O Que É O Mito Do Cientificismo E Por Que Se Trata De Um Reducionismo artigos e trabalhos de pesquisa

  • mito

    através dos meios de comunicação definiu novos conceitos de representação das culturas em escala global, formando, assim, o que entendemos hoje como...

    1292 Palavras | 6 Páginas

  • O mito da neutralidade científica

    subjetividade pessoal, mas também das influências sociais. A “razão” científica não é imutável. Ela muda. É histórica. Suas normas não tem garantia alguma de...

    3972 Palavras | 16 Páginas

  • O mito e suas evoluções

    Evolução dos Mitos Introdução Como processo de compreensão da realidade, o mito não é lenda, pura...

    1776 Palavras | 8 Páginas

  • FILOSOFIA DO COTIDIANO

    FILOSOFIA DO COTIDIANO 1- O que é o mito do cientificismo? E por que se trata de um reducionismo? O...

    2737 Palavras | 11 Páginas

  • O ADVENTO DA MODERNIDADE

    cidadão contra o autoritarismo e o abuso do poder (principal expoente Kant). A natureza se emancipa do mito através da ciência. Sombras nas...

    794 Palavras | 4 Páginas

  • A BUSCA PELO SAGRADO: O mito do herói e os ritos de passagem

    A BUSCA PELO SAGRADO: O mito do herói e os ritos de passagem GP 07 Mística e Iluminação Coordenadora: Cecília Cintra Cavaleiro de Macedo...

    3979 Palavras | 16 Páginas

  • TRABALHO

    ................................2 EMPIRISMO..........................................................3 REALISMO CIENTFICO E...

    2831 Palavras | 12 Páginas

  • Unidade iii filosofando

    construídos nem sempre são tematizados, ou seja, não se apresentam de forma sistemática nem têm caráter de conhecimento refletido. Dependendo da cultura,...

    4984 Palavras | 20 Páginas

  • Resenha de O mito do método

    UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS Material de leitura para uso exclusivo dos alunos do IFCH O...

    13093 Palavras | 53 Páginas

  • Cientificismo e Mito da Neutralidade Científica

    CIENTIFICISMO O cientificismo é a crença infundada de que a ciência pode e deve conhecer tudo, que, de fato, conhece tudo e é a...

    709 Palavras | 3 Páginas

  • Senso comum e ciência

    sua edição de fevereiro de 2004 (SCIENTIFIC, 2004ª), trouxe uma matéria com um título intrigante, posto o veículo em que está: “Não sabemos que não sabemos”....

    3909 Palavras | 16 Páginas

  • POSITIVISMO E CIENTIFICISMO

    POSITIVISMO E CIENTIFICISMO O positivismo é uma corrente filosófica, política e sociológica que originou-se na França no inicio do século...

    838 Palavras | 4 Páginas

  • eja e suas tendencias

    ensino-aprendizagem da EJA, para então, apontar a influência dessa doutrina filosófica nessa modalidade de educação. O objetivo disso foi esclarecer as...

    3777 Palavras | 16 Páginas

  • PEDAGOGIA DA ALTERNÂNCIA E TRANSDISCIPLINARIDADE

    Aristóteles, nas traduções e comentários de Averróis, começa a surgir na Escolástica uma corrente que passa a negar a realidade dos universais, a existência...

    3660 Palavras | 15 Páginas

  • Estruturalismo

    Brasil no ano de 2009. Veio a tona o trabalho de Lévi-Strauss no Brasil e a discussão sobre a corrente estruturalista. As notícias chamaram a atenção pela...

    3600 Palavras | 15 Páginas

  • CURRICULO MULTICULTURALISMO

    do contexto escolar de saberes e práticas docentes. O multiculturalismo, como campo teórico, se constitui numa tentativa de compreender o processo de...

    3988 Palavras | 16 Páginas

  • Teoria geral do conhecimento

    conhecido. Os objetos do conhecimento nos são dados absolutamente - os objetos se impõe ao sujeito. O dogmático se apega á certeza de uma doutrina...

    6795 Palavras | 28 Páginas

  • Arte

    É lógica nos procedimentos, mas não ao nascer. O homem sempre se incomodou com a incerteza. Viver sempre sobressaltado não é boa vida. Ele gosta de...

    16063 Palavras | 65 Páginas

  • Mitos da Ciência

    MITOS DA CIÊNCIA Diemmenson Miguel Maria dos Santos1 RESUMO Este artigo tem...

    1962 Palavras | 8 Páginas

  • Ciência mitos e neutralidade

    concluir que a utilização de métodos científicos não é de alçada exclusiva da ciência, mas não há ciência sem o emprego de métodos científicos. Os...

    874 Palavras | 4 Páginas

  • O mito do monopólio natural

    O mito do monopólio natural por Thomas DiLorenzo, sexta-feira, 18 de maio de 2012 O termo "utilidade pública" ... é em si absurdo. Todo bem é...

    6088 Palavras | 25 Páginas

  • Traçando um resumo histórico para contextualizar o período que se segue, a primeira guerra mundial e a revolução russa

    geral, varias filosofias, como os filósofos da linha fenomenológica, se opõem ao positivismo como um todo e tentam superar o reducionismo; ao...

    2526 Palavras | 11 Páginas

  • Filosofia da ciencia

    ............................1 EMPIRISMO..........................................................2 REALISMO CIENTFICO E...

    1880 Palavras | 8 Páginas

  • RESENHA LENDA E MITOS DA AMAZONIA

    Fichamento LENDA E MITOS DA AMAZONIA “A mais extraordinária peculiaridade da natureza é sua capacidade de manter-se em um estado de permanente...

    7436 Palavras | 30 Páginas

  • Democracia Racial: o ideal, o pacto e o mito

    1 Democracia Racial: o ideal, o pacto e o mito “O mytho é o nada que é tudo O mesmo sol que abre os céus É um mytho brilhante e mudo...”...

    8993 Palavras | 36 Páginas

  • Os princípios do cientificismo e sua influência sobre as ciências sociais

    1) Os princípios do cientificismo e sua influência sobre as Ciências Sociais. O cientificismo começou a ser elaborado no...

    3567 Palavras | 15 Páginas

  • Filosofia da Ciência

    construtivista pode defender que fatores sociais desempenham um grande papel na aceitação de novas teorias científicas. Do lado mais forte, a existência...

    2814 Palavras | 12 Páginas

  • Mitos e lendas

    A CONSCIÊNCIA MÍTICA 1. Introdução Antes da discussão dos conceitos, sugerimos fazer uma pesquisa sobre mitos, a fim de recolher elementos...

    13824 Palavras | 56 Páginas

  • Modernidade

    logicamente, a desrazão, ou o pensamento emotivo não é próprio da existência, então ou penso de forma lógica e existo ou penso emotivamente e não existo....

    5225 Palavras | 21 Páginas

  • O Mito

    O MITO NA PERSPECTIVA DE JEAN PIERRE VERNANT * Renata Cardoso Beleboni O estudo da Antigüidade no Brasil, seja ela grega, romana ou...

    1732 Palavras | 7 Páginas

  • FICHAMENTO DO LIVRO – PESAVENTO, Sandra Jathay. História e história cultural. Belo Horizonte: Autêntica, 2003

    após a queda dos regimes comunistas. Essa teoria tornara-se muito simplista. Esses historiadores chamados neomarxista “criticavam, basicamente, a versão...

    9201 Palavras | 37 Páginas

  • Mitos modernos

    Mitos modernos Os mitos buscam explicar a realidade e os fenômenos do mundo, por meio de representações simbólicas e...

    735 Palavras | 3 Páginas

  • filosofia

    a bordos sem examinação —Daniel Dennett, Darwin's Dangerous Idea, 1995. Índice [esconder] 1 Natureza das afirmações e conceitos científicos 1.1...

    4819 Palavras | 20 Páginas

  • Cientificismo

    Cientificismo é um termo forjado na França durante a segunda metade do século XIX para designar a escola de pensamento que aceita apenas a...

    546 Palavras | 3 Páginas

  • Nem tudo é realtivo

    redescobrirmos um pensamento de liberdade, capaz de zombar, não somente dos dogmatismos, integrismos e moralismos, mas de todos os ceticismos relativistas, a...

    32353 Palavras | 130 Páginas

  • Filosofia - Resumo Mito

    deuses e deusas. O mito é uma verdade intuída. - O Mito e a Filosofia são tentativas de explicar o mundo e suas diferenças...

    1000 Palavras | 4 Páginas

  • Fé e razão

    Relation, Knowledge, Crisis. Nos primeiros momentos da história do pensamento, temos no Ocidente, o surgimento dos sentimentos religiosos naturais...

    5680 Palavras | 23 Páginas

  • Contabilidade

    "pensamento científico" surgiu na Grécia Antiga com os pensadores pré-socráticos que foram chamados de Filósofos da Natureza e também Pré-cientistas. Nesse...

    10579 Palavras | 43 Páginas

  • Nietzsche e a crítica à noção de progresso positivista

    absolutas. Fruto da racionalidade moderna, o positivismo3 surge no século XIX com Augusto Comte4. O positivismo derivou-se do Cientificismo5, submetendo à...

    17547 Palavras | 71 Páginas

  • 30007 34844 1 PB 2

    e as sociedades podem e devem ser racionais em seu princípio, em sua conduta e em sua finalidade. Em suma, o racionalismo consiste no fato de se erigir a...

    5023 Palavras | 21 Páginas

  • porque a psicanalise

    derrota do sujeito 2. Os medicamentos do espírito 3. A alma não é uma coisa 4. O homem comportamental SEGUNDA PARTE A grande querela do inconsciente 1....

    40006 Palavras | 161 Páginas

  • Trabalho As origens do pensamento científico sobre o social

    vive. No começo o modo de explicar a realidade era através de mitos, porém com o passar do tempo o homem procurou outras formas de explicar o...

    1529 Palavras | 7 Páginas

  • Cosmovisão, epistemologia e educação

    de interpretar a realidade entre outras possíveis. Essa totalidade significativa é apenas um arranjo provisório que se mantém até onde a coletividade se...

    33736 Palavras | 135 Páginas

  • Conciêcia

    A CONCIÊNCIA MÍSTICA Mito modo de consciência que predominam nas sociedades indígenas e nas civilizações antigas que exerceram uma...

    679 Palavras | 3 Páginas

  • A águia e os estorninhos

    após a morte. Entrando neste assunto de discordância de conceitos podemos encontrar o cientificismo, que é uma ideologia que permite as...

    1368 Palavras | 6 Páginas

  • filosofia

    Texto da questão [...] os povos pré-científicos, independentemente de seu gênio inato, jamais conseguiram adivinhar a natureza da realidade física além da...

    1798 Palavras | 8 Páginas

  • fichamento

    obra. 5. Modelo de ficha de conteúdo EPISTEMOLOGIA. JAPIASSU, Hilton F. O mito da neutralidade científica. Rio de Janeiro: Imago, 1975...

    758 Palavras | 4 Páginas

  • Ciência, senso comum e revoluções científicas: ressonâncias e paradoxos

    biblioteconomia e ciência da informação pela PUC-Campinas. E-mail: mfrancelin@yahoo.com.br Resumo Revisa alguns aspectos da constituição do...

    7397 Palavras | 30 Páginas

  • oscar cullman

    “Senhor” e “Salvador”, ilustra a obra presente; “logos” e “Filho de Deus” enfatizam sua preexistência. Esse livro prioriza exclusivamente a cristologia...

    2704 Palavras | 11 Páginas

  • pedagogia

    por elevados níveis de complexidade e precariedade, quando compreendida como ciência da prática e para a prática. Assim o que se propõe é identificar a...

    1713 Palavras | 7 Páginas

  • A inter e a transdisciplinalidade

    ocorrer uma grande ruptura na visão cosmológica, antropológica e epistemológica da elite intelectual européia. Ela foi migrando, nos séculos seguintes, de...

    10333 Palavras | 42 Páginas

  • Psicologia como disciplina científica e discurso sobre a alma.

    abordagens clínicas dentro da Psicologia. A teoria torna-se um discurso fechado em si mesmo, sem possibilidade de apreciação crítica, totalizante e não...

    3284 Palavras | 14 Páginas

  • "Oscilações entre o Reducionismo e o Fisicalismo Não-Redutivo no Naturalismo Biológico de John Searle" (publicado na Revista Trans/Form/Ação, Marília, v. 36, n. 2, Maio/Ago., 2013)

    Oscilações entre o reducionismo e o fisicalismo Artigos / Articles Oscilações entre o reducionismo e o fisicalismo...

    10173 Palavras | 41 Páginas

  • Resenha: a ralé brasileira: quem é e como vive

    Humanitas 2009. Capítulo 1- A construção do mito da “brasilidade”. Jessé Souza inicia o capítulo 1, afirmando que o ‘mito...

    1079 Palavras | 5 Páginas

  • Feitos e feitos

    Mariciane Mores Nunes Tema 6: Ciência e Filosofia PalavrasPalavras-chave: Filosofia, ciência, conhecimento. Objetivos de aprendizagem • Discutir...

    3121 Palavras | 13 Páginas

  • mito da caverna

    nomológico-dedutivo · Determinismo · Empiricismo · Falibilismo · Fundacionalismo · Modelo hipotético-dedutivo · Infinitismo · Instrumentalismo ·...

    2528 Palavras | 11 Páginas

  • 2 Capitulo de filosofia a consciência mitica

    ocupavam a mente das pessoas? Vamos primeiro examinar o mito, modo de consciência que predomina nas sociedades da Antiguidade. Ao contrario,...

    1437 Palavras | 6 Páginas

  • JESSÉ SOUZA

    Capítulo 1 - A construção do mito da “brasilidade”. O autor começa o primeiro capítulo afirmando que o “mito nacional”...

    996 Palavras | 4 Páginas

  • Resenha Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem na Adolescência

    Ser criança e ser adolescente parecem territórios biologicamente bem demarcados para muitos. No primeiro caso, trata-se de um período...

    645 Palavras | 3 Páginas

  • O Sentido da Máxima Fenomenológica da "Volta Às Coisas Mesmas" em Husserl, Heidegger e Merleau-Ponty

    da possibilidade de tal apreender, quero transformá-lo intuitivamente em dado (Husserl, 1992, p. 25). Tendo em vista sua preocupação em tratar o...

    1728 Palavras | 7 Páginas

tracking img