Quais Sao Os Componentes Do Clima Importante Na Pedogenese artigos e trabalhos de pesquisa

  • Da rocha ao solo: intemerismo e pedogênese

    br/igce/aplicada/DIDATICOS/M%20RITA/aula08r.pdf Da rocha ao solo: intemperismo e pedogênese Introdução O termo intemperismo vem do termo “intempérie” que é usada para descrever a ação do sol, vento e da chuva sobre objetos. O intemperismo é o conjunto de modificações de ordem física (desagregação) e química (decomposição) que as rochas sofrem ao aflorar na superfície da Terra. A maioria das rochas que conhecemos são formadas num ambiente de pressão e temperatura bastante elevadas, deste modo as...

    3675  Palavras | 15  Páginas

  • Aula 3 pedogenese

    Pedogenese Genese dos solos Pedogenese • conjunto de processos que dão origem aos solos. Dokuchaiev, ao reconhecer que o solo não era um simples amontoado de materiais não consolidados, em diferentes estádios de alteração • resultava de uma complexa interação de inúmeros fatores genéticos: clima, organismos e topografia, os quais, agindo durante certo período de tempo sobre o material de origem, produziam o solo. Factores pedogenéticos • Material de origem: constitui o ponto de partida do processo...

    813  Palavras | 4  Páginas

  • Solos do estado de São Paulo

    Tecnológicas – CEATEC Faculdade de Engenharia Civil Geologia para Engenharia – Profa Patrícia SOLOS do ESTADO de SÃO PAULO Carolina Steiger Capello de Morais Matheus Rossi Priscila Murad Raphael Matos RA: 12085791 RA: 12229118 RA: 13282272 RA: 13263967 SUMÁRIO INTRODUÇÃO 3 DESCRIÇÃO MORFOLÓGICA DE PERFIS DE SOLOS 6 PRINCIPAIS SOLOS DO ESTADO DE SÃO PAULO 13 CONCLUSÃO 17 BIBLIOGRAFIA 18 2 INTRODUÇÃO Pedologia, do grego pedon (solo, terra)...

    3510  Palavras | 15  Páginas

  • Apostila De Clima E Solo Tiago Mendes Faria

     TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA PRODUÇÃO VEGETAL – AGRICULTURA CLIMA E SOLO São Carlos – SP 2010 Versão – 09.10 CLIMA 1. CONCEITOS INICIAIS 1.1.Meteorologia, Climatologia e Agrometeorologia A meteorologia é definida como a ciência que estuda a atmosfera e seus fenômenos, e a climatologia é o estudo científico do clima. O Meteorologista e o Climatologista, contudo, diferem significativamente em sua metodologia de trabalho; enquanto o Meteorologista aplica as leis da física clássica...

    15280  Palavras | 62  Páginas

  • Análise do grau de fragilidades em trilha ecológicas na apa do maracanã- são luís - ma

    TRILHAS ECOLÓGICAS NA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DO MARACANÃ SÃO LUIS 2012 CRISTIANE GONÇALVES MORAES PROJETO DE MONOGRAFIA ANÁLISE DO GRAU DE FRAGILIDADE EM TRILHAS ECOLÓGICAS NA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DO MARACANÃ Projeto de Monografia (ou Pesquisa) apresentado ao curso de Geografia da UFMA como requisito para obtenção da 2ª nota do da disciplina de Elaboração e Avaliação de Projetos. Profº Maria da Glória SÃO LUIS 2012 SUMÁRIO 1 IDENTIFICAÇÃO............................

    3173  Palavras | 13  Páginas

  • da rocha ao solo: intemperismo e pedogênese

    PEDOLOGIA – INTEMPERISMO E PEDOGÊNESE J 15UTC outubro 15UTC 2010 por Mariana Lorenzo IMTEMPERISMO Segundo TEIXEIRA et al (2009): O intemperismo é o conjunto de modificações de ordem física (desagregação) e química (decomposição) que as rochas sofrem ao aflorar na superfície da Terra. Os produtos do intemperismo, que são a rocha alterada (também chamada de alterita ou saprolito) e o solo, estão sujeitos aos outros processos do ciclo supérgeno – erosão, transporte e sedimentação – os quais acabam...

    1011  Palavras | 5  Páginas

  • Respostas Do Trabalho De Geologia

    1. Quais são as principais características distintivas de rochas ígneas, sedimentares e metamórficas? As duas características de distinção entre ambas as rochas é a temperatura e a pressão que estas sofrem durante a sua formação, logo podemos observar que as rochas ígneas serão formadas a altas temperaturas e a uma pressão muito maior que as rochas metamórficas e sedimentares, em razão da temperatura e pressão a granulometria, resistência e rigidez dos minerais formados nestas rochas irão variar...

    1033  Palavras | 5  Páginas

  • TR SOLO 2

    Dentre os fatores de formação do solo, o material de origem e o tempo são considerados fatores passivos, clima e organismos são fatores ativos, e o Texto pertencente ao material de apoio do Departamento de Solos da Universidade Federal de Viçosa - Centro de Ciências Agrárias. Conteúdos Básicos de Geologia e Pedologia ESMCC – Estudos do Solo e dos Materiais na Construção Civil Cristine Carole Muggler* Irene Maria Cardoso* Mauro Resende Texto Referencial Maurício Paulo Ferreira Fontes* Walter Antônio...

    2831  Palavras | 12  Páginas

  • fichamento do livro ecodinamica de Tricart

    entre os especialistas em biocenoses e ecótopos, dentre os quais os geógrafos físicos, a partir dessa cooperação dar melhores respostas as perguntas dos governos conscientes das inquietações da opinião pública. Justificativa: Os recursos ecológicos são indispensáveis a vida animal do homem, podendo o mesmo viver sem petróleo, mas não sem água ou ar. E esses recursos estão sendo destruídos em função apenas de interesses econômicos, tornando a vida humana quase impossível e o resultado disso é a opinião...

    1688  Palavras | 7  Páginas

  • Estudante

     Responda a todas as questões a seguir sobre os processos e fatores de formação do solo (pedogênese) e a classificação dos mesmos. Responda de forma completa e com letra legível e entregue à tutora a distância responsável pelo seu polo. 1. De que forma o relevo pode influenciar no escoamento das águas superficiais. Essa influência pode modificar a ação do intemperismo químico? De que forma? (valor: 3,0) Resposta: O relevo influencia o escoamento das águas de chuva em diferentes trajetórias...

    621  Palavras | 3  Páginas

  • Fichamento Cap 8 Decifrando A Terra Manuela Bittencourt

    Fichamento do Capítulo 8 “Da rocha ao solo: intemperismo e pedogênese” do livro Decifrando a Terra organizado por Wilson Teixeira, Thomas Rich Fairchild, Maria Cristina Motta de Toledo e Fabio Taioli, para a disciplina Pedologia ministrada pelo professor Hugo Porto Carrero. Aluna: Manuela Bittencourt “Os materiais presentes na superfície da Terra, dos quais depende a continuidade da vida, são, em sua maior parte, produtos das transformações que a crosta continental...

    4924  Palavras | 20  Páginas

  • Vertentes e Processos erosivos

    deposicionais, os quais compreendem duas fases distintas: produção de detritos e sua remoção” (p.984). Onde é importante a noção de nível de base: Para Davis (1932) ”o nível de base se constitui numa superfície imaginária à qual está aferida a erosão subaérea normal”. Este se altera de acordo com as variações por movimentos relativos de soerguimento da crosta. Com a evolução geomórficas são desenvolvidos vários níveis de base locais e/ou temporário. Tal teoria é contestada pela constatação das ...

    1004  Palavras | 5  Páginas

  • estudo dirigido de edafologia

    I n t e m p e r i s m o; dá-se o nome de intemperismo (também chamado de meteorização) ao conjunto de alterações físicas (desagregação) e químicas (decomposição) que as rochas sofrem quando ficam expostas na superfície da Terra. É um processo importante porque é o início de um processo maior que continua com a erosão e a deposição do material por ele formado, com a posterior diagênese, que leva à formação das rochas sedimentares. É a partir do intemperismo também que se forma o regolito, conjunto...

    3826  Palavras | 16  Páginas

  • Ecogeografia e o meio natural

    pensamento. A abordagem da CSIRO repousa, antes de tudo, sobre a fotointerpretação que serve bem mais à descrição do que à analise dinâmica. Ela permite diretamente a percepção do relevo em estereoscópica e da vegetação. Os outros aspectos do meio físico são deduzidos dos precedentes pela interpretação. A única geomorfologia á disposição da CSIRO era a do tipo fisiográfico, limitava-se a descrever as formas influenciadas pela estrutura, os aplainamnetos, as etapas de um suposto ciclo de erosão. Mas, os...

    1688  Palavras | 7  Páginas

  • As escalas do clima

    AS ESCALAS DO CLIMA Prof. Dr. ANTONIO GIACOMINI RIBEIRO BOLETIM DE GEOGRAFIA TEORÉTICA, 23(46-46):288-294, 1993. 1.- INTRODUÇÃO A escala é uma referencia de valor arbitrada segundo critérios que interessam à compreensão de um fenômeno. Os estudos dos fenômenos relacionados com o comportamento da atmosfera são orientados no sentido da compreensão de sua extensão (espaço) e de sua duração (tempo). A definição da intensidade, freqüência e, finalmente, de uma tipologia climática dependerá, basicamente...

    4283  Palavras | 18  Páginas

  • Solos: constituição e formação

    Conceito de solos CARACTERÍSTICAS/PROPRIEDADES MORFOLOGIA FEIÇÕES MORFOLÓGICAS Solos são corpos naturais, ocupam porções na CLASSIFICAÇÃO TAXONOMIA LEVANTAMENTO DE SOLOS Planejamento agrícola Ensino Relacão com condições ambientais Extensão rural superfície terrestre, suportam plantas e as edificações do homem e apresentam propriedades resultantes da atuação integrada do clima e dos organismos, atuando sobre o material de origem, condicionado pelo relevo, durante um período...

    2627  Palavras | 11  Páginas

  • Intemperismo

    ........................................................... 12 2. Fatores que controlam a alteração intempérica........................ 13 2.1 Material parental.......................................................................... 13 2.2 Clima............................................................................................ 16 2.3 Topografia.................................................................................... 18 2.4 Biosfera.....................................

    4403  Palavras | 18  Páginas

  • Produtos do Intemperismo

    pedogenéticos). Em condições excepicionais, que exigem uma conjunção de vários fatores, entre os quais condições ralativamente agressivas de intemperismo, formam-se, no manto de intemperismo, horizontes enriquecidos em minerais de interesse econômico. São os denominados depósitos supérgenos, ou lateríticos, por envolverem, na sua formação, mecanismos de laterização. Solos É a parte superficial da crosta terrestre alternada ou decomposta em contato com a atmosfera e com o universo vivo ou biosfera...

    1981  Palavras | 8  Páginas

  • 10 Generos textuais

    Cristiane Miranda Martins Origem, formação, morfologia e horizontes do solo O processo de formação do solo engloba todos os mecanismos que transformam uma rocha alterada em solo e é denominado PEDOGÊNESE Ciclo das rochas Origem, formação, morfologia e horizontes do solo SOLO = ROCHA + CLIMA + TEMPO + RELEVO + ORGANISMOS Processos geológicos de formação dos solos Intemperismo – conjunto de fenômenos químicos, físicos e biológicos que provocam alteração no local das rochas e seus...

    616  Palavras | 3  Páginas

  • Frações da matéria orgânica do solo em diferentes cultivos irrigados no submédio são francisco

    FRAÇÕES DA MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO EM DIFERENTES CULTIVOS IRRIGADOS NO SUBMÉDIO SÃO FRANCISCO JOYCE REIS SILVA (1); GLAUCIANNE C. DA CONCEIÇÃO (2); CARLIANA A. PEREIRA (2); EMISOM M. BORGES (3); TONY J. F. CUNHA (4); DAVI J. SILVA (4); CARLOS A. T. GAVA (4) Mestrando, Departamento de Ciências Ambientais- Programa de Pós Graduação em Ciência do Solo; Universidade Federal Rural do Semi- ÁridoUFERSA, Mossoró, RN, CEP 59600-000, joytareis@hotmail.com; (2) Graduando em Ciências Biológicas; Universidade...

    3153  Palavras | 13  Páginas

  • Estudo dos solos

    ................................... 4 2.1. PROCESSOS DE FORMAÇÃO...................................................................... 4 2.2. FATORES PARA FORMAÇÃO....................................................................... 5 2.2.1. CLIMA.................................................................................................... 5 2.2.2. RELEVO................................................................................................. 6 2.2.3. BIOSFERA..................

    5411  Palavras | 22  Páginas

  • Trabalho de Solos

    estrutura interna da terra? Quais são as principais diferenças entre essas camadas? O interior da Terra atinge temperaturas de 5.270 K. O calor interno do planeta foi gerado inicialmente durante sua formação, e calor adicional é constantemente gerado pelo decaimento deelementos radioativos como urânio, tório, e potássio. O fluxo de calor do interior para a superfície é pequeno se comparado à energia recebida pelo Sol (a razão é de 1/30k). As camadas do globo terrestre são denominadas crosta, manto e...

    2060  Palavras | 9  Páginas

  • MECÂNICA DOS SOLOS I

    Aumento da superfície específica INTEMPERISMO QUÍMICO  Água da chuva (a) oxidação, (b) carbonatação, (c) hidrólise, (d) hidratação e (e) troca de bases. FATORES DE FORMAÇÃO DO SOLO SOLO = ƒ(material de origem, relevo, clima, organismos e tempo) Clima e seres vivos: fatores ativos (energia e compostos) Relevo: condicionamentos modificadores Tempo: duração das ações Material de origem: diversidade da matéria prima A gênese ou forma formação do solo explica porque um solo difere...

    2086  Palavras | 9  Páginas

  • SOLOS

    região de clima quente e úmido  os solos são mais profundos. Já nas região de clima frio e seco observa-se que os solos bem rasos. POR QUE ISSO OCORRE?  Bem pessoal! A formação do solo está ligado ao nível pluviométrico e aos índices elevado da temperatura de uma região. Analisando a gravura podemos observar que a área mais propicia do planeta à ocorrência de solos profundos está situada próxima a região do Equador, nessa região a temperatura, a precipitação e a evaporação potencial, são bem maior que...

    848  Palavras | 4  Páginas

  • Gestao ambiental

    ...................................................................................... 5 Histórico da Ciência do Solo. ............................................................................................................ 8 Intemperismo e Pedogênese .......................................................................................................... 12 Perfis, Horizontes dos Solos e sua Individualização....................................................................... 30 2 SOLO...

    12735  Palavras | 51  Páginas

  • PRAD - meio fisico

    adjacências. Constitui um padrão de relevo forte ondulado apresentando máxima amplitude de altitude com cotas na ordem de 760 a 999 metros. Nesta região são encontrados solos pouco desenvolvidos como Neossolos Litólicos, Cambissolos Háplicos e Neossolos Quartzarênicos. Na Região das Chapadas, onde está localizada a propriedade em questão, são identificados extensos interflúvios aplanados, configurando chapadas de topo tabular, ou relevos suavemente ondulados, com altitudes que variam entre 720...

    1806  Palavras | 8  Páginas

  • INTEMPERISMO E FORMA O DO SOLO

    INTEMPERISMO E FORMAÇÃO DO SOLO INTEMPERISMO E FORMAÇÃO DO SOLO # Habitamos a superfície da Terra e dependemos, para viver, dos materiais aí disponíveis – os quais, em sua maior parte, são produto das transformações que a crosta terrestre sofre. 1. Cultivo do solo. 2. Aproveitamento dos depósitos minerais na const. civil e na indústria # A exploração sustentável desses recursos depende do conhecimento de sua natureza e da compreensão de sua gênese. •. INTEMPERISMO – conjunto de modificações de...

    2809  Palavras | 12  Páginas

  • geneses de solo

    FATORES DE FORMAÇÃO DO SOLO MATERIAL DE ORIGEM O material de origem, segundo a definição de Jenny, constitui o “estado inicial do sistema solo”. Ele é considerado um fator passivo na formação dos solos, porque sobre ele atuam os fatores ativos (Clima e Organismos Vivos), condicionados pelo relevo e pelo tempo. É considerado também um fator de resistência, porque a velocidade de formação do solo depende, dentre outros fatores, do grau de consolidação das rochas, do tamanho dos seus cristais e da...

    2560  Palavras | 11  Páginas

  • Intemprismo

    atmosféricos e biológicos, sofrendo constantemente desagregação e decomposição, seguidas de transporte dos fragmentos assim produzidos. Esses fragmentos, chamados sedimentos, são depositados em outros locais, onde, com a passar de muito tempo, poderão dar origem a novas rochas, do tipo sedimentar. O intemperismo e a erosão são as fases iniciais desse grande processo geológico. O termo “intemperismo” vem da expressão “intempérie” e se refere às alterações físicas (desagregação) e químicas (decomposição)...

    2977  Palavras | 12  Páginas

  • Geologia - Intemperismo

    ação do intemperismo são o clima, que se expressa na variação sazonal da temperatura e na distribuição das chuvas, o relevo, que influi no regime de infiltração e drenagem das águas pluviais, a fauna e flora, que fornecem matéria orgânica para as reações químicas e remobilizam materiais, a rocha parental, que segundo sua natureza, apresenta resistência aos processos de alteração intempérica e, finalmente, o tempo de exposição da rocha aos agentes intempéricos. A Pedogênese (formação do solo) ocorre...

    3007  Palavras | 13  Páginas

  • AULA 2INTEMPERISMO

    BIOLÓGICO TEM NATUREZA FÍSICA OU QUÍMICA INTEMPERISMO INTEMPERISMO FÍSICO: FRATURAMENTO DAS ROCHAS (Facilita o início do intemperismo químico pelo contato com a água) INTEMPERISMO INTEMPERISMO FÍSICO O INTEMPERISMO FÍSICO OCORRE QUANDO AS ROCHAS SÃO DESINTEGRADAS POR PROCESSOS MECÂNICOS SEM MUDANÇAS NA SUA COMPOSIÇÃO QUÍMICA. CAUSAS: MUDANÇAS DE TEMPERATURA, GELO/DEGELO, ATIVIDADE GLACIAL, PLANTAS/ANIMAIS, etc. INTEMPERISMO INTEMPERISMO FÍSICO: FRATURAMENTO DAS ROCHAS INTEMPERISMO INTEMPERISMO...

    5295  Palavras | 22  Páginas

  • Trabalho Interperismo

    Abril / 2013 Itapeva - SP I N T E M P E R I S M O Intemperismo é um processo que altera física e quimicamente as rochas e seus minerais, tendo principais fatores o clima e o relevo. O intemperismo, também conhecido como meteorização, consiste na alteração física e química das rochas e de seus minerais. É um importante agente no processo de formação de solos e modelador do relevo. Existem dois tipos de intemperismo: Intemperismo químico:  Quebra da estrutura química dos minerais que...

    3660  Palavras | 15  Páginas

  • Geologia

    QUESTÕES DE GEOLOGIA 1. Rochas metamórficas tem origem do interior da terra, são formadas por transformações físicas e/ou químicas sofridas por outras rochas, quando submetidas ao calor e à pressão do interior da Terra, num processo denominado metamorfismo. 2. A origem de seu nome vem do grego (meta = forma, mórficas = mudança). São rochas que tiveram sua estrutura modificada por fatores como pressão, temperatura. 3. Para que se processem os reajustamentos de uma rocha metamórfica...

    976  Palavras | 4  Páginas

  • Intemperismo

    da rocha diminui sua resistência mecânica. Dependendo do clima, o intemperismo químico ou físico pode predominar. Os principais produtos do intemperismo são os argiloargilominerais. . minerais 3 Fatores de formação dos solos Na paisagem, os solos diferenciam-se diferenciamdevido à ação de seus fatores de formação, cuja atuação é de caráter independente. Os fatores de formação do solo são cinco: - Material de origem Clima Relevo Organismos vivos Tempo 4 2 Material de...

    1321  Palavras | 6  Páginas

  • Pedologia

    ______________________________________________ 15 HISTÓRICO DA CIÊNCIA DO SOLO _____________________________________________ 18 ATIVIDADE COMPLEMENTAR _________________________________________________ 23 PEDOGÊNESE E CATEGORIAS DE ANÁLISE ___________________________ 25 INTEMPERISMO E PEDOGÊNESE _______________________________________________ 25 AS CATEGORIAS DE ANÁLISE: FATORES DE FORMAÇÃO ____________________________ 30 PROCESSOS PEDOGENÉTICOS _________________________________________________ 37...

    18473  Palavras | 74  Páginas

  • A import ncia do clima no relevo continental

    A importância do clima no relevo continental Cap. 10"Fundamentos de Geomorfologia" Autora: Margarida Penteado-IBGE   10.1.Introdução -o relevo é interação de processos endógenos e exógenos, principalmente a atmosfera, hidrosfera e biosfera; -os fenômenos de superfície são comandados pela dinâmica da atmosfera; -distribuição dos seres vivos no globo se faz segundo condições de clima; -estes processos estão na dependência do meio ecológico e vão atuar sobre um conjunto litológico-tectônico-estrutural;...

    980  Palavras | 4  Páginas

  • Relações e influências climáticas dos solos

    Defini-se por um corpo de inconsolidado de material que cobre a superfície terrestre, entre a litosfera e a atmosfera. Os solos são constituídos em fase sólida (minerais e matéria orgânica), líquida (solução do solo) e gasosa (ar). Produto do intemperismo e pedogênese sobre um material de origem, cuja transformação se desenvolve em um determinado relevo, clima, bioma e ao longo de um tempo. 1.1 - Intemperismo Entende-se como a desintegração e decomposição de rochas...

    834  Palavras | 4  Páginas

  • Gênese dosolo

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE AGRONOMIA ELISEU MACIEL DEPARTAMENTO DE SOLOS GÊNESE DO SOLO 1 - INTRODUÇÃO Quando as rochas são expostas à superfície terrestre, estão sujeitas a condições de pressão, temperatura e umidade muito diferente daquelas do meio onde se originaram. Uma vez expostas, irão sofrer a ação direta do calor do Sol, umidade e ação dos organismos, dando início a processos que provocam modificações tanto no aspecto físico como na composição química dos minerais...

    5734  Palavras | 23  Páginas

  • Perda de oxidos de ferro nos solos

    equilíbrio dinâmico. Aquele que se aproxima do solo verifica ser ele um corpo natural, independente e dinâmico, adquirindo propriedades ou características variáveis com a natureza, intensidade e extensão das forças que sobre ele atuam. 2- Os solos são sistemas trifásicos com o predomínio da fase sólida. Esta se constitui de materiais minerais derivados das rochas ou sedimentos associados a compostos orgânicos derivados da decomposição dos organismos vivos que nele habitam. Sua composição é relativamente...

    1463  Palavras | 6  Páginas

  • SOLOS

    geração de adição, remoção, ou transformação, de formação do solo. Os principais processos específicos de formação do solo são: latossolização, podzolização, heteromorfismo, e salinização. o clima e o relevo possuem fatores fundamentais para que ocorra estes processos assim desde o índice de precipitação ate o escoamento de água vão interferir na formação do solo. 2. *O clima é o fator que, mais contribui para o intemperismo. Ele determina o tipo e a velocidade do intemperismoem pois é o que mais...

    927  Palavras | 4  Páginas

  • origem e formaçao dos solos

    não mudam com a direção considerada. • Material conservativo – guarda o que lhe aconteceu em sua memória, o que influencia seu comportamento. Engenheiros civis e geotécnicos devem ter em mente: • Aço e maioria dos materiais de construção são considerados homogêneos, isotrópicos e com comportamento linear. • Em relação aos solo: – Limitações dos modelos matemáticos e teorias; – Necessidade de um banco de dados de casos similares ao estudado; – Complexidade dos solos; – Importância...

    2532  Palavras | 11  Páginas

  • aps de geotecnia

    principais processos específicos de formação do solo são:latossolização,podzolização,hidromorfismo,e salinização.o clima e o relevo possuem fatores fundamentais para que ocorra estes processos assim desde o índice de precipitação ate o escoamento de água vão interferir na formação do solo 2. *O clima é o fator que, mais contribui para o intemperismo. ele determina o tipo e a velocidade do intemperismoem pois é...

    1062  Palavras | 5  Páginas

  • Intemperismo e formação do solo

    rochas, próximas da superfície terrestre, em produtos que estejam mais em equilíbrio com as novas condições físico-químicas diferentes das que deram origem aa maioria dessas rochas. Nos ambientes naturais, entre os parâmetros físico-químicos mais importantes, tem-se o pH (potencial de íon hidrogênio) e Eh (potencial de oxidorredução). O pH é a medida da força de um acido ou de uma base. É expresso em moles de íons de hidrogênio por litro de solução e varia de 0 a 14, sendo os valores interiores a 7...

    2815  Palavras | 12  Páginas

  • conceitos de solo

    ao desenvolvimento agrícola. Como ciência, entretanto, o conhecimento e o estudo do solo transcende o modelo agrícola, sendo de importância à todas as atividades humanas. Além de ser um meio insubstituível para a agricultura, o solo é também um componente vital de processos e ciclos ecológicos, é um depósito para acomodar os nossos resíduos, é um melhorador da qualidade da água, é um meio para a recuperação biológica, é um suporte das infra-estruturas urbanas e é um meio onde os arqueólogos e...

    1441  Palavras | 6  Páginas

  • Rochas em geral

    a)O que são minerais? Mineral é um corpo sólido e cristalino formado em resultado da interação de processos físicos químicos em ambientes geológicos .Cada mineral tem sua formação na base da sua composição química e na sua estrutura cristalina. b) Cite algumas das importâncias econômicas dos minerais. Construção civil,agricultura,exportação etc. c) Quais são os principais minerais que fazem parte da crosta terrestre? A crosta é constituída principalmente por basalto magnésio sílica alumínio...

    1479  Palavras | 6  Páginas

  • Educação do Campo

    parte III – o solo São diversas as definições de solo, conforma o enfoque desejado. Abaixo estão listados alguns exemplos destas definições segundo as diferentes áreas: Engenharia civil: material escavável, que perde sua resistência quando em contato com a água. Agronomia: camada superficial de terra arável, possuidora de vida microbiana. Arqueologia: material no qual se encontram registros de civilizações e organismos fósseis. Geologia: produto do intemperismo físico e químico das rochas...

    2154  Palavras | 9  Páginas

  • Categorias de análise de clima organizacional em universidades federais

    Categorias de Análise de Clima Organizacional em Universidades Federais Gerson Rizzatti, Gerson Rizzatti Junior e Vicente Volnei de Bona Sartor RESUMO O presente artigo disponibiliza um conjunto de componentes, e seus respectivos indicadores, de estudo de clima organizacional. A partir de uma sistematização previamente definida, os componentes e indicadores foram submetidos a uma avaliação de adequabilidade junto a dirigentes institucionais de três universidades federais. O trabalho de...

    5959  Palavras | 24  Páginas

  • Geomorfologia dinamica e evolucao

    Movimentos de massa (THORNBURY, 1960) (CHRISTOFOLETTI, 1980) (THORNBURY, 1960) Relações Pedogênese x Morfogênese Intemperismo + Pedogênese Morfogênese (PRESS et al, 2006) Relações Pedogênese x Morfogênese Intemperismo + Pedogênese Morfogênese (PRESS et al, 2006) Rastejamento (gravitacional) Superfície Frente de alteração intempérica Ângulo de declividade maior: Componente tangencial gravitacional maior: Maior quantidade de detrítos removidos (CHRISTOFOLETTI,...

    612  Palavras | 3  Páginas

  • Intemperismo Químico

    minerais. Isso explica o fato de muitas rochas apresentarem em determinadas áreas coloração vermelha, parecida com ferrugem. O Piroxênio é um mineral presente em quase todos os tipos de rocha ígnea e em rochas metamórficas de temperatura média a alta. São minerais constituídos por cadeias simples de tetraedros de sílica. No processo de oxidação o Ferro presente no piroxênio(FeSiO3) forma a Hematita(Fe2O3) através da combinação entre o Ferro e o Oxigênio, e a Sílica presente no Piroxênio é liberada...

    2170  Palavras | 9  Páginas

  • mobilização dos solos

    Rita Relvas Lourenço Nº:3 Ana Sofia Pinho Ferreira Nº4 Julie Schaller Nº17 Índice 1- As principais propriedades dos solos 1.1- Fatores Pedogenéticos 2- Processos Gerais da Pedogénese; 3- Conceito de Perfil do Solo; 4- Propriedades da fase sólida do solo: 4.1- Granulometria; 4.2- Textura; 5- A Estrutura do solo: 5.1- Definição; 5.2- Tessitura; 5.3- Agregação; 6- Conceitos fundamentais...

    1788  Palavras | 8  Páginas

  • Atividade

    mostra que a água é um dos importantes fatores de pedogênese, pois nas áreas. Nota: 3- Aos processos de desagregação física ou decomposição química das rochas e ao desgaste e remoção dos solos e das formações superficiais da terra, dá-se as denominações respectivas de a) intemperismo e erosão. b) erosão e regolito. c) pedogênese e intemperismo. d) tectonismo e erosão. 4- Leia o excerto para responder à questão. [... tanto os pobres (podzol), como os ricos (tchernozion) são explorados intensamente...

    2905  Palavras | 12  Páginas

  • Sensoriamento remoto

    imagem que possa ser interpretada, as unidades territoriais básicas podem ser divididas em duas categorias: as “unidades de paisagem natural” e os “polígonos de intervenção antrópica”. Segundo Becker e Egler (1996), as unidades territoriais básicas são as células elementares de informação e análise para um zoneamento ecológico - econômico. Uma unidade territorial básica é uma entidade geográfica que contém atributos ambientais que permitem diferenciá-la de suas vizinhas, ao mesmo tempo em que possui...

    6746  Palavras | 27  Páginas

  • A TERRA A HUMANIDADE E O DESENVOLVIMENTO LITOSFERA

    TECTONICAMENTE ESTAVEL? PEDOGÊNESE Processo de formação do solo realizada por modificações causadas nas rochas pelo intemperismo. INTEMPERISMO • Conjunto de processos físicos, químicos e biológicos que ocasionam a desintegração e decomposição das rochas. • A rocha, depois que se altera, recebe o nome de regolito intemperização ou manto de INTEMPERISMO FÍSICO Variação da temperatura - Os corpos sofrem variações no volume devido a temperatura. Os coeficientes de dilatação são diferentes devido...

    1002  Palavras | 5  Páginas

  • Formaçao do solo

    rochas e mantém a vida animal e vegetal na terra. Dependendo do seu uso, pode ser visto sob diversos aspectos como: Para o geólogo, engenheiro de minas, engenheiro civil, o solo constitui verdadeiro estorvo, visto o seu interesse pelo subsolo onde são encontrados as riquezas minerais. Para a engenharia civil é visto também sob o aspecto de resistência e estabilidade das construções, aspecto que deu origem a mecânica de solos. Para o Engenheiro Agrônomo o solo como a camada superficial da litosfera...

    5736  Palavras | 23  Páginas

  • Solos

    agentes de formação são basicamente o clima, os fatores topográficos e a comunidade biótica e cujo material de origem é a rocha matriz subjacente, embora possa ser constituído por partículas provinientes de outras regiões, transportadas pela água, vento e/ou pelo gelo. A pedogênese ou formação é o resultado da intereção de muitos processos, tanto geomorfológicos como pedológicos. Esses processos retratam uma variabilidade temporal e espacial signigicativa, sendo dessa forma importante abordar os solos...

    2042  Palavras | 9  Páginas

  • Geologia

    Geomorfologia e Pedologia M.Sc. Paulo Eduardo Silva Martins TEIXEIRA, Wilson et. al. Decifrando a Terra. São Paulo: Oficina de Textos, 2000. GUERRA, A. J. T. Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995; MACIEL FILHO, C. L. Introdução à geologia de engenharia. 2. ed. Santa Maria: UFSM, 1997; LEINZ, Victor. Guia para determinação de minerais. 5. ed. São Paulo: Nacional, 1974; RESENDE, M. C. et. al. Pedologia base para distinção de ambientes. 4. ed. Viçosa:...

    11004  Palavras | 45  Páginas

  • concreto armado

    Teorias dos fatores de formação • Fatores de formação dos solos: - Material de origem - Clima - Organismos - Relevo - Tempo • Considerações finais • Bibliografia sugerida - Aspectos iniciais Relação dos fatores de formação dos solos com a pedologia A Teoria dos Fatores de Formação do Solo • Dokuchaev (década de 70, século XIX) → os solos desenvolve-se em função da interação do clima, organismos, relevo, material de origem e tempo. • Dokuchaev, Glinka, Joffe e Marbut → fatores...

    1542  Palavras | 7  Páginas

  • Geografia F Sica Apostila

    Aziz Nacib. Potencialidades paisagísticas brasileiras. In: Geomorfologia n.0 55. São Paulo, 1977, USP/IG. BERTRAND, Georges. Paisagem e Geografia Física Global. Esboço metodológico. In: Caderno de Ciências da Terra n.0 13. São Paulo, 1971, USP/IG. CHRISTOFOLETTI, Antonio. Análise de sistemas em geografia (introdução). São Paulo, 1979, HUCITEC/USP, 106 p. DUARTE, Rodrigo A. de Paiva. Marx e a natureza em O Capital. São Paulo, 2001, Edições Loyola, 110 p. GREGORY, K. J. A natureza da Geografia Física...

    2462  Palavras | 10  Páginas

  • Geógrafo

    O CLIMA NA FORMAÇÃO DO SOLO SEMIÁRIDO Fernando Bruno Pinheiro Vale¹, Bruna Marcelle Cavalcante Peixoto ² Orientador(a): Profª. Drª. Fatima Maria Soares Kelting³ RESUMO: As singularidades das regiões do globo permitem formas de pedogênese diferenciadas. As variáveis (atividade biológica, clima, material de origem, relevo e tempo) de formação do solo, agindo em modo simultâneo, agrupam-se em uma estrutura piramidal, hierarquizada, apresentando diferenciações quanto ao grau de importância nesse...

    4355  Palavras | 18  Páginas

  • formação e problemas no solo

    Sumário 1. Processo de formação dos solos (Pedogênese) 3 2. Problemas atuais do solo 5 3. Legislação de proteção e uso do solo 7 4. Divisão da Hidrosfera 13 5. Problemas atuais da água 14 6. Legislação de proteção e uso da água 16 7. Bibliografia 18 1. Processo de formação dos solos (Pedogênese) Pedogênese vem a ser a formação do solo, incluindo os fatores e processos de formação de solos, fazendo com que, em virtude da variação desses fatores...

    5173  Palavras | 21  Páginas

tracking img