O Pensamento Político De John Locke E O Surgimento Do Liberalismo artigos e trabalhos de pesquisa

  • jonh locke

    E CULTURADR. APARÍCIO CARVALHO DE MORAES LTDA ANGELITA ROSAURA CEDILENE O PENSADOR POLÍTICO JONH LOCKE E O SURGIMENTO DO LIBERALISMO PORTO VELHO 2014 FACULDADES INTEGRADAS APARÍCIO CARVALHO – FIMCA SOCIEDADE DE PESQUISA, EDUCAÇÃO E CULTURADR. APARÍCIO CARVALHO DE MORAES LTDA ANGELITA ROSAURA CEDILENE O PENSADOE POLÍTICO JONH LOCKE E O SURGIMENTO DO LIBERALISMO Trabalho...

    1939  Palavras | 8  Páginas

  • Influência do pensamento de john locke no liberalismo inglês

    1 Introdução Neste trabalho, estudaremos o liberalismo tratado por John Locke, observando o período histórico em que ocorre a Revolução Inglesa. Iniciando- se pelo estado de natureza, Locke o definirá como um estado de paz, no qual os indivíduos vivem harmoniosamente, sob a vigilância de sua razão: A lei da natureza. Neste estado os indivíduos já tem direito a propriedade, junto à liberdade e à vida. O problema desse estado se inicia pelo fato dos indivíduos julgarem uns aos outros, quando estes...

    5193  Palavras | 21  Páginas

  • Slide texto john locke

    1 John Locke e o individualismo liberal Interpretação: Leonel Itaussu Almeida Melo Curso: Serviço Social – 2º Semestre – Universidade Unicastelo Disciplina Teoria Política Biografia John Locke 2 John Locke (Wringtown, 29 de agosto de 1632 — Harlow 28 de outubro de 1704). Formação Acadêmica: Locke estudou medicina, ciências naturais e filosofia em Oxford. Em 1683, fugiu para os Países Baixos (Holanda). Voltou à Inglaterra quando Guilherme de Orange subiu ao trono, em 1688. Faleceu em...

    1495  Palavras | 6  Páginas

  • JOHN LOCKE VIDA E OBRA

    KARINE DE SOUSA GONÇALVES LORENA CARMONA DA ROCHA ROSIANE VIANA DE FREITAS JOHN LOCKE Belém - Pará 2015 ABEL CARDOSO MASCARENHAS ALAN LUIS SANTA ROSA ANDRESSA CUNHA FREITAS ANGÉLICA DAS GRAÇAS SARAIVA DA SILVEIRA DE MELO ANNA CAROLINE QUADROS PRINTES BARBARA LANE TEIXEIRA CARMONA BRUNO LOPES BRAGA KARINE DE SOUSA GONÇALVES LORENA CARMONA DA ROCHA ROSIANE VIANA DE FREITAS JOHN LOCKE Trabalho acadêmico apresentado ao curso de Direito, turma 1NNA...

    4778  Palavras | 20  Páginas

  • John Locke

    FACULDADE DO MÉDIO PARNAÍBA – FAMEP BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS – Bloco 2 JOHN LOCKE: BIOGRAFIA, IDEIAS POLÍTICAS, FILOSOFIA E PEDAGOGIA TERESINA – 2014 FACULDADE DO MÉDIO PARNAÍBA – FAMEP BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS – Bloco 2 JOHN LOCKE: BIOGRAFIA, IDEIAS POLÍTICAS, FILOSOFIA E PEDAGOGIA ALUNO: Genilson Gomes de Sousa Trabalho apresentado para avaliação na disciplina de Economia, do curso de Ciências Contábeis, turno...

    1585  Palavras | 7  Páginas

  • Resenha crítica: John Locke

    John Locke foi um dos mais importantes filósofos ingleses, e até hoje é considerado o precursor do empirismo filosófico (doutrina que defende que apenas as experiências vivenciadas pelos indivíduos são capazes de gerar conhecimentos e desenvolvê-los) e um dos ideólogos do liberalismo (conjunto de teorias e princípios políticos que tem como finalidade a defesa da liberdade política e econômica de uma sociedade, sendo contra a forte intervenção do Estado na nação e na vida de sua população) e do iluminismo...

    1576  Palavras | 7  Páginas

  • John Locke e o individualismo liberal

    Ática, 2003. Capítulo 4 John Locke e o individualismo liberal Questionário 1) Quais os tipos de estados/sociedade civil que são frutos dos pactos de Locke e Hobbes? Para ambos partem do estado de natureza que, pela mediação do contrato social, realiza a passagem para o estado civil. Existe, contudo, grande diferença na forma como Locke, diversamente de Hobbes, concebe especificamente cada um dos termos do trinômio estado natural/contrato social/estado civil. Locke, assim como Hobbes, acredita...

    1562  Palavras | 7  Páginas

  • O pensamento político de John Locke e o surgimento do liberalismo.

    Várnagy, Tomás. O pensamento político de John Locke e o surgimento do liberalismo. En publicacion: Filosofia política moderna. De Hobbes a Marx Boron, Atilio A. CLACSO, Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales; DCP-FFLCH, Departamento de Ciencias Politicas, Faculdade de Filosofia Letras e Ciencias Humanas, USP, Universidade de Sao Paulo. 2006. ISBN: 978-987-1183-47-0 Disponible en la World Wide Web: http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/secret/filopolmpt/04_varnagy.pdf www...

    16330  Palavras | 66  Páginas

  • Fichamento john locke

    Professor: José Maria Nóbrega Junior Disciplina: Introdução a política Fichamento: • O pensamento político de John Locke e o surgimento do liberalismo • A semidemocracia brasileira: autoritarismo ou democracia? • O pensamento político de John Locke e o surgimento do liberalismo De início, já nos é mostrado o que será abordado no texto que já mostra por que John Locke é o pai do liberalismo: “por sustentar que todo governo surge de um pacto ou contrato revogável entre indivíduos, com...

    2340  Palavras | 10  Páginas

  • Liberalismo clássico

    Liberalismo clássico: origens históricas E fundamentos básicos O estudo do liberalismo clássico é tarefa essencial para a compreensão dos fundamentos teóricos e metodológicos que permeiam as propostas educacionais brasileiras. Falar de liberalismo não é tarefa simples, pois este termo remete a vários questionamentos: Qual conceito de liberalismo? Pode-se falar de um liberalismo universal e atemporal? Qual a origem do liberalismo? Como ele se estruturou? Quais são suas características? Estas...

    8515  Palavras | 35  Páginas

  • Trabalho individual pensamento politico

    1. Introdução O fundamento da existência do poder político está na necessidade de encontrar mecanismos destinados á resolução dos conflitos de interesses, resultantes do acesso de bens finitos ou escassos. Na história política dos fundamentos invocados para defender o exercício do poder e a sua imposição são variáveis desde que a obediência deixou de ser resultado da vontade. Thomas Jefferson, o autor da declaração da independência das colónias americanas, que oficialmente passaram a se...

    1688  Palavras | 7  Páginas

  • John Locke

    John Locke Dados de Contexto: • Marcado antagonismo entre Coroa (Dinastia Stuart = Absolutista) e Parlamento (representação da burguesia ascendente partidária do liberalismo); • Conotações religiosas do confronto (católicos x anglicanos x presbiterianos x puritanos); • Rivalidade econômica entre beneficiários de privilégios e monopólios mercantilistas e setores que defendiam a liberdade de comércio e de produção); • Em 1640 início de guerra civil (Rei x Parlamento) que termina em 1649 com execução...

    1128  Palavras | 5  Páginas

  • John Locke

    ligadas ao capitalismo. Para compreender o surgimento e o processo no qual resultou na ascensão da propriedade privada, é necessário conhecer quem foi John Locke que é um dos precursores do liberalismo e abordar o estudo deste filósofo e ideólogo que contribui para a o entendimento de tal assunto. John Locke, nascido em 29 de agosto 1632 em Wrington na Inglaterra é reconhecido como um dos líderes do empirismo e um dos ideólogos do iluminismo e do liberalismo. O pensador estudou filosofia, medicina...

    1631  Palavras | 7  Páginas

  • A essência do pensamento liberal

    denominada Liberalismo. Apresenta também suas características e conseqüências e a essência e os fundamentos do pensamento liberal, bem como os quatros filósofos jusnaturalistas, que tiveram influência decisiva na formação do pensamento liberal: Thomas Hobbes (1588-1679), John Locke (1632-1704), Montesquieu (1689-1755) e Jean-Jacques Rousseau (1712-1778), e as formas de organização de Estado e poderes, segundo cada um desses pensadores. 2. DESENVOLVIMENTO O liberalismo surgiu...

    1659  Palavras | 7  Páginas

  • qual a relação do liberalismo com politica social

    SEMINÁRIO QUAL A RELAÇÃO DO LIBERALISMO E A POLITICA SOCIAL? LIBERALISMO, o pensamento liberal teve origem no século XVII, através dos trabalhos sobre políticas publicadas pelo filósofo inglês John Locke. Já no século XVIII, o liberalismo econômico ganhou força com as idéias definidas pelo filosofo escocês Adam Smith. O liberalismo surgiu gradativamente como uma forma de oposição as monarquias absolutas e ao seu correspondente do regime econômico, o mercantilismo. No final do século XVIII...

    1691  Palavras | 7  Páginas

  • Resenha Crítica da obra de John

    Resenha Crítica da obra de John Locke “Segundo Tratado Sobre o Governo Civil” Por: Pedro H. S. Pereira (Ac. Filosofia da UFSJ e Direito do IPTAN) A leitura deste texto jamais suprirá a importância da análise integral dos originais. Pedro H. S. Pereira. ALGUNS PONTOS DO PENSAMENTO DE LOCKE PARA SUA CORRETA HERMENÊUTICA: CONTRATUALISMO X LIBERALISMO X EMPIRISMO Três movimentos dos quais Locke foi também propulsor na idade moderna. O Contratualismo prega o surgimento do Estado a partir de um...

    2168  Palavras | 9  Páginas

  • liberalismo

     O Liberalismo Político A ideologia política liberal surge com a consolidação do Estado-Nação no século XIX traz de volta a necessidade de uma revisão de algumas discussões entre autores dos séculos XVII-XVIII como Locke, Smith, Montesquieu, Hume e Kant. Esta revisão se direcionaria em duas questões centrais: a) quanto às razões e proporções da intervenção estatal sobre as atividades econômicas; b) quanto ao chamado problema democrático (ou mais especificamente, quanto aos limites que podem...

    1199  Palavras | 5  Páginas

  • PENSAMENTO POLITICO

    História do Pensamento Político GRÉCIA ANTIGAPLATÃO (427-347 a.C.) (Idealismo) “A república, o político e as leis” .Alma; Classes; Virtudes; Funções.---ARISTÓTELES (384 – 322 a.C.) (realismo) “A política” “A constituição de Atenas” Ética e vida digna ao ser humano. Instituições Políticas Romanas A partir de 509 a. C., tornou-se uma república aristocrática. Senado Cícero (106-43 a.C.) Júlio César 44 a. C. IDADE MÉDIA - Queda do Império Romano Ocidental (476). - Época caracterizada pelo parcelamento...

    3211  Palavras | 13  Páginas

  • Liberalismo

    A história do liberalismo abrange a maior parte dos últimos quatro séculos, começando na Guerra Civil Inglesa e continua após o fim da Guerra Fria. O liberalismo começou como uma doutrina principal e esforço intelectual em resposta as guerras religiosas, segurando a Europa durante os séculos 16 e 17, embora o contexto histórico para a ascensão do liberalismo remonta à Idade Média. A primeira encarnação notável da agitação liberal veio com a Revolução Americana, e do liberalismo plenamente explodiu...

    2721  Palavras | 11  Páginas

  • A diferença entre Liberalismo e Neoliberalismo

    A diferença entre Liberalismo e Neoliberalismo (Fonte: http://www.porcocapitalista.com.br/2013/04/a-diferenca-entre-liberalismo-e.html )1. Neoliberalismo como o próprio nome sugere, é uma forma "nova" de liberalismo. É uma forma de diferenciar o liberalismo moderno do liberalismo clássico, aquele lá da época da Adam Smith, David Ricardo, Jean Baptiste Say e outros. 2. O primeiro a colocar todos os economistas anteriores a ele próprio num mesmo grupo e chamá-los de "liberais clássicos" foi Karl...

    3129  Palavras | 13  Páginas

  • 1984: poder tirano e as ideias liberais de john locke

    UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE DIREITO DIREITO E PENSAMENTO POLÍTICO I RESENHA CRÍTICA 1984: PODER TIRANO E AS IDEIAS LIBERAIS DE JOHN LOCKE RIO DE JANEIRO, 2013. ∙ INTRODUÇÃO O trabalho visa fazer uma resenha crítica do livro de George Orwell, 1984, a fim de demonstrar um regime tirano e opressor. Posteriormente, é apresentada a ideologia de liberalismo construída por John Locke através do contrato social, apresentando um conjunto totalmente oposto...

    2863  Palavras | 12  Páginas

  • pressupostos politicos

    Pressupostos Políticos da educação ! Nesse texto, falamos sobre a relação entre a educação e a filosofia, i ele começa abordando a tendência liberal e em seguida examina a critica e a estrutura burguesa. Fala sobre o significado da escola liberal, que não é como se pensa, uma escola aberta e avançada, e sim a educação proposta pelo liberalismo, teoria política e econômica do capitalismo burguês, fala sobre a modificação necessária para enfrentar as dificuldades encontradas. Cita o surgimento da burguesia...

    990  Palavras | 4  Páginas

  • John locke

     o o o Século XVII : Marcado por crises políticas, religiosas e econômicas. Antagonismo entre a Coroa e o Parlamento (absolutismo x liberalismo ); Lutas entre católicos, anglicanos, presbiterianos e puritanos; Rivalidade econômica ( monopólios x liberdade de comércio e de produção). • Revolução Puritana (1640-1649) o Confronto entre o rei Carlos I e o Parlamento; o Vitória das forças parlamentares; o Implantação da República. • Ditadura de Oliver Cromwell (Lorde Protetor) o Apoio...

    887  Palavras | 4  Páginas

  • Resenha: john locke e o individualismo liberal

    filósofos de diferentes períodos históricos, elegemos John Locke, aquele que lançou as bases para o capitalismo e cuja obra trata do individualismo liberal. Em duas partes da obra, a primeira sinaliza os meandros que vão colaborar para o melhor entendimento do texto Os Clássicos da Política, vislumbrando as teorias que fizeram de Locke um dos mentores do Liberalismo. Francisco Weffort inicia seu propósito de dissertar sobre as idéias de Locke com breve explanação da Revolução Inglesa, de onde partiram...

    973  Palavras | 4  Páginas

  • John lock e a política de educacional no Brasil

    AS CONTRIBUIÇÕES DE JOHN LOCKE NO PENSAMENTO EDUCACIONAL CONTEMPORÂNEO Teresa Kazuko Teruya Pós-Doutoranda (UnB) Iara de Oliveira Gomes Mestranda em Educação (UEM-PR) Márcia Gomes Eleutério da Luz Mestranda em Educação (UEM-PR) Aline Monique Carvalho Pós- graduanda (ISAL-PR) RESUMO: Este artigo analisa as contribuições de John Locke, o pai do empirismo britânico, no pensamento educacional contemporâneo. Para situar o pensamento de Locke, recorremos a uma breve biografia, aos acontecimentos ...

    6057  Palavras | 25  Páginas

  • Jusnaturalismo na Visão de Locke e Hobbes

     SUMÁRIO 1O JUSNATURALISMO NA VISÃO DE JOHN LOCKE 4 1.1 O estado de natureza 5 1.2 A teoria da propriedade 6 1.3 A Sociedade Política ou civil 7 1.4 O direito de resistência 8 1.5 A filosofia política jusnaturalista liberal de Locke 9 2O JUSNATURALISMO NA VISÃO DE THOMAS HOBBES 10 CONCLUSÃO 12 INTRODUÇÃO A matriz liberal tem origem no pensamento dos filósofos iluministas do sec XVII, e dos economistas da escola clássica do séc. XVIII, essa corrente deu origem...

    3113  Palavras | 13  Páginas

  • Biografia de Hobbes e Locke

    proporcionadas pelo governo, como segurança e saúde. Enfim, o estado político nos permite a vivencia pacifica e também nos da liberdade e segurança. O fato de a sociedade ter aceitado viver no pacto mostra que temos consciência das vantagens que ele nos oferece e também que não seria possível viver no estado natural onde cada amanhecer seria um novo desafio. JOHN LOCKE John Locke foi o principal teórico do liberalismo, sua teoria diz respeito a divisão dos poderes e traz discussões em...

    2251  Palavras | 10  Páginas

  • John locke

    John Locke (1632-1704) foi um filósofo inglês. Fundador do empirismo. Teoria que afirmava que o conhecimento era determinado pela experiência, tanto de origem externa, nas sensações, quanto interna, a partir das reflexões. Em sua obra "Dois Tratados sobre o Governo", contestava o absolutismo e a doutrina do direito divino dos reis. Destaca-se pela sua teoria das idéias e pelo seu postulado da legitimidade da propriedade inserido na sua teoria social e política. Para ele, o direito de propriedade...

    642  Palavras | 3  Páginas

  • john locke

     John Locke Foi, médico e filosofo inglês, ideológo do liberalismo, considerado o principal representante do empirismo inglês e um dos principais teoricos do contrato social. Empirismo: movimento que acredita ,nas experiências como unicas,e as experiências formam ideias, este termo tem etmologia dupla, a palavra vem do latim , e de uma expressão grega,mas também de um uso mais especifico da palavra empirico, relativo a médico cuja habilidade deriva da experiência pratica e não da...

    1273  Palavras | 6  Páginas

  • John Locke

     John Locke Introdução Nascido em em 29 de agosto de 1632 na cidade inglesa de Wrington. (Bristol) John Locke foi um importante filósofo inglês. É considerado um dos líderes da doutrina filosófica conhecida como empirismo e um dos ideólogos do liberalismo e do iluminismo. Locke faleceu em 28 de outubro de 1704, no condado de Essex (Inglaterra). Nunca se casou ou teve filhos Obra e contribuição para o cenário político Locke tem como suas principais obras: - Cartas sobre...

    3650  Palavras | 15  Páginas

  • estudo fernando locke rosseau e hobbes

     Comparando Hobbes, Locke e Rousseau Hobbes, Locke e Rousseau, apesar de serem contratualistas, divergem em diversos pontos ao longo da defesa de suas teses. Por exemplo, apresentam diferentes opiniões ao estabelecerem uma visão do Estado, discutirem os, a princípio, “direitos naturais do homem”, como a liberdade e o direito à propriedade privada, assim como a desigualdade e os meios como se desenvolveu o Contrato Social.   SURGIMENTO DO CONTRATO SOCIAL Apesar de defenderem uma sociedade na qual...

    3054  Palavras | 13  Páginas

  • A teoria política de john locke

    A teoria política de John Locke Anthony Kenny Locke nasceu em 1632. Depois de se ter formado na Westminster School, fez o mestrado no Christ Church, Oxford, em 1658. Formou-se em medicina, tendo-se tornado o médico de Lord Shaftesbury, membro do círculo íntimo do rei Carlos II. Carlos regressara do exílio em 1660, numa onda de reacção popular contra a tirania e a austeridade do regime cromwelliano. No entanto, à medida que o seu reinado progredia, a realeza tornava-se cada vez menos popular...

    3975  Palavras | 16  Páginas

  • 2 O ABSOLUTISMO LIBERALISMO ILUMINISMO

    Vanessa de Mattos Unidade 2: O absolutismo e o liberalismo Texto (1): CAVALCANTE, Berenice. A Revolução Francesa e a modernidade. São Paulo: Contexto, 1991, p. 14-23 (O antigo regime francês); A passagem da idade média para a idade moderna, em relação à instituição do absolutismo, passou a centralizar na figura do rei a organização da sociedade com destaque para a criação de três monopólios: monopólio fiscal; monopólio do uso da força; monopólio político (discutido por Grespan); Monopólio fiscal:...

    2059  Palavras | 9  Páginas

  • Resumo liberalismo e democracia

    BOBBIO, N. Liberalismo e democracia. São Paulo: Editora Brasiliense, 1988.   1.A LIBERDADE DOS ANTIGOS E DOS MODERNOS   *Liberalismo e democracia não são conceitos interdependentes. *Liberalismo: Estado tem funções e poderes limitados; contra o absolutismo e Estado Social. *Democracia: uma forma de governo, poder na mão de todos ou maioria; contra monarquia e oligarquia. *Estado Liberal não necessariamente democrático: realizou-se em sociedades que o poder era limitado às classes possuidoras...

    2708  Palavras | 11  Páginas

  • O DIREITO NO CONTEXTO DO LIBERALISMO E DO NEOLIBERALISMO

    CONTEXTO DO LIBERALISMO E DO NEOLIBERALISMO A TEORIA LIBERAL O Liberalismo surgiu em consequência da luta histórica da burguesia para superar obstáculos, baseado em teorias nacionalistas e Iluministas, tornando-se uma corrente doutrinária de importância capital na vida política, econômica e social dos estados modernos. O liberalismo é uma doutrina política e econômica que, em suas formulações originais postulava a limitação do poder Estatal em benefício da liberdade individual. O liberalismo converteu-se...

    6979  Palavras | 28  Páginas

  • Tratado sobre o Governo de John Locke

    Metodologia O Tratado sobre o Governo Manaus 2014 O Tratado Sobre o Governo Sumário Introdução Pensamentos de Locke Vida e Obra de John Locke (1632-170 Capítulo I “Resenha Crítica do Tratado Sobre o Governo” CAPÍTULO II CAPÍTULO III – Do Estado de Guerra CAPÍTULO IV – Da Escravidão CAPÍTULO V- Da Propriedade CAPITULO VI – Do Pátrio Poder CAP. VII – Da Sociedade Política ou Civil CAP XVI – Da Conquista ...

    3460  Palavras | 14  Páginas

  • Locke e o individualismo liberal

    4 John Locke e o individualismo liberal Leonel Itaussu Almeida Mello As revoluções inglesas "Em defesa da Liberdade, do Parlamento e da Religião Protestante", com este lema gravado em seu estandarte Guilherme de Orange desembarcou em solo britânico para depor o rei Jaime II e encerrar em 1688 um longo e tumultuado período da história inglesa. O século XVII foi marcado pelo antagonismo entre...

    2806  Palavras | 12  Páginas

  • o pensamento politico de john locke

    br O pensamento político de John Locke http://jus.com.br/revista/texto/18963 Publicado em 04/2011 Carlos Frederico Rubino Polari de Alverga 1.Introdução: O objetivo do trabalho é o de proceder a um exame acerca das razões que levaram a concepção política de Estado de John Locke a ser adotada pela burguesia britânica do século XVII, prevalecendo sobre a concepção política de Estado de Thomas Hobbes, rejeitada pela referida burguesia. Tal fato ocorreu quando da encampação do pensamento político...

    8941  Palavras | 36  Páginas

  • LIBERALISMO E NEOLIBERALISMO

    LIBERALISMO E NEOLIBERALISMO SINOPSE DO TEXTO DE LUÍS FERNANDES FUNDAMENTOS DO LIBERALISMO CLÁSSICO  SURGIMENTO DO LIBERALISMO – COMO DOUTRINA E MOVIMENTO DE CUNHO PROGRESSISTA NO SEC XVIII.  CONTRA O OBSCURANTISMO DA DOMINAÇÃO RELIGIOSA, O DESPOTISMO DOS ESTADOS ABSOLUTISTAS E AS RESTRIÇÕES MERCANTILISTAS À FORMAÇÃO DE UM MERCADO GLOBAL ÚNICO SOB A ÉGIDE DO PROCESSO DE INDUSTRIALIZAÇÃO CAPITALISTA. NO ÂMBITO DA TEORIA DO CONHECIMENTO, O EMPIRISMO DE HUME, BERKELEY, BENTHAM SE OPÔS AO DOGMATISMO...

    993  Palavras | 4  Páginas

  • História da Pedagogia: contribuições de Locke, Hobbes e Fenéllon

    desafios da pedagogia. Tanto John Locke, como Thomas Hobbes e François Fénelon, deixaram importantes contributos ao nível da educação, que serão aqui explicitados. John Locke John Locke nasceu a 29 de Agosto de 1632, na cidade de Wrington em Inglaterra e descendia de uma família da pequena nobreza rural, que apresentava raízes da era puritana, da religião anglicana. Filho de John Locke (pequeno proprietário) e de Agnes Locke, John Locke teria desde sempre recebido...

    3027  Palavras | 13  Páginas

  • Teoria geral do estado - locke, rousseau, montesquieu

    1. JOHN LOCKE (1632-1704) 2.1. Biografia * Revolução Inglesa, mais especificamente na terceira fase desta revolução. Esta fase ficou conhecida como “A Revolução Gloriosa”. * Obras: * Discurso sobre a tolerância (principalmente liberdade religiosa); * Primeiro Tratado Sobre o Governo Civil (legitimação do poder pelo povo, ou seja, pela sociedade civil organizada); * Segundo Tratado Sobre o Governo Civil pensamento político de Locke. * Liberalismo econômico:...

    3917  Palavras | 16  Páginas

  • Surgimento do Estado

    O surgimento do Estado do bem-estar está relacionado a três elementos essências: a existência de excedentes econômicos passíveis de serem realocados pelo Estado para atender às necessidades sócias; o pensamento keynesiano, que estruturou a sua base teórica; e, a experiência de centralização governamental durante a segunda Guerra Mundial, que fomentou o crescimento da capacidade administrativa do Estado. Apoiado nesses elementos básicos foram desenvolvidas distintas teorias para explicar o surgimento...

    1450  Palavras | 6  Páginas

  • Liberalismo, protecionismo, neoliberalismo nas relações internacionais.

    IESF - INSTITUIÇÃO DE ENSINO SÃO FRANCISCO LIBERALISMO, PROTECIONISMO, NEOLIBERALISMO NAS RELAÇOES INTERNACIONAIS. MOGI GUAÇU 2012 IESF - INSTITUIÇÃO DE ENSINO SÃO FRANCISCO ANA PAULA MACHADO RA 1054 LIBERALISMO, PROTECIONISMO, NEOLIBERALISMO NAS RELAÇOES INTERNACIONAIS. Trabalho apresentado ao Curso de Administração de Empresa pela Instituição de Ensino São Francisco...

    571  Palavras | 3  Páginas

  • Surgimento da sociologia

    Capítulo 1 Da era pré-científica ao renascimento O surgimento da Sociologia Antiguidade Clássica Grécia e Roma Mitologia Filosofia Lendas Aristóteles: “ O Homem nasce para viver em sociedade” • Se a ética está preocupada com a felicidade individual do homem a política e preocupa com a felicidade coletiva da polis. Desse modo, é tarefa da polis. política investigar e descobrir quais são as formas de governos e as instituições capazes de assegurar a felicidade coletiva....

    966  Palavras | 4  Páginas

  • Os pensadores políticos desde n. maquiavel até g. w. f. hegel

    OS PENSADORES POLÍTICOS DESDE N. MAQUIAVEL ATÉ G. W. F. HEGEL Nicolau Maquiavel (1469 – 1527) Maquiavel é o primeiro que considera a política de maneira científica, crítica e experimental, começando a fundamentar a ciência política, separada da moral e da religião, elaborando uma teoria de como se constitui o Estado moderno. Ele discorda de pensadores anteriores, como Aristóteles e Platão, pois para ele o Estado deixa de ter a função de assegurar a felicidade e a virtude, ou de ser uma preparação...

    1487  Palavras | 6  Páginas

  • Ciência Política,Ciências Sociais,Filosofia,Liberalismo Inglês,Liberalismo Francês,Liberalismo Norte Americano,Normas ABNT,Relações Internacionais

     (CAPA) RELAÇÕES INTERNACIONAIS LIBERALISMO (FOLHA DE ROSTO) RESUMO O liberalismo trata-se de um regime político e econômico idealizado por volta dos séculos XVIII e XIX que traz como principal ideia a liberdade econômica e social. Baseado nos valores deixados pela revolução industrial do século XVIII, tal forma de governo defende a liberdade comercial e o individualismo social como a melhor maneira...

    5037  Palavras | 21  Páginas

  • Trabalho questionario . keynes: o liberalismo econômico como mito.

    ............................. 13 INTRODUÇÃO * Orientação Geral: os alunos deverão formar equipes de 4(quatro) componentes para responder as questões abaixo formuladas sobre o seguinte texto: FONSECA, Pedro Cezar Dutra. Keynes: o liberalismo econômico como mito. In: LIMONCIC, Flávio; MARTINHO, Francisco Carlos Palomanes (Org.). Intelectuais do antiliberalismo: alternativas à modernidade capitalista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010, cap. 5, p. 139 a 168. QUESTÕES ...

    4489  Palavras | 18  Páginas

  • O homem como ser político

    “O Homem Como Ser Político” Problemas do Homem Contemporâneo Universidade Católica de Santos Primeiro Ano Diurno “C” – 2011 "A política não é uma ciência, como supõe a maioria dos senhores, mas uma arte." Otto Von Bismarck História da política A política tem origem na Grécia clássica, sociedade que se organizava em cidades-Estados. Pode ser definida como a arte de governar e...

    2748  Palavras | 11  Páginas

  • john loocke

     1 Introdução John Locke foi um grande filósofo inglês, nascido em 1632, faleceu em 1704, foi defensor do empirismo, um pensador do liberalismo. Este grande pensador do século XVII veio de pais humildes, porém preocupados com a formação educacional proporcionando a ele o ingresso na academia científica da Sociedade Real de Londres. Locke teve uma vida voltada para o pensamento político e desenvolvimento intelectual. Estudou Filosofia, Medicina e Ciências Naturais na Universidade de Oxford, uma...

    5879  Palavras | 24  Páginas

  • Liberalismo, Democracia e Socialismo no Séc. XIX

    Unidos; e principalmente o Império Britânico, que após ter vencido as Guerras Napoleônicas, se tornaria a maior e mais proeminente potência mundial, tendo grande influência e hegemonia sobre o resto do globo. E é também na Grã-Bretanha que temos o surgimento da Revolução Industrial. Eric Hobsbawm, em sua célebre obra “A Era das Revoluções”, dentro do seu conceito de “dupla-revolução” [Revolução Francesa e Revolução Industrial], considera que a Revolução Industrial teria eclodido na Grã-Bretanha em 1780...

    5830  Palavras | 24  Páginas

  • Liberalismo politico

    Federal Catarinense Disciplina: Filosofia Construa um texto realizando uma analise sobre o significado do liberalismo politico contendo as seguintes palavras chave: Absolutismo, constituição, educação, tolerância, liberdade, igualdade, soberania, vontade geral, pacto social, democracia, representação, divisão dos poderes. O ILUMINISMO foi despertado pelos filósofos Baruch Spinoza, John Locke, Pierre Bayle  e pelo matemático Isaac Newton. Alguns dos filósofos iluministas eram conhecidos como Montesquieu...

    669  Palavras | 3  Páginas

  • Uma nova etapa do pensamento burguês

    Uma nova etapa do pensamento burguês 1º a) Renascimento: capitalismo moderno: produção: mercadorias b) Sociedade individualista: lucro c) Valores: atitudes: comportamento social O Renascimento foi a transição da sociedade medieval para o capitalismo moderno, que o foco é em produção, troca e lucro. Mudam-se os valores, passa a ser uma sociedade individualista. 2º a) Homem moderno: amar a vida: pensar de forma individual O homem moderno é estimulado a amar a vida e a pensar de...

    1596  Palavras | 7  Páginas

  • Nacionalismo, Liberalismo e Socialismo

    Nacionalismo O nacionalismo consiste em uma ideologia e movimento político, baseados na consciência da nação, que mostram a crença na existência de certas características comuns em uma comunidade, nacional ou supranacional, e o desejo de modelá-las politicamente. Com precedentes na Idade Média, sobretudo nas monarquias absolutas, é a partir da Revolução Francesa que surge o nacionalismo moderno, juntamente com o apogeu da burguesia industrial. Depois, a luta com um exército invasor (guerras...

    1474  Palavras | 6  Páginas

  • Liberalismo

    liberais básicas Conhecer a tradição liberal é necessário para se formar uma opinião sobre a questão mais debatida das RI: a visão pessimista do realismo contra a visão otimista do liberalismo. A tradição liberal das RI está bastante associada ao surgimento do Estado liberal moderno. Filósofos liberais, como John Locke, acreditavam em um grande potencial para o progresso humano na sociedade civil moderna e na economia capitalista, que poderiam prosperar em Estados que garantissem a liberdade individual...

    4105  Palavras | 17  Páginas

  • liberalismo

    Definição Liberalismo pode ser definido como um conjunto de princípios e teorias políticas, que apresenta como ponto principal a defesa da liberdade política e econômica. Neste sentido, os liberais são contrários ao forte controle do Estado na economia e na vida das pessoas. O pensamento liberal teve sua origem no século XVII, através dos trabalhos sobre política publicados pelo filósofo inglês John Locke. Já no século XVIII, o liberalismo econômico ganhou força com as ideias defendidas...

    714  Palavras | 3  Páginas

  • John Locke – Thomas Hobbes – Nicolau Maquiavel – Jean-Jacques Rousseau – Karl Marx – Hannah Arendt – Frantz Fanon

    INTRODUÇÃO John Locke (1632-1704) é considerado um dos líderes da doutrina filosófica conhecida como empirismo e um dos ideólogos do liberalismo e do iluminismo. Para ele, a busca do conhecimento deveria ocorrer através de experiências e não por deduções ou especulações. Locke criticou a teoria do direito divino dos reis, formulada pelo filósofo Thomas Hobbes, que viveu entre 1588 e 1679. Para Hobbes, o Estado deveria ser a instituição fundamental para regular as relações humanas, dado...

    2525  Palavras | 11  Páginas

  • John Locke e o Liberalismo

    FICHAMENTO: JOHN LOCKE E O LIBERALISMO Introdução “O século XVII foi marcado pelo antagonismo entre a Coroa e o Parlamento, controlados, respectivamente, pela dinastia Stuart, defensora do absolutismo, e a burguesia ascendente, partidária do liberalismo.” (p.81) O confronto entre o rei Carlos I e o Parlamento, em 1640, envolveu a Inglaterra numa guerra civil sangrenta que só teve seu fim nove anos depois, com a vitória dos parlamentares. Após a Guerra Civil, instaurou-se no país a férrea...

    1037  Palavras | 5  Páginas

  • Trabalho de Direito e Filosofia - John Locke

    ENSINO SUPERIOR PRESIDENTE TANCREDO DE ALMEIDA NEVES IPTAN CURSO DE DIREITO Vida e Obras de John Locke AMANDA KICKE BASAIA Matrícula nº: 08100239 ORIENTADOR: Prof. Dr. Sílvio Firmo do Nascimento SÃO JOÃO DEL REI, MG – 25 DE MARÇO DE 2008. Vida e Obras de John Locke Trabalho com o título Vida e Obras de John Locke, apresentado ao Instituto de Ensino Superior Tancredo de Almeida Neves – IPTAN – Curso de Direito, sob a orientação...

    11606  Palavras | 47  Páginas

  • Locke

    Visão política de Locke Locke criticou a teoria do direito divino dos reis, formulada pelo filósofo Thomas Hobbes. Para Locke, a soberania não reside no Estado, mas sim na população. Embora admitisse a supremacia do Estado, Locke dizia que este deve respeitar as leis natural e civil. Locke também defendeu a separação da Igreja do Estado e a liberdade religiosa, recebendo por estas idéias forte oposição da Igreja Católica. Para Locke, o poder deveria ser dividido em três:...

    2876  Palavras | 12  Páginas

  • A CONSTRUÇÃO DA SOBERANIA EM HOBBES, LOCKE E ROUSSEAU: UM ENSAIO JUSNATURALISTA

    Social (USP). Doutorado em Sociologia (UFRJ). Mestrado em Ciência Política (UNICAMP). Autor do livro Liberalismo e positivismo: conflito de paradigmas na correção/proteção de menores na virada do século XIX para o XX (Editora UFRJ, no prelo). Áreas de interesse: Filosofia Política e Filosofia do Direito aplicadas a questões sociais. Resumo: Entendemos que a construção da soberania em Hobbes, Locke e Rousseau é uma decorrência de suas respectivas ideologias. São, portanto, cada uma à sua maneira...

    5279  Palavras | 22  Páginas

tracking img