Objectivos Da Negritude artigos e trabalhos de pesquisa

  • a questão da personalidade africana na negritude

    A questão da personalidade africana na negritude Alex Samuel artur Resumo O presente trabalho tem como tema a questão da personalidade africana na negritude. O objectivo da investigação consiste em reflectir a questão da personalidade africana na negritude. Ao longo do trabalho apresentam-se os defensores, críticos da negritude e procura-se entender os pontos de convergência e de oposição entre os conceitos de negritude e personalidade africana. Neste trabalho foi utilizada a pesquisa exploratória...

    2805  Palavras | 12  Páginas

  • Filosofia africana e o movimento da Negritude

    Introdução Neste trabalho iremos debruçar sobre a filosofia Africana e do movimento da negritude, iremos também conhecer os filósofos africanos e uma das questões mais discutidas entre os pensadores africanos que é a questão do estatuto da oralidade tradicional Africana. Um dos mais básicos motivos de discussão gira em torno da aplicação do termo "africano": o conteúdo de sua filosofia ou a identidade dos filósofos. Na primeira visão, conta como filosofia africana aquela que envolve temas africanos...

    3795  Palavras | 16  Páginas

  • Significado De Negritude

    Significado de negritude. Característica ou estado de negro. Sociologia. Sentimento de orgulho ou conscientização acerca da cultura negra; valorização das peculiaridades, valores culturais e/ou orgulho racial, pertencentes à cultura dos negros. Conjunto dos valores culturais e espirituais da cultura negra. Ficha de leitura. Uma ficha de leitura é um registo da informação mais importante que  recolheste sobre o conteúdo do texto.  Para que uma ficha de leitura seja completa, deves ter em conta vários ...

    547  Palavras | 3  Páginas

  • Movimentos da Filosofia Africana: Pan-africanismo, Negretude e OUA

    Pan-africanismo • Negritude • OUA Após a introdução do trabalho vamos começar a falar a cerca do pan-africanismo, a origem do pan-africanismo, fases de desenvolvimento do pan-africanismo, os principais percursores, a base filosófica do pan-africanismo, objectivos de pan-africanismo, o pan-africanismo cultural, pan-africanismo politica, congressos do pan-africanismo. E depois vamos abordar sobre a negritude, causas da negritude, objectivos da negritude, criticas a negritude, organização da unidade...

    4014  Palavras | 17  Páginas

  • Nacionalismo africano

    igrejas e os partidos políticos ............................................................................... 8 4. Pan – africanismo ......................................................................................................... 9 4.1. Objectivos do movimento pan-africano ................................................................... 10 4.2. Figuras do pan - africanismo .................................................................................... 10 4.3. Ideologia dos intelectuais...

    4098  Palavras | 17  Páginas

  • pan-aficanismo

    Introdução O presente trabalho com o tema pan-Africanismo e Negritude sob orientação do docente da disciplina, foi possível a sua concretização fracas a leitura de vários livros, ou obras estudantis. E de frisar que o tema e interessante para o nível de escolaridade. Pois o tema veio enriquecer os nossos conhecimentos como africano aquilo que é nossa historia que resultaram nesta paz que vivemos agora. PAN-ÁFRICANISMO É uma ideologia que propõe a união...

    2414  Palavras | 10  Páginas

  • Filosofia Africana C Pia

    a forma de negritude. Esta atitude negativa centrou as suas energias na tentativa de rechaçar o racionalismo frio e desumano do ocidente, contrapondo-lhe o calor, o ritmo, o alento humano e a emoção do africano. A negritude é a totalidade dos valores da civilização – culturais, económicos, sociais e políticos que caracterizam o povo negro, ou mais exactamente o mundo africano. Noutros termos o sentido da comunhão, o dom da imaginação, o dom do ritmo, essas são as marcas da negritude que encontramos...

    4207  Palavras | 17  Páginas

  • pan-aficanismo

    Introdução O presente trabalho com o tema pan-Africanismo e Negritude sob orientação do docente da disciplina, foi possível a sua concretização fracas a leitura de vários livros, ou obras estudantis. E de frisar que o tema e interessante para o nível de escolaridade. Pois o tema veio enriquecer os nossos conhecimentos como africano aquilo que é nossa historia que resultaram nesta paz que vivemos agora. PAN-ÁFRICANISMO É uma ideologia que propõe a união...

    2414  Palavras | 10  Páginas

  • pan-aficanismo

    Introdução O presente trabalho com o tema pan-Africanismo e Negritude sob orientação do docente da disciplina, foi possível a sua concretização fracas a leitura de vários livros, ou obras estudantis. E de frisar que o tema e interessante para o nível de escolaridade. Pois o tema veio enriquecer os nossos conhecimentos como africano aquilo que é nossa historia que resultaram nesta paz que vivemos agora. PAN-ÁFRICANISMO É uma ideologia que propõe a união...

    2414  Palavras | 10  Páginas

  • Filosofia Politica Africana

    versus negritude O Pan-africanismo e a negritude permitiram a difusão da mensagem dos mentores dos movimentos de libertação dos africanos. Diferentes na abordagem e na denominação, mas com o objectivo comum de lutar pela liberdade, estes dois movimentos foram desenvolvidos por estudantes e académicos africanos residentes em Inglaterra e em Franca, respectivamente. O primeiro, o pan-africanismo, lutava pela emancipação política de todos os africanos, ao passo que o segundo, a negritude, lutava...

    797  Palavras | 4  Páginas

  • Colonizacao, indigenato e planos de fomento em Africa e em Mocambique

    cívica. A educacao e a sua contribuicao na mobilidade social em Mocambique 1. A Escola São Benendito fica no 15º Bairro – Chingussura, cidade da Beira. 2. O seu fundador foi o Bispo Dom Sebastião Soares de Resende. 3. Segundo UCM (ibid) os objectivos da sua fundacao sao: i. Ensinar a ler e escrever; ii. Preparar a mão-de-obra; iii. Incutir no indígena o espírito de servir o colonizador; iv. Incutir no indígena o espírito patriótico e o amor por ter nascido em terras portuguesas. 4. O seu...

    8459  Palavras | 34  Páginas

  • pan-aficanismo

    Introdução O presente trabalho com o tema pan-Africanismo e Negritude sob orientação do docente da disciplina, foi possível a sua concretização fracas a leitura de vários livros, ou obras estudantis. E de frisar que o tema e interessante para o nível de escolaridade. Pois o tema veio enriquecer os nossos conhecimentos como africano aquilo que é nossa historia que resultaram nesta paz que vivemos agora. PAN-ÁFRICANISMO É uma ideologia que propõe a união...

    2414  Palavras | 10  Páginas

  • filosofia cultura

    Índice 1. Introdução Negritude foi o nome dado a uma corrente literária que agregou escritores negros francófonos e também uma ideologia de valorização da cultura negra em países africanos ou com populações afro-descendentes expressivas que foram vítimas da opressão colonialista. Geralmente considera-se René Maran, autor de Batouala, o precursor da negritude. Todavia, foi Aimé Césaire quem criou o termo em 1935, no número 3 da revista L'étudiant noir ("O estudante...

    714  Palavras | 3  Páginas

  • pan-aficanismo

    Introdução O presente trabalho com o tema pan-Africanismo e Negritude sob orientação do docente da disciplina, foi possível a sua concretização fracas a leitura de vários livros, ou obras estudantis. E de frisar que o tema e interessante para o nível de escolaridade. Pois o tema veio enriquecer os nossos conhecimentos como africano aquilo que é nossa historia que resultaram nesta paz que vivemos agora. PAN-ÁFRICANISMO É uma ideologia que propõe a união...

    2414  Palavras | 10  Páginas

  • pan-aficanismo

    Introdução O presente trabalho com o tema pan-Africanismo e Negritude sob orientação do docente da disciplina, foi possível a sua concretização fracas a leitura de vários livros, ou obras estudantis. E de frisar que o tema e interessante para o nível de escolaridade. Pois o tema veio enriquecer os nossos conhecimentos como africano aquilo que é nossa historia que resultaram nesta paz que vivemos agora. PAN-ÁFRICANISMO É uma ideologia que propõe a união...

    2414  Palavras | 10  Páginas

  • pan-aficanismo

    Introdução O presente trabalho com o tema pan-Africanismo e Negritude sob orientação do docente da disciplina, foi possível a sua concretização fracas a leitura de vários livros, ou obras estudantis. E de frisar que o tema e interessante para o nível de escolaridade. Pois o tema veio enriquecer os nossos conhecimentos como africano aquilo que é nossa historia que resultaram nesta paz que vivemos agora. PAN-ÁFRICANISMO É uma ideologia que propõe a união...

    2414  Palavras | 10  Páginas

  • Colonizacao, indigenato e planos de fomento em Africa e em Mocambique

    cívica. A educacao e a sua contribuicao na mobilidade social em Mocambique 1. A Escola São Benendito fica no 15º Bairro – Chingussura, cidade da Beira. 2. O seu fundador foi o Bispo Dom Sebastião Soares de Resende. 3. Segundo UCM (ibid) os objectivos da sua fundacao sao: i. Ensinar a ler e escrever; ii. Preparar a mão-de-obra; iii. Incutir no indígena o espírito de servir o colonizador; iv. Incutir no indígena o espírito patriótico e o amor por ter nascido em terras portuguesas. 4. O seu...

    8459  Palavras | 34  Páginas

  • Filosofia Africana Florencia C Pia

    a forma de negritude. Esta atitude negativa centrou as suas energias na tentativa de rechaçar o racionalismo frio e desumano do ocidente, contrapondo-lhe o calor, o ritmo, o alento humano e a emoção do africano. A negritude é a totalidade dos valores da civilização – culturais, económicos, sociais e políticos que caracterizam o povo negro, ou mais exactamente o mundo africano. Noutros termos o sentido da comunhão, o dom da imaginação, o dom do ritmo, essas são as marcas da negritude que encontramos...

    3346  Palavras | 14  Páginas

  • correntes da filosofia africana

    será desenvolvido as correntes da filosofia africana que na qual são: O pan-africanismo, a negritude, a filosofia da libertação e a etnofilosofia e será desenvolvido os nomes dos actores de cada corrente e os seus estudos objectivo, finalidade, origem e historia das correntes filosóficas. As correntes da filosofia Africana são: o pan-africanismo, negritude, filosofia da libertação e aetnofilosofia. Pan-africanismo Pan-africanismo é um...

    1071  Palavras | 5  Páginas

  • Filosofia africana

    governo, política, liberdade, justiça, direitos de propriedade e da aplicação de um código legal pela autoridade. Com o trabalho nos pretendemos Apresentar definições, objectivos certas características da filosofia politica. Agradecemos todas as críticas construtivas. 1.1 Objectivos Objectivo geral  Falar da filosofia Politica em África e da filosofia africana 1.2.Metodologia O presente trabalho tem como metodologia a consulta bibliográfica. Isto...

    5239  Palavras | 21  Páginas

  • Indepencias

    etnocentrismo ocidental pela não consideração da relação entre a unidade e a diversidade humana que para Claude Lévi-Strauss referenciado nesta obra, chamou de sociedades historiografávies e sociedades etnografáveis. Mas mesmo assim, como o nosso objectivo é de despertar o máximo possível qual foi a transcorria deste povo o chamado de culturas exóticas, sociedade sem escrita, sem ciência nem a técnica, chega-se de se concluir que a retórica antropológica no fundo, ela divide os homens em dois mundos...

    1124  Palavras | 5  Páginas

  • filosofia africana

    é utilizado para enfatizar a necessidade da união e do consenso nas tomadas de decisão, bem como na ética humanitária envolvida nessas decisões. Corrente da Filosofia Africana As principais correntes da filosofia africana são: Panafricanismo, negritude, etnofilosofia, filosofia da libertação. O pan-africanismo é uma ideologia que propõe a união de todos os povos de África como forma de potenciar a voz do continente no contexto internacional. Relativamente popular entre as elites africanas ao...

    2071  Palavras | 9  Páginas

  • Filosofia Politica

    como o campo da investigação filosófica que se ocupa da política e das relações humanas consideradas em seu sentido colectivo. O presente trabalho fala desta filosofia no continente africano. Tendo como pontos de referência o Pan-africanismo, a Negritude e a Nova Parceria para o Desenvolvimento de África (NEPAD). Filosofia Politica em África Génese dos nacionalismos A filosofia política está directamente ligada ao pan-africanismo. O pan-africanismo, alem de lutar pelo reconhecimento dos negros do...

    3934  Palavras | 16  Páginas

  • Filosofos de libertacao Africana

    e fraterno, com ele a conversa era possível”, remata. com Amílcar Cabral Com Amílcar Cabral Esta postura remontava já aos primeiros tempos de Lisboa. “Quem o ouvisse falar, fosse à mesa do café Chave d’Ouro, ou na casa do [poeta santomense da negritude] Francisco Tenreiro, ou no café-clube perto do Museu das Janelas Verdes (onde se juntavam africanos residentes em Lisboa e os que vinham e iam de Angola com as últimas notícias clandestinas), aperceber-se-ia que o que dele vinha era uma constante...

    2853  Palavras | 12  Páginas

  • O meio ambiente

    PERSONALIDADE AFRICANA NA NEGRITUDE EM SEVERINO NGOENHA Quarta-feira, 3 de Agosto de 2011 by Fernando Marcos Nhantumbo | 1 comentários Por: Fernando Marcos Nhantumbo Resumo O presente artigo discute a questão da personalidade africana na negritude na visão do filósofo moçambicano Severino Ngoenha (1993) que apresenta os defensores e críticos da negritude. Ao longo do trabalho procura-se entender os pontos de convergência e de oposição entre os dois conceitos. Senghor vê a negritude como um movimento...

    13177  Palavras | 53  Páginas

  • Filosofia politica em africa

    temos ainda dentro deste tema as correntes da filosofia africana que são os seguintes Etnofilosofia, Filosofia profissional, e a filosofia politica, dentro desta longa historia criaram-se vários movimentos tais como o pan-africanismo já referido e a negritude com a missão da união de africanos no que se refere a dominância politica cultural. Estas correntes estudam varias coisas como o homem, a negação da abordagem da filosofia como sendo a filosofia africana, entre outras que veremos ao longo do desenvolvimento...

    5181  Palavras | 21  Páginas

  • Textos Liricos

    independência negociada em 1975. Negritude (Definições) É um movimento literário que surgiu na França na Década 30 no século XX ou simples reconhecimento do destino negro. Negritude (Négritude em francês) foi o nome dado a uma corrente literária que agregou escritores negros francófonos e também uma ideologia de valorização da cultura negra em países africanos ou com populações afro-descendentes expressivas que foram vítimas da opressão colonialista. A negritude é um movimento de exaltação dos...

    3200  Palavras | 13  Páginas

  • Dany

    tirania. 4.2. Aristóteles Origem do Estado O Estado segundo Aristóteles é o produto da Natureza. O Estado desenvolveu-se a partir da família: ao unirem-se, as famílias deram origem a aldeias. Estas desenvolveram-se e formaram cidades (Estado). O objectivo do Estado é proporcionar felicidade aos cidadãos. O escopo da vida humana é a felicidade e o escopo do Estado é facilitar a consecução do bem comum. Formas de governo Aristóteles concebeu três formas de organização política do Estado, as quais se...

    8214  Palavras | 33  Páginas

  • Filosofia Africana

    politica. O Pan –Africanismo e a Negritude O Pan –Africanismo e a Negritude permitiram a difusão da mensagem dos mentores dos movimentos de libertação dos Africanos. Diferentes na abordagem e na denominação, mais com o objetivo comum de lutar pela liberdade, estes dois foram desenvolvidos por estudantes e académicos Africanos residentes na Inglaterra e na Franca. O primeiro Pan – Africanismo lutava pela emancipação politica de todos Africanos, ao passo que a negritude lutava pela unidade dos negros...

    3434  Palavras | 14  Páginas

  • Resumo

    injustos”. Defende ainda que a liberdade individual deve ser preservada e não deve haver quaisquer restrições, em benefício de outras pessoas, nem que seja em pequenas proporções. Consiste a justiça social a inviolabilidade da pessoa humana. O objectivo da justiça social, entendida como equidade, diz respeito á estrutura de base, a constituição, as principais estruturas económicas e a maneira como representam os direitos e os deveres fundamentais e determinam á repartição dos benefícios extraídos...

    7263  Palavras | 30  Páginas

  • filosofia africana

    píton. Esses argumentos representam apenas um lado da vasta cultura africana, constituída por patriarcados, matriarcados, monoteístas e animistas. Outra aplicação mais controversa dessa abordagem está incorporada no conceito de negritude. Leopold Senghor, um defensor da negritude, argumentou que a abordagem nitidamente africana para a realidade é baseada mais na na emoção do que na lógica, se manifestando através das artes e não através da ciência e da análise. Cheikh Anta Diop e Mubabinge Bilolo, por...

    21497  Palavras | 86  Páginas

  • Movimento da negritude

    Movimento da negritude: uma breve reconstrução histórica Petrônio Domingues1 Cabe mais uma vez insistir: não nos interessa a proposta de uma adaptação aos moldes da sociedade capitalista e de classes. Esta não é a solução que devemos aceitar como se fora mandamento inelutável. Confiamos na idoneidade mental do negro e acreditamos na reinvenção de nós mesmos e de nossa história. Reinvenção de um caminho afro-brasileiro de vida, fundado em sua experiência histórica, na utilização do conhecimento...

    7100  Palavras | 29  Páginas

  • Ivan

    Platão considera o belo como manifestação superior a alma, subordinando-se o bom ao verdadeiro, a beleza é racional e moral. Natureza da obra de arte Platão define a arte como imitação da natureza e esta, por sua vez, imitação das ideias. O objectivo é a beleza. Aristóteles define arte como um bem que agrada. Na sua opinião, a arte é imitação da natureza, não entendida como simples reprodução, mas como emulação da natureza, considerada mestra. Os filósofos cristãos retomam a concepção mimética...

    28932  Palavras | 116  Páginas

  • Negritude

    África: Revista do Centro de Estudos Africanos. USP, S. Paulo, 24-25-26: 193-210, 2002/2003/2004/2005 Movimento da negritude: reconstrução uma breve reconstrução histórica* Petrônio José Domingues1 Cabe mais uma vez insistir: não nos interessa a proposta de uma adaptação aos moldes de sociedade capitalista e de classes. Esta não é a solução que devemos aceitar como se fora mandamento inelutável. Confiamos na idoneidade mental do negro, e acreditamos na reinvenção de nós mesmos e de...

    7029  Palavras | 29  Páginas

  • Nacionalismo Mocambicano

    futura do país e a forma de a implementar; c) O objectivo específico de atingir a autodeterminação e a independência – o programa político e militar da FRELIMO; d) O conceito da unidade do povo – o desejo do povo moçambicano de se libertar do imperialismo e do colonialismo português de forma a poder desenvolver as suas estruturas socioeconómicas como quiser; e, e) A criação de estruturas políticas mais ou menos permanentes para prosseguirem os objectivos nacionais em cooperação com as outras nações...

    1170  Palavras | 5  Páginas

  • Livro negritude

    ALUNA: Ana Emília N. dos Santos ATIVIDADE: Resenha Crítica. MUNANGA, Kabengele. Negritude: Usos e Sentidos. 2ª ed. São Paulo, Ática, 1986. O Livro Negritude: Usos e sentidos, publicado em 1986 pela Editora Ática, escrito pelo professor universitário e pesquisador Kabengele Munanga nascido em Bakwa, no antigo Zaire, atualmente republica Democrática do Congo, tem como propósito, esclarecer a compreensão da negritude que se faz bastante complexo devido a multiplicidade de definições e interpretações...

    1372  Palavras | 6  Páginas

  • Resenha: O qué é negritude

    BERND, Zilá. O que é Negritude. 1. ed. São Paulo, Editora brasiliense, 1988. Zilá Bernd é mestre em literatura Brasileira pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS (1977) e doutora em Letras pela Universidade de São Paulo (1987). Atualmente leciona Literatura de Língua Francesa na UFRGS e Literatura Brasileira no curso de pós-graduação em Letras no Instituto de Letras da mesma IES. A negritude nas várias acepções deste termo, tem se tornado uma temática bem usual atualmente...

    1178  Palavras | 5  Páginas

  • NEGRITUDE

    NEGRITUDE: CONTRIBUTO PARA O RESGATE DA IDENTIDADE CULTURAL EM ÁFRICA Eduardo David T. Ndombele1 Resumo Este trabalho tem como objetivo compreender como os africanos e os negros em geral utilizaram-se das possibilidades de ascensão intelectual para revindicar a dignidade e a personalidade do homem africano em particular e do negro em geral e desperta-lo contra o domínio dos colonizadores. Cujo...

    3290  Palavras | 14  Páginas

  • Resenha do livro o que é negritude de mia couto

    BERND, Zilá. O que é negritude. São Paulo: Editora. Brasiliense S.A, 1988. A autora Zilá Bernd, nasceu em porto alegre, Rio Grande do Sul, Lecionou literatura francesa no instituto de letras, e literatura brasileira no curso de pós graduação em letras, na (UFRGS) Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Publicou os livros: A questão da negritude (1984), negritude e literatura na América Latina (1987), Antropologia de poesia negra brasileira (1988), Introdução à literatura negra (1988). No...

    656  Palavras | 3  Páginas

  • negritude

    Leopold Sedar Senghor, o intelectual e político senegalês que fez da Negritude um conceito integrador da sociedade africana e da cultura africana no Mundo, nasceu a 9 de Outubro de 1906, na aldeia de Joal-la-Portugaise, no Senegal. Foi o primeiro presidente do Senegal independente (1960 a 1980). Senghor afirmou-se sobretudo como intelectual. Nas palavras do político e intelectual cabo-verdiano André Corsino Tolentino, em artigo publicado na revista Seara Nova, "como político, sobreviveu no fio de...

    848  Palavras | 4  Páginas

  • Linguagens geradoras

    sujeito no qual estes dois verbos concordam. Consequentemente, a concepção de ser, claramente, não tem conteúdo. Se dizemos “o forno é negro”, o forno é a substância, da qual a negritude não foi diferenciada, e o é, enquanto deixa a substância tal como foi vista, explica a sua indiferenciação, aplicando-lhe a negritude como um predicado. Embora o ser não afecte o sujeito, implica uma indefinida determinabilidade do predicado. Pois se alguém pudesse conhecer a cópula e o predicado de qualquer...

    4222  Palavras | 17  Páginas

  • Historia da filosofia africana e mais

    TRABALHO DE INVESTIGAÇÃO FILOSOFIA SOBRE: -Historia da filosofia Africana; - Nepad; - Negritude: -A historia do pan Africanismo; -Black Renascense; -A estética e o significado do belo em Platão Trabalho de: Taqdir Amuzá Duarte 12 ͣclasse Nome do facebook :Takidir Amuza duarte ÍNDICE Introdução …………………………………………………………………………………………1 Desenvolvimento História da filosofia Africana ………………………………………………………………………………2 História da filosofia Africana ………………………………………………………………………………3 ...

    7782  Palavras | 32  Páginas

  • Estudando e conceituando a negritude enquanto conceito e movimento.

    livro '' Negritude '' do autor Kabengele Munanga . Nascido no Zaire , Kabengele Munanga doutorou -se em Antropologia na USP , onde leciona . Publicou trabalhos relacionados com as culturas africanas , com a crítica da antropologia colonial e com a questão da negritude. O conceito negritude é objeto de varias interpretações , e é necessário considerar também, de que a negritude se trata por esse motivo o autor aborda uma visão ampla dessa problemática , estudando e conceituando a negritude enquanto...

    1337  Palavras | 6  Páginas

  • NEGRITUDE Jean Paul Satre

    Diferença do trabalhador negro e o trabalhador branco segundo Jean-Paul Satre : NEGRITUDE (Jean-Paul Satre) Marcadores: FILOSOFIA 2º ANO A condição do negro está ligada ao racismo e à miséria. A miséria causado pelo racismo e pelas políticas de Estado pós-libertação dos escravos e a despreocupação das autoridades geram um contingente de excluídos ou marginalizados, que são reconhecidos pela mesma cor de pele, cabelo, lábios e cultura de raízes africanas - os negros. A falta do mínimo necessário...

    684  Palavras | 3  Páginas

  • Legado da negritude

    5.1 Legado da Negritude* A Negritude, como movimento literário, político e filosófico, foi influenciada, desde o início, pelo pensamento ocidental, a nível da formulação da sua poesia, programas políticos e provocações filosóficas. Além disso, a Negritude influenciou a mentalidade ocidental, levando-a a pensar em África de forma positiva.[1] Em seguida, a Negritude deu o seu contributo positivo para a busca e construção de uma personalidade africana. A autonomia política governamental foi...

    2535  Palavras | 11  Páginas

  • África e Negritude

    África e Negritude: a percepção de intelectuais afro-brasileiros (1944-1968) ELIO CHAVES FLORES* Muitos ativistas negros da geração pós-abolição, que haviam fundado a FNB (Frente Negra Brasileira), em 1931, voltaram a fundar entidades e organizar eventos, no ocaso do Estado Novo.1 A década de 1940 foi rica em protagonismo negro com a criação do Teatro Experimental do Negro (1944-1968), as conferências e os congressos negros (1945, 1949, 1950) e a publicação do Jornal Quilombo (1948-1950)...

    6752  Palavras | 28  Páginas

  • Resumo: negritude usos e sentidos - kabenguele munanga

    Negritude: Usos e sentidos / Kabengele Munanga Kabengele Munanga, nascido na República Democrata do Congo (antigo Zaire), naturalizado brasileiro aos 43 anos. É professor do departamento de Antropologia da USP. “Se historicamente a negritude é, sem dúvida, uma reação racial negra a uma agressão racial branca, não poderíamos entendê-la e cercá-la sem aproximá-la ao racismo do qual é consequência e resultado (Munanga, 2009, p.15).” Introdução A identidade apresentada através de características...

    1885  Palavras | 8  Páginas

  • Senghor e a negritude

    aqui. Normalmente, o resumo é um sumário curto do conteúdo do documento. Escreva o resumo do documento aqui. Normalmente, o resumo é um sumário curto do conteúdo do documento.] | Index Léopold Sédar Senghor ( biographie)……………………………………3 Négritude……………………………………………………………….…4 Sénégal………………………………………………………………….…5 Patrick Chamoiseau……………………………………………………….6 Martinique………………………………………………………………….6 L’esclavage…………………………………………………………………7 Le commerce triangulaire…………………………………………………..7 Bibliographie………………………………………………………………...

    1719  Palavras | 7  Páginas

  • periodização da literatura moçambicana

    avaliativo e tem como tema “ periodização da literatura moçambicana ( 1˚ período), sendo esta (a literatura) a arte de ler e escrever gramática e que é utilizado em toda parte do mundo: tanto nos escritórios e como n educação. O trabalho tem como objectivo principal demonstrar ou explicar daquilo que foi o historial da literatura. Em termos de estrutura o trabalho contem a presente introducao segui-se com desenvolvimento, a conclusão e termina com a respectiva bibliografia.   Periodização da literatura...

    937  Palavras | 4  Páginas

  • O papael da arte na formacao do indivíduo em Moçambique

    Introdução Hamilton A. Membir Com este artigo, intitulado “O papel da arte na formação do individuo em Moçambique”, temos como o objectivo principal demonstrar parte da relevância que a arte pode tomar na formação do novo homem em Moçambique, visto que amiúde, assiste-se nos diversos quadrantes da nossa sociedade a marginalização da arte e do próprio artista, visão esta que não enxerga a importância da arte para desenvolvimento do país. Tentaremos aqui e dentro das nossas limitações desconstruir...

    2681  Palavras | 11  Páginas

  • A filosofia africana

    píton. Esses argumentos representam apenas um lado da vasta cultura africana, constituída porpatriarcados, matriarcados, monoteístas e animistas. Outra aplicação mais controversa dessa abordagem está incorporada no conceito de negritude. Leopold Senghor, um defensor da negritude, argumentou que a abordagem nitidamente africana para a realidade é baseada mais na na emoção do que na lógica, se manifestando através das artes e não através da ciência e da análise. Cheikh Anta Diop eMubabinge Bilolo...

    2007  Palavras | 9  Páginas

  • doutor

    (1977: 13) defendia que a liberdade estaria em causa enquanto os africanos, ainda que independentes, continuassem desunidos. Perante os esforços empreendidos em prol de uma África livre, nos moldes em que Kwame Nkrumah traçou, verifica-se que o objectivo fundamental ainda não foi atingido, uma vez que a busca da liberdade e do reconhecimento continuam sendo preocupações actuais. Daí a formulação do nosso problema que se desdobra nas seguintes questões: 1. Para quando uma África livre? 2. Estará...

    14892  Palavras | 60  Páginas

  • Filosofia africana

    píton. Esses argumentos representam apenas um lado da vasta cultura africana, constituída por patriarcados, matriarcados, monoteístas e animistas. Outra aplicação mais controversa dessa abordagem está incorporada no conceito de negritude. Leopold Senghor, um defensor da negritude, argumentou que a abordagem nitidamente africana para a realidade é baseada mais na na emoção do que na lógica, se manifestando através das artes e não através da ciência e da análise. Cheikh Anta Diop e Mubabinge Bilolo, por...

    38633  Palavras | 155  Páginas

  • Negritude Sem Etnicidade Copy 1

    Negritude sem Etnicidade Livio Sansone Negritude sem Etnicidade O local e o global nas relações raciais, culturas e identidades negras do Brasil Livio Sansone Tradução: Vera Ribeiro Salvador/Rio de Janeiro 2004 © Livio Sansone, 2003 Direitos para esta edição cedidos à Editora da Universidade Federal da Bahia e à Pallas Editora e Distribuidora Ltda. Feito o depósito legal. É vedada a reprodução por qualquer meio mecânico, eletrônico, xerográfico, etc. sem a permissão prévia por escrito das...

    114774  Palavras | 460  Páginas

  • Negritude

    reconciliação com os valores originais representados pela negritude (que foram alienados do negro pelo colonialismo) e o renascimento nacional africano ( Abomo-Maurin : 2002. Oliveira 19,20). Todo esse conflito retratou (e se deu) pelas condições históricas relacionadas à época escravocrata e colonial que inferiorizava e oprimia os negros. Léon Damas, Aimé Césaire¹ e Léopold S. Senghor fundaram a negritude. O movimento da negritude pretendia protestar contra a ordem colonial, lutar pela emancipação...

    2381  Palavras | 10  Páginas

  • Negritude

    NEGRITUDE  Buscadas no contexto escravocrata e colonial, relacionam-se à sua justificação e legitimação, visando alienar e inferiorizar os negros em todos os planos.  Descrição da tentativa de assimilação dos valores culturais dos brancos pelos negros.  Explicação dos motivos que levaram o negro a recusar o embranquecimento cultural e voltar às suas raízes.  Comentário das diferentes acepções da negritude como conceito e dos rumos tomados como movimento. 2. CONDIÇÕES HISTÓRICAS A organização...

    1172  Palavras | 5  Páginas

  • Filosofia africana

    que subfaz nos provérbios, e nos costumes africanos. 1. Filosofia Africana Critica que procura o princípio das culturas africanas, politicas, económicas, revoltas africanas e questione-se sobre a necessidade de particularizar com o objectivo africano. Já se sabe que o conceito, o que é filosofia, existem muitas filosofias e cada filósofo define-a com base nos problemas do seu tempo, esses podem ser problemas culturais, políticos, económicos. Filosofia é um pensamento crítico...

    2714  Palavras | 11  Páginas

  • Teorias Sociológicas Clássicas - O exemplo do marxismo em Angola

    do que se convencionou, na nossa literatura, chamar “a geração da Cultura…” A Sociedade Cultural de Angola começa desta forma a desenhar uma clara defesa de uma cultura viva de raiz local, identificada com os problemas da maioria negra. Este objectivo embatia contra o nacionalismo colonialista do poder vigente, que não se reconhecia noutros valores que não fossem os da matriz lusa, encarando de forma desprezível e combatendo como anti-patrióticas e subversivas todo o tipo de manifestações socioculturais...

    4158  Palavras | 17  Páginas

  • A SOCIOLOGIA NA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO

    Escola Normal Superior, na Universidade Marien Ngouabi no Congo. A República democrática do Congo é um dos países da áfrica central onde a Sociologia deu passos significativos em função de alguns factores por um lado objectivos e por outro lado, subjectivos. • Factor Objectivo: pretende-se justamente com as condições políticas a revolução interna, pela conquista da independência. • Factor Subjectivo: destacam-se muitas vezes as questões culturais. Segundo as Revistas cientificas “Presence Congolaise...

    3713  Palavras | 15  Páginas

  • negritude

    KABENGELE MUNANGA – NEGRITUDE ANÁLISE CRÍTICA Este texto aborda a Negritude como um movimento de reação e expressão frente à opressão do Colonialismo Europeu. O antropólogo K. Munanga aponta com maestria o ponto de vista dos colonizadores que criaram inúmeras justificativas para dominar, escravizar e subjugar homens de diversas etnias africanas. Durante o século XV, ano de descobrimento da América, estes colonizadores necessitavam de mão-de-obra barata e esquecendo escrúpulos de sua pretensa...

    892  Palavras | 4  Páginas

tracking img