Resenha Do Livro Ofício De Mestre Miguel Arroyo artigos e trabalhos de pesquisa

  • RESENHA DO LIVRO - OFÍCIO DE MESTRE

     FACULDADES MONTENEGRO UNIVERSIDADE AMERICANA ASSUNCIÓN - PY MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO RESENHA DO LIVRO: OFÍCIO DE MESTRE IMAGENS E AUTO - IMAGENS AUTOR – MIGUEL GONZALEZ ARROYO TRABALHO APRESENTADO Á DISCIPLINA FORMAÇÃO DOCENTE, COMO REQUISITO DE AVALIAÇÃO SOLICITADO PELA PROFESSORA DAISY LARAINE MORAES DE ASSIS, ELABORADO PELO GRUPO DE ALUNOS: LEISA PERELO DE ALMEIDA, MAURÍLIO AUGUSTO MATOS DE SANTANA, ALINY RIBEIRO BASTOS, JEMIMA CARVALHO CEO, JULIET DUARTE...

    2023  Palavras | 9  Páginas

  • arroyo

    Arroyo, Miguel. (2001). Oficio de Mestre. Imagens e auto-imagens. Petrópolis, RJ, Brasil: Editora Vozes. 250 pp.  R$ 19,00     ISBN 85 326 2407-3 Resenhado por Nilton Bueno Fischer Junho 7, 2002 Livro de um educador, com 250 páginas de depoimento reflexivo de um professor, um mestre. A resenha deste instigante livro poderia ser reduzida a esse enunciado simples, direto e também instigador porque estaria carregado de hipóteses, perguntas, dúvidas sobre 'quem é esse mestre que escreve sobre a...

    3418  Palavras | 14  Páginas

  • Projeto de Extens o a comunidade ARROYO

    anos de 1970 e, no Brasil, nos anos de 1980. Revelou-se, desde então, um importante balizador para a análise das relações de poder que envolvem os currículos. O próprio professor Miguel Arroyo contribuiu fortemente para o debate dessa época. Se o referido tema não é novo, qual é o acréscimo que traz o último livro de Arroyo, Currículo, território em disputa? O autor destaca que o currículo não é apenas território de disputas teóricas. Quem disputa vez nos currículos são os sujeitos da ação educativa:...

    3898  Palavras | 16  Páginas

  • resenha oficio mestre

    1 RESUMO DE LIVROS - ARROYO, Miguel G. Oficio de Mestre ImageARROYO, Miguel G. Oficio de Mestre Imagens e Auto-Imagens. Petrpolis, Rio de Janeiro. Vozes,2000.A educao escolar um campo propcio a modas. Nossas prticas se orientam por saberes e artes aprendidas desde o bero da historia cultural e social. A Escola Plural vem tentar recuperar artes, saberes e fazeres mais perenes do oficio do magistrio, inovando no que diz respeito no dialogando com mestres da escola, estes colocados em primeiro plano...

    6121  Palavras | 25  Páginas

  • Resumo do livro "ofício do mestre" - imagens e auto-imagens

    Resumo do livro "Ofício do Mestre" - Imagens e auto-imagens Miguel G. Arroyo - Editora Vozes - 2a edição Em "Ofício do Mestre", Miguel Arroyo pretende abrir um diálogo franco com professores sobre professores. Propondo reflexões, o autor traz o magistério para o centro do movimento de renovação pedagógica. Sua intenção é a de desfazer um imaginário social que minimiza o papel do mestre. É um trabalho árduo, uma vez que o próprio professor tem uma imagem confusa de si mesmo e de sua função. A...

    1086  Palavras | 5  Páginas

  • 15105 Oficio De Mestre

    Ofício de Mestre Imagens e autoimagens Miguel Arroyo 2001 Conversas sobre o Ofício de Mestre • A Pedagogia tem no seu cerne a figura e o papel do pedagogo, de alguém que aprendeu o viver humano, seus saberes e valores, os significados da cultura, a falar, a dominar a fala, a razão, o juízo. Pg.10 • Toda relação educativa será o encontro dos mestres do viver e do ser, com os iniciantes nas artes de viver e de ser gente. • A educação que acontece nas escolas tem, ainda muito de artesanal. Seus...

    1090  Palavras | 5  Páginas

  • Análise dos capítulos 15 e 16 do livro ofício de mestre, de miguel arroyo

    GONZÁLEZ ARROYO, MiguelOficio de mestre: imagens e auto-imagens. 6.ed Petropolis: Vozes, 2002. 251p No capítulo 16, intitulado “Cultura Profissional do Magistério”, o autor inicia tecendo uma crítica a respeito de uma ideia errônea porém ainda vigente em nosso tempo: a crença de que qualquer pessoa pode ser professor, no sentido de que “para ensinar as primeiras letras qualquer um serve.”. Ele busca então estabelecer e afirmar a identidade do professor enquanto profissional, explicando a cultura...

    876  Palavras | 4  Páginas

  • Livro Completo Juventude E Ensino Medio 19082014

    Silva Megale Roberto Alexandre do Carmo Said JUVENTUDE E ENSINO MÉDIO SUJEITOS E CURRÍCULOS EM DIÁLOGO Juarez Dayrell Paulo Carrano Carla Linhares Maia Organizadores Belo Horizonte Editora UFMG 2014 © 2014, Os autores © 2014, Editora UFMG Este livro ou parte dele não pode ser reproduzido por qualquer meio sem autorização escrita do Editor. J97 Juventude e ensino médio : sujeitos e currículos em diálogo / Juarez Dayrell, Paulo Carrano, Carla Linhares Maia, organizadores. – Belo Horizonte : Editora...

    100596  Palavras | 403  Páginas

  • resenha Historia da arte

    Rodrigues da Silva Disciplina: Estética e História da Arte II Resenha Vilauba Cunha Pacheco Neta Laranjeiras, SE 2014 GOMBRICH, E. H. A Conquista da realidade: início do século XV. In: A História da arte. Cap. 12,13, 14, 15,16 e 17. O período do renascimento, que significou para as pessoas dessa época o ressurgir da arte, se tornou popular na Itália, com Giotto exaltado como o mestre líder desse período. Sendo comparado aos antigos artistas da Grécia e Roma...

    2069  Palavras | 9  Páginas

  • TRABALHO LIVRO RESENHA

     TRABALHO DO LIVRO RESENHA Seção 1-Diferenciando o resumo da resenha na mídia 1. Identifique os objetos/temas aos quais os textos acima de referem, numerando-os corretamente. ( 3 ) programas de diferentes canais de televisão ( 4 ) o desenho animado/animação As bicicletas de Belleville ( 1 ) uma parte da biografia do Ayrton Senna   ( 2 ) o novo CD do grupo  Beastie Boys 2. De acordo com sua leitura dos textos, assinale (x) no quadro abaixo o...

    8245  Palavras | 33  Páginas

  • historia

    ARROYO, Miguel Gonzalez. Ofício de Mestre: imagens e auto-imagens. Petrópolis: Vozes, 2000. 251 p. Gislene de Barros ( Professora e pesquisadora) Leonardo David de Morais1 Polyanna Coelho de Filippis, O livro Ofício de Mestre: imagens e auto-imagens, de autoria do professor titular emérito da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Miguel G. Arroyo, traz à luz um conjunto de reflexões, no mínimo necessárias, acerca das imagens e auto-imagens cultivadas por...

    864  Palavras | 4  Páginas

  • Estrutura do sistema de ensino federal, estadual e municipal

    1 RESUMO DE LIVROS - ARROYO, Miguel G. Oficio de Mestre: Image ARROYO, Miguel G. Oficio de Mestre: Imagens e Auto-|Imagens. Petrópolis, Rio de Janeiro. Vozes,2000. A educação escolar é um campo propício a modas. Nossas práticas se orientam por saberes e artes aprendidas desde o berço da historia cultural e social. A Escola Plural vem tentar recuperar artes, saberes e fazeres mais perenes do oficio do magistério, inovando no que diz respeito no dialogando com mestres da escola, estes colocados...

    3127  Palavras | 13  Páginas

  • Resenha

    APLICADAS – ISAB CURSO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS ATIVIDADES DO LIVRO RESENHA ATIVIDADES DO LIVRO RESENHA TRABALHO PARA AVALIAÇÃO PARCIAL DA 2ª ETAPA DO PRIMEIRO PERÍODO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS NA DISCIPLINA INTRODUÇÃO À METODOLOGIA CIENTÍFICA. PROFESSOR(A) O ABAETÉ(MG), ABRIL DE 2014 Seção 1: Diferenciando o resumo da resenha na mídia Para começar a conversa... 1) Identifique os objetos/temas...

    6762  Palavras | 28  Páginas

  • Análise do livro de rafael dos santos..mas que história é essa? in: trindade, azilda loretto: santos, rafael dos. multiculturalismo, mil e uma faces da escola. rio de janeiro: dp & a, 2º edição, 2000, p 63 – 89.

    centralizando suas aulas onde há uma mera exposição do conteúdo em forma oratória, entremeados pelos livros, ou seja o professor repassa o que esta nos livros e os alunos são obrigados a decorar nomes datas grandes acontecimentos históricos, e isso se torna assustador aos alunos que se vem pressionados a memorizar tudo isto. E devido a esses problemas relacionados ao ensino de Historia o autor no livro vem discutindo com apoio de obras de alguns estudiosos dessa área, novas formas de se ensinar Historia...

    1947  Palavras | 8  Páginas

  • Resenha do texto Educação e Humanização - Paulo Freire

    maior parte do tempo e do espaço escolar, tornando-se monótonos, tanto para os docentes quanto para os alunos. “A palavra ‘grade curricular’ é apropriadíssima. Quem está atrás das grades tem pouco a pesquisar e refletir a não ser como delas sair”. (Arroyo, 2002, p. 74) Ainda hoje, muitos professores parecem estar mais preocupados em “vencer conteúdos” do que trabalhar a vida, principalmente a humana na sua complexidade multidimensional, como o “conteúdo” principal, ligando todos os demais saberes...

    4595  Palavras | 19  Páginas

  • 244740410116

    Resumo do livro "Ofício do Mestre" - Imagens e auto-imagens Miguel G. Arroyo - Editora Vozes - 2a ediçãoEm "Ofício do Mestre", Miguel Arroyo pretende abrir um diálogo franco com professores sobreprofessores. Propondo reflexões, o autor traz o magistério para o centro do movimento derenovação pedagógica. Sua intenção é a de desfazer um imaginário social que minimiza o papeldo mestre. É um trabalho árduo, uma vez que o próprio professor tem uma imagem confusa de simesmo e de sua função. A proposta...

    1164  Palavras | 5  Páginas

  • Resenha os queijos e os vermes

    UNIVERSIDADE FEDRAL RURAL DO RIO DE JANEIRO Curso de História Patrícia da Silva Rocha RESENHA DO LIVRO “O QUEIJO E OS VERMES” Seropédica – RJ Novembro de 2012 Patrícia da Silva Rocha RESENHA DO LIVRO “O QUEIJO E OS VERMES” Resenha apresentada ao Professor Doutor Ricardo Oliveira, na disciplina História Moderna I (TH 512). Seropédica – RJ Novembro de 2012 GUINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes: O cotidiano e as idéias de um moleiro perseguido pela inquisição. São Paulo: Companhia das Letras...

    1485  Palavras | 6  Páginas

  • Resenha Do FIlme A Missão E Os Textos De Aranhas 1 Bimestre

    Ghia , foz Iguaçu-PR , 1986.126 min.Son,color ,formato: 16mm. 417 MB. Carina Greicy Rak ¹ Luciani Wolf ² A presente resenha discute a educação jesuítica no Brasil ,tendo por base os textos estudados pelos alunos de pedagogia noturno da UNESPAR, os texto são da Autora Maria Lucia de Arruda Aranha e o filme A MISSÃO dirigido por Roland Joffé. A finalidade desta resenha é compreender as consequências da educação jesuítica no Brasil e como esses valores dados pelos Jesuítas no inicio da colonização...

    1262  Palavras | 6  Páginas

  • Pedagogia

    Miguel Arroyo O APRENDIZADO DO OFÍCIO APRENDENDO NAS TRANGRESSOES (OFÍCIO DE MESTRE CAPÍTULOS 09 E 10) Trabalho apresentado para nota parcial da matéria de Desenvolvimento Profissional e Ético - Profª Rosangela Pedagogia I Semestre Arienes de Jesus Alves 21701 Julia Fidelis de Oliveira 21639 Juliana Barbosa Pedroso ...

    3004  Palavras | 13  Páginas

  • Resenha do texto “Diversidade” De Miguel Arroyo

    Resenha do texto “Diversidade” De Miguel Arroyo De acordo com o currículo Lattes, possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais (1970), mestrado em Ciência Política pela Universidade Federal de Minas Gerais (1974) e doutorado (PhD em Educação) - Stanford University (1976). É Professor Titular Emérito da Faculdade de Educação da UFMG. Foi Secretário Adjunto de Educação da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, coordenando e elaborando...

    1070  Palavras | 5  Páginas

  • Ensinar é fruto da autonomia pedagógica

    no contexto educacional. Os autores que serão utilizados para compreender esse problema de pesquisa são: Freire (2011), com o conceito da pedagogia da autonomia, bem como com a sua compreensão do papel do educador na construção da aprendizagem, Arroyo (2007) dialogando sobre as inquietações que decidem a transformação do magistério e da educação básica e Rios (2005) contextualizando a melhoria da qualidade em sala de aula através da ação de preparar o aluno para muito além de ler. Este trabalho...

    1698  Palavras | 7  Páginas

  • Educação e Cidadania: Quem educa o cidadão?

    Ester; ARROYO, Miguel; NOSELLA, Paolo. Educação e Cidadania: Quem educa o cidadão? 10ª ed. São Paulo, Cortez, 2002. 95p. ESTER BUFFA - doutora em educação pela Université René Descartes, Paris V, Sorbonne. Professora titular aposentada de História da Educação – Universidade Federal de São Carlos. Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Uninove. Publicou Ideologias em Conflito: Escola Publica e Escola Particular, e em co-autoria A Educação Negada. MIGUEL ARROYO - mestre em Ciência...

    1626  Palavras | 7  Páginas

  • Resenha: O Queijo e os Vermes

    Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” Faculdade de Ciências Humanas e Sociais DOSCENTE: Yllan de MatosDISCIPLINA: História Moderna ICURSO: História - 2° ano Noturno  RESENHA DO LIVRO O QUEIJO E OS VERMES Dayane Soares da SILVA GINZBURG, Carlos. O queijo e os Vermes. O cotidiano e as ideias de um moleiro perseguido pela inquisição. São Paulo: Companhia das Letras, 2006. Durante o verão de 1962 em um acervo de documentos inquisitoriais em Udine, pesquisando julgamentos de...

    829  Palavras | 4  Páginas

  • RESENHA APOLOGIA DA HISTORIA

    RESENHA APOLOGIA DA HISTÓRIA MARCH BLOCH ALUNA: CLEIDE LOPES BUENO PETERSEN PROFESSOR ANDRÉ RESENHA Autor: BLOCH, MARC. Título: ‘Apologia da História, ou o Ofício do Historiador’; tradução: André Telles, Jorge Zahar Editor, Rio de Janeiro, 2002. Aluna: Cleide Lopes Bueno Petersen “Apologia da História, ou o Ofício do Historiador” Introdução Bloch escreve sem motivo para pesquisa, baseia-se nas lembranças de suas discussões com Lucien Febvre...

    1784  Palavras | 8  Páginas

  • Resenha o queijo e os vermes

    RESENHA: AS IDÉIAS OUSADAS DO MOLEIRO MENOCCHIO GINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes: o cotidiano e as idéias de um moleiro perseguido pela Inquisição. São Paulo: Companhia das Letras, 2005. Carlo Ginzburg nasceu em Turim na Itália em 1939, ano do início da Segunda Guerra Mundial, numa família judia. Conheceu logo cedo a vida dura e cruel. O pai era antifascista e portanto era natural que Ginzburg vivesse num contexto de pressão intensa. Todos esses fatores influenciaram para que ele se tornasse...

    1204  Palavras | 5  Páginas

  • DESAFIO 2 SEMESTRE

    técnismo, da instrução programada e o professor fica relegado a segundo plano. Segundo Miguel Arroyo, a categoria dos profissionais da educação percebe que é atacado de vários lados: do lado das gestões democráticas modernizantes, que consideram a educação centrada no seu oficio qualificado como um lastro de tempos pré- industriais e jogaram a escola para uma comunidade difusa, amorfa. Mas ainda segundo Miguel Arroyo o ataque vem de gestões progressivas, que abrem tanto a responsabilidade social e comunitária...

    4451  Palavras | 18  Páginas

  • Atividades

    desenvolvimento de pesquisa supervisionada pelos nossos professores. Programa Institucional de Capacitação Docente (PICD), que concede bolsas de estudos para docentes cursarem especialização, mestrado e doutorado. Programa do Livro-Texto (PLT), que propicia aos alunos a aquisição de livros a preços acessíveis, dos melhores autores nacionais e internacionais, indicados pelos professores. Serviço de Assistência ao Estudante (SAE), que oferece orientação pessoal, psicopedagógica e financeira aos alunos. Programas...

    20213  Palavras | 81  Páginas

  • Transformações na educação durante arevolução burguesa

    CONTEMPORÂNEA, SEGUNDO ARROYO Miguel Arroyo em seu livroOfício de mestre- Imagens e auto-imagens” faz um testemunho pessoal onde trás o magistério para o centro do movimento de renovação pedagógica. Sua intenção é a de desfazer um imaginário social que minimiza o papel do mestre. É um trabalho longo e árduo, uma vez que o próprio professor tem uma imagem confusa de si mesmo e de sua função. Arroyo tem a proposta de discutir sobre a reconstrução do perfil do mestre. Este processo implica...

    1513  Palavras | 7  Páginas

  • RESENHA Did Tica Rafael Portela

    MAIRY PEREIRA DE ARAÚJO SILVA RESENHA CRÍTICA DO ARTIGO “A CONSTRUÇÃO DA PROFESSORALIDADE DO PROFESSOR DO ENSINO SUPERIOR” Rafael Portela Fontenele (matrícula 20140091) Teresina, março de 2014 RESENHA CRÍTICA POWACZUK, Ana Carla Hollweg; BOLZAN, Doris Pires Vargas. A construção da professoralidade do professor do ensino superior. In: IX Congresso Nacional de Educação - EDUCERE, 2009. CREDENCIAIS DOS AUTORES Ana Carla Hollweg Powaczuk é mestre e doutoranda pelo Programa de Pós -Graduação...

    865  Palavras | 4  Páginas

  • resenha o educador de todos os dias

    UNIGUAÇU - UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DO IGUAÇU LTDA. FAESI - FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE SÃO MIGUEL DO IGUAÇU CURSO DE PEDAGOGIA Resenha Crítica O EDUCADOR DE TODOS OS DIAS: CONVIVENDO COM CRIANÇAS DE ZERO A SEIS ANOS CARMEM MARIA CRAIDY SÃO MIGUEL DO IGUAÇU 2014 CARMEM MARIA CRAIDY O EDUCADOR DE TODOS OS DIAS: CONVIVENDO COM CRIANÇAS DE ZERO A SEIS ANOS Trabalho de graduação apresentado à disciplina de...

    1800  Palavras | 8  Páginas

  • Resenha referente a obra Levi, Giovanni. A Herança Imaterial: Trajetória de um exorcista no Piemonte do século XVII.

    Resenha referente a obra Levi, Giovanni. A Herança Imaterial: Trajetória de um exorcista no Piemonte do século XVII. Civilização Brasileira, 2000. A obra de Levi traz ao livro de história algo que transpassa o valor de uma mera narrativa envolvente, ou até mesmo de um eco de sua própria nostalgia. Neste sentido, A herança imaterial proporciona aos seus leitores os prazeres sutis e complexos de uma experiência intelectual. O livro não lhes propõe nada menos do que associa-los à reflexão de um...

    2169  Palavras | 9  Páginas

  • PORTFOLIO FUNDAMENTOS HISTORICOS DA EDUCACAO

    presente relatório de Fundamentos Históricos da Educação Brasileira da UTA Organização Escolar tem como objetivo contribuir para o conhecimento e contribuição do campo histórico educacional. A atividade de portfólio selecionada baseia-se na página 47 do livro Constituição histórica da educação no Brasil. As partes que irão compor o desenvolvimento são: Estudo da Sociedade Brasileira de História da Educação sobre o tema de seu congresso “A Educação e seus Sujeitos na História”, em 2008 no estado de Goiás...

    749  Palavras | 3  Páginas

  • Resenha do livro Como liderar pessoas difíceis

    RESENHA DO LIVRO COMO LIDERAR PESSOAS DIFÍCEIS; A arte de administrar conflitos. JOÃO CARLOS ALMEIDA; João Carlos. 4° Edição. São Paulo, editora Canção Nova. Belo Horizonte, 3 de abril de 2014. ‘Como Liderar Pessoas Difíceis_ A arte de administras conflitos’, de João Carlos Almeida. Nessa obra é tratado assuntos sobre como ser um líder para pessoas de personalidades distintas. Ele traz análises e pensamentos do livro ‘ A arte da Guerra’ de Sun Tzu, onde ensina como administrar conflitos,...

    1383  Palavras | 6  Páginas

  • Resenha – mauá, empresário do império

    Resenha – Mauá, Empresário do Império O livro Mauá, empresário do império conta a história do primeiro grande empresário brasileiro e suas façanhas grandiosas para a época. Ainda no tempo dos reis no Brasil, Mauá, que mais tarde tería os títulos de Barão e Visconde, construiu seu próprio império de empresas tornando-se o cidadão mais poderoso e rico da monarquia. Irineu Evangelista de Souza, seu nome de batismo, nasceu no ano de 1813 no Rio Grande do Sul. Com 9 anos de idade, seu pai foi assassinado...

    569  Palavras | 3  Páginas

  • Resenha - Espiral Hermenêutica

    TIAGO JEOVÁ DE OLIVEIRA DIAS RESENHA DO LIVRO: ―A ESPIRAL HERMENÊUTICA:‖ Trabalho acadêmico apresentado como exigência parcial para a conclusão do grau de Bacharel em Teologia, ao Prof. Marcos Enéas Vasconcelos, da Disciplina Hermenêutica, 2º ano, 1º semestre, Turma de Sábado, do Instituto Betel de Ensino Superior – IBES. Instituto Betel de Ensino Superior São Paulo — Junho de 2014 2 OSBORNE, Grant R. A espiral hermenêutica: uma nova abordagem à interpretação bíblica. São...

    1326  Palavras | 6  Páginas

  • Resenha Crítica do texto Educação e Pesquisa

    UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE – UERN CAMPUS AVANÇADO PROFª MARIA ELIZA DE A. MAIA – CAMEAM CURSO DE PEDAGOGIA – CPED Resenha Crítica: ALMEIDA, Patrícia Cristina Albieri; BIAJONE, Jefferson. Saberes docentes e formação inicial de professores: implicações e desafios para as propostas de formação. In: Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 33, n. 2, p. 281-295, mai/ago. 2007. Tuanny Luma da Silva Discente do Curso de Pedagogia/CAMEAM/UERN Bolsita PIBID Tuanny_luma@hotmail...

    1313  Palavras | 6  Páginas

  • RESENHA

    SEÇÃO 1 Diferenciando o resumo da resenha na mídia 1. Identifique os objetos / temas aos quais os textos acima se referem, numerando-os corretamente. ( 3) programas de diferentes canais de televisão ( 4) o desenho animado / animação As Bicicletas de Bellivelle (1 ) uma parte da biografia do Ayrton Senna (2 ) o novo CD do grupo Beastie Boys 2. De acordo com sua leitura dos textos, assinale com (x) no quadro abaixo o que cada um deles apresenta.   Resumo do Objeto (ou tema) Opnião...

    3081  Palavras | 13  Páginas

  • Resenha Crítica "Ensinar não é transferir conhecimentos"

    DE 2013 ALEXSANDRO CAETANO DA SILVA. RESENHA CRÍTICA “Ensinar não é transferir conhecimentos” Atividade apresentada como requisito parcial de nota para a disciplina de Prética de Ensino LPLB, do curso de Letras Licenciatura EAD, da Universidade Aberta do Brasil, polo IFAL – Palmeira dos Índios, ministrada pela Profesrora Emanuelle Albuquerque Lima. PALMEIRA DOS ÍNDIOS, ALAGOAS. OUTUBRO DE 2013 RESENHA CRÍTICA FREIRE, Paulo R. N. Pedagogia da Autonomia:...

    1374  Palavras | 6  Páginas

  • RESENHA: GINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes: o cotidiano e as ideias de um moleiro perseguido pela inquisição. São Paulo: Editora Companhia das Letras, 1996.

    RESENHA Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC. Centro de Ciências Humanas e da Educação – FAED. Disciplina: História Moderna I. Professora: Silvia Regina Liebel. Acadêmico: Murilo Maluche Schaefer. Turma: 2012/1. GINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes: o cotidiano e as ideias de um moleiro perseguido pela inquisição. São Paulo: Editora Companhia das Letras, 1996. Carlo Ginzburg nasceu em Turim, na Itália, em 1939. Foi professor de história moderna na Universidade da Califórnia...

    2235  Palavras | 9  Páginas

  • resenha: O queijo e os vermes

    Resenha: O queijo e os vermes Regina Santana GINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes: o cotidiano e as ideias de um moleiro perseguido pela inquisição. São Paulo: Editora Companhia das Letras, 1996. Carlo Ginzburg nasceu em Turim, na Itália, em 1939. Foi professor de história moderna na Universidade da Califórnia por vinte anos e atualmente leciona na Scuola Normale Superiore de Pisa. É precursor e um dos principais autores da corrente da Microhistória, escola historiográfica que reduz...

    1539  Palavras | 7  Páginas

  • Resenha crítica do artigo

    Curso de Bacharel em Teologia (5º semestre) Resenha Crítica do Artigo: PROFISSÃO TEÓLOGO E VOCAÇÃO PASTORAL: REFLEXÕES CONCEITUAIS Pedro Silva da Cunha Campinas, 21/11/2012 Pedro Silva da Cunha Resenha Crítica do Artigo: PROFISSÃO TEÓLOGO E VOCAÇÃO PASTORAL: REFLEXÕES CONCEITUAIS Trabalho acadêmico apresentado ao curso de Teologia da Faculdade Nazarena do Brasil, como requisito parcial para conclusão da disciplina História da Igreja II. Docente: Profa. Ms. Marili Bassini ...

    1444  Palavras | 6  Páginas

  • Resenha a historia da criança e da familia

    RESENHA A História Social da Criança e da Família. Monica Aimi[1] Em seu livro A História Social da Criança e da Família, Philippe Ariès traz os seguintes temas: O sentimento da infância; as idades da vida; a descoberta da infância; os trajes das crianças; os jogos e as brincadeiras; do despudor a inocência; os dois sentimentos da infância; a vida escolástica; jovens e velhos escolares na idade média; as idades dos alunos; os progressos da disciplina; as pequenas escolas;...

    2011  Palavras | 9  Páginas

  • RESENHA - SERMÃO DA SEXAGÉSIMA

    RESENHA - SERMÃO DA SEXAGÉSIMA Uma pregação chamada de Sermão da Sexagésima foi um dos mais célebres. Dentre outras. Uma pequena retórica de no Máximo 10 encurtados capítulos e/ou 29 páginas. Que em março de 1655 na Capela real de Lisboa. Assim proferido pelo Padre Antonio Vieira. Através dele, o pregador esmerou-se na retórica, contando com sua memória extraordinária e delicadíssima habilidade no domínio vocábulo, mas o que mais nós impressionamos é que dentre tantas obras a mais importante...

    1058  Palavras | 5  Páginas

  • Resenha Comenius

    PENSAMENTO DE COMENIUS - Resenha SÃO PAULO 2006 EBER DA CUNHA MENDES A INTER-RELAÇÃO DA TEOLOGIA COM A PEDAGOGIA NO PENSAMENTO DE COMENIUS - Resenha Resenha apresentada ao Professor Edson Pereira Lopes, da cadeira de Metodologia Científica, da Escola Superior de Teologia da Universidade Presbiteriana Mackenzie, como requisito parcial para obtenção da graduação em Teologia . SÃO PAULO 2006 Resenha Eber da Cunha...

    2366  Palavras | 10  Páginas

  • Resenha bibliográfica

    RESENHA BIBLIOGRAFICA LA LINGUISTIQUE de — Revue Internationale André direteses transformacionais (Chomsky), por Blan che de Grunig. consoantes 4. no 5. A estrutura do sistema por Francês Canadense, de linguistique générale n.° 1, 1966, Presses Universitaires Martinet. tora da (Oviedo), France. Emílio Diretor: a comissão Henri Integram ainda revista: outros. de grande interesse e atualiEric Buyssens), Alexander H u l l . crições ma de. da Um ou dois fonemas?, As diversas transe seu siste7...

    2566  Palavras | 11  Páginas

  • Educação multiculturale formação docente (resenha)

    LINS PÓS-GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA, GESTÃO E PLANEJAMENTO EDUCACIONAL DISCIPLINA: ASPECTOS MULTICULTURAIS NA EDUCAÇÃO PROFESSORA: BÁRBARA LUCIANA FRANCISCA RESENHA CRÍTICA: EDUCAÇÃO MULTICULTURAL E FORMAÇÃO DOCENTE JABOATÃO 2011 EDUCAÇÃO MULTICULTURAL E FORMAÇÃO DOCENTE Flávia Pansini e Miguel Nenevé Flávia Pansini é mestre em Ciências da Linguagem pela Universidade Federal de Rondônia. Professora do Departamento de Educação da Universidade Federal de Rondônia. Graduada em Pedagogia...

    1257  Palavras | 6  Páginas

  • Resenha do filme escritores da liberdade

    preparar seus alunos para algo. “Podemos aprender a ler, escrever sozinhos, podemos aprender geografia e a contar sozinhos, porém não aprendemos a ser humano sem a relação e o convívio com outros humanos que tenham aprendido essa difícil tarefa.” (ARROYO, 2000, p. 54). Assim, o professor deve ser um constante pesquisador e incentivar seus alunos a serem pesquisadores, também, além de ensiná-los a filtrar as informações e os conhecimentos constatados nesta pesquisa. A criticidade é uma qualidade indispensável...

    3561  Palavras | 15  Páginas

  • Resenha do livro o que é educação.

    Resenha do livro O que é Educação No livro o autor nos transmite que não tem como escapar da educação, pois ela está presente na vida em toda parte, em casa, na rua, na igreja, na escola, ou seja, em toda sociedade. Está pode ser para aprender, ensinar ou para aprender e ensinar. Ele cita a carta de um índio Americano onde o mesmo agradecia os colonizadores que ofereceram a educação para seus filhos e recusou a mesma, onde no agradecimento citou que a educação dos colonizadores não condizia com...

    1059  Palavras | 5  Páginas

  • Resenha de livros

    DE ENSINAR INTRODUÇÃO  Neste livro o autor discute vários aspectos do conhecimento e formas de transferência deste conhecimento para alunos e através de gerações, ele mostra uma divergência de opiniões particular sobre o oficio de “ensinar”, onde trata do tema de uma maneira apaixonada expressando-se de uma forma muito transparente e é muito categórico em suas criticas, relatando também suas experiências quando aluno. O autor utiliza poemas, cita alguns livros e menciona alguns filósofos, compartilha...

    6430  Palavras | 26  Páginas

  • RESENHA CR TICA PSICO E EDUCA O

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE PSICOLOGIA FLÁVIO ARCE SILVA RESENHA DO LIVRO “O QUE É EDUCAÇÃO”, DE AUTORIA DE CARLOS RODRIGUES BRANDÃO CAMPO GRANDE, MS 2014 FLÁVIO ARCE SILVA RESENHA DO LIVRO “O QUE É EDUCAÇÃO”, DE AUTORIA DE CARLOS RODRIGUES BRANDÃO Resenha apresentada ao curso de Psicologia, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, como requisito parcial para aprovação na disciplina...

    2919  Palavras | 12  Páginas

  • Profissionalização docente: entre vocação e formação

    e Cultura | v. 16 | n. 2 | jul./dez. 2011 Profissionalização docente: entre vocação e formação na elaboração das normas e dos valores da profissão. O autor ainda acrescenta “mesmo quando a missão de educar é substituída pela prática de um ofício e a vocação cede lugar à profissão, as motivações originais não desaparecem” (NÓVOA, 1999, p. 16).  Para o autor, são três os fatores históricos que contribuem significativamente para a consolidação da imagem social de que desfruta a profissão docente...

    5735  Palavras | 23  Páginas

  • Resenha

    RESENHA OS CAMINHOS DAS CONQUISTAS RAMINELLI, Ronald. Nobreza Indígena da Nova Espanha. Alianças e Conquistas. Tempo, volume 14, n° 27, Dezembro 2009, p. 83-96. A história da América é repleta de acontecimentos e detalhes nem sempre evidenciados pelos livros de história. Quando a analisamos, percebemos que muitas informações ainda não chegaram até nós. Estudar o processo de colonização da América é imperativo para todo o historiador. Enxergar este período por outra ótica além...

    1227  Palavras | 5  Páginas

  • RESENHA - UM JESUÍTA A SERVIÇO DO BRASIL HOLANDÊS

    Universidade Federal Fluminense Resenha Crítica Nome: Lucas de Paula Arnaud Livro: Traição, um Jesuíta a serviço do Brasil holandês processado pela Inquisição Autor: Ronaldo Vainfas Editora: Companhia Das Letras Ano: 2008 O livro Traição, um jesuíta a serviço do Brasil holandês processado pela inquisição escrito por Ronaldo Vainfas trata da vida do jesuíta Manuel de Moraes. Nascido possivelmente no ano de 1596 – imprecisão dos documentos-, mameluco natural de São Paulo filho de pai...

    1533  Palavras | 7  Páginas

  • Pedagogia

    Albertina de Fátima Muniz[1] O presente artigo teve como objetivo focalizar o valor pedagógico das histórias infantis nos primeiros anos de uma criança. Para o presente artigo foram utilizados livros de FANNY ABRAMOVICH (2001) MARIA INÊS (2005) VÂNIA MARIA RESENDE (2001) REVISTA DO PROFESSOR (1998) MIGUEL G. ARROYO (2000). Foram os referênciais citados acima escolhidos pra análise que possibilitou a perceber que o hábito de contar e ouvir histórias constitui um precioso instrumento para o relacionamento...

    2236  Palavras | 9  Páginas

  • Análise do trabalho do professor de educação infantil na escola pública e na escola privada. como deve ser o trabalho do professor com esta faixa etária?

    III), que teve início no IV semestre, com o objetivo de abordar a análise das metodologias usadas pelo professor de educação infantil da rede particular e municipal. Para o desenvolvimento desta pesquisa foram utilizados os seguintes teóricos: Miguel Arroyo (2000), Julia Formozinho (2002), Bassedas (1999), Gil (1946), Julio Emílio (2000), entre outros que discutem o trabalho do profissional de educação infantil. A metodologia é de abordagem qualitativa do tipo pesquisa de campo, realizada em uma escola...

    2629  Palavras | 11  Páginas

  • Resenha do livro: a história da riqueza do homem. leo huberman

    Resenha : A HISTORIA DA RIQUEZA DO HOMEM O livro relata desde a era feudal até o capitalismo, explicando a teoria econômica e ao mesmo tempo a economia por meio da historia. No período feudal existia três classes sociais-servos, guerreiros e sacerdotes, dos quais o servo era responsável pelo sustento destes outros dois, sendo também o responsável pelo plantio das terras, a ceifa e a colheita dos grãos. Nesse período as terras da Europa eram divididas em feudos que possuía um senhor que detinha...

    890  Palavras | 4  Páginas

  • RESENHA CRITICA HERANÇA SOMBRIA

    Resenha Herança Sombria – Alexandre Nolêto Nolêto, Alexandre Christian de Jesus. Herança sombria. /Alexandre Christian de Jesus Nolêto. Teresina: Edições do autor, 2013.312.p: Il. 22 cm. Alexandre Christian de Jesus Nolêto é teresinense, advogado e professor. Herança sombria é seu romance de estreia, fruto de inspiração pesquisa e redação aprimorada. Os locais são reais e os eventos históricos servem de pano de fundo para uma trama que envolve o leitor e valoriza a cultura piauiense. A obra,...

    1276  Palavras | 6  Páginas

  • Xadrez como método de aprendizagem

    ou pretendem trabalhar no magistério superior e demais pessoas interessadas no processo educativo. Módulos I II III IV V Disciplina Psicologia do Desenvolvimento Projetos Inerdisciplinares Metodologia da Pesquisa Profissão Docente Filosofia: O livro das Perguntas Teorias de Currículo História, Política e Sociedade Novas Linguagens em Educação Políticas Públicas em Educação Docência no Ensino Superior Avaliação Educacional História da Educação Trabalho de Conclusão de Curso Carga horária total...

    2925  Palavras | 12  Páginas

  • A importancia da realizacao e dinamico pedagogico para obtencao do conhecimento cientifico e literario

    raro encontrarmos livros que estão fora da realidade tanto dos alunos quanto dos professores causando um choque em ambos. Os primeiros por terem em mãos atividades que não condizem com suas experiências, levando-os então a um estado de estranhamento e os segundos que diante de tais situações não sabem como agir, se fingem que não estão percebendo tais coisas ou se vão à “luta” e partem para a “transgressão”. Para Arroyo (2000), a reinvenção do ofício de mestre que ao longo de todo...

    2360  Palavras | 10  Páginas

  • resenha sobre História do pensamento Cristão

    1. Livro/Texto (Bibliografia) PINHEIRO, Jorge/ SANTOS, Marcelo. Manual de História da Igreja e do Pensamento Cristão. Fonte Editoral. 2011 2. Explicar o que puder encontrar sobre o(a) autor(a), especialmente enfocando informações para entender melhor este livro/texto. Marcelo Santos é pastor da Igreja Batista da Graça em São Paulo. Atualmente ministra aulas na área de História e coordena a pós-graduação em História e Teologia do Protestantismo no Brasil na Faculdade Teológica Batista...

    1245  Palavras | 5  Páginas

tracking img