Administraçao

Páginas: 5 (1097 palavras) Publicado: 11 de julho de 2012
FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO DE GOVERNADOR VALADARES – FAGV





CULTURA ORGANIZACIONAL E AS NOVAS RELAÇÕES DE TRABALHO: SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO CASO BRASILEIRO

Beatriz Maria Braga Lacombe






Outubro/2011
Cultura Organizacional






















Junivaldo Freitas
Leandro Carregosa
Mauro Lopes
Stephanie Costa
Thiago Miranda
Wagner Lúcio


Objetivo


O objetivodo Artigo em questão está centrado na necessidade de as organizações que anteriormente em suas relações de trabalho adotavam formas paternalistas, informais, imediatismo e a falta de centralidade do trabalho, adequarem as relações trabalhistas das empresas brasileiras para que possam ser melhor analisados e trabalhados, ligadas à flexibilidade das tarefas.


Resumo


A busca dacompetitividade redesenhou estruturas organizacionais, modos de produção e distribuição de produtos e serviços e também as relações entre trabalhador e organização. A flexibilização das relações de trabalho tem sido defendida, não sem críticas, como um dos instrumentos necessários para se obter esta maior competitividade, trazendo consigo mudanças importantes para o trabalhador e para a empresa.Estas mudanças para a competitividade definem comportamentos e atitudes que podem ser incompatíveis com a cultura organizacional brasileira, que tem sido associada a relações de trabalho onde predominam o paternalismo, a informalidade, o imediatismo e a falta de centralidade do trabalho, características confirmadas pelos resultados de pesquisas sobre o tema. Este trabalho utiliza alguns conceitosda teoria cognitiva para procurar pistas que possibilitem as organizações brasileiras repensar seus processos de reestruturação e mudança a partir de seus esquemas culturais, para que estas mudanças sejam efetivas.
Principais Problemas Destacados Pelo Autor


De acordo com o autor do estudo realizado, para compreender as mudanças que deverão ser efetuadas nas organizaçõesbrasileiras partiu se da premissa do resultado de diversas premissas anteriormente estudadas. Para isso o autor representa tais problemas em dois quadros:
O quadro a seguir, apresenta os resultados de pesquisas realizadas junto a trabalhadores, seus sentimentos e percepções em relação aos seus trabalhos e vidas profissionais, e que podem ser identificados como traços ou esquemas culturais.
|Autorda pesquisa |Esquema cultural predominante |Detalhamento do esquema |
|(ano) | | |
|Galhano, P. (1996) |- informalidade |Investimento nas relaçõesinformais para |
| | |promoção e destaque na organização |
| | | |
| | |Adoção demesmos hábitos de vestir, morar, |
| |- uniformidade, falta de identidade |frequentar clubes, etc. |
|Grun, R. (1996) |- falta de identidade |Admiração por conceitos e idéias importadas |
| || |
| |- desvalorização do trabalho |Vergonha de ter uma “lojinha” |
|Nacif, R. (1997) |- baixa centralidade do trabalho |Ausencia de preocupação com o futuro |
| |...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Administração
  • Administração
  • Administração
  • Administração
  • Administração
  • Administração
  • Administração
  • Administração

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!