235815817 Nao Erre Mais Luiz Antonio Sacconi

Páginas: 502 (125471 palavras) Publicado: 2 de junho de 2015
Luiz Antonio Sacconi

Não erre mais!
Português agradável e descomplicado

29.a edição

educacional

Não erre mais!
29. a edição

é

o

Entre os elementos orgânicos de
uma nação,
idioma a revelação mais eloqüente do espírito de nacionalidade
ao mesmo passo,
o vínculo mais forte da união nacional

Laudelino Freire

escala
educacional

e,

E isto
Um indivíduo só pode dizer-se inteiramente livre,no âmbito da
comunicação lingüística, quando conhece todas as modalidades de
língua a seu dispor e escolhe aquela que melhor convém ao momento do
discurso. É pouco, portanto, conhecer apenas uma língua f u n c i o n a l ou a
sua variante sociolingüística. O ideal é que o indivíduo seja um poliglota
dentro da sua própria língua.
Conhecer a norma culta, assim, de certa forma, é sentir-se mais livrepara comunicar-se. Norma culta, ou seja, a língua utilizada segundo os
padrões estabelecidos pelos clássicos ou bons escritores do idioma, é
assim como etiqueta social: não é preciso conhecê-la para viver, mas é
absolutamente indispensável conhecê-la para conviver.
Há os que, quase simploriamente, afirmam que o importante é se
comunicar. Sim senhor! Por f u m a ç a t a m b é m se comunica! A esses,no
ato da alimentação, certamente o mais importante é a digestão, sendo de
somenos importância os meios como se leva o alimento à boca. Mas são
justamente esses meios que diferenciam o ser humano educado, civilizado,
dos demais de sua espécie. Cada qual vive e come à sua própria moda,
é certo, mas todos têm o direito de conhecer caminhos, para poderem
fazer a sua escolha. É justamente essaescolha que determina a posição
e o papel que cada um de nós deve ocupar em nosso meio, na sociedade.
Ademais, a norma culta é a única que garante a unidade lingüística de
uma nação.
Esta obra, desde a sua primeira edição, em 1975, surgiu como uma
opção aos que pretendem conhecer a norma culta, a fim de usá-la no
momento que for ou que achar conveniente. Assim como não se aconselha
o uso da línguapopular num discurso, também desaconselhável será o
emprego da norma culta entre amigos que se divertem ou que tomam sol
numa praia. Saber distinguir os vários momentos é f u n d a m e n t a l . Por isso,
esta obra não deve ser vista como um instrumento tirano, mas como um
meio de levar você, caro leitor, a alcançar um pouco mais da tão sonhada
liberdade. Mais livres somos quanto mais escolhas temos àdisposição.
As brincadeiras, ironias e às vezes até alguns sarcasmos encontrados
aqui e ali ficam por conta de uma índole espirituosa, quando não de uma
caturrice sem conta. Nada tem que ver com desprezo ou menosprezo
aos ignorantes. Afinal, todos têm o direito de ser felizes à sua própria
moda...
Luiz Antonio Sacconi

Devo e s c r e v e r Aírton

Sena ou Ayrton

Senna?

Pelas n o r m a s o r t og r á f i c a s em vigor, f i x a d a s pela A c a d e m i a Brasileira
de Letras, h o j e devemos escrever Aírton Sena.
É b e m provável que o leitor t e n h a ficado surpreso com a r e s p o s t a . É
compreensível; nós t a m b é m não somos f a v o r á v e l a t a m a n h a m u t i l a ç ã o ,
p r i n c i p a l m e n t e nos s o b r e n o m e s .
Pelas regras vigentes, no e n t a n t o , apósa m o r t e de u m a pessoa, seu
n o m e p a s s a a estar sujeito às n o r m a s o r t o g r á f i c a s em vigor: Philomeno
vira Filomeno, Raphael vira Rafael, Thomaz vira Tomás, Teophilo vira
Teófilo, Josephina vira Josefína, Manoel vira Manuel, Newton vira Nilton,
Walter tem de se t o r n a r Válter e assim por diante. Os sobrenomes n a c i o nais com letras d o b r a d a s , como Villa-Lobose Villas-Boas, devem p e r d e r
u m a dessas letras, t o r n a n d o - s e , p o r t a n t o , Vila-Lobos, Vilas-Boas, etc. N ã o
considero isso razoável, por isso desobedeço aqui e em o u t r a s obras m i n h a s a essa n o r m a , m a s a p e n a s no t o c a n t e aos apelidos ou sobrenomes.
Convém lembrar, porém, que Thomé de Souza p a s s o u a Tomé de Sousa
(e n i n g u é m r e c l a m a...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • antonio carlos luiz
  • Antonio luiz seabra
  • Case Antonio Luiz Seabra
  • Direito Do Consumidor Luiz Antonio
  • Estudando luiz antonio gasparetto
  • Memórias do Espetáculo Luiz Antônio
  • Livro "Os internautas" de Luiz Antônio Aguiar
  • HISTÓRIA DO MUNICÍPIO DE LUIZ ANTÔNIO-SP

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!