Preservaçao Da Memoria Historica A Reconstituição Do Passado O Relato Dos Acontecimento artigos e trabalhos de pesquisa

  • A preservação da memória histórica da educação

    - olhosazuis42@hotmail.com MEMÓRIA DA EDUCAÇÃO ESCOLAR NO BRASIL CONTEMPORÂNEO PROFª. MARIA CLOTILDE BASTOS TELÊMACO BORBA, 18 DE ABRIL DE 2013. "A preservação da memória histórica, reconstituição do passado e o relato dos acontecimentos não são sempre idênticos em todos os lugares”. Com as experiências vividas como ser social, tornamos históricas. A história da Educação nos orienta com suas teorias, como foi construído esse passado. A cultura dos povos, as instituições...

    676  Palavras | 3  Páginas

  • Preservação da memoria histórica, a reconstituição do passado e o relato dos acontecimentos não são sempre idênticos em todos os tempos e em todos os lugares.

    A PRESERVAÇÃO DA MEMORIA HISTÓRICA, A RECONSTITUIÇÃO DO PASSADO E O RELATO DOS ACONTECIMENTOS NÃO SÃO SEMPRE IDÊNTICOS EM TODOS OS TEMPOS E EM TODOS OS LUGARES. Somos seres históricos, já que nossas ações e pensamentos mudam no tempo, à medida que enfrentamos os problemas não só da vida pessoal, como também da experiência coletiva. É assim que produzimos a nós mesmos e a cultura a que pertencemos. Assim temos um ponto de partida para darmos continuidade ao futuro e construirmos uma...

    600  Palavras | 3  Páginas

  • O RELATO DOS ACONTECIMENTOS NÃO SÃO SEMPRE IDÊNTICOS EM TODOS OS TEMPOS E EM TODOS OS LUGARES

    e pensamento mudam no tempo. Nós somos resultados das consequências do passado e das nossas heranças... A preservação da memória é um tema de destaque nos últimos anos, a Preocupação com a conservação de registros de memória, nos diferentes contextos e suportes, justifica a reflexão sobre o perigo de esquecer ou perder tais registros que relatam fatos históricos marcantes de uma determinada sociedade. O conceito memória enquanto um fenômeno social, se apresenta como um processo histórico e...

    1338  Palavras | 6  Páginas

  • memorias da historia da educaçao

    Faculdade Anhanguera de Osasco, sob orientação da Profª. MS Rosangela de Lima Francisco Osasco 2014 MEMÓRIAS DA HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO 1. O que significa afirmar que somos feitos de tempo 2. Nascemos com uma herança cultural que modificamos conforme o tempo que vivemos e isso passam de geração para geração somos seres históricos já que precisamos ter um passado formado pelos nossos antepassados para que possamos através dessa base construir a nossa historia e vivermos o presente...

    665  Palavras | 3  Páginas

  • Como conhecemos o passado

    Disciplina: Metodologia do Ensino em História. Série: 2 ano. Professora: Raquel Alvarenga Sena Venera. Referência Bibliográfica: LOWENTHAL, David. Como conhecemos o passado. Revista projeto História, SP, n. 17, 1998. - “A consciência do passado é, por inúmeras razões, essencial ao nosso bem-estar”; (p.64). - “Como tomamos conhecimento do passado? Como adquirimos esse background imprescindível? A resposta é simples: lembramo-nos das coisas, lemos ou ouvimos histórias e crônicas, e vivemos entre relíquias...

    8950  Palavras | 36  Páginas

  • Memória, história e sujeito

    EDUARDO GALEANO (1991), a memória é o melhor porto de partida para navegantes com desejo de vento e profundidade. De fato, na busca de construção da identidade, os sujeitos individuais e sociais mergulham na profundidade de suas histórias, em uma dinâmica que pode apresentar um caráter espontâneo ou direcionado. Considerando-se a evocação do passado como substrato da memória, pode-se deduzir que, em sua relação com a História, a memória constitui-se como forma de preservação e retenção do tempo, salvando-o...

    3025  Palavras | 13  Páginas

  • O nome da Rosa: uma análise cinematográfica, informacional e de memória

    Disciplina: Arquivo, Cinema, Informação e Memória 02/2010 O NOME DA ROSA Uma análise arquivística, cinematográfica, informacional e de memória. Dezembro de 2010 SUMÁRIO INTRODUÇÃO 1 BIOGRAFIA DO AUTOR 4 O FILME 4 Sinopse do Filme 5 Contexto histórico do filme 5 Título do Filme 5 ANÁLISE DO FILME 4 Arquivo 5 Cinema 5 Informação 5 Memória 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS 4 REFERÊNCIAS 4 INTRODUÇÃO O trabalho em questão...

    3080  Palavras | 13  Páginas

  • NA TRILHA DA MEMÓRIA:As memórias dos moradores de Santa Izabel do Pará sobre o Baratismo (1930-1945)

    13 A memória como arcabouço das lembranças passadas. 13 1.2 - Os revolucionários passaram por aqui: memórias da Revolução de 1930. 15 Capítulo 2 24 Lembranças do Baratismo: os diferentes olhares sobre o interventor. 24 Considerações Finais 33 Fontes e Referências Bibliográficas 35 1. Fontes: 35 1.1. Livros e textos: 35 1.2. Jornais: 36 INTRODUÇÃO Porque temos que lutar pelos velhos? Porque são a fonte de onde jorra a essência da cultura, ponto onde o passado se conserva...

    14151  Palavras | 57  Páginas

  • cidades históricas, politica de preservação

    toda a graduação sempre sorridentes. A Rafael Calumbi, meu irmão, pelas conversas. Aos professores do colegiado de museologia da UFRB, por contribuírem para a minha formação acadêmica. 4 RESUMO Este trabalho visa a compreensão da cidade histórica a partir de uma abordagem museológica. Como o universo patrimonial que compõe uma cidade preservada é muito extenso e complexo, o tema aqui foi delimitado pelo enfoque ao patrimônio edificado enquanto cultura material visivelmente destacada no...

    22629  Palavras | 91  Páginas

  • MONUMENTO E MEMÓRIA ESPERANCENSE: UMA IDENTIDADE CULTURAL

     MONUMENTO E MEMÓRIA ESPERANCENSE: UMA IDENTIDADE CULTURAL SOUZA, Laura Izabel Guimarães de Bacharel em Turismo – FACISA E-mail: laurinha_gui@hotmail.com CORDEIRO, Renata de Sousa Mestranda em Desenvolvimento Regional – UEPB/UFCG E-mail: renata.sousa12@yahoo.com.br ROSA, Samantha Rodrigues da Especialista em Geografia e Território– UEPB E-mail: rodrigues_darosa@hotmail.com Resumo ...

    2848  Palavras | 12  Páginas

  • Artigo memória Javé

    Questões introdutórias para uma discussão acerca da história e da memória Fabiano Junqueira de Freitas Paula Lou Ane Matos Braga O debate sobre a relação entre história[*1] e memória é uma das grandes discussões teóricas que têm se imposto a várias gerações de historiadores, pois estrutura os fundamentos e objetivos do fazer histórico. A memória não pode mais ser vista como um processo parcial e limitado de lembrar fatos passados, de valor acessório para as ciências humanas. Na verdade, ela se...

    2501  Palavras | 11  Páginas

  • MEMÓRIA E ESQUECIMENTO: A História oral como forma de preservação da Identidade Cultural

    MEMÓRIA E ESQUECIMENTO: A História oral como forma de preservação da Identidade Cultural Aimée Aguiar Bezerra1 RESUMO: O presente artigo visa promover relações entre a História e cultura imaterial , utilizando a oralidade como ferramentas de construção de identidade. A discussão ocorre em torno da perpetuação de elementos culturais pela história oral, construindo a patrimonialização...

    2697  Palavras | 11  Páginas

  • A relação entre história e memória a partir da obra O Trabalho da Memória: cotidiano e história no sertão do Piauí

    A relação entre história e memória a partir da obra O Trabalho da Memória: cotidiano e história no sertão do Piauí Simone Ferreira de Albuquerque Prof. da UFPI, Aluna esp. do Mestrado em História do Brasil pela UFPI simonefalbuquerque@hotmail.com.br RESUMO Este artigo aborda a relação entre história e memória a partir da história do campesinato do sertão do Piauí baseado no estudo antropológico realizado por Emília Pietrafesa de Godoi entre 1986 e 1989. O estudo foi realizado...

    4473  Palavras | 18  Páginas

  • Atps

    costumes, valores, modernidade e com esse tempo temos comodismo para o nosso desenvolvimento. 2° - Explique por que a preservação da memória histórica, a reconstituição do passado, o relato dos acontecimentos não são sempre idênticos em todos os tempos e em todos os lugares. R = Porque com ela podemos conhecera história. A reconstituição do passado, o relato dos acontecimentos, não são sempre idênticos em todos os tempos devido a evolução de cada espécie, e a conveniência do poder. 3° - Resumir...

    1988  Palavras | 8  Páginas

  • A Memoria das Lavadeiras de Viçosa do Ceará

     A Memória das Lavadeiras de Viçosa do Ceará Sobral-Ce 2012 INTRODUÇÃO Este trabalho tem por finalidade contribuir para a valorização e preservação da fonte do caranguejo, patrimônio natural na cidade de Viçosa do Ceará. Difundir a importância deste elemento para a inclusão da memória como fonte resgatadora da história pertencente à população, e que muitas vezes não são reconhecidas, como a memória das lavadeiras, parte da população humilde...

    1445  Palavras | 6  Páginas

  • A FUNÇÃO SOCIAL DA CIÊNCIA HISTÓRICA

    Introdução ao Estudo da História TEMA: A FUNÇÃO SOCIAL DA CIÊNCIA HISTÓRICA Grupo nº 1 1º Ano História/Pós-laboral O Docente: Me. J. G. Máquina BENGUELA, NOVEMBRO DE 2013 REPÚBLICA DE ANGOLA INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO DE BENGUELA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS Introdução ao Estudo da História TEMA: A FUNÇÃO SOCIAL DA CIÊNCIA HISTÓRICA Elementos do grupo: BENGUELA, NOVEMBRO DE 2013 PENSAMENTO Palavra...

    8356  Palavras | 34  Páginas

  • A PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA HISTÓRICA, A RECOSNTITUIÇÃO DO PASSADO E O RELATO DOS ACONTECIMENTOS NÃO SERÃO SEMPRE IDENTICOS EM TODOS OS TEMPOS E EM TODOS OS LUGARES

    UNIVERSIDADE ANHANGUERA – UNIDERP CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CURSO DE PEDAGOGIA MEMÓRIA DA EDUCAÇÃO ESCOLAR NO BRASIL CONTEMPORÂNEO EMEIEF CIDADE TAKASAKI HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E DA PEDAGOGIA Marli Simões de M. A. da Silva Girlane Gomes Dutra da Silva Alessandra Figueiredo Atividade Prática Supervisionada (ATPS) entregue como requisito para conclusão da disciplina “História da Educação e da Pedagogia”, -3º semestre-, sob orientação do professor-tutor à...

    3549  Palavras | 15  Páginas

  • Um Olhar Complexo Sobre O Passado

    *   &  (  C /   6@ 6 D?E>F1& )*:6 +) "G   H      &  ?E>F ANDRÉ WAGNER RODRIGUES UM OLHAR COMPLEXO SOBRE O PASSADO: História, Historiografia e Ensino de História. AGRADECIMENTOS Agradeço primeiramente a Deus por estar me guiando, ajudando a conquistar meus objetivos e me proporcionando saúde. Agradeço a minha esposa Luciana Monteiro Rodrigues, que, com muita...

    42094  Palavras | 169  Páginas

  • Educação patrimonial património e memória

    Agosto de 2013 – Edição Especial © by PPGH-UNISINOS Educação patrimonial, patrimônio e memória: Conceitos construtores de cidadania e identidade Giovanni Biazzetto * Resumo: O presente trabalho pretende investigar através das ações de Educação Patrimonial, projeto “Papel Antigo e Papel Velho” e projeto “Vivo Toque”, do Arquivo Histórico de Porto Alegre Moisés Vellinho (AHPAMV), os usos dos conceitos de memória e patrimônio em ações de Educação Patrimonial, buscando compreender de que forma estes...

    7999  Palavras | 32  Páginas

  • atps

    totalmente as experiências do passado, estamos sempre resgatando as memórias do passado, adaptando-as para o presente. 2º Explique porque a preservação da memória histórica, a reconstituição do passado, relato dos acontecimentos não são sempre idênticos em todos os tempos e em todos os lugares. Por que não há um conceito de ser humano universal, estamos sempre em mudança, conforme o tempo e a cultura. O presente não existe sem passado e estamos a fabricar o passado todos os dias. Graças a ele...

    738  Palavras | 3  Páginas

  • ATPS DIDATICA

    nossas histórias e a cultura onde estamos inseridos, cada geração recebi a cultura dos seus antepassados e estabelece projeto de mudança, ou seja: Estamos inseridos no tempo: o presente não se esgota na ação que realiza, mas adquiri sentimentos pelo passado e pelo futuro desejado. Entretanto é importante conhecer o passada o para projetar o futuro, dentro de uma ação presente. Com a história da educação construirmos interpretações sobre as maneiras pelas quais os povos transmitem sua cultura e criam...

    1163  Palavras | 5  Páginas

  • Artigo Leitura E Memoria Fabricio Silveira

    Leitura e memória: convergências em torno de uma harmonia oculta Fabrício José Nascimento da Silveira A criança está doente. A mãe a leva para cama e se senta ao lado. E então começa e lhe contar histórias. Como se deve entender isso? Walter Benjamin Ao projetar uma resposta para a questão acima levantada, Walter Benjamin1 evoca argumentos oriundos de uma longa tradição edificada em torno do poder curativo das palavras. Para o filósofo, a mãe conta histórias porque estas, em confluência com os...

    5697  Palavras | 23  Páginas

  • O ENSINO DE HISTÓRIA A PARTIR DO COTIDIANO: MUSEU ARTE E MEMÓRIA FOTOGRAFANDO O ESPAÇO – TEMPO DE VILHENA

    COTIDIANO: MUSEU ARTE E MEMÓRIA FOTOGRAFANDO O ESPAÇO – TEMPO DE VILHENA Flaviana Faustino da Silva¹ flaviafaustino@outlook.com Universidade Federal de Rondônia – UNIR Liliane Pereira de Sousa² lilianesousavha@gmail.com Fábio Santos de Andrade (Orientador)³ Universidade Federal de Rondônia – UNIR GT7-História, Memória e Interculturalidade Resumo Este artigo visa apresentar questões relevantes para o ensino de História, a necessidade de compreender a relação entre memória e história na formação...

    4013  Palavras | 17  Páginas

  • O Livro Relatos De Um Certo Oriente

    Letras 2ª Fase Análise do Livro Relato de um Certo Oriente O livro Relatos de um certo Oriente, de Milton Hatoum, fala sobre um tema que é bastante comum: A família e os dramas nela envoltos. Os temas desse romance abordam a memória, a reconstituição de lembranças e a identidade em si. A personagem protagonista, relembrando seu passado e com a ajuda das lembranças de outros personagens consegue dar valor e sentido a sua origem. Essa reconstrução do passado se dá através de odores, lugares...

    612  Palavras | 3  Páginas

  • educação

    informações sobre a memória da educação escolar. Questões respondidas por: 1 – O que significa “somos feitos de tempo”? R: Isso significa que ao passar dos anos, décadas e etc; fomos nos aprimorando em diversos aspectos e criando hábitos herdados de geração a geração, conforme histórias contadas ou escritas. 2 – Explique por que a preservação da memória histórica, a reconstituição do passado, o relato dos acontecimentos são sempre idênticos...

    2554  Palavras | 11  Páginas

  • Didática

    2. Como atividade científica de busca e interpretação das fontes, para melhor conhecer nosso passado e nosso presente. http://acervoeducateca.blogspot.com.br/2012/10/somos-feitos-de-tempo.html ás 15:49 dia 24/03 1-O que significa afirmar que “somos feitos de tempo”? Nos somos feitos de tempo pois somos seres históricos, já que nossas ações e pensamentos mudam no tempo,. nos olhamos para o passado pois é de onde veio nossa cultua e costumes e feitos, A história nos diz de onde viemos e quem...

    918  Palavras | 4  Páginas

  • ATPS HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E DA PEDAGOGIA.

    .................................................................................4 2 SOMOS FEITOS DE TEMPO?.........................................................................................5 3 A PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA HISTÓRICA, A RECONSTITUIÇÃO DO PASSADO E O RELATO DOS ACONTECIMENTOS NÃO SÃO SEMPRE IDÊNTICOS EM TODOS OS TEMPOS E EM TODOS OS LUGARES........................7 4 A ORIGEM DA EDUCAÇÃO ESCOLAR NO BRASIL – A AÇÃO DOS JESUÍTAS COMO PARTE DO MOVIMENTO DA CONTRARREFORMA CATÓLICA...

    1856  Palavras | 8  Páginas

  • MISSÕES: AS REPRESENTAÇÕES DE UM PASSADO ATRAVÉS DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO

    FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA CURSO DE HISTÓRIA MISSÕES: AS REPRESENTAÇÕES DE UM PASSADO ATRAVÉS DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO JOICE SCHEILA CALONI Taquara 2010 JOICE SCHEILA CALONI MISSÕES: AS REPRESENTAÇÕES DE UM PASSADO ATRAVÉS DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO Trabalho de Conclusão apresentado ao Curso de História das Faculdades Integradas de Taquara, como requisito parcial para obtenção do grau de Licenciada em História, sob orientação da Profª....

    23114  Palavras | 93  Páginas

  • Históroa e memoria

    por objetivo discorrer sobre os conceitos como História e Memória. O estudo do guia e de outras fontes revela a importância de resgatar as memórias individuais e coletivas e os documentos históricos como fonte histórica no processo de construção do conhecimento. Neste sentido como futuro professor poderei trabalhar com os alunos, visando a reflexão histórica atividades que poderão ser desenvolvidas a partir da reconstituição da histórica local, colecionando fatos, contação de histórias e objetos...

    850  Palavras | 4  Páginas

  • Historia da educação

    informações significantes sobre os acontecimentos de cada época dos principais estabelecimentos escolares. O trabalho também tem como objetivo o memorial histórico da Escola Municipal de Educação Infantil Antonio Travain, realizado através de pesquisas na própria escola com o Projeto Político Pedagógico. ► Somos feitos de tempo? “A preservação da memória histórica, a reconstituição do passado e o relato dos acontecimentos não são sempre idênticos em todos...

    528  Palavras | 3  Páginas

  • historia da educaçaõ

     ANHANGUERA EDUCACIONAL-UNIDERP LICENCIATURA EM PEDAGOGIA – 3ª SERIE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E DA PEDAGOGIA MEMÓRIA DA EDUCAÇÃO ESCOLAR NO BRASIL CONTEMPORÂNEO ESCOLA MUNICIPAL MARIA DA LUZ VIEIRA-IMBAÚ-PR PROFESSORA: Dra. Camila Beltrão Medina TELÊMACO BORBA, 01 DE ABRIL DE 2014 ANHANGUERA EDUCACIONAL – UNIDERP ...

    2755  Palavras | 12  Páginas

  • trabalho de historia

    atitudes. O passado passa a ter significação quando compreendemos que muito do que somos é consequência das escolhas que fazemos e o futuro carrega as nossas ambições e projetos de mudança. Também não podemos nos compreender sem a nossa prática cultural, pois estamos inseridos nesse contexto histórico social. Isso é afirmar que somos feitos de tempo, pois somos seres históricos. 2. Explique porque a preservação da memória histórica, a reconstituição do passado, o relato dos acontecimentos não é sempre...

    1083  Palavras | 5  Páginas

  • ATPS HISTORIA DA EDUCA O

    BREDA RA373701 HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E DA PEDAGOGIA PROF. LINDOLFO A. MARTELLI MEMÓRIA DA EDUCAÇÃO ESCOLAR NO BRASIL CONTEMPORÂNEO NOME DA ESCOLA PESQUISADA E CIDADE ARARAS – SP 2013 Sumário 1 – INTRODUÇÃO 3 2 – ELABORAÇÃO DO TEXTO 5 2.1 – História da Educação e da Pedagogia “Somos feitos de tempo?” 5 2.2 – “A preservação da memória histórica, a reconstituição do passado e o relato dos acontecimentos não são sempre idênticos em todos os tempos e em todos os lugares?” 5 2.3 – A origem...

    2714  Palavras | 11  Páginas

  • 15485355838

    TEMPO, HISTORIA, EDUCAÇAO E MEMORIA A Historia da Educação e a parte da historia da cultura, que por sua vez faz parte da historia geral. Em cada tempo/espaço histórico, a educação atendeu a determinados objetivos, que correspondem a visões de homem e de mundo. A historia resulta da necessidade de reconstruir o passado, relatando os acontecimentos que decorreram da ação transformadora dos indivíduos no tempo, por meio da seleção e reconstrução dos fatos considerados relevantes e que serão interpretados...

    535  Palavras | 3  Páginas

  • historia da educaçaõ

    HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E DA PEDAGOGIA SOMOS FEITOS DE TEMPO? Nós somos seres históricos através de pensamentos fatos ou talvez problemas que enfrentamos no dia a dia. O passado nunca está morto porque ele sempre volta às raízes do presente não há um conceito de ser humano universal. Somos feito de tempo, pois através no passado construímos o presente até o nosso futuro. Transmitimos nossas culturas, conhecimento e tradições e damos continuidade a nossa geração, pois educadores têm que compreender...

    1264  Palavras | 6  Páginas

  • Memória Reminiscente da Ditadura: A importancia da memória subjetiva como fonte de pesquisa

    PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS- PUC –GO CURSO DE HISTÓRIA Diego Vinicius Filo Moreira MEMÓRIA REMINISCENTE DA DITADURA: A importância da memória subjetiva como fonte de pesquisa. GOIÂNIA 2010 Diego Vinícius Filo Moreira MEMÓRIA REMINISCENTE DA DITADURA: A importância da memória subjetiva como fonte de pesquisa M o n o g r a f i a a p r e s e n ta d a co m o r e q u i s i t o p a r ci a l p a r a o b te n ç ã o d o tí tu l o d e L i ce n ci a d o e m H i s tó r i...

    15703  Palavras | 63  Páginas

  • APRENDIZAGEM

    sendo ele o mestre de tudo . 2º)Explique porque a preservação da memória histórica, a reconstituição do passado, o relato dos acontecimentos não é sempre idêntico em todos os tempos e em todos os lugares. Estudamos história para aprender a questiona e refletir sobre acontecimentos que já aconteceram como forma de melhora o entendimento com a realidade .A história não é idêntica em todos os lugares, pois a cada dia surgem novos acontecimentos diferentes, por isso nunca é idêntica em todos os tempos...

    773  Palavras | 4  Páginas

  • A EXPERIÊNCIA DA CLANDESTINIDADE POLÍTICA: RELATOS ORAIS DE EX-MILITANTES DE ESQUERDA DURANTE DA DITADURA MILITAR

    FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS MOZART LACERDA FILHO A EXPERIÊNCIA DA CLANDESTINIDADE POLÍTICA: RELATOS ORAIS DE EX-MILITANTES DE ESQUERDA DURANTE DA DITADURA MILITAR (1964-1979) FRANCA, SP 2011 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA “JÚLIO DE MESQUITA FILHO” DE ESQUERDA DURANTE DA DITADURA MILITAR (1964-1979) Tese apresentada ao Programa...

    73779  Palavras | 296  Páginas

  • Análise do livro memórias de um sobrevivente

    Romance Autobiográfico: Uma análise da criação literária em “Memórias de um sobrevivente” – Luiz Alberto Mendes Autobiografia e Romance Autobiográfico: Uma análise da criação literária em “Memórias de um sobrevivente” – Luiz Alberto Mendes Dagiza Nazaré [1] Edson de Paula Luciana Oliveira Ludemberg Dantas Taize Mergulhão Marielson Carvalho[2] Resumo: Este artigo tem como propósito discutir e analisar a narrativa de “Memórias de um sobrevivente”, em que o autor Luiz Alberto Mendes se...

    4848  Palavras | 20  Páginas

  • PRESERVAÇÃO, URBANIDADE E MEMÓRIA NA CIDADE DE TIMBÓ

    ................................................................. 9 Tombamento federal ........................................................................................................................................ 11 Importância da Preservação do Patrimônio para a Cidade ................................................................................ 11 9. Diagnóstico ..................................................................................................................

    10955  Palavras | 44  Páginas

  • Falsas memórias

    FALSAS MEMÓRIAS AQUINO,Ana Flávia LEÃO, Alessandra LIRA,Priscila MACHADO, Isabella MALDONADO,Thyonara MALDONADO,Giovana OLIVEIRA,Aline A memória é a capacidade do ser humano em conservar e relembrar ment almente conhecimentos, vivências, sensações e pensamentos experimentados em tempo anterior. É, também, ativadora da imaginação, problematização, reinvenção, nas quais atuam sobre o que é recordado pelo indivíduo. Contribuindo assim, para que aconteçam composições, lacunas, distorções...

    1048  Palavras | 5  Páginas

  • Brasil colônia império 1ª e 2ª república

    constituídos do passado, agindo no presente para modificar o futuro, ou seja, o que fazemos hoje é resultado do que foi feito no passado refletindo no futuro, isso nos torna seres históricos “feitos de tempo”. 2-Explique porque a preservação da memória histórica, a reconstituição do passado, o relato dos acontecimentos não é sempre idêntico em todos os tempos e em todos os lugares. A preservação da memória e reconstituição do passado é de suma importância para que possamos entender o passado, mas como...

    975  Palavras | 4  Páginas

  • sociologia

    HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO Sobradinho DF 2013 Anhanguera- Uniderp – CEAD- Sobradinho/ DF “Memória da educação escolar no Brasil contemporâneo” Partindo para a realidade - A Escola Canarinho -Brasília DF Tutora Sobradinho DF 2013 INTRODUÇÃO A História da Educação Brasileira não é uma História difícil de ser estudada e compreendida. Ela evolui em rupturas marcantes e fáceis de serem...

    1854  Palavras | 8  Páginas

  • Pisicologia

    feitos de passado constituindo e presente agindo nele para forma o futuro. Tudo o que fazemos hoje é resultado de algo que foi feito ontem, resultado da herança cultural deixadas pelos nossos antepassados. Estamos incluídos no tempo de qualquer forma, tudo o que acontece no presente vai ser refletido no futuro, o passado não ficou apenas no passado não esta morto, assim como o presente não termina aqui , trabalhamos em função do amanhã. A preservação da memória histórica, a reconstituição do passado...

    892  Palavras | 4  Páginas

  • Biblioteca e cinema na preservação da história

     Fichamento: “Com ruínas se constroem memórias? Reflexões sobre o Cinema de Arquivo In: XXXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação [anais]. Curitiba, 2009” – O Papel dos Cinemas e das Bibliotecas na preservação da memória A partir do texto dado ao professor para a leitura, procurei ligar o resumo do texto, do que eu entendi dele com a profissão de bibliotecário e as bibliotecas, pelo o motivo de que quando eu li o texto eu associava alguns termos do cinema de arquivo a biblioteconomia...

    830  Palavras | 4  Páginas

  • história da educação

    medida que enfrentamos os problemas da vida pessoal ou das experiências coletivas, esta é a prova que somos seres históricos, pois estamos inseridos no tempo, o presente não se esgota na ação que se realiza, mas adquire sentido pelo passado, pelo futuro, e desejando o passado, pois ele não esta morto, porque dele se fincam as raízes do presente. Segundo historiadores a educação varia de acordo com as épocas, culturas, e autores. Seus objetivos correspondem à visão do homem e do mundo. Ela divide-se em...

    2449  Palavras | 10  Páginas

  • Caminhos da história e da memória: a Universidade Aberta da Terceira Idade da UERJ

    Janeiro 2008 Caminhos da história e da memória: a Universidade Aberta da Terceira Idade da UERJ Sandra Regina Sahb Furtado a b Neusa Cardim da Silva RESUMO Apresenta o Projeto Memória da Universidade Aberta da Terceira Idade da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UnATI/UERJ), que está sendo desenvolvido pelo Centro de Referência e Documentação sobre Envelhecimento (CRDE). O Projeto tem como principal objetivo organizar e preservar a Memória da UnATI, e como objetivos específicos...

    5265  Palavras | 22  Páginas

  • generos

    “A preservação da memória histórica, a reconstituição do passado e relato dos acontecimentos não são sempre idênticos em todos os tempos e em todos os lugares” As ações e pensamentos da humanidade variam com o passar tempo, à medida que os problemas vão surgindo no cotidiano, nos trazem experiências que são repassadas para as futuras gerações ao longo do tempo. Estas vão assimilando a cultura deixada pelos seus antepassados, vivenciando a mesma no tempo presente culminando para o futuro, mostrando...

    572  Palavras | 3  Páginas

  • Atividades Práticas Supervisionadas - História da Educação e Pedagogia

    Práticas Supervisionadas - História da Educação e Pedagogia ETAPA 1 Aulas-tema: Refletindo sobre o processo histórico-educacional e sua importância. Esta atividade é importante para que se concretize o desafio de se produzir um Registro da “memória da educação escolar no Brasil contemporâneo” pois, como diz André Burguière (PLT p. 28)...”o futuro da história, o enriquecimento de seu saber não estão do lado das fontes inexploradas que ainda dormem no fundo dos arquivos,mas na capacidade ...

    830  Palavras | 4  Páginas

  • PATRIMÔNIO CULTURAL: PERSPECTIVAS HISTÓRICAS E A IMATERIALIDADE PRESENTE NA FESTA DE SÃO BENEDITO /POÇOS DE CALDAS-MG

    PATRIMÔNIO CULTURAL: PERSPECTIVAS HISTÓRICAS E A IMATERIALIDADE PRESENTE NA FESTA DE SÃO BENEDITO /POÇOS DE CALDAS-MG ANUNCIAÇÃO, Ana Paula 1 Resumo O presente trabalho estabelece brevemente como a noção de Patrimônio foi construída ao longo da história, contemplando as mudanças, permanências e ampliações do conceito. Em alguns momentos foram expostos os modos como os bens materiais eram vistos, e o momento histórico em que passaram a ser alvos de proteção e de reconhecimento, considerando...

    5477  Palavras | 22  Páginas

  • Memorias e historiografia

    Fichamento CATROGA, Memórias, História e Historiografia, 2001, páginas: 37- 51 Pág: 39 Segundo Halbwachs a “memória histórica” é um produto artificial, criação do homem com a finalidade de mostrar ações sociais úteis, enquanto a “memória coletiva” tem origem de algum lugar o qual desconhecemos e essa é passada oralmente. A memória sacraliza as recordações deixando-as intocáveis e sem nenhuma mudança, já a historiografia desmistifica essa sacralidade e trás interpretações...

    1029  Palavras | 5  Páginas

  • psicologia

     INTRODUÇÃO SOMOS FEITOS DE TEMPO? – A preservação da memória histórica, a reconstituição do passado e o relato dos acontecimentos não são sempre idênticos m todos os tempos e em todos os lugares. O ser humano é um ser histórico e suas ações e pensamentos mudam no tempo, á medida que enfrentam os problemas tanto na vida pessoal como também da experiência coletiva. É assim que se desenvolvem as pessoas e a sua respectiva cultura. Cada geração...

    729  Palavras | 3  Páginas

  • Patrimônio cultural: preservação da história e memória

    PATRIMÔNIO CULTURAL: preservação da história e memória O Patrimônio cultural: noções teórico-conceituais Refletir acerca da noção de patrimônio cultural é questionar a importância desse referencial para a cultura à qual está ligado. Aloísio Magalhães já atentara sobre “quais seriam os indicadores básicos de uma personalidade, de um perfil, de uma fisionomia que pudesse significar a cultura brasileira.” (1985. p 39). Para esse autor, os bens culturais ou o que chama de “acervo do nosso processo...

    1369  Palavras | 6  Páginas

  • Resumo de livro: le goff, jacques. história e memória.

    Jacques. História e Memória. Tradução Bernardo Leitão, et all. 2° Ed. Campinas: UNICAMP, 1992. - Seis problemas que o conceito de História pode trazer: a) Relação da História Objetiva com a história vivida; b) Relação da História com o tempo natural, cronológico[1]e cíclico; c) A dialética da história parece resumir-se numa oposição passado/presente[2]; d) Relação da História com o futuro; e) Relação com outras ciências (estruturalismo). - A história de início era um relato emitido por uma testemunha...

    6333  Palavras | 26  Páginas

  • Prova Didatica

    comportamentos, hábitos, atitudes e maneira de pensar, pois o ser humano muda com o passar do tempo. Resposta: Edna Matos – Porque somos seres históricos e vivemos numa constante construção do tempo, somos feito de passado, presente e futuro, vivemos para lembrar o passado viver o presente e construirmos o futuro, a sabedoria se da pelo tempo a esperança espera pelo tempo, o conhecimento adquire-se com o tempo. Assim todas as nossas ações e perspectivas dependem do tempo por isso somos o próprio...

    1169  Palavras | 5  Páginas

  • 011799261490

    pensamentos mudam no tempo. É assim que produzimos a nós mesmos e a cultura que pertencemos. Cada geração assimila a herança cultural dos antepassados e estabelece projetos de mudança. O presente não se esgota na ação que realiza, mas adquire sentido pelo passado e pelo futuro desejado. Se resultamos desse devir, desse movimento incessante, é impossível pensar em uma natureza humana com características universais e eternas. Não nos compreendemos fora de nossa prática social, porque esta se encontra mergulhada...

    2333  Palavras | 10  Páginas

  • História da Educação

    estamos inseridos, cada geração recebe a cultura dos seus antepassados e estabelece projeto de mudança, ou seja: Estamos inseridos no tempo: o presente não se esgota na ação que realiza, mas adquire sentimentos pelo passado e pelo futuro desejado. Entretanto é importante conhecer o passado para projetar o futuro, dentro de uma ação presente. Com a história da educação construimos interpretações sobre as maneiras pelas quais os povos transmitem sua cultura e criam as instituições escolares, e as teorias...

    3882  Palavras | 16  Páginas

  • Memórias escolares sobre a ação da Força Expedicionária Brasileira

    MEMÓRIAS ESCOLARES SOBRE A AÇÃO DA FORÇA EXPEDICIONÁRIA BRASILEIRA RESUMO: O objetivo principal do presente trabalho busca analisar os obstáculos enfrentados pela Força Expedicionária Brasileira (FEB), durante sua participação na Segunda guerra Mundial, no período de 1943 a 1945 e, de certa maneira, resgatar nas instituições de ensino, a memória dos soldados que lá lutaram. Inicialmente descreve-se o contexto histórico, realizando uma breve análise política, econômica e social do período. Através...

    5181  Palavras | 21  Páginas

  • Em busca de uma memória silenciada

    EM BUSCA DE UMA MEMÓRIA SILENCIADA Lenita J. de Araujo1 Universidade San Carlos, Assunción PY e-mail: leni_j.araujo@hotmail.com RESUMO Este trabalho está fundamentado na teoria da Análise do Discurso da linha francesa, que tem como seu fundador M. Pêcheux, e foi difundida no Brasil por Eni Orlandi. Esta teoria propõe-se a compreender os processos de produção dos sentidos, considerando as condições de produção de um enunciado, e fazendo uma reflexão sobre a...

    6391  Palavras | 26  Páginas

  • Memória e identidade social

    Pollak, Michael. Memória e identidade social. Rio de Janeiro: Estudos histórico, vol.5,n.10, 1992, p.200-212. Memória e identidade social No caso das diversas pesquisas de história oral, que utilizam entrevistas, sobretudo entrevistas de história de vida, é obvio que o que se recolhe são memórias individuais, ou, se for o caso de entrevistas de grupo, memorias mais coletivas, e o problema ai é saber como interpretar esse material (p. 200); A priori, a memoria parece ser um fenômeno individual...

    541  Palavras | 3  Páginas

tracking img