Resenha As Raizes Coloniais Escravistas Da Questao Social No Brasil De Ivone Maria Ferreira Da Silva artigos e trabalhos de pesquisa

  • RAIZES ESCRAVISTAS DA QUESTAO SOCIAL NO BRASIL

    da questão social no Brasil Colônia. Trazendo de maneira introdutória a importância de tal análise para as ciências sociais. Abstract This paperelucidates someimplicationsof slaveryfor the purposeof provingits characterizationas an expressionoflatentrootof the social questionin colonial Brazil. Bringingin an introductory waythe importanceof such ananalysisfor the social sciences Palavras-chave: Questão social. Escravidão. Brasil Colônia. Formação sócio-histórica. Keywords: Social question...

    7623  Palavras | 31  Páginas

  • serviço social

    QUESTÃO SOCIAL E SERVIÇO SOCIAL NA FORMAÇÃO SÓCIO-HISTÓRICA BRASILEIRA SOCIAL ISSUE AND SOCIAL SERVICE IN BRAZILIAN SOCIAL-HISTORICAL FORMATION Ivone Maria Ferreira da Silva1 RESUMO Este artigo tem como discussão central a emergência e legitimidade da questão social no Brasil. Como resultado das lutas sociais históricas, partimos do reconhecimento de suas raízes, ainda que latentes, como provenientes dos antagonismos da sociedade e da economia colonial-escravista; mesmo compreendendo que...

    5850  Palavras | 24  Páginas

  • levantamento da educaçao infantil no brasil na era colonial

    LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO: HISTÓRIA DA INFÂNCIA NO BRASIL Grupo de Estudos de História da Psicologia Aplicada à Infância (GEHPAI), USP. ÍNDICE APRESENTAÇÃO 2 DISCUSSÃO E ANÁLISE DOS RESULTADOS 4 A) Datas de publicação 4 B) Autores 5 C) Tipos de publicação 5 D) locais e períodos históricos 5 E) Assuntos 7 RESULTADOS 8 LISTA COMPLETA: 9 LISTA P OR TÍTULO 15 LISTA POR DATA DE PUBLICAÇÃO 20 LISTA ORDENADA POR TIPO DE PUBLICAÇÃO 23 LISTA DAS SIGLAS UTILIZADAS PARA IDENTIFICAÇÃO DOS...

    16289  Palavras | 66  Páginas

  • Levantamento do historico na infâncian no brasil

    LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO: HISTÓRIA DA INFÂNCIA NO BRASIL Grupo de Estudos de História da Psicologia Aplicada à Infância (GEHPAI), USP. ÍNDICE APRESENTAÇÃO 2 MÉTODO 3 DISCUSSÃO E ANÁLISE DOS RESULTADos............................................................................................4 A) Datas de publicação 4 B) Autores 5 C) Tipos de publicação 5 D) locais e períodos históricos 5 Tabela 1: distribuição dos locais pesquisados mencionados nos título...

    16299  Palavras | 66  Páginas

  • CIDADANIA E FORMAÇÃO SOCIO HISTÓRICA NO BRASIL

    Curso de SERVIÇO SOCIAL – Cidadania e formação socio histórica no Brasil Millena Cecilia Bakalarczyk Meira Resumo Este trabalho tem como objetivo trazer a ligação entre a cidadania e formação histórica no Brasil, no que diz respeito a questão social, seus rumos e desenvolvimento, junto a características do processo. São analisadas seus processos históricos até a formação da profissão do Serviço Social no Brasil. Referenciado pelo artigo “Questão Social e Serviço Social na Formação sócio-histórica...

    1510  Palavras | 7  Páginas

  • Raizes Coloniais Ivone

    As raízes coloniais escravistas da questão social no Brasil Ivone Questão social – produto das crises econômicas, próprias do desenvolvimento do capitalismo brasileiro, que tem gerado processos sociais conflitivos, no campo e na cidade, desde a economia colonial escravista, devendo-se atribuir aos movimentos sociais as conquistas históricas no campo dos direitos sociais e da cidadania, no qual o reconhecimento da questão social no Brasil, se fez de forma tardia. A questão social teve sua legitimidade...

    1422  Palavras | 6  Páginas

  • Pesquisa em serviço social

    destaque como a obrigatoriedade do ensino de História da África e cultura afro-brasileira no Brasil e com a recente aprovação do Estatuto da Igualdade Racial. Desta maneira, primeiramente, analisaremos a obra de Kátia Mattoso, Ser escravo no Brasil, destacando as relações entre escravos e senhores e escravos e escravos, e a obra de João José Reis e Eduardo Silva, Negociação e conflito: a resistência escrava no Brasil, que destacam as relações entre senhores e escravos como uma relação de barganha, a negociação...

    7679  Palavras | 31  Páginas

  • Formação do brasil contemporâneo

    117 RESENHA CAIO PRADO JUNIOR. “FORMAÇÃO DO BRASIL CONTEMPORÂNEO: Colônia” Valéria Ferreira Santos de Almada Lima Universidade Federal do Maranhão (UFMA) DADOS BIOGRÁFICOS, FONTES DE INSPIRAÇÃO E CONTEXTO INTELECTUAL Caio da Silva Prado Junior nasceu em São Paulo, em 11 de fevereiro de 1907. Filho de família aristocrática, graduou-se em Direito pela Universidade de São Paulo em 1928, já despontando como intelectual em 1933, com a publicação de “Evolução Política do Brasil”, o seu primeiro livro...

    6243  Palavras | 25  Páginas

  • estrutura edinamica do sistema colonial

    O Escravismo Colonial: A revolução Copernicana de Jacob Gorender* [Parte final] [ primeira parte: http://www.espacoacademico.com.br/035/35maestri.htm ] Em memória de Clóvis Moura. IV. O escravismo colonial – apogeu e crise Os importantes sucessos sociais, políticos, culturais e ideológicas gerais ocorridos no Brasil e no mundo em fins da década de 1970 permitem compreensão mais precisa do sucesso científico e acadêmico de O escravismo colonial, no momento de...

    8534  Palavras | 35  Páginas

  • Do período colonial ao lula

    O Período Colonial brasileiro é compreendido entre 1500 – 1822, com a chegada dos portugueses na Terra de Vera Cruz, findando com a formalização a Independência do Brasil. Marcado pela subordinação do Brasil a Portugal, pois era visto como fonte de extração de gêneros agrícolas tropicais e metais preciosos. O Brasil foi na verdade visitado pelos portugueses, pois já era habitado, possuidor de etnias, culturas, diversidade de povos, estima-se que havia aqui cerca de 6 milhões de índios. O modo de...

    2375  Palavras | 10  Páginas

  • Mentalidades e estruturas sociais no Brasil colonial: uma resenha coletiva

    Mentalidades e estruturas sociais no Brasil colonial: uma resenha coletiva1 Stuart B. Schwartz2 Até recentemente, a moderna historiografia brasileira tratava preferencialmente de assuntos relativos a economia política, pacto colonial, questões concernentes à escravidão e anomalias decorrentes de uma sociedade multirracial. Fortemente influenciado por abordagens e um vocabulário de cunho marxista ou neodependentista, o estudo do Brasil colonial tem se concentrado em temas de estrutura econômica...

    12336  Palavras | 50  Páginas

  • Raizes do brasil

    Resenha do livro “Raízes do Brasil”, de Sérgio Buarque de Holanda Publicado em fevereiro 17, 2010 por vinciussantosdemedeiros Trabalho apresentado à professora Ana Maria Mauad (UFF), no curso de Teoria, métodos e historiografia (TMH), em 2009. HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. Companhia das Letras, 2008, São Paulo, 220 páginas. Raízes do Brasil – Metáforas, conceitos e tipos ideais que enriqueceram nossa historiografia por Vinícius S. Medeiros Publicado em 1936, tendo sido reeditado...

    2667  Palavras | 11  Páginas

  • organização social

    Caderno de Atividades A Organização Social do Brasil Semestre 3 Serviço Social CLIQUEAQUIPARA VIRARAPÁGINA Caderno de Atividades Serviço Social Disciplina A Organização Social do Brasil Coordenação do Curso Elisa Cleia Pinheiro Rodrigues Nobre Autor Francisco Carlos Orlandini FICHA TÉCNICA Equipe de Gestão Editorial Regina Cláudia Fiorin João Henrique Canella Fiório Priscilla Ramos Capello Análise de Processos Juliana Cristina e Silva Flávia Lopes Revisão Textual ...

    22646  Palavras | 91  Páginas

  • Escravidao no Brasil

    Historiografia do Brasil Escravidão no Brasil, século XVI, XVII, XVIII e XIX Escravidão no Brasil Bibliografias sobre escravidão: Livros: A Escravidão no Brasil Colonial - Coleção Que História É Esta?    Autor: Kok, Gloria Porto    Editora: Saraiva A Escravidão no Brasil    Autor: Pinsky, Jaime    Editora: Contexto Escravidão e Modernização no Brasil Século XIX - Coleção A Vida no Tempo    Autor: Vitorino, Artur Jose Renda    Editora: Atual Escravidão e Cidadania no Brasil Monárquico   ...

    1559  Palavras | 7  Páginas

  • A formação do engenho colonial como fonte de estudo para o escravismo em alagoas no século xix

    [pic] SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO CURSO DE HISTÓRIA MARIA ELIANE FERREIRA DE ARAÚJO A FORMAÇÃO DO ENGENHO COLONIAL COMO FONTE DE ESTUDO PARA O ESCRAVISMO EM ALAGOAS NO SÉCULO XIX Maceió 2011 MARIA ELIANE FERREIRA DE ARAÚJO A FORMAÇÃO DO ENGENHO COLONIAL COMO FONTE DE ESTUDO PARA O ESCRAVISMO EM ALAGOAS NO SÉCULO XIX ...

    10397  Palavras | 42  Páginas

  • Uma leitura sobre o Império do Brasil no contexto do século XIX: diálogo com Ricardo Salles

    Uma leitura sobre o Império do Brasil no contexto do século XIX: diálogo com Ricardo Salles Reading the Brazilian Empire in the Nineteenth Century Context: a Dialogue with Ricardo Salles Carlos Gabriel Guimarães Professor Associado IV no Departamento de História da Universidade Federal Fluminense (UFF–Niterói/Rio de Janeiro, Brasil) e bolsista de produtividade em pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Cnpq). e-mail: cgg@uol.com.br Resumo O presente...

    5594  Palavras | 23  Páginas

  • Colonização, miscigenação e questão racial: notas sobre equívocos e tabus da historiografia brasileira resenha critica

    Ronaldo. Colonização, miscigenação e questão racial: notas sobre equívocos e tabus da historiografia brasileira. Tempo (London), Niterói, v. 8, p. 7-22, 1999. O autor é licenciado em História pela Universidade Federal Fluminense (1978), mestre pela mesma Universidade em História do Brasil (1983), Doutor em História Social pela Universidade de São Paulo (1988). Professor da UFF desde 1978, sendo, desde 1994, Professor Titular de História Moderna. RESENHA CRÍTICA: 21/10/2012. O autor discorre...

    2512  Palavras | 11  Páginas

  • Sumário geral das revistas serviço social e sociedade

    da Revista Serviço Social & Sociedade e também dos Cadernos ABESS objetivando atender os estudantes, os professores e os profissionais. Aqui estão relacionados todos os artigos, entrevistas, resenhas etc. dessas importantes publicações até hoje. |SERVIÇO SOCIAL & SOCIEDADE Nº 1 - 1979 | |Editorial · Pela prática dos direitos sociais - Conselho Federal de Assistentes Sociais · O Assistente Social e a Ação | |Política:...

    14101  Palavras | 57  Páginas

  • historia do brasil

    HISTÓRIA DO BRASIL III CURSOS DE GRADUAÇÃO – EAD História do Brasil III – Prof. Ms. Rubens Arantes Corrêa Meu nome é Rubens Arantes Corrêa. Sou doutorando em História pela Universidade Estadual Paulista – campus de Franca, onde também fiz a graduação, e mestre em Ciências Sociais (área de especialização: Sociologia Política) pela Universidade Federal de São Carlos – UFSCar. Minha dissertação versou sobre o pensamento e a militância política de Raul Pompéia (18631895). No Centro Universitário...

    14833  Palavras | 60  Páginas

  • Igreja e escravidão africana no Brasil Colonial

    Igreja e escravidão africana no Brasil Colonial Anderson José Machado de Oliveira Doutor em História pela Universidade Federal Fluminense, Professor Adjunto do Instituto de Aplicação da UERJ. Resumo. O presente artigo tem como objetivo discutir a visão da Igreja Católica sobre a escravidão africana, no Brasil Colonial, no que tange ao seu discurso de legitimação do cativeiro africano e às formas de inserção subordinada do negro na sociedade colonial brasileira por meio da ação da...

    11071  Palavras | 45  Páginas

  • resenha 1

    meneses da silva resenha crítica: Monarquia pluricontinental e repúblicas: algumas reflexões sobre a América lusa nos séculos XVI–XVIII Magé 2013 alessandra hollanda de meneses da silva resenha crítica: Monarquia pluricontinental e repúblicas: algumas reflexões sobre a América lusa nos séculos XVI–XVIII Trabalho apresentado ao Curso de História da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para a disciplina de Formação Docente II. Prof Magé 2013 resenha crítica: Monarquia...

    610  Palavras | 3  Páginas

  • resenha fragmentos

    necessidade de compreender, Lara, Silvia Hunold. numa perspectiva dialética, o sistema escravista como produto das Fragmentos setecentistas: imbricações do paternalismo e da violência, além de se atentar para escravidão, cultura e o estudo da subjetividade do cativo, demonstrando que a violência poder na América Portuguesa. São Paulo: do sistema não colocou o escravo numa situação de anomia social. Companhia das Letras. Diante dessa nova perspectiva, desenvolveram-se novos estudos sobre ...

    2839  Palavras | 12  Páginas

  • Fichamento de citações

    REGIONAL SSC- CURSO DE SERVIÇO SOCIAL DE CAMPOS DISCIPLINA: Introdução ao Serviço Social PERÍODO: 1º Semestre de 2013 Prof.ª: Verônica Gonçalves Azeredo NOME: Isabela Pereira dos Santos Data da entrega: 26/09/2013 FICHAMENTO DE CITAÇÕES REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA: SILVA, Ivone Maria Ferreira. Questão Social e Serviço Social na Formação Sócio-Histórica Brasileira. Temporalis, Brasília (DF), ano 13, n.25, p.261-278, jan./jun.2013. Observações A questão social é em síntese as consequências...

    783  Palavras | 4  Páginas

  • Brasil império

    In: GRINBERG, Keila e SALLES, Ricardo. O Brasil Imperial. v. III – 1870-1889. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009, p. 401-444. A alternativa republicana e o fim da monarquia1 Renato Luís do Couto Neto e Lemos Universidade Federal do Rio de Janeiro Considerações iniciais É, já, truísmo afirmar que a perspectiva republicana esteve presente em praticamente todos os movimentos políticos brasileiros anteriores a 1889.2 Sua transformação em movimento organizado, entretanto, tem como...

    14386  Palavras | 58  Páginas

  • historia do brasil colonial

    Exercícios de História do Brasil – Período Colonial – sobre Período do Açúcar com Gabarito 1) (Vunesp-2003) O Brasil foi dividido em quinze quinhões, por uma série de linhas paralelas ao equador que iam do litoral ao meridiano de Tordesilhas, sendo os quinhões entregues (…) [a] um grupo diversificado, no qual havia gente da pequena nobreza, burocratas e comerciantes, tendo em comum suas ligações com a Coroa. (B. Fausto, História do Brasil.) No texto, o historiador refere-se às A) câmaras...

    18685  Palavras | 75  Páginas

  • Raízes do Brasil

    PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA DO BRASIL DISCIPLINA: TÓPICO ESPECIAL – HISTÓRIA E CIDADE NO BRASIL PROFESSOR: FRANCISCO ALCIDES DO NASCIMENTO RESENHA HOLANDA, Sérgio Buarque de. O Semeador e o Ladrilhador. In: Raízes do Brasil. 26. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1997. IARA CONCEIÇÃO G. DE MIRANDA MOURA TERESINA-PI ABRIL, 2008. HOLANDA, Sérgio Buarque de. O Semeador e o Ladrilhador. In: Raízes do Brasil. 26. ed. São Paulo: Companhia das Letras...

    3221  Palavras | 13  Páginas

  • Formação social econômica e política do brasil – desafio de aprendizagem

    DISTÂNCIA Eilane de Sousa Oliveira – RA: 340554 Ijana Pacheco Nascimento – RA: 340545 Joseana Silva de Almeida – RA: 540537 Lydia Alves Lima Santos – RA: 340542 Pollyanna Valéria Santana Gama – RA: 340552 FORMAÇÃO SOCIAL ECONÔMICA E POLÍTICA DO BRASIL – DESAFIO DE APRENDIZAGEM GRAJAÚ-MA 2011 FORMAÇÃO SOCIAL ECONÔMICA E POLÍTICA DO BRASIL SÍNTESE RESUMO: A formação econômica do Brasil é marcada pelas grandes divisões de sua história política e geral. No entanto muitos autores identificam...

    3434  Palavras | 14  Páginas

  • Alberto Luiz Schneider Brasil Colonial II

    História do Brasil Colonial II Professor responsável: Alberto Luiz Schneider Período: vespertino e noturno 2º semestre de 2013 A COLONIZAÇÃO PORTUGUESA NO XVIII E A CONSTRUÇÃO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL Programa 1. A ocupação dos sertões: de Piratininga às Gerais 2. Sociedade e Mineração nas Minas Gerais 3. Motins e sedições: os padrões de contestação política 4. Bahia e Pernambuco no século XVIII 5. Religião e religiosidade no XVIII 6. Escravidão, escravismo e tráfico negreiro 7. O Brasil no Império...

    2927  Palavras | 12  Páginas

  • Compreender o império: uso de gramsci no Brasil no século XIX

    Compreender o Império: Usos de Gramsci no Brasil no século XIX Luiz Fernando Saraiva* Théo Lobarinhas Piñeiro** Apesar das inúmeras qualificações que são dadas ao pensador italiano Antônio Gramsci, podemos dizer que Gramsci foi, antes de tudo, um dos maiores renovadores do pensamento marxista no século XX, influenciando várias vertentes. Talvez o alcance de suas idéias somente tenha sido menor do que os textos de Lênin e a atuação política e ideológica de Stálin junto a URSS e ao „bloco‟...

    8395  Palavras | 34  Páginas

  • Formação economica do brasil

    Presidente Marcio Pochmann Diretor de Desenvolvimento Institucional Fernando Ferreira Diretor de Estudos, Cooperação Técnica e Políticas Internacionais Mário Lisboa Theodoro Diretor de Estudos e Políticas do Estado, das Instituições e da Democracia (em implantação) José Celso Pereira Cardoso Júnior Diretor de Estudos e Políticas Macroeconômicas João Sicsú Diretora de Estudos e Políticas Regionais, Urbanas e Ambientais Liana Maria da Frota Carleial Diretor de Estudos e Políticas Setoriais, Inovação, Produção...

    118501  Palavras | 475  Páginas

  • Resenha do Artigo

    Resenha do Artigo: Monarquias pluricontinental e repúblicas: algumas reflexões sobre a América lusa nos séculos XVI – XVIII Resumo: Este trabalho é uma resenha do artigo “Monarquias pluricontinental e repúblicas: algumas reflexões sobre a América lusa nos séculos XVI – XVIII” de Autoria de João Fragoso e Maria de Fátima da Silva Gouvêa, este artigo corresponde a uma reunião de fragmentos de textos em que se desenvolvemos a ideia de autogoverno, compreensão da organização social da América colonial...

    792  Palavras | 4  Páginas

  • Um novo olhar sobre as instituições de educação infantil no brasil

    NOVO OLHAR SOBRE AS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO INFANTIL no Brasil - Educação e Assistencialismo EDUCAÇÃO INFANTIL, um breve histórico O histórico do atendimento oferecido pelas instituições infantins mostrou-se em quadro preocupante por muito tempo. O surgimento da hoje chamada educação infantil, surge no contexto de mudanças sociais, políticas e econômicas profundas que ocorrem na Europa e que vão consolidando novos arranjos sociais [...] (Bujes, 2000, p. 04). Durante a Idade Média, no...

    2054  Palavras | 9  Páginas

  • criticas sobre Urbanização no Brasil no Século XIX

    Gonçalves Álvaro Oscar Campana Antonio Celso Wagner Zanin Carlos Erivany Fantinati Fausto Foresti José Aluysio Reis de Andrade José Roberto Ferreira Marco Aurélio Nogueira Maria Sueli Parreira de Arruda Roberto Kraenkel Rosa Maria Feiteiro Cavalari Editor Executivo Tulio Y. Kawata Editoras Assistentes Maria Apparecida F. M. Bussolotti Maria Dolores Prades EMÍLIA VIOTTI DA COSTA DA MONARQUIA À REPÚBLICA: MOMENTOS DECISIVOS 6ª edição Copyright © 1998 by Editora UNESP Direitos...

    176616  Palavras | 707  Páginas

  • A análise marxista sobre a escravidão negra no Brasil Colonial

    escravidão negra no Brasil Colonial A importância estrutural do trabalho escravo negro na formação do Brasil é amplamente reconhecida pela historiografia tradicional , sendo concebido como um sistema. Entretanto, as linhas interpretativas sobre o caráter do sistema escravista são, ainda hoje, alvos de controvérsias. No presente trabalho pretendemos abordar aspectos da interpretação e metodologia utilizada por alguns historiadores marxistas na análise do sistema escravista brasileiro. Tais historiadores...

    1338  Palavras | 6  Páginas

  • Índice da revista brasileira de história

    Perruci José Murilo de Carvalho Helena Kohn Cordeiro Helga Iracema Landgarf Piccolo Norma de Góes Monteiro Raquel Glezer Raquel Glezer Raffaele Farina Aldo Janotti Maria Lígia Prado Sérgio Odilon Nadalin autor 2 artigo A Associação dos Professores Universitários de História A Participação das Massas Brasileiras na Revolução Anti-Escravista e Anti-Monárquica Nordeste: uma revisão necessária Modernização Frustrada: a política de terras no império Setorização e Estrutura Interna do Atual Centro Metropolitano...

    19571  Palavras | 79  Páginas

  • O mercado de trabalho e mercado interno no brasil colônia

    O mercado de trabalho e mercado interno no Brasil Colônia Magali Alves de Andrade1 Introdução Durante o período colonial brasileiro alguns fatos chamam atenção por suas peculiaridades, um desses fatos é larga utilização da mão de obra escrava na manutenção da produção, entretanto a situação da escravidão subutiliza essa mão de obra. O objetivo desse trabalho é mostrar que utilização da mão de obra escrava, durante o período colonial no Brasil, interferiu na formação do mercado doméstico...

    2808  Palavras | 12  Páginas

  • A Independência do Brasil

    Ultramar, propusera em 1798 uma política de reconciliação imperial, após as conspirações de Minas, do Rio de Janeiro e da Bahia. O ilustrado conselheiro da Coroa defendia o estabelecimento de uma federação de províncias, incluindo as possessões coloniais, de forma que todas gozassem as “mesmas honras e privilégios”, “a fim de que o português nascido nas quatro partes do mundo se julgasse somente português”. Em 1803, consultado sobre a situação européia, D. Rodrigo acrescentava: “Portugal não é a...

    4539  Palavras | 19  Páginas

  • Das relações sociais em duas capitais colonias: rio de janeiro e lourenço marques

    UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DEPARTAMENTO DE SOCIOLOGIA DAS RELAÇÕES SOCIAIS EM DUAS CAPITAIS COLONIAIS PORTUGUESAS: RIO DE JANEIRO E LOURENÇO MARQUES Autor: Eugénio José Brás Brasília, 2006. COLONIAIS PORTUGUESAS: RIO DE JANEIRO E LOURENÇO MARQUES Autor: Eugénio José Brás Dissertação apresentada ao Departamento de Sociologia...

    46945  Palavras | 188  Páginas

  • Introdução ao estudo da emancipação política do brasil

    emancipação das colônias americanas, que haviam sido influenciados pelas idéias iluministas e pelo ideário da revolução francesa, segundo : (COSTA, Emilia Viotti da. Introdução ao estudo da emancipação política do Brasil. p. 25) Para Emilia Viotti da Costa e Maria Odila Leite da Silva o primeiro passo dado em direção a emancipação que se daria oficialmente em 7 de setembro 1822, aconteceu com a decisão de transmigrar a corte e a família real portuguesa para o Rio de Janeiro em 1808. As primeiras...

    4630  Palavras | 19  Páginas

  • A relação urbanização e “niveaux de vie de la population” (lebret) nas idéias sobre a cidade até meados do século xx no brasil

    relaçãourbanização e“niveaux de vie de lapopulation” (Lebret) nas idéias sobre a cidade até meados do século XX no Brasil: Recife, São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro Delineado pela temática do grupo de pesquisa “Urbanismo e redes político-institucionais: o Movimento de Economia e Humanismo”. OBJETIVOS E METAS O Padre Lebret, enquanto teólogo de ação e pensador social esteve diretamente entrelaçado em dois movimentos criados e estruturados para dinamizar uma cultura mais fraternal:...

    5291  Palavras | 22  Páginas

  • Como fazer resenha

    RESENHAS PUBLICADAS NO “SITE” do CEVEH- CENTRO VIRTUAL DE ESTUDOS HISTÓRICOS- EM JULHO DE 1999, ADAPTADAS DE TRÊS “PAPERS” ESCRITOS DURANTE A DISCIPLINA “CULTURA E SOCIEDADE NA AMÉRICA PORTUGUESA- LEITURAS E HISTORIOGRAFIA”, CURSADA NO SEGUNDO SEMESTRE DE 1997 RESENHA I: ALGRANTI, Leila Mezan – Honradas e Devotas: Mulheres da Colônia. Rio de Janeiro: José Olympio/ Brasília: Edunb, 1993 (330p.) Honradas e devotas constitui-se, além de prazerosa leitura, numa importante contribuição à historiografia...

    6426  Palavras | 26  Páginas

  • Raizes da modernidade em minas gerais

    Econômicas RAÍZES DA MODERNIDADE EM MINAS GERAIS: Exercício: 22 de novembro de 2011 Heber Rios Lucas Iglesias Nádia Luíza Barbosa Rafael Ventura Ruan Nogueira Belo Horizonte 2011 RAÍZES DA MODERNIDADE EM MINAS GERAIS: Exercício: 22 de novembro de 2011 Projeto apresentado ao Programa de Graduação em Ciências Econômicas da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, como requisito parcial para aprovação na disciplina de Formação Econômica do Brasil. ...

    3709  Palavras | 15  Páginas

  • Formação economica do brasil

    RETOMANDO A QUESTÃO DO INÍCIO DA HISTORIOGRAFIA ECONÔMICA NO BRASIL Tamás Szmrecsányi (DPCT/IG/UNICAMP) Por meio desta comunicação quero inicialmente prestar minhas homenagens a dois eméritos historiadores econômicos de nosso país: Alice Piffer Canabrava (1911-2003), recentemente falecida, e Francisco Iglésias (1923-1999), cujo octagésimo aniversário transcorre atualmente. À primeira fiquei devendo, além de vários outros valiosos ensinamentos, a sugestão do balisamento cronológico...

    10227  Palavras | 41  Páginas

  • RAÍZES DA DESIGUALDADE SOCIAL NA CULTURA POLÍTICA BRASILEIRA

    RAÍZES DA DESIGUALDADE SOCIAL NA CULTURA POLÍTICA BRASILEIRA* Teresa Sales Seguem-se a este artigo os comentários de Juarez Brandão Lopes, Francisco de Oliveira, Vera Telles e da própria autora. Este artigo trata da questão de nossa desigualdade social, que tem sido o cartão de apresentação do Brasil ao mundo, enquanto a nossa moeda para uso interno se traduz no fetiche da igualdade. Ao adentrar nas raízes da desigualdade social na cultura política brasileira, tentei na verdade traçar um...

    8193  Palavras | 33  Páginas

  • Resenha critica Monarquia pluricontinental e republicas

     SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO HISTÓRIA – 5º SEMESTRES RAFAEL LIMA PRATES SOUSA Resenha crítica: Monarquia pluricontinental e repúblicas: Algumas reflexões sobre a América lusa nos séculos XVI–XVIII Vitória da Conquista 2015 RAFAEL LIMA PRATES SOUSA Resenha crítica: Monarquia pluricontinental e repúblicas: Algumas reflexões sobre a América lusa nos séculos XVI–XVIII Trabalho apresentado ao Curso de História da UNOPAR - Universidade...

    1150  Palavras | 5  Páginas

  • Resenha "educação na colônia"

    Eunápolis, sob a orientação do MS Geovani de Jesus Silva. EUNÁPOLIS – BA 2010 A Educação na Colônia José Maria de Paiva José Maria de Paiva, mestre e doutor em Educação, Pesquisador da (CNPQ) Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico, atua no grupo de pesquisa nas áreas de Educação, História e Cultura: Brasil, Séculos XVI, XVII e XVIII, sendo sua linha de...

    12272  Palavras | 50  Páginas

  • Balaiada: Um importante movimento rebelde para o Brasil

    abordar um dos movimentos ocorridos em meados do século XIX, mas precisamente nas províncias do Maranhão, Piauí e Ceará, abordando um pouco seus aspectos sociais, políticos e econômicos. Tal rebelião recebeu o nome de Balaiada devido a um de seus principais idealizadores (Manuel Francisco dos Anjos Ferreira) por fabricar balaios. Esse movimento social tem de um lado, grandes proprietários de terra e de escravos, autoridades provinciais e comerciantes; de outro, vaqueiros, artesãos, lavradores, escravos...

    4655  Palavras | 19  Páginas

  • Escravidão e o batismo de escravos no brasil

    FACULDADE DE FILOSOFIA CIÊNCIAS E LETRAS SANTA MARCELINA Licenciatura em História ESCRAVIDÃO E O BATISMO DE ESCRAVOS NO BRASIL Por Élio Morais da Silva Muriaé 2012 FACULDADE DE FILOSOFIA CIÊNCIAS E LETRAS SANTA MARCELINA Licenciatura em História ESCRAVIDÃO E O BATISMO DE ESCRAVOS NO BRASIL Monografia realizada na área de Ciências Humanas como parte das exigências do Programa de Graduação em História da Faculdade de Filosofia...

    9718  Palavras | 39  Páginas

  • A base dos pensamentos social brasileiro

    Heloísa Maria Toledo UNISEB Centro Universitário 23/10/2013 Módulo 6.2 Unidade 1 As Bases do Pensamentos Social Brasileiro UNISEB Centro Universitário Roteiro do Curso • Aula 1 – 23/10 Unidade 1 – As bases do pensamento social brasileiro. • Aula 2 – 30/10 Unidade 2 - Globalização e Cultura Global 3 Roteiro do Curso • Aula 3 – 13/11 Unidade 3 – A maioria silenciosa – Jean Baudrillard • Aula 4 – 20/11 Unidade 4 - Normas e formas de Controle Social: contribuições...

    903  Palavras | 4  Páginas

  • A Independência do Brasil e o liberalismo português

    A Independência do Brasil e o liberalismo português: um balanço da produção acadêmica. João Paulo G. Pimenta A Independência do Brasil e o liberalismo português: um balanço da produção acadêmica* La Independencia de Brasil y el liberalismo portugués: un balance de la producción académica The independence of Brazil and Portuguese liberalism: a balance of academic production AUTOR João Paulo G. Pimenta Departamento de Historia, Universidad de São Paulo Este artículo aborda históricamente...

    18284  Palavras | 74  Páginas

  • Brasil

    Faculdade Cearense – FaC Curso de Serviço Social RESENHA CRÍTICA DO TEXTO “ERA VARGA” À FHC: Transições políticas e reformas administrativas. Autores: Ana Jessica Arlene ferreira Diúlia Ximenes Luciana Maria Valdenia Araujo Prof° : Mário Benevides FORTALEZA Junho de 2012 O texto inicia-se apresentando as dinâmicas e intervenções sofridas pelo Estado. Dentre elas na sua posição na sociedade, ideologias, forças políticas (Reforma do Estado)...

    1614  Palavras | 7  Páginas

  • Algumas formas de relacionamentos sócio-culturais da mulher colonial nas Minas Gerais

    formas de relacionamentos sócio-culturais da mulher colonial nas Minas Gerais. 1 Elizabete Pereira de Almeida Costa 2 RESUMO: Este artigo pretende estudar alguns aspectos da representação feminina nas Minas Gerais, no período colonial. Como sua importância na conformação sócio-cultural, do espaço religioso e econômico, e as formas de relações familiares utilizadas por elas, para a inserção social neste período. PALAVRAS CHAVES: mulher, colonial, inserção, relação sócio-cultural. INTRODUÇÃO ...

    2632  Palavras | 11  Páginas

  • Brasil colônia

    VALPARAÍSO DE GOIÁS - 2011 Curso: Serviço Social                            Semestre: 2° Semestre Disciplina: Formação Social, Econômica e Política do Brasil. Professora EAD: Ma. Edilene Xavier Rocha Garcia Professor Presencial: José Odimilson Leal Júnior Discentes: Diene Thalita da Silva Costa Francisca Maria de Carvalho Rita Oliveira Silva Arruda Wilma Ferreira Batista Aula-tema: O Brasil colônia O Brasil não foi descoberto pelos portugueses e...

    2385  Palavras | 10  Páginas

  • Historia do brasil

    http://concurseirosdanet.blogspot.com Sumário: 1 - História Do Brasil ................................................................................ 2 1.1 - A Expansão Marítima e Comercial da Europa Ocidental ............................ 2 1.2 - A Colonização ............................................................................... 4 1.3 - Organização Política e Social do Período Colonial.................................... 6 1.4 - A Economia Colonial ....................................................

    41501  Palavras | 167  Páginas

  • Brasil dos Brasis - Crioulo

    CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA Diego Pires Leonardo Coimbra Letícia Alves Nathália Leandro Victor Salgado Washington Silva Yuri Ferrão DO TERMO MISTURA EM FORMA DE ARTE Belo Horizonte 2012 Diego Pires Leonardo Coimbra Letícia Alves Nathália Leandro Victor Salgado Washington Silva Yuri Ferrão DO TERMO MISTURA EM FORMA DE ARTE Texto apresentado como requisito de avaliação do curso de Publicidade e Propaganda do Centro Universitário Una para aprovação na disciplina Trabalho ...

    7239  Palavras | 29  Páginas

  • Resenha Os Juristas na Formação do Estado-nação Brasileiro

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Faculdade de Direito “Prof. Jacy de Assis” Damiane Muniz Coutinho, 1º Período Direito - Noturno. Matrícula: 11511DIR239 RESENHA Os juristas na formação do Estado-Nação brasileiro Resenha elaborada a partir da leitura do livro: Os juristas na formação do Estado-Nação brasileiro - Ferreira, Gabriela Nunes; Mota, Carlos Guilherme, para disciplina História do Pensamento Jurídico do curso de Direito da Universidade Federal de Uberlândia, ministrada pelo Professor...

    2899  Palavras | 12  Páginas

  • Questao social

    44 R. Cont. Ufba, Salvador-Ba, v. 5, n. 2, p. 44-62, maio-agosto 2011 A Questão Social e Ambiental na Revista Brasileira de Contabilidade: Uma Análise dos Artigos Publicados no Final do Século XX The Environmental and Social Issues in the Journal of Accounting: An Analysis of Articles Published in the End of the Twentieth Century José Ricardo Maia de Siqueira UFRJ Resumo Nos últimos séculos, o crescimento industrial, impelido pelo capitalismo, tem consumido recursos com voracidade e a produção...

    8500  Palavras | 34  Páginas

  • Resumos coleção O Brasil Imperial

    Construção e consolidação do Império do Brasil: história e historiografia Coleção Brasil Imperial: volume I Presença da corte em terras americanas é um daqueles acontecimentos históricos que, como poucos, marcam uma ruptura indiscutível: dali em diante, tudo seria diferente. Clássico de Maria Odila da Silva Dias: vinda da Corte - interiorização de interesses portugueses no Centro-Sul do Brasil. Aumento da importação de africanos escravizados no Brasil: fortalecimento da escravidão no século...

    5020  Palavras | 21  Páginas

  • Tráfico Negreiro no Brasil

    Africanos Escravizados no Brasil Abril 2013 Hebe Mattos – Universidade Federal Fluminense Martha Abreu – Universidade Federal Fluminense Milton Guran – Representante brasileiro da Rota do Escravo (UNESCO) Inventário dos Lugares de Memória do Tráfico Atlântico de Escravos e da História dos Africanos Escravizados no Brasil O trabalho de organização do Inventário dos Lugares de Memória do Tráfico Atlântico de Escravos e da História dos Africanos Escravizados no Brasil foi coordenado pelo...

    22100  Palavras | 89  Páginas

  • Serviço Social

    A prática de estágio em Serviço Social na área da saúde: socializando experiências1 Work training in social healthcare work: sharing experiences Ivone Maria Ferreira da Silva* Jaime Hillesheim∗ Aparecida de Castro Soares** Resumo: O contato com o exercício profissional na graduação é um dos momentos fundamentais da formação acadêmica dos/as Assistentes Sociais e ocorre por ocasião do estágio, ainda que este não seja o momento exclusivo do ensino da prática. Nesse momento articula-se teoria...

    6635  Palavras | 27  Páginas

tracking img