An Lise Da Teoria Ator Rede TAR E Sua Rela O Com Os Paradigmas De Rela Es P Blicas

Páginas: 30 (7363 palavras) Publicado: 4 de abril de 2015
Ed.17 | Vol.9 | N1 | 2011

Análise da Teoria Ator-Rede (TAR) e sua relação
com os paradigmas de Relações Públicas
Actor-Network Theory (ANT) analysis and its relation with
Public Relations paradigms

Alessandra Maia
Estudante de Relações Públicas da Faculdade de Comunicação Social da
UERJ (FCS/Uerj) e integrante do Laboratório de pesquisa em Comunicação,
Cognição e Práticas de Entretenimento doPPGCom/Uerj.
Sabrina Serafim
Estudante de Relações Públicas da FCS/Uerj.

Resumo
Este ensaio objetiva fazer uma descrição dos principais pontos defendidos
pela Actor-Network Theory (ANT), traduzida para Teoria Ator-Rede (TAR);
as relações com os paradigmas de Relações Públicas e a contribuição para o
conceito de organização.
Palavras-chave: Teoria Ator-Rede; Paradigmas de Relações Públicas;Organizações.
Abstract
This article aims to provide a description of the main points made by the ActorNetwork Theory (ANT); relations with the paradigms of public relations and
contribution to the concept of organization.
Keywords: Actor-Network Theory; Paradigm Public Relations; Organizations.
Políticas públicas e o patrimônio histórico:das primeiras ações a economia da cultura

Ed.17 | Vol.9 | N1 |2011

Introdução
O presente texto visa abordar os paradigmas de Relações Públicas e relacioná-los à Teoria Ator-Rede (TAR), desenvolvida por antropólogos, sociólogos e
engenheiros franceses e ingleses associados, entre tantos, Bruno Latour, Michel
Callon e John Law. Ela transmite a ideia de rede que remete a alianças, fluxos e
mediações. Com a TAR tem-se a noção de que uma rede de atores não sereduz a
um único ator, mas é composta de elementos heterogêneos1 conectados - sejam eles
humanos ou não-humanos. Por um lado, essa rede de atores deve ser diferenciada
dos tradicionais atores da sociologia, que exclui qualquer componente não-humano. Por outro, não deve ser confundida com um elo que liga de modo previsível
elementos estáveis e definidos perfeitamente, porque as entidades das quais elaé
composta podem a qualquer instante redefinir sua identidade e suas relações, fornecendo elementos novos para o rede latour chama de “rede sociotecnica”.

123

Ao tentar entender o funcionamento de determinados sistemas, Bruno
Latour faz uma análise minuciosa deles, tomando as interaçoes como objeto
inicial de seu estudo. As interações importam na medida em que carregam
mediações, ou seja,conexões capazes de produzir mudança, na medida em que
os distintos elementos nelas presentes se articulam e se afetam mutuamente.
Portanto, sistemas, objetos materiais, organizações, relações de poder e vida
social fariam parte de relações de interação sem que um determine o outro,
embora tenham poder de atuar um sobre o outro. Por essa razão, tal teoria
se relaciona com o trabalho do profissional deRelações Públicas que precisa
distinguir qual é o seu público, assim como a teoria precisa identificar os atores.
Desta forma, entende-se que não existe diferença de natureza entre os
atores e/ ou os públicos, já que todos podem ser mediadores ou intermediários
no processo de mediação em determinada situação. Neste ponto, Latour aplica
o princípio de simetria, segundo o qual os atores têm as mesmaspossibilidades
de produzir interferência e mediação, ou seja, não são hierarquizáveis (humanos mais importantes que não-humanos, ou tal ator determina tal situação
etc). O relações públicas necessita ter isto em mente quando for traçar uma
estratégia, pois precisa estar atento ao cenário e se adaptar para ter desenvolver
um trabalho mais consciente e sem polarizar a sua ação.

Os paradigmas derelações públicas
A profissão de relações públicas surge num período em que o capitalismo norte-americano precisava conquistar a opinião pública para, desta
forma, conseguir legitimação diante da sociedade. O relações públicas se
torna uma ferramenta útil para suprir as necessidades desse grupo. Assim, o
profissional passa a agir antes mesmo de existir um referencial teórico que
embasasse a sua...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Rela es P blicas
  • Rela Es P Blicas
  • Rela es P blicas com a Comunidade
  • Atribui Es De Rela Es P Blicas
  • Os 4 Rs das Rela es P blicas por Marcondes
  • A Fun O Das Rela Es P Blicas Kunsch
  • Rela Es P Blicas E A Comunidade Case Hellip
  • Rela es P blicas em Todos os Sentidos

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!