O Que Há De Comum E De Diferente Entre Os Anais E O Positivismo artigos e trabalhos de pesquisa

  • Positivismo jurídico no século xix: relações entre direito e moral do ancien régime à modernidade

    POSITIVISMO JURÍDICO NO SÉCULO XIX: RELAÇÕES ENTRE DIREITO E MORAL DO ANCIEN RÉGIME À MODERNIDADE LEGAL POSITIVISM IN THE XIX CENTURY: RELATIONSHIPS BETWEN LAW AND MORAL José Renato Gaziero Cella RESUMO O presente artigo pretende descrever como se deu a formação do positivismo jurídico e como a Modernidade e seu laicismo que separa moral (religião) e política acolheu a ideia, ante uma grande polêmica que está longe de se dissipar, da separação entre direito e moral. Para o positivismo jurídico o...

    19745  Palavras | 79  Páginas

  • Do positivismo à nova história: compreendendo os conceitos de tempo e espaço no estudo da história

    DO POSITIVISMO À NOVA HISTÓRIA: COMPREENDENDO OS CONCEITOS DE TEMPO E ESPAÇO NO ESTUDO DA HISTÓRIA O termo “história” na Língua Portuguesa e nas línguas latinas de um modo geral nos remete a três sentidos distintos. O primeiro, mais generalizado, refere-se ao conjunto das ações humanas no tempo. O segundo sentido trata do conhecimento cientifico formal, registrado sob a expressão “ciência histórica”. O terceiro sentido do termo tem a ver com o acervo produzido pela ciência histórica, denominada...

    2920  Palavras | 12  Páginas

  • Positivismo

    POSITIVISMO O positivismo foi uma corrente filosófica iniciada por Auguste Comte, onde as idéias de percepção humanas são baseadas na observação, exatidão, deixando de lado teorias e especulações da Teologia e Metafísica. Segundo Comte, as ciências que são positivistas são a Matemática, Física, Astronomia, Química, Biologia e a recém criada Sociologia, que se baseia em dados estatísticos. Os positivistas acreditam que a ciência é cumulativa, transcultural (não interessa em qual cultura surgiu...

    2852  Palavras | 12  Páginas

  • O Holocausto e a Crise do Positivismo

    Regional de Direito Campus de Iguatu O Holocausto e a Crise do Positivismo no Século XX Augusto Pinho Matias Acadêmico de Direito na Universidade Regional de Direito Disciplina: Introdução ao Estudo do Direito I Semestre Professor: David Azevedo Missão Velha – Ceará Agosto – 2014 Resumo O desenvolvimento da sociedade acaba gerando grandes transformações nos mais diferentes âmbitos, principalmente nas relações entre os indivíduos. Porém, essas mudanças...

    3319  Palavras | 14  Páginas

  • senso comum

    MARTINS, JoséSocial; de Souza.Rev. O senso comumUSP, e a vida Social; Rev.de Sociol. USP, S. Paulo,A 10(1): R1-8, Tmaio I G de O Tempo Sociol. S. cotidiana.Tempo Paulo, 10(1): 1-8, maio 1998. 1998. O senso comum e a vida cotidiana JOSÉ DE SOUZA MARTINS RESUMO: A História bloqueada pelo capital e pelo poder fez da vida cotidiana o refúgio para o desencanto de um futuro improvável. Os grandes embates pela redenção do gênero humano de suas limitações e misérias estão sendo ...

    3395  Palavras | 14  Páginas

  • Positivismo Jurídico segundo Bobbio

    As origens históricas do positivismo jurídico 1. Direito natural e direito positivo no pensamento clássico. A expressãopositivismo jurídico” deriva da locução direito positivo contraposta àquela de direito natural, e não da expressão “positivismo” em sentido filosófico. Para compreender o significado do positivismo jurídico, portanto, é necessário esclarecer o sentido da expressão direito positivo. Toda a tradição do pensamento jurídico ocidental é denominada pela distinção entre “direito...

    1632  Palavras | 7  Páginas

  • Pós positivismo

    Tema: Pós-Positivismo Palavras-chave: Pós-positivismo; Reforma positivista; Pós-modernismo; Dicotomia; Ordenamentos jurídicos injustos; Multiculturalismo. 1 INTRODUÇÃO: O presente trabalho, tem o objetivo de esclarecer ideias sobre o tema “Pós-positivismo”. Pós-positivismo e Pós-modernismo, fundamento do ordenamento jurídico para autores “Pós-positivistas”, como a dicotomia entre jusnaturalistas e positivistas é resolvida? Pós-positivismo e ordenamentos jurídicos injustos, pós-positivismo e multiculturalismo...

    2229  Palavras | 9  Páginas

  • positivismo

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Positivismo http://www.infoescola.com/sociologia/positivismo/ http://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3%B3s-positivismo http://br.vlex.com/vid/uma-defesa-pos-positivismo-58965999 http://www.sintese.com/doutrina_integra.asp?id=1223 Positivismo é um conceito que possui distintos significados, englobando tanto perspectivas filosóficas e científicas do século XIX quanto outras doséculo XX. Desde o seu início, com Augusto Comte (1798-1857) na primeira metade do século XIX...

    1829  Palavras | 8  Páginas

  • O Positivismo Jurídico

     RESUMO 1 Disciplina: Introdução ao Estudo do Direito I Livro: O Positivismo Jurídico Autor: Norberto Bobbio Capítulo: 1, 2, 3 Página: 15 à 83 AS ORIGENS HISTÓRICAS DO POSITIVISMO JURÍDICO A expressão positivismo, não se trata de positivismo em sentido filosófico embora tenha havido certa ligação no passado. Suas origens se encontram no século XIX e nada tem haver com sentido filosófico, sendo que o primeiro surgiu na Alemanha e depois na França. É decorrente da locução do direito...

    2883  Palavras | 12  Páginas

  • Senso comum

    Unidade I Ciências Socias Senso comum x ciência Senso comum: é o conhecimento do homem comum, não especialista. É um conhecimento avulso, superficial. Ciência: conhecimento crítico, sistemático, racional. Utiliza métodos adequados de análise e formula teorias. Busca um conhecimento exato sobre a realidade. Universidade Associação de alunos e docentes que buscam o avanço através do estudo. Centro do saber, instituição preocupada com a qualificação do ensino, rigor da aprendizagem...

    2611  Palavras | 11  Páginas

  • Resumos sobre positivismo

    Resumo-Positivismo-José Ferrater Mora Historicamente (o Positivismo) é uma doutrina/escola fundadas por Aguste Comte. Compreende uma teoria da ciência e além...uma reforma social e religiosa. Admite a realidade apenas baseada nos fatos, admite investigação(ões) somente baseada(s) nos fatos. Quanto à explicação busca-se o "como" em detrimento do "porquê/para quê". De tal modo o positivismo é avesso à metafísica extremamente. mais...rejeição a todo conhecimento a priori e a pretensão (ões)...

    729  Palavras | 3  Páginas

  • PÓS-POSITIVISMO E NEOCONSTITUCIONALISMO

    PÓS-POSITIVISMO E NEOCONSTITUCIONALISMO 1. Nomenclatura. Visões a respeito das duas concepções. Existem duas compreensões: a primeira compreensão é a de que o neoconstitucionalismo passou a ser utilizado no lugar do pós-positivismo (essa concepção é adotada por Antônio Maia - artigo: “As transformações dos sistemas constitucionais contemporâneos”). Seriam sinônimos, haveria uma diferença somente na terminologia. A segunda acepção entende que o pós-positivismo é o marco filosófico do neoconstitucionalismo...

    1870  Palavras | 8  Páginas

  • Positivismo jurídico

    A expressão positivismo jurídico não deriva daquela de positivismo filosófico, a única ligação entre elas é que as maiorias dos filósofos positivistas também aderiram à ideia do positivismo jurídico. A expressão "Positivismo Jurídico" nasce da locução Direito Positivo, contraposta ao Direito Natural, a distinção entre tais conceitos se da basicamente pelo conceito, em que um se preocupa com aquilo que é convenção da natureza (Direito Natural) e o outro com aquilo que provém dos homens (Direito Positivo)...

    4130  Palavras | 17  Páginas

  • Positivismo no brasil

    POSITIVISMO NO BRASIL Por incrível que pareça, não foi na Europa que o positivismo encontrou o seu solo mais fértil, mas sim em um país sul-americano cheio de problemas políticos e sociais nada a se admirar: o Brasil. O positivismo chegou aqui durante o Segundo Império, por volta de 1850. Nessa época, a aristocracia brasileira ia estudar na Europa, principalmente na França, país em que nasceu o principal positivista Aguste Comte. A situação sócio-política brasileira nessa época era complicada,...

    13436  Palavras | 54  Páginas

  • Relação positivismo x darwinismo social

    Relação entre Positivismo x Darwinismo Social Delfim Moreira- MG 2012 ▪ Positivismo Positivismo é um conceito que possui distintos significados, englobando tanto perspectivas filosóficas e científicas do século XIX quanto outras do século XX. Desde o seu início, com Augusto Comte (1798-1857) na primeira metade do século XIX, até o presente século XXI, o sentido da palavra mudou radicalmente, incorporando diferentes sentidos, muitos deles...

    924  Palavras | 4  Páginas

  • Pos positivismo

    PÓS POSITIVISMO – NORMATIVIDADE DOS PRINCÍPIOS RESUMO O momento atual é de transformações. O Direito percebe-se como ser que carece de auto-avaliação e propõe para si mesmo a necessidade e o desafio de abrir-se para oxigenar-se. O pós positivismo jurídico é uma resposta do Direito às exigências contemporâneas e, ao mesmo tempo é uma tentativa de fazer-se mais capaz de atender às suas reais razões de ser. Superar um modelo jurídico pautado na aplicação fria e formal de leis é uma necessidade...

    4978  Palavras | 20  Páginas

  • O POSITIVISMO JURÍDICO

     Introdução A expressão “positivismos jurídico” não deriva daquela depositivismo” em sentido filosófico. Deriva da locução direito positivo contraposta aquela de direito natural. Toda a tradição do pensamento jurídico ocidental é denominada pela distinção entre “direito positivo” e “direito natural”, distinção que quanto ao conteúdo conceitual, já se encontra no pensamento grego e latino; o uso da expressão “direito positivo” é, entretanto...

    3048  Palavras | 13  Páginas

  • Positivismo jurídico

    como o positivismo jurídico nasceu trazendo mudanças significativas para o direito pelas várias formas de pensamentos buscando implementar eficácia na sociedade que almeja uma legislação que atenda suas necessidades e esteja atenta na busca de seus direitos. DESENVOLVIMENTO A expressão «positivismo» foi cunhada por Auguste Comte, cujo «Cours de la philosophie positive» foi publicado entre 1830 e 1842. Tendo como pano de fundo o avanço das ciências naturais, o positivismo pretendeu...

    1894  Palavras | 8  Páginas

  • Lowvy, michael. o positivismo. ideologias e ciências sociais

    Análise Em seu texto, o autor pontua três características do Positivismo, além de apresentar quatro autores que teriam sido os papas da teoria positivista, sendo eles: Condorcet, Saint Simon, Augusto Comte, Durkeim e Max Weber. Lowvy traz à tona a discussão das principais características do Positivismo, que seriam em primeiro lugar o fato de a sociedade ser regida por leis naturais; o método utilizado pelas ciências sociais sendo os mesmos utilizados pelas ciências sociais e...

    2918  Palavras | 12  Páginas

  • ARTIGO O PODER LEGISLATIVO E O SENSO COMUM

    1 O PROCESSO LEGISLATIVO E O SENSO COMUM Ésio Magalhães RODRIGUES Pós-graduando em Direito Público pela PUC-MG. Advogado. RESUMO O presente artigo tem como escopo uma análise do Poder Legislativo, buscando uma reflexão crítica acerca da efetividade da atividade legislativa na vida dos cidadãos, bem como criticar o contexto e interesses que permeiam as votações. Far-se-á uma pequena análise à partir de Montesquieu, John Locke e Hans Kelsen sobre a referida atividade, desde a sua essência na tripartição...

    2695  Palavras | 11  Páginas

  • O pós-positivismo jurídico: terceira via ou continuidade das escolas jusnaturalista e juspositivista?

    O pós-positivismo jurídico: terceira via ou continuidade das escolas jusnaturalista e juspositivista? Priscilla Pintor Ribeiro Pinto Deziderio1 SUMÁRIO: Introdução. As Escolas Jusnaturalistas e Juspositivistas. Observações sobre as Escolas Jusnaturalistas e Juspositivistas. Pós-positivismo Jurídico: uma terceira via. Conclusão. Bibliografia. Notas. INTRODUÇÃO Surgindo após o jusnaturalismo e o positivismo jurídico, o pós-positivismo jurídico admite preceitos de ordem moral e a normatividade...

    1789  Palavras | 8  Páginas

  • Jus positivismo x jus naturalismo

    Jus positivismo x jus naturalismo Introdução duas correntes em que o direito divide-se que são elas: a corrente do jusnaturalismo e a corrente do juspositivismo. A corrente do jusnaturalismo defende que o direito é independente da vontade humana, ele existe antes mesmo do homem e acima das leis do homem, para os jusnaturalistas o direito é algo natural e tem como pressupostos os valores do ser humano, e busca sempre um ideal de justiça. Direito positivo é o conjunto de princípios...

    2344  Palavras | 10  Páginas

  • Positivismo

    O QUE É AFINAL O POSITIVISMO? A SUA APRESENTAÇÃO SEGUNDO HABERMAS E GIDDENS Denis de Castro Halis Mestre em Sociologia e Direito – PPGSD/UFF. Pós-Graduando em Filosofia da UERJ. Palavras-chave: Positivismo, Giddens, Habermas, Teoria do Conhecimento, Ciência, Filosofia. Área do Conhecimento: Ciências Humanas O propulsor deste trabalho é a hipótese de que o termo “positivismo” tornou-se um rótulo por demais utilizado sem que, no entanto, haja uma qualificação ou especificação mais rigorosa...

    6176  Palavras | 25  Páginas

  • Positivismo

    Autor: Giovanni Reale – Dario Antiseri Titulo: O Positivismo Editora: Paulinas Ano: 1991 Nomes: Raphaela Paiva Carvalho Tatiane Mendes Pereira 1º Período de Direito B O positivismo é visto como uma corrente conservadora, pois procurava justificar a nova sociedade que estava surgindo tendo como inspiração a sociedade feudal, com sua estabilidade e acentuada hierarquia social. Os positivistas não viam nenhum progresso em uma sociedade urbanizada e industrializada. Lastimavam...

    1161  Palavras | 5  Páginas

  • Positivismo jurídico

    O POSITIVISMO JURÍDICO Norberto Bobbio O Positivismo jurídico é uma obra do filósofo italiano Norberto Bobbio. Chamado pelo jornal francês “Le Monde” de “mâitre- penser” (mestre do pensamento) do século XX. Norberto Bobbio foi um filósofo, historiador do pensamento político e senador italiano, considerado um dos grandes positivistas da atualidade. Suas idéias e pensamentos são extremamente relevantes, podendo ser interpretadas em vários ramos do direito, uma vez que discute o direito posto...

    566  Palavras | 3  Páginas

  • a) Positivismo jurídico e o Jusnaturalismo

    a) Positivismo jurídico e o Jusnaturalismo. POSITIVISMO JURÍDICO O Positivismo Jurídico é uma doutrina do Direito, que só considera direito quando colocado pelo Estado, é o modo de enxergar o direito e tem como objetivo transformar o estudo do direito em ciência. O direito constitui produto da ação e vontade humana e não mais aquele direito de impor-se a divindade ou a razão, o positivismo, ao separar o direito natural, tenta reconhecer apenas o direito positivo, restringindo assim o conhecimento...

    4038  Palavras | 17  Páginas

  • Positivismo jurídico

    qualquer sansão de coerção jurídica; O Direito como parte da moral, contemplando a afirmação de que o Direito por sua própria essência tem um conteúdo moral ou constitui um valor moral; Relatividade do valor moral, onde compreenderemos que não Moral absoluta. Separação do Direito e da Moral, a partir da argumentação de que a Moral é relativa. Justificação do Direito pela Moral, sob a análise de que possa existir um Direito moralmente bom e um Direito mau. Em virtude do método do “Direito...

    3007  Palavras | 13  Páginas

  • Estudo dirigido - o que é positivismo ribeiro, joão

    Estudo dirigido – “O que é Positivismo” RIBEIRO, João. O que é positivismo. 2ªed. São Paulo, Editora Brasiliense, 1994. Para o positivismo, é possível conhecer a essência dos fenômenos? Justificar resposta. Não. O positivismo estuda os fenômenos em si e as leis constantes entre eles, não se importando com as causas íntimas, a natureza, a origem e o destino do objeto de estudo. Cada proposição positiva deve remeter a um fato, particular ou universal. o olhar positivista ignora as causas dos fenômenos...

    2336  Palavras | 10  Páginas

  • Positivismo

    OLIVEIRA O QUE É POSITIVISMO? João Ribeiro Trabalho realizado para compor nota parcial do 1º bimestre, na disciplina de Sociologia do 1º período – noturno do curso de Psicologia, da Faculdade Guairacá, ministrada pelo professor Fabio Pontarolo. GUARAPUAVA, 2013. O Positivismo. O Positivismo foi uma corrente filosófica que surgiu na França co começo no século XIX. Um dos principais idealizadores do positivismo foi o Augusto Comte. Essa corrente...

    1038  Palavras | 5  Páginas

  • Fichamento sobre o positivismo

    FICHAMENTO REALE, Geovane. História da Filosofia, V. III – São Paulo, Paulus, 1991. Capítulo VIII: O Positivismo (p. 295 – 359) Para Reale, o Positivismo – de 1840 até próximo a Primeira Guerra Mundial – além de representar amplo movimento de pensamento que influenciou substancialmente a cultura européia, principalmente em manifestações ligadas área da filosofia, políticas, pedagogia, história e literatura contribuiu, entres outros aspectos, para expansão colonial do continente. O avanço...

    4476  Palavras | 18  Páginas

  • Pós-positivismo

    JUS NATURALISMO E JUS POSITIVISMO: UM DILEMA APARENTE DIANA PEREIRA MARTINS NIELY MARTINS DE SOUSA Quixadá – CE 2013 1 Sumário INTRODUÇÃO ....................................................................................................... 4 1. JUS NATURALISMO X JUS POSITIVISMO..................................................... 5 1.1 DIREITO E SOCIEDADE........................................................................................ 5 1.2 Positivismo......................

    4631  Palavras | 19  Páginas

  • Resumo O Positivismo Jur dico Norberto Bobbio

    difundiu em todo o Império Romano e principalmente na Alemanha penetrando na nesta sociedade, onde naturalmente foi se modernizando e se adaptando aos contextos sociais. O desenvolvimento do direito na Inglaterra fez surgir a commom low não é o direito comum de origem romana, é consuetudinário, anglo-saxônico, diretamente das relações sociais e é acolhido pelos juízes nomeados pelo Rei. Para garantir aos cidadãos proteção contra quaisquer graves e perigosas arbitrariedades do poder legislativo foram adotados...

    5100  Palavras | 21  Páginas

  • O POSITIVISMO NA EDUCAÇÃO

    O POSITIVISMO NA EDUCAÇÃO. SUMÁRIO 1. RESUMO.........................................................................................................3 2. INTRODUÇÃO.................................................................................................4 3. O POSITIVISMO..............................................................................................5 3.1 FUNDAMENTOS HISTÓRICOS E FILOSÓFICOS DA EDUCAÇÃO SOB A PERSPECTIVA DO POSITIVISMO.............................

    3516  Palavras | 15  Páginas

  • Jusnaturalismo Juspositivismo dignidade da oessoa humana pos positivismo

    divino como fonte do direito natural. O Direito Natural passou a ser visto como obra de Deus, inata ao homem, que deve pautar sua conduta pela preservação do justo, do amor ao próximo e a Deus. Dentre outros pensadores temos, Santo agostinho, para ele existência de uma lei natural fundada em Deus, universal e imutável: a supremacia de Igreja sobre o Estado; São Tomás de Aquino, considerava a Igreja superior ao Estado, mas também revelava a importância da relação entre ambos. Jus Naturalismo...

    3918  Palavras | 16  Páginas

  • POSITIVISMO E IDEALISMO

    POSITIVISMO ORIGEM, FUNDAMENTOS E EXPANÇÕES A palavra Positivismo foi utilizada inicialmente, por Augusto Comte (1798 1857), na França para definir uma diretriz filosófica marcada pela adoração à ciência e pela sacralização do método científico. Contudo, as bases positivistas foram lançadas muito antes com o advento dos fundamentos empiristas a partir do ideário da chegada do Estado Moderno desde o século XVI. O positivismo, apesar de ter se apresentado de diferentes formas em todo...

    1943  Palavras | 8  Páginas

  • As origens históricas do positivismo jurídico

    “AS ORIGENS HISTÓRICAS DO POSITIVISMO JURÍDICO RESENHA A obra aqui resenhada, trata de uma discussão acerca do positivismo jurídico e seu histórico e concepções ao longo do tempo. Em sua primeira parte, aborda a questão da origem da expressão “positivismo jurídico” que não implica numa derivação do positivismo no sentido filosófico apesar de no passado ter havido certa ligação entre os dois termos. Essa ligação se dava pelo fato de que muitos positivistas jurídicos também eram positivistas...

    1934  Palavras | 8  Páginas

  • POSITIVISMO JUR DICO

    ORIGENS HISTÓRICAS DO POSITIVISMO JURÍDICO 1. A expressão positivismo, não se trata de positivismo em sentido filosófico embora tenha havido certa ligação no passado. Suas origens se encontram no século XIX e nada tem haver com sentido filosófico, sendo que o primeiro surgiu na Alemanha e depois na França. 2. É decorrente da locução do direito positivo contraposta àquela de direito natural, onde o termo positivo refere-se à justiça, enquanto a justiça natural rege a cosmologia, diferente das leis reguladoras...

    1560  Palavras | 7  Páginas

  • Sociologia e positivismo

    sociologia na Alemanha, consegue combinar duas perspectivas: a histórica, que respeita as particularidades de cada sociedade e a sociológica, que ressalta os elementos mais gerais de cada fase do processo histórico Uma das diferenças existentes entre o positivismo e o idealismo é a importância que o segundo dá a história. Weber conseguiu desenvolver a perspectiva histórica e sociológica. Cada indivíduo age levado por motivos que resultam da influência da tradição, dos interesses racionais e da emotividade...

    4614  Palavras | 19  Páginas

  • “A relação entre a igreja e o positivismo na configuração da ética tradicional do serviço social no brasil”

    “A relação entre a igreja e o positivismo na configuração da ética tradicional do serviço social no Brasil” Com base nas leituras de Maria Lúcia Barroco e Raul de Carvalho, a profissão de serviço social era regida por valores de base positivistas, na década de 40, o Serviço Social chega ao Brasil como capitalismo tardio, tendo como base inicial a igreja, que são valores neotomistas. A formação profissional do Assistente Social neste período era baseada na influência do pensamento europeu, limitado...

    1284  Palavras | 6  Páginas

  • As origens do positivismo jurídico na alemanha

    As Origens do Positivismo Jurídico na Alemanha 1.1. “Escola histórica do direito” como predecessora do positivismo jurídico – Gustavo Hugo - “Dessacralização” do direito natural (Jusnaturalismo) para o historicismo;  Escola histórica do Direito Surgiu na Alemanha no fim do século XVIII  Tem como maior expoente Savigny Historicismo serviu como base para o positivismo jurídico através de sua crítica ao jusnaturalismo - Direito Natural (Dúvida)  Filosofia do direito positivo ...

    1558  Palavras | 7  Páginas

  • Filosofia do Direito e Ética: Positivismo e Jusnaturalismo

    sim no chamado princípio de efetividade. Concluindo em relação a teoria do direito, o jusnaturalista procura fundamentar o direito em pressupostos metafísicos. Sendo assim as concepções jusnaturalistas e positivistas são posições complementares diferente, ou aceitamos a tese monista ou somos partidários da dualista. E por fim numa analise do direito a partir da sua metodologia, ambas as posições buscam disciplinar condutas humanas possíveis, embora o jusnaturalismo procure apontar uma crítica a...

    1438  Palavras | 6  Páginas

  • positivismo,historicismo,marxismo

    Araujo POSITIVISMO, HISTORICISMO E MARXISMO Picos-PI 2014 Caroliny Rocha Guerder Araujo POSITIVISMO, HISTORICISMO E MARXISMO Artigo apresentado ao curso de Lic. Plena História da Universidade Federal do Piauí (UFPI) para a obtenção da segunda nota da disciplina de Teoria da Historia I. Prof. Agustinho Junior Olanda Coe Picos-PI 2014 RESUMO Este trabalho traz a problemática do que é considerado ciência para o Positivismo, Historicismo...

    2559  Palavras | 11  Páginas

  • Bobbio - Positivismo Jurídico

    BOBBIO, Norberto. O Positivismo Jurídico. Ícone, 1995. 1- As principais características do positivismo jurídico podem ser resumidas em sete pontos ou problemas. São eles: 1) O modo de abordar, de encarar o direito: O positivismo jurídico aborda o direito como um fato e não como um valor, sendo o jurista comparado a um cientista que estuda a realidade natural, abstendo-se de formular juízos de valor. Podemos perceber então que o termo “direito”, na linguagem juspositivista, é absolutamente...

    1276  Palavras | 6  Páginas

  • Positivismo

    O positivismo foi uma corrente filosófica iniciada por Auguste Comte, onde as idéias de percepção humanas são baseadas na observação, exatidão, deixando de lado teorias e especulações da Teologia e Metafísica. Segundo Comte, as ciências que são positivistas são a Matemática,Física, Astronomia, Química, Biologia e a recém criada Sociologia, que se baseia em dados estatísticos. Os positivistas acreditam que a ciência é cumulativa, transcultural (não interessa em qual cultura surgiu, serve para toda...

    10034  Palavras | 41  Páginas

  • fichamento - positivismo, uma primeira forma de pensamento social

    FICHAMENTO A Sociologia Clássica: Positivismo: uma primeira forma de pensamento social (p. 46 á 53). Capítulo quatro. Introdução: cientificismo e organicismo A primeira corrente teórica sistematizada de pensamento sociológico foi o positivismo, a primeira a definir precisamente o objeto, a estabelecer conceitos e uma metodologia de investigação. Seu primeiro representante e principal sistematizador foi o pensador francês Auguste Comte. O positivismo derivou do “cientificismo”, isto é, na...

    4400  Palavras | 18  Páginas

  • Positivismo Jurídico de Hans Kelsen

     POSITIVISMO JURÍDICO DE HANS KELSEN Trabalho de Ciência Política e Teoria do Estado – 1º período – Curso de Direito, apresentado como exigência parcial para obtenção de nota do Curso de Direito, Manaus - AM 2014 SuMÁRIO INTRODUÇÃO O presente artigo tem como objetivo discorrer acerca do positivismo jurídico, do ponto de vista de Hans Kelsen, doutrinador austríaco, naturalizado norte-americano, consagrado mundialmente fundador...

    3616  Palavras | 15  Páginas

  • Positivismo e dialética na geografia

    TEORIAS E MÉTODOS DA GEOGRAFIA POSITIVISMO E DIALÉTICA NA GEOGRAFIA Sumário. Introdução Considerações gerais sobre o Positivismo de Auguste Comte Positivismo e suas ligações com a geografia Dialética Conclusões Referências Bibliográficas 3 4 7 9 12 13 Introdução. Na história da geografia podemos notar a presença do debate da geografia quantitativa contra a geografia qualitativa. Ambas fortemente amparadas por duas correntes filosóficas, o positivismo de Auguste Comte e a dialética e...

    4095  Palavras | 17  Páginas

  • Pesquisa - O positivismo no Brasil

     Trabalho DE Pesquisa “O POsitivismo no brasil” Junho 2004 Trabalho de Pesquisa “o positivismo no brasil” Auguste Comte Auguste Comte nasceu em Montpellier, França, em 19 de janeiro de 1798, filho de um fiscal de impostos. Suas relações com a família foram sempre confusas , sempre acusava os seus familiares pela sua situação financeira, até que tão complexos laços familiares foram afinal rompidos, mas lhe deixaram marcas profundas. Com a idade de dezesseis...

    4169  Palavras | 17  Páginas

  • Positivismo no Ceará

    CAPÍTULO SEGUNDO O POSITIVISMO NO CEARÁ I) O grupo de Rocha Lima; II) Clóvis Beviláqua; III) Outras manifestações positivistas no Ceará; IV) Capistrano de Abreu. Farias Brito. I No Ceará forma-se, em 1872, em torno de Rocha Lima, "a mais fulgurante estrela do Ceará", no dizer de Capistrano de Abreu,(1) Nota do Autor um grupo literário, ledor de Comte, composto de Araripe Júnior, Antônio Felino Barroso, Xilderico de Faria, João Lopes, Antônio José de Melo, Domingos Olímpio...

    5542  Palavras | 23  Páginas

  • Positivismo, Funcionalismo e Sociologia Compreensiva!!

    Positivismo Auguste Comte O positivismo é uma linha teórica da sociologia, criada pelo francês Auguste Comte (1798-1857), que começou a atribuir fatores humanos nas explicações dos diversos assuntos, contrariando o primado da razão, da teologia e da metafísica. Segundo Henry Myers (1966), o "Positivismo é a visão de que o inquérito científico sério não deveria procurar causas últimas que derivem de alguma fonte externa, mas,  sim, confinar-se ao estudo de relações existentes entre fatos que...

    2115  Palavras | 9  Páginas

  • A DOUTRINA DO POSITIVISMO JURÍDICO

    A DOUTRINA DO POSITIVISMO JURÍDICO Nesse trabalho esperamos expressar fatos históricos e doutrinários do positivismo jurídico. Também temos o objetivo de abrir novos horizontes para discussão sobre este assunto, falar sobre autores no texto original citados, mas principalmente sintetizar a idéia principal q o autor da obra gostaria de transmitir. Os pontos fundamentais da doutrina juspositivista. As características fundamentais do positivismo jurídico podem ser resumidas em sete pontos ou...

    5324  Palavras | 22  Páginas

  • O conhecimento na Idade Moderna e Contemporânea e as diferentes formas de pensar a essência do conhecimento

    INTRODUÇÃO Nesse trabalho pretendemos, em geral, analisar sobre os vários posicionamentos a respeito do conhecimento na Idade Moderna e Contemporânea e as diferentes formas de pensar a essência do conhecimento. Primeiramente analisaremos o Humanismo, o Racionalismo e Empirismo, Idealismo e Materialismo. Logo em seguida, falaremos de Iluminismo, o Positivismo e Marxismo. E por ultimo, fica a Fenomenologia, o Existencialismo e a Escola de Frankfurt. Dos quais destaca-se os pensadores Francesco Petrarca...

    2884  Palavras | 12  Páginas

  • positivismo no ceará

    CAPÍTULO SEGUNDO O POSITIVISMO NO CEARÁ I) O grupo de Rocha Lima; II) Clóvis Beviláqua; III) Outras manifestações positivistas no Ceará; IV) Capistrano de Abreu. Farias Brito. I No Ceará forma-se, em 1872, em torno de Rocha Lima, "a mais fulgurante estrela do Ceará", no dizer de Capistrano de Abreu,(1) Nota do Autor um grupo literário, ledor de Comte, composto de Araripe Júnior, Antônio Felino Barroso, Xilderico de Faria, João Lopes, Antônio José de Melo, Domingos Olímpio...

    5542  Palavras | 23  Páginas

  • Positivismo

    POSITIVISMO, POSITIVISMOS * DA TRADIÇÃO FRANCESA AO POSITIVISMO INSTRUMENTAL Túlio Velho Barreto ** 1. O objetivo deste artigo é traçar um panorama mais geral do Positivismo, desde a tradição francesa (Auguste Comte e Émile Durkheim) à qual, por seu caráter fundador, se dedica um pouco mais da metade destas páginas  até o "positivismo instrumental" ou "empirismo abstrato", segundo a tradição norte-americana (Paul Lazarsfeld). Neste sentido, procura-se também abordar as idéias do "Positivismo...

    10467  Palavras | 42  Páginas

  • Senso comum

    Relação entre senso comum e ciência O que é conhecimento científico? Os problemas que envolvem as definições de ciência, bem como sua estrutura, função e validade, ou seja, problemas epistemológicos, apresentam-se desde Platão. O filósofo grego, ao opor a opinião – dóxa – ao conhecimento verdadeiro – conhecimento alcançado através da noésis -, hierarquiza o conhecimento e deixa evidente o problema da relação existente entre os dois tipos de conhecimento, além de outras consequências metafísicas...

    1338  Palavras | 6  Páginas

  • positivismo

    POSITIVISMO, POSITIVISMOS * DA TRADIÇÃO FRANCESA AO POSITIVISMO INSTRUMENTAL Túlio Velho Barreto ** 1. O objetivo deste artigo é traçar um panorama mais geral do Positivismo, desde a tradição francesa (Auguste Comte e Émile Durkheim)  à qual, por seu caráter fundador, se dedica um pouco mais da metade destas páginas  até o "positivismo instrumental" ou "empirismo abstrato", segundo a tradição norte-americana (Paul Lazarsfeld). Neste sentido, procura-se também abordar as idéias do "Positivismo...

    10467  Palavras | 42  Páginas

  • Positivismo de Auguste Comte

    Sua interpretação da história da humanidade levou-o a considerá-la como um processo permanente de melhoria, passando por fases inferiores (fase teologia e fase metafísica) até alcançar um patamar superior (fase positiva). Por isto foi denominada Positivismo, a doutrina que Comte elaborou entre 1830 e 1854, como ênfase especial no conhecimento propiciado pel observação cientifica da realidade. Este conhecimento tornaria possível o estabelecimento de leis universais para o progresso da sociedade e dos...

    5455  Palavras | 22  Páginas

  • Positivismo Juridico

    Revista Jurídica POSITIVISMO JURÍDICO 1: CONCEITO E CARACTERÍSTICAS CENTRAIS LEGAL POSITIVISM 1: CONCEPT AND KEY FEATURES Orlando Luiz Zanon Junior* Resumo: O referente do presente texto consiste em apresentar um conceito operacional de Positivismo Jurídico, mediante o destaque de suas características centrais, que conformam tal paradigma da Ciência do Direito, quanto às suas quatro plataformas elementares, consistentes nas teses da Norma, das Fontes, do Ordenamento e da Decisão Judicial...

    8086  Palavras | 33  Páginas

  • Positivismo

    Introdução O positivismo surgiu ligado às transformações da sociedade européia ocidental, na implantação de sua industrialização. Embora as origens desse pensamento filosófico datem do século XVIII, somente no seguinte, com Auguste Contes, o positivismo ganhou expressão. No Brasil a influência do positivismo aparece no início da República e na década de 1970, com a escola tecnicista. No entanto, é importante registrar que o positivismo perdeu a importância na pesquisa das ciências sociais, porque...

    2260  Palavras | 10  Páginas

  • Fase Anal

    fase Anal acompanhando a maturidade fisiológica para controlar os esfíncteres, a atenção da criança dirigi-se da zona oral para a zona anal. Essa mudança proporciona outros meios de gratificação libidinal e é essa fase que vamos abordar. O que é a Fase Anal? Fase anal ou fase anal-sádica é a segunda fase pré-genital da sexualidade infantil. Essa fase é caracterizada por uma organização da libido sob o primado da zona anal e por...

    1917  Palavras | 8  Páginas

tracking img