O Que É A Liberdade Positiva Para Kant artigos e trabalhos de pesquisa

  • KANT a liberdade, o indivíduo e a república

    KANT: a liberdade, o indivíduo e a república A filosofia moral de Kant é uma celebração da dignidade individual. Ele vai tentar superar a dicotomia entre empirismo x racionalismo. Suas principais obras foram Critica – da razão pura; da razão prática; e do juízo. A filosofia moral e a dignidade do individuo Kant diz que a razão é uma estrutura formal, sem conteúdo. Ele nos alerta ao dizer que não podemos conhecer a coisa em si, só podemos conhecer o fenômeno. Então ele faz a seguinte distinção:...

    2951  Palavras | 12  Páginas

  • Kant - educação

    de Immanuel Kant (1724-1804), em razão da relevância e do impacto do seu pensamento no desenvolvimento do conhecimento ocidental. Fruto da maturidade intelectual de seu autor, em Pedagogia, Kant mostra de que forma o processo da educação possibilita ao homem alcançar a autonomia, tornando o próprio individuo capaz de pensar por si, sem tutores. Temos na pedagogia de Kant o sujeito moral como elemento principal da educação. A instrução do homem faz parte das grandes preocupações de Kant, pois segundo...

    2221  Palavras | 9  Páginas

  • Conceito de direito segundo kant

    CONCEITO DE DIREITO SEGUNDO KANT: Não importa o conteúdo das relações jurídicas, o que interessa é a forma pela qual a ação foi realizada, o modo pelo qual o Direito promove a coexistência das vontades individuais permitindo assim que cada um faça o que deseja. O Direito deve promover a liberdade ao realizar a Justiça. A coação é o meio pelo qual o Estado pode garantir a coexistência entre os arbítrios. Cabe ao Estado promover condições que permitam a coexistência entre os arbítrios. A coação...

    843  Palavras | 4  Páginas

  • Teoria política: comparação entre kant, burke e hegel

    os princípios dos revoltosos: liberdade, igualdade e fraternidade, eram inteiramente abstratos e não se deve derrubar uma estrutura, construída por anos de aprimoramento, baseando-se em princípios assim. É também grande critico da democracia imposta pela revolução, dizendo que aquela dita regras como se fossem gerais e quem não as acata, a minoria, acaba sendo vista como à parte da sociedade, como se fosse “desumanizada”, pelas palavras do autor. Já Immanuel Kant, filósofo alemão, entusiasmou-se...

    828  Palavras | 4  Páginas

  • Immanuel Kant

     Immanuel Kant 1.1 Vida. Immanuel Kant nasceu em Konigsberg, atual Kaliningrado no dia 22 de Abril de 1724. Em Konigsberg ele estudou e obteve seu doutorado (1755). Em 1770 começou a dar aulas de Lógica e Metafísica durante 27 anos seguintes. Kant em 1797 largou a universidade aos 73 anos de idade. Não casou nem teve filhos, falecendo em 1804 aos 80 anos. Ele tinha saúde frágil e era um homem metódico. Kant foi filho de artesão que trabalhava com couro e fabricava selas. Sua mãe foi mulher...

    2238  Palavras | 9  Páginas

  • Kant

    Araújo Leandro Karoline Colino Nilâiny Macêdo Marques Matheus Rodrigues Isabella Barros Vasconcelos de Sá Melanie Fernades do Carmo Ética na Modernidade: Immanuel Kant Campina Grande 23/09/2014 FACISA - Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas Ética na Modernidade: Immanuel Kant Trabalho referente a Avaliação da 1ª Unidade - Disciplina de Ética do Direito Docente: Ana Carolina Goldim Campina Grande 23/09/2014 Introdução ...

    4191  Palavras | 17  Páginas

  • Conceito de liberdade nas teorias politicas de Kant, Hegel e Marx

    Pérez Jaime, Bárbara; Amadeo, Javier. O conceito de liberdade nas teorias políticas de Kant, Hegel e Marx. En publicacion: Filosofia política moderna. De Hobbes a Marx Boron, Atilio A. CLACSO, Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales; DCP-FFLCH, Departamento de Ciencias Politicas, Faculdade de Filosofia Letras e Ciencias Humanas, USP, Universidade de Sao Paulo. 2006. ISBN: 978-987-1183-47-0 Disponible en la World Wide Web: http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/secret/filopolmpt/19_jaime...

    8982  Palavras | 36  Páginas

  • Direito na Visão de Immanuel Kant

    O Direito na Visão de Immanuel Kant O Direito Natural é visto por Kant através do motivo que as pessoas têm para cumpri-lo. Ele entende que a norma básica de conduta moral possui obrigatoriedade que parte da razão pura. As pessoas irão respeitá-la somente por causa da ideia do dever que possuem. á a norma positivada possui uma característica própria, que é a possibilidade de coagir o indivíduo a obedecê-la, por meio do uso de sanções pré-estabelecidas. Para Kant, a pessoa é o sujeito cujas ações...

    654  Palavras | 3  Páginas

  • Resumo de kant

    TRABALHO DE POLÍTICA KANT Immanuel Kant, filósofo alemão, observou de perto a transformação de uma Europa aristocrática e feudal para um novo mundo que ainda trazia muitas dúvidas sobre o que este viria realmente a ser. Mesmo vivendo em um cenário de tantas mudanças, não era um aristocrático e nem um revolucionário, ele era um intelectual que observava o novo mundo que surgia ao seu redor e apresentava suas suas indagações e conclusões nas suas aulas que era lecionadas na Universidade de Königsberg...

    951  Palavras | 4  Páginas

  • kant, a liberdade, o indivíduo e a republica

    fichado: WEFFORT. Francisco C.(Organizador) Os Clássicos da Política – Kant: a liberdade, o indivíduo e a república. Vol. 2. Ática. São Paulo, 2006. 2. Especificação do referente: Kant: a liberdade, o indivíduo e a república 3. Resumo do texto: A filosofia da moral e a dignidade do indivíduo Para Kant, o conhecimento racional se constitui sobre objetos ou sobre suas próprias leis, sendo a natureza e a liberdade, esta voltada para o lado moral ou ético. A lógica é formal e independe de...

    1493  Palavras | 6  Páginas

  • Filosofia Kant

    novas dimensões entre as quais se destacam a política e pedagógicas no caso de Emanuel Kant. Durante os primeiros períodos da época moderna, surgem várias denominações distintas para o campo filosófico, primeiramente chamado de humanismo na Itália, racionalismo pela França, empirismo pela Inglaterra, e somente na segunda metade do século XVIII, na periferia do movimento iluminista, dá-se mérito ao Kant por ser o primeiro a dar a expressão filosófica Weltanshauung (visão do mundo), esta se...

    2553  Palavras | 11  Páginas

  • A filosofia de immanuel kant

    A Filosofia e o Humanismo de Immanuel Kant Immanuel Kant foi um filósofo e pensador alemão que viveu na cidade de Konigsberg (Prússia). Nascido em 22 de abril de 1724, nunca deixou sua cidade natal, permanecendo aí até sua morte em 12 de fevereiro de 1804. Para entender a filosofia de Kant, precisamos entender também suas influências que, podemos dizer, foram contraditórias. A primeira foi a de sua mãe, Regina Reuter, através da linha religiosa do pietismo (corrente radical do protestantismo...

    1416  Palavras | 6  Páginas

  • Fichamento kant

    Educação Professora: Magda Marly Fernandes Fichamento: KANT, Immanuel. Trad. Francisco Cock Fontanella. Sobre a Pedagogia. Fichamento Kant inicia Sobre a Pedagogia com a frase “O homem é a única criatura que precisa ser educada” (KANT, 1999, p. 11). Isso significa, entre outras palavras, que o ser humano não nasce pronto, ele precisa ser educado, moldado. Para Kant “o homem é infante” curioso e desbravador, ele precisa...

    1069  Palavras | 5  Páginas

  • Liberdade

    29/4/2014 Liberdade na Filosofia Segundo a filosofia, liberdade é o conjunto de direitos de cada indivíduo, seja ele considerado isoladamente ou em grupo, perante o governo do país em que reside; é o poder qualquer cidadão tem de exercer a sua vontade dentro dos limites da lei. Diversos filósofos estudaram e publicaram suas obras sobre a liberdade, como Marx, Sartre, Descartes, Kant, e outros. Para Descartes a liberdade é motivada pela decisão do próprio indivíduo, mas muitas vezes essa ...

    771  Palavras | 4  Páginas

  • Resumo sobre Emanuel Kant e São Tomas de Aquino

    EMMANUEL KANT Estudar Emmanuel Kant é mergulhar numa das maiores influências do pensamento moderno, principalmente no Direito, na Política e consequentemente na Filosofia. É importante ressaltar antes de qualquer coisa, que se trata do último filósofo estudioso da era moderna, cujo pensamento filosófico e estilos são densos, obscuros e difíceis, fato este reconhecido pelo próprio Kant. As principais vertentes do seu pensamento são a epistemologia que é a mistura entre  o racionalismo (Descartes)...

    2098  Palavras | 9  Páginas

  • Direito e Moral segundo Kant

    QUESTIONÁRIO DIREITO E MORAL SEGUNDO KANT 1. Na linguagem kantiana o que vem a ser a Metafísica dos Costumes? Qual o seu objeto de estudo? R: Para Kant, significa o sistema dos princípios práticos a priori abstraídos pela razão humana, e que são naturalmente seguidos na realização das ações racionais. Metafísica dos Costumes, seria o conjunto de conhecimentos obtidos graças exclusivamente à razão pura (a faculdade a priori mediante conceitos, sem o concurso dos dados empíricos ou das intuições...

    1543  Palavras | 7  Páginas

  • Hobbes e kant

    deveria ser a melhor forma de Governo em seu país. Immanuel Kant nasceu em 1724, na cidade de Konigsberg, no leste da Prússia, onde morreu dois anos antes de completar 80 anos. Em sua obra se dá grande importância a moral e política. Kant destacou-se como aluno na Universidade de Konigsberg, que ingressou aos 16 anos. Trabalhou durante algum tempo como professor particular e aos 31 anos começou a ministrar palestras. Crítico do utilitarismo, Kant defendia que justiça é dar às pessoas aquilo que elas moralmente...

    1427  Palavras | 6  Páginas

  • Kant

    Introdução Immanuel Kant (1724 − 1804) é reputado como o maior filósofo após os antigos gregos. Nasceu em Königsberg, Prússia Oriental, como filho de um artesão humilde, e estudou no Colégio Fridericianum e na Universidade de Königsberg, na qual tornou-se professor catedrático. Levou uma vida extremamente metódica. Kant tem como base de seu pensamento o ser humano como um ente livre e racional que toma suas decisões baseando-se no seu arbítrio. Os valores de sua época ficam denotados nas...

    2077  Palavras | 9  Páginas

  • René Descartes, John Locke, David Hume, Immanuel Kant e Auguste Comte

    natureza do conhecimento. Suas ideias ajudaram a derrubar o absolutismo na Inglaterra. Locke dizia que todos os homens, ao nascer, tinham direitos naturais - direito à vida, à liberdade e à propriedade. Para garantir esses direitos naturais, os homens haviam criado governos. Se esses governos, contudo, não respeitassem a vida, a liberdade e a propriedade, o povo tinha o direito de se revoltar contra eles. As pessoas podiam contestar um governo injusto e não eram obrigadas a aceitar suas decisões. ...

    5092  Palavras | 21  Páginas

  • Estado e direito no pensamento de immanoel kant

    ESTADO E DIREITO NO PENSAMENTO DE IMMANUEL KANT Pensamento do filosofo Immanuel Kant , em questionamento ele constrói sua reflexão do Direito ,Estado e Moral a respeito da forma da conduta humana em sociedade. Compreendendo a ideia de Direito  Estado e Moral, o autor vem a construir uma filosofia considerando à moralidade, que levara a vários desdobramentos como, liberdade, autonomia, legislação interna, dentre outros . Para podemos entender como Kant elaborou sua teoria do Direito e do Estado...

    827  Palavras | 4  Páginas

  • A JUSTIÇA EM IMMANUEL KANT

     A JUSTIÇA EM IMMANUEL KANT Mariana E. A. Pinheiro Graduando em Direito UEDI, 2º período F RESUMO: O objetivo deste artigo é apresentar a teoria de justiça segundo a concepção de Immanuel Kant, assim como sua adequação ao significado de liberdade na tradição de liberdade do liberalismo. PALAVRAS CHAVE: justiça, Immanuel Kant, liberdade, liberalismo. 1- INTRODUÇÃO No percurso...

    2735  Palavras | 11  Páginas

  • Liberdade em Sartre Kant Marx

    PINHEIRO EMILY QUINHOLI LIBERDADE Geral, em Ética, em Filosofia, para Sartre, Kant e Marx. Paranaguá, Paraná. 2014 Introdução Apesar de a bandeira da Liberdade ter sido e ser até hoje levantada, além de um tema abordado por vários autores, filósofos, sociólogos, pensadores como Thomas Hobbes, John Locke, Immanuel Kant, Karl Marx, Jean-Jacques Rousseau e...

    2246  Palavras | 9  Páginas

  • Contratualismo Moral de Kant

    Contratualismo Moral de Kant O “contratualismo moral” segundo a ideologia de Kant, está intimamente ligada ao que podemos entender por contratualismo político. Entretanto, segundo Kant, antes mesmo de se falar em contratualismo politico, há que se questionar seu fato antecessor, qual seja, o “pacto moral”. Antes de nos adentrarmos ao assunto, há que se analisar a obra denominada Paz Perpetua. Na obra, conforme narrativa de Kant “ não pode haver conflito entre a política, na medida em que ela...

    1085  Palavras | 5  Páginas

  • Kant

    …………………………..3 Immanuel Kant………………………………………...…………………………...4 “Sobre a pedagogia”……………………………...………………………………...4 O Homem e o animal………………………………...…..........................................5 Educação física……………………………...……………………………………...7 Educação prática…………………………...……………………………………...11 Conclusão……………………………………...…………………………………..14 Bibliografia………………………………...……………………………………...16 Introdução: Este trabalho clarifica-nos acerca da percepção educativa de Kant. Sendo este muito abrangente...

    4197  Palavras | 17  Páginas

  • RESUMO KANT

    artigo discute o legado e os limites do paradigma kantiano em relações internacionais. Se as atuais reconstruções de Kant em relações internacionais enfatizam aspectos positivos das idéias liberais e institucionalistas, restringem-se, no entanto, à análise de princípios, não analisando o que na realidade impede sua realização. Na primeira parte, examina-se os princípios jurídicos que Kant apresentou como condição para a paz: 1) a pacificação da ordem internacional depende da democratização da ordem interna;...

    9677  Palavras | 39  Páginas

  • liberdade ao longo da filosofia

     Liberdade ao longo da filosofia Nome: Amanda Padilha N° 01 Série: 2°L O interesse pelo tema da liberdade humana vem permeando os estudos dos filósofos desde seu princípio. Liberdade é classificada pela filosofia, como a independência do ser humano, o poder de ter autonomia e espontaneidade. A história desse conceito está entre os estudos de épocas e pensadores diversos e registra a interpretação de doutrinas sociais bastante variadas. Podemos fazer uma distinção entre o que se pode chamar...

    830  Palavras | 4  Páginas

  • Antropologia filosófica: ponte estendida entre as ciências positivas e a metafísica

    Antropologia Filosófica, Max Scheller, definiu-a sabiamente como “ponte estendida entre as ciências positivas e a metafísica”. Neste trabalho, pretende-se mostrar, em parte – não em sua totalidade, pois o assunto não se esgota em poucas páginas – que Scheller tinha razão. Entre alguns conceitos, definições, explicações, aborda-se o que é metafísica, o que são as chamadas ciências positivas e de que prescindem, destaca-se algumas personalidades significativas, pensadores ligados a essas áreas...

    11518  Palavras | 47  Páginas

  • Kant e kelsen

    A Liberdade e a Igualdade em Kant: fundamentos da cidadania Sob a égide do Estado Democrático de Direito, instituído pela Constituição da República de 1988, batizada de Constituição Cidadã, torna-se importante a pesquisa da evolução da cidadania. Este estudo perpassa os caminhos da própria democracia e da participação popular, cujas matrizes são os direitos à liberdade e igualdade. Impregnado dos ideais da Revolução Francesa, Kant realiza uma síntese histórica dos valores da liberdade e...

    2364  Palavras | 10  Páginas

  • Principais ideias de kant e de mill

    Kant Nascido em Konigsberg na Prússia, atual Kaliningrado e parte da Rússia, em 1724, foi um filosofo alemão iluminista de maior importância, com ideias otimistas em relação ao homem ser guiado pela própria razão, sem deixar que outros fatores o enganem. Assim ele faz uma análise das possibilidades de conhecimento da razão e quais são os limites e condições nas quais ela pode mostrar o mundo. O homem dotado de razão e liberdade é o centro de seus estudos filosóficos, filosofia que deveria responder...

    1641  Palavras | 7  Páginas

  • Immanuel kant

    IMMANUEL KANT Königsberg, 1724 - 1804 Immanuel Kant nasceu, estudou, lecionou e morreu em Koenigsberg. Jamais deixou essa grande cidade da Prússia Oriental. Kant sofreu duas influências contraditórias: a influência do pietismo, protestantismo luterano de tendência mística e pessimista (que põe em relevo o poder do pecado e a necessidade de regeneração), que foi a religião da mãe de Kant e de vários de seus mestres, e a influência do racionalismo: o de Leibnitz, que Wolf ensinara brilhantemente...

    3015  Palavras | 13  Páginas

  • a formação humana segundo a pedagogia de kant

    A Formação Humana Segundo A Pedagogia De Kant INTRODUÇÃO Neste trabalho estaremos analisando a proposta educacional kantiana que busca desenvolver predisposições naturais do homem e torná-lo capaz de um convívio social. No capítulo I trataremos de abordar os aspectos conceituais da filosofia kantiana e sua influência na formação humana. Já no capítulo II será exposta a proposta pedagógica de Kant, onde o filósofo apresenta os estágios e subdivisões da educação que tem por finalidade o aperfeiçoamento...

    7199  Palavras | 29  Páginas

  • Kant e o cosmopolitismo

    Filosofia Geral e Jurídica. Kant e o cosmopolitismo Bem ao contrário de Herder, o filósofo Immanuel Kant (1724-1804), nascido em Königsberg, mostrou-se aberto às influências externas não só do empirismo inglês de David Hume mas principalmente pela física de Newton e pela moral de J.J.Rousseau. Foi talvez um dos mais singulares e representativos pensadores do Aufklärung alemão. Pode-se até afirmar, sem risco de erro, que as concepções tanto filosóficas como políticas de Kant – problema que ele tratou...

    1839  Palavras | 8  Páginas

  • Liberdade

    Liberdade Do ponto de vista legal, o indivíduo é livre quando a sociedade não lhe impõe nenhum limite injusto, desnecessário ou absurdo. Uma sociedade livre dá condições para que seus membros desfrutem, igualmente, da mesma liberdade. O desejo de liberdade é um sentimento profundamente arraigado no ser humano. Situações como: a escolha da profissão, o casamento e o compromisso político ou religioso, fazem o homem enfrentar a si mesmo e exigem dele uma decisão responsável quanto a seu próprio...

    2413  Palavras | 10  Páginas

  • Kant - Os Clássicos da Política

    Kant: a liberdade, o individuo e a república. De origem humilde, o filósofo desde cedo desdenhou a dogmática religiosa do protestantismo e cultivou a celebração da dignidade pessoal. Era um acadêmico: suas aulas eram eruditas e vivas. Seus escritos são rigorosos e sistemáticos e refletem os desafios de sua época. A filosofia da moral e a dignidade do indivíduo. O conhecimento racional versa sobre objetos ou suas próprias leis. Há dois gêneros de objetos: a natureza – objeto da física – e a...

    2594  Palavras | 11  Páginas

  • Kant e o fim da metafísica clássica

    Kant e o fim da metafísica clássica O primeiro a reagir aos problemas postos por Hume foi Kant, ao declarar que, graças ao filósofo inglês, pôde “despertar do sono dogmático”. O que é o sono dogmático? É tomar como ponto de partida da metafísica a idéia de que existe uma realidade em si (Deus, alma, mundo, infinito, finito, matéria, forma, substância, causalidade), que pode ser conhecida por nossa razão ou, o que dá no mesmo, tomar como ponto de partida da metafísica a afirmação de que as idéias ...

    2107  Palavras | 9  Páginas

  • Filosofia: nietzsche, kant e sartre

     Kant, Sartre e Nietzsche Kant, Nietzsche e Sartre são três pensadores reconhecidos que contribuíram de forma significativa para a construção de conceitos utilizados nos dias atuais. Assemelham-se por expor opiniões e teorias sobre vários assuntos em comum, como a ética, a moral, a religião e a metafísica. Estes filósofos se diferenciam em vários aspectos- Até mesmo pelo caracter moralidade de Kant ser bastante diferenciado do existencialista de Sartre e Nietzsche-, tento divergentes opiniões...

    863  Palavras | 4  Páginas

  • Moral tica e Direito em Kant Uma Fundamenta o para o 1061 pt

    FUNDAÇÃO DE ENSINO “EURÍPIDES SOARES DA ROCHA” CENTRO UNIVERSITÁRIO “EURÍPIDES DE MARÍLIA” – UNIVEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO PAULO CEZAR FERNANDES MORAL, ÉTICA E DIREITO EM KANT UMA FUNDAMENTAÇÃO PARA O DANO MORAL E DIREITOS HUMANOS Marília 2007 PAULO CEZAR FERNANDES 1 MORAL, ÉTICA E DIREITO EM KANT UMA FUNDAMENTAÇÃO PARA O DANO MORAL E DIREITOS HUMANOS Dissertação apresentada ao Programa de Mestrado, como requisito parcial para obtenção do título de Mestre em Direito – Área de concentração:...

    132701  Palavras | 531  Páginas

  • Educação e moral na visão de kant

    DORNELLAS SOBRINHO EDUCAÇÃO E MORAL NA VISÃO DE KANT Rio de Janeiro 08 DE DEZEMBRO DE 2009 FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO Relatório de Atividade de Campo como componente curricular – créditos de campo - apresentado como subsídio para avaliação da disciplina de Filosofia da educação, do Curso de Pedagogia , da Universidade Estácio de Sá, sob a orientação da Prof° Renato José Dornellas Sobrinho. EDUCAÇÃO E MORAL NA VISÃO DE KANT O presente trabalho pretende realizar uma breve...

    1020  Palavras | 5  Páginas

  • Analise do filme- um sonho de liberdade

    SUMÁRIO Introdução.....................................................................................................................05 1. O que é Liberdade?.....................................................................................................06 2 .Visões Filosóficas 3. Immanuel Kant............................................................................................................07 3.1 Comentário Critico..............................................................

    2888  Palavras | 12  Páginas

  • O CONCEITO DE LIBERDADE NAS TEORIAS POL TICAS DE KANT Salvo Automaticamente

    O CONCEITO DE LIBERDADE NAS TEORIAS POLÍTICAS DE KANT, HEGEL E MARX A liberdade é, sem dúvida, um dos conceitos centrais das teorizações políticas. Entretanto, para nos adentrarmos na problemática da liberdade, deveremos fazer referência ao tema da propriedade, já que, nos autores que veremos, ambos os conceitos se entrecruzam. DIREITO E LIBERDADE NEGATIVA NA FILOSOFIA KANTIANA Um dos direitos fundamentais da razão baseia-se em Kant, na liberdade de demandar propriedade privada, e este é compreendido...

    2552  Palavras | 11  Páginas

  • Plat O Arist Teles Hobbes Kant Kelsen Sofistas

    aquilo que limita Direito – é aquilo que permite agir Liberdade positiva – existe no momento do contrato; participo da confecção das leis que vou me submeter Liberdade negativa – existe em todos os momentos, não há intervenção de 3º Estado de natureza – ausência de ordem Direito natural – é a liberdade que cada homem possui de usar seu próprio poder, da maneira que quiser, para a preservação de sua própria sua vida Direito civil – abrir mão da liberdade p ter segurança; contrato social como mediador da...

    1338  Palavras | 6  Páginas

  • Trabalho Sobre Foucault E Kant Corr1

    do filósofo Immanuel Kant. Elias da Silva Prado RA 981039 Trabalho apresentado como requisito para avaliação do curso “Tópicos de Filosofia Contemporânea”, integrante do programa de pós-graduação Stricto-Sensu, Mestrado em Filosofia, ministrado pelo Profº Dr. Osmyr Gabbi Jr. Junho – 2006 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS Duas questões acerca das leituras do filósofo Paul Michel Foucault sobre a “Antropologia Pragmática” do filósofo Immanuel Kant. Elias da Silva Prado...

    3074  Palavras | 13  Páginas

  • Kant e a separação estado-economia, estado-sociedade e estado-moralidade

    responder a todas as insuficiências da sociedade civil, pois quanto mais essas insuficiências são resolvidas, mais elas se multiplicam e mais novas insuficiências se revelam. Assim, Humboldt nos mostra que o Estado pode possuir duas orientações: a positiva (bem comum, material e moral da nação) ou negativa limitada (evitar o mal da natureza ou dos homens), mas a análise dessas duas orientações se revalam dicotômicas em termos de alternativas, pois visam o “bem estar” ou “segurança”? Enfim por mais...

    796  Palavras | 4  Páginas

  • kant

     A fundamentação da moral em Kant Recontrução de como Kant analisava a moralidade e estabelece seus princípio supremo,convém apresentar alguns traços gerais do projeto de Kant para contruir uma ¨metafísica dos costunes¨,pretende apresentar os principios a priori do direito e da ética,entendida esta última como uma doutrina das virtudes.Ele ira usar esse termo em dois sentidos de priori,primeiro pensa á metafísica dogmatica como disciplina que procura provar teoricamente a existência de Deus...

    555  Palavras | 3  Páginas

  • RESUMO Chaui Filosofia Moral E Liberdade 5 E 6

     FACULDADE METROPOLITANA DE MARINGÁ Curso de Psicologia MANUELA GIL PARIZOTTO RESUMO MARILENA CHAUI – A FILOSOFIA MORAL E A LIBERDADE. Trabalho apresentado como requisito como parte da avaliação do 1º bimestre da disciplina de Ética Profissional e Bioética do Curso de Psicologia da Faculdade Metropolitana de Maringá. Profa Eliane da Costa Lima 2014 Maringá – PR 1 A FILOSOFIA MORAL Neste capítulo a autora traz a discussão da ética e da filosofia moral, através de diversos conceitos...

    3072  Palavras | 13  Páginas

  • Kant

    KANT Maio/2002 "Esclarecimento é a saída do homem de sua menoridade, da qual ele próprio é culpado. A menoridade é a incapacidade de fazer uso de seu entendimento sem a direção de outro indivíduo. O homem é o próprio culpado dessa menoridade se a causa dela não se encontra na falta de entendimento, mas na falta de decisão e coragem de servir-se de si mesmo sem a direção de outrem. Sapere aude! Tem coragem de fazer uso de teu próprio entendimento, tal é o lema do esclarecimento." (Resposta à...

    5329  Palavras | 22  Páginas

  • Kant

    sociabilidade em Kant e a consonância com o projeto do contrato social de Hobbes Lorena 2014 CENTRO UNIVERSITÁRIO SALESIANO DE SÃO PAULO Alexandre Donizete Roque Sobre a questão da sociabilidade em Kant e a consonância com o projeto do Contrato social de Hobbes Trabalho Extraclasse do 2º ano do Curso de Filosofia do Centro Universitário Salesiano de São Paulo. Lorena 2014 Sobre a questão da sociabilidade em Kant e a consonância com...

    6259  Palavras | 26  Páginas

  • Dualismo em Kant

    1 Dualismo em Immanuel Kant 1 - O Dualismo 1.1 – Noções de História da Filosofia e Sua Importância. Sendo a história da Filosofia um estudo crítico e metódico dos principais sistemas e escolas filosóficas, não se poderia iniciar este tema sem antes percorrermos um pouco deste mundo, afinal consoante afirma Theobaldo Miranda Santos em Manual de Filosofia –São Paulo 1958: “Seguir o pensamento humano nas diferentes fases do seu desenvolvimento, inventariar os esforços e as tentativas feitas...

    8265  Palavras | 34  Páginas

  • Kant

    A filosofia do direito de Kant O livre arbítrio do homem é determinado pela razão pura, por isso ele possui estímulos ou impulso sensíveis, conhecido como conceito negativo de livre arbítrio. Já o positivo é dado pelo motivo de que a vontade é a capacidade da razão pura de ser pratica em si. As leis da liberdade distinguem das leis da natureza, pois são leis morais. Quando se refere à ações externas e sua legalidade, as leis são chamadas de jurídicas, enquanto leis, são éticas. A razão ordena...

    510  Palavras | 3  Páginas

  • kant

    1 Introdução Poucos filósofos tiveram uma vida tão despida dos elementos que geralmente se encontram nas biografias das grandes personalidades, quanto Immanuel Kant, que é considerado o pensador mais influente dos tempos modernos. Nascido em uma pequena cidade alemã, teve uma vida longa e tranqüila, dedicada ao ensino e à investigação filosófica. Ele fez muitas contribuições não apenas à filosofia, mas também à cosmologia, à astronomia e ao Direito. Acontecimentos relatados sobre a sua vida...

    6514  Palavras | 27  Páginas

  • Liberdade

    Dois conceitos de liberdade. Entender o papel que as ideias políticas têm em nossa sociedade não deixa de ser um estudo da filosofia moral. No qual valores morais dão base de sustentação a teorias políticas. Entender as ideias presentes em nossa sociedade é se situar na própria sociedade. Dessa forma, um dos pontos mais polêmicas hoje em dia diz respeito a questão da obediência às leis e autoridades e o papel da coerção. A lei tem a ver com limites à liberdade? Que liberdade? I - O conceito...

    2538  Palavras | 11  Páginas

  • Resumo Kant

    do Direito Razão e Liberdade: .A aposta desse autor era na razão. Kant diz: “ora, quando nós nos descobrimos libertos de todo o obscurantismo e de todos os medos, de tudo isso que estava por trás de uma pureza que acreditávamos e que era absolutamente opaca ao conhecimento humano, essa vontade divina preponderante sobre nós, nós nos descobrimos como seres racionais, e aí nos descobrimos livres”. .A liberdade consiste no exercício da razão. Ora, pensava Kant, uma vez esclarecidos...

    4951  Palavras | 20  Páginas

  • DEMOCRACIA E ESTADO LIBERAL: Bobbio leitor de Kant

    leitor de Kant Paulo Andrade Gomes Salvador – Bahia 2005 - - Paulo Andrade Gomes DEMOCRACIA E ESTADO LIBERAL: Bobbio leitor de Kant Dissertação de mestrado apresentada ao Departamento de Filosofia da Universidade Federal da Bahia, sob orientação do Professor Doutor Edmilson Menezes Santos, como requisito parcial para a obtenção do título de Mestre em Filosofia. Salvador – Bahia 2005 2 G633 Gomes, Paulo Andrade Democracia e estado liberal: Bobbio leitor de Kant / Paulo...

    49366  Palavras | 198  Páginas

  • Introdução a Kant

    Immanuel Kant (1724-1804) nasceu e morreu em Köenigsberg, na Alemanha. Passou praticamente toda sua vida nessa pequena cidade, sendo professor da Universidade local. Seu trabalho, contínuo e crescente, atinge o ponto máximo no momento de sua maturidade pessoal, especialmente com a publicação das três “críticas”: da Razão Pura, da Razão Prática e do Juízo. Com elas, reformula a filosofia, esgotando, segundo alguns teóricos, o paradigma moderno. Na Crítica da Razão Pura (1781) enfrenta, de modo único...

    2336  Palavras | 10  Páginas

  • Kant e os fundamentos do direito moderno

    Kant e os Fundamentos do Direito Moderno Immanuel Kant (1724 – 1804) foi um grande pensador europeu da modernidade cujo pensamento repercutiu nas diversas áreas do saber humano. Expoente do iluminismo considerava a razão como princípio fundamental para a compreensão de todos os fenômenos. E assim se constituiu no grande defensor de um projeto de libertação do homem pela razão. “AUFKLÄRUNG” representa o imperativo de maioridade da razão. A razão estabelece a conduta do homem, mas ele só age...

    9291  Palavras | 38  Páginas

  • Kant na Constru o de Homens Livres

    Kant na Construção de Homens Livres Irm.'. Charles Evaldo Boller charlesb@ onda.com.br O rr. Curitiba - PR K ant (1 7 2 4 -1 8 0 4 ) m e lh o ro u as ideias de R ousseau (1712-1778) na linha do pensam ento ilum inista, trad u ­ zindo o pensam ento daquele nos term os conhecidos hoje na M açonaria: • As buscas do equilíbrio entre corpo, m en te, em o ç ão e e sp iritu a lid a d e ficaram esclarecidas e desvinculadas de in term ed iação p o r terceiros; o M açom trabalha só num tem plo vivo, que...

    1714  Palavras | 7  Páginas

  • Liberdade

    2 1- Conceitos de Liberdade 3 1.1- No sentido Comum 3 1.2- Na Filosofia 3 2- A liberdade ao longo dos períodos da História da Filosofia 3 2.1- Filosofia Antiga...

    2296  Palavras | 10  Páginas

  • Pluralismo e liberdade

    ciência política no início do século 20 a partir de um grupo de pensadores na Inglaterra, as raízes dessa ideia já apareciam nas preocupações com a questão da tolerância das diferenças nos trabalhos filosóficos de John Locke, John Milton e Immanuel Kant, entre outros filósofos. Ideias dos pensadores comunitaristas, como Charles Taylor e Michael Walzer, e o pensamento de Jürgen Habermas, que rejeitam o individualismo defendido pelo liberalismo, têm sustentado os principais conceitos do pluralismo contemporâneo...

    1099  Palavras | 5  Páginas

  • resumo immanuel kant

    1 BIOGRAFIA IMMANUEL KANT O filosofo alemão Immanuel Kant, fundador da filosofia crítica viveu em Koenisgberg, atual kaliningrado, na altura pertencente a Prússia Oriental (Alemanha), cidade com um ativo centro comercial, Kant permaneceu toda sua vida na cidade natal, nasceu em 22 de abril de 1724, falecendo em 12 de fevereiro de 1804 quase completando 80 anos, o mesmo não casou e nem teve filhos, sendo que ele foi o quarto dos 9 filhos de Johann Georg Kant, seu pai era um artesão de descendência...

    1989  Palavras | 8  Páginas

  • Principais pontos (dos sofistas até kant)

    (assembleia, local das reuniões) - Acesso à palavra; - Regra do livre convencimento; - Não vale argumento de autoridade. Princípio da legalidade - Governo da lei, não da vontade; - Arbitrária de deuses ou reis; - A lei é vista como a forma da liberdade e não como instrumento de dominação. Os sofistas e a crítica do Direito Principais nomes: - Arquelau: antítese entre pysis e nomos. - Trasímaco: Direito é força, o interesse do mais forte. A noção de justo/injusto é baseada nos valores da...

    2477  Palavras | 10  Páginas

tracking img