Resumo Docapitulo De Rousseau Da Servidão À Liberdade Do Livro Os Clássicos Da Politica artigos e trabalhos de pesquisa

  • Os clássicos da política

    Sumário Introdução Olhar do autor sobre os Clássicos............................................ 2 Comentário Minha opinião sobre os textos................................................... 6 Conclusão Minha opinião sobre os autores............................................... 10 Introdução O Príncipe – Nicolau Maquiavel Maquiavel analisa a sociedade de maneira fria e calculista e não mede esforços quando trata de como obter e manter o poder. Ele apresenta...

    2542  Palavras | 11  Páginas

  • resumo Jean-Jacques rousseau

    Resumo da disciplina de Estado, Sociedade e Politicas Públicas Aluna: Danielly Pereira Nunes Serviço Social - 2º MA WEFFORT, Francisco C. Os Clássicos da Política: Maquiavel, Hobbes, Locke Montesquieu, Rousseau, “o federalista”, São Paulo: Editora Ática, 2000. Jean Jacques Rousseau foi um filosofo, teórico do pensamento político que viveu no século XVIII, o chamado século das luzes que preconizava a difusão do saber como meio mais eficaz para se pôr fim à superstição, à ignorância, ao império...

    632  Palavras | 3  Páginas

  • Política de concepções

    democracia. Na Grécia, a ideia de política era vinculada a liberdade em contraposição ao privado, ligado à necessidade. A democracia grega expressava a isegoria (liberdade de palavra, opinião) e isonomia (igualdade na lei). Ao longo do tempo, a ideia de política vai de noção de “bem e justiça” a predominância da “paz” sobre a “guerra”, interseção entre as paixões e a razão. No séc. IV a.C. Platão escreve Politéia com a intenção de oferecer a Constituição perfeita: “uma política dominada pelo mais elevado...

    2241  Palavras | 9  Páginas

  • RESUMO DA INTRODUÇÃO DO LIVRO “UM TOQUE DE CLÁSSICOS”

    Fundamentos de Ciências Sociais RESUMO DA INTRODUÇÃO DO LIVRO “UM TOQUE DE CLÁSSICOS” A Sociologia, como ciência, surge na Europa, no século XIX, como tentativa de interpretar o "caos" causado pelas extensivas mudanças que ocorreram na época, tanto na economia, política e na sociedade, como na mentalidade europeia; a Renascença foi um marco de transição entre o medieval e o moderno; as mudanças políticas, jurídicas e no comércio se amplificavam e, com isso, surgiam conflitos. O capitalismo...

    2415  Palavras | 10  Páginas

  • Trabalho de ciência politica. resumo do livro os classicos da politica

    Trabalho de Ciência Política Salvador 2012 Departamento de Direito RESUMO DO LIVRO: OS Clássicos da política Trabalho individual apresentado à disciplina Ciência política e teoria geral do Estado, Ministrada pelo docente: Miguel Moacir Salvador 2012 Thomas Hobbes: O medo e a esperança Thomas Hobbes define o estado como um mal necessário, e este mal tem a função de organizar o caos através do “homem artificial”.Abrimos mão então de nossa liberdade natural,em nome de um contrato...

    4306  Palavras | 18  Páginas

  • Vida e obra de rousseau

    1. Resumo O presente trabalho refere-se a Jean-Jacques Rousseau (1712-1778), um dos principais filósofos do Século XVIII, também conhecido como Século das Luzes. Suas ideias são ricas e complexas e tiveram papel fundamental para a estrutura política e cultural da época. Rousseau fazia parte daqueles que preconizavam a difusão do saber como meio eficiente para colocar fim à superstição, à ignorância, ao império da opinião e do preconceito. Desta forma, acreditava-se contribuir para o progresso do...

    3587  Palavras | 15  Páginas

  • Os Clássicos da Política

     Anotações FILOSOFIA POLITICA CLASSICA Passagem do estado de natureza ao estado civil Contrato social Liberdade civil Exercício da soberania Governo X Soberano Escravidão Propriedade CONCEITOS: Democracia - Democracia ("demo+kratos") é um regime de governo em que o poder de tomar importantes decisões políticas está com os cidadãos (povo), direta ou indiretamente, por meio de representantes eleitos — forma mais usual. Uma democracia pode existir num sistema presidencialista ou parlamentarista,...

    2789  Palavras | 12  Páginas

  • Rousseau : da servidão à liberdade

    Alencar Disciplina : Teoria Política e Serviço Social Serviço Social/1ª Período Rousseau : da servidão à liberdade Dentre os filósofos do chamado século das luzes, que preconizavam a difusão do saber como o meio mais eficaz para se pôr fim à superstição, à ignorância, ao império da opinião e do preconceito, e que acreditavam estar dando uma contribuição enorme para progresso do espírito humano, Rousseau, certamente, ocupa um lugar...

    2270  Palavras | 10  Páginas

  • Rousseau

    NASCIMENTO, Milton Meira de Rousseau: da servidão á liberdade. In: WEFFORT, Francisco c. (org). Os clássicos da Política. São Paulo: Ática, 2004. Vol. 1. P. 187- 199. Rousseau foi um importante filósofo teórico político de sua época, descendente de uma família pobre, viveu durante a Idade moderna no século XVIII, nascido em 1712, na era do Iluminismo, ou Século das Luzes. O Autor viveu em uma época em que o seu país passava por uma grande crise econômica e onde o povo era massacrado por altas...

    584  Palavras | 3  Páginas

  • Resenha crítica da política consolidada segundo Marx

    Ciência Política Curso de Ciências Sociais Av. Antônio Carlos, 6.627 - Prédio da FAFICH - 4º andar Campus Universitário - Pampulha CEP: 31270-901 - Belo Horizonte /MG – Brasil Telefones: (031) 3409.5028 - e-mail: dcp@fafich.ufmg.br Disciplina: DCP 006 - Política II 60 horas/aula – 1º Semestre de 2010 Horário: Segundas e Quarta-feiras de 7:30 às 9:10 horas Professor: Fernando Filgueiras Ementa: A disciplina tem por objetivo identificar os temas de estudo próprios da Teoria Política, visando...

    1942  Palavras | 8  Páginas

  • Comparativo entre hobbes, rousseau, e locke

    Soberania, lei, vontade geral e autoridade legítima segundo Do contrato social de Jean-Jacques Rousseau Raquel Kritsch* Resumo: O objetivo deste artigo é introduzir o leitor no pensamento político de Jean-Jacques Rousseau, com base nas reflexões do autor em Do contrato social. Partindo-se da distinção entre poder e autoridade, procura-se mostrar o fundamento da legitimidade e a construção do contrato social ideal. Para o filósofo genebrino, a soberania, entendida como a vontade geral em ação...

    6048  Palavras | 25  Páginas

  • Rousseau

    Milton Meira. Rousseau: da servidão à liberdade. In: WEFFORT, Francisco C. Os Clássicos da Política. Editora Ática, p. 187 – 241. Dentre os filósofos do chamado século das luzes, que preconizavam a difusão do saber como meio mais eficaz para se pôr fim a superstição, à ignorância, ao império da opinião e do preconceito, e que acreditavam estar dando uma contribuição enorme para o progresso do espírito humano, Rousseau, certamente ocupa um lugar não muito cômodo. Rousseau não compartilha...

    977  Palavras | 4  Páginas

  • Um Toque de Clássicos - Resumo

    Resumo do livro “Um Toque de Clássicos – Marx, Durkheim, Weber” – Quintaneiro, Tania INTRODUÇÃO O livro de Tania Quintaneiro traz na introdução uma forma para melhor compreender o estudo da Sociologia, onde devemos considerar as mudanças nos âmbitos econômicos, políticos e sociais, e as linhas de pensamento que faziam parte da modernidade europeia, como o empirismo, racionalismo e o iluminismo. Esse período também foi definido por instabilidade por parte da vida material, moral e cultural...

    3397  Palavras | 14  Páginas

  • OS CLÁSSICOS NA ATUALIDADE BRASILEIRA: MANIFESTACOES E JEAN-JACQUES ROUSSEAU

    UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA OS CLÁSSICOS NA ATUALIDADE BRASILEIRA: MANIFESTACOES E JEAN-JACQUES ROUSSEAU Florianópolis 2013 Disciplina: Ciências Sociais 1. Introdução Este presente trabalho tem como escopo realizar uma breve análise sobre as principais ideias do filósofo Jean-Jacques Rousseau, que é um dos clássicos na atualidade brasileira. 2. Objetivo O objetivo é apresentar...

    1190  Palavras | 5  Páginas

  • Liberdade Civil

    2237-7891 ROUSSEAU: DA LIBERDADENATURAL À LIBERDADE CIVIL Vital Ataíde da SILVA, UESB# vitalataidesilva@bol.com.br Resumo. O artigo versa sobre a liberdade em Rousseau partindo de duas ideias básicas. A primeira é que a liberdade existiu de forma marcante no homem natural e a segunda é que esse homem veio a perdê-la ao longo de sua história, quando por processos históricos longínquos se constituiu em sociedade. O texto propõe uma discussão – a partir da leitura de duas obras de Rousseau, ou...

    10060  Palavras | 41  Páginas

  • RESUMO DE INTRODU O S CIENCIAS SOCIAIS MARQUE A ATERNATIVA CORRETA 1

     RESUMO DE INTRODUÇÃO ÀS CIENCIAS SOCIAIS MARQUE A ATERNATIVA CORRETA 1. Dos diferentes tipos de conhecimento o .................................. e o conhecimento ..............................................., respectivamente exigem uma reflexão racional, um método e uma comprovação universal. a) empírico e científico b) filosófico e mitológico c) mitológico e científico d) filosófico e científico e) religioso e mitológico 2. A ideologia para Marx significa: a) falsa consciência, ilusão, mascaramento/camuflagem...

    4255  Palavras | 18  Páginas

  • Rousseau - Contrato Social

     Rousseau, em seu livro O Contrato Social, pretende demonstrar como se deu a passagem do estado de natureza para o estado civil, visto que, a partir do momento em que os homens perdem a sua liberdade natural, estes passam a viver em uma liberdade civil, originada através de um pacto social, o qual é legítimo por ter fundamento na igualdade entre os contratantes, ou seja, os homens. Para Rousseau, no estado de natureza, o homem natural deseja aquilo que o rodeia, ou seja, aquilo que seu corpo...

    1461  Palavras | 6  Páginas

  • Um toque de clássicos

    Marcio Rogério de Almeida Resumo: Introdução (Um Toque de Clássicos) A sociologia surgiu como saber científico em meados do século XIX na Europa, e para que se entenda melhor como isso aconteceu é necessário voltarmos o olhar para as mudanças que ocorreram no século XVI. Ocorreram mudanças na economia, na política e na sociedade, tendo como base a modernidade europeia com as correntes de pensamento do racionalismo, o empirismo e o iluminismo. Com a industrialização crescendo...

    1665  Palavras | 7  Páginas

  • resenha Rousseau classicos da politica

    RESENHA – TEXTOS DE ROUSSEAU: CLÁSSICOS DA POLÍTICA 1. Sobre o texto e o autor (contexto histórico). 2. Do texto. 2.1. Ideias centrais. 2.2. Ideias gerais. 2.3. Conclusões do autor. 3. Críticas. 1. SOBRE O TEXTO E O AUTOR (CONTEXTO HISTÓRICO): Os textos de Rousseau expostos no livro Clássicos da Política foram retirados da obra “Du contrat social ou Principes du droit politique” (paris, Éditions Garnier, 1954, p.97-240. Tradução de Cid Knipell Moreira). No livro, escrito por Francisco C. Weffort...

    4010  Palavras | 17  Páginas

  • Contrato Social- Rousseau

    Rousseau afirmava que a liberdade genuína do homem, seu bem-estar e sua segurança seriam preservadas através do contrato social. No entanto, existe um questionamento a ser feito quanto esta afirmação, seria possível a liberdade, o bem-estar e segurança e ao mesmo tempo garantir a segurança e o bem-estar da comunidade? Segundo o filósofo sim, pois por intermédio do contrato social, pelo qual predominava a soberania da sociedade, soberania política da coletividade. O filósofo constatou que a busca...

    1450  Palavras | 6  Páginas

  • Trabalho de Política

     Teoria da Liberdade e Igualdade: Rousseau, Benjamin Constant, Tocqueville, Stuart Mill e Marx. Larissa Nunes Ziviani ...

    2069  Palavras | 9  Páginas

  • FILOSOFIA POLITICA NA IDADE MEDIA

    um trabalho de investigação que aborda essencialmente a filosofia política na idade media, como também a filosofia politica em geral. No conteúdo do trabalho, temos a oportunidade de observar qual foi a importância da filosofia politica nas relações humanas, não só como também aborda as várias ideias dos filósofos com relação aos vários temas por eles abordados naquele periodo. FILOSOFIA POLÍTICA O mundo da antiguidade clássica grega era regido pela filosofia...

    4048  Palavras | 17  Páginas

  • Ciência política e afins

    Curso: Ciências Sociais, Hab. Políticas Públicas Disciplina: Ciência Política 2 Código: 2196 Prof. Robinson de Sá Almeida 2º Semestre/2011 PROGRAMA 1) Ementa da Disciplina: O Pensamento político do século XVI ao XVIII. Formação do Estado moderno. Estado de natureza, Estado e sociedade civil: individualismo, contrato, liberdade, igualdade; soberania popular e democracia constitucional. 2) Objetivos e Constituição do Curso: A disciplina “Ciência Política 2” tem por objetivo introduzir...

    1848  Palavras | 8  Páginas

  • HOBBES X ROUSSEAU

    absoluto”1. Thomas Hobbes (1588 – 1619), nascido no Reino Unido, considerado por muitos o teórico que melhor definiu a ideologia absolutista, articulou um sistema lógico e coerente para apresentar a necessidade do Estado Despótico. O próprio título do seu livro, Leviatã (nome do monstro fenício do caos2), nos dá a ideia do que para ele seria esse Estado: uma grande entidade todo-poderosa que dominaria todos os cidadãos. Hobbes justifica o Estado absoluto apontando-o como a superação do “estado de natureza”...

    3851  Palavras | 16  Páginas

  • Democracia e rep blica o dissenso sobre a liberdade e as linguagens modernas da pol tica

    MOREIRA, Marcelo Sevaybricker. Democracia e república: o dissenso sobre a liberdade e as linguagens modernas da política. Leviathan - Cadernos de Pesquisa Política, v. 7, p. 44-76, 2013. 1. APRESENTAÇÃO DO AUTOR Marcelo Sevaybricker Moreira é Doutor em Ciência Política pela Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG; é Professor Adjunto da Universidade Federal de Lavras, UFLA, ministrando as disciplinas de Sociologia, Ciência Política e Teoria Geral do Estado; atualmente participa de dois projetos de...

    2464  Palavras | 10  Páginas

  • “ Os clássicos da política”

    “ OS CLÁSSICOS DA POLÍTICA” CAMPO MOURÃO 2012 Montesquieu Charles de Montesquieu foi um importante filósofo iluminista, político e um escritor francês. Nasceu em 18 de Janeiro de 1689 na França. Montesquieu é de uma família nobre francesa sendo assim, estudou numa escola religiosa de oratória, concluindo a educação básica, foi estudar na universidade de Bordeaux e depois em Paris. Nessas instituições teve vários contatos intelectuais, principalmente com aqueles que criticavam...

    765  Palavras | 4  Páginas

  • Rousseau trabalho completo

    Jean Jacques Rousseau – VIDA Nascido em 1712 em Genebra na Suíça, foi filósofo, escultor, teórico político e um compositor musical autodidata. Uma das figuras marcantes do Iluminismo Francês. Rousseau é também um precursor do romantismo, não chegou a conhecer a própria mãe que chegou a falecer após o trabalho de parto, o pai de çrousseau morreu quando ele tinha 10 anos, de modo que teve uma juventude agitada. Jean Jacques Rousseau, figura marcante do Iluminismo Francês, nascido em 1712 em Genebra...

    3882  Palavras | 16  Páginas

  • resumo

    conteúdo está na obra Os Clássicos da Política, que são: Maquiavel, John Locke, Montesquieu, Rousseau, e o Federalista (que são obras conjuntas de três autores: James Madison, Alexandre Hamilton e Jonh Jay). O Estado nação seria a realização mais completa para se manter a sociedade estável. Para uns pensadores que estudamos vimos que, estando o homem no estado de natureza e nesse estado todas as pessoas podem tudo e o fazem gera um estado de guerra. Diferentemente de Rousseau e Locke que falam que...

    8847  Palavras | 36  Páginas

  • Jean Jaques Rousseau

    INTRODUÇÃO Rousseau nasceu em Genebra, Suíça francesa em 1712. Seus pais Isaac Rousseau e Suzanne Bernard, ambos os cidadãos. Seu pai por receber uma herança medíocre, exerce a profissão de relojoeiro e era considerado hábil. Pela sua condição social e econômica, vê-se que não encontraria caminho fácil, entretanto ingressou na carreira das letras que era dominada por pensadores como Voltaire que frequentava os salões aristocráticos. É bom lembrar que a sociedade era bem dividida, de um lado a corte...

    5477  Palavras | 22  Páginas

  • Jean-Jacques Rousseau

    Jean-Jacques Rousseau Pelotas 2014 Quem foi Rousseau? - Você conhece o ditado “Pregar moral de cueca”? Pois bem, parece que esse ditado cai como uma luva para falarmos sobre Rousseau. O filósofo da negação, o filósofo do contra, que sob a visão naturalista da época, bem explicava-lhe a própria existência. Sua mãe, Suzanne Bernard, não sobreviveu ao seu parto, em 28 de junho de 1712, em Genebra, na Suiça. Seu pai, Issac Rousseau, um relojoeiro – controlador do tempo, teve de exilar-se e o abandonou...

    2537  Palavras | 11  Páginas

  • resumo clássicos da politica

    de Ensino Superior Curso de Direito Adriano Ferreira da Silva Ciências Políticas Comentário sobre o livro: Os clássicos da política Itapetininga, 08 de novembro de 2013 2º Semestre Adriano Ferreira da Silva Ciências Políticas Comentário sobre o livro: Os Clássicos da Política Trabalho de Atividades Práticas Supervisionadas apresentado a Prof. Doutora Maria Aparecida...

    1543  Palavras | 7  Páginas

  • A noção de liberdade no emílio de rousseau

    RESUMO A educação natural de Rousseau é uma tentativa de mostrar como as paixões, se liberadas da reformação provocada pela opinião social, podem ser moralmente corretas. Se o Emílio, afirma Rousseau, é um tratado sobre a bondade natural do homem, esta bondade está fundada sobre a liberdade, e, sobretudo, sobre a liberdade das paixões. Palavras-chave: educação, bondade natural, liberdade. Na Carta a Philibert Cramer, de 13 de outubro de 1764, Rousseau sugere que a análise atenta de seu pensamento...

    3144  Palavras | 13  Páginas

  • Jean Jacques Rousseau – Da inocência natural à Sociedade Política.

    Jean Jacques Rousseau – Da inocência natural à Sociedade Política. Jean-Jacques Rousseau nasceu e escreveu suas obras durante o século XVIII. O chamado Século das Luzes foi assim denominado por ser o corolário das mudanças de mentalidade e de comportamentos iniciadas com o Renascimento (século XV) e enriquecidas com a produção intelectual do século XVII, sobretudo com a formulação das ideias de liberdade e igualdade como direito naturais inatos à natureza humana. No século XVIII, a consolidação...

    2868  Palavras | 12  Páginas

  • Jean jacques rousseau

    Jean-Jacques Rousseau Biografia do Autor Jean-Jacques Rousseau (Genebra, 28 de Junho de 1712 — Ermenonville, 2 de Julho de 1778) foi um importante filósofo, teórico político, escritor e compositor autodidata suíço. É considerado um dos principais filósofos do iluminismo e um precursor do romantismo. Jean-Jacques Rousseau nasceu em Genebra, na Suíça em 28 de junho de 1712, e faleceu em Ermenonville, nordeste de Paris, França, em 2 de julho de 1778. Foi filho de Isaac Rousseau, relojoeiro de...

    3614  Palavras | 15  Páginas

  • Resumo Introdução a Sociologia

     Resumo de Sociologia Geral – P1 Sociologia: Conceito: ciência que estuda as relações sociais. Origem no século XIX ( Durkheim e Marx ) e no século XX ( Webber ) Na ciência existem diferentes tipos de conhecimento. Religião: livro sagrado, revelação de um ser divino, fé Senso Comum: “sabedoria de vó”, sem provas, internet, fofoca coletiva Ciência: comprovada, deriva de pesquisa, métodos científicos (indutivo/experimentação, dedutivo/matemática, COMPARATIVO,...

    1644  Palavras | 7  Páginas

  • Resumo de Sociologia: MARX, DURKHEIM e WEBER

    A Sociologia surge em meados do século XIX na Europa, porém esse processo se iniciou a partir do século XVI com mudanças econômicas, políticas e sociais. O racionalismo, o empirismo e o iluminismo são as correntes de pensamento que estabeleceram os alicerces para a Sociologia.  As mudanças na organização políticas, jurídicas, nos modos de produzir e comerciar exerceram um mútuo efeito multiplicador e geraram conflitos ideológicos e políticos, desde a Renascença. O capitalismo desestruturou os...

    1426  Palavras | 6  Páginas

  • Rousseau

    OLIVEIRA NILZETE ALMEIDA ROSEMEIRE ALVES THAMIRES BARBOSA ROSSEAU Trabalho realizado pelas alunas para a matéria de Teoria Política, sob orientação do professor Álvaro. SALVADOR 2012 1 BIOGRAFIA Importante filósofo, teórico político e escritor suíço, Jean-Jacques Rousseau nasceu no dia 28 de junho do ano de 1712 na cidade de Genebra na Suíça. Filho de Isaac Rousseau, que era relojoeiro, ele viveu até os seus 10 anos de idade com o seu pai. No ano de 1722 acabou ficando órfão, pois o seu...

    7613  Palavras | 31  Páginas

  • Introdução a Ciencia Politica

    CIÊNCIA POLÍTICA e TEORIA GERAL DO ESTADO "O maior castigo para aqueles que não se interessam por política, é que serão governados pelos que se interessam." (Arnold Toynbee) Manaus, 01 de fevereiro de 2013 NOTAS PRELIMINARES A disciplina Ciência Política/Teoria Geral do Estado é estudada no curso de Direito, tendo em vista que corresponde à parte geral do Direito Constitucional. Sua estrutura teórica, não é uma ramificação e sim o próprio tronco desse ramo eminente do Direito Público...

    20416  Palavras | 82  Páginas

  • Pensadores Clássicos

    Resumo – Prova 2: Ciência Política e Teoria do Estado  Pensadores Clássicos ~ Montesquieu (1689-1755) - Principal obra: ‘O Espírito das Leis’ (1748) - Foi um pensador do ILUMINISMO (“Século das Luzes” / Razão / Crença na capacidade do homem de decidir sua vida Segundo ideias pautadas na racionalidade). - Preocupava-se com o equilíbrio entre poderes, com um poder moderando o outro. - Entendia a sociedade com um conjunto de relações necessárias (sementes do ‘Positivismo’). Uma lei é uma...

    1436  Palavras | 6  Páginas

  • Resenha: Rousseau da servidão à liberdade.

    Nascimento, Milton Meira de Rousseau: da servidão á liberdade. In: WEFFORT, Francisco c. (org). Os clássicos da Política. São Paulo: Ática, 2004. Vol. 1. P. 187- 199. O capítulo Rousseau: da servidão à liberdade é constituído de duas partes. Trataremos da primeira, Nascimento apresenta quatro tópicos, uma breve biografia da vida de Rousseau e discussões sobre suas obras e ideias. O primeiro tópico mostra as ideias de Rousseau que divergiam dos demais filósofos da época, Rousseau faz uma crítica às ciências...

    531  Palavras | 3  Páginas

  • O contrato social de jean-jacques rousseau

    das maiores obras filosóficas de sempre : O contrato Social de Jean-Jacques Rousseau, 1762. As revoluções quer a nível religioso, com o calvinismo (na Inglaterra), quer a nível político com o parlamentarismo, influenciaram e serviram de ponto de partida para os pensadores franceses se questionarem acerca da política francesa fundada no Antigo Regime. Entre muitos, um dos grandes impulsionadores da ideologia de Rousseau, foi John Locke, este considerado o doutrinador da revolução inglesa e pai...

    3936  Palavras | 16  Páginas

  • Resumo - Discurso sobre a origem e a desigualdade entre os homens, Rousseau

    Resumo - Discurso sobre a origem e a desigualdade entre os homens (1754). Rousseau, Jean-Jacques. Jean-Jacques Rousseau concebe, na espécie humana, duas espécies de desigualdade: a desigualdade natural ou física, que é a estabelecida pela natureza e que consiste em características naturais da pessoa; a outra é a desigualdade moral ou política, a qual depende de uma convenção e é estabelecida ou autorizada pelo consentimento dos homens. Seu discurso trata de marcar o momento em que, sucedendo...

    2260  Palavras | 10  Páginas

  • trabalho Rousseau

    RESUMO Este trabalho tem como objetivo explicar e analisar o contrato social e alguns ideais do autor do iluminismo francês, Jean-Jacques Rousseau, apresentado em seu livro “contrato social”. Em seu livro, Rousseau defende um regime baseado em um exercício de cidadania onde promove a igualdade social e a liberdade entre os homens. Segundo Rousseau, nunca existiu, e nem existirá uma verdadeira democracia, o que existe é uma busca pelo melhor regime possível que menos limita os direitos humanos...

    2174  Palavras | 9  Páginas

  • ética da compaixão e política

    ética da compaixão e política Fernando Quintana A máxima associada à Rousseau “obedeço logo sou livre” é relevante se levarmos em conta que inaugura um novo conceito de liberdade1 com fortes implicações no campo da moral e da política, duas esferas, que, segundo o filósofo genebrino, em Emílio, são inseparáveis: aqueles que querem tratar a política e a moral separadamente jamais entenderam nenhuma das duas. Ambas as esferas, por sua vez, remetem a um tipo de ética, a ética da compaixão,...

    11020  Palavras | 45  Páginas

  • O contrato social em jean jacques rousseau

    desacreditei da seriedade da plateia que sorria." Charles Chaplin sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010 O CONTRATO SOCIAL EM JEAN-JACQUES ROUSSEAU, monografia INTRODUÇÃO Quero indagar se pode existir, na ordem civil, alguma regra de administração legitima e segura, tomando os homens como são e as leis como podem ser (ROUSSEAU, 1987, p. 21). Jean-Jacques Rousseau inicia a obra Do Contrato Social questionando se pode existir alguma forma de administração que seja segura para os homens como são...

    33823  Palavras | 136  Páginas

  • Montesquiel e rousseau

    Índices • Rousseau Introdução............................................................................. 01 Biografia e ideais....................................................................01 Obras principais......................................................................02 Frases......................................................................................02 O que defendia? .....................................................................02 Principal Obra...........

    3853  Palavras | 16  Páginas

  • Resenha - Bentham, Mill, Rousseau e Marx

    Resenha – Bentham, Mill, Rousseau e Karl Marx A tentativa de se compreender o que é sociedade, assim como os indivíduos que a integram, e as relações que dela fazem parte, sempre foi assunto de diversas discursões, suposições e estudos. Tais atos, que contribuem para o desenvolvimento do conhecimento, encontraram, nos estudiosos, linhas de raciocínio e métodos que os diferenciaram e, portanto, os classificaram em grupos distintos. Exemplos dessa distinção são Jeremy Bentham e John Stuart Mill...

    3941  Palavras | 16  Páginas

  • A noção de liberdade no emíliode rousseau

    A NOÇÃO DE LIBERDADE NO EMÍLIO DE ROUSSEAU Luiz Felipe Netto de Andrade e Silva SAHD1 ■ RESUMO: A educação natural de Rousseau é uma tentativa de mostrar como as paixões, se liberadas da deformação provocada pela opinião social, podem ser moralmente corretas. Se o Emílio, afirma Rousseau, é um tratado sobre a bondade natural do homem, esta bondade está fundada sobre a liberdade, e, sobretudo, sobre a liberdade das paixões. PALAVRAS-CHAVE: educação, bondade natural, liberdade. ■ Na Carta a Philibert...

    4215  Palavras | 17  Páginas

  • A Soberania E A Questao Da Guerra Justa Rousseau Critico De Grotius PDF

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM FILOSOFIA NÍVEL MESTRADO ANDERSON FRANCISCO DOS SANTOS A SOBERANIA E A QUESTÃO DA GUERRA JUSTA: ROUSSEAU CRÍTICO DE GROTIUS São Cristóvão 2015 2 ANDERSON FRANCISCO DOS SANTOS A SOBERANIA E A QUESTÃO DA GUERRA JUSTA: ROUSSEAU CRÍTICO DE GROTIUS Dissertação de mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal de Sergipe como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre...

    45519  Palavras | 183  Páginas

  • Rousseau: da servidão à liberdade. In: WEFFORT, Francisco C(org.). Os clássicos da política.

    NASCIMENTO, Milton Meira do. Rousseau: da servidão à liberdade. In: WEFFORT, Francisco C(org.). Os clássicos da política. São Paulo: ática, 2003, v.01, p, 188-241. João Paulo Cardoso dos Santos1 Milton Meira do Nascimento possui graduação (1971), mestrado (1978) e doutorado(1987) em Filosofia pelo Departamento de Filosofia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, da qual é professor desde 1975. Em 1981, obteve o D.E.A - Diplôme d´Études Approfondues pela...

    938  Palavras | 4  Páginas

  • Filosofia política moderna

    Boron, Atilio A.. Filosofia política moderna. De Hobbes a Marx. En publicacion: Filosofia política moderna. De Hobbes a Marx Boron, Atilio A. CLACSO, Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales; DCP-FFLCH, Departamento de Ciencias Politicas, Faculdade de Filosofia Letras e Ciencias Humanas, USP, Universidade de Sao Paulo. 2006. ISBN: 978-987-1183-47-0 Disponible en la World Wide Web: http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/secret/filopolmpt/filopolmpt.pdf www.clacso.org RED DE BIBLIOTECAS...

    181335  Palavras | 726  Páginas

  • teoria politica de Rousseau, Hegel e Kant

    ARAGUAIA TEORIA POLÍTICA DE CADA PENSADOR: ROUSSEAU, KANT E HEGEL BRUNA FERREIRA DA SILVA Barra do Garças – MT, Junho de 2014 FACULDADES UNIDAS DO VALE DO ARAGUAIA TEORIA POLÍTICA DE CADA PENSADOR: ROUSSEAU, KANT E HEGEL BRUNA FERREIRA Trabalho apresentado pela acadêmica Bruna Ferreira do curso de Serviço Social das Faculdades Unidas do Vale do Araguaia, como pré-requisito de aprovação parcial na disciplina, Teoria Política, Sob a orientação...

    658  Palavras | 3  Páginas

  • Rousseau e a origem do mal

    Israel Alexandria Costa ROUSSEAU E A ORIGEM DO MAL Salvador 2005 ISRAEL ALEXANDRIA COSTA ROUSSEAU E A ORIGEM DO MAL Dissertação apresentada ao Curso de Mestrado em Filosofia, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal da Bahia, como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre. Linha de Pesquisa: Filosofia e Teoria Social . Orientador: Prof. Dr. Mauro C. B. de Moura. Salvador 2005 C837 Costa, Israel Alexandria Rousseau e a origem do mal / Israel...

    55951  Palavras | 224  Páginas

  • Poder Político em Rousseau: do estado de naturezaà sociedade civil

    Graduando em Filosoia / Universidade de São Paulo fb.mineo@gmail.com Poder Político em Rousseau: do estado de natureza à sociedade civil Resumo Este artigo pretende esboçar uma articulação entre dois momentos fundamentais do pensamento de Jean-Jacques Rousseau a im de esclarecer sua concepção de poder político. Para isso, recorreremos inicialmente ao Segundo Discurso, a im de compreender a descrição que Rousseau faz do homem no estado de natureza, para, em seguida, tratar do surgimento da desigualdade ...

    7451  Palavras | 30  Páginas

  • Relatório de ciência política

    Livro Os clássicos da política Contratualismo Norberto Bobbio UNEB -Universidade do Estado da Bahia Departamento de Ciências Humanas Curso de Direito Conjunto de Relatórios sobre a Ciência Política Salvador 2012 Marcelo Silva Velame Santos Conjunto de Relatórios sobre a Ciência Política Relatório para a disciplina de Ciência Política, do Segundo Semestre do Curso Direito da Universidade da Bahia,...

    13559  Palavras | 55  Páginas

  • Contratualistas: thomas hobbes, john locke e jean-jacques rousseau

    principais jusnaturalistas modernos, Thomas Hobbes, John Locke e Jean Jacques Rousseau, também chamados de contratualistas, fazem parte de uma doutrina que reconhece o "direito natural" (ius naturale) e a necessidade de um Estado natural por parte dos homens. Porém, as idéias desses filósofos, apesar de terem pontos de concordância, se diferem em alguns aspectos. Os contratualistas, Thomas Hobbes, John Locke e Jean Jacques Rousseau, acreditavam que o Estado teria surgido através de um contrato onde os...

    4761  Palavras | 20  Páginas

  • resenha locke e rousseau

    Universidade Federal Fluminense PUCG: Pólo Universitário de Campos dos goytacazes Teoria Política 1 - 2° Período Bibliografia: Milton Meira do nascimento. “Rousseau: da servidão a liberdade.” IN: “Os clássicos da Política” Vol.1 (1989). São Paulo. Leonel Itaussu Almeida Mello “John Locke: e o individualismo liberal” IN: “Os clássicos da Política” Vol.1 (1989). São Paulo. Locke e Rousseau Para Locke, as pessoas são todas iguais por natureza, por isso vivem em harmonia. Locke idealiza...

    580  Palavras | 3  Páginas

  • resumo do filme

    JEAN-JACQUES ROUSSEAU: Em seus dois textos Rousseau explica o surgimento da desigualdade entre os homens e os fundamentos do contrato social. Em sua obra, Rousseau não partilha o ideal da difusão das luzes do saber. Para ele, elas corrompem a alma humana. A filosofia é a verdadeira virtude. Porém, uma vez que não se encontram mais homens virtuoso, mas apenas alguns menos corrompidos do que outros, as ciências e as artes poderão desempenhar um papel importante na sociedade – o de impedir que a...

    2043  Palavras | 9  Páginas

  • Resumo oq é trabalho (livro suzana albornoz)

    2. CONCLUSÃO..................................................................................................... 19 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS......................................................................... 20 INTRODUÇÃO Este resumo do livro “O que é trabalho”, de Suzana Albonoz tem por objetivo definir a palavra “trabalho”, apresentar o que o trabalho foi, o que ele é, e o que ele poderá ser. Apresentando sua história ao longo do tempo, suas características e tentar defini-lo. Além...

    5288  Palavras | 22  Páginas

  • Resumos Dos Contratualistas

    Francisco C. Os Clássicos da Política Vol. 1. Ática, 2006 Os termos “maquiavelismo” e “maquiavélico” fazem parte tanto do discurso erudito quanto da fala do dia-a-dia. Eles se metamorfoseiam de acordo com os acontecimentos, já que podem ser apropriados por todos. Personificando o jogo sujo e sem escrúpulos, tornaram-se mais fortes do que Maquiavel.   Por outro lado, há a interpretação de Maquiavel como defensor da liberdade, ao oferecer conselhos para sua conquista ou proteção. Rousseau, por exemplo...

    5371  Palavras | 22  Páginas

tracking img