Ainda Ontem

Páginas: 6 (1377 palavras) Publicado: 9 de abril de 2014
Você me pede na carta
Que eu desapareça,
Que eu nunca mais te procure,
Pra sempre te esqueça.

Posso fazer sua vontade,
Atender seu pedido,
Mas esquecer é bobagem,
É tempo perdido.

Ainda ontem chorei de saudade
Relendo a carta, sentindo o perfume,
Mas que fazer com essa dor que me invade?
Mato esse amor ou me mata o ciúme.

Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!
Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!...

O diainteiro te odeio,
Te busco e te caço,
Mas em meu sonho, de noite,
Eu te beijo e te abraço.

Porque os sonhos são meus,
Ninguém rouba e nem tira.
Melhor sonhar na verdade
Que amar na mentira.

Ainda ontem chorei de saudade
Relendo a carta, sentindo o perfume,
Mas que fazer com essa dor que me invade?
Mato esse amor ou me mata o ciúme.

Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!
Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!...Você mepede na carta
Que eu desapareça,
Que eu nunca mais te procure,
Pra sempre te esqueça.

Posso fazer sua vontade,
Atender seu pedido,
Mas esquecer é bobagem,
É tempo perdido.

Ainda ontem chorei de saudade
Relendo a carta, sentindo o perfume,
Mas que fazer com essa dor que me invade?
Mato esse amor ou me mata o ciúme.

Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!
Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!...

O dia inteiro teodeio,
Te busco e te caço,
Mas em meu sonho, de noite,
Eu te beijo e te abraço.

Porque os sonhos são meus,
Ninguém rouba e nem tira.
Melhor sonhar na verdade
Que amar na mentira.

Ainda ontem chorei de saudade
Relendo a carta, sentindo o perfume,
Mas que fazer com essa dor que me invade?
Mato esse amor ou me mata o ciúme.

Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!
Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!...Você me pede nacarta
Que eu desapareça,
Que eu nunca mais te procure,
Pra sempre te esqueça.

Posso fazer sua vontade,
Atender seu pedido,
Mas esquecer é bobagem,
É tempo perdido.

Ainda ontem chorei de saudade
Relendo a carta, sentindo o perfume,
Mas que fazer com essa dor que me invade?
Mato esse amor ou me mata o ciúme.

Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!
Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!...

O dia inteiro te odeio,
Tebusco e te caço,
Mas em meu sonho, de noite,
Eu te beijo e te abraço.

Porque os sonhos são meus,
Ninguém rouba e nem tira.
Melhor sonhar na verdade
Que amar na mentira.

Ainda ontem chorei de saudade
Relendo a carta, sentindo o perfume,
Mas que fazer com essa dor que me invade?
Mato esse amor ou me mata o ciúme.

Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!
Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!...
Você me pede na carta
Queeu desapareça,
Que eu nunca mais te procure,
Pra sempre te esqueça.

Posso fazer sua vontade,
Atender seu pedido,
Mas esquecer é bobagem,
É tempo perdido.

Ainda ontem chorei de saudade
Relendo a carta, sentindo o perfume,
Mas que fazer com essa dor que me invade?
Mato esse amor ou me mata o ciúme.

Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!
Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!...

O dia inteiro te odeio,
Te busco e tecaço,
Mas em meu sonho, de noite,
Eu te beijo e te abraço.

Porque os sonhos são meus,
Ninguém rouba e nem tira.
Melhor sonhar na verdade
Que amar na mentira.

Ainda ontem chorei de saudade
Relendo a carta, sentindo o perfume,
Mas que fazer com essa dor que me invade?
Mato esse amor ou me mata o ciúme.

Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!
Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!...Você me pede na carta
Que eudesapareça,
Que eu nunca mais te procure,
Pra sempre te esqueça.

Posso fazer sua vontade,
Atender seu pedido,
Mas esquecer é bobagem,
É tempo perdido.

Ainda ontem chorei de saudade
Relendo a carta, sentindo o perfume,
Mas que fazer com essa dor que me invade?
Mato esse amor ou me mata o ciúme.

Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!
Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!...

O dia inteiro te odeio,
Te busco e te caço,Mas em meu sonho, de noite,
Eu te beijo e te abraço.

Porque os sonhos são meus,
Ninguém rouba e nem tira.
Melhor sonhar na verdade
Que amar na mentira.

Ainda ontem chorei de saudade
Relendo a carta, sentindo o perfume,
Mas que fazer com essa dor que me invade?
Mato esse amor ou me mata o ciúme.

Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!
Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!...Você me pede na carta
Que eu desapareça,...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • intertextualidade da musica ainda ontém chorei de saudade com a segunda geração romântica
  • Escravidao o ontem e hoje Trabalho compuls rio ainda existe no Brasil
  • Ontem
  • o ontem
  • Ontem
  • Ontem
  • ontem
  • Ainda

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!