• Acadêmica
    ANDRINY ALBUQUERQUE CUNHA IASMYN CARLOS DA SILVA KAROLYNE BRAGA MOREIRA ANÁLISE DA OBRA “O ALIENISTA” DE MACHADO DE ASSIS A PARTIR DA CONCEPÇÃO DO QUE É O ALIENISTA HOJE SOBRAL 2013 Introdução O presente artigo é, basicamente, uma seleção de textos discutidos...
    4135 Palavras 17 Páginas
  • livro
    parede). Arturzinho: prontos vão entrar. (vão parar na sala do diretor) Arturzinho: aqui deve ser a sala de direção. (entram na sala, acham o alienista e levam um susto e saem correndo, vão parar na frente da casa do André). Capitulo 2 André: eu disse cara, a casa verde é mal-assombrada. Leo:...
    6405 Palavras 26 Páginas
  • resumo alienista
    necessário saber o que é positivismo para entender a crítica que Machado de Assis faz às ideias positivistas do final do século XIX, em seu conto "O Alienista". Nessa obra, ele nos mostra como a ciência é incapaz de explicar a complexidade da sociedade e da mente humana. Simão Bacamarte tenta separar loucos...
    2154 Palavras 9 Páginas
  • LOUCURA E IRONIA EM “O ALIENISTA”, DE MACHADO DE ASSIS
    PROFESSORA: EDINETE DATA: 27/05/2011 LOUCURA E IRONIA EM “O ALIENISTA,” DE MACHADO DE ASSIS Sabrina Rodrigues de Sousa1 RESUMO: Este artigo tem por objetivo traçar um estudo acerca da loucura e ironia presentes no conto “O Alienista,” extraído da obra “Papéis Avulsos,” de Machado de Assis. A partir...
    3048 Palavras 13 Páginas
  • Resenha do livro o alienista
    O Alienista ASSIS, Machado de. O Alienista. São Paulo: Ática, 1998 Tempos atrás vivia em Itaguaí um renomado Médico filho de nobres, de nome Dr. Simão Bacamarte. Formou-se em Coimbra aos trinta e quatro anos, retornando ao Brasil afirmando que a ciência era seu único emprego e Itaguaí o seu universo...
    2450 Palavras 10 Páginas
  • Mist. casa verde
    havia funcionado um asilo para doentes mentais, cuja história inspirou o escritor Machado de Assis a escrever um de seus contos mais célebres: O alienista. Reunindo sua turma — Pedro Bola, André Catavento e Leo —, o rapaz organiza uma expedição à Casa Verde, para dar início ao projeto. Mas os quatro...
    17954 Palavras 72 Páginas
  • alienista
    O Alienista, de Machado de Assis Fonte: ASSIS, Machado de. O alienista. São Paulo: FTD, 1994. (Grandes leituras). Texto proveniente de: A Literatura Brasileira – O seu amigo na Internet. Permitido o uso apenas para fins educacionais. Qualquer dúvida entre em contato conosco pelo email...
    18422 Palavras 74 Páginas
  • Período Napoleônico
    O Alienista, de Machado de Assis Fonte: ASSIS, Machado de. Obra Completa. Rio de Janeiro : Nova Aguilar 1994. v. II. Texto proveniente de: A Biblioteca Virtual do Estudante Brasileiro A Escola do Futuro da Universidade de São Paulo Permitido o uso apenas para fins educacionais. Texto-base digitalizado...
    18133 Palavras 73 Páginas
  • alienista
    O Alienista, de Machado de Assis Fonte: ASSIS, Machado de. O alienista. São Paulo: FTD, 1994. (Grandes leituras). Texto proveniente de: A Literatura Brasileira – O seu amigo na Internet. Permitido o uso apenas para fins educacionais. Qualquer dúvida entre em contato conosco pelo email...
    18422 Palavras 74 Páginas
  • Atooa
    O Alienista Machado de Assis CAPÍTULO I - DE COMO ITAGUAÍ GANHOU UMA CASA DE ORATES As crônicas da vila de Itaguaí dizem que em tempos remotos vivera ali um certo médico, o Dr. Simão Bacamarte, filho da nobreza da terra e o maior dos médicos do Brasil, de Portugal e das Espanhas. Estudara em Coimbra...
    16599 Palavras 67 Páginas
  • O Alienista
    O Alienista, de Machado de Assis Fonte: ASSIS, Machado de. Obra Completa. Rio de Janeiro : Nova Aguilar 1994. v. II. Texto proveniente de: A Biblioteca Virtual do Estudante Brasileiro A Escola do Futuro da Universidade de São Paulo Permitido o uso apenas para fins educacionais. Texto-base digitalizado...
    18133 Palavras 73 Páginas
  • alienista
    terça-feira, 3 de setembro de 2013 RESENHA: O ALIENISTA - MACHADO DE ASSIS Nota: 7,0 O Alienista é um conto escrito pelo mais célebre autor brasileiro, Machado de Assis, lançado em 1882. O conto apresenta uma narrativa diante de crônicas antigas, como diz o autor, de um médico chamado Dr....
    1283 Palavras 6 Páginas
  • gestao industrial
    org/images/0013/001393/139394por.pdf >. Revista FACEVV | Vila Velha | Número 4 | Jan./Jun. 2010 | p. 50-58 51 importante salientar que essa discussão não procurou uma resposta sobre o ato de incluir; o que pretendemos foi pensar a inclusão e como ela é realizada no âmbito escolar. Utilizamos entrevistas com profissionais...
    5641 Palavras 23 Páginas
  • Cst em logistica
    próprio, ou seja, tudo pode ser objeto da filosofia, mas que tem um modo de analisar, de investigar específico, não poderia deixar de lançar as suas perguntas sobre a ciência, sobre o conhecimento científico. O QUE É? COMO É? POR QUE É? MAS QUAL A IDÉIA QUE TEMOS DO CIENTISTA? É aquele que, justamente...
    30672 Palavras 123 Páginas
  • Ficha de leitura
    em Lisboa uma memória sobre a imprensa periódica intitulada A imprensa periódica em Portugal ( versão original em francês) publicada no fim do seu livro sobre o Diário de Notícias ; foi autor dos Relatórios da Associação de Jornalistas e também de um pioneiro estudo sobre a fundação e os fundadores do...
    8429 Palavras 34 Páginas
  • Modernismo
    base."  Para João Alexandre, seria chegado o momento de separar o joio do trigo. Estabelecidos seus fundamentos, o crítico parte para a resposta à seguinte pergunta: quem, dentre os modernistas brasileiros, foi verdadeiramente moderno?  O primeiro nome da lista é, como era de se esperar, Machado de...
    5372 Palavras 22 Páginas
  • Papéis Avulsos
    br PAPÉIS AVULSOS Machado de Assis Papéis avulsos é o terceiro livro do escritor Machado de Assis, em sua fase realista. Foi lançado em 1882. Os textos são decisivos na constituição do cânone de Machado de Assis. Com esse livro, a narrativa curta é legitimada como gênero de primeira importância...
    13628 Palavras 55 Páginas
  • Contos avulsos da literatura
    ADVERTÊNCIA O ALIENISTA TEORIA DO MEDALHÃO A CHINELA TURCA NA ARCA D. BENEDITA O SEGREDO DO BONZO O ANEL DE POLÍCRATES O EMPRÉSTIMO A SERENÍSSIMA REPÚBLICA O ESPELHO UMA VISITA DE ALCIBÍADES VERBA TESTAMENTÁRIA NOTAS DO AUTOR ADVERTÊNCIA Este título de Papéis Avulsos parece negar ao livro uma certa unidade;...
    55245 Palavras 221 Páginas
  • O LATIM NA SALA DE AULA
    LATIM NA SALA DE AULA PESQUISA COM ALUNOS RECÉM-EGRESSOS DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO, ENTREVISTA COM O PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA, ANÁLISE DE LIVRO DIDÁTICO, CONSULTA A BIBLIOTECA DA ESCOLA UBERLÂNDIA 2013 1. INTRODUÇÃO Este relatório foi escrito no intuito de documentar...
    1690 Palavras 7 Páginas
  • mnjhnçkjl
    br PAPÉIS AVULSOS Machado de Assis Papéis avulsos é o terceiro livro do escritor Machado de Assis, em sua fase realista. Foi lançado em 1882. Os textos são decisivos na constituição do cânone de Machado de Assis. Com esse livro, a narrativa curta é legitimada como gênero de primeira importância...
    13628 Palavras 55 Páginas