Teoria De Adaptação Sister Calista Roy artigos e trabalhos de pesquisa

  • Teoria de enfermagem

    FACULDADE ESTÁCIO DO CEARÁ TEORIAS DE ENFERMAGEM 1 Hickman (2000) de forma simplificada cita que “uma teoria sugere uma direção de como ver fatos ou eventos”;  Historicamente, a prática de Enfermagem subordinada à medicina e focada no desenvolvimento de tarefas, foi substituída com o advento do desenvolvimento das teorias de enfermagem;  Florence Nightingale foi um marco na enfermagem moderna e foi considerada a primeira teórica de enfermagem ao delinear o que considerava...

    1408  Palavras | 6  Páginas

  • Teorias

    Teórica Nome da teoria Definição da teoria Hidegard Peplau Teoria das relações interpessoais em enfermagem Conforme a teoria a enfermagem é um processo interpessoal terapêutico, através da relação enfermeiro-paciente, para conseguir ajudar a atingir a maturidade e facilitar uma vida criativa, construtiva e produtiva. Deste modo, este processo de relação enfermeiro-paciente de Peplau passa por quatro fases: orientação, identificação, exploração e resolução. Florence Nightingale Teoria ambientalista...

    1117  Palavras | 5  Páginas

  • teoria ambiental

    Enfermagem 3º Período B Teoria Ambiental – Florence Nightingale – 1820/1910 O foco principal da teoria é o ambiente, cujo ambiente tem condições externas capazes de prevenir doenças, suprimi-las ou contribuir para elas. E o indivíduo cujas suas defesas naturais são influenciadas por um ambiente saudável ou não. A enfermagem tem por papel modificar os aspectos não saudáveis do ambiente a fim de colocar o paciente na melhor condição para ação da natureza. Teoria das Necessidades Básicas –...

    682  Palavras | 3  Páginas

  • Teorias de enfermagem

    Teorias de enfermagem: * Teoria Ambiental: F. Nightingale (1820/1910). * Teoria das Necessidades Básicas: Virgínia Henderson (1897). * Teoria do Autocuidado: Dorothea Orem (1914). * Teoria da Adaptação: Sister Calista Roy (1939) * Teoria das Relações Interpessoais em Enfermagem: Hidegard Peplau (1953) * Teoria Holística: Myra E.Levine (1967) * Teoria das Necessidades Humanas Básicas: Wanda Horta (1970) * Teoria Alcance dos Objetivos: Imogenes King (1971) TEORIA...

    679  Palavras | 3  Páginas

  • teorias administrativas

     TEORIA DE FLORENCE 1859 TEORIA AMBIENTALISTA Conceito básico mais característico nos trabalhos de Florence é o ambiente Enfatizou o ambiente físico preponderantemente em relação ao meio psicológico e social AMBIENTE FÍSICO •A higiene constitui uma noção inclusa, relacionada com todos os aspectos do ambiente físico em que se encontra o paciente. AMBIENTE PSICOLÓGICO: •Um ambiente negativo poderia causar estresse físico, daí afetando o emocional do paciente•Recomenda-se que ofereça...

    1626  Palavras | 7  Páginas

  • Teoria De Enfermagemccccc

    Teoria de enfermagem “Um conjunto de conceitos, definições, e propostas inter-relacionadas, que apresentam uma visão sistemática dos fenômenos, especificando relações entre variáveis, COM O PROPÓSITO DE EXPLICAR E PREVER OS FENÔMENOS”. TODA CIÊNCIA... – Apresenta conhecimentos específicos, próprios e organizados. Enfermagem é uma ciência = TEORIAS DE ENFERMAGEM Surgimento das Teorias A partir de 1950: necessidade de um conhecimento específico na Enfermagem; As teorias foram fundamentadas...

    2908  Palavras | 12  Páginas

  • teorias de enfermagem

    UNIVERSIDADE DO GRANDE RIO ESCOLA DE CIÊNCIA DA SAÚDE – ENFERMAGEM TRABALHO ACADÊMICO: TEORIA ADAPTATIVA DE CALLISTA ROY   DÉBORA EVELYN MARTINS DA COSTA FABIANO FERREIRA DE LIMA JOSIANA VICENTE TATIANA FREITAS MOREIRA INTRODUÇÃO "O Modelo de Adaptação de Roy é o processo e o resultado onde o pensamento e o sentimento da pessoa utiliza o conhecimento e a escolha conscienciosa para criar a integração humana e ambiental. É uma resposta positiva que promove o crescimento...

    1241  Palavras | 5  Páginas

  • CALLISTA ROY

     LABEST – ESCOLA TÉCNICA TRABALHO DE HISTÓRIA DA ENFERMAGEM TEMA: CALLISTA ROY ALUNA: JOICE PROENÇA DA COSTA PETRÓPOLIS- RJ MARÇO / 2014 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO............................................................................................. 1 2. DESENVOLVIMENTO..................................................................................1 3. CONCLUSÃO............................................................

    622  Palavras | 3  Páginas

  • Teorias de enfermagem

    Introdução: “O modelo de adaptação de Roy é o processo e o resultado onde o pensamento e o sentimento da pessoa utilizam o conhecimento e a escolha conscienciosa para criar a integração humana e ambiental. É uma resposta positiva que promove o crescimento, a reprodução e o domínio da sobrevivência”. Callista apresenta em seu livro de forma bastante compreensível o Modelo de Adaptação de Roy, para a teoria de enfermagem e encara a pessoa como um ser biopsicológico em constante interação...

    926  Palavras | 4  Páginas

  • Teoria da adaptação - Callista Roy

     TEORIA DA ADAPTAÇÃO CALLISTA ROY Allan Karlos Ana Paula Simão Keren Apuque Luana S. Santos Petúnia Rodrigues Sumário INTRODUÇÃO.............................................................................................................3 MODELO DE ADAPTAÇÃO DE ROY.........................................................................3 A pessoa...............................................................................................................

    1769  Palavras | 8  Páginas

  • TEORIAS DE ENFERMAGEM

    TEORIAS DA ENFERMAGEM SUMÁRIO Teoria Ambiental, Florence Nightingale------------------------------------------------------------------------- 6 Teoria das Necessidades Básicas, Virginia Henderson -------------------------------------------------- 7  Teoria do Autocuidado, Dorothea Orem ---------------------------------------------------------------------- 9 Teoria da Adaptação, Calista Roy ----------------------------------------------------------------------------- 10  Teoria das...

    2993  Palavras | 12  Páginas

  • Teoria de Roy

    FACULDADE PITÁGORAS POÇOS DE CALDAS Teorias de Enfermagem: Teoria de Adaptação Poços de Caldas – Setembro de 2013 1-Callista Roy Sister Callista Roy, nascida dia 14 de outubro de 1939, em Los Angeles Califórnia, membro da congregação das Irmãs de Saint Joseph de Carondelet. 1963 recebeu o título de Bacharel em Artes na Enfermagem, pela Escola Mount Saint Mary, Los Angeles e, em 1966, e o título de Mestre de ciências na enfermagem pela universidade da Califórnia, Los Angeles (UCLA)...

    1444  Palavras | 6  Páginas

  • teoria de enfermagem

    TEORIAS DE ENFERMAGEM Conceitos são palavras que descrevem objetos, propriedades ou acontecimentos e constituem componentes básicos da teoria. Teoria é uma forma sistemática de olhar o mundo e descrevê-lo, explicá-lo prevê-lo ou controlá-lo. Teoria É um conjunto de conceitos inter-relacionados, definições e proposições que apresentam uma forma sistemática de ver os fatos/eventos, pela especificação das relações entre as variáveis, com a finalidade de explicar e prever o fato/evento. (Kerlinger...

    996  Palavras | 4  Páginas

  • Resumo do Artigo Assistência de enfermagem a idosos que realizam cateterismo cardíaco: uma proposta a partir do modelo de adaptação de Calista Roy

    01. Resumo do Artigo Assistência de enfermagem a idosos que realizam cateterismo cardíaco: uma proposta a partir do modelo de adaptação de Calista Roy Hoje em dia, mesmo com o avanço da ciência e da tecnologia, as doenças cardiovasculares (DCVs) continuam sendo motivo de preocupação, principalmente, pelo aumento de incidências de cardiopatias. A respeito do assunto, verifica-se que as doenças cardiovasculares representaram, para o País, em 1994, 39,4% dos óbitos por causa conhecida em pessoas...

    1455  Palavras | 6  Páginas

  • teorias da enfermagem

    TEORÍAS DA ENFERMAGEM As teorias servem de referencial para a análise da prática de enfermagem. As teóricas explicam, cada uma a seu modo, a prática de enfermagem, por meio de conceitos que expressam o desenvolvimento de ações por meio das quais ficam explicitadas suas visões do mundo profissional. Como qualquer atividade, a enfermagem possui um conjunto de ideias e modos de atuar que constitui o conhecimento, o saber em que se baseia sua prestação de serviços a sociedade. A introdução das teorias...

    556  Palavras | 3  Páginas

  • Callista roy

    conceito de adaptação permite conhecer as interrelações dos fatores, aos quais o ser humano está sujeito e que influenciam na sua saúde, como estado e processo, promovendo sua integração no transcurso da vida . As respostas adaptativas resultam das habilidades e condições do ser humano de enfrentar variadas situações, procurando se adaptar. Aprofundar os conhecimentos acerca de referenciais teóricos que norteiem o cuidado de enfermagem do ser adolescente hospitalizado e que favoreçam sua...

    962  Palavras | 4  Páginas

  • Cuidado da criança com pneumonia em internação hospitalar: embasado na teoria da adaptação de sister callista roy

    CUIDADO DA CRIANÇA COM PNEUMONIA EM INTERNAÇÃO HOSPITALAR: EMBASADO NA TEORIA DA ADAPTAÇÃO DE SISTER CALLISTA ROY. SILVA, fabiane leite da INTRODUÇÃO: a SAE é uma tecnologia que envolve conhecimento humano sistematizado, quando utilizada na sua integralidade, permite que os enfermeiros prestem uma assistência de qualidade e a organizarem o cuidado através do desenvolvimento do raciocínio clinico e da integração teoria e pratica. A mesma facilita a pratica de enfermagem, pois justifica as...

    1129  Palavras | 5  Páginas

  • Teorista e Teorias de Enfermagem

    Teorista e Teorias de Enfermagem Florence Nightingale 1820-1910 – Em 1859 apresentou a Teoria Ambientalista demonstrou que em ambiente limpo diminuía a infecção, conceito que hoje se compreende como Infecção Hospitalar. Hildegard Peplau 1909-1999 – Sua proposta foi apresentada em 1952, com a Teoria Interpessoal, apresenta o processo de Interação Enfermeiro/Cliente, o modo como acontecem que elementos estão contidos nesta relação e como agir diante das situações adversas. Faye Abdellah 1952... –...

    842  Palavras | 4  Páginas

  • Teorias de enfermagem

    Teorias de enfermagem Adélia Oliveira Teoria Origem: Grego- “Visão” .Constitui a forma sistemática de olhar o mundo, para descrevê-lo, explicá-lo, prevê-lo ou controlá-lo . Composta de conceitos, definições, modelos, preposições e suposições Teoria “ Conjunto de conceitos inter-relacionados que proporcionam visão sistemática de um fenômeno, que é, por sua natureza, explicativo e profético” (Kerlinger). Objetivos: Descrever...

    805  Palavras | 4  Páginas

  • Estudo de caso - impetigo bolhoso

    fundamentado pela teoria da adaptação de Sister Callista Roy. Este estudo foi realizado com um paciente que se encontrava na unidade de internação com diagnóstico de Impetigo Bolhoso, seu desenvolvimento baseou-se durante a consulta em enfermagem com a assistência ao paciente, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida, através da assistência continua e criação de planos e intervenções. Palavras chaves: Estudo de Caso, OTDPIA, Consultas de enfermagem, Sister Callista Roy, Impetigo Bolhoso...

    1577  Palavras | 7  Páginas

  • TEORIAS DE ENFEMAGEM

    TEORIA AMBIENTAL. A teoria ambiental foi criada por em 1859 por Florence Nightingale,e nos mostra com esta teoria que o meio ambiente emerge como conceito principal, sendo considerado como todas as condições e influências externas que afetam a vida e o desenvolvimento de um organismo, capazes de prevenir, suprimir ou contribuir para a doença e a morte. Nightingale tende a dedicar maior ênfase ao ambiente físico do que aos ambientes psicológico e social (embora estes aspectos sejam...

    1397  Palavras | 6  Páginas

  • Amoor

    Teoria Ambientalista de Florence Nightingale A teoria de Florence Nightingale foi apreendida e nomeada de Ambientalista no mundo contemporâneo, e constitui-se a base para as ações de enfermagem no processo de saúde-doença. Florence tinha uma peculiar capacidade de documentar suas atividades e reflexões diárias. Nesses registros, Notas sobre Enfermagem de 1859, ela deu ênfase às condições deficitárias de enfermarias em hospitais e a necessidade de reorganizar os serviços de atendimento aos doentes...

    1825  Palavras | 8  Páginas

  • Resumo das teorias da enfermagem

    Teorias da Enfermagem Teoria: “Um conjunto de conceitos, definições, e propostas inter-relacionadas, que apresentam uma visão sistemática dos fenômenos, especificando relações entre variáveis, como propósito de explicar e prever os fenômenos ”. Elas proporcionam o referencial teórico que norteia a implantação do processo de Enfermagem, sob uma perspectiva de assistência sistematizada. No Brasil por volta dos anos 70, o marco de modernização para o ensino e pratica de Enfermagem se fez com a publicação...

    1208  Palavras | 5  Páginas

  • teoria ambientalista

    Teorias da Enfermagem Enfermagem e Ciência 1° Período – Enfermagem 2013 Teoria Ambiental – Florence Nightingale A teoria de Florence Nightingale foi apreendida e nomeada de Ambientalista no mundo contemporâneo, e constitui-se a base para as ações de enfermagem no processo de saúde-doença. Florence tinha uma peculiar capacidade de documentar suas atividades e reflexões diárias. Nesses registros, Notas sobre Enfermagem de 1859, (NIGHTINGALE, 1989), ela deu ênfase às condições...

    3049  Palavras | 13  Páginas

  • Enfermagem

    TEORIA HOLÍSTICA QUANDO SURGIO Em 1967, apareceram os primeiros trabalhos de Myra E. Levine, autora da "Teoria Holística", vê um o homem como um "todo", dinâmico, em constante interação com o ambiente dinâmico. OQUE É TEORIA HOLÍSTICA A teoria Holística, consiste na explicação de sistemas de respostas...Tenha acesso ao TrabalhosFeitos.com - Complete o Seu Registro Agora. Olá nelynton Trabalhos Feitos - Trabalhos Premium e Grátis, Monografias & Notas de Livros Trabalhos e Monografias Gerador de...

    1066  Palavras | 5  Páginas

  • Teorias de enfermagem

    FACULDADE PITÁGORAS CURSO DE ENFERMAGEM BASES TEÓRICAS, PRÁTICAS E PEDAGÓGICAS DE ENFERMAGEM PROF LUCIANA COELHO TEORIAS DE ENFERMAGEM: VÍRGINIA HENDERSON, DOROTHEA OREM E BETTY NEUMAN Albenilde Chagas Fabiane Moura ...

    3917  Palavras | 16  Páginas

  • Principais teorias da enfermagem

    PRINCIPAIS TEORIAS Ano 1860 TEORIA O QUE É O QUE NÃO. Teórica Florence Nightingale . Notas sobre enfermagem Propósito: Ajudar as pessoas responsáveis pelo cuidado do cliente a “ pensar como a enfermeira” a teoria aborda as necessidades fundamentais do doente o principio básico do bom cuidado de saúde. Tópicos dos componentes: Pessoa – um indíviduo com processos reparativos vitais para lidar com a doença. Ambiente – condição externa que afetam a vida e desenvolvimento do individuo...

    3893  Palavras | 16  Páginas

  • enfermagem

    mio de conceitos e teorias. A enfermagem é uma profissão que encontra-se em evolução e consequentemente está desenvolvendo um conjunto de conceitos e teorias que apoiem a prática 6 7 MODELOS CONCEITUAIS São baseados em conhecimentos científicos, que quando relatados, identificam o componente essencial da prática de enfermagem; Descrevem e explicam fenômenos; Referem-se a ideias globais sobre indivíduo, grupos, situações e eventos de interesse. 8 Teoria É uma estrutura organizada...

    1762  Palavras | 8  Páginas

  • teoria

     Teorias de enfermagem 1. 1- TEORIA Compreendem um conjunto de conceitos e pressupostos, relacionados entre si, no campo da prática, do ensino e da pesquisa. 2. As teorias de enfermagem trazem conceitos e proposições relacionados à enfermagem e atrelados a uma visão de mundo. 3. Elas proporcionam o referencial teórico que norteia a implantação do Processo de Enfermagem, sob uma perspectiva de assistência sistematizada. 1. No Brasil, por volta dos anos 70, o marco de...

    6376  Palavras | 26  Páginas

  • teoria de adaptaçâo de Calllista Roy

    teoria de adaptaçâo de Calllista Roy nasci:14.10.1939.em uma teoria da enfermagem, Bastom callege, em Mussachusettes. Anterir a isso. Roy fou membro do pos- doutorado, e doutora de enfermagem, ocupou vários cargos, inclusive o de presidente do departamento de enfermagem, do mount saint mery’s college, em los angeles. O de professor- adjunto no progrma de pos bacharelado da escola de enfermagem. Da univesidade de porttand e diretora interina e consultoa emfermagem no saint mary’s hospital em tuscan...

    914  Palavras | 4  Páginas

  • Teoria de enfermagem

    De acordo com Meleis, as teorias de enfremagem podem ser clasificadas de dois modos, apartir do foco primario, que possibilita distinguir quatro grupos de teorias 1) as centradas no cliente; 2) as centradas no relacionamento entre o cliente e o meio ambiente; 3) as centradas nas interações enfermeira-cliente; e 4) as centrados na terapêutica de enfermagem. No segundo modo, a classificação das teorias é feita tendo por base o papel que as enfermeiras desempenham na prática profissional ...

    625  Palavras | 3  Páginas

  • As teorias de enfermagem

    qualquer pintor ou escultor; pois o que é tratar da tela morta ou do frio mármore comparado ao tratar do corpo vivo, o templo do espírito de Deus? É uma das artes; poder-se-ia dizer, a mais bela das artes!" Florence Nightigale As teorias da administração e a enfermagem Teorias da Enfermagem A enfermagem, como qualquer atividade humana, possui um conjunto de idéias e modos de atuar que constitui o conhecimento, o saber em que se baseia sua prestação de serviços a sociedade (Souza, 1988).  Durante...

    5177  Palavras | 21  Páginas

  • Teoria de roy

    assistência. Entende-se por teorias segundo Afaf I. Meleis um conjunto de afirmações sistemáticas, relacionadas com questões importantes de uma disciplina, que são comunicadas de modo coerente. Para entender melhor sobre a temática iremos abordar sobre a Teoria de Roy, onde enfatiza a adaptação do paciente de acordo com as alterações, enquanto cuidado. Este material servirá de apoio para alunos, profissionais e indivíduos que tenham interesse de compreender melhor sobre teoria de enfermagem e como ela...

    611  Palavras | 3  Páginas

  • TEORIA DE CALLISTA ROY

    TEORIA DE ROY A teoria da adaptação da Irmã Callista Roy (Roy e Obloy, 1979 Roy,1980, 1984 e 1989) visualiza o cliente como um sistema de adaptativo. De acordo com o modelo de Roy, o objetivo da enfermagem consiste em ajudar a pessoa se adaptar às alterações nas necessidades fisiológicas, autoconceito, função do papel e relações interdependentes durante a saúde e a doença (Marriner-Tomey e Allignood, 1998). A necessidade de cuidados de enfermagem surge, quando o cliente não consegue se adaptar...

    1027  Palavras | 5  Páginas

  • Callista11

    SISTER CALLISTA ROYTeoria da adaptação. Sister Callista Roy,nascida dia 14 de outubro de 1939, em Los Angeles Califórnia, membro da congregação das Irmãs de Saint Joseph de Carondelet. 1963, recebeu o título de Bacharel de Artes na Enfermagem, pela Escola Mount Saint Mary, Los Angeles e, em 1966, o titulo de Mestre de ciências na enfermagem pela universidade da Califórnia, Los Angeles(UCLA). Após concluiu o curso de enfermagem, estudou sociologia e recebeu, em 1973, o titulo de Mestre...

    1720  Palavras | 7  Páginas

  • Trabalho callista roy

    Nome: Juan Carlos Roig de Oliveira Professora: Fabíola Turma:Enfe 111 Turno: Manhã Callista Roy, enfermeira formada em 1963, com Doutorado em Sociologia em 1977, desenvolveu um modelo de adaptação que foi a base de seu trabalho de graduação, sob orientação de Dorothy E. Johnson, pioneira da proposição da enfermagem como ciência e arte e que desenvolveu o modelo de sistemas comportamentais.Sob esta influência, apresenta determinadas áreas de fundamental importância para a prática da enfermagem...

    1114  Palavras | 5  Páginas

  • Calista Roy Humanização na assistência

    Callista Roy, desenvolveu um modelo de adaptação que foi a base de seu trabalho de graduação, sob orientação de Dorothy E. Johnson, foi pioneira da proposição da enfermagem como ciência e arte e que desenvolveu o modelo de sistemas comportamentais. Sob esta influência, apresenta determinadas áreas de fundamental importância para a prática da enfermagem. Dentro desse modelo comportamental vamos retirar vários conceitos importantes que serão comparados com os conceitos feitos pela turma 40E. ...

    870  Palavras | 4  Páginas

  • A metodologia do Modelo de Adapta o de Roy

    A metodologia do Modelo de Adaptação de Roy  Baseia­se na aplicação do processo de enfermagem, facilitando aos enfermeiros a coleta de  dados, estabelecimento de objetivos e diagnósticos de enfermagem, determinação de  intervenções de enfermagem e a posterior avaliação do processo.  Modelo de Adaptação de Roy  Callista Roy trabalha com elementos essenciais em seu modelo de adaptação :  1. O cuidado de enfermagem que a Pessoa recebe : Analisa a pessoa de forma completa e sua  adaptação devido à constantes mudanças de ambientes externos e internos ...

    1122  Palavras | 5  Páginas

  • Algumas teorias de enfermagem

    FERREIRA MÔNICA REGINA DE SOUZA THAIS SAAB F. DE ALMEIDA THAYS P. CAVALCANTI WENDE KAUANY F. DA SILVA TEORIAS DE ENFERMAGEM CAMPO GRANDE 2013 EVELLYN FERNANDA G. MENDES JULIANE ABREGOS FERREIRA MÔNICA REGINA DE SOUZA THAIS SAAB F. DE ALMEIDA THAYS P. CAVALCANTI WENDE KAUANY F. DA SILVA TEORIAS DE ENFERMAGEM Trabalho apresentado à disciplina de Processo de cuidar IV, 5º...

    1742  Palavras | 7  Páginas

  • Teoria de martha elizabeth rogers

    INTRODUÇÃO As teorias de enfermagem representam um dos elementos que compõem a linguagem específica, objetivando consolidar a Enfermagem como ciência e artena área da saúde. Teoria de Martha Elizabeth Rogers Martha Rogers, de naturalidade americana, desenvolveu sua Teoria de Enfermagem apresentando-a em 1970, com atualização em 1992, com orientação para campos da energia e padrão de ondas. O foco de sua teoria foi o ser humano como um...

    624  Palavras | 3  Páginas

  • Teoristas de Enfermagem

    1. NECESSIDADES E PROBLEMAS 1.1 Florence Nightingale Teoria Ambientalista Considerada a precursora da Enfermagem Moderna,nasceu em 12 de Maio de 1820, na cidade de Florença, Itália. Aos 33 anos começou sua carreira como superintendente de Enfermagem na Casa de Gentlemen, na Inglaterra, em 1854 atuou como voluntaria na epidemia de cólera em Londres. No mesmo ano, ocorreu a Guerra da Criméia, onde permaneceu por 21 meses, virou lenda como a “Dama da Lamparina”, mas também destaque como sanitarista...

    2321  Palavras | 10  Páginas

  • Intercorrenciascirurgicas

    TEORIAS DE ENFERMAGEM O QUE É TEORIA? Teoria é um conjunto de conceitos, definições , relacionamentos e hipóteses que projetam a visão sistêmica do fenômeno (POTTER; PERRY,2006). A teoria de enfermagem é a conceitualização de alguns aspectos da enfermagem comunicados com a finalidade de descrever, explicar, diagnosticar e/ou prescrever cuidado de enfermagem (MELIS,1337). A SUA UTILIDADE _ As teorias de enfermagem servem para descrever, explicar, diagnosticar e/ou prescrever medidas...

    606  Palavras | 3  Páginas

  • TEORIA DA ADAPTA O FINAL

    TEORIA DA ADAPTAÇÃO BIOGRAFIA • • • • • • Nascida em : 14\10\1939 (Los Angeles) 1963 Bacharel de artes na enfermagem; 1966 Mestre em ciências da enfermagem; 1973 Mestre em sociologia; 1977 Doutora em Sociologia Autora e Co- autora de inúmeros trabalhos; • Consultora de enfermagem; • Membro da Academia Americana para enfermeiras e membros da associação Norte Americana de Diagnóstico de Enfermagem (NANDA) • Desenvolveu o modelo de adaptação em 1976 CALLISTA ROY TEORIA • FOCO: HOMEM EM ADAPTAÇÃO...

    522  Palavras | 3  Páginas

  • Teoria

    Este trabalho é uma resenha das teorias de FLORENCE NIGHTINGALE, CALLISTEA ROY, MARTA ROGERS, JOSEPHINE PATERSON e LORETTA ZDERAD E MADALAINE LENINGER, DOROTHEA OREM, IMOGENE KING, WANDA HORTA, PEPLAU INTRODUÇÃO Florence Nightingale (Florença, 12 de maio de1820 – Londres, 13 de agosto de 1910). Florence Nightingale é considerada a primeira teórica da enfermagem, percebendo que o saber expresso pelos princípios científicos era também dependente e não possuía natureza específica, incumbiu-se de...

    2315  Palavras | 10  Páginas

  • Teorias Da Enfermagem Historia Da Enfermagem

    Falando um pouco sobre as teorias da Enfermagem. WANDA A. HORTA Horta (1970), era um enfermeira que desenvolveu uma teoria onde implementava a sistematização da assistencia de enfermagem individualizada e humanizada nos hospitais. Seus conceitos eram que os pacientes como seres humanos, tinham de ser tratados com sentimento e emoção, atendendo assim suas necessidades básicas, recuperando, mantendo e promovendo sua saúde. Vizava que isso era possível através de uma equipe, onde pudesse realizar...

    1748  Palavras | 7  Páginas

  • Enfermagem

    bases humanísticas da enfermagem, tendo sido revigorados pela teoria holística. Hildegard E. Peplau e a teoria do relacionamento interpessoal No caso do profissional de enfermagem, ele se esforça para desenvolver um relacionamento de confiança com o paciente e, a medida que essa confiança com o paciente aumenta, o profissional ajuda o paciente a identificar os problemas e a encontrar as soluções potenciais. Dorothea Orem e a teoria do déficit de auto cuidado Afirma que, quando capazes, os indivíduos...

    1879  Palavras | 8  Páginas

  • Texto

    TEORIAS DE ENFERMAGEM CUIABÁ 2012 NAYARA CRISTINA CANDIDO GONÇALVES Trabalho apresentado à disciplina de Enfermagem, Fundamentos histórico de enfermagem, da Faculdade Instituto de Ensino Superior de MT como pré-requisito para obtenção de nota, e adquirir conhecimento referente as teorias de enfermagem ...

    748  Palavras | 3  Páginas

  • Trabalho de teorias de enfermagem

    FAPAM - FACULDADE DE PARA DE MINAS BACHARELADO EM ENFERMAGEM – 6° PERÍODO RAFAELA APARECIDA CHAGAS Síntese das teorias de enfermagem PARA DE MINAS 2015 FAPAM – FACULDADE DE PARA DE MINAS RAFAELA APARECIDA CHAGAS SÍNTESE DAS TEORIAS DE ENFERMAGEM Trabalho da PRIMEIRA etapa do 6º período do curso de Enfermagem, na disciplina SAE, da Faculdade de Para de Minas, MG. Professora: Mariza Menezes PARA DE MINAS 2015 Resumo Uma base de conhecimentos específica...

    6919  Palavras | 28  Páginas

  • teorias de enfermagem

    UNIVERSIDADE ANHANGUERA UNIDERP Teorias de enfermagem CAMPO GRANDE 2014 Teorias de enfermagem Trabalho para fins avaliativos da disciplina de Processo de Enfermangem IV ao curso de Enfermagem da Universidade Anhanguera Uniderp. Orientador(a): CAMPO GRANDE 2014 SUMÁRIO INTRODUÇÃO 04 2 CALLISTEA ROY 05 3 MARTA ROGERS 05 4 JOSEPHINE PATERSON E LORETTA T. ZDERAD 06 5 MADALEINE LENINGER 07 7 CONCLUSÃO 08 8 CRONOGRAMA...

    1543  Palavras | 7  Páginas

  • teorias

    Teorias de Enfermagem Introdução Teoria: Constitui a forma sistemática de olhar o mundo, para descrevê-lo, explica-lo, prevê-lo ou controlá-lo. Composta de conceitos, definições, modelos, preposições e suposições. Teoria de Enfermagem: É a conceitualização de alguns aspectos da enfermagem comunicados com a finalidade de descrever, explicar, diagnosticar e/ou prescrever cuidado de enfermagem. Ou seja, as teorias de enfermagem compõem os pilares para a cientificidade da profissão na atualidade...

    1797  Palavras | 8  Páginas

  • Teorias de Enfermagem

    TEORIAS ADMINISTRATIVAS E TEORIAS DE ENFERMAGEM André Reis Arquivo disponível em http://materialenfermagem.blogspot.com RESUMO - TEORIAS ADMINISTRATIVAS E TEORIAS DE ENFERMAGEM 1. TEORIAS ADMINISTRATIVAS Teoria CIENTÍFICA CLÁSSICA DAS RELAÇÕES HUMANAS Teórico Frederick Taylor Henry Fayol Elton Mayo Propostas da teoria, princípios e críticas Propostas: # Aumento da produção pela eficiência do nível operacional; # Homem econômico, movido pela remuneração...

    1120  Palavras | 5  Páginas

  • Sistematização da assistência de enfermagem

    conhecimentos da enfermagem é um fator determinante na prática profissional utilizando a teoria de enfermagem e a metodologia apresentada no segundo capitulo com o processo de enfermagem. O primeiro capitulo trata sobre a elaboração de um conceito eficaz para enfermagem como ciência e o segundo aborda o resultado dessa conquista que é processo de enfermagem, que produziu uma realidade permanente de uma teoria que conseguiu assistir o ser humano no atendimento de suas necessidades básicas, tornando-o...

    1072  Palavras | 5  Páginas

  • Meio ambiente

    faculdade na Universidade do Tennessee, estudando pré-med (1931-1933) e retirou devido à pressão que a medicina era uma carreira impróprias para uma mulher O modelo teórico que lhe foram influenciados: Teoria de los Sistemas. Teoria de sistemas. Teoria física: Electrodinamismo. Física teoria: Eletrodinâmica. O Papel da Enfermagem é definida como humanitária ciência e arte. Atividades destinadas a manutenção e promoção da saúde, prevenção das doenças e reabilitação dos doentes e deficientes...

    2597  Palavras | 11  Páginas

  • Enfermagem

    Teorias de Enfermagem Na década de 60 surgiram as primeiras teorias de Enfermagem, por exemplo: * A sinergística - relação com o cuidado de enfermagem; * A homeostática – segue a teoria dos sistemas; * Teorias de Imogenes King e Martha Rogers; Teoria Homeostática * 1961 – Wanda McDowell; * Relação entre a enfermagem e a homeostasia; * O paciente comunica informações sobre ele e suas condições; * O enfermeiro colhe as informações por observação e comunicação; ...

    1233  Palavras | 5  Páginas

  • Teoria de Imogene King

    Teoria de Imogene M. King Artigo por Colunista Portal - Educação - quinta-feira, 27 de dezembro de 2012Tamanho do texto: A A Imogene M. King Imogene M. King nasceu em 1923, formando-se em 1946, recebendo título de Bacharel em Ensino da Enfermagem em 1948. Também fez Mestrado em Enfermagem em 1957 e Doutorado em 1961, tendo realizado estudos pós-doutoramento em desenho de pesquisa, estatística e computadores. Com atuação na área da enfermagem médico-cirúrgica de adultos, tendo ocupado cargos...

    9681  Palavras | 39  Páginas

  • Sistematização

    Parte I - Filosofia, teoria e ciência de enfermagem. Filosofia de Enfermagem A filosofia leva a Unidade de pensar, e este pensar se dirige à busca da Verdade, do Bem e do Belo. Inúmeros são os conceitos de filosofia, mas todos eles têm em comum: o Ser, o Conhecer e a Linguagem. O Ser "é aquilo que é", é a realidade. Na enfermagem distinguimos três Seres: o Ser-Enfermeiro, o Ser-Cliente ou Paciente e o ser-enfermagem. O Ser-Enfermeiro é gente que cuida de gente. O Ser-Cliente ou Paciente pode...

    2831  Palavras | 12  Páginas

  • Teoria transcultural de madeleine leininger

    palavra Teoria tem origem grega“Visão”, constitui a forma sistemática de olhar o mundo, para descrevê-lo, explicá-lo, prevê-lo ou controlá-lo. Composta de conceitos, definições, modelos, preposições e suposições. Teoria de Enfermagem é a forma de relacionar conceitos, através do uso de definições que sejam úteis ao desenvolvimento de inter-relações significativas para a descrição ou classificação da prática. Existem várias teorias de enfermagem como: • Teoria Ambiental: F. Nightingale; • Teoria das...

    9591  Palavras | 39  Páginas

  • Portfólio de enfermagem

    da cabeça, pescoço e neurológico. Observa descamação na pele, queda de cabelos e unhas, preocupa-se com a desnutrição e deficiência de aminoácidos e proteínas. Realiza o planejamento da assistência aplicando os modos adaptativos da teoria Enfermagem de Callista Roy de segurança, higiene, conforto, proteção, promoção de dignidade e responsabilidade. Termina a visita realizando as orientações necessárias para a higiene, conforto e segurança do Sr. Paulo. Palavras chaves: -Visita domiciliar; -Necessidades...

    7470  Palavras | 30  Páginas

  • Teoria de Martha Rogers

    preocupava com a necessidade de educação superior também para as mulheres. Ela chegou a publicar vários trabalhos em periódicosde enfermagem, escreveu livros e contribuiu com capítulos para outros livros.Neste trabalho faremos uma abordagem relacionada à Teoria deEnfermagem de Martha E. Rogers, baseando-nos em sua definição deenfermagem, à definição de ser humano ao processo de enfermagem teorizadospor ela.Ela acreditava que devemos conhecer a história da humanidade e opassado da enfermagem para podermos...

    2032  Palavras | 9  Páginas

  • Teoria Enf

    TEORIAS DE ENFERMAGEM Conhecimento - Processo ontológico, dinâmico e em constante mudança; - Raiz cultural (depende das crenças, valores e costumes); - Tem que existir alguém que conheça (sujeito) e algo que possa ser conhecido (objeto); - Pode ser comunicado e partilhado com os outros; Conhecimento do senso comum: conhecimento empírico, contudo pode transformar-se em conhecimento científico; transmitido de geração em geração; período pré-paradigmático; Conhecimento científico: transmite-se...

    6140  Palavras | 25  Páginas

tracking img