Aborto, eutanásia, ética x moral

Páginas: 10 (2457 palavras) Publicado: 4 de novembro de 2012
E.E..

.
E
JUCILENE CRISTINA.

ABORTO-EUTANÁSIA X ÉTICA – MORAL.

SÃO PAULO
2012
.
EJUCILENE CRISTINA

ABORTO-EUTANÁSIA X ÉTICA – MORAL.
Trabalho apresentado na disciplina de filosofia sob orientação do prof° Elia para aquisição de média.



SÃO PAULO
2012Índice

INTRODUÇÃO1
1 . A QUESTÃO DO ABORTO E A ÉTICA2
1.1Consequências positivas3
1.2Consequências negativas4

2 . A ÉTICA MÉDICA E A EUTANÁSIA5
2.1 Argumentos a favor6
2.2 Argumentos contra6

3. CONCLUSÃO6

4.REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA6

INTRODUÇÃO

Falar sobre aborto e eutanásia é um verdadeiro paradoxo, pois é enfrentar o tema da vida e da morte. Quando háinteresses contrapostos, a discussão é sempre difícil até para encontrar uma resposta que componha satisfatoriamente qualquer questão, principalmente quando se depara, de um lado, com fanatismo religioso e, de outro, com o radicalismo de algumas feministas que acabam banalizando o aborto, o que pode levar ao risco, por todos indesejado, de que ele seja usado como mero método de controle danatalidade. As polêmicas são invencíveis, ainda mais quando se trata de questões que têm base na Medicina, na Psicologia, na Religião, no Direito, na Política, e na Ética. Ainda que todos tenham como bem maior a vida, que o que se deseja é uma vida boa, saudável e feliz. Ao confrontar-se a ausência de tais predicados é que cabe questionar a quem pode ser dado o poder de decidir sobre a vida ou a morte,quer de um embrião, quer de um enfermo incurável. Assim, mesmo que todos queiram ter o direito de viver ou seja, nascer e almejem uma morte boa que é o significado da palavra eutanásia, há realidades que merecem ser enfrentadas não exclusivamente sob aspectos pessoais decorrentes de convicções íntimas de origem ética, religiosa ou ideológica. Tentar julgar quem é contra ou quem é a favor comcerteza também não leva a lugar nenhum. O enfoque a ser dado tem um âmbito de abrangência muito maior, merecendo ser encarado de frente, principalmente face à chocante realidade que se tem presente vidas inviável. A necessidade de encontrar respostas a esses casos em que a vida é mantida por meios mecânicos é que levou ao surgimento dos chamados Comitês de Ética Institucionais, formados por médicos erepresentantes da sociedade, religiosos e até filósofos, a quem cabem as decisões, que poderiam ser tituladas como
“Casos Limítrofes da Vida” ou “A Discussão sobre os Limites da Vida”. 
1 . A QUESTÃO DO ABORTO E A ÉTICA

Há os que se posicionam de maneira contrária como há os que são favoráveis à interrupção da gravidez. Dentre diversos argumentos, as pessoas que são favoráveis ao abortoreclamam, principalmente as mulheres, que são donas de seu próprio corpo e podem dispor deste da forma que melhor lhe convém. 

Junto a isso, há também o problema de o aborto ser considerado um problema de saúde pública. Isto significa que milhares de mulheres fazem aborto em clínicas clandestinas, colocando a sua vida em risco. As conseqüências destes abortos malsucedidos são inúmeras. O serviçopúblico acaba tendo que atender as mulheres que fizeram tais abortos por causa de seus efeitos colaterais. Gastam-se milhões com tais procedimentos. Destas mulheres uma grande parte vai a óbito. 

Aqueles que são contra o aborto reclamam o direito à vida. O nascituro não "pediu" para vir ao mundo, não é diretamente culpado nem pode pagar com a vida pelas inconseqüências de seus genitores, ou...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Aborto e a Ética moral
  • Ética x moral
  • Ética x Moral
  • Moral x ética
  • etica x moral
  • Moral x Ética
  • Ética X Moral
  • Ética x Moral

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!