• Los fundamentos de la arquitectura en la edad del humanismo
    O texto “Los fundamentos de la arquitectura en la edad del humanismo” e sua Parte I, “La iglesia de planta central y el Renacimiento” (na tradução espanhola), de Rudolph Wittkower, aborda as principais interpretações a cerca da arquitetura no Renascimento aliada de seu caráter laico. Como complemento...
    1148 Palavras 5 Páginas
  • Morfologia igrejas
    Morfologia das Igrejas Barrocas no Brasil (II) O PERÍODO DE MINERAÇÃO Com a descoberta de ouro em Minas Gerais, na virada do século XVII para o século XVIII, a configuração político administrativa do país desloca-se do Nordeste para o Centro-Sul do país. Já em 1572 o Brasil tinha dois governos, um...
    1769 Palavras 8 Páginas
  • Barroco
    continuaram utilizando as rígidas plantas ligadas ao estilo maneirista chão, com naves e capelas de forma retangular ou quadrada, sem nenhum tipo de movimentaçao como plantas curvas ou poligonais. Em todo o Brasil colônia, não chegam a vinte o número de igrejas com plantas barrocas que se afastam do esquema...
    2412 Palavras 10 Páginas
  • Arquitetura
    CRISTÃ DERIVOU DOS PRECEDENTES ROMANOS: SEGUEM CERTOS ASPECTOS DA ANTIGUIDADE CLÁSSICA. ➢ BASÍLICA PALEOCRISTÃ - A maioria delas baseadas na planta da Basílica Romana. [pic] Basílica de Trajano - As associações com pagãos faziam dos templos romanos modelos inadequados para os cultos cristãos...
    1219 Palavras 5 Páginas
  • As igrejas borrominicas
    Texto: “As igrejas ‘Borromínicas’ no Brasil Colonial” Durante a colonização de Portugal e Espanha a parte da ocupação foi mais efetuada pelos franciscanos, dominicanos e jesuítas. Além da ocupação eles foram os responsáveis da disseminação dos ideais e idéias dos colonizadores para a população local...
    1445 Palavras 6 Páginas
  • Estilos românico, bizantino e gótico
    bizantina: Igreja de Santa Sofia CONSIDERAÇÕES FINAIS....................................................................................16 REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS....................................................................17 SUMÁRIO DE FIGURAS Fig. 1: Planta baixa...
    2013 Palavras 9 Páginas
  • Arquitetura românica
    mosaicos e por toda parte ostentam-se materiais rústicos, superfícies ásperas e espessuras maciças”. Características gerais   Edifício Tipo: a igreja. Problema Técnico Central: cobertura do prédio com abóbadas, ou seja, estruturas curvas em pedras. EXPERIMENTAÇÕES ESTRUTURAIS e o ARCABOUÇO APARENTE...
    1459 Palavras 6 Páginas
  • Arquitetura Românica
    inclinada. A planta em cruz latina, de clara origem paleocristã, prevaleceu nas igrejas, que, além de torres, tinham de três a cinco naves terminadas por uma ou várias absides. Plantas de outros tipos, menos freqüentes, foram também adotadas, como a planta circular da ordem dos templários (igreja de Vera...
    1043 Palavras 5 Páginas
  • Arquitetura Colonial Basileira
    clássica buscando criar efeitos ilusionistas e cenográficos em fachadas e interiores. Na Europa, os edifícios barrocos se caracterizam pelas fachadas e plantas curvilíneos e ondulantes. No Brasil colônia, o barroco arquitetônico chegou tarde,em meados do século XVII, refletindo a tardia adoção do estilo na...
    2089 Palavras 9 Páginas
  • Análise Arquitetônica da Fazenda Descalvados - Cáceres MT
    atividades, fontes de renda, proprietários, acontecimentos que marcaram o período em que esteve ativa. A análise tem figuras, planta baixa de todas as construções da fazenda, planta de implantação e referências de outros autores como referência para seu desenvolvimento, que constitui-se de observações...
    4078 Palavras 17 Páginas
  • Arquitetura religiosa
    maioritariamente religioso. As igrejas apresentam, geralmente, a mesma estrutura, ou seja, fachadas simples, decoração contida (exceptuando talvez o altar-mor), planta rectangular. Estas eram as características que marcavam os princípios austeros e rígidos da igreja e do poder régio. Alguns eruditos...
    438 Palavras 2 Páginas
  • Barroco e Rococo na Arquitetura
    XIII é um homem em conflito e transformação, confuso em relação a qual conduta e caminho seguir. Pois vive em um momento de guerras religiosas e a Igreja católica busca restituir seu poder e resgatar seus fieis através da contra reforma, instituída a partir do concilio de Trento. O Barroco, como estilo...
    3178 Palavras 13 Páginas
  • gfrd
    estrutura das igrejas românicas é mais complexa que a das paleocristãs. Estando mais próxima da arquitetura romana no seu aspecto apresenta naves de abóbadas de pedra em vez de travejamento de madeira.A igreja românica é precedida por um átrio ladeado de pórticos que faz a ligação à igreja através de um...
    920 Palavras 4 Páginas
  • barroco mineiro
    CARACTERÍSTICAS – PLANTA: As plantas desse período são simétricas e desenvolve-se sobre elementos geométricos puros, podendo ser de uma só nave (no caso das Igrejas Jesuíticas) ou até três naves, como nas outras Ordens Religiosas (Franciscanos, Beneditinos, entre outras). Igreja de Gesú- Roma ...
    377 Palavras 2 Páginas
  • Romanico
    2007 ROMÂNICO , maio de 2007 SUMÁRIO 1 - INTRODUÇÃO 4 2 - CONTEXTO HISTÓRICO 5 3 - ARQUITETURA ROMÂNICA 8 4 – IGREJA DA PEREGRINAÇÃO 11 5 – IGREJA ROMANICA DE CUPULA 12 6 – OS MOSTEIROS 13 7 – ARQUITETURA RELIGIOSA ROMANICA 14 7.1 – FRANÇA 14 7.2 – ITÁLIA 15 7.3...
    3866 Palavras 16 Páginas
  • Cúpulas
    período.  Na arquitetura podemos destacar a construção de grandes e imponentes igrejas, cuja característica principal era a presença de cúpulas sustentadas por colunas. As decorações e pinturas religiosas, no interior das igrejas, eram muito utilizadas. O principal exemplo deste tipo de arquitetura é a Basílica...
    1061 Palavras 5 Páginas
  • Aproximação à historiografia da arquitetura colonial brasileira as ideias de john bury
    conduzir a análise de uma obra de arte partindo dos aspectos formais é a base necessária para um estudo “objetivo”. Tais como : catedrais e igrejas matrizes, igrejas de conventos,capelas de ordens terceiras, capelas em cidades e vilas, incluindo as de irmandades, capelas notáveis, localizadas em missões...
    2779 Palavras 12 Páginas
  • História
    arquitectónica às reras da comunidade. O claustro é o elemento central da organização dos complexos monásticos. A Cidade evoluiu e voltou a colocar a igreja-mãe e a sede episcopal no centro da cidade, perto do cinto de muralhas. A arquitectura religiosa medieval evoluiu para além das formas, pois já estava...
    12002 Palavras 49 Páginas
  • San Vitale
    na Europa ocidental. A igreja foi iniciada pelo bispo Ecclesius em 527, quando Ravenna estava sob o domínio dos ostrogodos e finalizada pelo bispo Maximiano em 546, durante o bizantino exarcado de Ravenna . O arquiteto da igreja é desconhecido, mas o que se sabe é que a igreja tem como referência construtiva...
    692 Palavras 3 Páginas
  • Trabalho
    eclesiástica, realizou-se de 1545 a 1563, no contexto da reação da Igreja Católica à cisão vivida na Europa do século XVI, diante da Reforma Protestante. É conhecido como o Concílio da Contra-Reforma e foi o mais longo da história da Igreja. O Concílio emitiu numerosos decretos disciplinares, em oposição...
    4078 Palavras 17 Páginas