Adam smith

Páginas: 2 (276 palavras) Publicado: 30 de novembro de 2012
Adam Smith foi um importante filósofo e economista escocês do século XVIII. É o pai da economia moderna, e é considerado o mais importante teórico do liberalismoeconômico. Sua principal obra foi "Uma investigação sobre a natureza e a causa da riqueza das nações" e que continua sendo usada como referência para gerações de economistas, naqual procurou demonstrar que a riqueza das nações resultava da atuação de indivíduos que, movidos apenas pelo seu próprio interesse, promoviam o crescimento econômico e ainovação tecnológica. A Riqueza das Nações foi muito influente, uma vez que foi uma grande contribuição para o estudo da economia e para a tornar uma disciplina independente.Este livro tornar-se-ia uma das obras mais influentes no mundo ocidental. Quando o livro foi publicado havia um sentimento forte contra o livre comércio, no Reino Unidocomo também nos Estados Unidos. Esse novo sentimento teria nascido das dificuldades econômicas e as privações causadas pela guerra. No entanto, ao tempo da publicação nemtoda a gente estava convencida das vantagens do livre comércio: o parlamento inglês e o público em geral continuariam apegados ao mercantilismo por muitos anos. A Riqueza dasnações tornou-se ponto de partida para qualquer defesa ou crítica de formas do comunismo, A obra Riqueza das Nações popularizou-se pelo uso da expressão da mão invisíveldo mercado. Segundo Adam Smith os agentes econômicos atuando livremente chegariam a uma situação de eficiência, dispensando assim a ação do Estado para esse efeito. Assim,atuando de forma livre, os mercados seriam regidos como se por uma mão invisível que o regula automaticamente sempre chegando a situação ótima ou de máxima eficiência.
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • adam smith
  • Adam Smith
  • Adam Smith
  • Adam Smith
  • Adam Smith
  • Adam smith
  • adam smith
  • Adam Smith

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!