o auditório já não seja o mesmo do início, ou seja, que tenha obtido uma “nova concepção da realidade” conferida, ao mesmo, pelo orador.
Já o auditório cabe o papel principal de determinar a qualidade da argumentação e o comportamento...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Argumentação juridica
  • Argumentação juridica
  • Argumentação Juridica
  • Argumentação jurídica
  • Argumentação juridica
  • ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA
  • Argumentação Jurídica
  • argumentação jurídica

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!