Um Tubo Condutor De Vapor De Diâmetro Interno 160 Mm E Externo 170 Mm É Coberto Com Duas Camadas De Isolante Térmico A Espessura Da Primeira Camada É 30 Mm E A Da Segunda Camada É 50 Mm As Condut artigos e trabalhos de pesquisa

  • Trabalho condutores e isolantes completo

    1. CONDUTORES 1.1. Caracterização dos Materiais Condutores a) Estrutura Cristalina: Todos os metais possuem estrutura cristalina, ou seja, apresentam uma disposição regular e ordenada dos seus átomos. b) Brilho Típico: Por isso é chamado de brilho metálico. Os metais possuem elevada capacidade de reflexão a luz. c) Elevada Condutividade Elétrica e Térmica: Comparados com os não-metais, todos os metais são bons condutores de calor e de corrente elétrica. Além disso, os metais com condutividades...

    16887  Palavras | 68  Páginas

  • Manual tubos conexoes CEHOP

    Instalações Hidráulicas Tubos e Conexões de Ferro Galvanizado e. Aço Carbono DEFINIÇÃO MÉTODO EXECUTIVO CRITÉRIOS DE CONTROLE 1 1.07 1.07.01 MEDIÇÃO E PAGAMENTO DOCUMENTOS Onde P = pressão interna de trabalho, em Psig ( Pounds per square inch gage, ou, libras por polegada quadrada, medidas com manômetro), e S = tensão admissível do material do tubo, em Psi ( libras por polegada quadrada). 01. DEFINIÇÃO Compreende o fornecimento e o assentamento ou montagem de tubos e conexões de aço carbono...

    10966  Palavras | 44  Páginas

  • Materiais isolantes, processos e ensaios para

    UNIVERSIDADE NORTE DO PARANÁ SÉRGIO APARECIDO FAGUNDES MATERIAIS ISOLANTES, PROCESSOS E ENSAIOS PARA APLICAÇÕES EM MÁQUINAS ELÉTRICAS GIRANTES ____________________________________________________________ _______ Londrina 2005 ENGENHARIA ELÉTRICA / RELATÓRIO PARCIAL SÉRGIO APARECIDO FAGUNDES SÉRGIO APARECIDO FAGUNDES MATERIAIS ISOLANTES, PROCESSOS E ENSAIOS PARA APLICAÇÕES EM MÁQUINAS ELÉTRICAS GIRANTES Relatório apresentado ao Curso de Engenharia Elétrica da Universidade Norte...

    19418  Palavras | 78  Páginas

  • Isolantes

    CAPÍTULO IV MATERIAIS ISOLANTES 4.1 - Introdução Quando se trata de campos eletrostáticos, o meio no qual os mesmos existem deverá ter resistividade muito alta, ou seja, deverá opor-se tanto quanto possível, à passagem de corrente elétrica de condução, motivo pelo qual recebe o nome de dielétrico. O material que o constitui é designado por isolante. O papel dos dielétricos na eletrotecnia é muito importante e tem dois aspectos: • realizam o isolamento entre os condutores, entre estes e a massa...

    12349  Palavras | 50  Páginas

  • Tratamento térmico

    TRATAMENTO TÉRMICO ALIVIO Modulo II – 1 DE TENSÕES Página 1 1.0 TRATAMENTO TÉRMICO ALÍVIO DE TENSÕES 1.1 INTRODUÇÃO 1.2 CONSIDERAÇÕES SOBRE ALÍVIO DE TENSÕES 1.3 CLASSIFICAÇÃO DOS METAIS CONFORME P-NUMBER 1.4 INDICAÇÕES PARA UNIÃO DE METAIS DISSIMILARES 1.5 TRATAMENTO TÉRMICO DE ALÍVIO DE TENSÕES APLICADO NOS AÇOS MAIS UTILIZADOS COMERCIALMENTE 1.6 ALÍVIO DE TENSÕES PARA VASOS DE PRESSÃO 1.7 COMPARAÇÃO ENTRE AS PRINCIPAIS...

    46671  Palavras | 187  Páginas

  • Isolamento Térmico de tubulações e Análise de Compressores

    INTEGRAÇÃO III TRABALHO: ISOLAMENTO TÉRMICO DE TUBULAÇÕES E ANÁLISE DE COMPRESSORES RESPONSÁVEL: PROFESSOR IDENTIFICADOR DA EQUIPE: 1º SEMESTRE DE 2014 CONCEITO: INTEGRANTES DA EQUIPE: NOME COMPLETO ASSINATURA QUANTO AO TRABALHO FAVOR APRESENTAR COM CLAREZA E ORDEM OS ITENS PONTUADOS, PARA EVITAR FALHAS NA AVALIAÇÃO. ITEM PONTUADO Apresentação. Sumário e Listas. Bibliografia. (Nas páginas finais do trabalho) ISOLAMENTO TÉRMICO. Introdução e Resumo Teórico. Custo...

    12738  Palavras | 51  Páginas

  • Rtrtrtr

    Q1- Um tubo condutor de vapor de diâmetro interno 160 mm e externo 170 mm é coberto com duas camadas de isolante térmico. A espessura da primeira camada é 30 mm e a da segunda camada é 50 mm. As condutividades térmicas R1, R2, R3 do tubo e das camadas isolantes são 50, 0,15 e 0,08 kcal/h.m.oC, respectivamente. A temperatura da superfície interna do tubo de vapor é 300oC e a da superfície externa do segundo isolante é 50oC. Calcular : a) A taxa de calor por unidade de comprimento do tubo. b)...

    862  Palavras | 4  Páginas

  • condutores elétricos

    CONDUTORES ELÉTRICOS 1. A seção nominal de um condutor é a mesma coisa que a seção geométrica do mesmo? Não. Essa seção nominal não deve ser confundida com seção geométrica (área da seção transversal). A seção nominal está vinculada ao seu valor máximo de resistência elétrica a 20º C (/km)  e, em muitos casos, também é complementada por outras características, como quantidade mínima de fios ou diâmetro máximo dos fios que compõem. A seção nominal é dada em milímetros quadrados, de acordo...

    4665  Palavras | 19  Páginas

  • A vermiculita como isolante térmico e acústico e suas aplicações na construção civil

    Resumo A vermiculita começou a ser explorada após a descoberta de suas propriedades e capacidade de aplicações práticas para desempenhar funções específicas, como um isolante acústico e térmico. Tais características são aferidas à vermiculita quando o mineral é exposto a altas temperaturas, expandindo seu corpo axialmente no momento em que as partículas de água presas em seu interior evaporam. É um mineral amplamente explorado, tendo aplicações que vão de componentes da construção civil, passando...

    1615  Palavras | 7  Páginas

  • Isolantes

    de Outubro de 2012 ISOLANTES Introdução Os isolantes estão presentes no nosso dia a dia de várias maneira e em vários lugares, em aspectos e formas bem variados, existem isolantes elétricos, térmicos, acústicos, líquidos enfim parece algo indispensável em nossas vidas nos dias atuais. Os materiais que não permitem o movimento de cargas elétricas no seu interior são denominados isolantes. Eles não possuem elétrons livres. Como exemplo isolantes podemos citar o acrílico...

    4246  Palavras | 17  Páginas

  • metal base

    por uma camada de 4 polegadas de tijolo comum [(k = 0,7 (W/m °C)] seguida de uma camada de 1,5 polegadas de gesso [(k = 0,48 (W/m °C)]. Que espessura de isolamento de lã de rocha [(k = 0,065 (W/m °C)] deve ser adicionada para reduzir a transferência de calor através da parede em 80 por cento? 3. A parede um forno industrial é feita de tijolos refratários de espessura L1 = 0,20 m e condutividade térmica k1 = 1,0 (W/m °C), recoberta na superfície externa por uma camada de material isolante de espessura...

    533  Palavras | 3  Páginas

  • lista de exercicio

    sala, de 30 cm de espessura, são feitas de tijolos com condutividade térmica de 0,25 Kcal/h.m.oC e a área das janelas podem ser consideradas desprezíveis. A face externa das paredes pode estar até a 40 oC em um dia de verão. Desprezando a troca de calor pelo piso, que está bem isolado, pede-se o calor a ser extraído da sala pelo condicionador (em Btu/h). Dado: 1 Btu/h = 0,252 kcal/h 2. Um tubo condutor de vapor de diâmetro interno 160 mm e externo 170 mm é coberto com duas camadas de isolante...

    1258  Palavras | 6  Páginas

  • Transcal

    dimensões 5×2.5m e com uma espessura total de 25cm, esquematizada na figura a seguir. A janela de vidro tem dimensões 1.5m×80cm×8mm. A parede é divida em duas partes, sendo que a porção inferior é feita de tijolos e ocupa uma altura de 1m. A parede superior é feita de tijolos rebocados com cimento apenas na face externa. A espessura da camada de reboco é de 5cm. São dadas as condutividades térmicas dos materiais em questão e os coeficientes de película do lado interno e externo da casa, a saber:...

    1267  Palavras | 6  Páginas

  • Materiais Isolantes E Magn Ticos

    Materiais Isolantes e Magnéticos. Materiais Isolantes Isolantes elétricos Isolantes elétricos, também conhecidos como dielétricos, são materiais cujas cargas elétricas não conseguem se mover livremente. Os isolantes elétricos podem ser separados de acordo com sua rigidez dielétrica, uma propriedade que influencia na tensão elétrica máxima que pode ser aplicada entre as extremidades do isolante sem se romper. Vidro, borracha e óleos...

    5230  Palavras | 21  Páginas

  • Condutores electricos

    CONDUTORES E CABOS DE ENERGIA J. Neves dos Santos FEUP Novembro 2005 Condutores e Cabos de Energia _________________________________________________________________________________________________________________ Agradecimentos O autor agradece ao Sr. José António Nogueira, do Secretariado da Secção de Energia, pelo excelente trabalho desenvolvido na dactilografia do texto e no desenho das figuras. O autor agradece, ainda, às empresas, Legrand, Cabelte, Cunha Barros e Solidal, a disponibilização...

    10557  Palavras | 43  Páginas

  • Exercícios condução e convecção

    Um tubo condutor de vapor de diâmetro interno 160 mm e externo 170 mm é coberto com duas camadas de isolante térmico. A espessura da primeira camada é 30 mm e a da segunda camada é 50 mm. As condutividades térmicas R1, R2, R3 do tubo e das camadas isolantes são 50, 0,15 e 0,08 kcal/h.m. °C, respectivamente. A temperatura da superfície interna do tubo de vapor é 300°C e a da superfície externa do segundo isolante é 50°C. Calcular: a) O fluxo de calor por unidade de comprimento do tubo. b)...

    2407  Palavras | 10  Páginas

  • Gerador de vapor

    1- INTRODUÇÃO As primeiras aplicações práticas de vapor ou de caráter industrial surgiram por volta do século XVII. O inglês Thomas Savery patenteou em 1698 um sistema de bombeamento de água utilizando vapor como força motriz. Em 1711, Newcomen desenvolveu outro equipamento com a mesma finalidade, aproveitando idéias de Denis Papin, um inventor francês. A caldeira de Newcomen era apenas um reservatório esférico, com aquecimento direto no fundo também conhecida como caldeira de Haycock (BIZZO, 2003)...

    13099  Palavras | 53  Páginas

  • Métodos Eletromagnéticos de Ensaios Não-Destrutivos em Tubos sem Costura

    trincas superficiais 43 Inspeção de tubos em trocadores de calor 44 Equipamento de Ensaio por Correntes Parasitas utilizado na Vallourec & Mannesmann do Brasil 47 4. Conclusão 51 5. Anexo 1 – Glossário dos Termos em Inglês 52 6. Referências 55 Apresentação Em 1952, surgiu em Belo Horizonte a usina siderúrgica que daria origem a atual VALLOU-REC & MANNESMANN TUBES do Brasil (V&M do Brasil). O desafio naquela época era suprir as necessidades de tubos sem costura da emergente indústria...

    16992  Palavras | 68  Páginas

  • Minimos quadrados

    DE CALOR EM PAREDES PLANAS 3.2.1 UMA PAREDE PLANA “Resistência Térmica” ANALOGIA ENTRE TRANSMISSÃO DE CALOR E O FLUXO DE UMA CORRENTE ELÉTRICA Lei de Ohm Os bons condutores de eletricidade são também bons condutores de calor. Quem conduz a eletricidade nos metais são os elétrons livres e quem conduz o calor nos metais também são os elétrons livres. 3.2.2 PAREDES...

    7996  Palavras | 32  Páginas

  • EXERCICIO CHICO

     INTRODUÇÃO À TRANSFERÊNCIA DE CALOR • Exercício 3.1. Um equipamento condicionador de ar deve manter uma sala, de 15 m de comprimento, 6 m de largura e 3 m de altura a 22 oC. As paredes da sala, de 25 cm de espessura, são feitas de tijolos com condutividade térmica de 0,14 Kcal/h.m.oC e a área das janelas podem ser consideradas desprezíveis. A face externa das paredes pode estar até a 40 oC em um dia de verão. Desprezando a troca de calor pelo piso e pelo teto, que estão bem isolados, pede-se...

    5990  Palavras | 24  Páginas

  • ISOLAMENTO TÉRMICO

     PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA LABORATÓRIO DE TRANSFERÊNCIA DE CALOR ISOLAMENTO TÉRMICO ALUNO: LINCOLN PEREIRA P. DOS SANTOS PROFESSOR: LUIZ CARLOS MONTERIO SALES Contagem 2009 SUMÁRIO 1. Introdução....................................

    940  Palavras | 4  Páginas

  • Transcal

    Como exemplo, analisemos a transferência de calor através da parede de um forno, que pode ser composta de uma camada interna de refratário ( condutividade k1 e espessura L1), uma camada intermediária de isolante térmico ( condutividade k2 e espessura L2) e uma camada externa de chapa de aço ( condutividade k3 e espessura L3). A figura 3.7 ilustra o perfil de temperatura ao longo da espessura da parede composta : [pic] [ figura 3.7 ] O fluxo de calor que atravessa a parede composta pode ser obtido...

    3370  Palavras | 14  Páginas

  • matriz energética

    Exercício 3.11. Um tubo condutor de vapor de diâmetro interno 160 mm e externo 170 mm é coberto com duas camadas de isolante térmico. A espessura da primeira camada é 30 mm e a da segunda camada é 50 mm. As condutividades térmicas R1, R2, R3 do tubo e das camadas isolantes são 50, 0,15 e 0,08 kcal/h.m.oC, respectivamente. A temperatura da superfície interna do tubo de vapor é 300 oC e a da superfície externa do segundo isolante é 50 oC. Calcular :Com o advento da industrialização e a predominância...

    897  Palavras | 4  Páginas

  • Exercícios Transferência de Calor

    Um tubo condutor de vapor de diâmetro interno 160 mm e externo 170 mm é coberto com duas camadas de isolante térmico. A espessura da primeira camada é 30 mm e a da segunda camada é 50 mm. As condutividades térmicas R 1, R2, R3 do tubo e das camadas isolantes são 50, 0,15 e 0,08 kcal/h.m.°C, respectivamente. A temperatura da superfície interna do tubo de vapor é 300 °C e a da superfície externa do segundo isolante é 50 °C. Calcular: a) O fluxo de calor por unidade de comprimento do tubo. ...

    1973  Palavras | 8  Páginas

  • Transferencia de calor

    1 - Um tubo condutor de vapor de diâmetro interno 150 mm e externo 160 mm é coberto com duas camadas de isolante térmico. A espessura da primeira camada é 20 mm e a da segunda camada é 60 mm. As condutividades térmicas k1, k2, k3 do tubo e das camadas isolantes são 40, 0,10 e 0,04 kcal/h.m.oC, respectivamente. A temperatura da superfície interna do tubo de vapor é 350 oC e a da superfície externa do segundo isolante é 50 oC. Calcular : a) O fluxo de calor por unidade de comprimento do tubo. b) A temperatura...

    1312  Palavras | 6  Páginas

  • ANÁLISE DE DEFEITOS EM TUBOS DE GERADORES DE VAPOR DE USINAS NUCLEARES

    INSTITUTO DE PESQUISAS ENERGÉTICAS E NUCLEARES Autarquia associada à Universidade de São Paulo ANÁLISE DE DEFEITOS EM TUBOS DE GERADORES DE VAPOR DE USINAS NUCLEARES UTILIZANDO A TRANSFORMADA DE HILBERT- HUANG EM SINAIS DE INSPEÇÃO POR CORRENTES PARASITAS ANDRÉ LUIZ FORMIGONI Dissertação apresentada como parte dos Requisitos para obtenção do Grau de Mestre em Ciências na Área de Tecnologia Nuclear – Reatores Orientador: Dr. Delvonei Alves de Andrade São Paulo 2012 I Agradecimentos ...

    16259  Palavras | 66  Páginas

  • Tubos e caldeiras

    Principais materiais para tubos 4 Processos de Fabricação de Tubos 5 Especificação de Materiais 13 Especificações para tubos 13 Tubulação industrial 15 Aços-liga e Aços-inoxidáveis 15 Diâmetros comerciais dos “Tubos para Condução” de aço 19 Espessuras de paredes dos “Tubos para Condução” de aço 20 Tubos de ferro fundido e de ferro forjado 22 Tubos de materiais não-metálicos 25 Principais meios de ligação de tubos 30 Flanges 34 Ligações...

    48834  Palavras | 196  Páginas

  • Condutores e Cabos Elétricos

    Sumário Sumário 1 Introdução 2 Condutor Elétrico 3 Efeito das Correntes Elétricas nos Condutores 4 Fios 4 Resistividade e Condutância dos Cabos 5 Fios, Cabos e Condutores 6 Tipos de Cabos Elétricos para Baixa Tensão 7 Isolação dos Condutores Elétricos 8 Principais características das isolações sólidas 9 O dimensionamento dos cabos em função da isolação 9 Rede de Distribuição – Recomendações Gerais 11 Rede de Distribuição – Execução 12 Anexos 14 Cabos Elétricos – Tipos e Aplicação...

    3915  Palavras | 16  Páginas

  • Isolantes eletricos

    ISOLANTES ELÉTRICOS 1. OBJETIVO • Terminologia dos isolantes elétricos; • Aplicações na construção civil; • Prós e contras dos tipos de isolantes; • Especificações técnicas. 2. INTRODUÇÃO TEÓRICA 1. História Os primeiros cabos isolados de que se tem notícia datam de 1795, utilizados em uma linha telegráfica na Espanha e eram isolados em papel. Seguiram-se os condutores cobertos por guta percha (uma planta nativa da Índia), os cabos em papel impregnado em óleo, os cabos em borracha...

    2049  Palavras | 9  Páginas

  • Dimensionamento de condutores

    para a capacidade de condução de 1 corrente Descrição Condutores isolados ou cabos unipolares em eletroduto de seção circular embutido em 2 parede termicamente isolante B1 Cabo multipolar em eletroduto aparente de 3 seção circular B2 Condutores isolados ou cabos unipolares em eletroduto aparente de seção não circular B1 Cabo multipolar em eletroduto aparente de seção não circular B2 Condutores isolados ou cabos unipolares em eletroduto de seção circular embutido...

    1785  Palavras | 8  Páginas

  • 201565 19035 condut e eletrod

    utilizar para a capacidade de condução de 1 corrente Descrição Condutores isolados ou cabos unipolares em eletroduto de seção circular embutido em 2 parede termicamente isolante A1 Cabo multipolar em eletroduto de seção circular 2 embutido em parede termicamente isolante A2 Condutores isolados ou cabos unipolares em 3 eletroduto aparente de seção circular B1 Cabo multipolar em eletroduto aparente de 3 seção circular B2 Condutores isolados ou cabos unipolares em eletroduto aparente de seção...

    2707  Palavras | 11  Páginas

  • termico, acustico e termo-acustico

    que trabalham a noite e descansam pela manhã, um barulho irritante que muitas vezes tiram também a concentração de quem esta trabalhando, assistindo, escutando um som, e até conversando. Temos também um grande problema causado pelo aquecimento da camada de ozônio, que faz montanhas de gelo derreterem aumentando o nível dos oceanos e causando um descontrole na meteorologia, temos temperatura nunca registradas anteriormente, neves em lugar nunca registrado antes e calor demasiado em outras parte, tudo...

    13001  Palavras | 53  Páginas

  • Medição da camada de óxidos em tubos de superaquecedores de caldeiras aquatubulares por ultrassom

    Metalúrgica e de Materiais PPGEM “Medição da Camada de Óxidos em Tubos de Superaquecedores de Caldeiras Aquatubulares por Ultrassom” Rubem Manoel de Braga Tese para Obtenção do Título de Doutor em Engenharia Porto Alegre 2009 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL Escola de Engenharia Programa de Pós – Graduação em Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais PPGEM “Medição da Camada de Óxidos em Tubos de Superaquecedores de Caldeiras Aquatubulares...

    12960  Palavras | 52  Páginas

  • Dimensionamento De Condutores 1

    instalação a utilizar para a capacidade de condução de corrente 1 Condutores isolados ou cabos unipolares em eletroduto de seção circular embutido em parede termicamente isolante 2 Cabo multipolar em eletroduto de seção circular embutido em parede termicamente isolante 2 A1 Condutores isolados ou cabos unipolares em eletroduto aparente de seção circular 3 B1 Cabo multipolar em eletroduto aparente de seção circular 3 B2 Condutores isolados ou cabos unipolares em eletroduto aparente de seção não...

    2706  Palavras | 11  Páginas

  • Tubo de pead

    Tubos de Polietileno Mais um serviço para o cliente O Manual Técnico de PEAD é um serviço que o Grupo Brastubo disponibiliza aos clientes para oferecer melhor qualidade no atendimento e principalmente, maior aproveitamento do produto em todos os empreendimentos. Um material que consiste numa detalhada fonte de pesquisa com informações técnicas que vão desde a matériaprima até a aplicação. Para este projeto, o Grupo Brastubo colheu e reuniu dados divulgados em importantes publicações, como...

    10778  Palavras | 44  Páginas

  • Tubos com e sem costura

    Ribeiro Marco Aurélio Pereira Fiori Tubos com e sem costura: breve histórico e principais processos produtivos Trabalho da disciplina PMT2404 – Transformação Mecânica I Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais São Paulo 2011 LISTAS DE FIGURAS Figura 1 - Processo Mannesmann; do lado esquerdo, destaque para a cavidade em barra arredondada produzida por meio da aplicação de carga sobre o tubo. Do lado direito, destaque para penetração...

    8055  Palavras | 33  Páginas

  • Materiais para isolamento térmico

    Materiais para isolamento térmico Professor: Rafael Galeno Disciplina: Materiais na indústria do petróleo Aluno: Bruno Henriques Soares Matrícula: 2009110220-5 Conceito Quando um sistema está em temperatura maior ou menor que a outro sistema, ocorrerão trocas de calor, ou seja, transferência de energia térmica. A energia térmica, sempre é transferida do sistema de maior temperatura...

    3542  Palavras | 15  Páginas

  • Aula TC 1

    PARALELO 15 3.7. CONDUÇÃO DE CALOR ATRAVÉS DE CONFIGURAÇÕES CILÍNDRICAS 19 3.8. CONDUÇÃO DE CALOR ATRAVÉS DE UMA CONFIGURAÇÃO ESFÉRICA 22 3.9- CONDUÇÃO MULTIDIMENSIONAL 29 3.10- MÉTODO DAS DIFERENÇAS FINITAS 30 4. FUNDAMENTOS DA CONVECÇÃO 36 4.1. LEI BÁSICA PARA CONVECÇÃO 36 4.2. CAMADA LIMITE 37 4.3. DETERMINAÇÃO DO COEFICIENTE DE PELÍCULA (h) 39 4.4. RESISTÊNCIA TÉRMICA NA CONVECÇÃO 41 4.5. MECANISMOS COMBINADOS DE TRANSFERÊNCIA DE CALOR (CONDUÇÃO E CONVECÇÃO) 41 TRANSFERÊNCIA DE CALOR ...

    14527  Palavras | 59  Páginas

  • Tranferencia de calor conceitos

    contato direto, como mostra a figura 1.1, ocorrera uma transferência de calor do corpo de temperatura mais elevada para o corpo de menor temperatura até que haja equivalência de temperatura entre eles. Dizemos que o sistema tende a atingir o equilíbrio térmico. [pic] Se T1 > T2 T1 > T > T2 [ figura 1.1 ] Está implícito na definição acima que um corpo nunca contém calor, mas calor é indentificado com tal quando cruza a fronteira de um sistema. O calor é portanto um fenômeno transitório...

    7888  Palavras | 32  Páginas

  • FENOMENO DO TRANSPORTES

    estão incluídos diversos exercícios resolvidos e propostos cujas respostas encontram-se em apêndice ao final deste trabalho. Os exercícios aqui apresentados, em sua grande maioria, fizeram partes das provas ministradas durante os últimos anos. Nesta primeira edição desta apostila certamente estarão presentes erros e imperfeições. Entretanto, estamos certos de que os alunos nos auxiliarão apontado os erros, comentado e sugerindo, de forma que nas próximas edições este trabalho possa ser aperfeiçoado. ...

    27120  Palavras | 109  Páginas

  • ESTUDO DE MOTORES ACIONADOS POR CONVERSORES DE FREQÜÊNCIA E INFLUÊNCIAS NO SISTEMA ISOLANTE

    RENATO GUALDA KARAVASILIS ESTUDO DE MOTORES ACIONADOS POR CONVERSORES DE FREQÜÊNCIA E INFLUÊNCIAS NO SISTEMA ISOLANTE FLORIANÓPOLIS 2008 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA ESTUDO DE MOTORES ACIONADOS POR CONVERSORES DE FREQÜÊNCIA E INFLUÊNCIAS NO SISTEMA ISOLANTE Dissertação submetida à Universidade Federal de Santa Catarina como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Mestre em Engenharia Elétrica RENATO...

    28508  Palavras | 115  Páginas

  • Estudo de um bico condutor de calor em um sistema de câmara quente para injeção de plástico

    1 SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA – SOCIESC INSTITUTO SUPERIOR TUPY – IST SABRINA MARQUES ESTUDO DE UM BICO CONDUTOR DE CALOR EM UM SISTEMA DE CÂMARA QUENTE PARA INJEÇÃO DE PLÁSTICO Joinville 2011/1 2 SABRINA MARQUES ESTUDO DE UM BICO CONDUTOR DE CALOR EM UM SISTEMA DE CÂMARA QUENTE PARA INJEÇÃO DE PLÁSTICO Trabalho de conclusão apresentado ao curso de Bacharelado em Engenharia Mecânica do Instituto Superior Tupy, como requisito para a obtenção do título de...

    18365  Palavras | 74  Páginas

  • Influência da espessura de desgaste sobre as propriedades mecânicas em tubos de troca térmica recuperados por soldagem

    INFLUÊNCIA DA ESPESSURA DE DESGASTE SOBRE AS PROPRIEDADES MECÂNICAS EM TUBOS DE TROCA TÉRMICA RECUPERADOS POR SOLDAGEM Franco Wronski Comeli 1,Norton Zanette Kejelin.2 francowc@tractebelenergia.com.br1, norton.kejelin@satc.edu.br2 1Tractebel Energia SA, Manutenção Mecânica – Avenida Paulo Santos Mello CEP 88745-000 CP 38 – Capivari de Baixo – SC – Brasil. 2Faculdade SATC, Engenharia Mecânica – Rua Pascoal Meller, 73 CEP 88.805-380 CP 362 – Criciúma – SC – Brasil. Resumo A necessidade...

    5457  Palavras | 22  Páginas

  • Engenharia

    estão incluídos diversos exercícios resolvidos e propostos cujas respostas encontram-se em apêndice ao final deste trabalho. Os exercícios aqui apresentados, em sua grande maioria, fizeram partes das provas ministradas durante os últimos anos. Nesta primeira edição desta apostila certamente estarão presentes erros e imperfeições. Entretanto, estamos certos de que os alunos nos auxiliarão apontado os erros, comentado e sugerindo, de forma que nas próximas edições este trabalho possa ser aperfeiçoado....

    37498  Palavras | 150  Páginas

  • Revestimento Externo - Fachadas

     “REVESTIMENTO EXTERNO - FACHADAS” Niterói – RJ 2-2007 Revestimento Externo: Fachadas Um aspecto relevante da arquitetura ultimamente vem ganhando cada vez mais importância na concepção do empreendimento: a fachada dos edifícios. A fachada é pensada desde o inicio da solução de arrumação dos espaços em um projeto e os aspectos que envolvem a sua concepção são bem peculiares: o público a que a obra se destina - bem...

    8620  Palavras | 35  Páginas

  • Livro vapor

    EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO USO DE VAPOR ELETROBRÁS Centrais Elétricas Brasileiras Praia do Flamengo, 66 – Bloco A – 14º andar - Flamengo CEP 22210-030 – Rio de Janeiro – RJ Tel.: (21) 2514-5151 – Fax: (21) 2507-2474 PROCEL Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica Av. Rio Branco, 53 – 20º andar - Centro CEP 20090-004 – Rio de Janeiro – RJ Tel.: (21) 2514-5197 – Fax: (21) 2514-5155 F I C H A C ATA LO G R Á F I C A CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS, FUPAI/EFFICIENTIA Eficiência...

    54622  Palavras | 219  Páginas

  • apostila transcal

    incluídos diversos exercícios resolvidos e propostos cujas respostas encontram-se em apêndice ao final deste trabalho. Os exercícios aqui apresentados, em sua grande maioria, fizeram partes das provas ministradas durante os últimos anos. Nesta primeira edição desta apostila certamente estarão presentes erros e imperfeições. Entretanto, estamos certos de que os alunos nos auxiliarão apontado os erros, comentado e sugerindo, de forma que nas próximas edições este trabalho possa ser aperfeiçoado...

    34695  Palavras | 139  Páginas

  • Isolamento termico

    1º Relatório de progresso AveiroDomus Associação para o Desenvolvimento da Casa do Futuro Sub Projecto de Isolamento Térmico Relatório de Progresso Universidade de Aveiro Coordenador: João Labrincha Aveiro Março de 2006 ___________________________________________________________________ Casa do Futuro – Sub-Projecto de Térmica 1º Relatório de progresso Este trabalho foi realizado no âmbito de um contrato celebrado entre a AVEIRODOMUS e a Universidade de Aveiro, em...

    16873  Palavras | 68  Páginas

  • Sistemas solares térmicos

    1 Sociedade Portuguesa de Energia Solar Edificio M1 – Campus do INETI-DER Estrada do Paço do Lumiar 1649-038 Lisboa – Portugal Tel: + 351 21 716 6903 Fax: + 351 21 715 7269 INSTALADORES DE EQUIPAMENTOS SOLARES TÉRMICOS CONVERSÃO TÉRMICA da ENERGIA SOLAR Eduardo Perez Lebeña SPES Jorge Cruz Costa DER / INETI Manual editado pela Sociedade Portuguesa de Energia Solar, no âmbito do Contrato Altener nº 4.1030/Z/96-104 – “Acções para a disseminação da Energia Solar Térmica em...

    14517  Palavras | 59  Páginas

  • cabos condutores

    TÉCNICOS 9 I. ASPECTOS CONSTRUTIVOS 9 1. Introdução 9 2. Constituição 15 II. DESIGNAÇÕES DE CABOS DE MÉDIA TENSÃO 17 III. CRITÉRIOS DE SELECÇÃO DE UM CABO DE MÉDIA TENSÃO 1. Tensão nominal 18 2. Secção nominal do condutor 19 3. Secção nominal do ecrân metálico 20 4. Coeficientes de correcção da intensidade máxima admissível 24 IV. INSTALAÇÃO ÍNDICE 17 · CATÁLOGO 25 I. COBRE 37 II. ALUMÍNIO 49 · CABOS COM COMPORTAMENTO MELHORADO...

    10655  Palavras | 43  Páginas

  • Isolamento termico

    PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATERIAIS DESENVOLVIMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE COMPÓSITOS SANDUÍCHE PARA ISOLAMENTO TÉRMICO ANA PAOLA SARTORI CAXIAS DO SUL, 2009 ANA PAOLA SARTORI DESENVOLVIMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE COMPÓSITOS SANDUÍCHE PARA ISOLAMENTO TÉRMICO Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Materiais da Universidade de Caxias do Sul, visando a obtenção do grau de Mestre em Engenharia e...

    15418  Palavras | 62  Páginas

  • Projeto de uma linha de distribuição de vapor

    UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS PATO BRANCO FABRÍCIO FASOLO PROJETO DE UMA LINHA DE DISTRIBUIÇÃO DE VAPOR MÁQUINAS TÉRMICAS II PATO BRANCO 2013 FABRÍCIO FASOLO ATIVIDADE PRÁTICA SUPERVISIONADA Projeto de uma linha de produção de vapor genérica, apresentado à disciplina de Máquinas Térmicas 2, do curso de Engenharia Mecânica, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, como requisito parcial para a aprovação nesta respectiva disciplina. Prof. Dr. Luiz...

    1245  Palavras | 5  Páginas

  • condutores

    Automação Industrial Condutores Elétricos Doblas Vermoehlen Antônio R Salvador Eletrotécnica e Instalações Elétricas Rio do sul 2013 Sumario 1. Introdução 2. Tipos de Condutores e Materiais 2.1. Cobre 2.2. Alumínio 3. Tipos de condutores 3.1. Redondo solido 3.2. Cabo 4. Classificação dos cabos 4.1. Redondo normal 4.2. Redondo solido 4.3. Setorial compacto 4.4. Flexível e Extraflexivel 4.5. Cabo conci 4.5.1. Condutores segmentados 4.5.2. Condutores anular 4.6. Isolação...

    2240  Palavras | 9  Páginas

  • Vapor

    DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA REDE DE FLUIDOS FÁBRICA DE PRODUÇÃO DE CERVEJA Especificação técnica de projecto Instalações de vapor Discentes: Luís Gaspar nº 15353 Nuno Costa nº 24080 Ricardo Carretas nº 35971 Enunciado A – Grupo nº 6 Fábrica de Produção de Cerveja Página 1 de 51 Especidicação técnica de projecto Instalações de vapor Índice 1. Escolha das caldeiras ........................................................................................................

    9485  Palavras | 38  Páginas

  • Influencia do pré-aquecimento na microestrutura do metal de solda e na zta de um tubo astm a178 gr.a soldado pelo processo tig

    NA MICROESTRUTURA DO METAL DE SOLDA E NA ZTA DE UM TUBO ASTM A178 GR.A SOLDADO PELO PROCESSO TIG Autor: Mateus da Rocha Ramos Orientador: Prof. Msc. Marcos Dorigão Manfrinato Sertãozinho 2010 FATEC - FACULDADE DE TECNOLGIA DE SERTÃOZINHO Curso: Tecnologia em Processos de Soldagem Rua Jordão Borghetti - 480, Bairro São João 14170-120 Sertãozinho – SP INFLUENCIA DO PRÉ-AQUECIMENTO NA MICROESTRUTURA DO METAL DE SOLDA E NA ZTA DE UM TUBO ASTM A178 GR.A SOLDADO PELO PROCESSO TIG Autor:...

    7367  Palavras | 30  Páginas

  • tabela de tubos

    Linha Grupo Açotubo. Os produtos que você precisa sempre à sua disposição. Pensar a frente é superar expectativas. O Grupo Açotubo trabalha com soluções completas, disponibilizando tubos, barras de aço, trefilados, peças e aços inoxidáveis, além de prestar os melhores serviços. O foco em atender todas as necessidades reflete na dedicação vista em cada projeto, o que resulta em rentabilidade para o negócio dos seus clientes. Tudo isso porque o Grupo Açotubo serve a base da indústria...

    5673  Palavras | 23  Páginas

  • Internos de colunas de destilação

     Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Engenharia Departamento de Engenharia Química Operações Unitárias B Internos de Colunas Junho de 2014 Belo Horizonte Minas Gerais, Brasil Sumário 1. Introdução 3 2. Torres de Pratos 7 3. Torres Recheadas 12 4. Distribuidores 21 5. Outros Internos 24 6. Critérios de Seleção 28 7. Conclusão 32 8. Referências 32 1. Introdução A transferência de massa e de energia entre fases é o principal fenômeno que ocorre...

    6228  Palavras | 25  Páginas

  • ESTUDO DA TÉCNICA DE DUPLA CAMADA NA SOLDAGEM DE AÇO AISI 1045

    Ciências Exatas e Tecnologia – CCET Núcleo de Engenharia Mecânica – NMC ESTUDO DA TÉCNICA DE DUPLA CAMADA NA SOLDAGEM DE AÇO AISI 1045 Por WALLACE SILVA ANDRADE Trabalho de Conclusão de Curso São Cristóvão – SE Julho de 2011. II Universidade Federal de Sergipe – UFS Centro de Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Curso de Engenharia ...

    8472  Palavras | 34  Páginas

  • Conforto térmico

    ci a En er gét i ca em E d i fi cações l w w w.l ab eee.u fsc.b r Úl t i m a At u al i zação: J u n h o/ 2 0 1 2 ECV 4200 l ARQ1303 Conforto Térmico Sumário 1 1.1 CONFORTO TÉRMICO ...................................................................................................................... 4 INTRODUÇÃO AO CONFORTO TÉRMICO.................................................................................. 4 1.1.1 1.1.2 1.1.3 1.2 Definições ...........................

    25043  Palavras | 101  Páginas

  • SISTEMA GIRA ESPETO MOVIDO À VAPOR

    Alves Guilherme Pietro Caminhotto Leonardo Roggerio Rafael Dias Santos Rodrigo Sávio de Souza Santos SISTEMA “GIRA-ESPETO” MOVIDO À VAPOR São Paulo 2013 Alan Richer Nascimento Monteiro Fabio de Lima Roberto Felipe Rabelo Rodrigues Alves Guilherme Pietro Caminhotto Leonardo Roggerio Rafael Dias Santos Rodrigo Sávio de Souza Santos SISTEMA “GIRA-ESPETO” MOVIDO À VAPOR Trabalho de Conclusão de Curso para obtenção de título de graduação em Engenharia Mecânica apresentada à Banca Examinadora do Instituto...

    9839  Palavras | 40  Páginas

tracking img