Resenha A Sociedade Individualizada Bauman Zygmund artigos e trabalhos de pesquisa

  • Resenha

    BAUMAN, Zygmund. A Sociedade Individualizada: Vidas Contadas e Histórias Vividas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed. 2008 Zygmund Bauman é um sociólogo polonês, nascido em Poznań no dia 19 de novembro de 1925. Bauman  iniciou sua carreira acadêmica na Universidade de Varsóvia, porém em 1968 foi obrigado a deixar a academia por ter livros e artigos censurados. Sem muitas perspectivas, o sociólogo emigrou da Polônia, reconstruindo sua carreira no Canadá, Estados...

    2495  Palavras | 10  Páginas

  • Exemplo de resenha crítica

    Exemplo de resenha crítica BAUMAN, Zygmunt. Tempos Líquidos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007, 119p. Respeitado sociólogo da atualidade, Zygmund Bauman é professor emérito de sociologia das universidades de Leeds e Varsóvia, e autor de diversas obras publicadas como, Modernidade e Ambivalência, Modernidade Líquida e Medo Líquido, Amor Líquido: sobre a fragilidade dos laços humanos. Em Tempos Líquidos, o autor atesta a ambivalência, a incerteza e o medo contemporâneos, seus usos e funções...

    2335  Palavras | 10  Páginas

  • Resenha - zygmunt bauman

    Resenha - Zygmunt Bauman Nas décadas de 60 e 70, o capitalismo estava sendo contestado de todos os lados. Além das greves freqüentes, estudantes e minorias se rebelavam e articulavam, no discurso e na prática, a miséria do cotidiano – preconceitos, sexualidade restrita, vida tediosa e programada – às exigências de uma ordem capitalista. E diante da crua realidade do “socialismo”, o direito de ser diferente dos outros e de si mesmo tornou-se modo de permanecer revolucionário apesar das notícias amargas...

    1156  Palavras | 5  Páginas

  • Resenha do Bauman

    Resenha do Bauman A amizade na internet é momentânea, em um momento você pode ter 500 amigos e no outro nenhum, você pode estar rodeado de pessoas e ao mesmo tempo estar sozinho. Até no casamento não se tem segurança, tudo é passageiro, os votos já não tem mais a garantia e o valor que tinha antigamente, nada dura para sempre como durava antes. E como os mais velhos falam aos mais jovens “sou do tempo que uma boa conversa resolve e não simplesmente jogar tudo para o alto e recomeçar novamente...

    1114  Palavras | 5  Páginas

  • Resenha do Livro Modernidade Líquida

    V ocê está aqui: Página Inicial Revista Revista Âmbito Jur ídico Resenhas Resenhas Resenha do livro: Modernidade Líquida Ana Fátima de Brito, Claudia Simone Vieira Resumo: Este trabalho é uma resenha do clássico livro de ZYGM UNT BAUM AN, filósofo polonês, cuja obra é M odernidade Líquida. Através desta resenha é possível analisar e refletir sobre as mudanças que a sociedade moderna atravessa desde o individualismo até as relações de trabalho, família e comunidade, onde o tempo e...

    4850  Palavras | 20  Páginas

  • Resenha #1 Aprendendo a Pensar com a Sociologia

    que julgo importantes e que podem vir a interessar a quem acompanha este blog. Virão sempre com o título de Resenha # e uma numeração sequencial. Para começar, nada melhor que um grande pensador, Zygmunt Bauman, resenhado por um grande escritor, José Castello. Sociologia da Imperfeição Escrita por José Castello Publicada no Jornal Valor Econômico, 12/2/2010 [Zygmunt Bauman rebate aqueles que creem que as ciências sociais se tornaram inúteis. Para o autor polonês, elas continuam a...

    1459  Palavras | 6  Páginas

  • A Sociedade Contemporânea

    Com os avanços tecnológicos, a facilidade da troca de informações, a globalização passa, a cada dia mais, fazer parte do cotidiano dos países, tendo reflexos sob suas economias. As ciências contábeis remontam da antiguidade, dos primórdios das sociedades organizadas. Apesar do paradoxo, a globalização, ferramenta atual, e a contabilidade, ferramenta antiga, estão totalmente relacionadas. 2 DESENVOLVIMENTO Impacto da globalização sobre as informações contábeis ...

    1881  Palavras | 8  Páginas

  • Resenha Do Livro Modernidade Liquida

    Resumo: ​ Este trabalho é uma resenha do clássico livro de ZYGMUNT BAUMAN, filósofo polonês, cuja obra é Modernidade Líquida. Através desta resenha é possível analisar e refletir sobre as mudanças que a sociedade moderna atravessa desde o individualismo até as relações de trabalho, família e comunidade, onde o tempo e o espaço deixam de serem concretos e absolutos para serem líquidos e relativos. Palavras-chaves: ​ Modernidade,​ Individualidade, Trabalho, Comunidade, Emancipação. ​ Abstract: ​ This...

    4287  Palavras | 18  Páginas

  • Resenha Crítica - Amor Líguido

    O conceituado sociólogo da atualidade, Zygmund Bauman nesta obra aborda os riscos e ansiedades de viver junto, e separado, em nosso líquido mundo moderno. O autor utiliza-se do conceito de “líquido” para analisar relações humanas na pós-modernidade. Ele nos oferece em sua análise um diagnóstico dessas relações. Mas o que significa relação liquida? Trata-se de uma característica essencial da pós-modernidade: tudo se torna frágil, duvidoso, frouxo, livre e inseguro. Onde as relações humanas começam...

    3719  Palavras | 15  Páginas

  • Sociedade de cons

    Sociedade de consumo Baudrillard e diversos outros estudiosos, como Zygmund Bauman, Mike Featherstone e Gilles Lipovetsky afirmam que a sociedade pós-moderna é um sociedade de consumo. Nela, o indivíduo é visto como consumidor, em conseqüência da automatização do sistema de produção. De acordo com eles, atualmente, nossa sociedade cria novos espaços para os consumidores, tornando o exercício do consumo algo padronizado que molda as relações dos indivíduos. Investigar as características da sociedade...

    642  Palavras | 3  Páginas

  • Sociedade de Consumo

    2. Sociedade de Consumo 2.1 Cultura e Consumo na contemporaneidade Jean Baudrillard (1981) é um autor extremamente importante para a finalidade desta pesquisa, por apresentar, em sua obra “A Sociedade de Consumo”, uma análise detalhada das características da sociedade atual. Embora ele tenha um tom profundamente pessimista e moralizante a respeito PUC-Rio - Certificação Digital Nº 0610334/CA do tema, utilizaremos, nesta seção algumas outras contribuições do seu pensamento. Numa...

    5694  Palavras | 23  Páginas

  • Formação do mundo contemporâneo

    pertencimento no mundo, não compreende mais o sentido do tempo, pois a sua vida é resumida ao trabalho, trabalho que está fora dele mas que permite que ele consuma e assim crie vínculos superficiais. O homem perde o sentido da vida, pois vive em uma sociedade onde o valor e o consumo é mais forte do que relações interpessoais. O ser humano busca incessantemente o status e o dinheiro, assim fica preso ao capitalismo. 2) O que caracteriza, segundo E.Hobswm , o breve século XX ? Quais mudanças são determinantes...

    918  Palavras | 4  Páginas

  • Medo Liquido - Zygmunt Bauman

    de Zygmunt Bauman em descrever alguns aspectos do medo na modernidade líquida. Além das análises do momento histórico atual, algumas categorias muito importantes são explicadas. O livro, pelo menos pra mim, foi um pouco demorado, portanto uma resenha decente teria, não sei, algo em torno de [coloque aqui um alto número de páginas]. Como a intenção é ser um apanhado geral, a economia passa a ser referência na escrita. Para Bauman, há três formas do medo afligir as pessoas em nossa sociedade líquida:...

    1296  Palavras | 6  Páginas

  • Resenha Sobre O Mal Estar Na Pos Modernidade

    Resenhas Resenhas BAUMAN, Zygmunt. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1998.Inquietações da vida contemporânea e suas formas atuais de organização: uma relação de imanência. Liberdade. Se é possível apontar uma idéia que serve como o fio que conduz Bauman a escrever acerca daquilo que poderíamos considerar como inquietações/incômodos da vida contemporânea, talvez esta idéia seja a de liberdade – não apenas porque tal temática é posta em discussão na maioria dos (senão...

    2261  Palavras | 10  Páginas

  • Resenha Zygmund

    RESENHA BAUMAN, Zygmunt, Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadorias. Tradução: Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008, 190p. Márcio Roberto Ghizzo Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual de Maringá; bolsista pela Fundação Araucária. Email: marcioghizzo@ig.com.br Esta obra do sociólogo Zygmunt Bauman trata de uma análise de como a sociedade de consumidores eclodiu nas últimas décadas como decorrência da sociedade de produtores...

    1456  Palavras | 6  Páginas

  • Resenha modernidade liquida

    Trabalho de Sociologia MODERNIDADE LÍQUIDA - Zygmunt Bauman Tradução: Plínio Dentzien, Jorge Zahar Editor - Rio de Janeiro Copyright (c) 2000, Zygmunt Bauman Copyright (c) 2001 da edição em língua portuguesa: Na obra, o autor relaciona os estados físicos da materia com as relações e contextos sociais. A liquidez se refere ao poder de mudança e adaptação; fluidez. Assim, a modernidade se...

    1614  Palavras | 7  Páginas

  • Resenha da entrevista com Zygmunt Bauman

     Entrevista Zygmunt Bauman, Café Filosófico. Diálogos com Zygmunt Bauman. Zygmunt Bauman, sociólogo polonês, nasceu no dia 19 de novembro de 1925, em Posnan. Seus livros são povoados por ideias sobre as conexões sociais potenciais na sociedade contemporânea, pós-modernidade. Seus estudos sociológicos lhe permitem refletir sobre a angústia que reina nos sentimentos humanos. O autor é também famoso por suas pesquisas a cerca dos vínculos entres os tempos modernos, o Holocausto e o frenético...

    1321  Palavras | 6  Páginas

  • resenha captálismo parasitario

    Resenha CAPITALISMO PARASITÁRIO: E OUTROS TEMAS CONTEMPORÂNEOS Review PARASITIC CAPITALISM: AND OTHER CONTEMPORARY THEMES Adriano Machado Oliveira Mestre em Educação pela UFSM. Unidade de Licenciaturas Universidade Federal do Tocantins (UFT) Araguaína – TO – Brasil Endereço: Campus de Araguaína Av. Paraguai, s/n Setor Cimba – Araguaína – TO CEP: 77814-970 E-mail: psic.adriano_oliveira@yahoo.com.br A presente obra “Capitalismo Parasitário: e outros temas contemporâneos” constitui-se...

    1485  Palavras | 6  Páginas

  • Monografia identidade no mundo globalizado- bauman

    4. APRESENTAÇÃO............................................................................................4 1. Abstract (em língua inglesa).......................................................................5 2. Biografia Z. Bauman...................................................................................6 5. INTRODUÇÃO..................................................................................................8 6. IDENTIDADE NO MUNDO GLOBALIZADO......

    2839  Palavras | 12  Páginas

  • Resumo do video Zygmunt Bauman

     Resumo do video Zygmunt Bauman - Fronteiras do Pensamento Zygmunt Bauman polonês abriu sua entrevista falando sobre a dificuldade de dizer qual, no século 20, foi a mais importante e mais duradoura herança para as próximas gerações. O que aconteceu no século 20 foi uma passagem de toda uma era da história mundial, ou seja, da sociedade de produção para a sociedade de consumo.Por outro lado, houve os processos de fragmentação da vida humana. “Quando eu era jovem, isto é, séculos atrás...

    849  Palavras | 4  Páginas

  • Formação do mundo

    relacionamento social e humano, o que rompe elos de gerações entre o passado e o presente, predominando os valores de um individualismo associal absoluto e também pela destruição das sociedades do socialismo real. E pode ser caracterizada como a mais perturbadora, pois através dela acontece uma destruição das sociedades onde predominava o socialismo, dando um maior espaço para o capitalismo. 2. Analise duas características do mundo contemporâneo que , segundo Olgária Mattos, são responsáveis pelo...

    962  Palavras | 4  Páginas

  • A Sociedade Do Medo

    A Sociedade do Medo Estamos em uma época em que as medidas de segurança que adotamos só geram mais insegurança. Somos diariamente perseguidos pelos mais diferentes tipos de medo. Entre as ameaças, está a de ficar para tr>ás, ser substituído, não acompanhar o ritmo das mudanças. Estudar os medos contemporâneos é tocar num dos pontos centrais da modernidade líquida? BAUMAN: Os medos agora são difusos, eles se espalharam. É difícil definir e localizar as raízes desses medos, já que os sentimos, mas...

    1703  Palavras | 7  Páginas

  • Resenha Crítica Tempos Líquidos

     FACULDADE INTEGRADA DE GOIÁS MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO Dirce Maria Borges Parente Resenha Crítica Tempos Líquidos ARAGUAÍNA -TO/2015 Dirce Maria Borges Parente Resenha Crítica Tempos Líquidos Trabalho apresentado em cumprimento à disciplina: Estudos Históricos em Educação Social. Professor: Oli Santos da Costa ARAGUAÍNA TO/2015 TEMPOS LÍQUIDOS Logo na introdução desta obra, o autor Zygmunt Balman aponta...

    1719  Palavras | 7  Páginas

  • Resenha Crítica Tempos Líquidos

     FACULDADE INTEGRADA DE GOIÁS MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO Dirce Maria Borges Parente Resenha Crítica Tempos Líquidos ARAGUAÍNA -TO/2015 Dirce Maria Borges Parente Resenha Crítica Tempos Líquidos Trabalho apresentado em cumprimento à disciplina: Estudos Históricos em Educação Social. Professor: Oli Santos da Costa ARAGUAÍNA TO/2015 TEMPOS LÍQUIDOS Logo na introdução desta obra, o autor Zygmunt Balman aponta...

    1719  Palavras | 7  Páginas

  • RESENHA : 44 Cartas do Mundo liquido Moderno

    BAUMAN, Zygmunt. 44 cartas do mundo líquido moderno; tradução Vera Pereira. Rio de janeiro: Zahar, 2011. O autor Zygmunt Bauman foi convidado pelos editores de La Republica dele Donne, revista feminina dedicada a temas relativos à politica, economia e cultura contemporâneas. (N.T) Para escrever e enviar cartas aos seus leitores a cada quinze dias. As cartas foram escritas em 2008 e 2009, reunidas, editadas e ampliadas para este livro, “44 cartas de um mundo líquido moderno”. O autor descreve logo...

    1071  Palavras | 5  Páginas

  • Resenha Socioantropologia

    ASSOCIAÇÃO CARUARUENSE DE ENSINO SUPERIOR – ASCES BACHARELADO EM DIREITO RESENHA CRÍTICA DO LIVRO MODERNIDADE LÍQUIDA (2º CAPÍTULO – INDIVIDUALIDADE) DE ZYGMUNT BAUMAN IZABEL CARYNNE TORRES Resenha apresentada para a disciplina Socioantropologia, ministrada pelo Prof. Armando Melo para fins de obtenção de nota da 1a Unidade – 1o Período Noturno “1”. CARUARU 2015 Bauman, no segundo capítulo de sua obra “Modernidade Líquida” expõe seu conhecimento sobre a construção...

    1326  Palavras | 6  Páginas

  • bauman

    ISSN 0104-8015 POLÍTICA & TRABALHO 145 Revista de Ciências Sociais o. n 23 novembro de 2005 - p. 145-152 BAUMAN, Zygmunt. 2005. Vidas desperdiçadas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor. Ivan Marcelo Gomes Felipe Quintão de Almeida Com profícua produção intelectual desde os anos 1950, o sociólogo polonês Zygmunt Bauman tem alcançado notoriedade no cenário sociológico brasileiro a partir da década de 1990, devido às várias publicações em português. Seus escritos dos anos 1960 e 1970,...

    3513  Palavras | 15  Páginas

  • Resenha do livro Globalização: as consequências humanas Zygmunt Bauman

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO Local, Data: 09 DEZ. 2013 Resenha: As disparidades da globalização Autor: Figueiredo, Yasmine J. Livro resenhado: Bauman, Z. Globalização: as consequências humanas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1999. Zygmunt Bauman é um sociólogo polonês, iniciou sua carreira na Universidade de Varsóvia, onde teve artigos e livros censurados, professor nas Universidades de Leeds...

    1070  Palavras | 5  Páginas

  • Resenha do livro a modernidade liquida.

    Resenha do livro Modernidade Líquida. Zygmunt Bauman, sociólogo polonês nascido em 1925, uma de suas obras é Modernidade Líquida, obra o qual ele relaciona com a modernidade da sociedade que avança e se modifica em vários aspectos, de modo que, enquanto sociedade possui comportamento e atitudes duvidosas. Bauman refere-se que a liquidez da modernidade provém da característica dos líquidos e dos gases que não têm uma forma, são maleáveis conforme o meio em que estão contidos, diferentemente da...

    694  Palavras | 3  Páginas

  • Resenha sobre o segundo capítulo do livro confiança e medo na cidade de zygmut bauman

    Resenha sobre o segundo capítulo do livro CONFIANÇA E MEDO NA CIDADE de Zygmut Bauman No seu segundo capítulo, Zygmunt Bauman discorre sobre a forma que reagimos ao medo e à incerteza na vida urbana e as suas repercussões tanto no espaço quanto no modo de vida dos cidadãos. Zygmunt afirma que, pelo fato de nossas perspectivas de vida estarem baseadas em fundamentos instáveis, como “a posição que ocupamos na sociedade mais ampla,assim como a auto-estima e a confiança em nossas capacidades...

    639  Palavras | 3  Páginas

  • Modernidade Líquida - Zygmunt Bauman

    Resenha – “Modernidade Líquida” - Zygmunt Bauman Especialmente nos anos de 1960 e 1970, houve uma contestação quase que geral e de todos os lados sobre o capitalismo. Além das greves freqüentes, estudantes e minorias se rebelavam e articulavam, no discurso e na prática, a miséria do cotidiano – preconceitos, sexualidade restrita, vida tediosa e programada – às exigências de uma ordem capitalista. Diante da crua realidade do “socialismo”, o direito de ser diferente dos outros e de si mesmo tornou-se...

    1181  Palavras | 5  Páginas

  • Resenha e Resumo

    comunicação. http://www1.istockphoto.com/file_thumbview_approve/5637726/2/istockphoto_ 5637726-youn-businessman-reading-documents.jpg Estudo dos Gêneros Textuais COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Expositivos: entrevista, conferência, resumos, resenhas, monografia... http://troll-urbano.weblog.com.pt/arquivo/palavras.jpg livrosweb.com/.../id/704/]/8534610789.gif www.assediomoral.org/.../img/garganta.gif Situação problema Eu quero saber em qual desses 3 livros o autor em vez de...

    4554  Palavras | 19  Páginas

  • Resenha - Confiança e Medo na Cidade

     UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Direito Neste livro, Bauman trata de um assunto que vive presente em todos os grandes centros urbanos hoje em dia: medo e insegurança. Cada vez mais, as elites criam fortalezas, meios para se protegerem, ao passo que a maioria da população vive nesses grandes centros, sem opção de sair de lá. Pode se dizer que, um dos grandes dilemas da pós modernidade, é garantir essa coexistência. O...

    1520  Palavras | 7  Páginas

  • Simmel e bauman

    A modernidade e a individualização Simmel e Bauman desenvolveram uma teoria da modernidade, e também uma teoria da individualização. É visto em ambos uma semelhança na maneira como abordam esses temas, procurando compreender a razão da modernidade. A Modernidade para Simmel. Para Simmel, a modernidade pode ser entendida através de seus dois principais símbolos o dinheiro e a metrópole, um aumento da individualização conjuntamente com um aumento da impessoalidade. O dinheiro é para Simmel, um...

    1648  Palavras | 7  Páginas

  • O mal-estar aa pós-modernidade - resenha Bauman

    PERÍODO DISCIPLINA: MUDANÇAS SOCIAIS CONTEMPORANEAS PROFESSOR: DÉBORA REGINA PASTANA ALUNA: Carolina Cunha Manhezzo - MATRÍCULA: 11211CCS049; Resenha do texto: BAUMAN, Zygmunt. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de janeiro: Jorge Zahar, 1998. P. 07-37. Introdução: O mal-estar – moderno e pós-moderno Para trabalhar com o mal-estar da pós-modernidade, Bauman têm como referência a obra de Sigmund Freud, publicada em 1930, que ficou consagrado em português como o título “O mal-estar na civilização”...

    1956  Palavras | 8  Páginas

  • Resenha Capitalismo Parasita Rio

    ! Resenha do livro “Capitalismo Parasitário” de Zygmunt Bauman ! ! 1. Qual é o assunto principal tratado pelo autor?! Zygmunt Bauman em seu livro “Capitalismo Parasitário” trata do advento dos problemas criados pelo capitalismo. As crises financeiras, a cultura da oferta, juntamente com os novos desafios da educaçāo são temas tratados pelo autor para salientar os pressupostos fundamentais do capitalismo. ! ! 2. Qual é a tese defendida pelo autor?! O autor utiliza-se de conceitos como “modernidade...

    1292  Palavras | 6  Páginas

  • Resenha: Modernidade e Holocausto - Zygmunt Bauman

    Resenha: Modernidade e Holocausto Zygmunt Bauman Em 'Modernidade e Holocausto', Bauman sugere ao leitor que observe de forma mais crítica e, digamos, com melhores lentes o ponto de vista enxergado e propagado pela sociologia referente ao Holocausto. Para ele, a forma como os sociólogos trabalham este assunto subestima a real importância que ele realmente teve. Pois apresenta o Holocausto como um evento da história judaica, confortavelmente atípico e inconsequente da sociedade cristão-europeu...

    656  Palavras | 3  Páginas

  • Resenha do livro "Amor Líquido"

    Resenha do livro “Amor líquido: sobre a fragilidade dos laços humanos”1 [Bauman] Paola Rezende Schettert2- Especialista em Orientação Educacional e graduada em História Licenciatura Plena [UPF] O presente livro demonstra o estudo de Zygmunt Bauman, um sociólogo polonês que iniciou sua carreira na Universidade de Varsóvia, mas que fora censurado por muitos de seus trabalhos chegando a ser afastado da Universidade. Em 1971 se tornou professor na Universidade de Leeds na Grã-Bretanha. Com mais...

    1935  Palavras | 8  Páginas

  • Resenha crítica dos capítulos 3 e 4 da obra globalização: as consequências humanas de zygmunt bauman

    RESENHA CRÍTICA DA OBRA GLOBALIZAÇÃO: AS CONSEQUÊNCIAS HUMANAS DE ZYGMUNT BAUMAN Zygmunt Bauman é professor emérito da Universidade de Leeds e Varsóvia. Um dos temas principais que suas obras abordam é a globalização e suas consequências em relação às suas transformações e às mudanças trazidas para a vida das pessoas. Suas obras estão entre as mais importantes da sociologia moderna. Neste livro, Globalização: As Consequências Humanas, o autor trabalha os mljais diferentes enfoques dados...

    1744  Palavras | 7  Páginas

  • Resenha medo liquido

    Resenha: MEDO LÍQUIDO O mundo líquido mostrado por Bauman é uma espécie de irrealidade dentro da qual estamos mergulhados, um mundo de aparência absoluta, de ameaças que quase nunca se configuram como reais, mas que são nos mostradas o tempo inteiro, principalmente pela mídia. Um mundo onde tudo pode se desfazer rápido demais. A forma liquida é instável, podendo tomar a forma que lhe é atribuída. Diante disso, ele expõe o medo como uma forma inconstante. Podemos ter medo de perder o emprego, medo...

    1212  Palavras | 5  Páginas

  • 44 Cartas do Mundo Líquido Moderno / Zygmunt Bauman; tradução Vera Pereira - Rio de Janeiro, Editora Zahar, 2011

    Líquido Moderno / Zygmunt Bauman; tradução Vera Pereira - Rio de Janeiro, Editora Zahar, 2011 O livro 44 Cartas do Mundo Líquido Moderno fala sobre temas do dia-a-dia das pessoas, abordando temas como estilismo e moda, laços familiares, relacionamentos sociais, economia, atitudes, comportamentos vistos como bons ou ruins e fala também sobre personalidades. No decorrer dos textos, percebemos que foi utilizada uma linguagem simples para descrever o cotidiano da sociedade. Entre os temas mais marcantes...

    1249  Palavras | 5  Páginas

  • Resenha do Documentário Arquitetura da Destruição

    RESENHA DO DOCUMENTÁRIO ARQUITETURA DA DESTRUIÇÃO O ideal de construir através da pureza um mundo mais harmonioso foi o que levou a sociedade alemã, dos anos 30, ter como principal referência a Arte Clássica. Através da qual, segundo Hitler, seria possível a extinção das degenerações e perturbações que assolavam a Alemanha da década de 30. O documentário Arquitetura da Destruição, do diretor Peter Cohen, é incisivo na tentativa de apresentar-nos a relação construída entre a Alemanha e Arte, e como...

    1061  Palavras | 5  Páginas

  • Resenha - globalização as consequências humanas

    RESENHA Adriana Santos de Paula Reis* REFERÊNCIA BAUMAN, Zygmunt. Globalização: As conseqüências humanas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1999.  BIOGRAFIA Zygmunt Bauman iniciou sua trajetória acadêmica na Universidade de Varsóvia. O polonês, professor da Universidade de Leeds, está entre os mais importantes nomes da sociologia moderna, tendo como um dos seus temas principais a globalização e suas consequências, tanto no que tange suas transformações, assim como as mudanças trazidas...

    1594  Palavras | 7  Páginas

  • Resenha do livro: “44 cartas do mundo líquido moderno” de zygmunt bauman.

    Universidade Federal de Juiz de Fora – Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas – Resenha: BAUMAN, Zygmunt. “44 cartas do mundo líquido moderno”. Tradução: Vera Pereira. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2011. Zygmunt Bauman (Poznań, 19 de novembro de 1925) é um sociólogo polonês que iniciou sua carreira na Universidade de Varsóvia, onde teve artigos e livros censurados e em 1968 foi afastado da universidade. Logo em seguida, emigrou da Polônia reconstruindo sua carreira no Canadá,...

    832  Palavras | 4  Páginas

  • BAUMAN, Zygmunt. Modernidade Líquida

    BAUMAN, Zygmunt. Modernidade Líquida O título da obra decorre da modernidade da sociedade que avança em vários sentidos, porém, questionável em suas atitudes e o seu contexto enquanto sociedade. A liquidez, a qual Bauman propõe vem do fato que os líquidos não têm uma forma, ou seja, são fluídos que se moldam conforme o recipiente nos quais estão contidos, diferentemente dos sólidos que são rígidos e precisam sofrer uma tensão de forças para moldar-se a novas formas. A obra dedica-se a análise dessa...

    4257  Palavras | 18  Páginas

  • resenha de modernidade liquida

    1. Contextualização Zygmunt Bauman é um sociólogo polonês nascido em 1925, que iniciou carreira na Universidade de Varsóvia e publicou mais de quarenta livros, dentre eles, modernidade líquida é um livro que se utiliza das expressões “fluidez” ou “liquidez” como metáforas adequadas para captar a natureza da presente fase na historia da modernidade. Para o autor, era necessário derreter os sólidos deficientes e defeituosos para novos e aperfeiçoados. Os tempos modernos encontram os sólidos pré-modernos...

    4492  Palavras | 18  Páginas

  • Bartleby resenha

    ótimo lembrar do exemplo das donas de casa quando falam assim "ah minha mulher não trabalha não, ela é dona de casa", como se ela não tivesse o que fazer em casa, como se cozinhar, passar, lavar não fossem nada, mas isso não gera lucro então para a sociedade de hoje isso não é trabalho. Voltando a Bartleby, uma das possíveis razões para seu comportamento estranho seria a de que ele trabalhava nos correios de Washington na seção de cartas mortas, cartas que nunca encontraram seu destinatário, que podem...

    1707  Palavras | 7  Páginas

  • A produção de conhecimento em segurança contra incêndio e pânico e seus reflexos na sociedade brasileira

    A PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO EM SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO E SEUS REFLEXOS NA SOCIEDADE BRASILEIRA RESUMO O desenvolvimento tecnológico, a saída do campo para as cidades, o estabelecimento de indústrias nos arredores das cidades, o desenvolvimento de novos compostos químicos, o surgimento de novas técnicas de engenharia, proporcionaram a construção de edifícios cada vez mais altos e com maior concentração de população. Entretanto, a estrutura do estado brasileiro no início da década...

    2114  Palavras | 9  Páginas

  • Resenha bauman

    Bauman, Zygmunt. Laços: para falar em ‘’nós’’. ‘’Aprendendo a pensar com a sociologia. RJ. Zahar. 2010 Resumo O capitulo ''Laços: para falar em nós'' é constituído em duas partes. Na primeira o autor discute sobre forjar o consenso e lidar com o conflito em comunidade. Pode ser chamado de comunidade um grupo de pessoas não claramente definidas nem circunscrita, mas que concorde com algo que outras rejeitem, comunidade é pensada como unidade natural. Os laços comuns aparecem mais nos indivíduos...

    804  Palavras | 4  Páginas

  • PÓS MODERNIDADE E SOCIEDADE DO CONSUMO

    Alto, Stanford University Press, 1990, p.3) Para compreender a pós sobre a teoria de Bauman é necessário entender que ele explica que antigamente os valores eram sólidos e hereditários, pois quando uma criança nascia, seu destino já era traçado por sua família, mas com a pósmodernidade houve a chance de modificar as tradições para assim poder acompanhar a sociedade moderna. Como a sociedade individualizada, cada um tem o poder de cria a sua própria identidade. Um conceito muito importante é...

    1091  Palavras | 5  Páginas

  • resenha bauman

    Identidade de Zygmunt Bauman Por Amael Oliveira1 BAUMAN, Zygmunt. Identidade. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2005. Resumo: Esta resenha apresenta a entrevista concedida por Zygmunt Bauman a Benedetto Vecchi e organizadas em livro intitulado Identidade. Partindo de sua própria experiência de refugiado em outro país, a obra trata, não só da questão da identidade no mundo líquido-moderno, mas também da própria condição do sujeito contemporâneo na...

    2814  Palavras | 12  Páginas

  • RESENHA

    Resenha “Com que Corpo Eu sou?” Bernardo Conde inicia o texto falando sobre consequências do individualismo na sociedade. Para caracterizar tais mudanças, o autor utiliza a comparação de Zygmunt Bauman: o sólido e o líquido, sendo o sólido as instituições mais ligadas ao espaço e ao tempo, imutáveis. O líquido, por sua vez, estaria em constante mudança na tentativa de se adaptar às condições ambientes. Como exemplo para tal metáfora, o autor usa o bairro de Copacabana (qualquer bairro do Rio de...

    871  Palavras | 4  Páginas

  • Resenha sobre os textos “Tudo que é sólido desmancha no ar” e “A sociologia depois do holocausto”

    Resenha sobre os textos “Tudo que é sólido desmancha no ar” e “A sociologia depois do holocausto” Tanto Berman como Bauman, de maneira categoricamente, tratam do mesmo assunto: a modernidade. Porém, cada autor escolhe um pretexto para fazer menção à modernidade. Enquanto o texto “Tudo que é sólido desmancha no ar” faz uma análise profunda sobre o capitalismo e a modernidade, a obra “A sociologia depois do holocausto” faz uma relação entre modernidade e barbaridade. O autor do primeiro...

    663  Palavras | 3  Páginas

  • Resenha A cultura no mundo líquido moderno

    RESENHA CRÍTICA BAUMAN, Zygmunt (2013). Rio de Janeiro: Zahar Editores Em seu livro A cultura no mundo líquido moderno, Zygmunt Bauman faz um eficaz complemento do conceito de liquidez moderna, agora olhando para a cultura e para o mundo da arte, demonstrando que não é apenas no sujeito e em sua subjetividade que as coisas andam cada vez mais fluidas e indistintas. Recorda os deslocamentos históricos sobre o conceito de cultura e analisa sua significação no atual contexto social, provocado pela...

    2320  Palavras | 10  Páginas

  • 3612fe56 227a 44bf A603 7e5a26114c07

    .......................... 4 3 CONSUMIDOR: O ATUAL E O DA TEORIA CLÁSSICA E CIENTÍFICA ............... 6 4 BRASIL E A GLOBALIZAÇÃO................................................................................. 8 5 A VISÃO DE BAUMAN: SOCIEDADE DOS PRODUTORES X SOCIEDADE DE CONSUMIDORES .....................................................................................................11 6 CONCLUSÃO .................................................................................................

    2471  Palavras | 10  Páginas

  • Page Not Found – Uma resenha sobre “Her”

    Universidade Veiga de Almeida Marketing Digital Professor Márcio Ferreira Aluna Natália Chagas Page Not Found – Uma resenha sobre “Her” “Vivemos em tempos líquidos. Nada é para durar.”, disse o sociólogo Zygmunt Bauman a respeito do momento de laços efêmeros e voláteis que vive o homem pós-moderno. O filme “Her”, ambientado em um cenário futurista, conta a história de Theodore, um homem solitário que, em meio à tristeza do fim de seu casamento, compra um sistema operacional dotado...

    555  Palavras | 3  Páginas

  • Resenha do texto individualidade - cap. 2 de modernidade líquida, zygmunt bauman

    PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS PROGRAMA DE GRADUAÇÃO EM DIREITO Individualidade Resenha: Autores: Caio César Fernandes da Cruz Diego David Braga Ribeiro Jean Philippe de Oliveira Dias Leonardo David Braga dos Santos ...

    912  Palavras | 4  Páginas

  • resenha do livro "Dos delitos e das penas

    propriamente falando iniciou-se com a teoria do conhecimento do René Descartes. Conhecido como pai da filosofia moderna, parece que ele levou muito a sério as palavras do Leonardo Da Vinci que diz "Quem pouca pensa, muito erra."! Na Idade Média, na sociedade e na política a Palavra de Deus, considerada fonte única do conhecimento absoluto, foi interpretada pela igreja que dominava todos os aspectos da vida. O renascimento trouxe uma ênfase renovada no desenvolvimento científico e na capacidade humana...

    4419  Palavras | 18  Páginas

  • Zygmunt bauman e istávan mészaros

    trabalho fala sobre dois grandes filósofos: Zygmunt Bauman e Istávan Mészaros. Ressaltando a obra ’’ A arte da vida’’de Bauman e a obra ‘’Para além do Capital’’ de Istávan Mészaros. Baumam trata algumas questões como globalização, amor, sociedade de consumo, comunidade, individualidade e holocausto, sempre destacando a dimensão ética e humanitária que deve orientar tudo o que diz respeito à condição humana.. Preocupado com o destino dos oprimidos, Bauman é uma das vozes que constantemente questiona...

    5130  Palavras | 21  Páginas

  • Bauman e Rouanet

    BAUMAN – O SEGREDO MAIS BEM GUARDADO DA SOCIEDADE DE CONSUMIDORES - o que é novo estoura e depois murcha – aguarda o próximo “mais novo” - redes sociais: todo mundo que é alguém precisa ser visto. Pessoas se sentem realizadas em divulgar informações pessoais e íntimas. Vida social se transforma em vida eletrônica ou cibervida. Em segundo lugar, estão as pessoas de carne e osso. - os que zelam pela sua invisibilidade tendem a ser rejeitados; morte social. 3 casos: promotores das mercadorias...

    1581  Palavras | 7  Páginas

tracking img