Polifonia E Intertextualidade Na Construção Do Discurso Jurídico artigos e trabalhos de pesquisa

  • Intertextualidade e Polifonia: semelhanças e diferenças

    Intertextualidade e Polifonia: Diferenças e semelhanças Silvia Laurine Rossato e Célia Helena Peregrini DellaMéa INTRODUÇÃO Para Koch (2004), um dos principais temas, a que se tem dedicado a Linguística Textual, é justamente a intertextualidade. No presente artigo, foram analisados trechos de textos com a intenção de encontrar pontos convergentes ou divergentes entre intertextualidade e polifonia. LINGUÍSTICA TEXTUAL: BREVE HISTÓRICO Na década de 60, o objeto de estudo era...

    1033  Palavras | 5  Páginas

  • Dialogismo, Polifonia e Enunciação - Diana Luz P. de Barros

     O texto analisado de Diana Luz P. de Barros, intitulado “Dialogismo, Polifonia e Enunciação” traz diversas contribuições acerca do tema, relevantes para que se entenda um pouco mais sobre ele. Retomando as contribuições de Bakhtin às analises do texto, antecipadoras das atuais teorias linguisticas sobre o fenômeno, Diana vai além deste. Se para Bakhtin o enunciado era o principal foco de estudo – ainda que hoje se entenda que o que o autor defendia como “enunciado” se aproxima na verdade da...

    894  Palavras | 4  Páginas

  • Linguística - Análise do discurso: Bathkin: Dialogismo, Polifonia e Intertextualidade

    USC – UNIVERSIDADE SAGRADO CORAÇÃO Bianca Fernandes TRABALHO DE LINGUÍSTICA Análise do discurso: Bathkin: Dialogismo, Polifonia e Intertextualidade Bauru – SP 2014 O dialogismo pensado por Bakhtin A língua é um elemento de comunicação e interação e em seu uso real, tem a propriedade de ser dialógica. Todos os enunciados no processo de comunicação, independentemente de sua dimensão, são dialógicos. Neles, existe uma...

    4724  Palavras | 19  Páginas

  • Análise do Discurso

    Análise do discurso ou análise de discurso é uma prática e um campo da linguística e da comunicação especializado em analisar construções ideológicas presentes em um texto. É muito utilizada, por exemplo, para analisar textos da mídia e as ideologias que os engendram. A análise do discurso é proposta a partir da filosofia materialista que põe em questão a prática das ciências humanas e a divisão do trabalho intelectual, de forma reflexiva. De acordo uma das leituras possíveis, discurso é a prática...

    2197  Palavras | 9  Páginas

  • O texto e a construção dos sentidos

    INTRODUÇÃO Uma produção de texto possui determinados fins. Em uma construção de texto, considerando as teorias sócio-interacionais, há influência de crenças, convicções, atitudes dos interactantes, conhecimentos partilhados, entre outros. Esta obra trata das modalidades escrita e falada da língua e do estudo da construção dos sentidos no texto falado. A ATIVIDADE DE PRODUÇÃO TEXTUAL Os textos resultam de um tipo de atividade conhecida por “Sprachliches Handeln”, que são as realizações...

    2192  Palavras | 9  Páginas

  • Ensaio Intertextualidade

    numa análise do filme Shrek à luz dos conceitos de interdiscursividade e intertextualidade. Tem como objetivo principal analisar como o interdiscurso e a intertextualidade presentes nessa obra fílmica contribuem para uma desconstrução do ethos predominante nas histórias de fantasia e contos de fadas. O texto apresenta um breve resumo do filme Shrek, discute os conceitos de discurso, texto, interdiscursividade e intertextualidade – apoiando-se, sobretudo, nos trabalhos de Fiorin (1994) e Barros (1988)...

    2827  Palavras | 12  Páginas

  • Intertextualidade e Interdiscursividade

    Lingua Portuguesa ~> Intertextualidade e Interdiscursividade Na intertextualidade, um texto está ligado a outro, lembra outro na forma, conteúdo, etc. Pode ser um texto, um filme, música que dialoga entre outro filme, texto ou música. Textualidade: é a ligação com o contexto, seja ele social, político, cultural, religioso, etc. O texto tem uma função pragmática, serve para alguma coisa. Lembro de algum assunto mas pode ter discurso (ideia, fala, intenção) diferente. a) Todo texto constrói-se...

    1612  Palavras | 7  Páginas

  • Intertextualidade

    DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO INTERDISCIPLINAR EM CIÊNCIAS DA SOCIEDADE ROSILDO RAIMUNDO DE BRITO A OPINIÃO NO RISO: UMA ANÁLISE DA INTERTEXTUALIDADE NA CONSTRUÇÃO DA SIGNIFICAÇÃO DE CHARGES NA IMPRENSA PARAIBANA CAMPINA GRANDE – PB 2006 ROSILDO RAIMUNDO DE BRITO A OPINIÃO NO RISO: UMA ANÁLISE DA INTERTEXTUALIDADE NA CONSTRUÇÃO DA SIGNIFICAÇÃO DE CHARGES NA IMPRENSA PARAIBANA Dissertação apresentada à Universidade Estadual da Paraíba – UEPB, em cumprimento dos requisitos ...

    49789  Palavras | 200  Páginas

  • A Polifonia em Os Sertões: ”Polifonia e dialogismo: proposições que se complementam’’

     A Polifonia em Os Sertões: ”Polifonia e dialogismo: proposições que se complementam’’ Ketlen Silva de Araújo Resumo: Este artigo trata das relações entre polifonia e dialogismo que agem no processo de interação. Da articulação dos elementos linguísticos e extralinguísticos que permitem abordar o discurso como uma prática humana, determinada pelos movimentos social, histórico e cultural. Enfatizam-se, no recorte teórico deste artigo, as formas dialógicas que interagem entre si, ao longo...

    1224  Palavras | 5  Páginas

  • Vitimização e fatalidade do crime no discurso polifônico de Ônibus 174

    Vitimização e fatalidade do crime no discurso polifônico de Ônibus 174 Diogo AZOUBEL1 Universidade Federal do Pará (UFPA) Josiele Sousa da SILVA2 Universidade Federal do Pará – (UFPA) Resumo Quase dez anos depois, o filme documentário Ônibus 174, lançado em 2002 pelo cineasta brasileiro José Padilha, ainda suscita questionamentos em diversas áreas do conhecimento, inclusive na Comunicação. Com duração de 150 minutos, a película retrata o caso do sequestro do Ônibus 174, ocorrido no dia 12...

    6127  Palavras | 25  Páginas

  • A intertextualidade em Shakespeare

    AS MUITAS FACES DE SHAKESPEARE: A INTERTEXTUALIDADE DE HAMLET EM OUTROS ESCRITOS LUCIANA OLIVEIRA ATANÁSIO (UFPI) 1 Hamlet é uma das peças mais representadas até hoje do dramaturgo inglês William Shakespeare, com uma temática universal, e seu final trágico que deixa profundas reflexões sobre vida, a dor e o desespero humano, atravessando gerações e chegando à atualidade ressoando as aflições de um jovem atormentado pela traição em família e com sede de vingança pela morte de seu pai. O presente...

    3624  Palavras | 15  Páginas

  • o tEXTO E A CONSTRUÇÃO DOS SENTIDOS

    O texto e a construção dos sentidos, Ingedore Villaça KOCH (resenha) KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça. O texto e a construção dos sentidos. 9ª Ed. São Paulo: Contexto, 2007. A autora Ingedore Grunfeld Villaça Koch nasceu na Alemanha e veio para o Brasil ainda criança, naturalizando-se brasileira. Formou-se em Direito pela Universidade de São Paulo e possui licenciatura plena em Letras. É mestre e doutora em Ciências Humanas: Língua Portuguesa pela PUC/SP, onde foi professora do departamento...

    1925  Palavras | 8  Páginas

  • Intertextualidade

    Intertextualidade Maria Christina de Motta Maia Faculdade de Letras/UFRJ Na literatura relativa à Lingüística Textual, é freqüente apontar-se como um dos fatores de textualidade a referência - explícita ou implícita - a outros textos, tomados estes num sentido bem amplo (orais, escritos, visuais - artes plásticas, cinema - , música, propaganda etc.) A esse “diálogo”entre textos dá-se o nome de intertextualidade. Evidentemente, a intertextualidade está ligada ao “conhecimento de mundo”, que...

    15377  Palavras | 62  Páginas

  • INTERTEXTUALIDADE

    G. F. RIBEIRO (206701) MARCELLO OLIVEIRA LOPES (790641) PRISCILA G. AGANETTI (575914) INTERTEXTUALIDADE BELO HORIZONTE 2014 BRUNO LISBOA RIBEIRO (447206) DIVINO EMANUEL DIAS (210073) GEYSON N. COSTA (753743) JENNIFER G. F. RIBEIRO (206701) MARCELLO OLIVEIRA LOPES (790641) PRISCILA G. AGANETTI (575914) INTERTEXTUALIDADE Pesquisa apresentada ao Centro de Gestão Empreendedora – FEAD, Curso de Administração. Disciplina:...

    2609  Palavras | 11  Páginas

  • Análise do discurso - resumo

    ENUNCIAÇÃO – introduzido por Benveniste, é o ato de produção do discurso, contando com conhecimentos e experiências passadas, ou seja, pela individualidade da pessoa em oposição a outra. O emprego da linguagem é único, já que conta com a individualidade de quem produz o discurso. DÊITICOS – são expressões que indicam tempo e lugar (ex: Antes de, lá, ali, aqui, deste vez etc). Além disso, revelam a presença do sujeito, pois tais indicações giram em torno do emissor e/ ou receptor. TEMPO...

    1028  Palavras | 5  Páginas

  • Livro didático de língua portuguesa - o uso de charges como recurso de construção do saber

    Título: Livro didático de língua portuguesa - o uso de charges como recurso de construção do saber Nomes – Orientanda: Stephanie Nasralla Cruz - Orientadora: Profa. Elza Sabino da Silva Bueno Resumo: Partindo da ideia de que a charge é um instrumento complementar em um livro didático, pesquisaremos se esta pode ser considerada um texto argumentativo ou se ela se desloca do sentido que é apresentado no livro, observando o texto e seus vocábulos, imagem e conteúdo da disciplina. Para trabalhar...

    1772  Palavras | 8  Páginas

  • A INTERTEXTUALIDADE COMO RECURSO PERSUASIVO NA PUBLICIDADE: A RETOMADA DOS CONTOS DE FADAS

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL FACULDADE DE LETRAS - FALE Wilma Kelly Gomes dos Santos A INTERTEXTUALIDADE COMO RECURSO PERSUASIVO NA PUBLICIDADE: A RETOMADA DOS CONTOS DE FADAS MACEIÓ/AL 2013 PERSUASIVO NA PUBLICIDADE: A RETOMADA DOS CONTOS DE FADAS Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Faculdade de Letras da Universidade Federal de Alagoas...

    5935  Palavras | 24  Páginas

  • Analise Critica do discurso

     Capítulo 13 – Análise crítica do discurso A mão da limpeza (Composição: Gilberto Gil) http://www.youtube.com/watch?v=tzFxd4gxbpQ&feature=player_embedded   O branco inventou que o negro Quando não suja na entrada Vai sujar na saída, ê Imagina só Vai sujar na saída, ê Imagina só Que mentira danada, ê Na verdade a mão escrava Passava a vida limpando O que o branco sujava, ê Imagina só O que o branco sujava, ê Imagina só O que o negro penava, ê Mesmo depois de abolida a escravidão ...

    2568  Palavras | 11  Páginas

  • INTERTEXTUALIDADE E PRODUÇÃO TEXTUAL

    CURADO, O. H. F. Intertextualidade e produção textual: análise das narrativas do Cellij. Pau dos Ferros, v. 02, n. 02, p. 207 – 219 set./dez. 2013. INTERTEXTUALIDADE E PRODUÇÃO TEXTUAL: ANÁLISE DAS NARRATIVAS DO CELLIJ INTERTEXTUALITY AND TEXTUAL PRODUCTION: ANALYSIS OF NARRATIVES CELLIJ Juliane Francischeti Martins Motoyama1 Edna Mara da Silva de Souza2 Odilon Helou Fleury Curado3 Resumo: A construção textual já afirmava Bakhtin (2006) é permeada de intertextualidade, ou seja, um texto...

    5250  Palavras | 21  Páginas

  • Intertextualidade e Persuasão no Filme Frida1

    Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XV Congresso de Ciências da Comunicação na Região Nordeste – Mossoró - RN – 12 a 14/06/2013 Intertextualidade e Persuasão no Filme Frida1 Raquel Assunção Oliveira2 Lilian Carla Muneiro3 Universidade Federal do Rio Grande do Norte Resumo O filme estadunidense Frida (2002), dirigido por Julie Taymor e baseado na biografia escrita por Hayden Herrera, narra a história da pintora mexicana Frida Kahlo, retratando ...

    4383  Palavras | 18  Páginas

  • Teoria e pratica

    de Semana de Aula 5 Tema Polifonia e intertextualidade na construção do discurso jurídico. Objetivos O aluno deverá ser capaz de: - Compreender a relevância da polifonia para a produção do discurso jurídico; - Reconhecer a polifonia como fenômeno intertextual; - Rescrever trechos e parágrafos por meio de paráfrases (citações indiretas); - Dominar as recomendações da ABNT acerca do uso de citações diretas. Estrutura do Conteúdo 1. Polifonia e intertextualidade 1.1. Citação direta 1.1.1...

    1547  Palavras | 7  Páginas

  • intertextualidade introduçao

    constitutivo é a intertextualidade, na qual vozes se cruzam e transformam em outras vozes, tornando o texto, como lembra Barthes, “uma troca que espelha muitas vozes” (1992, p. 73), que falam e polemizam o/no texto, instaurando, nesse espaço, o diálogo com outros dizeres. Assim, um texto é uma voz que dialoga com outras tantas vozes (polifonia); e, como o grito do galo, seu eco avança e se faz presente no tempo e na história e cultura de um povo, de uma sociedade, gerando intertextualidades. Como intertextualidade...

    702  Palavras | 3  Páginas

  • 2 PALMA E TURAZZA Indeterminacao E Intertextualidade

    Litterae – ISSN 2176-6800 INDETERMINAÇÃO, INTERTEXTUALIDADE, PENSAR FIGURADO E EDUCAÇÃO LINGUÍSTICA * INDETERMINATION, INTERTEXTUALITY, FIGURATIVE THINKING AND LINGUISTIC EDUCATION Dieli Vesaro Palma (PUC-SP)** Jeni Silva Turazza (PUC-SP)** RESUMO: Este trabalho focaliza a intertextualidade, estabelecida por leitores reais, em um evento social de leitura como fator ligado à indeterminação. Objetiva mapear as figuras da intertextualidade utilizadas na construção da significância do poema e verificar...

    8262  Palavras | 34  Páginas

  • Intertextualidade

    Intertextualidade É possível elaborar um texto novo a partir de um texto já existente. É assim que os textos "conversam" entre si. É comum encontrar ecos ou referências de um texto em outro. A essa relação se dá o nome de intertextualidade. Para entender melhor a palavra, pense em sua estrutura. O sufixo inter, de origem latina, se refere à noção de relação (entre). Logo, intertextualidade é a propriedade de textos se relacionarem. A intextualidade presente nos anúncios publicitários Nesse...

    2146  Palavras | 9  Páginas

  • Direito

    de Semana de Aula 5 Tema Polifonia e intertextualidade na construção do discurso jurídico. Objetivos O aluno deverá ser capaz de: - Compreender a relevância da polifonia para a produção do discurso jurídico; - Reconhecer a polifonia como fenômeno intertextual; - Rescrever trechos e parágrafos por meio de paráfrases (citações indiretas); - Dominar as recomendações da ABNT acerca do uso de citações diretas. Estrutura do Conteúdo 1. Polifonia e intertextualidade 1.1. Citação direta 1.1.1...

    1197  Palavras | 5  Páginas

  • Dialogismo, polifonia e enunciação

     BARROS, Diana L. P. Dialogismo, Polifonia e Enunciação. In: Dialogismo, Polifonia e Intertextualidade em Torno de Bakhtin/Diana Luz Pessoa de Barros e José Luiz Fiorin (orgs), 2. Ed., São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2003, p. 1-9, 2003. p. 01 § 3 “ O Texto é considerado hoje tanto como objeto de significação, ou seja como um “tecido” organizado e estruturado, quanto objeto de comunicação, ou melhor, objeto de uma cultura, cujo sentido depende, em suma do contexto sócio histórico...

    605  Palavras | 3  Páginas

  • A música como prática da intertextualidade nas aulas de literatura: um estudo de caso no 2º ano do ensino médio

    FACULDADE PAN AMERICANA– FPA LICENCIATURA PLENA EM LETRAS KAYTON NASCIMENTO DA SILVA A MÚSICA COMO PRÁTICA DA INTERTEXTUALIDADE NAS AULAS DE LITERATURA: UM ESTUDO DE CASO NO 2º ANO DO ENSINO MÉDIO CAPANEMA - PA 2012 INSTITUTO MISSIONÁRIO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR – IMES LITERATURA: UM ESTUDO DE CASO NO 2º ANO DO ENSINO MÉDIO Trabalho de Conclusão de Curso apresentada...

    17673  Palavras | 71  Páginas

  • Resenha - O Texto e a Construção dos Sentidos

    José Renato Cordoni Júnior KOCH, Ingedore Villaça. O Texto e a construção dos sentidos. 10ª ed. São Paulo: Contexto, 2013, 168 p. O texto e a construção dos sentidos é um livro que aborda questões comuns às modalidades de escrita e fala da língua sob a perspectiva da Linguística Textual. Fundado em teorias sócio interacionais que compreendem o sujeito como quem organiza com seu interlocutor, a construção do texto, influenciados por questões cognitivo discursivas que produzem sentidos. A língua...

    1084  Palavras | 5  Páginas

  • Resenha a polifonia em redações de alunos sob o ponto de vista da semiótica

    RESENHA ACADÊMICA DA TESE “A POLIFONIA EM REDAÇÕES DE ALUNOS SOB O PONTO DE VISTA DE SEMIÓTICA”, DE MÁRCIA ANDRADE MORAIS por Felipe Augusto Oliveira Rezende¹. A dissertação elaborada pela mestranda em Letras Vernáculas da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Márcia Andrade de Morais, propõe uma incisiva análise no uso das técnicas de inserção da voz de outrem e suas respectivas implicações no sentido do texto. A autora, para tanto, irá calcar seu estudo nos postulados da teoria semiótica de...

    903  Palavras | 4  Páginas

  • Monografia linguagem jurídica-a função social do discurso

    Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Língua Portuguesa, com Ênfase em Produção Textual MARIA HELENA PIRES LINGUAGEM JURIDICA A função social do discurso jurídico Brasília – DF 2009 MARIA HELENA PIRES LINGUAGEM JURIDICA A FUNÇÃO SOCIAL DO DISCURSO JURÍDICO Trabalho de Conclusão de Curso submetido à Faculdade Albert Einstein como exigência parcial para conclusão do curso de Especialização em Língua Portuguesa ...

    10779  Palavras | 44  Páginas

  • O EU NO DISCURSO DO OUTRO

    DA VOZ ALHEIA: A PRESENÇA DO EU NO DISCURSO DO OUTRO VITÓRIA 2010 2 LUANA SANTOS LEMOS A SUBJETIVIDADE NA INCORPORAÇÃO DA VOZ ALHEIA: A PRESENÇA DO EU NO DISCURSO DO OUTRO Dissertação apresentada ao Programa de PósGraduação Stricto Sensu em Estudos Linguísticos da Universidade Federal do Espírito Santo, como requisito parcial para obtenção do título de Mestre em Estudos Linguísticos, na área de concentração Estudos Sobre o Texto e Discurso. Orientadora: Profª. Drª. Hilda De...

    39546  Palavras | 159  Páginas

  • Direito

    CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Unidade I – Estrutura das peças processuais - A contribuição das disciplinas de Português Jurídico - Teoria Tridimensional do Direito, gênero e tipologia textuais - Macro-estrutura da petição inicial, da contestação, da sentença, do parecer e do acórdão - Características linguísticas das peças processuais e questões gerais de norma culta jurídico aplicadas ao português Unidade 2 – Tipos de narrativa jurídica - Narrativa jurídica simples - Narrativa jurídica...

    11376  Palavras | 46  Páginas

  • intertextualidade

    Intertextualidade Pode-se definir a intertextualidade como sendo a criação de um texto a partir de outro já existente. Dependendo da situação, a intertextualidade tem funções diferentes que dependem muito dos textos/contextos em que ela é inserida. Evidentemente, o fenômeno da intertextualidade está ligado ao "conhecimento do mundo", que deve ser compartilhado, ou seja, comum ao produtor e ao receptor de textos. O diálogo pode ocorrer ou não em diversas áreas do conhecimento, não se restringindo...

    6378  Palavras | 26  Páginas

  • direito

    PROGRAMÁTICO Unidade I – Estrutura das peças processuais     - A contribuição das disciplinas de Português Jurídico - Teoria Tridimensional do Direito, gênero e tipologia textuais - Macro-estrutura da petição inicial, da contestação, da sentença, do parecer e do acórdão - Características linguísticas das peças processuais e questões gerais de norma culta jurídico aplicadas ao português Unidade 2 – Tipos de narrativa jurídica      - Narrativa jurídica simples - Narrativa...

    11107  Palavras | 45  Páginas

  • analise discurso

        O DISCURSO, A ANÁLISE DE  DISCURSO E A METODOLOGIA DO  DISCURSO DO SUJEITO COLETIVO  NA GESTÃO INTERCULTURAL    Vol. 2, Nº 1, 2009  ISSN: 1982‐5447  www.cgs.ufba.br    Revista  do  Centro  Interdisciplinar  de  Desenvolvimento  e  Gestão  Social  ‐  CIAGS    Sônia Maria Guedes Gondim*  Tânia Fischer**    *Graduada  em  Psicologia,  Especialista  em  Gerência  de  Recursos  Humanos,  Mestre  em  Psicologia  Social  pela  Universidade  Gama  Filho,  Doutora  em  Psicologia ...

    9950  Palavras | 40  Páginas

  • ANÁLISE DO DISCURSO: para entender os processos de leitura e escrita

    ANAIS ELETRÔNICOS III ENILL Encontro Interdisciplinar de Língua e Literatura. 29 a 31 de agosto de 2012, Itabaiana/SE: Vol.03, ISSN: 2237-9908 1 ANÁLISE DO DISCURSO: PARA ENTENDER OS PROCESSOS DE LEITURA E ESCRITA Anselmo Castro dos Santos (Graduando em Letras pela UFS) Uilde de Santana Menezes (Graduado em Química pela UFS, especialista em Educação Especial pela UFC e em Educação Física Escolar pela faculdade Atlântico. UFS) Vânia Batista de Souza (Graduada em Pedagogia pela UFS) CONSIDERAÇÕES...

    4437  Palavras | 18  Páginas

  • Discurso do sujeito coletivo-resenha de texto- gondim, sônia maria guedes. fischer, tânia fischer. o discurso do sujeito coletivo. cadernos gestão social, salvador, v.2, n.1, p.09‐26, set.‐dez. 2009

    DISCURSO DO SUJEITO COLETIVO O desafio que o DSC buscou responder foi o da expressão do pensamento ou opinião coletiva, respeitando a sua dupla condição qualitativa e quantitativa. A dimensão qualitativa é o discurso. A quantitativa se expressa na frequência de compartilhamento de discursos entre indivíduos. Nas palavras de Fernando Lefèvre, o DSC é um discurso síntese, fruto dos fragmentos de discursos individuais reunidos por similaridade de sentidos. Tal discurso, formulado na primeira ...

    5817  Palavras | 24  Páginas

  • teoria da rececao

    psicológicos se define como o estudo dos comportamentos humanos em uma Comunicação. INTERTEXTUALIDADE Como se pode notar na constituição da própria palavra, intertextualidade significa relação entre textos. Considerando-se texto, num sentido lato, como um recorte significativo feito no processo ininterrupto de semiose cultural, isto é, na ampla rede de significações dos bens culturais, pode-se afirmar que a intertextualidade é inerente à produção humana. O homem por vezes abre mão do que já foi feito...

    1303  Palavras | 6  Páginas

  • Intertextualidade, tipologia e os gêneros textuais no ensino de língua portuguesa

    INTERTEXTUALIDADE, TIPOLOGIA E OS GÊNEROS TEXTUAIS NO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA Prof. Patrícia Oliveira Fonseca Um Olhar Para o Ensino-Aprendizagem da Atualidade Frequentemente, vários professores ouvem os seus alunos reclamarem da monotonia das suas aulas. Então se perguntam: de que maneira podem conseguir prender a atenção desse público tão desmotivado? Geralmente, o aluno é considerado o único culpado pelo seu fracasso na escola, mas, na maioria das vezes, o corpo...

    7027  Palavras | 29  Páginas

  • Espelho, espelho meu, existe alguém mais competente do que eu? a construção do ethos discursivo da revista nós da escola

    FUNDAÇÃO EDUCACIONAL UNIFICADA CAMPOGRANDENSE FACULDADE DE FILOSOFIA DE CAMPO GRANDE – FFCG CENTRO DE ESTUDOS, PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISAS – CEPOPE ESPELHO, ESPELHO MEU, EXISTE ALGUÉM MAIS COMPETENTE DO QUE EU? A CONSTRUÇÃO DO ETHOS DISCURSIVO DA REVISTA NÓS DA ESCOLA VANESSA ARCHIPOWICZ FERREIRA RIO DE JANEIRO 2008 VANESSA ARCHIPOWICZ FERREIRA MONOGRAFIA DE PÓS - GRADUAÇÃO Monografia...

    17849  Palavras | 72  Páginas

  • Análise do discurso..

    Sinara Bertholdo de Andrade RAMALHO, V.; RESENDE, V. M. ANÁLISE DE DISCURSO (PARA A) CRÍTICA: O TEXTO COMO MATERIAL DE PESQUISA. CAMPINAS – SP: PONTES, 2011. 194P. Resenhado por Sinara Bertholdo de Andrade1 Em seu último livro, Análise de discurso (para a) crítica: o texto como material de pesquisa, editado pela Pontes em 2011, Viviane Ramalho e Viviane de Melo Resende exploram os conceitos basilares da ADC e aprofundam na sistematização dos estudos críticos da linguagem. O livro apresenta...

    3540  Palavras | 15  Páginas

  • Modalizadores e polifonia na narrativa jurídica

    MODALIZADORES E POLIFONIA NA NARRATIVA JURÍDICA SUMÁRIO 1. MODALIZADORES...........................................................................................04 2.1. MODALIZADORES APLICADOS A NARRATIVA JURÍDICA.................04 2.2. ESCOLHA LEXICAL.......................................................................................04 2.3. ESCOLHA GRAMATICAL..............................................................................05 2.4...

    1282  Palavras | 6  Páginas

  • discurso forense

    Teorias do discurso Conceito de discurso: é a prática humana de construir textos, sejam eles escritos ou orais. Sendo assim, todo discurso é uma prática social. A análise de um discurso  deve, portanto, considerar o contexto em que se encontra, assim como as personagens e as condições de produção do texto. ° uma exposição metódica (que tem método, regular e pontual) sobre certo assunto. ° o discurso é um dos principais meios da comunicação, é através dele que a pessoa pode expor suas ideias perante...

    3040  Palavras | 13  Páginas

  • Intertextualidade: elemento fundamental na construção de efeitos de sentido em textos literários

    INTERTEXTUALIDADE: ELEMENTO FUNDAMENTAL NA CONSTRUÇÃO DE EFEITOS DE SENTIDO EM TEXTOS LITERÁRIOS¹ Eliane dos Santos Fonseca² RESUMO: O presente artigo trará discussões acerca da intertextualidade como fator essencial na construção de efeitos de sentido do texto literário, pois vários textos dessa modalidade apresentam em sua estrutura a presença de intertextos, sejam eles implícitos ou explícitos, auxiliam o leitor a atribuir possíveis sentidos a estes. O trabalho será fundamentado nas concepções...

    4731  Palavras | 19  Páginas

  • Teoria r prática da narrativa jurídica

    Uma boa narração não devemos de expor todas as informações relevante sobre a história ( O que ocorreu? Quem são os envolvidos? Onde e quando os fatos aconteceram? Como a história se desenvolveu? Por que o fato foi observado?) Aplicada ao texto jurídico, essa afirmação deve ser capaz de expor todos os fatos juridicamente importantes do caso concreto para que o juiz possa conhecer a lide e apreciar o pedido do autor. 2)Caracterize de modo detalhado a narrativa jurídica valorada. Nessa narrativa...

    843  Palavras | 4  Páginas

  • UMA ANÁLISE DOS ASPECTOS DE INTERTEXTUALIDADE NA ADAPTAÇÃO CINEMATOGRÁFICA DE “MALÉVOLA”

    objetivo observar e analisar o filme Malévola, uma adaptação, ou releitura, do clássico literário, A Bela Adormecida. Buscamos, em nossa análise, observar os pontos em que ocorrem adaptações para a contemporaneidade no filme, além da intertextualidade presente na obra em relação ao conto de fadas ao qual ele se originou. Malévola é uma produção dos estúdios da indústria estadunidense Walt Disney Productions, líder na indústria de animação e produção para o público infantil...

    2170  Palavras | 9  Páginas

  • Trabalho de narrativa juridica

    fatos aconteceram? Como a história se desenvolveu? Por que o fato foi observado?). Aplicada ao texto jurídico, essa afirmação deve ser capaz de expor todos os fatos juridicamente importantes do caso concreto para que o juiz possa conhecer a lide e apreciar o pedido do autor. 2-Caracterize de modo detalhado, a narrativa jurídica valorada. R: Narrativa Valorada dos Fatos é produzida no âmbito jurídico motivadas pelo papel de acusação ou de defesa. Está presente nas peças Sentença, Parecer e Acórdão...

    1065  Palavras | 5  Páginas

  • O discurso feminino em textos jornalísticos de clarice lispector

    Tendo em vista as circunstâncias e particularidades dessa atividade exercida por Clarice Lispector no jornalismo carioca, nosso trabalho de iniciação científica pretende analisar a sua participação nessas páginas femininas, por meio da análise do discurso proveniente da escrita de cada pseudônimo criado pela escritora, bem como analisar possíveis traços estilísticos da Clarice escritora nos textos da Clarice jornalista, numa perspectiva dialógica. O objetivo final é redigir um ensaio apontando...

    1184  Palavras | 5  Páginas

  • A modalização e o texto jurídico: um estudo de caso na constituição de autoridade

    A MODALIZAÇÃO E O TEXTO JURÍDICO: UM ESTUDO DE CASO NA CONSTITUIÇÃO DE AUTORIDADE SHEILA SANTANA SOUTO RESUMO: Valendo-se de considerações teóricas da Análise do Discurso e das teorias da modalização, o presente trabalho tem por escopo desenvolver análises a partir da aplicação dessas teorias aos textos jurídicos, produzidos nas comarcas de Belo Horizonte, Sacramento e Águas Formosas. Dessas análises, procura-se identificar o grau de envolvimento do produtor do texto com sua produção e menções...

    4658  Palavras | 19  Páginas

  • Teoria do discurso

    http://groups-beta.google.com/group/digitalsource TEORIA DO DISCURSO Fundamentos Semióticos USP - UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Reitor. Adolpho José Melfi Vice-Reitor: Prof. Dr. hélio Nogueira da Cruz FFLCH - FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS Diretor: Prof. Dr. Francis Henrik Aubert Vice-Diretor: Prof. Dr. Renato da Silva Queiroz CONSELHO EDITORIAL DA HUMANITAS Presidente Prof., Dr. Milton Meira do Nascimento (Filosofia) Membros Profa. Dra, Lourdes Sola (Ciências...

    66711  Palavras | 267  Páginas

  • A POLIFONIA NOS SLOGANS DO COMÉRCIO DE RUSSAS-CE

    A POLIFONIA NOS SLOGANS DO COMÉRCIO DE RUSSAS-CE1 Luciano Thiago de Oliveira Barbosa2 RESUMO Este trabalho científico fará uma breve abordagem sobre a polifonia presente nos anúncios publicitários dos estabelecimentos comerciais da cidade de Russas, situada no estado do Ceará. A polifonia nos slogans coopera para assinalar as distintas perspectivas, as questões ou posições que se idealizam nos enunciados nas mais diversas ocasiões. Considerando muitas das características dos slogans e seus...

    1935  Palavras | 8  Páginas

  • a intertulidade

     A INTERTUXALIDADE Intertextualidade é um conceito muito aplicado na atualidade para fazer referência aos textos que estabelecem uma espécie de diálogo entre si de forma intencional ou não intencional. Mas de onde surgiu esse termo? O presente artigo pretende investigar a origem do termo “intertextualidade”, como ele se desenvolveu e em que direção os estudos mais recentes caminham. O estudo da intertextualidade pode ser feito do ponto de vista lato sensu ou stricto sensu...

    1887  Palavras | 8  Páginas

  • WHO'S BAD? - A CONSTRUÇÃO IDENTITÁRIA DO ÍDOLO MICHAEL JACKSON EM TRÊS DIFERENTES GÊNEROS DISCURSIVOS DA ATUALIDADE

    WHO’S BAD? A CONSTRUÇÃO IDENTITÁRIA DO ÍDOLO MICHAEL JACKSON EM TRÊS DIFERENTES GÊNEROS DISCURSIVOS DA ATUALIDADE Brasília 2009 PATRÍCIA JACOB WHO’S BAD? A CONSTRUÇÃO IDENTITÁRIA DO ÍDOLO MICHAEL JACKSON EM TRÊS DIFERENTES GÊNEROS DISCURSIVOS DA ATUALIDADE Trabalho apresentado ao Centro Universitário de Brasília (UniCeub/ICPD) como pré-requisito para a obtenção de Certificado de Conclusão do curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Língua Portuguesa – Texto e Discurso. Orientadora:...

    23082  Palavras | 93  Páginas

  • discurso

    DISCURSO E LEITURA: A PRÁTICA DISCURSIVA DA LEITURA NA SALA DE APOIO À APRENDIZAGEM DE LÍNGUA PORTUGUESA FONTANINI, Afife Maria dos Santos Mendes – UEL/PR afifefontanini@yahoo.com.br Eixo Temático: Políticas Públicas, Avaliação e Gestão da Educação Agência Financiadora: Secretaria de Estado da Educação – SEED/PR Resumo O artigo trata da aplicação do projeto de intervenção pedagógica “Discurso e Leitura: A prática discursiva da leitura na Sala de Apoio à Aprendizagem de Língua Portuguesa”...

    5190  Palavras | 21  Páginas

  • Perguntas Sobre O Texto Argumenta O

    ideal de persuasão o qual consiste em fazer dividir com outro (interlocutor ou destinatário) um certo universo do discurso, a ponto de levá-lo a ter as mesmas propostas. 4- O que seria polifonia? E intertextualidade? Apresente um exemplo de intertextualidade. R: A polifonia implica o reportar de falas alheias, como recurso e reforço à linha argumentativa, ao passo que intertextualidade decorre de repetição de falas dos outros emissores, com quaisquer outras intenções, vez ou outra, mediante as nossas...

    899  Palavras | 4  Páginas

  • Debaixo da ponte preta

    da Ponte Preta”, elementos que nos fazem pensar sobre noções de verdade(s) e de construção de realidade(s), foco de nosso segundo capítulo. A partir dessa reflexão inicial, observamos que a construção polifônica – presente no conto em discussão – favorece o ponto de vista de que não há uma verdade única e de que a realidade é construída por meio da linguagem. Já no terceiro capítulo, explicamos o conceito de polifonia e sua importância em nosso trabalho. No último capítulo, é realizada a análise...

    7778  Palavras | 32  Páginas

  • DIREITO CIVIL

     Primeiro Módulo:  A) Capítulo III  1. Algumas Questões Teóricas Sobre a Argumentação;  1.1. A Argumentação e a Retórica Clássica;  1.2. As Noções Intertextualidade; de Auditório, Polifonia e  1.3. A Argumentação e o Processo de Produção de Textos Jurídicos;  1.4. Algumas Questões Teóricas sobre a Argumentação.  B) Capítulo IV.  1. Fundamentação e Tipos de Argumento:  1.1. Fundamentação e Teoria Tridimensional do Direito;  1.2.Como Organizar...

    1975  Palavras | 8  Páginas

  • Análise do discurso da letra da música "fight the power". leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/analise-do-discurso-da-letra-da-musica-fight-the-power."

    Dane-se se eu disser que pode me bater Vamos iniciar esta festa agora Neste momento, vamos O que temos que dizer é Poder para o povo sem demora Pra que todos vejam Afim de combater os poderes estabelecidos Combata o poder ANÁLISE DO DISCURSO A letra pertencente ao grupo de RAP norte americano Public Enemy foi composta para a trilha sonora do filme Do The Right Thing (Faça a coisa certa) do diretor Spike Lee e inicialmente podemos observar que toda a composição foi montada utilizando-se...

    1230  Palavras | 5  Páginas

  • ARTIGO

    compreender a enunciação, polifonia e analisar textos, tanto em áreas jornalísticas como publicitárias, a partir do conceito e teorias que envolvem a pragmática. Nele, serão expostas as teorias que abrangem e envolvem o estudo fazendo referência à teóricos de suma importância, que ajudaram a entender a pragmática, e formar uma concepção da importância dela na comunicação humana. Dentre os vários estudos que abrange este tema, ressaltam-se no presente trabalho, Polifonia, Intertextualidade,. Por compreender...

    3129  Palavras | 13  Páginas

  • CONTRIBUIÇÕES DE BAKHTIN ÀS TEORIAS DO DISCURSO

    CONTRIBUIÇÕES DE BAKHTIN ÀS TEORIAS DO DISCURSO Sob as luz do princípio dialógico de Bakhtin, Diana Luz Pessoa de Barros aponta para duas partes nas atuais análises do discurso e do texto: uma sobre a concepção do texto como objeto das ciências humanas e outra sobre o princípio dialógico e seus desenvolvimentos em diferentes teorias do discurso e do texto, evidenciando a existência do diálogo tanto entre interlocutores, quanto entre discursos. Segundo Bakhtin, o objeto das ciências humanas é o...

    1755  Palavras | 8  Páginas

tracking img