160431520221

Páginas: 5 (1120 palavras) Publicado: 20 de outubro de 2014


ATIVIDADE 01 DE ECONOMIA II DA 2ª ETAPA DE NOTAS

Prof. Responsável: Ricardo Ker Elias
2º Período de Administração – Favale / UEMG

RESPOSTAS DAS ATIVIDADES PROPOSTAS

1- Juscelino Kubitschek foi eleito presidente da República em 1955, juntamente com o vice-presidente João Goulart. Nos primeiros anos do pleito, após a situação política ter tomado seus caminhos, rapidamente JKcolocou em ação o Plano de Metas e a construção de Brasília, transferindo a capital do Brasil da cidade do Rio de Janeiro para o Planalto Central. O Plano ou Programa de Metas (31 metas) tinha como principal objetivo o desenvolvimento econômico do Brasil, ou seja, pautava-se em um conjunto de medidas que atingiria o desenvolvimento econômico de vários setores, priorizando a dinamização do processode industrialização do Brasil. O desenvolvimento econômico que o Brasil viveu durante o mandato de JK priorizou o investimento nos setores de transportes e energia, na industrias de base (bens de consumos duráveis e não duráveis), na substituição de importações, destacando a ascensão da indústria automobilística, e na Educação. Para JK e seu governo, o Brasil iria diminuir a desigualdade socialgerando riquezas e desenvolvendo a industrialização e consequentemente fortalecendo a economia. Sendo assim, estava lançado seu Plano de Metas: “o Brasil iria desenvolver 50 anos em 5”.

2- Para ampliar o desenvolvimentismo econômico brasileiro, JK considerava impossível o progresso da economia sem a participação do capital estrangeiro. Para alcançar os objetivos do Plano de Metas eranecessária uma intervenção maior do Estado na economia, priorizando, então, a entrada de capitais estrangeiros no país, principalmente pela indústria automobilística. Ressalta-se que nesse período o Brasil iniciou o processo de endividamento externo.

3- O "milagre econômico brasileiro" é a denominação dada à época de excepcional crescimento econômico ocorrido durante o Regimemilitar no Brasil, também conhecido pelos oposicionistas como “anos de chumbo”, valia-se de um aparato de leis, atos e decretos para impor medidas repressoras nunca antes vivenciadas no país. Foi durante o governo de Médici (1969-1974). Nesse período áureo do desenvolvimento brasileiro em que houve aumento da concentração de renda e da pobreza, instaurou-se um pensamento  de "Brasil potência", que se evidenciacom a conquista da terceira Copa do Mundo em 1970 no México, e a criação do mote: "Brasil, ame-o ou deixe-o". Sendo a alta nas bolsas de valores brasileiras iniciada ao final da década de 1960.


4. O período da História do Brasil entre os anos de 1969 e 1973 foi marcado por forte crescimento da economia. Nesta época o Brasil era uma Ditadura Militar, governado pelo generalMédici. O termo “Milagre Econômico” foi um período de crescimento acelerado da economia com médias anuais de aumento do PIB que ultrapassavam 10%, em função das atividades industriais, que dinamizaram a economia e geraram inúmeros empregos. Esta relacionado com este rápido e excepcional crescimento econômico pelo qual passou o Brasil neste período. Este crescimento foi alavancado pelo PAEG(Programa de Ação Econômica do Governo) implantado em 1964, durante o governo de Castelo Branco.

5. Plano Cruzado - Governo Sarney, 1985-1990, em fevereiro de 1986
Plano Cruzado II -  Governo Sarney, novembro de 1986.
Plano Bresser - Governo Sarney, junho de 1987
Plano Verão - Governo Sarney, janeiro de 1989
Plano “Brasil Novo” ou PlanoCollor - Governo Fernando Collor de Mello, 1990-1992, em março de 1990.
Plano Collor II - Governo Collor, fevereiro de 1991.
Fundo Social de Emergência - primeira e segunda fases do Plano Real
Itamar Franco 1992-1994; ministro da Fazenda Fernando Henrique Cardoso, a partir de dezembro de 1993.
Esses planos econômicos tinham como objetivo estancar o processo...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!