Resenha Yves Lacoste A Geografia Isso Serve Para Fazer A Guerra artigos e trabalhos de pesquisa

  • RESENHA CRITICA YVES LACOSTE GEOGRAFIA SERVE ANTES DE MAIS NADA PARA FAZER A GUERRA'

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO Erick Da Silva Gonçalves A GEOGRAFIA Isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra Cuiabá 2014 ERICK DA SILVA GONCALVES A GEOGRAFIA Isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra Relatório(Resumo), apresentado a Universidade Federal de Mato Grosso, como parte das exigências para a conclusão da disciplina. Cuiabá,03 de dezembro de 2014. BANCA...

    1970  Palavras | 8  Páginas

  • Lacoste

    DE GEOGRAFIA Alunos: Marcelino Francisco de Oliveira Matrícula: 093805 Pedro Paulo Mesquita Mendes 093810 Professor:Ms. Gabriel de Melo Disciplina: Geografia e Sociedade Semestre: 6° período RESENHA: A Geografia – isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra Lacoste, Yves, 1929 – Geografia: isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra / Yves Lacoste;...

    2762  Palavras | 12  Páginas

  • A geografia, isso serve, em primeiro lugar para fazer a guerra.

    UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO (UNISA) Lucas Matos Araujo/ 3º semestre/ Geografia/ RA:2873150 RESENHA CRÍTICA: YVES LACOSTE: A GEOGRAFIA, ISSO SERVE, EM PRIMEIRO LUGAR PARA FAZER A GUERRA. 2013 LACOSTE, Yves. A GEOGRAFIA, isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra. Tradução de Maria Cecília França. 13 Ed, Campinas: Papirus, 2007, 264 p. Yves Lacoste, através desse brilhante livro aponta os problemas epistemológicos da geografia em seu processo histórico, principalmente em seu país a França...

    970  Palavras | 4  Páginas

  • Yves Lacoste - trabalho completo , Resenha,glossario,principais perguntas, sobre livro , A Geografia, serve em primeiro lugar, para fazer a Guerra

    Professores Geografia 2013.2 Professor: Fernando Bragança Identificação do Autor Yves Lacoste é um geógrafo, nascido em 7 de setembro de 1929 , no Marrocos . O ex-professor de geopolítica na Universidade de Paris VIII (Saint-Denis) e material precursor na França. Ele tem um doutorado em geografia e especialista no tema "Subdesenvolvimento". Seus estudos são centrados em geografia econômica e social, assim como geopolítica e história e geografia dos países em desenvolvimento...

    2143  Palavras | 9  Páginas

  • Resenha Geografia Serve Para Fazer Guerra

     Resenha do Capítulo do livro “A Geografia – Isso serve, em primeiro lugar para fazer guerraYves Lacoste O capítulo discorre sobre a ideia de qual a função da geografia para a sociedade. Primeiramente, na introdução do capítulo tem-se a demonstração do saber heteróclito que é a geografia, se fundando no conhecimento geografico maçante que é passado para alunos de escolas, onde não se tem uma noção do para que serve tudo aquilo, apenas uma visão superflua sobre a matéria. Essa visão é chamada...

    759  Palavras | 4  Páginas

  • Resenha

    artes Departamento de Geografia Resenha do capítulo “Uma Disciplina Simplória e Enfadonha?”. Livro: A geografia – Isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra. Autor: Yves Lacoste. O livro escrito por Yves Lacoste, chamado “A geografia – Isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra”, trata a questão de que quando a maioria das pessoas pensa na palavra “geografia”, a primeira coisa que surge na mente, as suas primeiras opiniões e falas são de que a geografia é apenas uma disciplina...

    1563  Palavras | 7  Páginas

  • A geografia – isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra

    Resenha Yves Lacoste Lacoste, Yves, 1929- A geografia – Isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra/ Yves Lacoste; tradução Maria Cecília França. – Campinas, SP: Papirus, 1988. A presente resenha de determinados capítulos do livro A geografia – Isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra, de Yves Lacoste, desenvolve a visão do autor sobre a problemática do contínuo distanciamento e suposta causa, do homem, em especial o geógrafo, dos fenômenos geográficos e seus significados...

    2714  Palavras | 11  Páginas

  • Resenha crítica do livro a geografia – isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra, de yves lacoste (editora papirus, 1988, tradução de maria cecília frança).

    Resenha crítica do livro A Geografia – isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra, de Yves Lacoste (editora Papirus, 1988, tradução de Maria Cecília França). José William Vesentini (*) Editado originalmente em 1976 na França – e reeditado em 1985 com algumas correções e acréscimos, principalmente uma superficial autocrítica – este livro é considerado um clássico da chamada geografia crítica. Esta tradução foi feita a partir da edição de 1985, na qual o Autor manteve as suas idéias fundamentais...

    3012  Palavras | 13  Páginas

  • Geografia

    UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE GEOGRAFIA DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA HUMANA DISCIPLINA: GEOGRAFIA DO MUNDO CONTEMPORÂNEO II ALUNO: Pedro Rafael Oliveira 2012-2 Resenha Crítica: LACOSTE, Yves. Ambigüidades da noção de “subdesenvolvimento”. In: LACOSTE, Yves. Geografia do subdesenvolvimento: geopolítica de uma crise. São Paulo: DIFEL, 1985, p. 31-52. O referido texto trata do tema da noção de “subdesenvolvimento”, em que o autor expõe os diversos significados com...

    1773  Palavras | 8  Páginas

  • Claval, paul. epistemologia da geografia.

    16588 RESENHA CLAVAL, Paul. Epistemologia da Geografia. Florianópolis: Editora UFSC, 2011. Estevão Pastori Garbin Universidade Estadual de Maringá Departamento de Geografia Av. Colombo, 5790 – CEP 87020-900 – Maringá – Paraná – Brasil estevoepg@gmail.com O que a epistemologia pode trazer a uma disciplina como a Geografia? É com esta pergunta que Paul Claval inicia seu livro. Não é preciso ser um observador muito atento para perceber que muitos acadêmicos e profissionais da Geografia pouco...

    1172  Palavras | 5  Páginas

  • Yves lacoste

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS CURSO: GEOGRAFIA Yves Lacoste BELO HORIZONTE 2012 Yves Lacoste Trabalho acadêmico apresentado à disciplina de Introdução à Geografia, do Curso de Geografia, da Universidade Federal de Minas Gerais. Prof. Claudinei Lourenço BELO HORIZONTE 2012 SUMÁRIO ...

    1852  Palavras | 8  Páginas

  • Ives lacoste

    ves Lacoste (Fez, 1929) é um geógrafo e geopolítico francês. Lançou no início de 1970 a revista Hérodote, que nos últimos trinta anos procurou revelar a face oculta da Geografia, isto é, seu caráter político. Contribui com obras críticas e inovadoras, como La géographie, ça sert, d'abord, à faire la guerre ("A Geografia serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra") para uma discussão do conceito da geografia política e geopolítica, especialmente na França.[1] [editar]Biografia Yves Lacoste nasceu...

    779  Palavras | 4  Páginas

  • Fichamento de yves lacoste: uma disciplina simplória e enfadonha

    Fichamento roteiro LACOSTE, Yves. Uma disciplina simplória e enfadonha. In: Geografia, isso serve antes de mais nada para fazer guerra. Campinas: Papirus, 1988. p. 8-14. Memorística, maçante e dispensável. 1. Pra que serve o que aprendemos nessa disciplina? - Ministros da educação já propuseram sua extinção; - hoje a televisão, os jornais e as revistas apresentam as paisagens nas ondas da atualidade. 2. Seria a geografia de fato uma ciência de corpo inteiro ou um simples acúmulo de conhecimentos...

    903  Palavras | 4  Páginas

  • Geografia, isso serve, em primeiro lugar, para fazer guerra

    Introdução: Yves Lacoste é um geógrafo e geopolítico francês que, embora tenha sido militante comunista, a sua geografia manteve relações ambíguas com a teoria e o método marxistas. Em junho de 1972, em plena Guerra do Vietnã, Yves Lacoste publicou no Le Monde um importante artigo sobre a geomorfologia das planícies aluviais de Hanói e, após uma visita ao Vietnã do Norte em agosto de 1972, ele trouxe à luz a estratégica americana de bombardeio dos diques vietnamitas. Em 1976 escrevera o livro...

    1453  Palavras | 6  Páginas

  • A geografia isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra.

    DE LIVRO A GEOGRAFIA ISSO SERVE, EM PRIMEIRO LUGAR, PARA FAZER A GUERRA. Ficha Bibliográfica Título: A Geografia – isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra. Autor: Yves Lacoste “Há algo na natureza da interrogação que se transfere para a resposta” Em todo o livro o autor questiona a geografia, interroga todas as práticas que a constituem. Procurando sempre deixar no ar a pergunta: Para que serve a geografia? Tendo uma defesa feita pelo autor, que a mesma serve em primeiro lugar...

    1700  Palavras | 7  Páginas

  • Geografia - isso serve, em primeiro lugar. resenha do livro de ives lacoste

    LACOSTE, Y. A geografia - isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra. Tradução Maria Cecília França. 18 ed. Campinas: Papirus, 1988. Em seu livro A geografia - isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra, Ives Lacoste no primeiro capitulo faz um questionamento muito importante referente à geografia estudada nas escolas e universidades e a exclusão da disciplina que fora solicitada por ministros da educação, e justifica “a geografia serve, em principio, para fazer a guerra” ela não...

    1136  Palavras | 5  Páginas

  • resenha crítica

    A GEOGRAFIA E AS GUERRAS “A Geografia – isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra” (editora Papirus, 1988, tradução de Maria Cecília França) de autoria, do geógrafo e geopolítico francês, Yves Lacoste é considerado um clássico da chamada geografia crítica. Nele, o autor, nascido em 1929 na cidade de Fez em Marrocos, defende que a verdadeira geografia é nada mais que a geopolítica, e assim sua principal função, apesar de não ser a única, é fazer a guerra, pois, através desta ciência, tem-se...

    856  Palavras | 4  Páginas

  • Resenha critica de A totalidade do diabo, A geografia serve para tirar mascaras sociais e Assim si passaram 10 anos

    Milton Santos considerado o maior geografo brasileiro ganhador do maior premio da geografia, escreveu mais de 40 livros, foi um dos grandes nomes da renovação da geografia, também segundo a doutora, professora titular da USP Maria Adélia elevou a geografia ao status de ciência autônoma. Em seu livro a totalidade do diabo: Economia espacial, Milton faz uma grande critica ao capitalismo e um alerta sobre seus efeitos...

    1250  Palavras | 5  Páginas

  • Geografia ativa

    Autor: Pierre George – Raymond Guglielmo Yves Lacoste – Bernard kayser Texto: A GEOGRAFIA ATIVA Resenha crítica: O texto é escrito por dois autores que sofrem influência da geografia Lablastiana. Pierre, porém, na década de setenta se aproxima à geografia marxista e Lacoste rompe com a geografia ativa. A ideia central do texto se baseia na identificação de problemas e questionamentos no ensino da geografia. Sendo a questão central do texto o drama, a construção...

    787  Palavras | 4  Páginas

  • Geografia

    A GEOGRAFIA ISSO SERVE, EM PRIMEIRO LUGAR, PARA FAZER A GUERRA YVES LACOSTE APRESENTAÇÃO - José William Vesentini "Procurando interrogar a geografia, o saber geográfico e as práticas que o constituem ou implementam, Lacoste deixa de lado algumas velhas e renitentes questões e propõe outras. A pergunta essencial, que perpassa todos os capítulos da obra e norteia seus conteúdos, é esta: para que serve a geografia? Ou, em outros termos, qual é a sua função social? Possui ela alguma outra...

    2369  Palavras | 10  Páginas

  • resumos e resenhas, bibliografia do CPII

    Resenhas coletadas para o Pedro II A produção do espaço urbano: agentes e processos,escalas e desafios. São Paulo: Contexto, 2011. produção não se restringe a um sentido estreito, econômico-material ou economicista. Muito embora, nos marcos do capitalismo, a produção do espaço se dê sob o signo de uma sobrevalorização do econômico no próprio imaginário, é fundamental resgatar a importância e as especificidades do poder e do simbólico. E é precisamente o fato de, na esteira da expansão do capitalismo...

    1882  Palavras | 8  Páginas

  • Geografia critica x geografia tradicional

    Geografia critica X Geografia Tradicional Janailda Santana dos santos* RESUMO A Geografia critica ou Geocritica nasceu na França em meado de 70, e depois na Alemanha, Brasil e em outros países. Essa expressão criada após publicação da obra à geografia: isso serve, em primeiro lugar para fazer a guerra de Yves Lacoste. A geografia critica é uma corrente de ideias que veio romper a neutralidades da geografia...

    1563  Palavras | 7  Páginas

  • Geografia Ci Ncia Do Espa O

    PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM Disciplina: Geografia: Ciência do Espaço Período Letivo: 2° sem/2013 C.H. Teórica: 20 CURSO: Geografia Série: 4ª Série Periodo: Não definido C.H. Outras: 20 Semestre de Ano de Ingresso: Ingresso: 2012 1º C.H. Total: 40 Ementa Estudo do espaço para compreender o mundo. O espaço geográfico além da descrição das paisagens. O espaço geográfico como objeto de estudo da geografia. Conceitos e temas na compreensão da produção do espaço: território, lugar e paisagem...

    628  Palavras | 3  Páginas

  • Resenha o que é geografia

    MOREIRA, RUY. O QUE É GEOGRAFIA. 7ª REIMPRESSÃO, 14ª EDIÇÃO. SÃO PAULO: BRASILIENSE, 2005 (COLEÇÃO PRIMEIROS PASSOS; 48) __________________________________________________________________________________ Fábio de Sousa Vieira¹ ¹Estudante de graduação em Geografia pela UESPI. E-mail: fabiodesousa17@hotmail.com __________________________________________________________________________________ RESENHA Ruy Moreira (Rio de Janeiro 31/12/1941) é um geografo brasileiro, que publicou vários livros...

    2633  Palavras | 11  Páginas

  • Aula 1 Geografia Pol tica e Geopol tica

    Aula 1 - Geografia Política e Geopolítica VESENTINI, JOSÉ WILLIAM. Novas Geopolíticas. São Paulo: Editora Contexto, 2011.p.9-30 Diferenças entre: Geopolítica e Geografia Política • Entre 1850-1930 pensadores como: Haushofer e Golbery do Couto e Silva diziam : • "A geopolítica seria dinâmica (como um filme) e a geografia política estática (como uma fotografia)". • Mais que uma disciplina escolar, a GEOPOLÍTICA seria um instrumento imprescindível para a estratégia, a atuação político/espacial do...

    841  Palavras | 4  Páginas

  • A geografia

    indagação sobre capacidade da geografia ser uma ciência fadada ao tédio ou que de forma tola, ingênua trata certos assuntos de importância relevada para a sociedade com o passar dos anos. A geografia por muito tempo tem se ocupado em descrever meramente paisagens, sem fazer as devidas conexões com o mundo, fazendo do saber geográfico algo sem muita importância diante de outras disciplinas. Sem falar no aspecto decorativo dos conteúdos ministrados na época como Lacoste vem pontuar: ...

    927  Palavras | 4  Páginas

  • Resenha do Capítulo I de “O que é geografia” por Ruy Moreira, 2º Edição, revisada e atualizada, 2009

    Noturno Geografias Continentais - Prof. Ivan Fernandes Resenha do Capítulo I de “O que é geografia” por Ruy Moreira, 2º Edição, revisada e atualizada, 2009. Ruy Moreira é um geógrafo brasileiro, que se ocupa de estudos ontológicos e epistemológicos seguindo uma linha de raciocínio marxista. Presidiu a Associação dos Geógrafos Brasileiros entre 1980 e 1982, e atualmente leciona na Universidade Federal Fluminense. O capítulo a ser estudado a seguir é retirado de sua obra “O que é Geografia”. Com...

    1695  Palavras | 7  Páginas

  • A geografia moderna

    A GEOGRAFIA MODERNA Estrabão (64 a.C.-24 d.C.), criador da geografia, dizia que “a geografia familiariza-nos com os ocupantes da terra e dos oceanos, com a vegetação, os frutos e peculiaridades dos vários quadrantes da Terra; e o homem que a cultiva é um homem profundamente interessado no grande problema da vida e da felicidade”. Nem sempre a geografia teve um compromisso com “o grande problema da vida e da felicidade”, por conta dos percalços da história que fizeram da vida e da felicidade...

    2055  Palavras | 9  Páginas

  • DEFINI ES DE GEOGRAFIA CR TICA

    DEFINIÇÕES DE GEOGRAFIA CRÍTICA As primeiras formas de expressar esse termo foram vistas nos famosos periódicos norte-americano Antipode: A Radical Journal of Geography editado por Richard Peet e pela primeira vez apresentado na reunião de Geógrafos americanos em 1969, na revista francesa Hérodote – Revue de géographie et de géopolitique, editado por Yves Lacoste e na sua importante obra A geografia: Isso serve em primeiro lugar para fazer a guerra, publicada também em 1976 em que fazia crítica...

    1447  Palavras | 6  Páginas

  • Geografia Crítica

    Geografia Crítica A geografia crítica, teve seu início em meados da década de 1970. Também conhecida como Geocrítica, é uma corrente, que propôs romper com a ideia de neutralidade científica ou seja a da Geografia tradicional. Assim, fez da geografia, uma ciência adequada a elaborar uma crítica radical à sociedade capitalista. O livro  A Geografia – isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra, de Yves Lacoste, foi o pontapé inicial para o nascimento da Geocrítica. Nesta década, ocorreu...

    549  Palavras | 3  Páginas

  • o que é geografia, ruy moreira

    UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA "JÚLIO DE MESQUITA FILHO" INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS E CIÊNCIAS EXATAS CAMPUS RIO CLARO O QUE É GEOGRAFIA RUY MOREIRA RIO CLARO 2013 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...............................................................................................................3 COMENTÁRIOS E CITAÇÕES ..................................................................................4 CONCLUSÃO....

    2029  Palavras | 9  Páginas

  • Geografia

    Geografia Crítica ou Geografia Marxista  A expressão Geografia Crítica foi criada na obra "A Geografia - isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra", de Yves Lacoste.  Essa corrente de pensamento geográfico surgiu na França, em 1970, e depois na Alemanha, Brasil, Itália, Espanha, Suíça, México e outros países.  Ganhou mais força na Alemanha, Espanha, França e Brasil, com um grande movimento de renovação da geografia na década de 80.  No Brasil, o grande nome da Geografia Crítica foi Milton...

    7884  Palavras | 32  Páginas

  • Geografia crítica

    GEOGRAFIA CRITICA. A geografia critica sob ponto de vista internacional teria surgido no pos-guerra , contexto de bastante singular de revisão de novas concepções de idéias e valores , no entanto se estabelece no Brasil em meados da década de 70 . Nesse processo a produção do espaço se da a partir das relações de trabalho e são as desigualdades que permitem compreender o processo de produção do mesmo . Os partidários dessa nova geografia objetivavam combater e desmistificar o caráter aparentemente...

    784  Palavras | 4  Páginas

  • importancia da geografia

    Importância da Geografia A importância da Geografia reside nas suas contribuições para o conhecimento sobre o espaço humano e suas formas de transformação e ocupação.     A Geografia é muito importante para realizar as leituras de mundo A Importância da Geografia está relacionada à necessidade de se conhecer o espaço geográfico. Este pode ser entendido como o espaço produzido pelo homem e que está em constante transformação ao longo do tempo. Podemos dizer, então, que o espaço geográfico...

    712  Palavras | 3  Páginas

  • A geografia serve para desvendar máscaras sociais

    Universidade Federal da Bahia A geografia serve para desvendar máscaras sociais(pgs 61-79) MOREIRA, Ruy. Pensar e Ser em Geografia. Editora Contexto. -Relação entre modo de produção e espaço( Pgs 61-63) Nelson Werneck Sodré, chamou atenção para o uso da análise prática do espaço pelo capitalismo, assunto também desenvolvido por Yves Lacoste no seu livro ‘’A geografia serve antes demais nada para fazer a guerra’’ , alargando esse significado, pode-se perceber que ‘’por detrás de todo arranjo...

    840  Palavras | 4  Páginas

  • Geografia

    A geografia crítica, também chamada geocrítica, é uma corrente que propõe romper com a ideia de neutralidade científica para fazer da geografia uma ciência apta a elaborar uma crítica radical à sociedade capitalista pelo estudo do espaço e das formas de apropriação da natureza. Nesse sentido, enfatiza a necessidade de engajamento político dos geógrafos e defende a diminuição das disparidades sócio-econômicas e regionais[1]. Essa corrente nasceu na França, em 1970, e depois na Alemanha, Brasil...

    668  Palavras | 3  Páginas

  • boletim paulista de geografia 84

    PAULISTA DE GEOGRAFIA Copyright 2006 da AGB É proibida a reprodução parcial ou integral, sem autorização prévia dos detentores do copyright Serviço de Biblioteca e Documentação da FFLCH/USP Ficha catalográfica: Márcia Elisa Garcia de Grandi CRB 3608 Boletim Paulista de Geografia / Seção São Paulo - Associação dos Geógrafos Brasileiros. - nº 1 (1949) - São Paulo: AGB, 1949. Irregular Continuação de: Boletim da Associação dos Geógrafos Brasileiros ISSN 0006-6079 1. Geografia 2. Espaço...

    50239  Palavras | 201  Páginas

  • A GEOGRAFIA: ISSO SERVE, EM PRIMEIRO LUGAR, PARA FAZER A GUERRA

    A G E O G R A F I A ISSO SERVE, EM PRIMEIRO LUGAR, PARA FAZER A GUERRA Y V E S L A C O S T E UM SABER ESTRATÉGICO EM MÃOS DE ALGUNS – Capitulo 3 Para Yves Lacoste, a geografia era vista como um saber estratégico reservado a minoria da população. Os mapas e documentos estatísticos eram controlados também por essa minoria que estabelecia o poder. Era uma espécie de método para controlar a população sem tanto conhecimento. Na URSS, os estudantes não tinham acesso a essas informações. Esses impedimentos...

    841  Palavras | 4  Páginas

  • Importância da geografia

    A importância da geografia para a compreensão do mundo contemporâneo. O movimento neo-imperalista foi o que mais influenciou no ensino da geografia. O neo-imperalismo é uma política de domínio territorial, militar e econômico ou cultural e econômico de mais de uma nação sobre a outra. Com isso, as escolas tiveram que ensinar as diferenças sociais entre os países (desenvolvidos e subdesenvolvidos). Isso ocorreu porque a geografia passou a estudar aspectos humanos como, grau de alfabetização...

    661  Palavras | 3  Páginas

  • GEOGRAFIA PEQUENA HISTORIA CRITIC1

    GEOGRAFIA PEQUENA HISTORIA CRITICA Antônio Carlos Robert Moraes  é um geografo brasileiro que publicou vários livros na área da geografia histórica e política. Moraes possui doutorado em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo e Atualmente é professor titular da Universidade de São Paulo. . Essa sua obra se faz importante, pois nos traz a necessidade de repensar sobre o passado da Geografia, fazendo com que possamos conhecer os seus pontos principais e a evolução da mesma em determinadas...

    1659  Palavras | 7  Páginas

  • Resenha

    Resenha crítica - livro: Região e Organização Espacial, de Corrêa. Roberto Lobato. Referencias Bibliográfica do livro: Hartshorne, Richard, propósitos e natureza da geografia, São Paulo, 1978 (tradução Thomaz Newlands Neto). Harley, Davis, Explanation in Geography, London, Edward Arnold, 1969. Moraes, Antonio Carlos Robert. Geografia - pequena história crítica. São Paulo, HUCITEC, 198. Moreira, Ruy. O que é geografia. São Pulo, Brasiliense, 1981 Lacoste, Yves. A geografia seve antes de mais...

    1615  Palavras | 7  Páginas

  • A geografia escolar

    FRANCISCO DOS ANJOS ALBINO MADSON JOSÉ NASCIMENTO QUARESMA SEMINÁRIO DE INTRODUÇÃO AO ENSINO DA GEOGRAFIA Análise das ideias de M. M. Oliveira em “A Geografia Escolar: reflexões sobre o processo didático-pedagógico de ensino.” Belém 2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS FACULDADE DE GEOGRAFIA E CARTOGRAFIA CURSO DE BACHARELADO/LICENCIATURA PLENA EM GEOGRAFIA TURMA: 035020 Daniel Araujo Sombra Soares, Éric Augusto de Souza Menezes, João Francisco dos...

    6910  Palavras | 28  Páginas

  • Geografia

    relações que se desenvolveram na vida em sociedade. A geografia enquanto ciência se dedica hoje a nos ajudar a compreender o espaço geográfico e as relações entre a sociedade e a natureza. A sua origem é antiga, a milênios foi criada por pensadores que elaboraram os primeiros conceitos geográficos vinculados a filosofia, a matemática e as ciências da natureza. No final do século XIX um importante pensando alemão – Friedrich Ratzel definiu a geografia como ciência humana, embora na pratica sempre tenha...

    613  Palavras | 3  Páginas

  • A linguagem cartográfica no ensino de geografia

    Ensino de Geografia Jefferson Soares do Monte Oliveira* Resumo Este artigo tem a pretensão de mostrar um pouco da importância e de como se estrutura a linguagem cartográfica no ensino de Geografia. Ao longo desse trabalho, além da relação intrínseca entre Cartografia e Geografia ao longo da História até os dias atuais, também relacionamos orientações importantes na utilização dessa linguagem na sala de aula. Este trabalho tem como tema: A linguagem cartográfica no ensino de geografia. O principal...

    4673  Palavras | 19  Páginas

  • Geografia política

    GEOGRAFIA POLÍTICA A Geografia Política clássica tem como precursor o geógrafo alemão Friedrich Ratzel, que lançou as bases científicas dessa ciência com a publicação, em 1897, da obra Geografia Política. Para Ratzel, a força do Estado estava intimamente ligada ao espaço - na sua forma, extensão, relevo, clima e disponibilidade de recursos naturais -, à sua posição - relações sociais estabelecidas entre o Estado e o seu meio circulante no âmbito nacional e internacional - e, por último, ao...

    1028  Palavras | 5  Páginas

  • RESUMO - Geografia: Pequena história crítica

    UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO TOCANTIS/CAMETÁ FACULDADE DE GEOGRAFIA MORAES, A. C. R. Geografia: Pequena história crítica. São Paulo: HUCITEC, 2001. Nome: Adriane Souza da Silva Cametá, 20 de abril de 2013. IDEIA CENTRAL: Fazer uma retrospectiva da Geografia, passando desde a Geografia Tradicional até o movimento de Renovação dessa disciplina. Apontar algumas intervenções entre a produção geográfica e o desenvolvimento da produção...

    2234  Palavras | 9  Páginas

  • RESENHA: PENSAR E SER EM GEOGRAFIA

    Bahia – UESB Curso de Licenciatura Plena em Geografia Disciplina: Metodologia e Prática do Ensino de Geografia I Docente: Gaetana de Brito Palladino Discente: Layse Silva Veras RESENHA: PENSAR E SER EM GEOGRAFIA Vitória da Conquista - BA Fevereiro de 2013 LAYSE SILVA VERAS RESENHA: PENSAR E SER EM GEOGRAFIA Resenha apresentada como requisito para avaliação na...

    1605  Palavras | 7  Páginas

  • O ensino da geografia e o aprendizado na escola

    O ENSINO DE GEOGRAFIA E O APRENDIZADO NA ESCOLA Acadêmico(s): Franthieli Fernandes dos Santos Prof. Antônio Carlos Luiz Aragão Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI Curso Pedagogia (PED 0386) – Gestão Escolar 11/06/2013. RESUMO Esta pesquisa bibliográfica visa relatar como deve ser o ensino de Geografia e a aprendizagem do aluno. Sendo este paper o resultado da prática do 5º módulo do curso de Licenciatura em Pedagogia. A Geografia é considerada uma das ciências mais...

    2219  Palavras | 9  Páginas

  • A Geografia Crítica

    A Geografia Crítica A outra vertente, do movimento de renovação do pensamento geográfico, agrupa aquele conjunto de propostas que se pode denominar Geografia Crítica. Esta denominação advém de uma postura crítica radical, frente à Geografia existente (seja a Tradicional ou a Pragmática), a qual será levada ao nível de ruptura com o pensamento anterior. Porém, o designativo de crítica diz respeito, principalmente, a uma postura frente à realidade, frente à ordem constituída. São os autores que...

    3889  Palavras | 16  Páginas

  • Síntese dos Livros: Geografia – Ciência da Sociedade (Manuel Correia de Andrade) & Geografia – Pequena História Crítica (Antônio Carlos Robert Moraes)

    BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA – PIBID/GEOGRAFIA Josandra Araújo Barreto de Melo (Coordenadora) Viviane Paiva dos Santos (Bolsista) Síntese dos Livros: Geografia – Ciência da Sociedade (Manuel Correia de Andrade) Geografia – Pequena História Crítica (Antônio Carlos Robert Moraes) CAMPINA GRANDE - PB OUTUBRO – 2012 SÍNTESE Os livros, Geografia – Ciência da Sociedade de Manuel Correia de Andrade e Geografia – Pequena História Crítica de Antônio...

    2252  Palavras | 10  Páginas

  • Comentari critico sobre caminho e descamiho da geografia no brasil

    Caminhos e descaminhos da Metodologia do Ensino da Geografia: uma abordagem crítica | | Márcio Balbino Cavalcante[*] | publicado em 23/12/2008 | Introdução A discussão sobre a metodologia de ensino, hoje, assume novas formas em vista da compreensão que se tem da relação conteúdo-forma no cotidiano da sala de aula e do entendimento do que instrumentaliza o professor.Nesse sentido é preciso advertir que as metodologias não são meras formas neutras nas quais se depositam conteúdos. Os conteúdos...

    2225  Palavras | 9  Páginas

  • Aprendendo a ler o mundo: a geografia nos anos iniciais do ensino fundamental

    Aprendendo a ler o mundo: a geografia nos anos iniciais do ensino fundamental Helena Copetti Callai A geografia, como componente curricular (tradicional) na escola básica, também se modifica, seja por força das políticas (PCNs, por exemplo), seja por exigência da própria ciência. Considerando que a leitura do mundo é fundamental para que todos nós que vivemos em sociedade, possamos exercitar nossa cidadania. Ler o mundo vai muito além da leitura cartográfica, cujas representações refletem as...

    2679  Palavras | 11  Páginas

  • A história da geografia

    HITÓRIA DA GEOGRAFIA SISTEMATIZAÇÃO DA GEOGRAFIA: UMA ANÁLISE CRÍTICA O estudo da geografia abrange, hoje, grande complexidade de aspectos. O desenvolvimento dos meios de comunicação, o crescimento demográfico, descoberta de novos meios de explorar a superfície terrestre, a evolução da técnica em geral, e a entrada do capitalismo trará profundas transformações na geografia, no plano da realidade e no plano do saber. A geografia começa a ser observada a partir do momento em que se necessita orientação...

    2710  Palavras | 11  Páginas

  • A EVOLUÇÃO DA GEOGRAFIA

    Apostila complementar do ensino semi-integral - (Prof. Marlon Brito Duarte) A EVOLUÇÃO DA GEOGRAFIA Para conhecermos a evolução da Geografia, teremos que retroceder no tempo e fazer uma retrospectiva sintetizada de fatos, princípios e personagens que contribuíram para evolução entre os diversos povos e sua consolidação como ciência. Idade Antiga – (4.200 a.C a 476 d.C) Egípcios – contribuíram com seus conhecimentos avançados sobre Medicina, Astronomia, Geometria, etc. Além de desenvolverem a técnica...

    1494  Palavras | 6  Páginas

  • geografia fisica

     Atividade portfólio: Após o estudo da unidade 3 faça uma “análise comparativa” entre a escola geográfica denominada de Geografia Teorética ou Quantitativa (ou Neopositivista) e a Geografia Critica ou Radical e redija um texto respondendo as seguintes questões. 1) Como surgiram essas escolas e quais as criticas que elas fizeram ás escolas anteriores? 2) Quais as principais características de cada uma delas e quais as filosofias que lhes deram embasamento? 3) Qual metodologia...

    1351  Palavras | 6  Páginas

  • REFLEXÕES SOBRE O PENSAMENTO GEOGRÁFICO E A BUSCA DE UMA METODOLOGIA DE TRABALHO NA PERCEPÇÃO DA GEOGRAFIA AMBIENTAL

    Marcela Gonalves Lima Resumo A geografia sempre buscou sua legitimidade atravs do debate entre os pares, sendo que a construo de sua base terica e metodolgica foi e tema controverso entre os pesquisadores da rea. A evoluo do pensamento Geogrfico, sempre apresentou crticas aos mtodos aplicados e defendeu o necessrio corte paradigmtico, isso ocorreu com a Geografia Tradicional, com a Geografia Quantitativa, com a Geografia Nova e est ocorrendo com a Geografia Crtica, tudo de forma a contribuir...

    2539  Palavras | 11  Páginas

  • Teses para uma geografia do trabalho

    TESES PARA UMA GEOGRAFIA DO TRABALHO Ruy Moreira( 1. O trabalho é um tema permanente da geografia. Todavia, é total a ausência de sua explicitação conceitual e analítica nesse campo acadêmico. 2. Uma situação oposta ocorre com a sociologia, sendo uma tradição a sociologia do trabalho, dona de um corpus e um campo teórico absolutamente estabelecidos e demarcados na teoria sociológica. 3. Entre estes dois extremos, encontramos os demais...

    2387  Palavras | 10  Páginas

  • A IMPORT NCIA DA SA DA DE CAMPO PARA O ENSINO DA GEOGRAFIA

    A IMPORTÂNCIA DA SAÍDA DE CAMPO PARA O ENSINO DA GEOGRAFIA,NO ESINO MÈDIO. Vagner Paiva Costa Professor-Tutor: Adson dos Santos Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI Curso: Licenciatura em Geografia (GED0077) 05/12/2013 RESUMO Este é um trabalho de conclusão de curso de licenciatura em Geografia pelo centro Universitário Leonardo Da Vinci-Uniaasselvi sobre a importância utilizar o trabalho de campo como ferramenta de aprendizagem é fundamental para o estudante poder compreender...

    6724  Palavras | 27  Páginas

  • INTRODUÇÃO DO ENSINO DE GEOGRAFIA POLÍTICA COMO PRESSUPOSTO PARA A COMPREENSÃO DA GEOPOLÍTICA NA 6 SÉRIE

    INTRODUÇÃO DO ENSINO DE GEOGRAFIA COMO PRESSUPOSTO PARA A COMPREENSÃO DA GEOPOLÍTICA NO ESPAÇO VIVIDO E GLOBAL DOS ALUNOS DA 6°SÉRIE/7°ANO.1 Felipe Kevin Ramos da Silva2 Ruan Diego Ferreira Pires3 RESUMO Este trabalho analisa a partir das percepções dos alunos e professores da Escola de Ensino Fundamental e Médio Profª Zulima Vergolino Dias, localizada no município de Ananindeua, como a geografia aborda os assuntos geopolíticos e, de que forma eles são repassados para os alunos na compreensão...

    6225  Palavras | 25  Páginas

  • O sentimento de pertencimento dos alunos negros na escola, e o papel da geografia como desmistificadora do preconceito.

    COLEGIADO DE GEOGRAFIA- CAMPUS IV- JACOBINA- BA. PROJETO DE PESQUISA O SENTIMENTO DE PERTENCIMENTO DOS ALUNOS NEGROS NA ESCOLA, E O PAPEL DA GEOGRAFIA COMO DESMISTIFICADORA DO PRECONCEITO. Jacobina/BA 2012 RENATA STEFANE SILVA NASCIMENTO O SENTIMENTO DE PERTENCIMENTO DOS ALUNOS NEGROS NA ESCOLA, E O PAPEL DA GEOGRAFIA COMO DESMISTIFICADORA DO PRECONCEITO. Projeto de pesquisa apresentado ao curso de licenciatura plena em geografia da Universidade...

    1196  Palavras | 5  Páginas

tracking img