Pma Gestão Publica Tratamento Da Esclerose Multipla artigos e trabalhos de pesquisa

  • MANDADO DE SEGURAN A FORNECIMENTO TRATAMENTO MEDICO

    processo 1054001-65.2014.8.26.0053 e o código D4C73E. PÚBLICA DA COMARCA DE SÃO PAULO – SP fls. 2 de direito a seguir expostas. I - DOS FATOS 1. Conforme comprova a anexa declaração médica (doc. 2), o impetrante Matheus Del Cistia Garbellotto está acometido de esclerose múltipla e já apresentou falhas terapêuticas aos imunomoduladores. 2. A doença é gravíssima, progressiva e incapacitante, e o estado atual da esclerose múltipla do autor já é bastante avançado, conforme laudos anexos...

    2786  Palavras | 12  Páginas

  • esclerose multipla

    com/2014/10/30/medicos-falam-de-esclerose-multipla-e-esclerose-lateral-amiotrofica/" Médicos falam de esclerose múltipla e esclerose lateral amiotrófica 30/10/2014 Bem Estar desta quinta-feira (30) falou de doenças no sistema neurológico.Problemas podem atingir o sistema nervoso central ou periférico; entenda. Assista aos videos complementares em: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2014/10/medicos-falam-de-esclerose-multipla-e-esclerose-lateral-amiotrofica.htmlDoenças no sistema neurológico, como a esclerose múltipla...

    11908  Palavras | 48  Páginas

  • esclerose múltipla

    Esclerose Múltipla (TCC) A esclerose múltipla é uma doença autoimune que acomete 2,5 milhões de pessoas em todo o mundo, a maioria mulheres em idade ativa, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Para melhorar o nível de informação sobre a doença para portadores, familiares e a sociedade como um todo, o 30 de agosto foi instituído como Dia de Conscientização da Esclerose Múltipla.Doença neurológica ainda imersa em preconceito e desconhecimento tanto dos médicos quanto da população em geral...

    1489  Palavras | 6  Páginas

  • Esclerose multipla

    1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS No inicio de 2010 nos deparamos com um caso surpreendente de um homem portador de Esclerose Múltipla (EM). Diante deste caso, surgiu o interesse em aprofundar os estudos sobre esta doença. Uma doença que apareceu nas ciências da saúde como uma doença ainda desconhecida, de difícil diagnóstico e, consequentemente, de difícil acompanhamento. Um conhecimento profundo, baseado em dados disponíveis da doença, permite enxergar então, uma nova realidade, um mundo...

    12280  Palavras | 50  Páginas

  • Esclerose múltipla

    Revista Brasileira de Enfermagem REBEn RELATO DE EXPERIÊNCIA Ensinando e aprendendo com portadores de Esclerose Múltipla: relato de experiência Teaching and learning with Multiple Sclerosis patients: experience report Enseñando y aprendiendo com los portatodes de Esclerósis Multiple: relacto de experiencia Lúcia Helena Rios Barbosa de Almeida Mestre em Enfermagem. Professora Adjunto do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal do Piauí, Teresina, PI. Fabrícia Cavalcante...

    3368  Palavras | 14  Páginas

  • Esclerose multipla

    Esclerose Múltipla Anchieta/Anhaguera (SBC, 2012) Esclerose Múltipla Trabalho elaborado para curso de graduação em Enfermagem turma 01AM manhã para disciplina de Saúde do Idoso, sob orientação da professora e orientadora Rita de Cássia Gallo Daniela Mendes RH 43060, Daniele Magnarello RH 44061 Elaine Cristina RH 43471, Fabio Rodrigo RH 44047, Gisele Morais RH 45463 Maria Porto RH 45463, Priscila Badan 44083, Vanderlita Soares RH 43540 Anchieta/Anhaguera (SBC, 2012) Sumário ...

    9260  Palavras | 38  Páginas

  • Esclerose multipla

    A vivência dos familiares cuidadores de portadores de Esclerose Múltipla e suas percepções sobre a doença. The experience of family caregivers of people with multiple sclerosis and their perception about disease. La experiencia los cuidadores familiares de personas con esclerosis múltiple y sus percepciones acerca de la enfermedad. Kassandra Sufia Nunes Caldas¹, Luciana dos Santos Alvarenga ², Clarissa Ramos Novakoski ³ RESUMO Objetivos: Conhecer...

    5488  Palavras | 22  Páginas

  • APS de Neurofisiologia Esclerose Multipla

    Dificuldades na Avaliação Neuropsicológica de Pacientes com Esclerose Múltipla original doi: 10.4181/RNC.2013.21.784.7p Difficulty In The Neuropsychological Evaluation of Patients With Multiple Sclerosis Sabrina Martins Barroso1, Sonia Beatriz Felix Ribeiro2, Maria Cristina Itagiba Fonseca3, Débora Prado da Silva4 RESUMO ABSTRACT Objetivo. A avaliação neuropsicológica pode auxiliar no diagnóstico e tratamento de pacientes com transtornos neurodegenerativos, mas ainda enfrenta...

    4743  Palavras | 19  Páginas

  • Esclerose lateral amiotrófica

    1824 - Charles Bell escreve um relatório sobre a ELA. 1850 - Cientista Inglês Augustus Waller descreve a aparência de fibras nervosas encolhidas 1869 - O médico francês Jean-Martin Charcot primeira descreve ALS na literatura científica 1881 - "Esclerose Lateral Amiotrófica" é traduzido para o Inglês e publicado em uma edição de três volumes de palestras sobre as Doenças do Sistema Nervoso 1939 - ALS torna-se uma causa célebre nos Estados Unidos quando a carreira e lenda do beisebol Lou Gehrig,...

    1868  Palavras | 8  Páginas

  • esclerose

    necessidade de se estabelecer parâmetros sobre a esclerose múltipla no Brasil e de diretrizes nacionais para diagnóstico, tratamento e acompanhamento dos indivíduos com esta doença; Considerando que os Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) são resultado de consenso técnico-científico e são formulados dentro de rigorosos parâmetros de qualidade, precisão de indicação e posologia; Considerando as sugestões dadas à Consulta Pública SAS nº 21, de 23 de abril de 2010; Considerando...

    6975  Palavras | 28  Páginas

  • APS-A IMPORTÂNCIA DO FARMACÊUTICO NA GESTÃO PÚBLICA

    UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO DE FARMÁCIA ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS A IMPORTÂNCIA DO FARMACÊUTICO NA GESTÃO PÚBLICA SÃO PAULO 2014 ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS A IMPORTÂNCIA DO FARMACÊUTICO NA GESTÃO PÚBLICA Atividades Práticas Supervisionadas (APS) apresentada como exigência para a avaliação do 1º semestre, do curso de Farmácia da Universidade Paulista, sob orientação dos professores...

    5431  Palavras | 22  Páginas

  • Projeto multidisciplinar de auto aprendizagem - pma ii

    [pic] GESTÃO PÚBLICA 4º SEMESTRE RELATÓRIO FINAL DO PROJETO MULTIDISCIPLINAR DE AUTO APRENDIZAGEM – PMA II TEMA: A IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS E DE SAÚDE NA GESTÃO URBANA MUNICIPAL Montes Claros 2012 [pic] GESTÃO PÚBLICA 4º SEMESTRE RELATÓRIO FINAL DO PROJETO MULTIDISCIPLINAR DE AUTO APRENDIZAGEM – PMA II TEMA: A IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS E DE SAÚDE NA...

    3335  Palavras | 14  Páginas

  • Esclerose múltipla

    O QUE É ESCLEROSE MÚLTIPLA? A Esclerose Múltipla é uma doença neurológica que acomete predominantemente jovens em idade produtiva. É uma das principais causa de incapacidade física nessa faixa etária. Causa alterações neurológicas agudas conhecidas como surtos. O paciente apresenta um sintoma neurológico agudo e deve ser prontamente tratado a fim de minimizar a probabilidade de seqüelas. O sistema imune humano é extremamente complexo e guiado a nos proteger de patógenos e substâncias externas...

    1424  Palavras | 6  Páginas

  • Esclerose multipla

    Esclerose múltipla O que é Esclerose múltipla? A esclerose múltipla é uma doença autoimune que afeta o cérebro e a medula espinhal (sistema nervoso central). Isso acontece porque o sistema imunológico do corpo confunde células saudáveis com "intrusas", e as ataca provocando lesões no cérebro. O sistema imune do paciente corrói a bainha protetora que cobre os nervos, conhecida como mielina. Os danos à mielina causam interferência na comunicação entre o cérebro, medula espinhal e outras áreas do...

    4319  Palavras | 18  Páginas

  • Esclerose Multipla

    1. ASPECTOS MÉDICOS DA ESCLEROSE MÚLTIPLA 1.1. Conceito A esclerose múltipla é uma doença neurológica crônica, que acomete mais frequentemente adultos jovens, porém pode acometer crianças e adultos depois dos 60 anos. A esclerose múltipla é mais comum em mulheres do que em homens e ocorre mais frequentemente em indivíduos de cor branca do que em hispânicos ou negros, e é relativamente rara entre os asiáticos.(SMITH e SCHAPIRO, 2000) A doença é mais comum em áreas de clima temperado, como por exemplo...

    6689  Palavras | 27  Páginas

  • Esclerose Múltipla

     INDICE INTRODUÇÃO-------------------------------------------------------------------------------------------3 HISTÓRICO DA ESCLEROSE MÚLTIPLA------------------------------------------------------4 O QUE É ESCLEROSE MÚLTIPLA----------------------------------------------------------------5 TIPOS DE ESCLEROSE MÚLTIPLA---------------------------------------------------------------6 INCIDÊNCIA ----------------------------------------------------------------------------------------------7 ...

    4816  Palavras | 20  Páginas

  • Esclerose multipla

    Lafayette ESCLEROSE MÚLTIPLA Nome: Aline Castro, Flávia Martinez e Márcia Carpinski.Turma: 59338 Porto Alegre 16 de Maio de 2014. INTRODUÇÃO Falaremos neste trabalho sobre Esclerose Múltipla, doença inflamatória crônica e autoimune. Por motivos genéticos ou ambientais o sistema imunológico começa a agredir a bainha de mielina (capa que envolve todos os axônios) que recobre os neurônios e isso compromete a função do sistema nervoso. A característica mais importante da esclerose múltipla é a imprevisibilidade...

    1478  Palavras | 6  Páginas

  • esclerose multipla

    Tratamento para a esclerose múltipla. O tratamento para a esclerose múltipla, geralmente, é iniciado quando o paciente apresenta sintomas como fraqueza nos músculos, cansaço excessivo ou descoordenação motora, por exemplo. Normalmente, o tratamento é feito com a ingestão diária de remédios receitados pelo neurologista, para aliviar os sintomas da esclerose múltipla e atrasar a sua evolução, no entanto, a fisioterapia também é muito utilizada pelos pacientes. Tratamento medicamentoso: O tratamento...

    537  Palavras | 3  Páginas

  • Esclerose Múltipla

    Bruna Cavalli Hellen Heinen Alves Julia Gabrielle Hatz Alves DESCOBRINDO UM NOVO VIVER Esclerose Múltipla Portão Julho, 2014 Bruna Cavalli Hellen Heinen Alves Julia Gabrielle Hatz Alves Descobrindo Um Novo Viver Professor orientador Camila Werminghoff Portão 2014 SUMÁRIO 1. 6. ESCLEROSE MÚLTIPLA E SUAS FASES.........................................................................12 6.1 SURTO REMISSÃO.....

    2319  Palavras | 10  Páginas

  • Trabalho sobre esclerose múltipla

    ESCLEROSE MÚLTIPLA Introdução Esclerose múltipla, conhecida anteriormente comoesclerose em placas”, é uma doença neurológica crônica, inflamatória, auto-imune que acomete o sistema nervoso, causando destruição da mielina, proteína fundamental na transmissão do impulso nervoso. Ainda que as características clínicas sejam bastante conhecidas, as causas desta doença têm sido exaustivamente estudadas. Os fatores que direta ou indiretamente podem contribuir para a determinação da evolução clínica...

    1932  Palavras | 8  Páginas

  • Esclerose Múltipla

    ESCLEROSE MÚLTIPLA • CONCEITO: É uma doença inflamatória crônica do sistema nervoso central, incurável, que afeta principalmente os jovens adultos de 20 à 40 anos, sendo mais comum em mulheres que vivem no Hemisfério Norte, onde ocorrem pelo menos cem casos a cada 100 mil habitantes. • FISIOPATOLOGIA: Por motivos genéticos ou ambientais, na esclerose múltipla, o sistema imunológico começa a agredir a bainha de mielina (capa que envolve todos os axônios) que recobre os neurônios e isso compromete...

    655  Palavras | 3  Páginas

  • ESCLEROSE MULTIPLA

    SUMÁRIO introdução A Esclerose múltipla, conhecida anteriormente como “esclerose em placas”, é uma doença neurológica crônica, inflamatória, auto-imune que acomete o sistema nervoso,causando destruição da mielina, proteína fundamental na transmissão do impulso nervoso. Ainda que as características clínicas sejam bastante conhecidas, as causas desta doença têm sido exaustivamente estudadas. Os fatores que direta ou indiretamente podem contribuir para a determinação da evolução clínica, como...

    4826  Palavras | 20  Páginas

  • Esclerose Multipla

    ......................................................................................................... 16 Prevenção ...................................................................................................................... 16 Tratamento .................................................................................................................... 18 Cuidadores ..................................................................................................................

    2066  Palavras | 9  Páginas

  • Esclerose Multipla

    primeira vez em 1822 por Sr Augustus’ este que aparentemente tinha a doença, mas somente em 1898 que Jean Martim Charcot identificou e descrever a em chamado de Esclerose em placas, descrevendo áreas endurecidas, semelhante a cicatrizes encontradas no sistema nervoso central, (Costa, 2005). Segundo Melaragno Filho (1992) a Esclerose Múltipla é a perda de mielina, a qual prejudica a neurotransmissão,ou seja a condução das mensagens que controlam todos os movimentos conscientes e inconscientes do organismo...

    2609  Palavras | 11  Páginas

  • Esclerose múltipla

    Esclerose múltipla O que é causas, cura e tratamento Esclerose múltipla é uma doença crônica que afeta o cérebro e cordão espinhal. A esclerose múltipla pode causar vários sintomas, incluindo alteração nas sensações, problemas visuais, franqueza muscular, depressão e dificuldades de fala e coordenação. Embora muitos pacientes tenham uma vida plena e recompensadora, a esclerose múltipla pode causar problemas de mobilidade e incapacidade em casos mais severos. Esclerose Múltipla afeta os neurônios...

    1911  Palavras | 8  Páginas

  • Esclerose múltipla

    CONCEITO A esclerose múltipla (EM) é uma doença crônica do sistema nervoso central que afeta o cérebro e a medula espinhal e que interfere na capacidade do cérebro e da medula espinhal para controlar funções, como caminhar, enxergar, falar, urinar e outras. A ABEM estima que, atualmente 35 mil brasileiros são portadores de esclerose múltipla. Incide geralmente entre 20 e 50 anos de idade, predominando entre as mulheres. Esta doença neurológica: | NÃO é uma doença mental. | | NÃO é contagiosa...

    2322  Palavras | 10  Páginas

  • Esclerose Multipla

    Esclerose Múltipla Em que consiste A esclerose múltipla é uma doença autoimune que afeta o cérebro e a medula espinal (sistema nervoso central), afetando mais frequentemente o género feminino e o jovem adulto (entre os 20 e os 40 anos). No entanto, hoje em dia esta doença começa a surgir em idades mais precoces ou mais tardias. (+tipos de esclerose) -> dizer: divide-se de acordo com a progressão da doença ( O facto de se ter, num determinado momento uma forma específica de EM, não significa que...

    1041  Palavras | 5  Páginas

  • Esclerose Multipla

    Introdução Doença inflamatória crónica e ainda sem cura, a Esclerose Múltipla (EM) é extremamente invasiva em mais de um milhão de pessoas em todo o mundo. Estima-se a existência de 450 000 pessoas com Esclerose Múltipla na Europa, sendo o número de doentes em Portugal na ordem dos 5 000. A EM não tem nenhuma relação com as limitações que surgem com o envelhecimento. Trata-se de um problema comum em adultos jovens, na faixa de 20 a 40 anos. O maior pico é por volta dos 30 anos. Raramente, pessoas...

    3860  Palavras | 16  Páginas

  • ESCLEROSE MÚLTIPLA

    ...............................04 2.ESCLEROSE MÚLTIPLA.................................................................05 2.1 TRATAMENTO DE ESCLEROSE MÚLTIPLA...............................06 2.2TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO............................................06 3. DEPRESSÃO...................................................................................07 3.1 DIAGNOSTICO DA DEPRESSÃO.................................................08 3.2 TRATAMENTO DA DEPRESSÃO..........................

    1846  Palavras | 8  Páginas

  • Esclerose múltipla

    ----------------------------------- 3 O que é a Esclerose Múltipla? ---------------------------------------------------- 4 Tipos de Esclerose Múltipla ------------------------------------------------------ 6 Esclerose Múltipla Recidivante Remitente (EMRR) -------------------- 6 Esclerose Múltipla Secundária Progressiva (EMSP) --------------------- 7 Esclerose Múltipla Primária Progressiva (EMPP) ----------------------- 7 Esclerose Múltipla Benigna ----------------------------------------------...

    3515  Palavras | 15  Páginas

  • esclerose multipla

    ‘ O que é a Esclerose Múltipla A esclerose múltipla (EM) é uma doença inflamatória que não tem cura e extremamente invasiva. Atinge as fibras nervosas responsáveis pela transmissão de comandos do cérebro a várias partes do corpo, provocando um descontrole interno generalizado. Muitas vezes o termo esclerosado é usado para as pessoas que perdem a memória ou apresentam outras confusões mentais quando vão envelhecendo. Não tem nada a ver. A esclerose múltipla não é um processo degenerativo contagioso...

    2962  Palavras | 12  Páginas

  • Esclerose multipla

    ESCLEROSE MULTIPLA SUMÁRIO 1. OBJETIVO............................................................................................................................Pág. 4 2. INTRODUÇÃO.....................................................................................................................Pág. 4 3. DEFINIÇÃO E CLASSIFICAÇÃO....................................................................................Pág. 4 4. ETIOLOGIA.........................................................

    1560  Palavras | 7  Páginas

  • Esclerose multipla: contribuições fisioterapeuticas. uma revisão bibliográfica.

    Esclerose Multipla: contribuições fisioterapeuticas. Uma revisão bibliográfica. *PAES DA SILVA, Anna Carolina; **DUARTE, Marcelo Silva * Fisioterapeuta, graduada pelo Centro Universitário Celso Lisboa. ** Fisioterapeuta, Professor Celso Lisboa e FRASCE, Mestre em fisioterapia UNIMEP SP. RESUMO A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença desmielinizante, ou seja, apresenta destruição da mielina, com relativa preservação de outros componentes do tecido nervoso. É caracterizada por múltiplas áreas de inflamação...

    2882  Palavras | 12  Páginas

  • Fisioterapia E Farmacologia Como Tratamentos Complementares Da Esclerose

    Fisioterapia e Farmacologia Como Tratamentos Complementares da Esclerose Múltipla  Gustavo Silva João Paulo Osvaldo Junior Vitor Gomes Introdução   Dividida em: a. b. c. d. e. Contexto Problema Objetivos Justificativa Hipótese Contexto  Problema   Se faz necessário que sejam feitos estudos que unam essas duas correntes (Fármacos e fisioterapia), avaliando os efeitos que elas apresentam entre si, e os efeitos que produzem quando combinadas no individuo, tratando o ser humano de uma...

    521  Palavras | 3  Páginas

  • esclerose multipla

    AROANE ANGREY CAROLINE LOPES ROMAGNOLI MASIERO CRISTIANE TESSEDOR RHAYANE MONTEIRO Imunologia Esclerose Múltipla Apucarana 2014 ANGELA MUCHNY LOPES ARIÉLLA KAREN AROANE ANGREY CAROLINE LOPES ROMAGNOLI MASIERO CRISTIANE TESSEDOR RHAYANE MONTEIRO Imunologia Esclerose Múltipla Trabalho apresentado à disciplina de Imunologia do 3º Semestre do Curso de Fisioterapia da Faculdade de Apucarana...

    891  Palavras | 4  Páginas

  • Esclerose multipla

    eSCLEROSEEsclerose múltipla Esclerose múltipla, é uma doença neurológica crônica,de causa desconhecida,com maior incidência em mulheres e pessoas brancas(genótipo caucasiano). Introdução: Podemos dizer que atualmente há maior numero de casos do que nos anos 50, e que as manifestações surgem entre os 20 e 40 anos de idade, sendo que essa enfermidade teria menor prevalência e incidência na America Latina, principalmente no Brasil, pois é mais comum em climas temperados do que em climas tropicais...

    1250  Palavras | 5  Páginas

  • Esclerose multipla

    ESCLEROSE MÚLTIPLA A esclerose múltipla é uma doença autoimune que afeta o cérebro e a medula espinhal (sistema nervoso central). Esquema do Sistema Nervoso Central no corpo humano : Causas A esclerose múltipla (EM) afeta mais mulheres do que homens. A doença geralmente é diagnosticada entre 20 e 40 anos, mas pode desenvolver-se em qualquer idade. A esclerose múltipla é causada por dano à bainha de mielina, cobertura protetora que envolve as células nervosas. Quando esse revestimento...

    1373  Palavras | 6  Páginas

  • Esclerose Múltipla

    CONSIDERAÇÕES SOBRE A UTILIZAÇÃO DE CÉLULAS-TRONCO AUTÓLOGAS NO TRATAMENTO DA ESCLEROSE MÚLTIPLA Coelho, H.N.A.¹; Kastrup, L.P.¹ ; Leite, L.O.B.¹ Moura, D.F.¹ ; Tenório, E.C.¹ ¹Curso Médico, Universidade de Pernambuco – Campus Garanhuns - PE, Brasil. A Esclerose Múltipla (E.M.), também conhecida como Esclerose em Placas, é uma doença neurodegenerativa e desmielinizante do Sistema Nervoso Central (SNC) devido ao seu caráter progressivo e autoimune, afetando, sobretudo adultos jovens. No que...

    517  Palavras | 3  Páginas

  • Medula espinhal e esclerose multipla

     Medula Espinhal e Esclerose Múltipla Medula Espinhal: 1.1Conceitos: A medula espinhal é uma massa cilindroide, de tecido nervoso, situada dentro do canal vertebral, sem, entretanto ocupa - lá completamente. No homem adulto, mede aproximadamente 45 centímetros, sendo um pouco menor na mulher. Cranialmente, a medula limita-se com o bulbo, e o limite caudal da medula tem importância clínica no adulto, situa-se geralmente na segunda vértebra lombar (L2). (MACHADO Angelo, MACHADO...

    785  Palavras | 4  Páginas

  • Esclerose multipla

     Esclerose Múltipla (EM) A esclerose múltipla é uma doença inflamatória crônica, progressiva e desmielinizante do sistema nervoso central, que afeta principalmente adultos jovens. Ela foi identificada formalmente e estabelecida como entidade clínico patológica em 1868, pelo neurologista francês Jean Martin Charlot. Ele chamou a doença de “esclerose em placas”, descrevendo as áreas circunscritas, disseminadas e endurecidas que encontrou no SNC . A destruição da bainha de mielina e a degeneração...

    699  Palavras | 3  Páginas

  • Manifestações oculares da Esclerose Múltipla

    sindrómicos……………………………………………………………………………….pág.2 V. Variantes da Esclerose Múltipla………………………………………………………………pág.2 VI. Exames complementares oftalmológicos…………………………………………………pág.3 VII. Tratamento oftalmológico………………………………………………………………………….pág.3 VIII. Bibliografia…………………………………………………………………………………………………………… I. Introdução A Esclerose Múltipla, também chamada de Esclerose disseminada, insular, polifocal ou em placas, é uma enfermidade...

    830  Palavras | 4  Páginas

  • esclerose

    A Esclerose Múltipla não é uma doença mental, não é contagiosa e não tem cura. Porém, ainda que não se possa prevenir a ocorrência da doença e que também não tenha sido descoberto o meio de restaurar a mielina deteriorada ou as funções muito pode ser feito para que os portadores da doença possam ser independentes e terem uma vida produtiva. O enfoque principal do tratamento é o controle dos sintomas (ALMEIDA et al., 2007). Esclerose múltipla é uma doença inflamatória crônica, provavelmente autoimune...

    537  Palavras | 3  Páginas

  • Esclerose multipla

    Esclerose Múltipla O que é? A esclerose múltipla (EM) ou esclerose disseminada é uma doença neurológica crônica, de causa ainda desconhecida, com maior incidência em mulheres e pessoas brancas (pessoas com genótipo caucasiano).Este tipo de patologia leva a uma destruição das bainhas de mielina que recobrem e isolam as fibras nervosas (estruturas do cérebro pertencentes ao Sistema Nervoso Central ou SNC).Esta doença causa uma piora do estado geral do paciente: fraqueza muscular, rigidez articular...

    881  Palavras | 4  Páginas

  • Lúpus e Esclerose Mútipla

    ERITEMATOSO SISTÊMICO E ESCLEROSE MÚLTIPLA Trabalho apresentado à Universidade do Grande Rio Professor José de Souza Herdy, Escola de Ciências de Saúde, Curso de Enfermagem para avaliação semestral. Orientadora: Professora Valéria Almeida DUQUE DE CAXIAS 2013 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO__________________________________________________4 2. LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO______________________________5 2.1 DEFINIÇÃO, CAUSA, SINTOMAS E TRATAMENTOS _____________5 3. ESCLEROSE MÚLTIPLA_________________________________________6 ...

    1124  Palavras | 5  Páginas

  • Esclerose multipla

    principal característica da Esclerose Múltipla (EM) é sua imprevisibilidade. A doença em cada portador segue um curso diferente e cada indivíduo sofre alterações/sintomas no decorrer da doença. Os efeitos da doença aparecem durante uma fase muito dinâmica da vida, o prognóstico é variável, a doença pode evoluir com rapidez, incapacitando o cliente no início da vida adulta e provocando morte em meses após o início da doença. ESCLEROSE MÚLTIPLA A esclerose múltipla é uma doença crônica do sistema...

    2134  Palavras | 9  Páginas

  • Efeitos da massagem em portadores de esclerose multipla

    DOUGLAS SIQUEIRA FRÉ MUNIRA SIMONE ABDALLAH MASSAGEM RELAXANTE CLÁSSICA E ESCLEROSE MÚLTIPLA: EFEITOS DA MASSAGEM NA FADIGA MUSCULAR DE PORTADORES BOTUCATU 2009 SENAC-serviço nacional de aprendizagem comercial CURSO TÉCNICO EM MASSOTERAPIA TURMA 4 FADIGA MUSCULAR DE PORTADORES Trabalho de conclusão...

    7707  Palavras | 31  Páginas

  • Escleorose multipla

    O que é Esclerose múltipla? A esclerose múltipla é uma doença autoimune que afeta o cérebro e a medula espinhal (sistema nervoso central). Causas A esclerose múltipla é causada por dano à bainha de mielina, cobertura protetora que envolve as células nervosas. Quando esse revestimento protetor é danificado, os impulsos nervosos diminuem ou são interrompidos. O dano ao nervo é causado pela inflamação...

    576  Palavras | 3  Páginas

  • Esclerosa Múltipla

    ESCLEROSE MÚLTIPLA Introdução A fisiologia é uma ciência biológica que estuda as funções (físicas, orgânicas, bioquímicas) dos seres vivos, logo, relacionada à EM, ela estuda a função do sistema nervoso, e a disfunção causada pela doença. E com a anatomia e histologia, possibilitando analisar a função e relação do sistema nervoso, sendo que é este o sistema afetado. A fisiologia é quem indica a perda de função das bainhas de mielina, por exemplo, e busca entender o que é prejudicado com tal...

    1814  Palavras | 8  Páginas

  • Esclerose multipla

    O QUE É... A esclerose múltipla (EM) é uma doença inflamatória que não tem cura e extremamente invasiva. Atinge as fibras nervosas responsáveis pela transmissão de comandos do cérebro a várias partes do corpo, provocando um descontrole interno generalizado. A esclerose múltipla não tem nenhuma relação com as limitações que surgem com o envelhecimento. Trata-se de um problema comum em adultos jovens, na faixa de 20 a 40 anos. O maior pico é por volta dos 30 anos. Raramente pessoas na terceira idade...

    1116  Palavras | 5  Páginas

  • Esclerose múltipla

    Fisioterapia na Esclerose Múltipla U.C.: Educação Clínica VI Monitora de estágio: Ft. Cláudia Costa Coordenadora de estágio: Profª Doutora Ângela Pereira Alunos Estagiários: Rute Paula, nº 106561 Ricardo Cristóvão, nº107394 Índice Introdução 3 Esclerose Múltipla 4 Fisiopatologia 4 Epidemiologia 5 Etiologia 5 Diagnóstico 6 Classificação 7 Sinais e Sintomas 7 Tratamento 8 Prognóstico e Evolução 8 Estudos Recentes sobre a Intervenção da Fisioterapia na Esclerose Múltipla 9 Avaliação...

    6644  Palavras | 27  Páginas

  • Esclerose

     ESCLEROSE MÚLTIPLA 1. Exames de sangue que façam o médico se aproximar de um diagnóstico de Esclerose Múltipla. Isso acontece ao excluir outras doenças em potencial que poderiam estar causando os sintomas. Doenças inflamatórias, infecções e desequilíbrios químicos poderiam causar sintomas semelhantes, servindo como um alarme falso. Além disso, muitas dessas desordens podem ser eficientemente tratadas através de medicamentos e outros tratamentos. 2. Marcar uma punção lombar. Ainda que a punção...

    753  Palavras | 4  Páginas

  • Esclerose Múltipla

     Esclerose Múltipla Teresina Agosto de 2015 Fisiopatologia Na Esclerose Múltipla o sistema imunológico começa a agredir a bainha de mielina do sistema nervoso central, que é o envoltório de todos os axônios, de todos os filamentos das células desse sistema que estabelecem a comunicação de...

    2272  Palavras | 10  Páginas

  • Naltrexone Esclerose M Ltipla

    do-0319.pdf 1 de 1 http://www.medicinacomplementar.com.br/convertido/do-0319.htm Esclerose múltipla : tratamento com naltrexone 02/10/2006 José de Felippe Junior A esclerose múltipla tem sido tratada das mais diferentes maneiras nos últimos 50 anos. Na Suíça foi empregado o óleo de linhaça em protocolo conhecido como dieta de Budwig com resultados muito interessantes. Na Alemanha, Nieper empregou o cálcio-EAP conhecido como fator de permeabilidade da membrana celular , com resultados bons e...

    836  Palavras | 4  Páginas

  • Escloreose Multipla

    Ministério da Educação Centro De Ensino Brasileiro De Saúde Tema: Esclerose Múltipla Rio De Janeiro, Março de 2014 Nomes: 1. 2. 3. 4. _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ _______________________________________ 1. ÍNDICE 1. ÍNDICE ............................................................................................................................. - 1 - 2. INTRODUÇÃO ........

    2195  Palavras | 9  Páginas

  • Esclerose multipla

    2- ESCLEROSE MÚLTIPLA. A esclerose múltipla (EM) e um patologia desmielinizante auto-imune que afeta a substancia branca do SNC, resultada da inflamação e destruição da bainha de mielina, esta mesma envolve o axônio da célula nervosa, prejudicando a passagem dos impulsos nervosos. As lesões aparecem ao longo da medula espinal e do encéfalo, como placas róseas contrastando com a substância branca do SNC. Não se sabe ao certo como ocorre verdadeiramente a patologia, porem suspeita-se que algum...

    783  Palavras | 4  Páginas

  • esclerose multipla

    ESCLEROSE MULTIPLA SUMÁRIO 1. OBJETIVO............................................................................................................................Pág. 4 2. INTRODUÇÃO........................................................................................................... 1560 Palavras7 Páginas Esclerose multipla A vivência dos familiares cuidadores de portadores de Esclerose Múltipla e suas percepções sobre a doença. The experience of family caregivers of people with multiple...

    728  Palavras | 3  Páginas

  • ELA-ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA

    SEMESTRE-ENFERMAGEM CÍCERA MONIELE NETA ISABELA CRISTINA DE ALENCAR LIRA PROJETO DE PESQUISA ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA, ASPECTOS CLÍNICOS E TRATAMENTO: UMA REVISÃO DE LITERATURA JUAZEIRO DO NORTE- CE JUNHO- 2014 CÍCERA MONIELE NETA ISABELA CRISTINA DE ALENCAR LIRA ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA, ASPECTOS CLÍNICOS E TRATAMENTO: UMA REVISÃO DE LITERATURA Projeto de pesquisa apresentado à Faculdade de Juazeiro do Norte, como requisito...

    2487  Palavras | 10  Páginas

  • deficiencia multipla

    tem por objetivo, levantar, segundo literaturas da área, os pontos relevantes acerca das distribuições de causalidades, sintomas, métodos de tratamento e diagnósticos da esclerose multipla. 2 DESENVOLVIMENTO Segundo a ABEM (Associação Brasileira de Esclerose Múltipla) a Esclerose Múltipla (EM), também conhecida como esclerose disseminada, é uma doença bem comum entre jovens e adultos que comprometem o Sistema Nervoso Central. Quem primeiro descreveu essa doença foi...

    2076  Palavras | 9  Páginas

  • esclerose multipla pronto

    ESCLEROSE MULTIPLA COMPONENTES:Ana carolina,Cristiane,Gabriel,Isabela,Lunia,Nathalia e Rosamaria. Footer Text 5/25/15 1 ESCLEROS E MÚLTIPLA Footer Text • Porque como resultado da doença forma-se um tecido parecido com uma cicatriz e endurecido em certas áreas do cérebro e da medula espinhal • Porque várias áreas do cérebro e da medula espinhal estão afetados. 5/25/15 2 CONCEITO • A esclerose múltipla (EM) é uma doença neuroimunológica de causa desconhecida, ocasionada pela inflamação...

    1142  Palavras | 5  Páginas

  • Memória Prospectiva na Esclerose Múltipla

    Memória Prospectiva na Esclerose Múltipla PETER G. RENDELL, FIONA JENSEN, and JULIE D. HENRY Journal of the International Neuropsychological Society (2007), 13,410-416. Fabiana S. Ribeiro Mariana Fernandes da Rosa Patrícia Kühl Schuindt Rafael Augusto Costa Ricardo Gonçalves Conceição UNESP – Faculdade de Ciências e Letras de Assis Seminário para a disciplina Neurofisiologia Profº Dra. Flávia Heloisa dos Santos “Minha memória e a sua, apesar de embaraçosas falhas ocasionais, excede...

    2688  Palavras | 11  Páginas

tracking img