Resumo Do Livro De Margaret Mead Sexo E Temperamento artigos e trabalhos de pesquisa

  • Roteiro Resumo

    Resumo dos Tópicos – Seminário Sexo e TemperamentoMargaret Mead Biografia Nascida em 1901, nos EUA, a vida atribulada de Mead passou por três casamentos, seguidos dos respectivos divórcios, e por dois casos amorosos com mulheres. Para uma sociedade americana que até aos anos 60 do século passado era bastante conservadora, a sua vida privada constituía um verdadeiro escândalo. Mas desde cedo Mead se revelou uma rapariga incomum. Não só se apaixonou pela antropologia, como decidiu, aos 22 anos...

    601  Palavras | 3  Páginas

  • Margaret Mead - sexo e temperamento em três culturas primitivas

    Margaret Mead nasceu em 1901 na Pensilvânia e faleceu em 1978, na cidade de Nova Iorque. Foi colega de Franz Boas e de Ruth Benedict. Fez algum trabalho de campo, sendo a primeira mulher a ir para o terreno. Escreveu diversas obras, entre elas: Sexo e Temperamento em três culturas primitivas, lançado em 1935. Na introdução da obra Sexo e Temperamento em três culturas primitiva, a autora confessa-se impressionada com as pequenas características desenvolvidas, pelo homem, que constroem a diferenciação...

    3012  Palavras | 13  Páginas

  • Margaret Mead

    Margaret Mead Margaret Mead, 1948 Margaret Mead (Filadélfia, 16 de dezembro de 1901 — Nova Iorque, 15 de novembro de1978) foi uma antropóloga cultural norte-americana. Nasceu na Pensilvânia, criada na localidade de Doylestown por um pai professor universitário e uma mãe activista social. Graduou-se no Barbard College em 1923 e fez doutorado na Universidade de Columbia em 1929. Em 1925, ficou conhecida pelo trabalho de campo na Polinésia. Em 1926, colaborou no Museu Americano de História...

    1828  Palavras | 8  Páginas

  • Análise e resumo de "Sexo e Temperamento"

     SEXO E TEMPERAMENTO Margaret Mead Introdução No livro intitulado Sexo e Temperamento (1979,2ªed.), de Margaret Mead é retratado como três sociedades primitivas da Nova Guiné moldam o indivíduo de acordo com o temperamento esperado para seu sexo e convívio dentro daquela comunidade e quais as implicações destas observações para as discussões sobre gênero e papéis sociais. Sobre os objetos de estudo Apesar de homens e mulheres realizarem funções diferentes, a pesquisa de Margaret revelou...

    1111  Palavras | 5  Páginas

  • Resumo: Margaret Mead - Sexo e temperamento em três sociedades primitivas

     SEXO E TEMPERAMENTO Margaret Mead Introdução  No livro intitulado Sexo e Temperamento, de Margaret Mead é retratado como três sociedades primitivas da Nova Guiné moldam o indivíduo de acordo com o as implicações destas observações para as discussões sobre gênero e papéis sociais.temperamento esperado para seu sexo e convívio dentro daquela comunidade e quais Sobre os objetos de estudo   Apesar de homens e mulheres realizarem funções diferentes, a pesquisa de Margaret revelou entre...

    927  Palavras | 4  Páginas

  • Biografia Margaret

    biografia Biografia: Margaret Mead, Pioneira na Pesquisa Transcultural. Nome: Felipe Pereira Silva Prof.ª: Sideli Biazzi Rojas SP-2013 Margaret Mead: Nasceu no dia 16 de dezembro de 1901 na Filadélfia, Pensilvânia. Criada na localidade de Doylestown por um pai professor universitário e uma mãe ativista social. Graduou-se no Barbard College em 1923 e fez doutorado na Universidade de Columbia em 1929. Em 1925, ficou conhecida pelo trabalho de campo...

    739  Palavras | 3  Páginas

  • Sexo & temperamento

    I 30/11/11 "A padronização do temperamento sexual" e "Inadaptado" são capítulos do livro Sexo & Temperamento, escrito por Margaret Mead, tendo sua primeira publicação em 1935. Os capítulos que serão analisados são de número 17 e 18 na quarta edição desse livro, e tem como objetivo mostrar que a maneira em que a personalidade dos dois sexos, que são construídos socialmente, é compatível com a ordem social pré-estabelecida. Margaret Mead descreve, principalmente sobre a maleabilidade...

    760  Palavras | 4  Páginas

  • Temperamento Comportamental de gênero: nature x nurture

    Temperamento Comportamental de Gênero: nature x nurture. Introdução Como tema da pesquisa levantada em relação à personalidade, escolhemos para o presente trabalho a questão do temperamento que define o comportamento humano, seja ele homem ou mulher. Mas, seria impossível levantar tal problemática que o tema causa, sem antes defini-la. Entende-se, portanto, temperamento como “um aspecto especial da personalidade: as particularidades do indivíduo ligadas à forma...

    1792  Palavras | 8  Páginas

  • sexo e temperamento

    155-161. 1° Avaliação: Dia 1/10 – Modulos 1 e 2 Semana 6 e 8/10 Semana de Filmes Aula 6/10 Sessão de Filme. Filme sobre Malinowski, “Of the Verandah”. Strangers Abroad. Royal Anthropological Institute. Aula 8/10 Sessão de Filme. Filme sobre Margaret Mead, “Strange Beliefs”. Strangers Abroad. Royal Anthropological Institute. 3. Diálogos III. A cultura e o trabalho de campo: a antropologia como crítica cultural (6 aulas) STOCKING, Jr., George W. “The ethnographic sensibility of the 1920s and...

    848  Palavras | 4  Páginas

  • O Sexo Inventado

    O sexo inventado Na direção contrária às ciências naturais e ao pensamento comum, apresentamos a teoria antropológica sobre a questão de gênero, nas quais o feminino e o masculino são sobretudo construções sociais Maysa Rodrigues* Dentre os quarenta e seis cromossomos do mapa genético humano, apenas um diferencia biologicamente as mulheres dos homens. Entretanto, esse detalhe microscópico foi o suficiente para dividir quase toda humanidade em dois grupos que se interpenetram sem nunca...

    4010  Palavras | 17  Páginas

  • Resenha Sexo e Temperamento

    Resenha de Sexo e temperamento de Margaret Mead Antropóloga nascida na Filadélfia em 1901, aluna de Franz Boas, no qual apontava que cultura e uma unidade integrada devido a todo o desenvolvimento histórico; a independência dos fenômenos culturais com relação às condições geográficas e aos determinantes biológicos, afirmando que a dinâmica da cultura vem da interação ente individuo e sociedade, visando assim, a cultura como meio transformador da personalidade do individuo. Para Mead, cultura era...

    647  Palavras | 3  Páginas

  • Mead, margaret. sexo e temperamento

    MEAD, Margaret. Sexo e temperamento. Introdução Pp. 19-27. Cada cultura simples e homogênea pode dar largas somente a alguns dos diversos dotes humanos, tirando os seus valores dos valores caros a alguns temperamentos humanos, assim a cultura incorpora esses valores a sua estrutura, sistema político, religiosos, etc. Dessa forma a cultura pode inclinar cada individuo a um tipo de comportamento, que não reconhece idade; nem sexo, nem tendências especiais como motivos para elaboração diferencial...

    815  Palavras | 4  Páginas

  • Margaret Maed

    Introdução Margaret Maed faz um relato sobre a vida íntima de três povos primitivos da Nova Guiné, resultado de uma longa pesquisa científica, que discute e expõe conceitos tradicionais sobre masculino e feminino. "Quando estudamos as sociedades mais simples, não podem deixar de nos impressionar as muitas maneiras como o homem tomou umas poucas sugestões e as traçou em belas e imaginosas texturas sociais que denominamos civilizações. Seu ambiente natural muniu-o de alguns contrastes e periodicidades...

    943  Palavras | 4  Páginas

  • Resenha margaeth mead sexo e temperamento

    MEAD, Margareth. Sexo e Temperamento: Este livroSexo e Temperamento”, da renomada antropóloga americana Margareth Mead, não é uma de suas mais famosas obras, mas é um dos mais importantes trabalhos sobre a relação entre a biologia e a sociedade já escritos. Nele, Mead estuda três tribos: Os Arapesh que habitam as montanhas, os Mundugumor que habitam o rio, e os Tchambuli que habitam o lago. Todos são nativos de Nova Guiné, uma ilha localizada no Pacífico, que na época estava dividida entre...

    642  Palavras | 3  Páginas

  • sexo e temperamento

    Livro: Sexo e Temperamento Autor: Margaret Mead CONCLUSÃO O conhecimento de que as personalidades dos dois sexos são socialmente produzidas é compatível com todo programa que aspire a uma ordem social planejada. É uma espada de dois gumes que pode ser usada para derrubar uma sociedade mais variada, mais flexível que a raça humana jamais produziu, ou apenas para abrir um atalho estreito pelo qual um ou os dois sexos serão obrigados a marchar, arregimentados, sem olhar nem à direita nem à esquerda...

    4431  Palavras | 18  Páginas

  • MEAD M

    Alves. RESENHA Margareth Mead, na introdução de sua obra, derivada do estudo junto aos povos Arapesh, Mundugumor e Tchambuli, da Nova Guiné, apresenta os comportamentos referentes a homens e mulheres e faz uma análise sobre como esses são frutos das culturas. Para a autora, há a conformação dos papéis sexuais a partir de elementos da sociedade, tais como trabalho e temperamento e há uma ação fundamental da educação sobre os indivíduos nessa composição dos sexos. Apesar de os três povos estarem...

    2909  Palavras | 12  Páginas

  • Antropologia segundo geertz, marshal shalins e margareth mead

    ANTROPOLOGIA GERAL E JURÍDICA * MEAD, Margareth, 1901-1978. Sexo e Temperamento; tradução: Rosa Krausz . São Paulo : Perspectiva, 2006. * SAHLINS, Marshal David, 1930. Cultura e Razão Prática; tradução: Sérgio Lamarão – Rio de Janeiro : Jorge Zahar, 2003. * GEERTZ, Clifford, 1973. A Interpretação das Culturas; Rio de Janeiro : S.A, 1989. Aluno: João Gabriel Chagas Lopes Professor: Gilton Mendes Margareth Mead, em seu livro Sexo e Temperamento, inicia um estudo em três sociedades...

    1224  Palavras | 5  Páginas

  • Temperamento

    COMO REFERENCIAR ESSE ARTIGO 1 VOLPI, José Henrique. Particularidades sobre o temperamento, a personalidade e o caráter, segundo a psicologia corporal. Curitiba: Centro Reichiano, 2004. Disponível em: www.centroreichiano.com.br/artigos.htm. Acesso em: _____/_____/_____ ______________________________ PARTICULARIDADES SOBRE O TEMPERAMENTO, A PERSONALIDADE E O CARÁTER, SEGUNDO A PSICOLOGIA CORPORAL José Henrique Volpi É notório o fato de que os estudos sobre as questões que norteiam o comportamento...

    3044  Palavras | 13  Páginas

  • “Sentimentos”, comportamento e cultura em Malinowski, Mead e Benedict

    medicina e a psicologia, o estudo dos sentimentos. Nos autores apresentados ao longo do curso, até agora, destacam-se, no campo do culturalismo, três grandes nomes: Bronislaw Malinowski, Margaret Mead e Ruth Benedict, os quais serão abordados adiante, balizando a análise na proposta da presente dissertação. Mead e Benedict, ganharam renome na antropologia por seus estudos e etnografias redigidos e publicados entre as décadas de 1920 e 1940, e possuíam mais diferenças metodológicas na abordagem de...

    1516  Palavras | 7  Páginas

  • atropologia cultural

    Universidade Estadual do Rio de Janeiro Instituto de ciências humanas e filosofia Departamento de filosofia Disciplina: Antropologia Cultural Professor: Raphael Bispo Prova final de Antropologia cultural Questão 1: em um de seus últimos livros, Obras e Vidas: O antropólogo como autor, Clifford Geertz dedica-se a analisar as formas literárias de importantes expoentes da antropologia, como Claude Leví- Strauss, Edward Evans-Pritchard e Bronislaw Malinowski. A proposta desse estudo de Geertz...

    1664  Palavras | 7  Páginas

  • Resumo de antropologia: os tchambuli habitantes do lago

    mas elevou a consciência de luta do proletariado, uma trágica lição para que fosse elevada sua consciência política, assim esse ocorrido marcaria e ainda marcará profundamente muitos embates políticos futuros. Mead, Margaret. 2000. Os Tchambuli Habitantes do Lago. In Sexo e Temperamento. São Paulo: Editora Perspectiva. pp. 229-263....

    1575  Palavras | 7  Páginas

  • psicologia

    Malinowski, Gregory Bateson e Margaret Mead. Em ''A vida sexual dos selvagens'', Malinowski abordou a questão da sexualidade, tratando-na como uma força sociológica e cultural que fundamenta o amor, o namoro, o casamento e a família, incorporando, então, ao tema as relações de gênero. Entretanto, esta concepção de gênero inclui apenas a dicotomia homem/mulher, sem abordar as relações estabelecidas entre homens e mulheres. Conceitualmente não havia distinção entre sexo e gênero, ou seja, qualquer tipo...

    2509  Palavras | 11  Páginas

  • ANTROPOLOGIA MODERNA - LUIZ MOTA RODRIGUES

    SOBRAL – CE 30/ 10/ 2013 Primeiramente quero salientar que este trabalho tem como objetivo apresentar pontos comuns e maneiras de pensar de seus autores, no caso, Franz Boas, Ruth Benedict e Margaret Mead onde porventura faço uma dissertação de cada um deles, no que diz respeito às concepções, pensamentos e ponto de vistas. APONTAMENTOS DE FRANZ BOAS Franz Boas nasceu em 09 de julho de 1858 em Minden, na Alemanha, porém foi nos Estados Unidos...

    1783  Palavras | 8  Páginas

  • Os Tchambuli

    – FAFIC Departamento de Ciências Sociais e Política – DCSP Curso: Ciências Sociais Professora: Eliane Anselmo Resumo Sexo e Temperamento – Os Tchambuli Aluna: Wiara Lainy Félix – Licenciatura 4° Período Mossoró – RN 02-03-2013 Sexo e Temperamento – Os Tchambuli Em Sexo e Temperamento a antropóloga Margaret Mead faz um relato fascinante sobre a vida íntima de três povos primitivos da Nova Guiné, resultado de uma longa e minuciosa pesquisa...

    605  Palavras | 3  Páginas

  • Padroes de cultura Ruth Benedict

    "Padrões de Cultura" O livro Padrões de Cultura (1934) foi traduzido para quatorze idiomas e publicado em diversas edições como leitura introdutória em muitos cursos de antropologia em universidades americanas por muitos anos. A ideia central de “Padrões de Cultura” é, na opinião de Margaret Mead “a visão que ela teve das culturas humanas como ‘grande regulamento de personalidade’ ”. Cada cultura, explica Benedict, seleciona dentro da “grande gama das potencialidades humanas” algumas poucas características...

    589  Palavras | 3  Páginas

  • Os argonautas do mangue

    ETIENNE SAMAIN ÍMÍi imprensaoficial m i ff i Apresentação D O S CARANGUEJOS E DOS SERES VIVOS, X I BALINESE CHARACTER (RE)VISITADO Uma introdução à obra visual de Gregory Bateson e Margaret Mead ETIENNE SAMAIN ANTES DE CONHECER GREGORY BATESON: AS EXPERIÊNCIAS DE CAMPO DE MARGARET MEAD, 17 Samoa (1925-1926): as adolescentes não casadas, 18 Manus (1928-1929): as pequenas crianças, 20 Interlúdio 1: Do evolucionismo ao relativismo cultural: o "pai" Franz Boas, 21 Interlúdio...

    688  Palavras | 3  Páginas

  • Gênero e diversidade

    tipo de personalidade ou padrão de comportamento para cada um dos sexos. Na cultura ocidental, supõe-se que o masculino seja dotado de maior agressividade e o feminino, de maior suavidade e delicadeza. Na década de 1930, a antropóloga americana Margaret Mead (1901-1978) estudou esta questão em outras culturas e descobriu que não existe uma relação direta entre o sexo do corpo e a conduta social de homens e mulheres. Mead revolucionou sua área de pesquisa ao torná-la popular e ao alcance...

    1714  Palavras | 7  Páginas

  • Psicologia do sexo

    1 Havelock Ellis PSICOLOGIA DO SEXO Tradução Dr. Pedro Pôrto Carreiro Ramires bruguera Filomena Nunes 162 Rio ZC 22 GB 2 Título original: Psychology of Sex Copyright © 1933 by William Heinemann Medical Books Ltd. Copyright © 1971 by Editorial Bruguera Ltda. Direitos exclusivos para a língua portuguesa Distribuição exclusiva: Disbra S. A. Filomena Nunes 162, Rio ZC 22 — GB Composto e impresso na Cia. Gráfica Lux 3 Sumário PREFÁCIO .................................

    125180  Palavras | 501  Páginas

  • ANTROPOLOGIA

    A padronização do temperamento sexual: Fizemos um estudo baseado nos capitulos 17 e 18 do livro Sex and Temperament in Three Primitive Societies (1935) de Margaret Mead, Antropóloga e que realizou várias pesquisas de campo com foco no comportamento sexual e a influência da sociedade, fez pesquisas com crianças e adolescentes. O capitulo 17 trata da padronização do temperamento sexual, onde a autora realizou a pesquisa de campo com três grupos sociais: Arapesh, Mundugumor e Tchambuli, como eram...

    1047  Palavras | 5  Páginas

  • Benedict RUTH

    na cidade de Nova Iorque, tendo estudado no Vassar College, onde se formou em 1909. Iniciou sua graduação na Universidade de Columbia em 1919. Lá entrou em contato com Franz Boas e se tornou PhD. Em 1923 tornou-se membro da mesma universidade. Margaret Mead, com quem manteve relacionamento amoroso, e Marvin Opler foram alguns de seus colegas e alunos. Franz Boas, seu professor e orientador, considerado o pai da antropologia americana, teve seus pontos de vista manifestos em Ruth Fulton Benedict. São...

    1952  Palavras | 8  Páginas

  • lalala

    Prova de Antropologia II – 2014.2 Professora Carly Machado 1. “Evans-Pritchard escreveu, no auge de um paradigma que privilegiava as relações sociais, um livro sobre como os Azande pensam. Impossível buscar a inspiração disso com a ajuda das referências bibliográficas, pois apenas são citadas obras sobre os próprios Azande. Mas algumas pistas aparecem em textos publicados pelo autor na década de 1930. Um deles trata da interpretação intelectualista da magia; outro é dedicado a Lévy-Bruhl.(2) Embora...

    9790  Palavras | 40  Páginas

  • Como ser um membro da sociedade

    Costa Almeida Matrícula: 110600002 Unidade: 3 B No seminário da unidade 3 B, foi abordado a cultura japonesa, o comportamento de quatro tribos da Nova Guiné, tendo como referência o sexo e o temperamento de seus habitantes. No livro “O Crisântemo e a Espada” de Ruth Benedict, a missão desta antropóloga foi estudar a cultura e o modo de vida dos japoneses na década de 40 de tal forma que conseguisse reverter os conhecimentos em vantagens para a guerra...

    951  Palavras | 4  Páginas

  • sociolocia

    alternativa correta sobre a diversidade sexual (A) As diferenas de sexo dizem respeito a diferenas anatmicas herdadas biologicamente. Desse modo, o sexo masculino definido pela presena de pnis, e o sexo feminino definido pela presena de vagina. (B) As diferenas de sexo so socialmente construdas, de modo que cada cultura produz padres prprios para distinguir os sexos, isto , para definir o que ser homem e o que ser mulher. (C) As diferenas de sexo so biologicamente determinadas, de forma que os padres de...

    2005  Palavras | 9  Páginas

  • Primeiras Influencias que moldam a Personalidade Arapesh

    Primeiras Influencias que moldam a Personalidade Arapesh (pp. 63 - 79) Quarto Capitulo. MEAD, Margaret. Sexo e Temperamento. São Paulo, 2000. Durante os primeiros meses de vida os Arapesh carregam a criança o tempo todo nos braços de alguém, o choro de uma criança é considerado uma tragédia a ser evitado a todo custo. Para a mãe, o período mais difícil é aquele em que o filho de três ou mais anos já é grande demais para ser confortado com o leite materno e muito pequeno para conseguir dizer...

    803  Palavras | 4  Páginas

  • TRIBO MUNDUGUMOR

    em Nova Guiné, que vestiam tanga (homens) e saia de palha (mulheres) e divida em dois grupos: Os que viviam na beira do rio Yuat (ribeirinhas) e outra parte que vivia no pântano. Apesar de terem vidas diferentes, falavam a mesma língua, tinham temperamento agressivo, arrogante e egoísta e nem sempre a diplomacia era adotada em eventuais conflitos. Os ribeirinhos cultivavam entre outras coisas fumo e coqueiro em terra seca e sólida, que eram frequentemente trocados por artesanatos. Onde...

    1008  Palavras | 5  Páginas

  • Técnico-instrumental

    deveram ao centenário de nascimento (2000) do escritor de Casa-grande & Senzala, mas justamente a esta que é sua obra prima. O debate, porém, tem obscurecido o lado científico e antropológico da principal obra – a primeira de muitas – de Freyre. O livro, lançado em 1933, tem sido lido e relido como uma das muitas tentativas, comuns naquela época3, de “interpretação geral do Brasil” (Melatti, 1984:10). Mas talvez por ter sido saudado, desde as primeiras edições, como uma narrativa possível para...

    5269  Palavras | 22  Páginas

  • Psicologia

    ambiente social seja favorável ao aparecimento de indivíduos "anômicos". Mais uma vez, confirma-se a observação de que se trata então de verificar as condições patológicas de um sistema social que vão gerar os comportamentos individuais desviantes: "Em resumo, o grau de anomie de um sistema social é indicado pelo grau de falta de acordo a respeito das normas que se julgam legítimas, com sua concomitante incerteza e insegurança nas relações sociais." (Merton, 1957.) A falta de consenso geraria crise nas...

    4954  Palavras | 20  Páginas

  • História da antropologia

    a recapitula, assim também um estudo da sociedade selvagem em vários estágios de evolução [...] (FRAZER, 2005, p. 48) Segundo Nunes (2003), o mérito da ruptura com este modelo, no campo da Antropologia, deve-se inicialmente, aos trabalhos de Margaret Mead que, ao tentar compreender melhor a adolescência e as relações entre cultura e personalidade, problematizou o desenvolvimento infantil, “sua relação com as formas culturais estabelecidas e o caráter" do adulto daí resultante. (MENDONÇA, 2010)....

    3426  Palavras | 14  Páginas

  • O que é etnocentrismo? resumo da obra de everardo p. guimarães rocha

    MARCELO ADRIANO CASADO O QUE É ETNOCENTRISMO? RESUMO DA OBRA DE EVERARDO P. GUIMARÃES ROCHA CENTRO DE ESTUDOS SUPERIORES DE MACEIÓ - CESMAC MACEIÓ – AGOSTO DE 2010 MARCELO ADRIANO CASADO O QUE É ETNOCENTRISMO? RESUMO DA OBRA DE EVERARDO P. GUIMARÃES ROCHA Trabalho solicitado pelo Professor Jorge Vieira com o objetivo de aperfeiçoar o aprendizado da matéria Antropologia Cultural, segundo período do curso de Comunicação Social, habilitação em Publicidade e Propaganda. CENTRO DE...

    2726  Palavras | 11  Páginas

  • Antropologia

    Florianópolis, v. 13, n. 01, p. 120 – 132, jan/jun. 2012 ANTROPOLOGIA E ANTROPÓLOGOS, EDUCAÇÃO E EDUCADORES: o lugar do ensino de Antropologia na formação docente Amurabi Oliveira ∗ Resumo O presente trabalho visa trazer uma contribuição em torno do debate da antropologia da educação no Brasil, considerando sua dinâmica teórica e de ensino, problematizando o seu lugar na formação de professores, em especial junto aos cursos de pedagogia, o que se caracteriza por uma formação antropológica...

    5650  Palavras | 23  Páginas

  • PUC ESPANGL S

    sob uma perspectiva antropológica, tendo em vista os seguintes conceitos: diferenças e choque cultura, o processo de socialização, a construção da identidade, gênero e temperamento. Nossa análise tem como base os textos trabalhados em sala: Cultura e Sociedade (GIDDENS, Anthony. 2006. Socialização) e Sexo e Temperamento (MEAD, Margaret. 2000. Introdução e Conclusão). 2. DESENVOLVIMENTO “A socialização é um processo que dura a vida inteira, em que o comportamento humano é continuamente modelado pelas...

    808  Palavras | 4  Páginas

  • Psicologia e Antropologia

    alcançará suas potencialidades sem uma cultura em que participe. Padrões de cultura preestabelecidos, orientadores da conduta, acham-se intimamente relacionados com a psicologia dinâmica do indivíduo. Contudo, não se pode admitir, dada a diferença de temperamento das pessoas, uma aceitação compulsória do comportamento ditado pela sua sociedade. Entretanto, a maioria dos seus membros é moldada pela própria cultura, adotando espontaneamente o comportamento configurado pelo contexto em que vive. Os adultos...

    4873  Palavras | 20  Páginas

  • Antropologia

    Silva), no qual abordaram os textos (“Sexo e temperamento”; MEAD, Margaret/ “Padrões de Cultura” e “O crisântemo e a espada”; BENEDICT, Ruth) da unidade III parte B. O texto introdutório do seminário, “Sexo e Temperamento” a antropóloga Margaret Mead faz um relato sobre a vida de três povos primitivos da Nova Guiné, os Arapesh, os Mundugumor e os Tchambuli. A autora procurou com esta pesquisa entender melhor a relação entre a questão do gênero e o temperamento. E assim demonstrar que a diferenciação...

    658  Palavras | 3  Páginas

  • Mead

    Margaret inicia Sexo e temperamento apontando a maneira impressionante na qual o ser humano “primitivo” se desenvolveu junto com seu ambiente natural, definindo dia e noite, mudança das estações, fases da lua, a desova dos peixes e a migração dos animais e sua diferenciação e separação; definindo também pontos importantes como as aptidões físicas, a idade (nascimento à fase de maturação e velhice) e o sexo, o parentesco consanguíneo, as separações de casta e categoria, ideia de religião etc. Cada...

    734  Palavras | 3  Páginas

  • Antropologia Cultural

    UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ – UVA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS – CCH CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS/ 3° PERÍODO DISCIPLINA: ANTROPOLOGIA II ALUNO: FRANCISCO DE SOUSA CONCEITOS ANTROPOLÓGICOS PARTILHADOS POR FRANZ BOAS, MARGARETH MEAD E RUTH BENEDICT SOBRAL - CE 29/10/2013 FRANZ BOAS E A ANTROPOLOGIA MODERNA O antropólogo Alemão Franz Boas foi destacou-se como um dos principais nomes da Antropologia Moderna. Ele era judeu e viu a descriminação contra o povo...

    1857  Palavras | 8  Páginas

  • Análise do livro o mistério da casa verde de moacyr scliar

    rua. A Casa Verde. Inaugurou-se com imensa pompa; [...] Logo começaram a chegar os doentes. Eram furiosos, eram mansos, eram monomaníacos, O doutor Bacamarte estudava cada caso” [...] (SCLIAR, 2008, p. 20). PERSONAGEM No livro texto “A literatura infantil e seus caminhos”, (MEAD, 1968 p. 74) a autora citando Nelly Coelho, identifica outro tipo de personagem: personagem-caráter. Esse tipo de personagem tem uma característica específica, o de representar padrões ou comportamentos morais, citado no...

    1037  Palavras | 5  Páginas

  • Teoria Antropologica

    Castro, C. (org.) Evolucionismo Cultural. Textos de Morgan, Tylor e Frazer.RJ: Zahar Editor, 2005: 41- 66. FRAZER, James. “O rei do bosque”, A magia simpática”, “O ramo de ouro” e “Adeus a Nemi”. Em Frazer J. O Ramo de Ouro. São Paulo: Circulo do Livro, 1986: 20 – 31; 34-46; 242 – 250. 3. Presença da sociologia compreensiva SIMMEL, Georg. “The sociological nature of conflict”. In: Simmel, G. Conflict. New York: The Free Press, 1955: 13 – 56. WEBER, Max. “Relações comunitárias étnicas”. Em : Weber...

    1355  Palavras | 6  Páginas

  • Livro

    portuguesa Decreto no 6.583, de 29 de setembro de 2008 Diretor editorial: Fabio Cyrino Diagramação e Capa: Arquétipo Design+Comunicação Tradução e notas: Doris Goettems Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, CBL, SP, Brasil) GASKELL, Elizabeth (1810-1865) NORTE E SUL - North and South Elizabeth Gaskell; tradução e notas Doris Goettems São Paulo : Editora Landmark, 2011. Título Original: North and South Edição bilíngue : inglês / português ISBN...

    379645  Palavras | 1519  Páginas

  • Antropologia

    UMA DISCUSSÃO ACERCA DAS RELAÇÕES ENTRE ANTROPOLOGIA E EDUCAÇÃO NA PRÁTICA ESCOLAR Resumo: O presente trabalho busca debater as relações existentes entre Educação e Antropologia, entendendo que o campo educacional é conflituoso, pois é onde temos o nosso primeiro contato com as diferenças culturais. Sabendo-se que o objeto de estudo da antropologia é a cultura e que a escola é um campo onde se encontra uma maior diversidade cultural, compreendemos que a Educação é um dos focos da Antropologia...

    3423  Palavras | 14  Páginas

  • Feministas

    Luís, 100 Petrópolis, RJ - Brasil Para Carl Friedan e nossos filhos Daniel, Jonathan e Emily A mulher brasileira e a sociedade de consumo Rose Marie Muraro PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA DOS ESTADOS Unidos, neste livro, Betty Friedan, psicóloga e escritora, denuncia a manipulação da mulher americana pela sociedade de consumo. Contudo, a denúncia de Friedan não se aplica apenas aos Estados Unidos. Com a costumeira defasagem, a sociedade brasileira também se aproxima...

    63508  Palavras | 255  Páginas

  • Escola de Cultura e Personalidade

    Dois aspectos bastante presente nos estudos dessa escola são o diálogo das suas teorias com a Psicanálise e a manutenção do método etnográfico como etapa indispensável da pesquisa antropológica. As precursoras dessa escola, Ruth Benedict e Margaret Mead, debruçam-se sobre o estudo do processo de culturalização ao qual os indivíduos são sujeitos desde a infância passando pela juventude, mensurando os efeitos de tal influência na personalidade desses indivíduos quando adultos. Na sua obra “Os...

    592  Palavras | 3  Páginas

  • 11. Questão da Mulher na Atualidade: Um Exemplo de Mudança Social - SEBASTIÃO VILA NOVA

    geral, como resposta teve seu pedido negado. Porém como o autor do livro registra, foi a partir do século XX, que as ideias de pensadores como Jeremy Bentham e Stuart Mill retornaram a outros e o movimento sufragista ganhou força e resultados positivos. Sebastião Vila Nova trabalha com uma linguagem acessível à compreensão diante de um tema relevante e específica questões sociológicas em torno do problema, como a diferença entre sexo e gênero, em que o primeiro é a distinção anatômica, endocrinologia...

    761  Palavras | 4  Páginas

  • Metabolismo Social

    felicidade estou entendendo a definição de Camus quando afirma: "Mas que é felicidade, senão a simples concordância entre um ser e a existência que leva?"d. Esta d CAMUS, Albert. “O deserto”, In: _ . Bodas em Tipasa. São Paulo, Difusão Européia do Livro, 1964., p.43 16 definição me parece ser bastante objetiva e não estabelecer juízos de valor. Se voltarmos ao nosso modelo de análise veremos que o homem de culturas tradicionais pode ter seu esquema de vida relativamente bem organizado e...

    13979  Palavras | 56  Páginas

  • Cura interior para o temperamento

    Cura Interior para os temperamentos controlados pelo Espírito Santo Salmo 139 "1Senhor, tu me sondas, e me conheces. 2 Tu conheces o meu sentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento. 3 Esquadrinhas o meu andar, e o meu deitar, e conheces todos os meus caminhos. 4 Sem que haja uma palavra na minha língua, eis que, ó Senhor, tudo conheces. 5 Tu me cercaste em volta, e puseste sobre mim a tua mão. 6 Tal conhecimento é maravilhoso demais para mim; elevado é, não o posso atingir...

    3377  Palavras | 14  Páginas

  • Direito

    principais temas e conceitos desenvolvidos por essa escola foram: a ênfase na construção e identificação de padrões culturais ou estilos de cultura (ethos). Seus principais representantes foram: Franz Boas (Raça, Língua e Cultura - 1940), Margaret Mead (Sexo e temperamento em três sociedades primitivas - 1935), Ruth Benedict (Padrões de cultura - 1934; O Crisântemo e a espada – 1946); Estruturalismo (século XX, anos 40) – Seus principais paradigmas foram: a busca das regras estruturantes das culturas...

    1338  Palavras | 6  Páginas

  • Aula 4 A EMERGENCIA DO MULTICULTURALISMO

    danças, vestuários e outras tradições como a organização da sociedade. O termo diversidade diz respeito à variedade e convivência de ideias, características ou elementos diferentes entre si, em determinado assunto, situação ou ambiente. P. 44 do Livro Didático AULA FUNDAMENTOS SOCIAIS DAS CIÊNCIAS Como consequência das grandes transformações verificadas com a expansão do processo de globalização nas últimas décadas, o mundo tornou-se, cada vez mais, marcado pela diversidade cultural e a convivência...

    1248  Palavras | 5  Páginas

  • Antrop

    Relação entre cultura e personalidade. Ênfase na construção e identificação de padrões culturais (“patterns of culture”) ou estilos de cultura (“ethos”). Franz Boas (“Os objetivos da etnologia” - 1888; “Raça, Língua e Cultura” - 1940). Margaret Mead (“Sexo e temperamento em três sociedades primitivas” - 1935). Ruth Benedict (“Padrões de cultura” - 1934; “O Crisântemo e a espada” - 1946). Escola/Paradigma Período Características Temas e Conceitos Século XX - anos 40 Estruturalismo Busca das regras...

    1378  Palavras | 6  Páginas

  • a vida dos arapesh

    Resenha sobre a vida dos Arapesh Margaret Mead, em Sexo e Temperamento (1979) faz uma análise de três sociedades na Nova Guiné, Os Tchambuli (actualmente Chambri), os Arapesh e os Mundugomor. Abordando a questão do gênero e temperamento nos Arapesh e nos mudugumor. Ela aborda que enquanto os arapesh demonstravam um comportamento pacífico, nos Mundugomor esta característica era invertida, aparecendo-nos ambos uma característica tendenciosa a guerra. Através do estudo dos Arapesh a autora descreve...

    1300  Palavras | 6  Páginas

  • antropologia

    crenças, mitos e outros aspectos são fontes de pesquisa para os antropólogos. A estrutura física e a evolução da espécie humana também fazem parte dos temas analisados pela Antropologia.  Os antropólogos utilizam, como fontes de pesquisa, os livros, imagens, objetos, depoimentos entre outras. Porém, as observações, através da vivência entre os povos ou comunidades estudadas, são comuns e fornecem muitas informações úteis ao antropólogo. Antropólogos famosos da história: - Bronislaw Malinowski...

    1452  Palavras | 6  Páginas

  • Teorias Da Adolesc Ncia Antropologia Cult

    em principio da de 30, um grande número de estudos de campo antropológico de sociedades primitivas abriu uma nova dimensão ao pensamento acerca do desenvolvi­mento da personalidade, o processo de socialização e os instintos humanos. Dois livros de Margaret Mead (1901- ). Coming of Age In Samoa (73) e Growing Up in New Guinea (75), são relevantes para nossa análise. Nós nos preocuparemos particularmente com o primeiro, uma vez que se dedica inteiramente ao período da adolescência. As descobertas...

    7294  Palavras | 30  Páginas

tracking img