Poema Ladainha De Cassiano Ricardo artigos e trabalhos de pesquisa

  • LITERATURA CASSIANO RICARDO E RAUL BOPP

    Cassiano Ricardo  Poeta-Jornalista-Ensaísta 1895-1974 www.fccr.org.br Biografia   Cassiano Ricardo nasceu em 26 de julho de 1895 e faleceu em 14 de janeiro de 1974 aos 78 anos. Foi jornalista, poeta, historiador e ensaísta;  Foi um representante do modernismo brasileiro e era nacionalista;  Seu primeiro livro “Dentro da Noite” foi publicado quando ainda era jovem, aos 16 anos;  Esteve associado aos grupos Verde-Amarelo e foi o fundador do grupo da Bandeira;  Pertenceu ao Conselho Federal...

    596  Palavras | 3  Páginas

  • A Natureza e seus Elementos – Em convivência com os Poemas

     Tema Quatro Estaçoes Projeto Integrado A Natureza e seus Elementos – Em convivência com os Poemas COORDENAÇÃO GERAL Luize Auxiliadora da Silva, Desenvolvimento Literário e Ambiental. EXECUÇÃO DO PROJETO Luize Auxiliadora da Silva REALIZAÇÃO: Luize Auxiliadora da Silva - Professora da Rede Estadual de Ensino Arte Educadora na área da língua portuguesa.  Rosário Oeste - 2011 “Este projeto faz parte do Caderno do Professor – Meio Ambiente Cidadania e Educação – que compõe...

    1564  Palavras | 7  Páginas

  • o canto

    07/12/13 blau A CANÇÃO DO EXÍLIO Misturando saudade e nacionalismo num estilo clássico e sisudo, Gonçalves Dias foi criador de um dos mais célebres poemas em Língua Portuguesa Gonçalves Dias Composto em 1843, na cidade de Coimbra, Portugal, o poema ¿Canção do Exílio¿ é hoje sinônimo de seu criador, o poeta maranhense Antônio de Gonçalves Dias (1823-1864). Seus versos se confundem com o ¿inconsciente coletivo¿ de nossa cultura e alguns deles aparecem na segunda parte do Hino Nacional...

    1132  Palavras | 5  Páginas

  • O último poema - Manuel Bandeira

     Trabalho Trimestral de Literatura Análise: “O Último Poema” de Manuel Bandeira Gabriela Estefam 3˚ ano B, Ensino Médio Disciplina: Língua Portuguesa/Literatura Período Literário: Primeira Geração Modernista Em 1917, Anita Malfatti, recém chegada do exterior, fez uma exposição, na qual suas obras eram nitidamente influenciadas pelas vanguardas européias. A burguesia se chocou e a crítica conservadora - que contou com Monteiro Lobato - reagiu...

    1555  Palavras | 7  Páginas

  • Poemas

    PORTUGUÊS O verso Verso é cada linha poética que compõe um poema. Apresenta um número determinado de sílabas e harmoniosa movimentação entre as sílabas átonas e tônicas. Os versos podem ser classificados em tradicionais ou livres. Quando possuem o mesmo número de sílabas e quando o espaço entre as sílabas tônicas ocorre na mesma frequência ou ritmo, dizemos que os versos são tradicionais. São livres quando um verso, em comparação com o seguinte ou com o anterior, não possui o mesmo número...

    1333  Palavras | 6  Páginas

  • Literatura

    também entre os escritores. O poeta francês Mallarmé, por exemplo, definiu poesia como “a suprema forma da beleza.” Para o americano Edgar Allan Poe, “é a criação rítmica da beleza.” Cassiano Ricardo diz: “Pouco importa, contudo, definir o que seja poesia. O que importa, literariamente, é que ela encontra seu núcleo no poema, feito e trabalhado precisamente para consegui-la. Ela é indefinível, porém, definidora”. O que é poesia? Talvez ninguém consiga dar uma resposta definitiva a esta pergunta...

    655  Palavras | 3  Páginas

  • Primeira fase Modernista no Brasil

    definições e do rompimento de todas as estruturas do passado. Caráter anárquico e forte sentido destruidor. Principais autores desta fase: Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Manuel Bandeira, Antônio de Alcântara Machado, Menotti del Picchia, Cassiano Ricardo, Guilherme de Almeida e Plínio Salgado. Características busca do moderno, original e polêmico nacionalismo em suas múltiplas facetas volta às origens e valorização do índio verdadeiramente brasileiro “língua brasileira” - falada pelo povo...

    2471  Palavras | 10  Páginas

  • hoje cedo

    antigos de escrever, permitindo uma escrita voltada para os nossos problemas nacionais, tais como a seca do nordeste e o cotidiano da cidade grande. Nesse sentido, até a poesia mudou, permitindo poemas em versos livres e licença poética. VI. Alguns dos principais representantes desta fase são; Cassiano Ricardo (1895-1974) _ Dentro da Noite, O Sangue das Horas (...) Manuel Bandeira (1886-1968) _ A Cinza das Horas, Estrela da Tarde (...) Primeira Fase do Modernismo I. O movimento modernista...

    1712  Palavras | 7  Páginas

  • Antologia Póetica

    Folha de Rosto…………………………………………………………………….2 Introdução…………………………………………………………………………..3 Poema: Ser Poeta…………………………………………………………………4 Poema: Os Olhos do poema………………………………………………….5 Poema: Poética……………………………………………………………………..6 Poema: Aquela triste e leda madrugada………………………………..7 Poema: Enquanto…………………………………………………………………..8 Poema: Pierrot Bêbedo…………………………………………………………9 Poema: Para Sempre…………………………………………………………….10 Poema: Amor…………………………………………………………………………11 Letra da canção-Impossible………………………………………………12/13 ...

    2445  Palavras | 10  Páginas

  • Principais Representantes do Modernismo no Brasil

    vanguarda e assumiu ostensiva posição de combate pela renovação literária, ao lado de Oswald de Andrade. Algumas obras de Antônio de Alcântara Machado: Brás, Bexiga e Barra Funda; Contos Avulsos; Pathé-Baby; Cavaquinho e Saxofone. CASSIANO RICARDO Cassiano Ricardo  nasceu em 26 de julho de 1895 e faleceu em 14 de janeiro de 1974. Foi jornalista, poeta, historiador e ensaísta, além de ter sido membro da Academia Brasileira de Letras. Foi um representante do modernismo brasileiro e era nacionalista...

    2518  Palavras | 11  Páginas

  • timão

    características modernistas já haviam sido incorporadas aos escritores pré-modernistas. A Semana de Arte Moderna foi um evento ocorrido no Teatro Municipal de São Paulo, o qual contou com inúmeros eventos, como apresentação de conferências, leitura de poemas, dança e música e vários grandes nomes da literatura brasileiras, tais como Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Mário de Andrade, Oswaldde Andrade, Menotti Del Picchia, Manuel Bandeira, Di Cavalcanti, Graça Aranha, Guilherme de Almeida e muitos outros...

    1886  Palavras | 8  Páginas

  • Menotti Del Picchia

    Direito pela Faculdade do Largo de São Francisco, formado em 1913. Nesse ano publicou Poemas do Vício e da Virtude, seu primeiro livro de poesias. Na cidade de Itapira foi agricultor e advogado militar; lá criou o jornal político O Grito e escreveu os poemas Moisés e Juca Mulato. Colaborou em vários jornais, entre os quais Correio Paulistano, Jornal do Comércio e Diário da Noite. Em 1924 criou, com Cassiano Ricardo e Plínio Salgado, o Movimento Verdamarelo, de tendência nacionalista. Publicou vários...

    1394  Palavras | 6  Páginas

  • HISTORIA SÃO JOSE DOS CAMPOS

    presidência do Vereador mais votado dentre os presentes. SÃO JOSÉ DOS CAMPOS COM DUAS INSTITUIÇÕES HONROU O POETA CASSIANO RICARDO As autoridades joseenses, agindo em nome da cidade, em 1967 e em 1974, reconheceram o valor de seu dileto filho CASSIANO RICARDO LEITE, instituindo duas honrarias em sua homenagem: a SEMANA CASSIANO RICARDO e a MEDALHA CASSIANO RICARDO. Essa atitude da Câmara Municipal veio em tempo, pois a Semana foi instituída enquanto ele estava vivo e a Medalha logo...

    8475  Palavras | 34  Páginas

  • Menotti Del Picchia

    Direito pela Faculdade do Largo de São Francisco, formado em 1913. Nesse ano publicou Poemas do Vício e da Virtude, seu primeiro livro de poesias. Na cidade de Itapira foi agricultor e advogado militar; lá criou o jornal político O Grito e escreveu os poemas Moisés e Juca Mulato. Colaborou em vários jornais, entre os quais Correio Paulistano, Jornal do Comércio e Diário da Noite. Em 1924 criou, com Cassiano Ricardo e Plínio Salgado, oMovimento Verdamarelo, de tendência nacionalista. Publicou vários...

    542  Palavras | 3  Páginas

  • Modernismo no brasil

    Andrade, Manuel Bandeira e Tarsila do Amaral REPRESENTANTES DO MOVIMENTO DE ANTROPOFAGIA: Oswald Andrade, Tarsila do Amaral, Raul Bopp, Antonio de Alcantara Machado. REPRESENTANTES DO VERDE-AMARELISMO E DO GRUPO DA ANTA: Plinio Salgado, Cassiano Ricardo, Menotti del Picchia, Guilherme de Almeida c) Características; -tentativas de solidificação do movimento renovador -divulgação de obras e ideias modernistas. -busca do moderno, original e polêmico -nacionalismo em suas múltiplas facetas ...

    3613  Palavras | 15  Páginas

  • Funções de linguagem

                                                 que trabalha um poema                                              com o suor do seu rosto                                              Um homem                                              que tem fome                                              como qualquer outro                                              homem.       (Cassiano Ricardo)   04. Quais as funções da linguagem predominantes no poema anterior?   RESOLUÇÃO: Funções poética e metalingüística...

    521  Palavras | 3  Páginas

  • quest es rec

    (MACK SP) Poética de Anchieta - Leia. Anchieta escrevia na areia, E a maré levava... Anchieta escrevia na areia, E a maré levava... O bom jesuíta havia assim criado uma espécie de antecipação do computador ... Zuca Sardanga A primeira estrofe do poema recupera da tradição poética medieval o seguinte traço: (A). a idealização da natureza, presente nas cantigas de amor. (B). a progressão textual lógico-argumentativa, típica das cantigas de amigo. (C). o vocabulário erudito das novelas de cavalaria...

    2767  Palavras | 12  Páginas

  • Historia djc

    a presidência do Vereador mais votado dentre os presentes. SÃO JOSÉ DOS CAMPOS COM DUAS INSTITUIÇÕES HONROU O POETA CASSIANO RICARDO As autoridades joseenses, agindo em nome da cidade, em 1967 e em 1974, reconheceram o valor de seu dileto filho CASSIANO RICARDO LEITE, instituindo duas honrarias em sua homenagem: a SEMANA CASSIANO RICARDO e a MEDALHA CASSIANO RICARDO. Essa atitude da Câmara Municipal veio em tempo, pois a Semana foi instituída enquanto ele estava vivo e a Medalha logo...

    10981  Palavras | 44  Páginas

  • MANIFESTOS LITERARIOS

    diretrizes para a construção de um poema Pau-Brasil, como a síntese e o "desvio linguístico", por exemplo. Antagoniza com as formas de arte da época no Brasil, as quais ainda estavam completamente dominadas pelo espírito da imitação, propondo uma poesia revolucionária. • É uma tentativa de síntese capaz de unir o "lado doutor" da cultura brasileira com o lado popular. • Com relação à forma do manifesto, pode-se dividi-lo em três momentos ou movimentos, se considerarmos o poema como algo vivo: o primeiro...

    728  Palavras | 3  Páginas

  • Biografias de Autores Modernistas

    livros de contos pelos quais se tornaria lembrado como expoente do gênero: Brás, Bexiga e Barra Funda (1927) e Laranja da China (1928). Cassiano Ricardo Cassiano Ricardo Leite, poeta e ensaísta, nasceu em São José dos Campos, SP, em 1895 e morreu no Rio de Janeiro em 1974. Tendo participado do movimento modernista e de grupos que se lhe sucederam, Cassiano Ricardo soube aproveitar como poucos o Indianismo, uma das influências do momento, tomando-o como base de uma autenticidade americana. ‘Martim...

    2047  Palavras | 9  Páginas

  • Vidas de autores

    crítico da realidade brasileira, a valorização do falar cotidiano, o humor, a ironia, a paródia e a linguagem sintética. O legado de Oswald abriu caminho para que as gerações seguintes continuassem experimentando inovações literárias. Analise de um poema Pronominais Dê-me um cigarro Diz a gramática Do professor e do aluno E do mulato sabido Mas o bom negro e o bom branco Da nação brasileira Dizem todos os dias Deixa disso camarada Me dá dum cigarro (Oswald de Andrade - Pau-Brasil) ...

    8712  Palavras | 35  Páginas

  • eu você e eu

    Revolução de 1930 (Getúlio no poder) REVISTAS: Klaxon e Antropofagia MANIFESTOS: Poesia Pau-Brasil, Verde Amarelista e Regionalista de 1926. CARACTERÍSTICAS GERAIS · Forma e conteúdo: liberdade formal (crítica do país) · Poemas-piada: sátira de costumes passadista e de velhas escolas literárias · Paródia e literatura popular: sátira de obras sérias do passado. · Verso livre e linguagem coloquial: literatura próxima da fala popular · Rompimento...

    708  Palavras | 3  Páginas

  • A 1ª fase modernista

    Ufanista: (verde-Amarelismo e grupo da Anta) e critico (Pau Brasil e Antropofagia). Verso livre sem rima e sem métrica. Associação analógica mais lógica entre as palavras. Preferência por substantivos e veros em vez de adjetivos e advérbios. Blague (poema-piada) Bom humor, ironia. Mistura de prosa e poesia. Utilização de linguagem coloquial. Temáticas tradicionalmente consideradas não poéticas etc. Autores/Obras Principais autores Há de se considerar, nessa primeira geração, um claro predomínio...

    886  Palavras | 4  Páginas

  • Movimentos literários

    dirigia o jornal "O Homem do Povo", foi várias vezes detido. Em 1936, após ter-se separado de Pagu, casou com a poetisa Julieta Bárbara. Em 1944, outro casamento, agora com Maria Antonieta D'Aikmin, com quem permaneceria até o fim da vida. Além de poemas, já lançara o romance "Serafim Ponte Grande" (1933) e as peças "O Homem e o Cavalo" (1934) e "O Rei da Vela" (1937). Em 1939, na Suécia, representou o Brasil num congresso do Pen Club (a entidade internacional que congrega os literatos dos diversos...

    2494  Palavras | 10  Páginas

  • modernismo

    se leia A página do amor? Flores me são teus lábios. Onde há mais bela flor, Em que melhor se beba O bálsamo do amor? Cassiano Ricardo (1895-1974) Cassiano Ricardo Leite, poeta e ensaísta, nasceram em São José dos Campos, SP, em 1895 e morreu no Rio de Janeiro em 1974. Tendo participado do movimento modernista e de grupos que se lhe sucederam, Cassiano Ricardo soube aproveitar como poucos o Indianismo, uma das influências do momento, tomando-o como base de uma autenticidade americana. ‘Martim...

    1463  Palavras | 6  Páginas

  • CONQUISTA DAS MULHERES NA SOCIEDADE

    de Artes da Universidade do Distrito Federal. Reorganizou o Instituto Nacional do Livro, elaborando o anteprojeto do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.         Em 1917, publicou seu primeiro livro: Há uma gota de sangue em cada poema, sob o pseudônimo Mário Sobral. Nessa altura, Mário já adquirira fama de erudito. A participação na Semana, a publicação de Paulicéia Desvairada (1922) e a nomeação como professor catedrático do Conservatório Dramático e Musical consolidaram seu prestígio...

    6137  Palavras | 25  Páginas

  • slides de sociologia

    .............................3 2-Poema “Não Sei Quantas Almas Tenho”.......................................4 3-Análise Critica da Obra...................................................................5 4-Ilustração da Obra..........................................................................6 Capitulo-2 Carlos Drummond de Andrade (1902-1987) 1-Biografia.........................................................................................7 2-Poema “Quadrilha”.........................

    3571  Palavras | 15  Páginas

  • Pero vaz de caminha

    Como exemplo de escritores que criaram textos paródicos[2] a partir da Cartapodem ser citados: Oswald de Andrade, com o livro de poemas Pau-Brasil de 1925; Mário de Andrade - Macunaíma (1928); Murilo Mendes - História doBrasil (1932) e Autran Dourado - A barca dos homens (1961) entre muitos outros . Como exemplo de paráfrase[3]temos o poema Martim Cererê de Cassiano Ricardo (1928). FRAGMENTOS DA CARTA DE PERO VAZ DE CAMINHA ...................................................

    1291  Palavras | 6  Páginas

  • LISTA DE GRAM TICA 1 S RIE

    colegiointerativa.com.br – e-mail: secretaria2@colegiointerativa.com.br d) e) 05 – Sabemos que as linguagens, verbal e não verbal, muitas vezes trabalham a noção de intertextualidade, isto é, fazem alusão a uma obra de arte, a um fato histórico, a um poema, a um filme, entre outros aspectos. Dessa forma, explicite seus conhecimentos acerca destas, evidenciadas a seguir: __________________________________________________________________________________________ _______________________________________...

    994  Palavras | 4  Páginas

  • 1ª geração modernista

    o parnasianismo e apresentaram novas concepções estéticas marcando uma ruptura definitiva com a arte tradicional, o que já vinha sendo preparado desde a década anterior. Embora não tenha participado diretamente, Manoel Bandeira teve um dos seus poemas lido numa das noites da Semana. Trata-se de “Os Sapos”, escrito em 1918 e publicado em 1919, no qual afinava-se com o espírito demolidor e renovador dos modernistas. 1.1. Contexto Histórico As manifestações do período conhecido como Pré-modernismo...

    2891  Palavras | 12  Páginas

  • Introdução à poesia

    lados. 2 Que é o poeta? Um homem que trabalha o poema com o suor do seu rosto Um homem que tem fome como qualquer outro homem. Cassiano Ricardo O que nos leva a reconhecer que o texto acima é uma poesia? Bom, primeiro, a forma, é lógico. Todos...

    1463  Palavras | 6  Páginas

  • Modernismo: Semana da Arte Moderna.

    definições e do rompimento de todas as estruturas do passado. Caráter anárquico e forte sentido destruidor. Os Principais autores desta fase: Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Manuel Bandeira, Antônio de Alcântara Machado, Menotti del Picchia, Cassiano Ricardo, Guilherme de Almeida e Plínio Salgado. Mário de Andrade (1893-1945): Um dos criadores do modernismo no Brasil, Mário Raul de Morais Andrade era de família rica e aristocrática. Formou-se no Conservatório Dramático e Musical de São Paulo, onde...

    3861  Palavras | 16  Páginas

  • Poesia e Prosas

    Poesia concreta *Características Abolição do verso; aproveitamento do espaço; exploração do significante; composição e montagem das palavras, rejeição do lirismo e do tema; e possibilidades de leituras múltiplas. Muitos poemas oferecem, além da leitura linear, possibilidade de leitura vertical e até diagonal. *Representantes Ferreira Gullar; Bruno Tolentino;  Haroldo de Campos; José Lino Grünewald; José Paulo Paes. Poesia práxis Em contraposição à ideologia concretista surgiu outro movimento...

    926  Palavras | 4  Páginas

  • Resumo do livro “dos delitos e das penas”, de cesare beccaria

    apenas. Que grandeza... a evasão total do pejo Que nasce das imperfeições. O encanto Que nasce das adorações serenas. Este poema faz parte da primeira fase da poesia de Mário, é um poema sensual no qual nota-se notas parnasianas: rimas, ritmo, etc. Mais tarde, Mário abandona essas formas para assumir o verso livre em seus poemas. Lembrando que se trata de um soneto. Autopsicografia Fernando Pessoa O poeta é um fingidor. Finge tão completamente Que chega a fingir que...

    2820  Palavras | 12  Páginas

  • modernismo brasileiro 1° fase

    ) para realidade brasileira  Os modernistas procuravam também dentro da orientação revolucionária uma liberdade de expressão que significava o verso livre, sem o uso da métrica ou da rima ou uma pontuação necessária. Eles queriam poder criar seus poemas livremente sem uso de regras utilizando o tema do cotidiano como por exemplo não adianta sonhar com o horizonte sendo que a realidade é o beco, esgotos, desigualdade social e para explicar isso utilizavam uma linguagem coloquial Explicação das Características...

    1124  Palavras | 5  Páginas

  • Sociologia

    contos pelos quais se tornaria lembrado como expoente do gênero: Brás, Bexiga e Barra Funda (1927) e Laranja da China (1928).   Cassiano Ricardo (1895-1974) Cassiano Ricardo Leite, poeta e ensaísta, nasceu em São José dos Campos, SP, em 1895 e morreu no Rio de Janeiro em 1974. Tendo participado do movimento modernista e de grupos que se lhe sucederam, Cassiano Ricardo soube aproveitar como poucos o Indianismo, uma das influências do momento, tomando-o como base de uma autenticidade americana. ‘Martim...

    2313  Palavras | 10  Páginas

  • Beneficios e maleficios da atividade fisica

    Crônicas E Ensaios: Cavaquinho e Saxofone (1940, póstuma). CASSIANO RICARDO Leite (1895 – 1974) Poesia: Dentro da Noite (1915), A Frauta de Pã (1917), A Mentirosa de Olhos Verdes (1925), Borrões do Verde e Amarelo (1926), Vamos Caçar Papagaios (1926), Canções de Minha Ternura (1927), Martim-Cererê (1928), Deixa Estar, Jacaré (1931), O Sangue das Horas (1943), Um Dia depois do Outro (1947), A Face Perdida (1950), Poemas Murais (1950), 25 Sonetos (1952), Meu Caminho até Ontem (1955), Arranha-Céu...

    817  Palavras | 4  Páginas

  • Literatura

    mistificação pura.” Realizada nos dias 13, 15,17 de fevereiro de 1922, no Teatro Municipal de São Paulo, foi um grande espetáculo de confusões, pois o publico não sabia se abraçava a causa ou se a rejeitava totalmente, tanto que na declamação do poema “Os Sapos”, de Manuel Bandeira, ora a plateia aplaudia, ora rosnava, ora se deslumbravam, ora vaiavam. A Ideia inicial foi do pintor Di Cavalcanti, com o objetivo de marca definitivamente o Modernismo no Brasil, nos planejamentos era para ser algo...

    1321  Palavras | 6  Páginas

  • gergge

    (inacabado). Crônicas E Ensaios: Cavaquinho e Saxofone (1940, póstuma). CASSIANO RICARDO Leite (1895 – 1974) Poesia: Dentro da Noite (1915), A Frauta de Pã (1917), A Mentirosa de Olhos Verdes (1925), Borrões do Verde e Amarelo (1926), Vamos Caçar Papagaios (1926), Canções de Minha Ternura (1927), Martim-Cererê (1928), Deixa Estar, Jacaré (1931), O Sangue das Horas (1943), Um Dia depois do Outro (1947), A Face Perdida (1950), Poemas Murais (1950), 25 Sonetos (1952), Meu Caminho até Ontem (1955), Arranha-Céu...

    680  Palavras | 3  Páginas

  • Linguagem na modernidade

    brasileira, sendo seu poema Os Sapos o abre-alas da Semana de Arte Moderna de 1922. Manuel Bandeira possui um estilo simples e direto, embora não compartilhe da dureza de poetas como João Cabral de Melo Neto, também pernambucano. Aliás, numa análise entre as obras de Bandeira e João Cabral, vê-se que este, ao contrário daquele, visa a purgar de sua obra o lirismo. Bandeira foi o mais lírico dos poetas. Aborda temáticas cotidianas e universais, às vezes com uma abordagem de "poema-piada", lidando com...

    2843  Palavras | 12  Páginas

  • A primeira fase do modernismo no Brasil

    para lá. Em 1912, por exemplo, Oswald de Andrade fez sua primeira viagem pela Europa e impressionou-se com um movimento denominado Futurismo de Marinetti. Retornando ao Brasil, escreveu “Último passeio de um tuberculoso, pela cidade, de bonde.” O poema não teve boa aceitação por parte do público, o que fez com que seu autor o eliminasse. As artes plásticas tiveram uma participação de destaque no Modernismo, em 1913, com a exposição expressionista de Lasar Segall, e, em 1917, com a primeira exposição...

    1490  Palavras | 6  Páginas

  • Modernismo

    definições e do rompimento de todas as estruturas do passado. Caráter anárquico e forte sentido destruidor. Principais autores desta fase: Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Manuel Bandeira, Antônio de Alcântara Machado, Menotti del Picchia, Cassiano Ricardo, Guilherme de Almeida e Plínio Salgado. Características * busca do moderno, original e polêmico * nacionalismo em suas múltiplas facetas * volta às origens e valorização do índio verdadeiramente brasileiro * “língua brasileira”...

    870  Palavras | 4  Páginas

  • trabalho de portugues

    Drummond de Andrade (1902-1987) e Jorge de Lima (1893-1953). Recursos como os poemas-piada, o prosaísmo e a aparente falta de construção haviam sido utilizados pela primeira geração modernista para combater o rigor formal parnasiano. Consolidado o movimento, porém, esses recursos começaram a parecer excessivos para bom número de poetas, que procuraram retomar formas tradicionais, ainda que recriando-as com novos ritmos. Os poemas Cabelos, os Meus Cabelos, de Péricles Eugênio da Silva Ramos, e Soneto Ocasional...

    1495  Palavras | 6  Páginas

  • Questões comunicação empresarial

    é poesia? uma ilha cercada de palavras por todos os lados Que é um poeta? um homem que trabalha um poema com o suor do seu rosto Um homem que tem fome como qualquer outro homem. (Cassiano Ricardo) Questão 5 Quais as funções da linguagem predominantes no poema anterior? Questão 6 Aponte os elementos que integram o processo de comunicação em Poética, de Cassiano Ricardo. 6. Historinha I Historinha II Qual a função da linguagem comum às duas historinhas? Questão 7 Leia...

    921  Palavras | 4  Páginas

  • Primeiro tempo modernista

    outubro de 1968) foi um poeta, crítico literário e dearte, professor de literatura e tradutor brasileiro. Considera-se que Bandeira faça parte da geração de 22 da literatura moderna brasileira, sendo seu poema Os Sapos o abre-alas da Semana de Arte Moderna de 1922. Cassiano Ricardo: Cassiano Ricardo Leite (São José dos Campos, 26 de julho de 1895 — Rio de Janeiro, 14 de janeiro de 1974) foi um jornalista, poeta e ensaístabrasileiro. Representante do modernismo de tendências nacionalistas, esteve...

    564  Palavras | 3  Páginas

  • questoes de literatura brasileira

    anárquico que prega um retorno às raízes primitivas da nacionalidade apresenta como recursos: a paródia, o deboche, o poema-piada, os provérbios, os mitos e lendas indígenas, negras e caboclas. Manifesto do “Verde-Amarelismo’ • Surgido em 1926, o grupo contrapõe-se ao primitivismo destruidor do Pau-Brasil. • Plínio Salgado, Menotti del Picchia, Guilherme de Almeida e Cassiano Ricardo foram os principais participantes. • Reforço do sentimento de brasilidade valorizando um nacionalismo xenófobo...

    2047  Palavras | 9  Páginas

  • Modernismooo

    Brasil. Este manifesto dizia que a arte brasileira deveria ser de "exportação" tal qual o Pau-Brasil. 2.1.3 Verde-Amarelismo ou Escola da Anta (1916-1929) Grupo formado por Plínio Salgado, Menotti del Picchia, Guilherme de Almeida e Cassiano Ricardo em resposta ao nacionalismo do Pau-Brasil, criticando-se o “nacionalismo afrancesado” de Oswald.1 Sua proposta era de um nacionalismo primitivista, ufanista, identificado com o fascismo, evoluindo para o Integralismo. Idolatria do tupi e a anta é...

    3178  Palavras | 13  Páginas

  • Movimento Modernista

    Segall, Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral, Candido Portinari, Rego Monteiro, Alfredo Volpi; Literatura: Euclides da Cunha, Monteiro Lobato, Lima Barreto, Augusto dos Anjos, Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Alcântara Machado, Manuel Bandeira, Cassiano Ricardo, Carlos D. de Andrade, Cecília Meireles, Vinicius de Morais, Murilo Mendes, Graciliano Ramos, Rachel de Queiroz, Jorge de Lima, José Lins do Rego, Thiago de Mello, Ledo Ivo, Ferreira Gullar, João Cabral de Melo Neto, Clarice Lispector, Guimarães...

    1505  Palavras | 7  Páginas

  • poemas de agusto dos anjos

    UNIJUÍ, como requisito parcial à obtenção do título de Licenciada em Letras. Orientador: Prof. Dr. Ricardo do Amaral Ijuí - RS 2013 2 O que é que, embora livre por essência, busca sempre libertar-se? (Marcelin Pleynet) 3 RESUMO A partir de uma concepção teórica sobre a lírica moderna, esta monografia visa estudar a lírica de Augusto dos Anjos, analisando cinco poemas de sua obra quanto a sua formalidade e modernidade. O suporte teórico vem da teoria de Hugo Friedrich sobre...

    17895  Palavras | 72  Páginas

  • Documento

    com este propósito, experimentavam diferentes caminhos sem definir nenhum padrão. Isto culminou com a incompreensão e com a completa insatisfação de todos que foram assistir a este novo movimento. Logo na abertura, Manuel Bandeira, ao recitar seu poema Os sapos, foi desaprovado pela platéia através de muitas vaias e gritos. -Principais Autores Mário de Andrade: Paulicéia Desvairada; Lira Paulistana; Contos Novos; Amar, Verbo Intransitivo; Macunaíma; A Escrava que não é Isaura; Os Filhos da Candinha...

    638  Palavras | 3  Páginas

  • O pré modernismo no brasil

    características modernistas já haviam sido incorporadas aos escritores pré-modernistas. A Semana de Arte Moderna foi um evento ocorrido no Teatro Municipal de São Paulo, o qual contou com inúmeros eventos, como apresentação de conferências, leitura de poemas, dança e música e vários grandes nomes da literatura brasileiras, tais como Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Menotti Del Picchia, Manuel Bandeira, Di Cavalcanti, Graça Aranha, Guilherme de Almeida e muitos outros...

    2399  Palavras | 10  Páginas

  • TABELA LOGICA

     Exercícios de Língua Portuguesa – Funções da Linguagem Prof. Dr. Décio Eduardo Martinez de Mello Questão 1 Analise o poema em evidência, levando em consideração seus conhecimentos no que se refere às funções da linguagem. Catar feijão   Catar feijão se limita com escrever: Jogam-se os grãos na água do alguidar E as palavras na da folha de papel; e depois, joga-se fora o que boiar. Certo, toda palavra boiará no papel, água congelada, por chumbo seu verbo;  pois catar esse feijão...

    1228  Palavras | 5  Páginas

  • Modernismo

    movimento cultural brasileiro. Anita Malfatti realiza a segunda exposição, a qual foi tremendamente criticada por Monteiro Lobato num artigo "Mistificação ou Paranóia?" Apareceram muitas obras nesse ano: Mário de Andrade (Há uma gota de sangue em cada poema), Manuel Bandeira (A cinza das horas), Menoti Del Picchia ( Moisés, Juca Mulato), Guilherme de Almeida ( Nós), Murilo Araújo (Carrilhões). Graça Aranha retorna da Europa onde mantivera contatos com grandes autores do novo estilo: Apollinaire,...

    1372  Palavras | 6  Páginas

  • 1ª fase modernista

    direita. Dentre os principais nomes dessa primeira fase do Modernismo e que continuariam a produzir nas décadas seguintes, destacam-se Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Manuel Bandeira, Antônio de Alcântara Machado, além de Menotti del Picchia, Cassiano Ricardo, Guilherme de Almeida e Plínio Salgado. * Mário de Andrade era irreverente e criativo, em suas obras buscou incorporar o novo, rompendo com todas as estruturas ligadas ao passado. Preocupou-se com uma língua que fosse próxima do falar do...

    622  Palavras | 3  Páginas

  • Modernismo

    Portugal. Seus temas são marcados pelo idealismo, nacionalismo, ceticismo, tristeza, melancolia, tédio. O aspecto mais marcante deste poeta são seus heterônimos, isto é, outros poetas que ele criou como se existissem verdadeiramente: Alberto Caeiro, Ricardo Reis, Álvaro de Campos. 2- José Saramago: Nasceu m 1922, em Azinhaga, Portugal. Filho de camponeses, tornou- se romancista, teatrólogo e poeta de expressão internacional. Recebeu o prêmio Nobel de literatura em 1998. Suas obras tornaram-se best-sellers...

    1358  Palavras | 6  Páginas

  • Modernismo 1 fase

    inicial do Modernismo brasileiro. A Semana ocorreu entre 13 e 18 de fevereiro de 1922, no Teatro Municipal de São Paulo, com participação de artistas de São Paulo e do Rio de Janeiro. O evento contou com apresentação de conferências, leitura de poemas, dança e música. O Grupo dos Cinco, integrado pelas pintoras Tarsila do Amaral e Anita Malfatti e pelos escritores Mário de Andrade, Oswald de Andrade e Menotti Del Picchia, liderou o movimento que contou com a participação de dezenas de intelectuais...

    2643  Palavras | 11  Páginas

  • Trabalho Modernismo Manoel Bandeira

    Caráter anárquico e forte sentido destruidor. Principais autores desta fase: Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Manuel Bandeira, Antônio de Alcântara Machado, Menotti del Picchia, Cassiano Ricardo, Guilherme de Almeida e Plínio Salgado. Autores do Modernismo Antônio de Alcântara Machado (1901-1935) Cassiano Ricardo (1895-1974) Guilherme de Almeida (1890-1969) Juó Bananére (1892-1933) Manuel Bandeira (1886-1968) Mário de Andrade (1893-1945) Menotti del Picchia (1892-1988) Oswald de...

    3671  Palavras | 15  Páginas

  • Semana de Arte de 22

    Andrade, Mário de Andrade e outros, participou da Semana de Arte Moderna, de 11 a 18 de fevereiro de 1922. Com Cassiano Ricardo, Plínio Salgado e outros, realizou o movimento Verdamarelo; depois, com Cassiano Ricardo e Mota Filho, chefiou o movimento cultural da Bandeira. Foi poeta, jornalista, político, romancista, contista, cronista e ensaísta. Sua obra que mais se destacou foi o poema "Juca Mulato" (1917), considerado precursor do Movimento Modernista. Nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro de 1922...

    2124  Palavras | 9  Páginas

  • lia lia

    "Anjos Loucos" – Termo para designar a "crise" do período entreguerras (1ª e 2ª).Tendências da Vanguarda Européia:a) Cubismob) Futurismoc) Expressionismod) Dadaísmoe) Surrealismo 4. Principais autores:Antônio de Alcântara Machado (1901-1935) Cassiano Ricardo (1895-1974) Guilherme de Almeida (1890-1969) Juó Bananére (1892-1933) Manuel Bandeira (1886-1968) Mário de Andrade (1893-1945) Menotti del Picchia (1892-1988) Oswald de Andrade (1890-1953) Plínio Salgado (1895-1975) Raul Bopp (1898-1984) Ronald...

    949  Palavras | 4  Páginas

  • Antologia Poetica

    Veríssimo Antologia Maria Rayane Lima dos Santos , 21 , 3ºF Guarulhos , 2015 Índice Introdução ............................................................................................................. 4 A graça triste - Cassiano Ricardo......................................................................... 5 ................................................................................................................................ 6 ......................................

    1094  Palavras | 5  Páginas

tracking img