• Índice da revista brasileira de história
    Pernambuco Nordeste: notas sobre a gênese da questão regional No Brasil Escravista: relações sociais entre libertos e homens livres e entre libertos e escravos A Economia Algodoeira em Pernambuco: da colônia à independência Estado e Sociedade na Primeira República: a questão monetária e cambial durante a...
    19571 Palavras 79 Páginas
  • Fichamento de citações
    entrega: 26/09/2013 FICHAMENTO DE CITAÇÕES REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA: SILVA, Ivone Maria Ferreira. Questão Social e Serviço Social na Formação Sócio-Histórica Brasileira. Temporalis, Brasília (DF), ano 13, n.25, p.261-278, jan./jun.2013. Observações A questão social é em síntese as...
    783 Palavras 4 Páginas
  • levantamento da educaçao infantil no brasil na era colonial
    , Maria Luiza. Fontes para o estudo da criança: períodos colonial e imperial. In: RIZZINI, I. (org.). Crianças desvalidas, indígenas e negras no Brasil: cenas da Colônia, do Império e da República. Rio de Janeiro. EDUSU. 2000. Capítulo. GEHPAI. 80. MARCÍLIO, Maria Luiza. História social da criança...
    16289 Palavras 66 Páginas
  • Levantamento do historico na infâncian no brasil
    na América Latina PILOTTI, Francisco • Cuidado às crianças pequenas no Brasil escravista, O CIVILETTI, Maria Vitória Pardal • Da idéia de estudar a criança no pensamento social brasileiro: a contraface de um paradigma FREITAS, Marcos Cezar de • Da infância "desvalida" à infância "delinqüente...
    16299 Palavras 66 Páginas
  • gbhz
    5 Referências Bibliográficas ALGRANTI, Leila Mezan. “A escravidão no cotidiano das instituições de reclusão feminina no Sudeste do Brasil colonial”. In: SILVA, Maria Beatriz Nizza da (org.). Brasil: colonização e escravidão. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000. ALTHUSSER,Louis. A favor de...
    2071 Palavras 9 Páginas
  • Tcc artigo
    que podemos entender como foi escrita e difundida a história social do Brasil especialmente na questão da mestiçagem. Os grupos sociais valorizam o caminho pela Educação por entenderem que este é muito importante para poder haver uma convivência social sem preconceitos, sem discriminação racial...
    7110 Palavras 29 Páginas
  • Livros
    Paulo, Companhia das Letras/CNPQ, 1988. (part. “Uma sociedade escravista colonial”) SILVA, Maria Beatriz. Nizza da. Ser nobre na colônia. SP: UNESP, 2005. Iconografia: Fontes impressas: Ficção: Filmografia: CD Boca do Inferno, de Gregório de Mattos, África e Brasil: novas perspectivas...
    9087 Palavras 37 Páginas
  • PGCC HBII
    ideia de independência e as práticas escravistas A construção dos partidos, entre o interesse público e o privado Lei de terras e a questão fundiária no Brasil Entre excluídos e eleitos: projetos de construção de identidades brasileiras durante o Império Imigração e eugenia na sociedade imperial...
    4083 Palavras 17 Páginas
  • Do período colonial ao lula
    Agora Política Social sob o governo Lula. Disponível em: http://www.eagora.org.br/arquivo/politica-social-sob-o-governo-lula Acesso em 10out. 2011. PASSADOR, Luís Henrique. Resenha do livro Raízes do Brasil, de Sérgio Buarque e Holanda. Disponível em: http://aquiesta.wordpress.com/2008/06/17/hello-world/ Acesso em 09out.2011....
    2375 Palavras 10 Páginas
  • Artigo
    , Iray e BENTO, Maria Aparecida Silva (orgs.). Psicologia Social do Racismo: estudos sobre a branquitude e branqueamento no Brasil. Petrópolis/RJ: Ed. Vozes, 2002. CARONE, Iray e NOGUEIRA, Isildinha Baptista. Faíscas elétricas na imprensa brasileira: a questão racial em foco . In: CARONE, Iray e BENTO...
    182230 Palavras 729 Páginas
  • Formação do brasil contemporâneo
    117 RESENHA CAIO PRADO JUNIOR. “FORMAÇÃO DO BRASIL CONTEMPORÂNEO: Colônia” Valéria Ferreira Santos de Almada Lima Universidade Federal do Maranhão (UFMA) DADOS BIOGRÁFICOS, FONTES DE INSPIRAÇÃO E CONTEXTO INTELECTUAL Caio da Silva Prado Junior nasceu em São Paulo, em 11 de fevereiro de 1907...
    6243 Palavras 25 Páginas
  • 938576
    espanholas, inglesas, francesas, holandesas, etc., nas Américas ao longo de séculos. Será este o contexto escravocrata da hispano-américa e do Brasil. É esta a matriz social colonial que irá fornecer elementos para a gênese da sociedade brasileira colonial, pré-republicana e pós-republicana com seu...
    55604 Palavras 223 Páginas
  • Pesquisa em serviço social
    ela chama de “repersonalização”, e, de certa maneira uma aceitação de sua posição no corpo social. Depois trataremos de “Negociações e conflitos: a resistência negra no Brasil escravista”, João José Reis e Eduardo Silva, que também com a metodologia da História Nova tratam do cotidiano dos escravos...
    7679 Palavras 31 Páginas
  • A formação do engenho colonial como fonte de estudo para o escravismo em alagoas no século xix
    forma de inserção dos mesmos na sociedade colonial, escravista e açucareira. E a partir daí sua contribuição foi essencial para o crescimento do pais tanto economicamente como social e cultural. Foi a contribuição do negro que fez do Brasil o maior país em diversidade cultural, com uma vasta herança...
    10397 Palavras 42 Páginas
  • Mentalidades e estruturas sociais no Brasil colonial: uma resenha coletiva
    Mentalidades e estruturas sociais no Brasil colonial: uma resenha coletiva1 Stuart B. Schwartz2 Até recentemente, a moderna historiografia brasileira tratava preferencialmente de assuntos relativos a economia política, pacto colonial, questões concernentes à escravidão e anomalias...
    12336 Palavras 50 Páginas
  • Akgum
    Moritz. Retrato em Branco e Negro: jornais, escravos e cidadão em São Paulo no final do século XIX. SP: Cia. das Letras, 1987. - Reis, João José. Silva, Eduardo, Negociação e Conflito: a resistência negra no Brasil escravista. SP: Cia. Das Letras, 1999. - Moura, Clóvis. Rebeliões da Senzala. RS...
    3568 Palavras 15 Páginas
  • estrutura edinamica do sistema colonial
    sentido político e ideológico, tornando-o mero tema acadêmico, despido de transcendência epistemológica e social. Nesse sentido, registra não compreender “o porquê” da “historia da escravidão” ser para Gorender “uma questão e importância tão transcendental”. Complô escravista Na resenha, Gorender...
    8534 Palavras 35 Páginas
  • ecfqwfc
    desenvolvimento econômico do País. Uma boa resenha sobre esses estudos pode ser encontrada em FRAGOSO, João Luís. Economia brasileira no século XIX: mais do que uma plantation escravista-exportadora. In: LINHARES, Maria Yedda (Org.). História Geral do Brasil. 9. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 1990. 10...
    15843 Palavras 64 Páginas
  • Antropologia
    : 4137233146 ivone martins de Souza RA: 4141240884 Sandra Cristina Silva Borges RA: 4140232051 BRASIL COLONIAL Em 1500, os Portugueses começam a extrair o pau-brasil da região litorânea, para serem comercializados na Europa, utilizando a mão-de-obra indígena. Em 1530 o objetivo era...
    517 Palavras 3 Páginas
  • avaliaçao eletronica
    Escravidão na África Pré -Colonial. Estudos Afro-Asiaticos, Num 14, 1987.Salvador , BA , Brasil. DUGARD, Martin. No Coração da África, São Paulo: Record, 2004. MESGRAVIS, Laima. A Colonização da África e da Ásia. São Paulo: Atual, 1994. Silva, Alberto. Enxada e Lança. Editora EDUSP e Nova...
    21006 Palavras 85 Páginas