Porque Ha Necessiadade De Garantir Justiça Social artigos e trabalhos de pesquisa

  • O SALÁRIO MÍNIMO BRASILEIRO COMO DIREITO FUNDAMENTAL SOCIAL

     UNIVERSIDAD DEL MUSEO SOCIAL ARGENTINO DEPARTAMENTO: POSGRADO CARRERA: DOCTORADO EN CIENCIAS JURÍDICAS Y SOCIALES ASIGNATURA: DERECHOS FUNDAMENTALES AÑO DE INGRESO AL DOCTORADO: 02/2011 FECHA/PERIODO DE CURSADA DE LA ASIGNATURA: 07/2011 PROFESOR A CARGO: CARLOS ALBERTO PIEDRA BUENA NOMBRE DEL DOCTORANDO: TÍTULO DEL TRABAJO: O SALÁRIO MÍNIMO BRASILEIRO COMO DIREITO FUNDAMENTAL SOCIAL FECHA DE PRESENTACIÓN DEL TRABAJO: 01/2012 O SALÁRIO MÍNIMO BRASILEIRO...

    17499  Palavras | 70  Páginas

  • Ordem Social, Liberdade e Igualdade Social: Funções do Estado Moderno

     Ordem Social, Liberdade e Igualdade Social: Funções do Estado Moderno Quais os limites da ação do Estado? Em quais aspectos da vida social deve intervir? Até que ponto transferimos nossa liberdade natural pela proteção do Estado? E o que exatamente o Estado deve garantir? A liberdade do mercado, a justiça distributiva, a igualdade social? Esses são questionamentos bastante atuais em tempos de neoliberalismo e de constantes crises do sistema capitalista, onde o Estado é acionado a “socorrer”...

    767  Palavras | 4  Páginas

  • Estatuto do idoso, o papel social do advogado.

    Estatuto do idoso Criado com o objetivo de garantir dignidade ao idoso foi aprovado pelo Senado Federal o Estatuto do Idoso. Recebido com festa porém com os pés no chão pelas entidades de classe dos idosos, que através desta produção legislativa demonstraram que também tem poder político e lobby suficiente para aprovar uma lei, e aguardam a aplicabilidade da lei desencadeando sua repercussão. A função principal do Estatuto do Idoso é funcionar como carta de direitos, fornecendo meios...

    1656  Palavras | 7  Páginas

  • Conceitos e Fundamentos de Justiça

    Conceitos e Fundamentos de Justiça O conceito de justiça seria uma constante e firme vontade de dar aos outros o que lhes é devido. A justiça é aquilo que deve fazer de acordo com o direito, a razão e a equidade. Por outro lado, a justiça refere-se ao Poder Judicial e à pena ou ao castigo público. Desta forma, quando a sociedade “pede justiça” perante um crime, o que faz é pedir ao Estado que garanta que o crime seja julgado e castigado com a pena merecida, de acordo com a lei vigente. Em matéria...

    1358  Palavras | 6  Páginas

  • Direitos sociais de cidadania

    Neste trabalho João Carlos Espada apresenta uma perspectiva sobre os direitos sociais de cidadania tomando como ponto de partida uma visão crítica de duas concepções rivais sobre o tema, uma neoliberalista representada por Friedrich A. Hayek e uma outra, socialista, representada por Raymond Plant. Considera João Carlos Espada que esta perspectiva, que absorveu algumas contribuições das teorias daqueles ideólogos mas se distingue delas, constitui uma alternativa com características de um liberalismo...

    1624  Palavras | 7  Páginas

  • Análise das ideias de Marx e Durkheim sobre justiça social

    Análise das ideias de Marx e Durkheim sobre justiça social Antes de tudo, gostaria de apontar alguns aspectos importantes sobre os dois sociólogos. Karl Marx observa que a sociedade de sua época está dividida em duas classes: a burguesia e o proletariado. A burguesia detinha a posse dos meios de produção e o proletariado detinha posse apenas da sua força de trabalho, que era vendida à burguesia em troca de salários miseráveis. Para ele, os interesses da burguesia e...

    629  Palavras | 3  Páginas

  • Estado Direito e Justiça

     Índice Objetivos Com este trabalho pretendemos aprofundar os conhecimentos sobre o Estado, o Direito e a Justiça e ao mesmo tempo explicar que apesar de estes três conceitos serem distintos são bastantes confundidos por estarem associados. Pretendemos também apresentar várias teorias que explicitam a ideia de inúmeros filósofos, nomeadamente Hobbes, Locke e Mill. Introdução O problema básico da filosofia política consiste em saber como devemos viver em sociedade...

    1044  Palavras | 5  Páginas

  • A MEDIAÇÃO COMUNITÁRIA ENQUANTO INSTRUMENTO DA RESOLUÇÃO DE CONFLITOS E ACESSO À JUSTIÇA NA VISÃO DOS MEDIADORES

    DE PERNAMBUCO – FACIPE BACHARELADO EM DIREITO Viviane Maria do Nascimento A MEDIAÇÃO COMUNITÁRIA ENQUANTO INSTRUMENTO DA RESOLUÇÃO DE CONFLITOS E ACESSO À JUSTIÇA NA VISÃO DOS MEDIADORES Recife 2011 Viviane Maria do Nascimento A MEDIAÇÃO COMUNITÁRIA ENQUANTO INSTRUMENTO DA RESOLUÇÃO DE CONFLITOS E ACESSO A JUSTIÇA NA VISÃO DOS MEDIADORES Monografia apresentada para obtenção do título de bacharel em direito à banca examinadora do Curso de Direito da Faculdade Integrada de...

    16985  Palavras | 68  Páginas

  •  ÉTICA, MORAL, DIREITO E JUSTIÇA

     ÉTICA, MORAL, DIREITO E JUSTIÇA Embora tenham definições distintas, a Ética, Moral, Direito e Justiça trazem concepções estreitamente relacionadas, influenciando-se mutuamente. É de fundamental importância que tenhamos bagagem ética e conhecimento cultural que nos capacite julgar onde está o justo em cada situação concreta. O Direito pretende, com a Ética, garantir a Justiça, no entanto, a Moral muitas vezes mantem um vínculo de relatividade com o que é considerado justo, caracterizando uma...

    2288  Palavras | 10  Páginas

  • ACESSO A JUSTIÇA AOS POBRES: JUSTIÇA GRATUITA

    FORMAÇÃO AVANÇADA DE VITÓRIA – IESFAVI DAYANE DIAS GONÇALVES LARISSA COELHO RODRIGUES MICHELLY ALBINO GONÇALVES TAINAH CALMON DE SOUZA ACESSO A JUSTIÇA AOS POBRES: JUSTIÇA GRATUITA VITÓRIA 2014 DAYANE DIAS GONÇALVES LARISSA COELHO RODRIGUES MICHELLY ALBINO GONÇALVES TAINAH CALMON DE SOUZA ACESSO A JUSTIÇA AOS POBRES: JUSTIÇA GRATUITA Trabalho de Atividade Pratica Supervisionada APS apresentado ao Instituto de Ensino Superior e Formação Avançada de Vitória - IESFAVI ...

    4010  Palavras | 17  Páginas

  • Acesso à Justiça

    "O acesso à justiça pode, portanto, ser encarado como o requisito fundamental - o mais básico dos direitos humanos - de um sistema jurídico moderno e igualitário que pretende garantir, e não apenas proclamar os direitos de todos." [Capelletti]. INTRODUÇÃO Democratizar o acesso à Justiça significa adotar procedimentos que retirem, ou ao menos minimizem os obstáculos antepostos à efetiva prestação jurisdicional. O entendimento genérico do Acesso à justiça é o acesso aos tribunais...

    2475  Palavras | 10  Páginas

  • Justiça distributiva

    A “justiça distributiva”, em seu sentido moderno, invoca o Estado para garantir que a propriedade seja distribuída por toda a sociedade de modo que todas as pessoas possam se suprir com certo nível de recursos materiais. As discussões sobre justiça distributiva tendem a se concentrar na quantidade de recursos que se deve garantir e no grau em que essa interferência estatal é necessária para que esses recursos sejam distribuídos. Estas questões são relacionadas. Se a quantidade de bens que cada pessoa...

    3318  Palavras | 14  Páginas

  • Direito x justiça

    introdução o Tema deste trabalho, Direito x Justiça, é muito complexo e porisso da margem a um estudo mais amplo. com o auxílio bibliográfico, alguns autores definem Direito e Justiça e como proposta do trabalho, fizemos um encontro entre eles. ainda que estudados e definidos tais conceitos, tende-se a argumentação de que Direitonão é sinonimo de justiça e sim um instrumento para tal fim. resumo Direito e justiça, seus conceitos e um paralelo entre eles, é oq brevemente veremos neste trabalho...

    1777  Palavras | 8  Páginas

  • Acesso a justiça como direito fundamental

    do acesso à justiça e a necessidade de tê-lo como um direito fundamental. Justiça é um tema muito controverso de definir, pois várias definições já foram dadas ao longo da história da humanidade, muitas certas e outras nem tanto. Da mesma forma, controverso, é a definição da função do Estado, com os aparatos dos sistemas executivo, legislativo e judiciário, na proteção da justiça. É bem verdade que muitos Estados criaram formas ou mecanismos que produzem o efeito desejado de justiça, idealmente...

    2425  Palavras | 10  Páginas

  • Cidadania e acesso a justiça

    Cidadania e Acesso à Justiça Tatiana Maria Náufel Cavalcante∗ Resumo: O presente artigo trata de aspectos referentes à cidadania, que abordados de uma forma articulada com a questão do acesso á justiça permitem a percepção da importância instrumental que o acesso a uma ordem jurídica justa representa para a conquista e ampliação dos horizontes da cidadania, sobretudo porque o direito de acesso à justiça é um direito garantidor de outros direitos e uma forma de garantir efetividade aos direitos de...

    8081  Palavras | 33  Páginas

  • AS MANIFESTAÇÕES DE RUA NO BRASIL SOB A ÓTICA DA TEORIA DA JUSTIÇA DE JOHN RAWLS.

    DA TEORIA DA JUSTIÇA DE JOHN RAWLS. STREET DEMONSTRATIONS IN BRAZIL FROM THE PERSPECTIVE OF THE THEORY OF JUSTICE OF JOHN RAWLS. Airton Aloísio Schutz1 Antonio Cesar Mello2 RESUMO: O presente artigo busca interpretar o fenômeno social ocorrido nas ruas do Brasil na semana de 22 a 26 de julho de 2013, analisar de forma mais apurada as manifestações e os clamores da sociedade, seus questionamentos e descontentamentos. Para tal, adotaremos como parâmetro as obra de Justiça como Equidade...

    7228  Palavras | 29  Páginas

  • Serviço social

    foram confiadas ao Promotor de Justiça, acarretou mecanismos de agir na defesa dos interesses dos deficientes, visando proporcionar-lhes a cidadania que foi garantida na Constituição. Com o abandono do campo, ocorreu uma concentração de pessoas nas cidades, proporcionando o surgimento de loteamentos, cada vez indispensável mais que freqüentes, os mesmos tornando-se já venham concebidos, visando a inclusão social do portador de deficiência. Esta...

    15910  Palavras | 64  Páginas

  • Resumo de justiça com equidade

    apresentar os fundamentos da teoria de John Rawls no seu livro “Justiça como equidade”, organizado por Erin Kelly, traduzido por Claudia Berliner. Neste livro, o autor tem dois objetivos: 1° Retificar as falhas mais graves de “Uma teoria da justiça” e 2° reunir numa formulação única, a concepção de justiça apresentada em teoria e as principais ideias de seus ensaios escritos a partir de 1974. Resumo de Justiça com Equidade. Parte I Ideias fundamentais Parágrafo 1. ...

    7981  Palavras | 32  Páginas

  • Aula 01 acesso a justica papel do juiz

    é apenas um complemento. Aula 01 Acesso à Justiça - Fundamentos, objetivos e princípios. Acesso à justiça; - A efetividade e a função social do processo civil moderno e o papel do juiz e das partes na sua direção e instrução; - Revisão dos institutos do Direito Processual Civil e sua aplicação ao procedimento sumaríssimo. http://www.youtube.com/watch?v=6eTbd0L04MY Paulo Issamu Nagao: O papel do juiz na efetividade do processo civil Acesso à Justiça Quando duas partes encontram-se diante de um...

    3678  Palavras | 15  Páginas

  • Teorias da Justiça depois de Rawls

    pessoas não escolhem, mas descobrem, reconhecem olhando “para trás” para as práticas próprias dos grupos a que pertence. Outro aspecto típico da concepção rawlsiana criticado por Sandel é a ideia segundo a qual “o eu antecede a seus fins”. Isso porque independentemente do quão intensa seja a identificação do indivíduo com determinado fim, este jamais será visto como algo constitutivo da pessoa. Neste ponto, o comunitarismo ao afirmar que nem todos os planos de vida são igualmente valiosos e ao...

    4707  Palavras | 19  Páginas

  • Garantia na Justiça

    Sumário RESUMO O artigo proposto traz uma abordagem sobre a evolução do Estado em termos de garantia ao acesso a Justiça, desde a fundação da OAB- Ordem dos Advogados do Brasil em 1930 até a nova Constituição Brasileira de 1988, discutindo também os principais obstáculos e soluções enfrentados pela sociedade para um efetivo acesso a justiça com a participação das três ondas que resultaram nas posições de se obter garantias socialmente justas a partir da atuação jurisdicional. Além de ressaltar...

    4517  Palavras | 19  Páginas

  • As dificuldades no acesso a justiça

    As dificuldades do acesso à Justiça RESUMO: Esse artigo acadêmico se propõe a tratar, em geral, do acesso à justiça e em específico, os obstáculos para que ocorra o efetivo acesso à justiça e os meios alternativos de pacificação social, utilizando-se destes, para que em muitos casos, nem chegue ao processo em decorrência dos obstáculos para chegar ao mesmo. É importante mencionar que o acesso a justiça é um direito de todos independente de classe social uma vez que, esse acesso é fundamental...

    2416  Palavras | 10  Páginas

  • As dificuldades no acesso a justiça

    As dificuldades do acesso à Justiça RESUMO: Esse artigo acadêmico se propõe a tratar, em geral, do acesso à justiça e em específico, os obstáculos para que ocorra o efetivo acesso à justiça e os meios alternativos de pacificação social, utilizando-se destes, para que em muitos casos, nem chegue ao processo em decorrência dos obstáculos para chegar ao mesmo. É importante mencionar que o acesso a justiça é um direito de todos independente de classe social uma vez que, esse acesso é fundamental...

    2416  Palavras | 10  Páginas

  • serviço social

    Os serviços públicos são criados e mantidos pelas administrações das cidades, do estado e do país para satisfazer as necessidades da coletividade e, principalmente, para garantir os direitos da população. Todo serviço público é regulamentado por leis e decretos que determinam a quem aquele serviço se destina, quem é o responsável por executá-lo, o que ele oferecer, como deve funcionar, etc. Dificuldades de acesso aos serviços de saúde *Helman Telles Muitas vezes é comum o entendimento de que...

    1850  Palavras | 8  Páginas

  • Resumo rawls uma teoria da justiça capítulo 1

    Capítulo 1 – Justiça como equidade Neste capítulo o autor apresenta sua idéia de justiça como equidade, que pretende generalizar e abstrair ainda mais o tradicional conceito de contrato social. Este contrato é substituído por uma situação hipotética inicial pautada por restrições de conduta que conduzirão a um acordo sobre os princípios da justiça. Seu objetivo é elaborar uma teoria de justiça social que se contraponha ao modelo de justiça utilitarista. Partindo da noção intuitiva que as estruturas...

    1749  Palavras | 7  Páginas

  • Justiça na visão de santo agostinho

    I. Introdução Exporemos neste trabalho, de maneira abreviada, a justiça sob a ótica de Santo Agostinho. O intuito aqui não é construir um conceito de justiça, mas apenas identificar a visão do filósofo acerca do tema proposto. II. Justiça por Santo Agostinho Durante o período medieval houve uma inversão na ordem dos valores sociais. A religião passa a figurar no topo da escala destes valores, antes ocupado pela filosofia e política. Os preceitos religiosos passam a regular a vida das pessoas:...

    1116  Palavras | 5  Páginas

  • Acesso à justiça e o Direito do Trabalho

    Acesso à justiça e o Direito do Trabalho Isabela Ramalho O direito do trabalho é o conjunto de regras que visam a regulamentação da relação de trabalho. O problema que se constata é a contraposição entre o direito formalmente vigente e direito socialmente eficaz. Os principais problemas gerados pela globalização da economia, de modo geral são a migração das empresas para países em que o custo de produção seja menor, grande exploração, precarização das relações laborais, desemprego estrutural...

    1594  Palavras | 7  Páginas

  • Direito e Justiça- Dimitri Dimoulis

    Dimoulis Cap. 5, pág 79 até pág 99 - Direito e Justiça O termo "direito" vincula-se com o correto, o adequado. O termo "justiça" se relaciona diretamente com o direito(do latim jus). Na doutrina, essa vinculação entre direito e justiça tem uma longa tradição. Um pensador da igreja católica, Santo Augustinho, afirmava que o traço peculiar dos Reinos é a busca e a realização da justiça: sem justiça o poder estatal torna-se um bando de criminosos! direito=justiça Até hoje encontramos em constituições e...

    3095  Palavras | 13  Páginas

  • DIREITO - ACESSO A JUSTIÇA

    TEORIA GERAL DO PROCESSO CIVIL 1 TÍTULO: O ACESSO À JUSTIÇA 1º Semestre São Paulo 2014 SUMÁRIO Introdução 1. A evolução no conceito referente ao “Acesso à Justiça” 6 1.1 Acesso à Justiça: Origem e a evolução 6 1.2 A Evolução do Acesso à Justiça no Brasil 7 1.3 Conceito básico de “Acesso à Justiça”........... 7 2. A importância no Direito para a acessibilidade efetiva à justiça: Seus respectivos obstáculos a serem percorridos 8 2.1 As custas...

    8266  Palavras | 34  Páginas

  • Justiça para Agostinho

    Aula 03/05: “Agostinho” A questão da justiça em Agostinho. Teoria da justiça de Platão é uma justiça que privilegia uma dimensão metafísica, e a de Aristóteles privilegia uma dimensão materialista da justiça. Reside nos pré-socráticos, que definiram entre metafísica e materialista. As tendências teóricas de metafísica e material acompanham até hoje. Aristóteles: materialista. Teoria da justiça materialista. É ele o criador dos princípios da justiça distributiva e corretiva, um de principio...

    2367  Palavras | 10  Páginas

  • Acesso a justiça

    “ACESSO À JUSTIÇA” CAPPELLETTI, Mauro; GARTH, Bryant. Acesso à Justiça. Tradução Ellen Gracie Northfleet. Porto Alegre: Fabris, 1988 RESENHA CAPPELLETTI, Mauro; GARTH, Bryant. Acesso à Justiça. Tradução Ellen Gracie Northfleet. Porto Alegre: Fabris, 1988 Em sua clássica obra "O Acesso à Justiça", Cappelletti e Garth refletem sobre os principais obstáculos para o acesso efetivo à Justiça e propõem soluções para que sejam transpostos. 1. Evolução do conceito de Acesso à Justiça: ...

    2371  Palavras | 10  Páginas

  • Acesso à justiça - Mauro Cappelletti

    RESENHA CAPPELLETTI, Mauro; GARTH, Bryant. Acesso à Justiça. Tradução Ellen Gracie Northfleet. Porto Alegre: Fabris, 1988 No decorrer da obra "O Acesso à Justiça", os autores Mauro Cappelletti e Bryant Garth refletem sobre os principais obstáculos encontrados para o acesso efetivo à Justiça e propõem soluções para que sejam transpostos. Cap. I . Evolução do conceito de Acesso à Justiça: Os autores expõem que, o conceito de acesso a justiça tem se transformado bastante acompanhando no estudo...

    1645  Palavras | 7  Páginas

  • A teoria da justiça de john rawls: do idealismo moral ao realismo politico

    A TEORIA DA JUSTIÇA DE JOHN RAWLS: DO IDEALISMO MORAL AO REALISMO POLITICO ______________________________________________________________________ José Mauricio de Lima 1 SUMÁRIO: 1. Considerações Preliminares; 2. É possível uma sociedade justa? 3. Conflito entre duas tradições; 4. Aspectos Fundamentais de Uma Teoria da Justiça de Rawls; 4.1. Sociedade como um sistema eqüitativo de cooperação social; 4.2. Posição Original: tomando como ponto de partida a idéia de sociedade; 4.3. Véu da Ignorância:...

    7408  Palavras | 30  Páginas

  • Seguridade Social

    DO BONFIM-BA Curso – Serviço Social Disciplina – Política de Seguridade Social Acadêmico: Telma Aparecida R. N. Silva RA: 374779 ATIVIDADE DE PRÁTICAS SUPERVISIONADAS: “POLÍTICA DE SEGURIDADE SOCIAL: IMPLICAÇÕES JURÍDICAS, POLÍTICAS E SOCIAIS EM PROL DA CIDADANIA”. Acadêmica: Telma Aparecida Senhor do Bonfim, Abril 2014. “POLÍTICA DE SEGURIDADE SOCIAL: IMPLICAÇÕES JURÍDICAS, POLÍTICAS E SOCIAIS EM PROL DA CIDADANIA”. O texto retrata...

    2690  Palavras | 11  Páginas

  • O ACESSO À JUSTIÇA E A EFETIVIDADE

    O ACESSO À JUSTIÇA E A EFETIVIDADE   INTRODUÇÃO É mister ressaltar que o direito fundamental ao acesso à justiça constitui meio imprescindível para a segurança jurídica na consecução da tutela jurisdicional que o indivíduo pretende em razão da violação de seus direitos, visto ser ele o motivador principal da ruptura da inércia Estatal. Assim, demonstra-se que a sua respeitabilidade deve ser realizada de forma efetiva, bem como disponibilizada a qualquer indivíduo que tenha seu direito...

    5033  Palavras | 21  Páginas

  • Contrato Social de Jean-Jacques Rousseau

    Contrato Social de Jean-Jacques Rousseau Jean – Jacques ROUSSEAU • Racionalista • Nasceu em Genebra em 1712 e morreu em 1778; • Em Suas obras defende a idéia da volta à natureza, a excelência natural do Homem; • A necessidade do Contrato Social para garantir os direitos da coletividade • Racionalista; • Concebe uma sociedade igualitária, legislada pela soberania popular, que garantiria a dignidade moral de todos e a observância da vontade geral do grupo; • Questionador; • Não concebe...

    1292  Palavras | 6  Páginas

  • Justiça comutativa

    Justiça Comutativa  ”Justiça comutativa, que quer dizer trocar, permutar, assim chamada porque regula o intercâmbio entre pessoas iguais, que se encontram no mesmo plano”. Tem como finalidade estabelecer uma igualdade fundamental nas relações entre os seres humanos e exigir que essa igualdade seja restabelecida quando violada. Focaliza-se na relação entre diferentes/ particulares, isto é...

    500  Palavras | 2  Páginas

  • Os direitos fundamentais do acesso à justiça

    1 OS DIREITOS FUNDAMENTAIS DO ACESSO À JUSTIÇA E DA RAZOÁVEL DURAÇÃO DO PROCESSO E A ARBITRAGEM Maria Cecilia Weigert Lomelino de Freitas Ahrens* RESUMO – Uma noção prévia de direitos fundamentais é perfeitamente condizente com a afirmação que estes são os direitos humanos positivados na Constituição Federal, razão pela qual defende-se que os direitos ao acesso à justiça e à razoável duração do processo são direitos fundamentais, eis que presentes nos incisos XXXV e LXXVIII do art. 5º da Carta Maior...

    8320  Palavras | 34  Páginas

  • COMPILAÇÃO DIREITO DA SEGURIDADE SOCIAL

    da Seguridade Social O Direito da Seguridade social engloba a saúde, assistência social e Direito Previdenciário. Este último com diferentes tipos jurídicos: RPSP, RGPS e Regime complementar de direito privado que será tratado mais a frente. Com relação ao fundamento filosófico, a razão da existência do direito de seguridade social é o principio da solidariedade, princípio esse que rege na doutrina de John Rawls, que acredita ser injusto não compensar os que por desafortuna social e econômica não...

    2755  Palavras | 12  Páginas

  • Resenha : para uma revolução democrática da justiça

    parte do século XX, os tribunais inclinaram-se para o conservadorismo, para o tratamento discriminatório da agenda política ou dos agentes políticos progressistas. Destacavam-se pela incapacidade de acompanhar passos mais inovadors da transformação social, econômica e política. Nos anos 1950 e 1960, a política de substituição de importações e o estado desenvolvimentista não viam os tribunais como parte das estratégias de superação do subdesenvolvimento. De 1970 a 1980, os regimes autoritários não estavam...

    2227  Palavras | 9  Páginas

  • Etica e justiça

    Bianca Santos Corrêa de Sá ÉTICA E JUSTIÇA Trabalho acadêmico apresentado pela aluna Bianca Santos Corrêa de Sa, matricula 30621704, à disciplina de Ética do Curso de Direito da Faculdade Moraes Junior – Mackenzie Rio. Professor: Mozart Noronha. Introdução Para entender a relação entre Ética e Justiça, se faz necessário diferenciá-los e então entender como funcionam, para poder perceber de que forma funcionam juntos. Primeiramente, deve-se compreender que a Ética pode se definir...

    3064  Palavras | 13  Páginas

  • Movimentos sociais

    1. O QUE SÃO MOVIMENTOS SOCIAIS? É a ação conflitante de agentes das classes sociais lutando pelo controle do sistema de ação histórica. 2. COMO SE CARACTERIZA OS MOVIMENTOS SOCIAIS? De acordo com Touraine os movimentos se caracterizam por três princípios: IDENTIDADE , escolhe uma causa para proteger ou defender; OPOSIÇÃO, os movimentos sociais luta contra a indiferença ou resistência de determinado grupo ou instituição existente na sociedade, TOTALIDADE, representa ou defende interesses...

    567  Palavras | 3  Páginas

  • Senso de justiça e tomada de decisão

    recursos, fixa que eles devem ser licitamente captados, ou seja, que não podem ser originários de quem é proibido de doar e, por fim, exige que sua aplicação seja detalhada em um sistema de prestação de contas, cuja legalidade será aferida pela Justiça Eleitoral. Foi constatado que os partidos políticos que mais arrecadam, elegem mais representantes nos Parlamentos e no Executivo, bem como que grande parte do percentual arrecadado com essas doações é proveniente de Pessoas Jurídicas de direito ...

    4163  Palavras | 17  Páginas

  • Justiça social

    CONCEITO DE JUSTIÇA SOCIAL Neste tópico, proceder-se-á a uma análise sistemática da estrutura do conceito de justiça social, isto é, a sua articulação interna de sentido, o que será feito mediante um cotejo constante com a justiça distributiva e comutativa. É necessário, inicialmente, considerar o tipo de relação social que a justiça social se propõe a regular. Sendo um conceito moral, o conceito de justiça diz respeito a realização de um determinado bem. Em primeiro lugar, portanto, deve-se...

    9953  Palavras | 40  Páginas

  • Justiça distributiva

    Justiça Distributiva Conceito,campo de ação e violações • Conceito: como todas as outras espécies de justiça, consiste em dar a “outrem” o que lhe é “devido” segundo uma “igualdade”. • Diversamente da justiça comutativa, essas notas possuem características próprias, pois a alteridade ou pluralidade de pessoas apresenta-se como uma relação entre a comunidade e seus membros, o todo e a parte; o devido consiste em assegurar aos membros da coletividade uma equitativa “participação no bem...

    1516  Palavras | 7  Páginas

  • Crítica_ A teoria da justiça de John Rawls

    Crítica: A teoria da justiça de John Rawls Crítica disciplinas Procurar 141 epistemologia estética 23 de Abril de 2006 ⋅ Filosofia política ética filosofia da ciência filosofia da linguagem filosofia da mente filosofia da religião filosofia política A teoria da justiça de John Rawls lógica metafísica Faustino Vaz temas Secundária Manuel Laranjeira, Espinho filosofia ensino da filosofia Problema história da filosofia crianças vendidas por...

    4931  Palavras | 20  Páginas

  • Acesso à justiça no brasil

    NATAL - FAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO DO TRABALHO E PROCESSO DO TRABALHO ACESSO À JUSTIÇA NO BRASIL Josevaldo Amaral De Sousa[1] RESUMO Este trabalho, trata do Acesso à Justiça no Brasil, pois o tema é preocupação constante da sociedade que busca de forma contínua o ingresso nos tribunais. A plena capacidade civil e o exercício dos direitos sociais e individuais assegurados na Carta da República encontra impedimentos na desigualdade sócio-econômica...

    9443  Palavras | 38  Páginas

  • Lichamento como Controle Social

    Linchamento como controle Social Por: L.F.A A prática de justiça popular vem sendo registrada desde a antiguidade, como controle social das mazelas em que a sociedade despreza. No Antigo Testamento dois registro conhecidos pela humanidade, como o de Maria Madalena condenada por adultério e salva por Jesus, e o de Estevão condenado e morto por apedrejamento por adorar o Deus cristão. Na construção da história das sociedades a ação social coletiva de julgamento e condenação imediata, se apresentou...

    698  Palavras | 3  Páginas

  • Comentário do Livro "O que é Justiça?"

    A justiça é a virtude de dar a cada um aquilo que é seu, julgando segundo a faculdade de seu direito e consciência, visando seus interesses. Todos querem a justiça a seu favor, não importa que ela desfavoreça outros beneficiários ou venha ser feita por caráter impróprio. Visto de outra forma, podemos dizer que a justiça é algo soberano, e está acima de tudo e de todos, com valores incontestáveis e persuasivos. Esse conceito é um valor antigo, que mais dia menos dia vai sendo desrespeitado justamente...

    2575  Palavras | 11  Páginas

  • A função preventiva da justiça criminal

    Resumo O presente paper visa fazer uma análise acerca da função preventiva da Justiça Criminal, explorando, principalmente, o Sistema de Justiça Criminal Brasileiro. Para isso, vamos conhecer alguns dos órgãos que o compõe e focar na atuação desse sistema frente aos limites que devem ser respeitados de acordo com um Estado Democrático de Direito, garantindo, assim, a eficaz aplicação da Justiça, e defendendo, ao mesmo tempo, de forma correta, os direitos e as garantias individuais. Introdução ...

    4422  Palavras | 18  Páginas

  • A JUSTIÇA COMO EQUIDADE NA VISÃO FILOSÓFICA DE JOHN RAWLS

    A JUSTIÇA COMO EQUIDADE NA VISÃO FILOSÓFICA DE JOHN RAWLS A idéia de equidade se configurou desde os primórdios e delineou-se até a contemporaneidade incidindo na visão rawlsiana. Ele propôs um modelo de instituição o qual deveria fomentar e aplicar o valor da justiça e dessa forma poderia minimizar as discrepâncias sociais. A idéia de justiça para Rawls deveria ser pactuada anteriormente às instituições. Para que isso ocorresse, porém, os integrantes deveriam estar num estado de igualdade, cobertos...

    17760  Palavras | 72  Páginas

  • Efetividade Acesso Justica Hipossuficiente

    ACESSO À JUSTIÇA AO HIPOSSUFICIENTE MARÍLIA 2009 2 LETÍCIA SILVA SOUZA A EFETIVIDADE DO ACESSO À JUSTIÇA AO HIPOSSUFICIENTE Trabalho de Curso apresentado ao Curso de Direito da Fundação de Ensino “Eurípides Soares da Rocha”, mantenedora do Centro Universitário Eurípides de Marília - UNIVEM, como requisito parcial para obtenção do grau de Bacharel em Direito. Orientador: Prof. Dr. Machado MARÍLIA 2009 Edinilson Donisete 3 Souza, Letícia Silva. A efetividade do acesso à justiça ao hipossuficiente...

    18761  Palavras | 76  Páginas

  • O ATENDIMENTO E A OITIVA DE DEFICIENTE AUDITIVO NO TRIBUNAL DE JUSTIÇA E NAS SUAS RESPECTIVAS VARAS NO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO - RONDÔNIA

    JOÃO BATISTA DUARTE CALIXTO MARIA APARECIDA DUARTE CALIXTO O ATENDIMENTO E A OITIVA DE DEFICIENTE AUDITIVO NO TRIBUNAL DE JUSTIÇA E NAS SUAS RESPECTIVAS VARAS NO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO - RONDÔNIA Porto Velho, RO Junho – 2012 JOÃO BATISTA DUARTE CALIXTO MARIA APARECIDA DUARTE CALIXTO O ATENDIMENTO E A OITIVA DE DEFICIENTE AUDITIVO NO TRIBUNAL DE JUSTIÇA E NAS SUAS RESPECTIVAS VARAS NO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO - RONDÔNIA Artigo Científico apresentado a Disciplina de ...

    6736  Palavras | 27  Páginas

  • O principio da dignidade da pessoa humana e a exclusão social

    O principio da dignidade da pessoa humana e a exclusão social Dignidade é o pressuposto da idéia de justiça humana, porque ela é que dita a condição superior do homem como ser de razão e sentimento. Por isso é que a dignidade humana independe de merecimento pessoal ou social. Não se de ser mister ter de fazer por merecê-la, pois ela é inerente à vida e, nessa contingência, é um direito pré-estatal. O sistema normativo de Direito não constitui, pois, por óbvio, a dignidade da pessoa...

    626  Palavras | 3  Páginas

  • Fichamento / capítulo iv - a dialética social do direito

    uma sociedade não tivesse o mínimo de força centrípeta para garantir a própria coesão explodiria como bola de borracha, soprada pela anarquia; se, por outro lado, não revelasse um coeficiente de forças centrífugas seria (como iludidos, sempre esperam os donos do poder) uma estrutura inalterável e eternamente impeditiva de qualquer mudança verdade”. PG. 80 “Ponhamos, então, num ramo, as forças centrípetas. Travam-se as relações sociais, dentro do modelo infraestrutural; essas relações adquirem certa...

    571  Palavras | 3  Páginas

  • ATUAÇÃO DO PREPOSTO PARA A EFETIVIDADE DA CONCILIAÇÃO NA JUSTIÇA DO TRABALHO

    INSTITUTO BRASILIENSE DE DIREITO PÚBLICO PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO E PROCESSO DO TRABALHO VANESSA BORGES LIMA ATUAÇÃO DO PREPOSTO PARA A EFETIVIDADE DA CONCILIAÇÃO NA JUSTIÇA DO TRABALHO Brasília – DF 2014 VANESSA BORGES LIMA ATUAÇÃO DO PREPOSTO PARA A EFETIVIDADE DA CONCILIAÇÃO NA JUSTIÇA DO TRABALHO Trabalho de conclusão de curso apresentado à Coordenação da Pós-Graduação em Direito e Processo do Trabalho do Instituto Brasiliense de Direito Público – IDP, como requisito...

    15426  Palavras | 62  Páginas

  • DIREITO E JUSTIÇA: PONTOS E CONTRADIÇÕES

    DIREITO E JUSTIÇA: PONTOS E CONTRADIÇÕES JACKELINE SIVA DE CARVALHO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ RESUMO: O presente trabalho versa sobre a relação do Direito e Justiça que colimam pelo aperfeiçoamento e proteção da dinâmica social, contribuindo para a diminuição das desigualdades e injustiças. Desse modo, o presente artigo parte da prerrogativa de que o Direito é um fato social que têm a finalidade de atenuar os conflitos e estabelecer a justiça concebida como uma virtude completa que...

    3341  Palavras | 14  Páginas

  • Justiça como equidade segundo John Rawls

    UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA. CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA JOSÉ CARLOS LOPES FERNANDES A JUSTIÇA COMO EQUIDADE SEGUNDO JOHN RAWLS João Pessoa-PB. 2010 UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA. José Carlos Lopes Fernandes A JUSTIÇA COMO EQUIDADE SEGUNDO JOHN RAWLS Dissertação apresentada ao Curso de Mestrado Acadêmico em Filosofia Política da Universidade Federal da Paraíba, como requisito parcial para obtenção de grau...

    31464  Palavras | 126  Páginas

  • A CRÍTICA DE MACINTYRE À TEORIA DA JUSTIÇA DE JOHN RAWLS

    A CRÍTICA DE MACINTYRE À TEORIA DA JUSTIÇA DE JOHN RAWLS Robson S. Jorge Resumo  No presente artigo analisa-se a teoria da justiça de John Rawls e a respectiva crítica de tal teoria levada a efeito por Alasdair Macintyre. Parte-se da concepção de justiça como equidade de John Rawls, segundo a qual é possível a existência de uma sociedade justa fundamentada na existência de direitos fundamentais conhecidos e respeitados por todas as pessoas, sem levar em consideração a concepção de “bem”...

    4363  Palavras | 18  Páginas

  • Direito e justiça

    O direito e a justiça são categorias que, ao longo da história, têm-se colocado ora em lados antagônicos, ora ao mesmo lado. Dá-se o antagonismo quando os ideais de justiça não encontram respaldo na ordem posta. Ocorre a parceria no momento em que a justiça respalda uma ordem positiva ou quando esta ordem a persegue como um fim. O antagonismo e a parceria revelam uma simbiose entre os dois conceitos. Distingui-los: eis um dos desafios da filosofia, máxime a filosofia do direito. No que pese o imbróglio...

    3496  Palavras | 14  Páginas

tracking img