Qual O Conceito De Acumulação De Capital artigos e trabalhos de pesquisa

  • Conceito e objetivo de acumulação flexível

    ACUMULAÇÃO FLEXÍVEL, TOYOTISMO E DESREGULAMENTAÇÃO DO DIREITO DO TRABALHO Alexandre Luiz Ramos Professor de Direito do Trabalho da UFSC e Juiz do Trabalho (e-mail: alramos@ccj.ufsc.br) (Fonte: http://www.ccj.ufsc.br/~alramos/trabalho.html) A ACUMULAÇÃO FLEXÍVEL Como assevera D. HARVEY, "o período de 1965 a 1973 tornou cada vez mais evidente a incapacidade do fordismo e do keynesianismo de conter as contradições inerentes ao capitalismo. Na superfície, essas dificuldades podem ser melhor apreendidas...

    773  Palavras | 4  Páginas

  • Resumo Capitulo: “A acumulação primitiva de capitas” – Livro O Capital – Karl Marx

    XIX, inaugura o conceito de materialismo histórico, conceito este que v bem sendo mantido pelos estudiosos das ciências humanas. O presente resumo revisita a obra do autor, partindo de sua obra mais famosa , por ser o “refino” de suas teorias , “O Capital”; passaremos aqui pela famosa passagem do Cap. XIV “ A acumulação primitiva de capitais.” Tal texto foi feito para a disciplina de “Organização do Espaço industrial”, disciplina que vem fazendo uma reconstrução de como o capital se consolidou para...

    1585  Palavras | 7  Páginas

  • TERCEIRIZAÇÃO E ACUMULAÇÃO FLEXÍVEL DO CAPITAL

    TERCEIRIZAÇÃO CAPITAL: NOTAS E ACUMULAÇÃO FLEXÍVEL DO TEÓRICO-CRÍTICAS SOBRE AS MUTAÇÕES ORGÂNICAS DA PRODUÇÃO CAPITALISTA Giovanni ALVES * RESUMO: O objetivo deste ensaio é apresentar elementos teórico-críticos para apreender o processo de terceirização como sendo um traço compositivo da nova configuração do capitalismo flexível no contexto da mundialização do capital. A terceirização visa racionalizar, sob as novas condições da concorrência e acumulação capitalista, a exploração da...

    5014  Palavras | 21  Páginas

  • Conceito e cálculo dos agregados macroeconômicos

    Conceito e Cálculo dos Agregados Macroeconômicos A expressão agregados macroeconômicos é empregada para designar, genericamente, os resultados da mensuração da atividade econômica considerada como um todo. A referência básica é a soma de todas as transações, realizadas por todos os agentes, na totalidade dos mercados. É a dimensão total, o todo, não as partes isoladamente consideradas. Conceitos básicos: o valor adicionado, renda e dispêndio. A multiplicidade de transações que compõe...

    2399  Palavras | 10  Páginas

  • Fichamento o capital, seção 7, cap. xxiv, “a chamada acumulação primitiva”, itens 1, 2, 3. in: . a origem do capital (a acumulação primitiva). são paulo: coleção bases, 1977.

    MARX, Karl. O Capital, seção 7, cap. XXIV, “A chamada acumulação primitiva”, itens 1, 2, 3. In:_____. A Origem do Capital (A Acumulação Primitiva). São Paulo: Coleção Bases, 1977. Marx faz uma reflexão sobre a acumulação primitiva do capital por meio de uma análise histórica e comparativa, mostrando que o movimento que ocorre dentro de uma produção capitalista parece girar, na verdade, em um “ciclo vicioso” e que a acumulação não seria um resultado desse processo, mas sim, o seu ponto de partida...

    723  Palavras | 3  Páginas

  • O Que Capital

    “O Que é Capital?” de Ladislau Dowbor Um conceito para definir capital é riqueza. Para se obter um capital alto depende-se da movimentação de dinheiro, que se dá em efeitos econômicos em termos sociais, para construirmos nossa economia nos importa justamente o capital. Não existe técnicas que façam um país enriquecer e a sua população viver bem, se não houver aumento de uma produção. Existe uma composição de elementos que pode demonstrar isso: dinheiro, mercadoria, mão-de-obra, capital circulante...

    1118  Palavras | 5  Páginas

  • O conceito histórico de desenvolvimento econômico

    ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS Raphael Caldi Rezende FICHAMENTO: O Conceito Histórico de Desenvolvimento Econômico CATAGUASES 2012 Raphael Caldi Rezende FICHAMENTO: O Conceito Histórico de Desenvolvimento Econômico Fichamento apresentado ao curso de Administração de empresas das Faculdades Integradas de Cataguases – UNIS/MG como pré-requisito para a obtenção do grau de bacharel, à professora Luciana Rocha. CATAGUASES 2012 O CONCEITO HISTÓRICO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO Por: Luiz Carlos...

    1842  Palavras | 8  Páginas

  • No cap tulo XXIII do Livro Primeiro de O Capital

    No capítulo XXIII do Livro Primeiro de O Capital, Marx apresenta a síntese do processo de  produção de mais-valia, iniciada com a análise da mercadoria e concretizando com a lei geral da  acumulação capitalista. Neste momento sintético, Marx tem como objetivo superar as abstrações  contidas no Livro Primeiro, mas continuando num nível elevado de abstração da realidade  capitalista.  Professor Assistente I do Departamento de Ciências Econômicas da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha ...

    4147  Palavras | 17  Páginas

  • Fichamento Acumulação por espoliação

    Paulo: Loyola, 2004, p. 115-148. A ACUMULAÇÃO POR ESPOLIAÇÃO Para Rosa Luxemburgo a acumulação capitalista apresenta um duplo aspecto: a. o que concerne ao MERCADO DE BENS AO LUGAR EM QUE É PRODUZIDO A MAIS VALIA (fábrica, mina, fazenda...) acumulação = processo econômico puro b. o que se refere as RELAÇÕES ENTRE O CAPITALISMO E OS MODOS DE PRODUÇÃO NÃO-CAPITALISTAS (política colonial, um sistema nacional de empréstimos, a guerra) acumulação = processo econômico embrenhado por...

    2616  Palavras | 11  Páginas

  • acumulação primitiva de capital

    C. Acumulação primitiva do Capital (pág.42 a 49) a) Expropriação agrária e proletarização das massas rurais "Expropriação e proletarização: são dois termos da "acumulação primitiva" no estado puro,[...]" A expropriação e a proletarização para acumulação primitiva foi o fato ocorrido na expulsão dos servos de seus campos para criação de carneiros e os donos das terras começam a cercar essas terras, criando um novo conceito para época a propriedade privada. b) Saque e exploração colonial. Diversos...

    619  Palavras | 3  Páginas

  • Fichamento: marx, k. a chamada acumulação primitiva. in: o capital: crítica a economia política. livro i, volume ii. rio de janeiro: civilização brasileira, 1968.

    Chamada Acumulação Primitiva. In: O Capital: Crítica a Economia Política. Livro I, Volume II. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968. Karl Marx é um importante autor da economia política, sua obra é lida e analisada por estudantes e profissionais de economia, sociologia, história, geografia, filosofia e política, além disto, também se atribui a este autor a analise de forma crítica ao modo de produção vigente e a proposta de um novo modo de produção, o socialismo. O Capital é uma das...

    1055  Palavras | 5  Páginas

  • Internacionalização de capital

    Internacionalização do Capital e o Desenvolvimento Tecnológico Manaus – AM 2012 Por: WILLY FREITAS - 100964 RAYNON LIMA - 091586 TÁCITO DANTAS - 060939 EDMUNDO MOTTA – 082142 LEAN ALEX - 091484 ANTÖNIO JÚNIOR - ECONOMIA DE EMPRESAS A Internacionalização do Capital e o Desenvolvimento...

    4349  Palavras | 18  Páginas

  • Acumulação produtiva no capitalismo

    Acumulação Produtiva no capitalismo As transformações do capitalismo contemporâneo têm chamado a atenção por sua virtualidade, imaterialidade e pelo desenvolvimento de formas cada vez mais abstratas de riqueza. Essa realidade faz parecer que, ao contrário do que pensavam os economistas clássicos, a criação de valor prescinde da produção e do trabalho. Mais ainda, no campo da economia política de inspiração marxista ou heterodoxa, o inchaço do capital financeiro (Tauile e Faria, 1999)...

    8025  Palavras | 33  Páginas

  • A lei Geral de Acumulação Capitalista

    Prof: Marcos Antônio. Trabalho: Sociologia Aplicada ao Trabalho. Morada Nova – CE 2014 INTRODUÇÃO A história do capitalismo demonstra que a sua existência é definida pelo artifício da acumulação. Esse método, presente desde a pré-história do capitalismo, a partir da chamada acumulação primitiva, é baseado numa ampla gama de processos violentos e predatórios que deram as condições básicas para o desenvolvimento da produção capitalista. O modo de produção capitalista forjado a partir...

    2082  Palavras | 9  Páginas

  • A Acumulação do Capital: estudo sobre a Interpretação Econômica do Imperialismo

    A Acumulação do Capital: estudo sobre a Interpretação Econômica do Imperialismo Rosa Luxemburgo Rosa Luxemburgo (1871-1919) foi uma filósofa e economista marxista polonesa. Em 1913 publicou seu tratado de economia, A Acumulação do Capital, traduzido à língua portuguesa em 1976 pela editora Zahr Editores no Rio de Janeiro. No primeiro capítulo, intitulado “Objeto desta Investigação”, Luxemburgo começa expondo uma das maiores contribuições que Marx deu à Economia Política teórica que foi o modo...

    1175  Palavras | 5  Páginas

  • Economia, estado e acumulação de capital. a contribuição de celso furtado

    ECONOMIA, ESTADO E ACUMULAÇÃO DE CAPITAL. A contribuição de Celso Furtado _____________________________________   Por Ceci Juruá (julho 2009) Sumário 1.Introdução 2. Crítica à economia neoclássica 3.Progresso técnico e acumulação   4.Estado nacional e sistema de poder     5.Questões de método e a Nova Economia Política _____________   1-Introdução A política atual é suicida.  Parece que ela foi planejada...

    7644  Palavras | 31  Páginas

  • Origem e conceito de economia

    DISCIPLINA: INT A ECONOMIA ------------------------------------------------- ------------------------------------------------- ------------------------------------------------- Apostila ------------------------------------------------- (Origem e Conceito de Economia; ------------------------------------------------- Fatores de Produção) ------------------------------------------------- ------------------------------------------------- ------------------------------------------------- ALAGOINHAS/BAHIA ...

    10323  Palavras | 42  Páginas

  • TRABALHO: CONCEITOS DE TRABALHOS

    INTRODUÇÃO O objetivo principal deste trabalho é expor conceitos fundamentais para a compreensão das relações de produção capitalistas. Os conceitos priorizados, decorrentes do pensamento de Celso João Ferretti, Giovanni Alves e José Rodrigues, sobre o: toyotismo, fordismo, “empregabilidade”, valor de troca e educação-mercadoria são formas de construção da identidade operária sob as novas demandas do capital, onde as novas formas de gestão e de organização do trabalho reforçam e legitimam...

    3430  Palavras | 14  Páginas

  • origem do capital

    UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO CURSO DE LICENCIATURA DE GEOGRAFIA HISTÓRIA DA TEORIA ECONÔMICA PROFESSOR FELIPE PRÓSPERO ALEXANDRE LEAL GOES – 2998637 2ºSEMESTRE- NOTURNO RESENHA: “A ORIGEM DO CAPITAL” DE KARL MARX SÃO PAULO 2013 O autor começa definindo o conceito de mais-valia e dividindo a sociedade em dois grupos: a elite - inteligente acumuladora de tesouros e formada por um pequeno grupo - e os folgazões - que preferiam se divertir a trabalhar e só tinham sua...

    937  Palavras | 4  Páginas

  • Capital - O Que É?

    quando falamos em Capital logo nos vem à idéia de dinheiro. No entanto, esse termo gera muita complexidade no mundo econômico. Se fizermos uma reflexão a partir desse termo e de tudo que se correlaciona, certamente irão surgir soluções para muitos problemas da sociedade. Essa incerteza sobre o real conceito de capital é originada, de certa forma propositalmente pela minoria privilegiada, que sempre procura “justificativa” para seu enriquecimento. A intenção do livro: “O QUE É CAPITAL” de Ladislau Dowbor...

    1341  Palavras | 6  Páginas

  • O capital especulativo parasitário: uma precisão teórica sobre o capital financeiro, característico da globalização

    Versão modificada de: Carcanholo, R. A. e Nakatani, P. O capital especulativo parasitário: uma precisão teórica sobre o capital financeiro, característico da globalização. Ensaios FEE, v. 20, nº 1, pp. 264-304. Porto Alegre, junho de 1999. O CAPITAL ESPECULATIVO PARASITÁRIO: UMA PRECISÃO TEÓRICA SOBRE O CAPITAL FINANCEIRO, CARACTERÍSTICO DA GLOBALIZAÇÃO Reinaldo A. Carcanholo. Paulo Nakatani * Introdução A discussão sobre o significado do processo conhecido amplamente por globalização...

    9253  Palavras | 38  Páginas

  • Resenha crítica - A oringem do capital(MARX)

    Origem do Capital de Karl Marx Karl Marx nasceu na Alemanha do ano de 1818. Ele foi o fundador da doutrina comunista moderna. Marx pode ser considerado um dos seguidores das ideias de Hegel. Formado em várias cursos, tais como direito, filosofia, teoria política e etc., os pensamentos desse economista influenciou várias áreas. Uma das características mais marcantes dele é o seu radicalismo. Esta obra é uma edição brasileira que retirou o capitulo "A origem do capital" da obra "O capital" de Karl...

    1052  Palavras | 5  Páginas

  • A acumulação primitiva e transição do feudalismo para o capitalismo segundo Marx

    Capitalismo A acumulação primitiva não é, apenas um momento passado histórico a partir do qual as relações sociais capitalistas surgiram, mas sim, um conceito fundamental para o Capital. A crítica da economia política de Marx expõe categorias econômicas como categorias sociais fundadas e subsistindo através de uma separação simples, quem controla os meios de produção, e quem depende deles para viver. De acordo com David Harvey, muito resumidamente, a definição de Karl Marx para acumulação primitiva...

    1055  Palavras | 5  Páginas

  • Conceito histórico de desenvolvimento

    TRABALHO DE ECONOMIA ASSUNTO: CONCEITO HISTÓRICO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO Conceitua-se o desenvolvimento econômico como um processo de acumulação de capital e incorporação de progresso técnico ao trabalho e ao capital que leva ao aumento da produtividade e dos salários. A tendência natural dos países capitalistas é obter seu crescimento econômico. Esse desenvolvimento ou crescimento econômico como é conhecido é analisado como sendo um fenômeno econômico resultado...

    1073  Palavras | 5  Páginas

  • Acumulação Primitiva

    OBJETIVO: investigar as causas que permitiram a acumulação primitiva de capitais, “... uma acumulação que não é resultado do modo de produção capitalista, mas sim seu ponto de partida.” (Marx, p.339). IMPORTANTE: A análise da acumulação primitiva feita por Marx, tem como intuito principal desvendar os fatores que proporcionaram o aparecimento de um novo modo de produção, o capitalista. Isso não quer dizer que a gênese do modo de produção capitalista tenha se dado em outras partes do globo da mesma...

    4170  Palavras | 17  Páginas

  • Trabalho e mundialização do capital

    Trabalho e Mundialização do Capital - A Nova Degradação do Trabalho na Era da Globalização 1 Giovanni Alves Trabalho e Mundialização do Capital A Nova Degradação do Trabalho na Era da Globalização 2º Edição Praxis Londrina 1999 3 © do Autor, 1999 Capa e Diagramação: Giovanni Alves 3ª Tiragem Praxis Free edition home-page: http://editorapraxis.cjb.net 4 Sumário APRESENTAÇÃO CAPÍTULO 1 Os Fundamentos Ontológicos da Reestruturação Capitalista ...

    46352  Palavras | 186  Páginas

  • Fichamento "a chamada acumulação primitiva".

    Rachadel da Silva (13104074) | MARX, Karl H. - "A chamada acumulação primitiva" In. O capital. Livro I. Vol II. Capítulo XXIV. (Pág. 339 a 381) | 339 | Parte da criação de um conceito da então denominada "acumulação primitiva", que da mesma precede à acumulação capitalista. Ainda faz uma analogia da acumulação primitiva com o pecado original na teologia. | 340 | Karl Marx então define a acumulação primitiva como um processo que tem como papel desempenhar a separação...

    1473  Palavras | 6  Páginas

  • Resumo do Capital

    MARX, Karl. O Capital: critica da economia política. Livro I. Tradução de Reginaldo Sant’Anna. 23ª reimpressão. Ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006. Objeto Economia politica. Objetivo Conhecer o funcionamento do capitalismo e sua dinâmica perante a sociedade. Discutir o impacto dessa nova economia e as mudanças que ela causou na sociedade. Metodologia O autor realiza uma pesquisa qualitativa com viés enfocado na economia política fazendo uma análise do capitalismo...

    2951  Palavras | 12  Páginas

  • Capitulo XXII O Capital

    CAPITULO XXII O capitulo XXII inicia com a definição da aplicação da mais-valia como capital ou conversão de mais-valia em capital. Veremos a importância da mais-valia para a criação deste capital citado. Marx inicia a exemplificação com um empresário que adiantou um capital de 10.000 libras esterlinas para a produção de fio. Quatro quintos destas libras eram al-godão e máquinas e um quinta seriam os salários. Em consequência de tudo isto são produzidos 240.000 libras-peso em fio o que se...

    1302  Palavras | 6  Páginas

  • Resumo O Que E Capital Por Angelina Colaci E Carol Gusi

    RESUMO “O QUE É CAPITAL?”, Ladislau Dowbor. Por Angelina Colaci e Carol Gusi 1. O conceito de capital é de difícil formulação, mas existem alguns conceitos que podem ser considerados aproximados do ideal. O primeiro é o de riqueza, a qual não possui o mesmo significado para o indivíduo e para o país. Em muitas estratégias e movimentos econômicos que podem ser analisados na realidade hodierna, o resultado final é muitas vezes bom para o indivíduo e insignificante para a sociedade, e vice versa. Na...

    1603  Palavras | 7  Páginas

  • Acumulacao flexivele capital fetiche

    apontando algumas das conseqüências mais gerais para os trabalhadores. Consideramos a presente reflexão um ensaio introdutório, visando apresentar ao leitor parte do debate sobre a transição do paradigma fordista de produção para a acumulação flexível do capital e as conseqüentes mudanças nas relações de trabalho, nas estratégias organizacionais, nas estruturas produtivas e nas filosofias empresariais. Dentre estas, destacamos a Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) como marca discursiva e estratégia...

    2239  Palavras | 9  Páginas

  • A concentração do capital

    Introdução: Segundo Marx a concentração do capital é uma tendência central e fundamental do capitalismo, encontrando assim, ele, uma distinção entre concentração e centralização. A medida que a economia cresce, acelera-se a concentração de capital. Para Marx esse progresso era obtido no capitalismo, por meio de recursos produtivos colocados à disposição do trabalhador, quanto mais matéria-prima, mais produtos são fabricados. A medida que o sistema se amplia, mais máquinas são utilizadas...

    2012  Palavras | 9  Páginas

  • conceitos de: ganhos extraordinários, quase-renda, lucro econômico puro, lucro extraordinário.

    um evento econômico o outro nome para uma transação para se qualificar como um item extraordinário, deve ser tanto incomum na natureza e raros em ocorrência. Lucro Contábil : Receita total – Custos explícitos (contábeis ) QUASE RENDA – Conceito de ALFRED MARSHALL – referente a máquinas e outros fatores de produção, com o intuito de estipular-lhes a receita total, a curto prazo, menos o custo total envolvido para que funcionem. Corresponde ao rendimento para determinado fator de produção...

    1584  Palavras | 7  Páginas

  • A regulação urbana e o regime urbano: a estrutura urbana, sua reprodutibilidade e o capital

    0013508 6 - 1 A REGULAÇÃO URBANA E O REGIME URBANO: A ESTRUTURA URBANA, SUA REPRODUTIBILIDADE E O CAPITAL* Pedro Abramo** Durante m io t e m p O ; a i a e d "cidade d capital" d mn u o debate ut mgm a o o io urbano. A m i r parte desses estudos estabelecia u a relação universalizante ao m entre o u b n e o capital e subordinava os "e ô e o urbanos" à lógica geral ra o fnmns da valorização d capital; condições gerais de p o u ã (LOJKINE, 1977), o rd ço espaço da l t e t m d c n u o (CASTELLS, 1972)...

    16823  Palavras | 68  Páginas

  • O que é capital

    Pontifícia Universidade Católica do Paraná Escola DE direito CURSO DE direito ANA FLAVIA TOMKIW ANA VITÓRIA NAUMANN mariana gouveia ghisi O QUE É CAPITAL Curitiba 2015 ANA FLAVIA TOMKIW ANA VITÓRIA NAUMANN mariana gouveia ghisi o que É capital Trabalho apresentado ao Curso de Graduação de Direito em Direito da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, como requisito parcial à obtenção do título de bacharel em Direito. Orientador: Prof. Mario G. Borges...

    1170  Palavras | 5  Páginas

  • HARVEY Acumulacao Via Espoliacao

    O “NOVO” IMPERIALISMO: ACUMULAÇÃO POR ESPOLIAÇÃO David Harvey A longa sobrevivência do capitalismo, apesar de suas múltiplas crises e reorganizações e dos presságios sobre sua iminente derrota provenientes tanto da esquerda como da direita, é um mistério que exige esclarecimento. Henry Lefebvre pensava que havia encontrado a chave do mesmo, em sua famosa idéia de que o capitalismo sobrevive através da produção do espaço, mas não explicou exatamente como isso ocorria1. Tanto Lênin como Rosa Luxemburgo...

    12936  Palavras | 52  Páginas

  • A chamada acumulação primitiva

    MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. Livro 1. Volume 2. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1996. (A chamada acumulação primitiva) Conceito de Acumulação Primitiva A assim chamada acumulação primitiva é, portanto, nada mais que o processo histórico de separação entre produtor e meio de produção. Ele aparece como “primitivo” porque constitui a pré-história do capital e do modo de produção que lhe corresponde (MARX, 1996, pág. 340). Ainda que os primórdios da produção capitalista...

    2112  Palavras | 9  Páginas

  • Rio de Janeiro: o avanço do capital imobiliário e suas conseqüências

    Rio de Janeiro: o avanço do capital imobiliário e suas conseqüências Sueli do Nascimento1 Resumo: O nosso objeto de estudo é saber como o capital imobiliário em processo de desenvolvimento nas regiões em que há jogos da Copa do Mundo e sede das Olimpíadas vem se espraiando no município do Rio de Janeiro?. Busca-se desenvolver um raciocínio que envolve a análise documental do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano Sustentável do Município do Rio de Janeiro (2011) e do Dossiê do Comitê da...

    7579  Palavras | 31  Páginas

  • CAPITAL SOCIAL: ORIGENS E APLICAÇÕES NA SOCIOLOGIA CONTEMPORÂNEA

    FICHAMENTO CAPITAL SOCIAL: ORIGENS E APLICAÇÕES NA SOCIOLOGIA CONTEMPORÂNEA Samara da Silva Sousa   Rio Branco, abril de 2014. UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE CURSO DE ECONOMIA FICHAMENTO CAPITAL SOCIAL: ORIGENS E APLICAÇÕES NA SOCIOLOGIA CONTEMPORÂNEA Samara da Silva Trabalho para composição da N1, da disciplina de Ciência Política I.   Rio Branco, abril de 2014. FICHAMENTO CAPITAL SOCIAL: ORIGENS E APLICAÇÕES...

    1874  Palavras | 8  Páginas

  • A concentração do capital e a concepção marxista

    o fenômeno da concentração do capital, a priori, segue-se a proposta de um estudo norteado pela égide do Marxismo. Para Marx a concentração do capital é uma tendência central e fundamental do capitalismo. Em linhas gerais expõe o conceito de concentração do capital onde concentração em essência possui sentido diverso de centralização. Concentração é o crescimento do capital individual mediante a acumulação de capital; transforma-se parte do excedente em novo capital, bens de produção que permitem...

    574  Palavras | 3  Páginas

  • As relações de trabalho da empregada domestica na ordem do capital

    AS RELAÇÕES DE TRABALHO DA EMPREGADA DOMÉSTICA NA ORDEM DO CAPITAL. Mariana – MG Junho/2011 AS RELAÇÕES DE TRABALHO DA EMPREGADA DOMÉSTICA NA ORDEM DO CAPITAL Pesquisa apresentada ao Curso de Serviço Social da UFOP, como critério de avaliação da disciplina de Pesquisa II. Orientador: Prof. Dr. André Mayer Mariana – MG Junho/2011 Sumário Resumo 4 Introdução 5 Capítulo 1: O trabalho na constituição do ser social...

    9344  Palavras | 38  Páginas

  • fichamento o capital

    Instituto federal de Goiás Professora: Nathália Disciplina: teoria sociológica Discentes: Glaucia de Sousa barros, Simone de Sousa melo Curso: Ciências Sociais O Capital Karl Marx nasceu em Trier em 1818, era o filho mais novo de uma família judaica de classe média da cidade. Nasceu em meio a combates políticos, numa transição de sistema feudal para a industrialização, onde se formava duas novas classes o proletariado e a burguesia. Perdeu o pai aos vinte anos de quem recebeu...

    2404  Palavras | 10  Páginas

  • Sistemas de produção e acumulação de capital: fordismo e toyotismo

    de Produção e Acumulação de Capital: Fordismo e Toyotismo Bruno Graciosa Graduando do curso de Biblioteconomia da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. E-mail: brunograciosa@grad.ufsc.br Francine Soares Vieira Graduanda do curso de Biblioteconomia da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. E-mail: francinesoaresvieira@gmail.com __________________________ RESUMO Explana sobre possíveis definições do que são explicitamente formas de acumulação de capital e suas funções...

    5262  Palavras | 22  Páginas

  • Mobilidade espacial da população: conceitos, tipologia, contextos

    FICHAMENTO INDIVIDUAL Texto: Becker, Olga Schild. Mobilidade espacial da população: conceitos, tipologia, contextos, in: Castro, Iná Elias de et al., Explorações geográficas. Percursos no fim do século, Rio de Janeiro, Bertand, 1997, p. 319-367 O conceito de mobilidade aparece difuso,não apenas pelas múltiplas particularidades que o fenômeno migratório apresenta, mas também porque são vários os campos metodológicos que orientam seu estudo. Sob uma escala global, a aparência dos fluxos populacionais...

    1146  Palavras | 5  Páginas

  • Resenha Karl Marx - O capital

    Karl Heinrich Marx (1818-1883) foi um economista, filosofo, historiador e jornalista que fundou a doutrina comunista. A principal obra de Marx foi o livro O Capital, divido em três volumes. Formulou um sistema sobre a relação entre o indivíduo e o todo social e natureza do processo da história inicial. Para começar o resumo sobre o pensar economico de Karl Marx tenho que dizer sobre a crítica feita por ele à economia clássica. Muito influenciado por teorias de valor e lucro de Smith e Ricardo....

    1601  Palavras | 7  Páginas

  • Acumulacao de capital

    Acumulação de Capital, Mercado Financeiro e Regulação Governamental Uma análise comparativa das contribuições de Keynes, Stiglitz e Dymski * José Luís Oreiro * ** Resumo : Este artigo procura analisar o papel da regulação governamental sobre a performance dos mercados financeiros, notadamente no que se refere a determinação do ritmo de acumulação de capital, ou seja, a determinação do volume do investimento...

    10541  Palavras | 43  Páginas

  • A Grande Crise do Capital e a Condição da Política Social

    A Grande Crise do Capital e a Condição da Política Social Benring e Boschetti afirmam que foi ao longo da segunda metade do século XIX e inicio do século XX, que as bases que sustentavam os argumentos liberais, como o individualismo econômico, por exemplo, foram se enfraquecendo, e os movimentos operários passaram a ocupar cada vez mais os espaços políticos e sociais, fazendo com que a burguesia detentora do poder passasse a reconhecer alguns dos direitos reivindicados pela classe operária como...

    873  Palavras | 4  Páginas

  • Empreendedorismo coletivo e mecanismos de governança em empresas familiares: práticas para formação de capital

    Empreendedorismo coletivo e mecanismos de governança em empresas familiares: práticas para formação de capital Resumo O presente ensaio teórico pretende discutir a inter-relação entre padrões de governança corporativa na empresa familiar e formação de capital familial e social. Pretende-se demonstrar como mecanismos de governança corporativa influenciam a orientação da sucessão e a mediação de confitos entre a família, propriedade e a gestão de empresas familiares. De modo particular, procura...

    5321  Palavras | 22  Páginas

  • ACUMULAÇÃO CAPITALISTA E QUESTÃO SOCIAL

    RELATÓRIO DE VISITA TÉCNICA ACUMULAÇÃO CAPITALISTA E QUESTÃO SOCIAL MARIA DAS DORES ALVES DOS SANTOS CONCEIÇÃO RELATÓRIO DE VISITA TÉCNICA ACUMULAÇÃO CAPITALISTA E QUESTÃO SOCIAL SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO ......................................................................................................04 2 ACUMULAÇÃO CAPITALISTA E QUESTÃO SOCIAL ..........................................05 2.1 O CAPITALISMO EMERGENTE ............................................................

    1564  Palavras | 7  Páginas

  • Conceitos Marxistas e trabalho semi-escravista

    exuberante esforço físico, ocasionando eventuais problemas à saúde. Segundo Marx, existem dois tipos de reprodução do capital: a simples e a ampliada. A primeira compele na renovação e reinvestimento total da produção a partir do capital obtido, não atingindo às expectativas de lucro da empresa. Já a ampliada consiste na reinserção parcial do valor conquistado, gerando a acumulação de riquezas, diferentemente da primeira. Em alguns casos, como o de uma carvoaria em Piracaia (SP), não há o reinvestimento...

    784  Palavras | 4  Páginas

  • O financiamento da acumulação de ativos – um esquema analítico

    SABRINA FONSECA SCHMIDT CARNEIRO, R. (2009).Texto – O financiamento da acumulação de ativos – um esquema analítico. Cuiabá Julho 2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO FACULDADE DE ECONOMIA GRADUAÇÃO EM ECONOMIA SABRINA FONSECA SCHMIDT CARNEIRO, R. (2009).Texto – O financiamento da acumulação de ativos – um esquema analítico Resenha apresentada ao curso de Ciências...

    2626  Palavras | 11  Páginas

  • Ciclo e crise de acumulação

    CICLO E CRISE DE ACUMULAÇÃO Ciclo – Movimento da produção capitalista através de fases que guardam entre si uma relação de sucessão: crise, depressão, recuperação e auge do crescimento econômico. O conjunto de fases entre duas crises forma um ciclo. Um ciclo típico consiste em: 1) período de expansão econômica, 2) recessão, 3) depressão e 4) novo movimento ascendente ou de recuperação. O estudo dos ciclos econômicos está intimamente ligado ao das crises, que podem ser caracterizadas...

    1377  Palavras | 6  Páginas

  • GLOBALIZAÇÃO: CONCEITOS E CONSEQUÊNCIAS SOBRE O EMPREGO

    GLOBALIZAÇÃO: CONCEITOS E CONSEQÜÊNCIAS SOBRE O EMPREGO RESUMO O presente artigo teve por objetivo observar os conceitos possíveis do termo “Globalização” segundo a visão de diversos especialistas que estudaram o problema sob a ótica das Ciências Sociais. As questões discutidas ao longo do texto demonstram que a Globalização não é um fato novo, entretanto, que adquiriu as características que conhecemos na atualidade apenas a partir de meados de 1980 as quais influenciam de forma maior ou menor...

    6425  Palavras | 26  Páginas

  • As relações entre expectativa de vida e capital humano

    necessidade transformadora exigia dos trabalhadores uma acumulação mais criteriosa de informações úteis ao processo produtivo, o que resultava na elevação do nível de instrução individual, característica que hoje é reconhecida como a acumulação de capital humano. (BECKER; GLAESER; MURPHY, 1999). O fator humano possuía importância reconhecida na produção, muito antes de surgir a partir da década de 50, a necessidade de incorporar o conceito de capital humano nas principais análises de crescimento econômico...

    12588  Palavras | 51  Páginas

  • Capital fictico Marx

    ^ E~ 00 O O 2 8 91~ 1 O SISTEMA D E CREDITO E O CAPITAL FICTÍCIO E M MARX* Claus M. Germer** 1 - Introdução A temática do dinheiro e do crédito é reconhecidamente uftia das partes mais esquecidas da obra teórica de Marx no campo econômico. Pode-se dizer, sem exagero, que desde a publicação do terceiro volume de O Capital, em 1894, apenas duas obras de maior fôlego foram dedicadas a essa temática: em 1910, O Capital Financeiro, de Hilferding (1985), e, em 1976, A M o e d a...

    12460  Palavras | 50  Páginas

  • O Conceito do Trabalho

    Oliveira nº 21 Tiago Pais nº 19 Conceito de Trabalho Tarefa; labor; labuta; exercício; esforço; produção; emprego; lida; e função. A palavra “trabalho” provém do termo latino tripalium “ instrumento de tortura composto por três varas em cruz onde se prendia e torturava o réu” ou, ainda, “ferro em tripé que servia para ferrar os cavalos”. Conceito de Trabalho ey Karl Marx Proudhon O conceito de trabalho assume um valor universal, questionável e filosófico Conceito de Trabalho A palavra “trabalho”pode...

    967  Palavras | 4  Páginas

  • Capital Karl Marx

     Por ALEX CALLINICOS   "Introdução a O Capital de Karl Marx" é uma tradução do capítulo Capitalism do livro "The revolutionary ideas of Karl Marx", Editora Bookmarks, Londres.   A tradução é de Rui Polly.    Alex Callinicos é professor na Universidade de York, autor de inúmeros livros, entre os quais se destacam: "A Vingança da História, o marxismo e as revoluções do leste europeu" (publicada no Brasil pela Ed. Jorge Zahar), "Against Postmodernism", "Making History", "Theories and Narratives"...

    16017  Palavras | 65  Páginas

  • O Que E Capital Ladislau Dowbor

    O QUE É CAPITAL (Versão atualizada – abril 2003) INDICE Nota introdutória Formação do capital Acumulação do capital Quem cria o excedente? A apropriação do excedente Concentração e globalização do capital Globalização e desequilíbrio dinâmico do capital O capital global: novas tendências Indicações para leitura NOTA INTRODUTÓRIA Escrever sobre o capital pode parecer pretensioso. Qualquer economista conhece a complexidade do conceito. No entanto, qualquer pessoa fala em "capital" ainda que se refira...

    18525  Palavras | 75  Páginas

  • O capital de karl marx

    Introdução O objeto deste trabalho esboça brevemente “O Capital” obra máxima de Karl Marx, tendo em vista abordar a política econômica de uma sociedade moderna onde tem como principal aspecto de vida o sistema capitalista que é estudado por Marx não como um marco final da história, mas como presente conteúdo dela. Tendo como base a teoria valor-trabalho. Desenvolvimento Trabalho e Valor A base de cada sociedade humana é o processo de trabalho, seres humanos cooperando entre si para fazer...

    9813  Palavras | 40  Páginas

  • Trabalho e capital monopolista - apreciação crítica

    Trabalho e Capital Monopolista A degradação do Trabalho no século XX, Braverman Luiz Carlos Alves Junior Apreciação Crítica Capítulo 1 – Trabalho e Força de Trabalho O Texto apresenta uma visão antropológica e, em alguns momentos, sociológica da situação, pois busca esclarecer minúcias sobre o trabalho humano à nível da subjetividade bem como analisa a dialética existente entre esse trabalho e a sociedade em que o fenômeno está inserido. A referência bibliográfica e o calibre e poder...

    727  Palavras | 3  Páginas

tracking img