Quais São As Atitudes Mentais Opostas À Razão artigos e trabalhos de pesquisa

  • A razão

    Unidade 1- A Razão 1) O que é razão objetiva ? 2) O que é razão subjetiva? 3) Pascal afirmou que “o coração tem razões que a razão desconhece”. O que ele queria dizer com isto? 4) Explique os vários sentidos em que a palavra razão é usada cotidianamente. 5) Quais são as atitudes mentais opostas à razão ? 6) Enumere os princípios a que a razão obedece. 7) Explique o princípio da contradição. 8) Explique o princípio da identidade. 9) Explique o princípio da razão suficiente. 10)Quais...

    1041  Palavras | 5  Páginas

  • Sentidos da Palavra Razão

    Escola Estadual Tito Lívio de Souza Trabalho de Filosofia Os vários sentidos da palavra Razão Professor:Sebastião Turma: 1º A Nomes: Thiago Lopes Gustavo de Freitas Introdução O Presente Trabalho tem por objetivo aprimorar conhecimentos sobre os sentidos da palavra Razão. Iremos falar sobre como ela é usada cotidianamente, sobre a razão objetiva e razão subjetiva, e queremos com este Trabalho aprender mais, o que é sempre importante, e aprofundar...

    666  Palavras | 3  Páginas

  • Filosofia - Síntese sobre razão

    RAZÃO Os vários sentidos da palavra razão Podemos dizer que a filosofia confia na razão e desconfia da razão. A palavra razão tem os significados de certeza, lucidez, motivo e causa, por isso, está voltada para a verdade e a realidade objetiva, por considerar que a realidade pode ser explicada racionalmente por ser racional. A razão também difere das paixões, das emoções e dos sentimentos. A razão como conhecimento da realidade racional, através da rigidez, da ordenação e da precisão de pensamentos...

    1236  Palavras | 5  Páginas

  • Razão

    que é razão? A razão existe nos seres humanos desde a mais tenra existência. Está inserida no contexto histórico-cultural da sociedade, como algo natural. Em nosso cotidiano nos deparamos com a palavra razão e seus adjetivos, tais como: “a razão deste comportamento” ou “ ele esta coberto de razão”, ou simplesmente “ fulano não tem razão/ perdeu a razão”, falamos da razão com propriedade, como algo já existente em nós , como um “objeto” flexível que podemos perder ou adquirir. Usamos a razão para...

    692  Palavras | 3  Páginas

  • razao

    Atividades 1_ Exemplifique os vários sentidos em que a razão é utilizada cotidianamente. Certeza , lucidez, motivo , causa 2¬_ O que pascal quis dizer , ao trazer a seguinte afirmação: “o coração tem razoes que a razão desconhece’’ Razões são os motivos do coração, enquanto razão é algo diferente d coração; este é o nome que damos às emoções e paixões, enquanto razão é o nome que damos à consciência intelectual e moral. Ao dizer que...

    597  Palavras | 3  Páginas

  • Os vários sentidos da palavra razão

    palavra razão Em nossa vida cotidiana usamos a palavra razão em muitos sentidos. Dizemos, por exemplo, “eu estou com a razão”, ou “ele não tem razão”, para significar que nos sentimos seguros de alguma coisa ou que sabemos com certeza alguma coisa. Também dizemos que, num momento de fúria ou de desespero, “alguém perde a razão”, como se a razão fosse alguma coisa que se pode ter ou não ter, possuir e perder, ou recuperar, como na frase: “Agora ela está lúcida, recuperou a razão”. Razões...

    548  Palavras | 3  Páginas

  • A razão para a filosofia

    A RAZÃO PARA A FILOSOFIA Prof. Me. Diogo Arnaldo Corrêa RAZÃO Conceito sobre o qual a Filosofia sempre se debruçou. Ratio (latim) – capacidade de julgar, própria do ser humano. Contar, reunir, medir, juntar, separar. Pensar e falar ordenadamente. Capacidade de estabelecer relações lógicas. É considerada a qualidade primordial das coisas. Pode ser objetiva, pressupondo que a realidade é racional, e subjetiva, enquanto capacidade intelectual e moral dos seres humanos. Capacidade...

    604  Palavras | 3  Páginas

  • Razão

    RAZÃO Filosofia e Ética Joinville – SC 2009 RAZÃO Trabalho de disciplina apresentando ao curso de Administração Produção e Logística da Universidade da Região de Joinville – UNIVILLE – Como requisito parcial para a obtenção da nota do segundo bimestre da disciplina de Filosofia e Ética Joinville – SC 2009 SUMÁRIO INTRODUÇÃO 4 1. ORIGEM DA PALAVRA RAZÃO 5 2. PRINCÍPIOS DA RAZÃO...

    1848  Palavras | 8  Páginas

  • Razão

    vários sentidos em que a palavra RAZÃO é usada cotidianamente? R= Primeiro: • Razão é a capacidade da mente humana que permite chegar a conclusões a partir de suposições ou premissas. É, entre outros, um dos meios pelo qual os seres racionais propõem razões ou explicações para causa e efeito. Agora sim: (Em cada contexto ela pode ser usada de uma forma diferente) • Pode ser usada em uma resposta: "Tem razão!" (Razão = Certeza) • Em uma afirmação: "Eu tenho a razão!" (Razão = Verdade) 2- Que quer dizer...

    817  Palavras | 4  Páginas

  • Questões resolvidas do capítulo: a razão, do livro convite a filosofia

    Capítulo: A razão ¬– Questões das unidades: 01, 02, 03, 04 e 05. Unidade 01 01. Exemplifique os vários sentidos em que a palavra razão é usada cotidianamente. Existem vários exemplos de sentidos diferentes que a palavra razão nos proporciona, a usamos para quando nos referirmos a motivos de alguém e também para causas de alguma coisa, de modo que tanto nós quanto as coisas parecemos dotados de razão, mas em sentidos diferentes, além de motivo e causa, a certeza e a lucidez também são exemplos...

    4353  Palavras | 18  Páginas

  • A Razão Filosófica

    Faculdade CNEC Rio das Ostras Ferreira Macedo, Ephrain Trabalho de Metodologia Cientifica: A Razão Filosófica Rio das Ostras, Rio de Janeiro. 2014 Página |2 Ferreira Macedo, Ephrain. Mat.- 14000010696 Trabalho de Metodologia Cientifica: A Razão Filosófica Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Curso de Metodologia Científica, da Faculdade CNEC Rio das Ostras, como requisito parcial para obtenção de Bacharel em Engenharia de Produção. Professor...

    10101  Palavras | 41  Páginas

  • Origem da palavra razaõ

    Origem da palavra razão São duas fontes derivadas de dois verbos parecidos no latim e no grego. • Palavra latina ratio → vem do verbo reor, ou seja, contar, reunir, medir, juntar, calcular e separar. • Palavra grega logos → logos vem do verbo legein: contar, reunir, juntar e calcular. Quando fazemos estas ações, reunir, contar, medir, separar, calcular pensamos de modo ordenado. Isto quer dizer que ratio, logos ou razão é pensar e falar ordenadamente com clareza e de maneira que todos compreendam...

    820  Palavras | 4  Páginas

  • Filosofia - estudo da razão

    palavra razão vem do latim rationem, que significa cálculo, conta medida, regra, derivado de ratio, particípio passado de reor, ou seja, determino, estabeleço, e, portanto julgo, estimo. É a faculdade do homem de julgar, a faculdade de raciocinar, compreender, ponderar. Razão é a capacidade da mente humana que permite chegar a conclusões a partir de suposições ou premissas. É, entre outros, um dos meios pelo qual os seres racionais propõem razões ou explicações para causa e efeito. A razão é particularmente...

    3956  Palavras | 16  Páginas

  • A Razão

    A Razão Os vários sentidos da palavra razão Nos capítulos precedentes, insistimos muito na afirmação de que a Filosofia se realiza como conhecimento racional da realidade natural e cultural, das coisas e dos seres humanos. Dissemos que ela confia na razão e que, hoje, ela também desconfia da razão. Mas, até agora, não dissemos o que é a razão, apesar de ser ela tão antiga quanto a Filosofia. Em nossa vida cotidiana usamos a palavra razão em muitos sentidos. Dizemos, por exemplo, “eu estou...

    3887  Palavras | 16  Páginas

  • Raciocínio lógico - razão

    Ática, São Paulo, 2000. Unidade 2 A Razão Capítulo 1 A Razão Os vários sentidos da palavra razão Nos capítulos precedentes, insistimos muito na afirmação de que a Filosofia se realiza como conhecimento racional da realidade natural e cultural, das coisas e dos seres humanos. Dissemos que ela confia na razão e que, hoje, ela também desconfia da razão. Mas, até agora, não dissemos o que é a razão, apesar de ser ela tão antiga quanto a Filosofia. Em nossa vida cotidiana usamos a palavra razão em muitos...

    3509  Palavras | 15  Páginas

  • Os vários sentidos da razão

    Resumo do capítulo 7 Os vários sentidos da razão Segundo Marilene Chauí Em nosso cotidiano, usamos a palavra razão em muitos sentidos. Exemplo – dizemos, “Estou com a razão”, para significar que sabemos com certeza alguma coisa e entre outros exemplos. Esses poucos exemplos, já nos mostram quantos sentidos diferentes a palavra razão possui: certeza, lucidez, motivo, causa. E estão presentes quando a filosofia fala na razão. Razões e razão É muito conhecida a célebre fase de Pascal, filósofo...

    1350  Palavras | 6  Páginas

  • fichamento do livro: criticas da razão tupiniquim

    CAPÍTULO 1 – Um título “ mal sabemos o que seja uma razão tupiniquim. Uma piada,talvez . Hipótese que nos causaria grande prazer.” P.6 “A mesma piada que salva pode mascarar-se em alienação.”p.7 “... entre nossos “filósofos oficiais” , vítima de um discurso que não pensa , delira.” P.8 “Não se trata de “inventar “uma razão tupiniquim, mas de propor um projeto,...”p.8 CAPÍTULO 2 – A sério : a seriedade “"Fulano de Tal é um homem sério" e "Fulano de Tal leva a sério seu trabalho". Entre...

    4086  Palavras | 17  Páginas

  • TRANSTORNOS MENTAIS

    primeiro ano de vida da criança. Nessa fase, a característica mais marcante do processo de desenvolvimento da é a busca da confiança em relação ao outro indivíduo por meio do que se chama de zona de erotização. Aqui o prazer é obtido através da boca. São as atividades orais que norteiam o bebê em sua conexão com o mundo exterior. Essas situações de prazer podem ser observadas claramente nos atos de amamentação e sucção dos bebês. Fase Anal: à partir do segundo ano de vida até os três anos ocorre...

    2429  Palavras | 10  Páginas

  • SÍNTESE “O QUE É FILOSOFIA MEDIEVAL” INTERPRETAÇÕES MEDIEVAIS E ESTRUTURAS MENTAIS.

     Equipe: Angélica Patricia, Joana Bezerra, Luís Gustavo, Pedrina França, Tisadê Monteiro e Vanusa Alexandre. SÍNTESE “O QUE É FILOSOFIA MEDIEVAL” INTERPRETAÇÕES MEDIEVAIS E ESTRUTURAS MENTAIS. O presente trabalho foi apresentado a Universidade Regional do Cariri- URCA, a Disciplina de Historia Medieval II ministrada pelo professor Bendimar, ao IV semestre noite: como pré-requisito da segunda avaliação e conclusão da referida cadeia. CRATO CE FEVEREIRO...

    2161  Palavras | 9  Páginas

  • O Fenomeno Urbano A Metropole E A Vida Mental 1

    OfENOm.ENO GUILHERME VELHO U~BANO OrganiZQ9iio e Introdufiio de OTAVIO GUlLHERME VELHO I 2. tl ediriio ZAHAR EDITORES RIO DE JANEIRO INDICE capa·de eRreD lNTRODUC:;AO ................................ 7 GEORG A METROPOLE E A VIDA MENTAL. SIMMEL Tradu!;ao de SERGIO MARQUES DOS REIS ........ 11 A CIDADE: SUGESTOES PARA A INVESTIGAC:;AO DO COMPORTAMENTO HUMANO NO MEIO URBANO - ROBERT EZRA PARK Tradu!;ao de SERGIO MAGALHAES SANTBIRO ....... 26 CONCEITO E CATEGORIAS DA CIDADE - MAX...

    6874  Palavras | 28  Páginas

  • Jean-pierre vernant - do mito à razão

    mudança de atitude intelectual, do que uma mutação mental, tratar-se-ia de uma revelação decisiva e definitiva: a descoberta do espírito3. Seria por isso vão procurar no passado as origens do pensamento racional. O pensamento verdadeiro não poderia ter outra origem senão ele próprio. É exterior à história, que só pode, no desenvolvimento do espírito, dar a razão de obstáculos, de erros e de ilusões sucessivas. Tal é o sentido do "milagre" grego: através da filosofia dos jônios, reconhece-se a Razão intemporal...

    5260  Palavras | 22  Páginas

  • Critica da Razão Tupiniquim

    significar isso: Razão Tupiniquim? Tratando-se de título de um livro, supõe-se que denuncie um tema. Ocorre que este tema jamais foi explicitado, não existindo. Fácil constatar que entre nós esta Razão estará adormecida ou pulverizada em mil manifestações que seria problemático reunir num único nó com a virtude da síntese. Talvez seja impossível o tema deste livro, embora seu título possa ser até sugestivo. Não é fácil escrever sobre algo que só existirá caso seja inventado. Uma Razão Brasileira, não...

    6786  Palavras | 28  Páginas

  • O que é deficiência Mental

    O QUE É DEFICIENCIA MENTAL? Olá pessoal, relaxe e deixe-me conduzi-los através dos principais pensadores e temas em relação a deficiência mental, boa sorte! Antes de definir a deficiência mental propriamente dita, é importante destacar que o próprio conceito de deficiência tem sido mundialmente discutido. Se antes predominava uma visão medico – organicista, centrada nos déficits da pessoa, atualmente a deficiência passa a ser concebida em uma perspectiva ecológica, ou seja, em relação com o meio...

    13411  Palavras | 54  Páginas

  • CRITICA DA RAZÃO TUPINIQUIM

    NAILTON MANOEL DOS S. SILVA ANÁLISE DO LIVRO CRÍTICA DA RAZÃO TUPINIQUIM MACEIÓ/AL 2013-2 NAILTON MANOEL DOS S. SILVA ANÁLISE DO LIVRO CRÍTICA DA RAZÃO TUPINIQUIM Trabalho apresentado como requisito parcial, para a avaliação de disciplina Estudo Sócio-filosófico do professor Jorge Luiz Gonzaga Vieira no curso de Comunicação Social e Jornalismo da Faculdade de Educação e Comunicação – FECOM. FUNDAÇÃO EDUCACIONAL JAYME DE ALTAVILA-FEJAL ...

    6555  Palavras | 27  Páginas

  • Reforma Psiquiátrica e Inclusão Social: um Estudo com Familiares de Doentes Mentais

    436 Reforma Psiquiátrica e Inclusão Social: um Estudo com Familiares de Doentes Mentais Psychiatric Reform and Social Inclusion: a Study with Mental Patients’ Relatives Reforma Psiquiátrica e Inclusión Social: un Estudio con Familiares de Enfermos Mentales Silvana Carneiro Maciel, Daniela Ribeiro Barros, Antonia Oliveira Silva & Leoncio Camino Artigo Universidade Federal da Paraíba PSICOLOGIA CIÊNCIA E PROFISSÃO, 2009, 29 (3), 436-447 PSICOLOGIA CIÊNCIA E PROFISSÃO...

    6937  Palavras | 28  Páginas

  • Crítica da razão tupiniquim

    criar uma “razão tupiniquim”, mas de propor um novo posicionamento por parte dos brasileiros em relação à sua real origem cultural. “Crítica da razão tupiniquim” vai afirmar que é impossível não debater a temática, e é absurda pretensão de inventar, aqui seu tema, porém uma razão brasileira, não existindo atualmente precisaria ser providenciada. Roberto Gomes vai tratar da palavra “sério” e, em segunda ocorrência, “Levar a serio”. Ele também afirma que a filosofia ocupa este papel da razão em sua...

    5532  Palavras | 23  Páginas

  • Artigo 01 A Natureza das Atitudes

    A NATUREZA DAS ATITUDES Eagly, A. H. e Chaiken, S. Algumas pessoas apoiam políticas sociais como a legalização do aborto ou assistência de saúde aos pobres, e outros se opõem a estas políticas. Algumas pessoas endossam ideologias como o feminismo ou o conservadorismo político, enquanto outros as desaprovam. Algumas pessoas estão satisfeitas com seus empregos, e outras não. Entender diferenças individuais como estas tem sido a muito tempo um interesse de psicólogos sociais, que usam o conceito...

    10384  Palavras | 42  Páginas

  • A razão

    a palavra razão é usada cotidianamente. R: O sentido da palavra razão no cotidiano das pessoas se aplica quando precisamos tomar alguma decisão na qual não sabemos o que fazer é por conta desta dúvida acabamos recorrendo para a razão. 2) Que quer dizer Pascal ao afirmar que "o coração tem razões que a razão "desconhece"? R: Razões são os motivos do coração para que possamos tomar alguma decisão ou fazermos algo que esteja fora do padrão colocado pela sociedade. 3) O que é razão objetiva?...

    3418  Palavras | 14  Páginas

  • PSICOLOGIA JURÍDICA Saúde de Mental

    DE MATRÍCULA: C635GE-3 TURMA: DR1X/68 1° SEMESTRE DIREITO 2015 SAÚDE MENTAL, CRIME E JUSTIÇA PSICOLOGIA JURÍDICA PROFESSOR VAGNER HUFFENBAECHER PEPE SÃO PAULO MAIO - 2015 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO ........................................................................................................................................ 3 1. Noções Históricas e Filosóficas do Conceito de Saúde Mental ..................................................... 3 2. Introdução à Criminologia...

    12830  Palavras | 52  Páginas

  • O mito à razão

    CAPÍTULO 7 – DO MITO Á RAZÃO: o nascimento da filosofia Introdução Costuma-se dizer que os primeiros filósofos foram gregos. Isso significa que embora reconheçamos a importância de sábios que viveram no século VI a.C. na China (Confúcio e Lao Tsé na Índia (Buda) e na Pérsia (Zaratustra), essas doutrinas ainda estão por demais vinculadas à religião para que possamos falar propriamente em reflexão filosófica. Neste capítulo veremos o processo pelo qual e dá a passagem da...

    3406  Palavras | 14  Páginas

  • A razão

                                                          A razão      A filosofia tem por objetivo explicar razões e causas lógicas, sendo que o fim útil da razão é sua utilidade concreta ou seja, o estado. A Razão não tem conteúdo eventual, mais permanente, o conhecimento de si mesma e das essências das coisas do universo.    Impregnada na filosofia, a palavra razão comporta vários significados, a razão como característica de condição humana, quando se define homem, como por  exemplo...

    6477  Palavras | 26  Páginas

  • Deficiência mental

    Educacionais Inclusivas 1 Universidade Federal de Uberlândia Universidade Aberta do Brasil Instituto de Psicologia Centro de Ensino, Pesquisa, Extensão e Atendimento em Educação Especial Unidade IV Práticas Educacionais Inclusivas Deficiência Mental Drª Claudia Dechichi Ms. Juliene Madureira Ferreira 2010 Curso básico: Educação Especial e Atendimento Educacional Especializado Unidade IV – Práticas Educacionais Inclusivas 2 PRESIDENTE DA REPÚBLICA Luiz Inácio Lula da Silva MINISTRO DA...

    13321  Palavras | 54  Páginas

  • A PREVALÊNCIA DE TRANSTORNOS MENTAIS ENTRE MINISTROS RELIGIOSOS

    FRANCISCO LOTUFO NETO PSIQUIATRIA E RELIGIÃO - A PREVALÊNCIA DE TRANSTORNOS MENTAIS ENTRE MINISTROS RELIGIOSOS Tese apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo para obtenção do título de Livre-docente junto ao Departamento de Psiquiatria São Paulo 1997 Psiquiatria e Religião: A prevalência de Transtornos Mentais entre Ministros Religiosos Resumo O campo é vasto e foi necessário delimitá-lo. Optou-se pelos estudos psiquiátricos a respeito da religião que...

    20899  Palavras | 84  Páginas

  • Resumo do mito a razão

    Referências VERNANT, J.P., Mito e Pensamento entre os Gregos, cap. VII Do Mito à Razão, SP: Difel/Edusp, 1973. Do Mito à Razão O nascimento da filosofia, na Grécia, marcou assim o começo do pensamento científico, -- poder-se-ia dizer simplesmente: do pensamento. Tal é o sentido do milagre grego: através da filosofia dos jônios, reconhece-se a Razão encarnada no tempo. O aparecimento dos logos introduziria, portanto na história uma descontinuidade radical. Viajante sem bagagem, a filosofia viria...

    1791  Palavras | 8  Páginas

  • Fichamente: A metropole e a vida mental

    SOCIAIS DOUTORADO EM CIÊNCIAS SOCIAIS Pontos principais do ensaio: “A metrópole e a vida mental,” de autoria de Georg Simmel. Disciplina: Teorias Clássicas Professor Dr.: José Willington Germano. SIMMEL, Georg. A metrópole e a vida mental. In: VELHO, Otávio Guilherme. O fenômeno urbano. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1967. p. 13-28. Tradução de Sérgio Marques dos Reis – The Metropolis and Mental Life, The Sociology of Georg Simmel, traduzido e editado por Kurt Wolff. (Ver também) As...

    1310  Palavras | 6  Páginas

  • A utilização da música no processo ensino aprendizagem do portador de deficiência mental

    forma mais direta focando os deficientes mentais. A proposta teve inicio através das leituras de alguns livros do escritor Howard Gardner em que apresenta a sua teoria das inteligências múltiplas, tal conhecimento veio de encontro com a vontade de se trabalhar com a educação especial, valorizando as inteligências de cada individuo e respeitando as suas limitações. É preciso derrubar o tabu que muitos ainda possuem a respeito do portador de deficiência mental e acreditar que se estimulado desde...

    21606  Palavras | 87  Páginas

  • A razão - Questionário

    base na leitura do texto “A RAZÃO” (Unidade II). Analise os significados das palavras “razões” e “razão”, na frase de Pascal, filósofo francês do século XVII: “O coração tem razões que a razão desconhece” “Razões” são os motivos do coração, enquanto “razão” é o nome que damos a consciência intelectual e moral. 2. Desde o começo da Filosofia, a origem da palavra razão fez com que ela fosse considerada oposta a quatro outras atitudes. Quais são? Comente-as brevemente. ...

    1432  Palavras | 6  Páginas

  • Resenha - ávila, antonio. para conhecer a psicologia da religião. são paulo: loyola, 2007

    Resenha – Dionivaldo Pires ÁVILA, Antonio. Para Conhecer a Psicologia da Religião. São Paulo: Loyola, 2007. Publicado pela editora Loyola, um livro sob o título “Para Conhecer a Psicologia da Religião”, de Antonio Ávila, com tradução do espanhol por Maria José Rosado Nunes e Thiago Gambi. Ávila é professor de Psicologia do Instituto de Pastoral e da Faculdade de Teologia São Dâmaso, em Madri. Já na apresentação o a. diz que após mais de cem anos de pesquisas, enfrentamentos e diálogos com outros...

    5417  Palavras | 22  Páginas

  • Cura Mental

    humano, devido à densidade ocular que limitou sua consciência, estabeleceu três dimensões visíveis. Dentre estas dimensões, que são comprimento, largura e altura, não considerou entretanto a vivida dimensão mental que possui. Por que os animais reagem a sons e imagens que você não percebe? Por que eles farejam a longa distância? Por que eles fisiologicamente e anatomicamente são mais sensíveis do que o Homem? Está provado, pela física, a existência de cores, sons e aromas, além da nossa limitada percepção...

    62579  Palavras | 251  Páginas

  • Atividade Complementar sobre o tema "Razão"

    texto “A RAZÃO” (Unidade II). Analise os significados das palavras “razões” e “razão”, na frase de Pascal, filósofo francês do século XVII: “O coração tem razões que a razão desconhece” “Razões” são os motivos do coração, enquanto “razão” é algo diferente de coração, esse é o nome que damos para as emoções e paixões, enquanto “razão” é o nome que damos à consciência intelectual e moral. 2. Desde o começo da Filosofia, a origem da palavra razão fez com que ela fosse considerada oposta a quatro...

    701  Palavras | 3  Páginas

  • Faria, a. o pensamento e a linguagem da criança segundo piaget. são paulo: ática, 1989.

    FARIA, A. O pensamento e a linguagem da criança segundo Piaget. São Paulo: Ática, 1989. Anália Rodrigues de Faria é Professora Doutora do Departamento de Psicologia da Educação da Unesp, Marília, São Paulo, dentre suas obras destaca-se o livro resenhado O pensamento e a linguagem da criança segundo Piaget, é formado por quatro capítulos totalizando oitenta páginas, feito para atender professores da pré-escola e da escola de primeiro grau, alunos de pedagogia, psicologia e todos que...

    998  Palavras | 4  Páginas

  • Foucault: História da Loucura vs Doença Mental e Personalidade

    até agora uma ilha perdida no oceano da razão; começo a suspeitar que é um continente.” (“O Alienista” pág. 29 - Machado de Assis) O que é loucura? É uma doença? Uma expressão do próprio ser humano? Muitos filósofos e pesquisadores da psique humana tentaram responder a essas perguntas em seus trabalhos; um que se destacou nesta tentativa foi Michel Foucault, que ao longo de sua vida dedicou boa parte dos seus estudos à responder tais questões. “Doença mental e personalidade”, publicado em 1954,...

    2521  Palavras | 11  Páginas

  • Saúde mental

    Humanas Curso de Psicologia DISPOSITIVOS DE SAÚDE MENTAL: Análise de filmes Christiane V.B. Maiz Daiane Coutinho Grasiele de Souza Larissa Dourado Natália Pastorello Roberta de Oliveira Araçatuba 2013 UNIP-UNIVERSIDADE PAULISTA Instituto de Ciências Humanas Curso de Psicologia Christiane V.B. Maiz Daiane Coutinho Grasiele de Souza Larissa Dourado Natália Pastorello Roberta de Oliveira DISPOSITIVOS DE SAÚDE MENTAL: Análise de filmes Araçatuba 2013 ...

    1797  Palavras | 8  Páginas

  • Des(razão), mulher e violência

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS CURSO DE HISTÓRIA - LICENCIATURA PLENA/BACHARELADO (DES)RAZÃO, MULHER E VIOLÊNCIA: OUTRA HISTÓRIA DA LOUCURA E OS CONDICIONANTES SOCIAIS Trabalho de Conclusão de Graduação Priscila dos Santos Peixoto Santa Maria, RS, Brasil 2011 (DES)RAZÃO, MULHER E VIOLÊNCIA: OUTRA HISTÓRIA DA LOUCURA E OS CONDICIONANTES SOCIAIS Por Priscila dos Santos Peixoto Trabalho apresentado ao Curso de História - Licenciatura...

    17634  Palavras | 71  Páginas

  • PROJETO DE INTERVENÇÃO EM SAÚDE MENTAL

     FACULDADE DO VALE DO IPOJUCA PROJETO DE INTERVENÇÃO EM SAÚDE MENTAL JESSICA ESTEFÂNIA, JÉSSICA VITAL, LAURA FRANCINE, KAROLLINE MARIA, DEYSE, RAQUEL BIANCA, IRINÉIA CARUARU, 19 DE JUNHO DE 2012. PROJETO DE INTERVENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Sumário APRESENTAÇÃO 4 O CAMPO DE SAÚDE MENTAL 5 VISITA A INSTIUIÇÃO 7 PROPOSTA DE INTERVENÇÃO 8 CONSIDERAÇÕES FINAIS 10 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 11 APÊNDICE 12 APRESENTAÇÃO: Neste...

    1940  Palavras | 8  Páginas

  • Fé e Razão

    Fé e Razão Fé x RazãoRazão, no sentido geral, é a faculdade de conhecimento intelectual próprio do ser humano, é um entendimento, em oposição à emoção. De acordo com a etimologia, a palavra fé tem origem no Grego "pistia" que indica a noção de acreditar e no Latim "fides", que remete para uma atitude de fidelidade.  Fé é uma palavra que significa "confiança", "crença”, “credibilidade". A palavra razão tem origem na palavra latina, “ratio” e na palavra grega “logos”, que significam reunir...

    1488  Palavras | 6  Páginas

  • A influência da hemisfericidade e da visualização do movimento em atividade de prática mental.

    HEMISFERICIDADE E DA VISUALIZAÇÃO DO MOVIMENTO EM ATIVIDADE DE PRÁTICA MENTAL RIO DE JANEIRO 2004 WILLIAM BEZERRA LEITE A INFLUÊNCIA DA HEMISFERICIDADE E DA VISUALIZAÇÃO DO MOVIMENTO EM ATIVIDADE DE PRÁTICA MENTAL RIO DE JANEIRO 2004 WILLIAM BEZERRA LEITE A INFLUÊNCIA DA HEMISFERICIDADE E DA VISUALIZAÇÃO DO MOVIMENTO EM ATIVIDADE DE PRÁTICA MENTAL Dissertação apresentada ao programa de Pós-Graduação Stricto Sensu...

    21165  Palavras | 85  Páginas

  • Trabalho de Psicologia Clínica e Saúde Mental

     Trabalho referente à disciplina Psicologia Clínica e Saúde Mental UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ CAROLINA SOARES DA ROSA – 3º período Rio de Janeiro Março/2013 O campo da saúde mental foi sendo constituído na passagem do século XVIII para o século XIX com a emergência do discurso médico, baseado na razão iluminista que acreditava no racionalismo cientifico e no poder da técnica. A religião e a magia foram perdendo o poder e sendo substituídas...

    2782  Palavras | 12  Páginas

  • posts

    TrabalhosFeitos.com - Complete o Seu Registro Agora. Olá EdvanJose... Trabalhos Feitos - Trabalhos Premium e Grátis, Monografias & Notas de Livros Trabalhos e Monografias Gerador de Citação Mais Página Inicial » Filosofia 4. Quais sao as atitudes mentais oposta a razao ? Assinar para acessar o trabalho completo Enviado por tororo, dez. 2012 | 15 Páginas (3562 Palavras) | 13 Consultas | 4.5 12345 | Denunciar | Envie EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PROJOVEM URBANO Nº 001/2012...

    644  Palavras | 3  Páginas

  • Enfermagem no âmbito da saúde mental

    12 INTRODUÇÃO A história da assistência de enfermagem, no âmbito da saúde mental e da psiquiatria, foi simbolizada, com o passar dos anos, pelo abandono, pelo domínio, pelos castigos impingidos aos doentes mentais, pelas opiniões provenientes das tradições etc. Assim, a partir da década de 80, a sociedade brasileira passou a criticar as circunstâncias sociais e políticas, denunciando o seu descontentamento com as condições da saúde e passando a reivindicar uma reforma sanitária que redundou...

    17862  Palavras | 72  Páginas

  • Filosofia

    Exemplifique os vários sentidos em que a palavra razão é usada cotidianamente. Em nossa vida cotidiana, usamos a palavra razão em muitos sentidos. Dizemos por exemplo, “Eu estou com a razão”, para significar que sabemos com certeza alguma coisa. Também dizemos que, num momento de fúria ou desespero, “Alguém perde a razão”, como se a razão fosse alguma coisa que se pode ter ou não, possuir e perder, ou recuperar, como na frase: “Agora ela está lúcida, recuperou a razão”. Falamos também frases como: “Se você...

    791  Palavras | 4  Páginas

  • Atitudes filosoficas

    A atitude filosófica Todos temos crenças acerca do que é real, do que é valioso, do que é moralmente correcto ou incorrecto, etc. A filosofia examina criticamente estas crenças fundamentais, ou seja, a aceitação ou recusa das nossas crenças básicas não se faz sem antes as submeter a um exame racional. Isto quer dizer que a filosofia transforma essas crenças em problemas. Por exemplo, por mais pessoas que acreditem que Deus existe ou que o aborto é moralmente aceitável, um filósofo tem de perguntar...

    1821  Palavras | 8  Páginas

  • A consistência entre as atitudes e as intenções dos internautas em relação à aprovação da terapia online no brasil

    A CONSISTÊNCIA ENTRE AS ATITUDES E AS INTENÇÕES DOS INTERNAUTAS EM RELAÇÃO À APROVAÇÃO DA TERAPIA ONLINE NO BRASIL RESUMO Apoiando-se da teoria da ação racional como referencial, o presente trabalho procurou investigar a congruência entre as atitudes das pessoas a respeito da terapia online e a intenção de aprovar a regulamentação dessa forma de terapia. Participaram do estudo 161 pessoas de ambos os sexos, com idade média de 31,4 anos, sendo que a maioria era constituída por leigos...

    21946  Palavras | 88  Páginas

  • Doença Mental e Psicologia" de Michel Foucault

    Acessar Registre-se Browse Download Add NoteLinkIncorporarSalvarde 71Readcast `a perda da função do real´); enfim perturbações da emotividade (tristeza,inquietude, ansiedade paroxística) . As obsessões: "aparecimento num estado mental habitual de indecisão,dúvida e inquietação, e sob a forma de acessos paroxísticos intermitentes, deobsessões-impulsões diversas" ( 2 ). Distingue-se da fobia, caracterizada porcrises de angústia paroxística diante de objetos determinados(agorafobia diante...

    2573  Palavras | 11  Páginas

  • DOENÇAS E PROBLEMAS MENTAIS E PSIQUICOS RELACIONADOS AO DIREITO

    PLACIDO CÉLIA MARA ALBERTI DARCI ZAVIERUKA LETICIA BEDRETCHUKE PRISCILA DE OLIVEIRA DOENÇAS E PROBLEMAS MENTAIS E PSIQUICOS RELACIONADOS AO DIREITO CANOINHAS 2011 ALEXANDRE ZENILDO PLACIDO CÉLIA MARA ALBERTI DARCI ZAVIERUKA LETICIA BEDRETCHUKE PRISCILA DE OLIVEIRA DOENÇAS E PROBLEMAS MENTAIS E PSIQUICOS RELACIONADOS AO DIREITO Pesquisa...

    31778  Palavras | 128  Páginas

  • RELAÇÃO EVENTOS MENTAIS E FÍSICOS

    RELAÇÃO EVENTOS MENTAIS E FÍSICOS NA PERSPECTIVA HOLÍSTICA DA FILOSOFIA DE DONALD DAVIDSON. Layana Santos Chaves (aluno ICV/UFPI), PI), Prof.ª Dr.ª Maria Cristina Távora Sparano (Orientadora do Departamento de Filosofia – UFPI). INTRODUÇÃO A presente pesquisa intenciona mostrar as relações entre os eventos mentais e os físicos, defendendo a tese proposta pelo filósofo Donald Davidson que é através do monismo anômalo que se pode chegar a uma solução referente à visão holística. METODOLOGIA ...

    1253  Palavras | 6  Páginas

  • História

    chamados de que? R: mexicas Atitudes metais opostas a razão: Melhor resposta (Escolhida pelo eleitor) Acredito que todas atitudes mentais são produtos de nossas emoções,e é aí que entra a razão para controlar nossas atitudes. Concluo então que primeiro vem os sentimentos captados por nossos cinco sentidos,depois vem a emoção que eles nos trás,em seguida vem as atitudes que tomamos com relação a este estímulo,atitudes estas que como mencionei acima devem ser controladas pela razão. Muitas vezes em debates...

    672  Palavras | 3  Páginas

  • RELAÇÃO EVENTOS MENTAIS E FÍSICOS NA PERSPECTIVA HOLÍSTICA DA

    RELAÇÃO EVENTOS MENTAIS E FÍSICOS NA PERSPECTIVA HOLÍSTICA DA FILOSOFIA DE DONALD DAVIDSON. Layana Santos Chaves (aluno ICV/UFPI), PI), Prof.ª Dr.ª Maria Cristina Távora Sparano (Orientadora do Departamento de Filosofia – UFPI). INTRODUÇÃO A presente pesquisa intenciona mostrar as relações entre os eventos mentais e os físicos, defendendo a tese proposta pelo filósofo Donald Davidson que é através do monismo anômalo que se pode chegar a uma solução referente à visão holística. METODOLOGIA ...

    1253  Palavras | 6  Páginas

  • Contabilidade mental

    Geraldo José Rodrigues Alckmim Ana Júlia Fernandes Toledo Flávio Aparecido de Paula Marina Marques da Silva CONTABILIDADE MENTAL Taubaté-SP 2010 CEETEPS - CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLOGICA PAULA SOUZA Etec Dr Trabalho de Conclusão de Curso Apresentado ao CEETEPS- Centro Estadual de Educação Tecnologica Paula Souza- Etec Dr Geraldo...

    6061  Palavras | 25  Páginas

  • Ficha de Leitura - KANT, Immanuel. Crítica da razão pura. P-V-XXVI

    KANT, Immanuel. Crítica da razão pura. P-V-XXVI. Ed,6. Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa. 2008.Disciplina: Teoria do Conhecimento. Professor: MMS. Finalidade: Avaliação parcial de rendimento. AutorLeitor1- Deve fazer-nos concluir de um termo existente a existência objetiva de um segundo termo. P- VIII.1- Pode assim se dizer que tem um caráter que por si é existencial de percepções as quais podem ser atuais e evocadas que são elementos de imediata e externa experiência...

    1330  Palavras | 6  Páginas

tracking img