Resumo Do Livro Alto Da Barca Do Inferno artigos e trabalhos de pesquisa

  • Auto Barca do Inferno

    Auto da Barca do Inferno Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Dezembro de 2008). Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Google — notícias, livros, acadêmico — Scirus. Veja como referenciar e citar as fontes. Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências...

    1819  Palavras | 8  Páginas

  • Auto da barca do inferno

    Ato da barca do inferno peça teatral ------------------------------------------------- Auto da Barca do Inferno Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. | Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Dezembro de 2008). Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Google — notícias, livros,acadêmico — Scirus — Bing. Veja como...

    1758  Palavras | 8  Páginas

  • Personagens - O Auto da Barca do Inferno

    Fidalgo O que ou quem é: Fidalgo, D. Anrique. Resumo de sua participação: No embarque do Fidalgo, já fica evidenciado que, mesmo sendo um auto de moralidade, areligião é um pretexto para a realização da sátira profana. O que Gil Vicente aqui critica é a ideia da soberba. Do verso 1 ao 22, o Diabo, uma das figuras vicentinas mais interessantes, prepara a Barca do Inferno com seu companheiro, e o primeiro que se aproxima é o Fidalgo Dom Anrique. A seguir, se estabelece o diálogo entre o representante...

    2211  Palavras | 9  Páginas

  • Auto da Barca do Inferno

     Arrais do Inferno Na primeira cena do Auto de moralidade ficamos a conhecer as circunstâncias em que foi escrito, o seu argumento e as personagens. A peça começa com um diálogo entre o Diabo e o seu companheiro. Circunstâncias em que foi escrito O Auto da Barca do Inferno foi composto por Gil Vicente, a pedido da Rainha dona Leonor, a fim de ser representado ao príncipe e ao rei Dom Manuel. Argumento da obra O auto representa o julgamento...

    2483  Palavras | 10  Páginas

  • auto da barca da gloria

    Auto da Barca da Glória, de Gil Vicente O Auto da Barca da Glória, pertencente Trilogia das Barcas juntamente com Auto da Barca do Inferno e Auto da Barca do Purgatório. Foi escrito por Gil Vicente em 1519, inspirado na Divina como dia, de Dante. Da mesma forma que os outros dois autos, o Auto da Barca da Glória se debrua sobre a tem tica do julgamento das almas após a morte, com a representação algébrica de duas barcas que conduzem os mortos ao Paraíso ou ao Inferno, segundo os seus...

    565  Palavras | 3  Páginas

  • auto da barca

    Arrais do Inferno Na primeira cena do Auto de moralidade ficamos a conhecer as circunstâncias em que foi escrito, o seu argumento e as personagens. A peça começa com um diálogo entre o Diabo e o seu companheiro. Circunstâncias em que foi escrito O Auto da Barca do Inferno foi composto por Gil Vicente, a pedido da Rainha dona Leonor, a fim de ser representado ao príncipe e ao rei Dom Manuel. Argumento da obra O auto representa o julgamento das almas humanas na hora da morte. No cais estão...

    2330  Palavras | 10  Páginas

  • o auto da barca do inferno

    O Auto da Barca do Inferno O Auto da Barca do Inferno (ou Auto da Moralidade) é uma complexa alegoria dramática de Gil Vicente, representada pela primeira vez em 1517. É a primeira parte da chamada trilogia das Barcas (sendo que a segunda e a terceira são respectivamente o Auto da Barca do Purgatório e o Auto da Barca da Glória). Os especialistas classificam-na como moralidade, mesmo que muitas vezes se aproxime da farsa. Ela proporciona uma amostra do que era a sociedade lisboeta das décadas...

    1957  Palavras | 8  Páginas

  • Juízo, diabo, e inferno: uma abordagem alternativa da encenação da obra de gil vicente de acordo com a cosmovisão adventista.

    Juízo, Diabo, e Inferno: uma abordagem alternativa da encenação da obra de Gil Vicente de acordo com a cosmovisão adventista. José Oleriano Monteiro Filho[1] Resumo: A encenação tem se demonstrado uma ferramenta importante na educação sendo inegáveis os seus benefícios. Dentre as disciplinas escolares, a literatura é uma das que têm o conteúdo mais ligado à dramatização e não é possível abordar a literatura passando por alto a obra de Gil Vicente. Porém, muito do que consta nos...

    2166  Palavras | 9  Páginas

  • O auto da barca do inferno, de gil vicente - análise geral da obra e do autor

    E. E. Dr. Francisco Borges Vieira O Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente Biografia do Autor - Situação Histórica - Interpretação da Obra Autores: Érica Santana Fernanda Natália Henrique Lima Samira Cristina Tamires Cardoso n°09 n°10 n°13 n°34 n°36 2°C 1 Índice Introdução........................................................................................................................03 A Obra....................................................................................

    8004  Palavras | 33  Páginas

  • Auto da barca do inferno

    ANÁLISE DE OBRAS LITERÁRIAS              AUTO DA BARCA DO INFERNO    De: Gil Vicente                  1    SUMÁRIO      1. CONTEXTO SOCIAL E HISTÓRICO ....................................................7  2. ESTILO LITERÁRIO DA ÉPOCA ...........................................................8  3. O AUTOR .................................................................................................12  4. A OBRA ........................................................................

    8409  Palavras | 34  Páginas

  • Auto Da Barca Do Inferno

    AUTO DA BARCA DO INFERNO GIL VICENTE AUTO DA BARCA DO INFERNO Introdução, preparação do texto e notas FRANCISCO ACHCAR 4ª edição, revista e aumentada CERED São Paulo 1999 Preparação do texto e diagramação: Francisco Achcar Digitação: Francisco Achcar e Claudia de Carvalho Cavicchia Revisão: Claudia de Carvalho Cavicchia ÍNDICE INTRODUÇÃO 7 VIDA E ÉPOCA 10 OBRA 12 Alegorias, quadros e narrativas Ideologia vicentina 16 Linguagem e poesia vicentinas 13 17 Sobre o texto e as notas desta...

    15677  Palavras | 63  Páginas

  • RESUMO DO AUTO DA BARCA DO INFERNO

    Resumo do livro Auto da Barca do Inferno, Obra de Gil Vicente que consegue se mostrar contemporânea. Não é á toa que o livro “Auto da Barca do Inferno” de Gil Vicente, um clássico da literatura seja obrigatório, ele retrata a sociedade portuguesa do século XVI e ao mesmo tempo possui temas atuais, com uma boa sátira a sociedade. O Auto é uma peça teatral, divida em cenas e atos, escrita em 1517. O cenário desta obra é um porto onde se encontram duas barcas, uma leva ao inferno e a outra...

    689  Palavras | 3  Páginas

  • Gil vicente - auto da barca do inferno

    Auto da Barca do Inferno Gil Vicente SÃO PAULO, 2007 Sumário Página de rosto______________________________________________________2 Sumário____________________________________________________________3 Introdução__________________________________________________________4 Biografia do Autor____________________________________________________5 Resumo da Obra______________________________________________________6 Personagens e características____________________________________________7 ...

    1659  Palavras | 7  Páginas

  • Auto da barca do inferno

    obra e do autor: Autor: Gil Vicente. Título da obra: Auto da Barca do inferno Ano: 1517 d.C. Dados biográficos do autor: Gil Vicente teria nascido por volta de 1465, em Guimarães ou em outro lugar na região da Beira. Ao longo de mais de três décadas, Gil Vicente foi um dos principais animadores dos serões da corte, escrevendo, encenando e até representando mais de quarenta autos, entre estes o Auto da Barca do inferno representando o juízo final católico de forma satírica e com forte...

    1422  Palavras | 6  Páginas

  • Roteiro de peça para alto da barca do inferno

    de apresentar uma peça, O Auto da Barca do Inferno, escrita originalmente por Gil Vicente no ano de 1517, modificada e atualizada pelos alunos. Gil Vicente quis demonstrar naquela época que cada ato refletia em seu destino pós-vida, se iria para o céu ou para o inferno. Hoje neste auditório, iremos passar a mesma mensagem que Gil Vicente passou, numa história de humor chamada O Último Embarque. Cenário- a barca do anjo, com um ar celestial luxuosa, e a barca do diabo, com um ar obscuro. O local...

    3615  Palavras | 15  Páginas

  • Auto da barca do inferno

    PRODUÇÃO TEXTUAL PROFESSORA RAQUEL ELLEN “AUTO DA BARCA DO INFERNO” GIL VICENTE BÁRBARA BORGES Nº02 DANIELA GIMENEZ N°09 JÉSSICA ALMEIDA Nº23 LEONARDO RICCI Nº27 NATALIA SALLES Nº35 SIMONE MOUYAL Nº38 2º ANO B – ENSINO MÉDIO SANTO ANDRÉ – SP 2011 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...........................................................................................................01 2. RESUMO/ÁNALISE DO ENREDO..............................................

    2345  Palavras | 10  Páginas

  • Resumo do auto da barca do inferno

    RESUMO DO AUTO DA BARCA DO INFERNO Auto da Barca do Inferno é um auto que nos diz que após a morte vamos parar a um rio que havemos de atravessar e poderá ser na barca do inferno ou na do céu. Cada barca tem seu arrais e ambos esperam os tripulantes. O primeiro a chegar é um fidalgo, a seguir um onzeneiro, um parvo, um sapateiro, um frade, uma alcoviteira, um judeu, um juiz, um procurador, um enforcado e quatro cavaleiros. Um a um aproximam-se do Diabo, carregando o que na vida lhes pesou. Perguntam...

    1618  Palavras | 7  Páginas

  • AUTO DA BARCA DO INFERNO

    RECIFE TRABALHO DE LITERATURA – AUTO DA BARCA DO INFERNO Recife 2014 MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DECEX - DEPA COLÉGIO MILITAR DO RECIFE TRABALHO DE LITERATURA – AUTO DA BARCA DO INFERNO Integrantes: Professor: Fernando Ivo Recife 2014 RESUMO O "Auto da Barca do Inferno" representa o juízo final católico de forma satírica...

    3140  Palavras | 13  Páginas

  • Auto da Barca do Inferno

    vaidade Cadeira – poder e estatuto social Barca do Inferno ------------- Barca da Glória ------------Entregar-se aos prazeres da vida Argumentos de acusação do Anjo Tirania / desprezo do povo Vaidade / presunção Estatuto social Argumentos de defesa do Fidalgo Ter deixado na terra quem reze por ele Morrer repentinamente Ser Fidalgo Destino final e justificação Aspectos cómicos presentes na cena Finalidade da cena Barca do Inferno – porque não viveu pensando no que lhe ...

    2138  Palavras | 9  Páginas

  • auto da barca

    Colégio Trevo Seminário de Língua Portuguesa Colégio Trevo Itupeva 06/03/2015 Auto da Barca do Inferno Gil Vicente 1º Ensino Médio 1º Bimestre Seminário do Livro Auto da Barca do Inferno Gil Vicente Orientador: Glória Maria Itupeva 06/03/2015 Sumário Introdução________________________________________ Autor____________________________________________ Contexto histórico__________________________________ Enredo___________________________________________ Personagens______________________________________...

    3073  Palavras | 13  Páginas

  • Resumo auto da barca do inferno

    Resumo do Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente Num braço de mar, onde estão ancoradas duas barcas, chegam as almas de representantes de várias classes sociais e profissionais. Uma das barcas dirige-se ao Inferno; a outra, ao Paraíso. A primeira será tripulada pelo Diabo e seu Companheiro; a outra, por um Anjo. O Diabo tem pressa de partir e procura apressar seu Companheiro. Nos preparativos para a viagem, convoca os passageiros e dá ordens ao ajudante, demonstra conhecimento sobre o equipamento...

    1237  Palavras | 5  Páginas

  • Auto da Barca do Inferno

    Trabalho de Literatura Auto da Barca do Inferno Alunos: Amanda - 4046 Ana Júlia - 4045 Ana Paula – 4428 Gabriel Tenório - 4004 Mariana Valente – 4353 Ítalo – 3773 Turma 101 Professor: Fernando Ivo 1) Resumo do livro. Segundo o livro, Auto da Barca do Inferno, as pessoas após a morte, devem atravessar um rio em uma barca. Sendo uma que nós guiará para inferno ou para o paraíso. Existe, uma certa relação com a bíblia, envolvendo um carácter religioso...

    2700  Palavras | 11  Páginas

  • Auto da barca do inferno - f.n., caracterização, sinopse, tempo e espaço,

    Foco Narrativo: 3ª pessoa, Narrador observador. (Pág. 30 “Vem o Fidalgo e, chegando ao batel infernal, diz:...”). Caracterização: Anjo: É o Arrais do Batel da Glória. Mostra-se justo e seguidor de regras (Pág. 33) Diabo: É o Arrais do inferno. É Sarcástico e Controlador (Pág. 35 e 75) Companheiro do Diabo: Não é muito comunicativo, faz o que lhe mandam fazer. É submisso ao Diabo. (Pág. 29 e 30) Fidalgo, D. Anrique: Traz consigo um manto e um pajem que transporta uma cadeira. Estes simbolizam...

    1982  Palavras | 8  Páginas

  • Auto da Barca do Inferno

    FICHAMENTO “AUTO DA BARCA DO INFERNO” Professora Nome: Santos-SP-2014 ÍNDICE Introdução 3 Gil Vicente 4 Humanismo 5 Auto 6 Alegoria 7 Personagens 8 Paralelo de uma Personagem com a Atualidade (Frade) 11 Comentário 12 Referências Bibliográficas 13 INTRODUÇÃO Este fichamento tem por objetivo apontar as características moralizantes do teatro Vicentino e estabelecer um paralelo entre as personagens do “Auto da Barca do Inferno” e a atualidade. ...

    1601  Palavras | 7  Páginas

  • auto da parca do inferno

     Faculdade de Artes, Ciências, Letras e Educação de Presidente Prudente GIL VICENTE AUTO DA BARCA DO INFERNO PRESIDENTE PRUDENTE 2015 Introdução Acredita-se que Gil Vicente tenha nascido na cidade de Guimarães (Portugal), por volta do ano 1465 e tenha morrido em 1536, com 71 anos. Ele geralmente é considerado o primeiro grande dramaturgo português, além...

    1468  Palavras | 6  Páginas

  • Auto da barca do inferno

    Fundamental e Médio “ Aristeu Aguiar “ Evellyn Medeiros 1ºI O Auto da Barco do Inferno Alegre, 2012 Evellyn Medeiros 1ºI O Auto da Barco do Inferno Trabalho apresentado pela disciplina De Português, para a profª Mary Helen, Da turma 1ºI do turno vespertino. Alegre, 2012 ------------------------------------------------- Personagens e Características Diabo: Conduz todas as almas para o inferno. Conhece bem todos os personagens. Muito Irônico e um bom argumentador. Gil Vicente...

    4697  Palavras | 19  Páginas

  • o auto da barca do inferno

     ETEC Prof. José Ignácio Azevedo Filho O Alto da Barca do Inferno Ituverava, 2013 ETEC Prof. Ignácio Azevedo Filho O Alto da Barca do Inferno Benjamin Ribeiro nº 02 Eduardo Santos nº 10 Lucas Pereira nº 28 Lara Luiza nº 24 Marcelo Rezende nº 33 Profª. Ellen 1º Ano A Ituverava, 2013 Índice Características do autor: Gil Vicente ________________________________________ pág:...

    1890  Palavras | 8  Páginas

  • Auto da barca do inferno

    AUTO DA BARCA DO INFERNO GIL VICENTE Obra anotada e atualizada para a grafia do português corrente pela equipa da Luso-Livros Esta obra respeita as regras do Novo Acordo Ortográfico A presente obra encontra-se sob domínio público ao abrigo do art.º 31 do Código do Direito de Autor e dos Direitos Conexos (70 anos após a morte do autor) e é distribuída de modo a proporcionar, de maneira totalmente gratuita, o benefício da sua leitura. Dessa forma, a venda deste e-book ou até mesmo...

    7505  Palavras | 31  Páginas

  • Auto Da Barca Do Inferno E A Intertextualidade Com O Discurso B Blico

    88 AUTO1 DA BARCA DO INFERNO E A INTERTEXTUALIDADE COM O DISCURSO BÍBLICO Mário Sérgio Batista Bacharel e licenciado em Letras Português/Espanhol, especialista em Linguagem e Sentido: Gêneros Discursivos, mestre em Ciências da Religião e doutor em Letras pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Professor de Sociologia da Religião e Teologia Sistemática da Faculdade Cristã Teológica de São Paulo. E-mail: mariosergiobatista@gmail.com 1 O termo “auto” era a denominação popular dada às representações...

    5845  Palavras | 24  Páginas

  • Auto da barca do inferno

    Auto da Barca do Inferno Gil Vicente BD Biblioteca Digital Colecção CLÁSSICOS DA LITERATURA PORTUGUESA Auto da Barca do Inferno Gil Vicente pág. 2 de 38 Introdução T exto fixado de acordo com a edição prínceps de cerca de 1518, onde é intitulado Auto de Moralidade. INTRODUÇÃO DE GIL VICENTE Auto de Moralidade composto por Gil Vicente per contemplação da sereníssima e muito católica rainha dona Lianor, nossa senhora, e representado per seu mandado ao poderoso príncipe...

    5850  Palavras | 24  Páginas

  • Auto da Barca

    (presunção) Percurso cénico Cais – Barca do Diabo – Barca do Anjo – Barca do Diabo Caracterização psicológica - Vaidoso - Infiel - Presunçoso - Tirano - Não ajudava os outros Acusações - Viveu a seu belo prazer - Foi tirano - Desprezou e não ajudou os mais fracos - Foi vaidoso - Foi infiel Argumentos de defesa - Deixa na outra vida, quem reze por ele - Morreu sem estar à espera, sem contar - É Fidalgo de solar (condição social – nobre) Destino Inferno Intenção crítica Gil Vicente...

    1375  Palavras | 6  Páginas

  • Auto da barca do inferno (análise)

    Embora o Auto da Barca do Inferno não integre todos os componentes do processo dramático, Gil Vicente consegue tornar o Auto numa peça teatral, dar unidade de acção através de um unico espaço e de duas personagens fixas " diabo e anjo". A peça inicia-se em um lugar imaginário, onde se encontram as duas barcas, a Barca do Inferno,e a Barca da Glória. Onde esperam em uma proa Apresentam-se a julgamento as seguintes personagens: * Fidalgo, D. Anrique; * Onzeneiro (homem que vivia de emprestar...

    580  Palavras | 3  Páginas

  • Auto da Barca do Inferno

    Resumos do Auto da Barca do Inferno -Cena do Fidalgo O Fidalgo representa a nobreza. Este personagem depara-se com o diabo, vindo carregado com a sua cadeira de espaldar, que representa os bens materiais e o poder, o pajem, que simboliza a tirania que exercia sobre o seu povo e o manto com cauda que simboliza a sua vaidade. No início da cena, o Fidalgo apresenta-se muito relaxado no diálogo que tem com o diabo, porém á medida que o discurso vai avançando e que vão sendo feitas as acusações por...

    2148  Palavras | 9  Páginas

  • Auto da Barca do Inferno (Resumo)

    Edna Mendonça da Silva Eliade Paixão da Rocha Nayane de Souza Viana AUTO DA BARCA DO INFERNO GIL VICENTE Almenara-MG Abril/2012 ANA PAULA SILVA AGUILAR ANDREA GUIMARÃES SANTOS EDNA MENDONÇA DA SILVA ELIADE PAIXÃO DA ROCHA NAYANE DE SOUZA VIANA AUTO DA ARCA DO INFERNO GIL VICENTE Trabalho apresentado ao curso de Letras/Português da Universidade Estadual de Montes...

    3213  Palavras | 13  Páginas

  • Auto Da Barca Do Inferno

     Auto da barca do inferno Escrita em 1517, durante a transição entre Idade Média e Renascimento, o Auto da Barca do Inferno, é uma das obras mais representativas do teatro vicentino. Como em tantas outras peças, nesta o autor aproveita a temática religiosa como pretexto para a crítica de costumes. É uma das peças mais famosas do dramaturgo. Segundo a edição original, foi composto paracontemplação da sereníssima...

    3622  Palavras | 15  Páginas

  • Auto da Barca do Inferno

    Auto da Barca do Inferno Personagens: ANJO – arrais, ou seja, navegante da barca celeste. DIABO E SEU COMPANHEIRO – conduzem a barca infernal. FIDALGO – representa todos os nobres ociosos de Portugal. ONZENEI RO – simboliza o pecado da usura e a classe dos agiotas. PARVO – representa o povo português, rude e ignorante, porém bom de coração e temente a Deus. FRADE – representa os maus sacerdotes. BRÍSIDA VAZ – alcoviteira (cafetina), simboliza a degradação moral e a feitiçaria popular...

    5068  Palavras | 21  Páginas

  • (Re)Conhecendo a Tradição Religiosa Portuguesa em Auto da Barca do Inferno de Gil Vicente e Memorial do Convento de José Saramago

    (Re)Conhecendo a Tradição Religiosa Portuguesa em Auto da Barca do Inferno de Gil Vicente e Memorial do Convento de José Saramago Resumo: O presente estudo tem por principal objetivo realizar uma análise comparativa entre as personagens pertencentes ao cenário religioso português: o Frade em Auto da Barca do Inferno e o Padre Bartolomeu Lourenço em Memorial do Convento. Nessa perspectiva pretende-se, ainda, analisar a conduta das personagens frente às censuras promovidas pela sociedade tradicionalista...

    3997  Palavras | 16  Páginas

  • auto da barca do inferno

    Principais obras - Auto Pastoril Castelhano (1502) - Auto da Visitação (1502) - Auto dos Reis Magos (1503) - Auto da Índia (1509) - Auto da Sibila Cassandra (1513) - Auto da Barca do Inferno (1516) - Auto da Barca do Purgatório (1518) - Auto da Barca da Glória (1519) - Farsa de Inês Pereira (1523)  Auto da barca do inferno um Fidalgo, D. Anrique;  um Onzeneiro (homem que vivia de emprestar dinheiro a juros muito elevados, um agiota);  um Sapateiro de nome Joanantão, que parece ser abastado...

    1015  Palavras | 5  Páginas

  • auto da barca do inferno

    proxeneta);  um Judeu usurário chamado Semifará;  um Corregedor e um Procurador, altos funcionários da Justiça;  um Enforcado;  quatro Cavaleiros que morreram a combater pela fé.  [editar] Personagens As personagens desta obra são divididas em dois grupos: as personagens alegóricas e as personagens – tipo. No primeiro grupo inserem-se o Anjo e o Diabo, representando respectivamente o Bem e o Mal, o Céu e o Inferno. Ao longo de toda a obra estas personagens são como que os «juízes» do julgamento...

    3057  Palavras | 13  Páginas

  • Análise Interpretativa O Auto da Barca do Inferno

    Auto da Barca do Inferno Análise Histórica - Introdução O Auto da Barca do Inferno é uma complexa alegoria dramática de Gil Vicente, representada pela primeira vez em 1517. Gil Vicente era um mestre da representação social. Suas personagens pertencem à categoria dos tipos, espécie de personagem mais própria para simbolizar as diversas camadas da sociedade. Há gente da nobreza, do clero e do povo. É a primeira parte da chamada trilogia das Barcas (sendo que a Segunda e a terceira são respectivamente...

    5684  Palavras | 23  Páginas

  • Busão do inferno

    famosa expulsão de Tato, e como ela foi (página 53 e 54). PARTE III Capítulo 1: Lola chega no 1º A e passa uma lista de livros que ela gostaria que eles lessem. Ela começa a explicar suas importâncias e diz que terão de se separarem em grupos e cada grupo fará uma apresentação diferente mas com criatividade das suas obras. O 1º grupo foi o do Tato, pegaram Auto da Barca do Inferno e como era um ato, eles representariam através de um teatro. Capítulo 2: Começa narrando o final da aula de Lola. Ela...

    2600  Palavras | 11  Páginas

  • arte da barca

    Gil Vicente e o teatro medieval: a carnavalização em O Auto da Barca do Inferno Iraildes Dantas de Miranda Departamento de Comunicação Social, União das Faculdades Metropolitanas de Maringá (UNIFAMMA), Av. Colombo, 9063, 87070-810, Maringá, Paraná, Brasil. e-mail: iriamiranda@uol.com.br RESUMO. O Auto da barca do inferno, peça de temática religiosa, como pode ser observado pelo próprio título, mostra personagens alegóricos representantes de várias classes sociais e revela conflitos entre...

    6010  Palavras | 25  Páginas

  • final - releitura O auto da barca do inferno

    como estão tão prosperados. Corregedor — E na terra dos danados estão os Evangelistas? Diabo — Os mestres das burlas vistas lá estão bem feitos Estando o Corregedor nesta prática com o Arrais infernal chegou um Procurador, carregado de livros, e diz o Corregedor ao Procurador: Corregedor — Ó senhor Procurador! Procurador Beija as mãos, Juiz! Que diz esse arrais? Que diz? Diabo — Que és bom remador. Entra, bacharel doutor, e ireis dando na bomba. Procurador — E este barqueiro...

    1057  Palavras | 5  Páginas

  • Auto da barca do inferno

    CENA I – o Diabo e o Companheiro e o Anjo ( Tema O Diabo dialoga com o Companheiro, ordenando-lhe que apronte a barca para a partida. A barca é festivamente embandeirada porque Satanás prevê o transporte de grande número de condenados. Estão presentes duas barcas, capitaneadas pelo Diabo e pelo Anjo, que vão desempenhar, simultaneamente, em todo o auto, a função de advogados de acusação e juizes. ( Cenário cais dois batéis ancorados. O primeiro momento da ação do auto...

    14074  Palavras | 57  Páginas

  • resumo classicismo e livros

    Comédia. Na mesma, já é possível observar a crítica a alguns tipos de seres humanos, inclusive clérigos. Sem nunca criticar a instituição católica, Dante se usa dos elementos criados por ela (Inferno, céu e purgatório) para situar a sua história. Na obra, o personagem principal passa por todos os nove círculos do Inferno na tentativa de chegar ao céu e encontrar sua amada. Em cada um dos círculos, está um tipo de pessoa, presente na sociedade da época, que ele critica. Além disso, ele é acompanhado por...

    3645  Palavras | 15  Páginas

  • AS DIFERENÇAS E SEMELHANÇAS ENTRE AS OBRAS DE GIL VICENTE E ARIANO SUASSUNA, EM ANÁLISE “O AUTO DA BARCA DO INFERNO” E “O AUTO DA COMPADECIDA”

    ARIANO SUASSUNA, EM ANÁLISE “O AUTO DA BARCA DO INFERNO” E “O AUTO DA COMPADECIDA” Larissa Almeida Amaral1 Mariana Morales da Silva2 Resumo: Auto é a denominação para pequenas peças teatrais originadas na Idade Média, tanto Gil Vicente, em 1502, quanto Ariano Suassuna nos apresentam obras de parecido valor estrutural, demonstrando muitas das influências da literatura portuguesa na literatura encontrada atualmente no Brasil. Palavras chaves: Barca do Inferno; Compadecida; Diferenças; Semelhanças...

    1645  Palavras | 7  Páginas

  • Auto Da Barca Do Inferno Vocabulario

    ajuste. ajuste Azará — Saraivada, trovoada. Badana — Extremidade da pele ou da carne que é muito fraca e de pouca utilidade (do árabe badane). Baixa — Antiga dança. Baraço — Laço de corda para enforcamento (do árabe maras). Barcagem — Transporte na barca. barca Beleguim — Antigo oficial inferior de justiça, que citava, prendia, pren etc. Berzebu — Belzebu, que, segundo o Novo Testamento, é o príncipe prín dos demônios. demônios A palavra também aparece com as formas populares Berzabu e Barsabum (do hebr...

    794  Palavras | 4  Páginas

  • A alegorização da obra "o auto da barca do inferno" de gil vicente

    alegorias e dos tipos da sociedade portuguesa representadas na peça “Auto da Barca do Inferno” de Gil Vicente, dramaturgo e fundador do Teatro Português, é o objetivo deste trabalho. Além de fazer um estudo das alegorias do Bem e do Mal na Idade Média. 1º Capítulo – A visão alegórica no Renascimento Literário 1.1 – A Nação imaginada de Portugal Para que possamos analisar as alegorias no “Auto da Barca do Inferno” de Gil Vicente, precisaremos entender como se deu esse processo de alegorização...

    12795  Palavras | 52  Páginas

  • Lista de exercicios livros fuvest

    cariocas do tempo do rei. b) narrador de Iracema, em particular quando se refere a tribos inimigas e a franceses. c) narrador de Vidas secas, principalmente quando ele enfoca as relações sexuais de Fabiano e Sinha Vitória. d) Anjo, do Auto da barca do inferno, ao condenar os pecados da carne cometidos pelos humanos. e) narrador de O cortiço, especialmente quando se refere a personagens de classes sociais inferiores. 05. Inimigo da riqueza e do trabalho, amigo das festas, da música, do corpo...

    8622  Palavras | 35  Páginas

  • Resumo Farsa de Inês Pereira

    Resumo da obra literária A FARSA DE INÊS PEREIRA ‘’Farsa de Inês Pereira’’ de Gil Vicente é uma peça teatral que foi adaptada para livros. Narra a história de Inês, uma moça bela e solteira, onde no decorrer do seu dia ajuda a mãe com os afazeres doméstico. Cansada dessa vida vê no casamento uma alternativa para mudar de vida. Começa então a idealizar o marido com quem pretendia se casar, sendo um homem educado, cavalheiro, que soubesse cantar, dançar e que pudesse a faze -...

    646  Palavras | 3  Páginas

  • auto da barca

    situação e os vícios das linguagem personagens que se aproximam da Barca da Glória A cobiça e avareza Carácter, que tornaram o situação e Onzeneiro rico, à linguagem custa das pessoas que, por necessidade, se viam obrigadas a recorrer a ele Tirania e opressão exercidas sobre os mais fracos; a infidelidade para com a esposa Crítica social (aspetos criticados) Auto da Barca do Inferno – Quadro-resumo das personagens (Para)Textos, Português, 9.º ano Oo 1 Materiais...

    911  Palavras | 4  Páginas

  • Resumo a Divina comedia

     Introdução A Divina Comedia. A Divina Comédia, de Dante Alighieri. É se não um dos livros mais lidos e conhecidos da história, o livro narra a trajetória de Dante, que em um momento de sua vida, desapontado com a humanidade recebe a “oportunidade” de conhecer o inferno, purgatório e o paraíso para que possa realizar uma reflexão de como levar sua vida, assim como passar o pensamento para toda a humanidade após sua viagem. Uma vez que a obra em sua extensão retrata...

    1627  Palavras | 7  Páginas

  • A Doutrina do Inferno na Teologia Cat lica

    A Doutrina do Inferno na Teologia Católica: Origem, Desenvolvimento e Influência no Protestantismo RESUMO Este trabalho analisa o desenvolvimento da doutrina do inferno no cristianismo, com ênfase na Igreja Católica, com o objetivo final de compreender o pensamento atual sobre esta doutrina. A compreensão do assunto ajudará na abordagem que o Adventista deverá usar no estudo deste tema com um outro cristão que não crê, como os Adventistas, que não existirá eternamente um lago de fogo a consumir...

    11047  Palavras | 45  Páginas

  • resumo-literatura

    nomes como:Luis de Camões,Gil Vicente,Padre Antonio Vieira,Antero de Quental,e Teófilo Braga,são figuras consagradas da literatura portuguesa,pois escreveram obras clássicas como:Os Lusíadas (Luis de Camões),o primo Basílio (Eça de Queiros),alto da barca do inferno (Gil Vicente),entre outras inúmeras obras de cunho importante para a historia não só da literatura de Portugal,mais também para a literatura universal.pois os escritores portugueses são ícones literários que jamais serão esquecidos. A disciplina...

    659  Palavras | 3  Páginas

  • O auto da barca do inferno - gil vicente

    AUTO DA BARCA DO INFERNO Pedreiras – MA 2010 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO – UEMA Ludeny Barbosa Araújo Análise Literária: O Auto da Barca do Inferno Trabalho apresentado ao Curso de Letras da Universidade Estadual do Maranhão – UEMA, para obtenção da 1ª nota na Disciplina de Literatura Portuguesa I. Orientadora: Raquel Pedreiras – MA 2010 SUMÁRIO 1 | INTRODUÇÃO-------------------------------------------------------------------------- | 05 | 2 | O AUTO DA BARCA DO IN...

    2115  Palavras | 9  Páginas

  • Resenha do livro auto da barca do inferno

    A história acontece num braço de mar, onde estão duas barcas, uma delas destinada ao céu, e a outra ao inferno, em cada barca tem um comandante, na primeira barca um anjo e na segundo um diabo, quando as pessoas morrem, suas almas vão para lá para um julgamento para saber para onde irão, céu ou inferno. No Diabo se concentra as criticas vícios, fraqueza, falhas. Já no anjo os julgamentos são mais severos e seu veredito definitivo. As almas são: Fidalgo, o Onzeneiro, o Sapateiro, o Parvo, o Frade...

    979  Palavras | 4  Páginas

  • Auto da Barca do Inferno

    esumo do livro Auto da Barca do Inferno, Obra de Gil Vicente que consegue se mostrar contemporânea. Não é á toa que o livro “Auto da Barca do Inferno” de Gil Vicente, um clássico da literatura seja obrigatório, ele retrata a sociedade portuguesa do século XVI e ao mesmo tempo possui temas atuais, com uma boa sátira a sociedade. O Auto é uma peça teatral, divida em cenas e atos, escrita em 1517. O cenário desta obra é um porto onde se encontram duas barcas, uma leva ao inferno e a outra ao...

    708  Palavras | 3  Páginas

  • Peça Teatral o Alto da Barca do Inferno

    O Alto da Barca do Inferno Anjo1: Morte: Conde: Diabo: Rei: Imperador: Bispo: Arcebispo: Cardeal: Papa: Anjo2: Anjo 1: Que entre o conde Morte: Tentou fugir né , mas bem que chegou sua hora Conde: Quem é você? Morte: Fala serio! Não sabe quem eu sou? Conde: Não ! Morte: Eu sou a morte! A caçadora de vida Conde: Nossa, se eu soubesse que a morte era gostosa assim, tinha morrido faz tempo. Morte: Para de me encher o saco, e vá logo para uma das barcas. Conde: Pra...

    671  Palavras | 3  Páginas

  • auto da barca do inferno

    e que em vida foi tirano e vivia de luxúria. O diabo diz que aquela é sua barca e que ele deve entrar ali. Ele se recusa e diz que muitas pessoas rezam por ele. Ao pedir para entrar na barca do anjo que leva ao paraíso seu pedido é negado devido aos pecados que cometeu. Ele se dirige para a barca do inferno e tenta convencer o diabo a ver sua amada, porém o diabo revela que ela o enganava. Livro Auto da Barca do Inferno O próximo personagem é o Onzeneiro, uma espécie de agiota da época, ele tenta...

    582  Palavras | 3  Páginas

  • Cena do Sapateiro-Auto da Barca do Inferno

    «Auto da Barca do Inferno» - Gil Vicente Cena do Sapateiro Sapateiro: Nome masculino 1.O que faz ou concerta calçado. 2. Pessoa que tem loja de calçado. 3.Artista inábil e charlatão. Adjetivo 1. Dizse de ou profssional incompetente. Em: http://www.priberam.pt/dlpo/sapateiro Cena do Sapateiro ATIVIDADE / PROFISSÃO DA PERSONAGEM EM CENA «Auto da Barca do Inferno» - Gil Vicente João Atão exerce a profssão de sapateiro. TIPO SOCIAL REPRESENTADO João Atão, é a terceira...

    736  Palavras | 3  Páginas

tracking img