Adoção

Páginas: 11 (2688 palavras) Publicado: 9 de novembro de 2012
[pic]


SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
SERVIÇO SOCIAL
EVANI NASCIMENTO FREIRE, KATIA GONÇALVES SILVA BOMFIM, LORENA MATTO , LILIAN LENI LIMA PONTES, LUCIANE RAMOS DOS SANTOS MARIA DO CARMO MATOS, NELIENE FATEL GONÇALVES















o enfretamento do problema do CrAck no contexto da saúde pública















Jequié

2012



Evani nascimentofreire, Katia gonçalves silva bomfim, lorena motta, lilian leni lima pontes, LUCIANE RAMOS DOS SANTOS,maria do carmo matos, neliene fatel gonçalves














o enfrentamento do problema do Crack no contexto da saúde pública









Trabalho apresentado ao Curso (Serviço Social) da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para a disciplinaPsicologia Geral, Antropologia, Formação Social Politica e Econômica do Brasil FHTM do Serviço Social


Prof. Lisnéia Rampazzo, Giane Albiazzetti, Gleiton Lima, Roseane Malvezzi.






















Sumário







Resumo 4
Introdução 5
O uso do crack 6
CONCLUSÃO 10
Referências 11Resumo
O objetivo desse trabalho consiste em realizar o uso de instrumentos de fácil aplicação e criterios diagnósticos, na abordagem aos usuários dependentes de Crack e quais as atitudes em relação a: prevenção, tratamento, recuperação, redução de danos sociais e a saúde. A diversidade de problemas e de pessoas envolvidas com o Crack permitir dizer que o abuso desubstâncias psicoativas é um problema da saúde pública da maior importância.
Segunda a organizações Mundial de saúde (2004), cerca de 10% da populações dos centros urbanos de todo o mundo, consomem abusivamente substância psicoativas independentemente de idade, sexo, nível de instrucão e poder. A dependência química é determinada por uma série de motivos, todos com papel importantes como: fatoresbiológicos, genéticos, psicossociais, ambientais e culturais. A dependência de drogas é um estado mental e física que resulta da interação entre um organismo vivo e uma droga psicotiva e sempre inclui uma compulsão de usar para experimentar seu efeito psiquico ou evitar o desconforto provocado pela sua ausência . No Brasil, esse problema é avaliado de acordo com a frequência de internações eminstituições psiquiátricas e pesquisas realizadas. Na realidade, se levarmos em consideração como referência que para cada 100 pessoas no estado, seis são viciadas em alguma droga, em principal o Crack. Com base nessa avaliação verificamos o quanto poderíamos nos aprofundar diante de uma possivel cresente onde de cons nossa cidade, os problemas de saúde mental relacionados ao consumo e o que poderiaser feito desse fato. Esta investigação nos arrastou para um mundo onde o melhor seria tratar ó doente de que abordar o risco da doença, porém devemos fazer a abordagem da doença e tratar o doente através de internamento e só esse for nosso ultimo recurso.
Esse mal , só vai ser solucionado ,quando cada um tiver a conscência ,de fazer a sua parte seja ela no usar ou seja ela no fazer pois todaescolha de nossa vida afeta a sociedade. Isso teve um inicio pode tem um fim só depende de uma escolha.


















Introdução

Este trabalho apresenta um revisão crítica da literatura sobre o uso indevido do Crack e bem como os métodos de diadnosticos utilizados pelos profissionais da atenção básica e de forma particular investigamos como foi referência a Identificaçãode clientes usuários de Crack, o acolhimento, uso de instrumentos de fácil aplicação e o encaminhamento destes clientes dependente de Crack. Destacam-se os agentes de saúde comunitários, de tecnicos de enfermagem e enfermeiros, são profissionais chaves como pesquisadores e como profissonais da área da saúde pública são imprescindíveis que eles conheçam a problemática das drogas nas comunidades de...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Adoção
  • ADOÇÃO
  • adoção
  • ADOÇÃO
  • Adoção
  • Adoção
  • Adoção
  • Adocao

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!