O Homem Nasce Livre E Por Toda A Parte Encontra Se A Ferros O Que Se Crê Senhor Dos Demais Não Deixa De Ser Mais Escravo Do Que Eles Como Adveio Tal Mudança Ignoro O Que Poderá Legitimá La Crei artigos e trabalhos de pesquisa

  • Algumas Considerações acerca da Liberdade e da Igualdade do homem no pensamento de Jean jacques Rousseau.

    HUMANAS FACULDADE DE FILOSOFIA Algumas Considerações acerca da Liberdade e da Igualdade do homem no pensamento de Jean jacques Rousseau. LUCIANE FARIAS PANTOJA BELÉM-PARÁ 2008 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS FACULDADE DE FILOSOFIA ALGUMAS CONSIDERAÇÕES ACERCA DA LIBERDADE E DA IGUALDADE DO HOMEM NO PENSAMENTO DE JEAN JACQUES ROUSSEAU. Luciane Pantoja Trabalho de Conclusão de Curso apresentado...

    13383  Palavras | 54  Páginas

  • serviço social

    do Contrato Social-Contrato Social livre de corrupção, ferrenho defensor da natureza, para ele, os homens são todos iguais, a sua vocação comum é o estado de homens e, qualquer pessoa que seja bem educada para isso, não pode exercer mal esse estado. Fala da força e da escravidão, a escravidão acontece quando sempre tem um superior ou uma força que o faça obedecer, e de certa forma o outro que se deixa obedecer, seja por necessidade ou covardia. Deixou a turma toda embaraçada cada um querendo defender...

    621  Palavras | 3  Páginas

  • Resenha Contrato Social

    a liberdade civil. O exercício da soberania e sua distinção com o governo a problemática do trabalho escravo e o surgimento da idéia de propriedade e também o contrato social; E assim começa Rousseau: “O homem nasce livre, e por toda a parte encontra-se a ferros. O que se crê senhor dos demais, não deixa de ser mais escravo do que eles. Como adveio tal mudança? Ignoro-o. Que poderá legitimá-la? Creio poder resolver esta questão”. Rousseau passa a pensar a política de forma diferente. O que o colocara...

    792  Palavras | 4  Páginas

  • Antropologia e Cultura Brasileira - Unidade 1

    Selecionada: diversidade cultural; Resposta Correta: diversidade cultural; Pergunta 3 LEIA COM ATENÇÃO O TEXTO ABAIXO E RESPONDA A QUESTÃO PROPOSTA: “O homem nasce livre, e por toda a parte encontra-se a ferros. O que se crê senhor dos demais não deixa de ser mais escravo do que eles. Como adveio tal mudança? Ignoro-o. Que poderá legitimá-la? Creio poder resolver esta questão.” (ROUSSEAU, J. J. Do Contrato Social. Primeiro parágrafo do capítulo 1. Apud ABRÃO, 2004.). Qual o nome do pensador que...

    659  Palavras | 3  Páginas

  • Ciencia Politica e Teoria do estado final

    José Luiz Bolzam de Moraes faz várias análises desse tema. A ciência política interpreta e estuda a estrutura dos processos do governo, ou qualquer sistema equivalente de organização humana que tende assegurar segurança, justiça e direitos civis. “O homem é um animal politico” disse o filosofo Aristóteles  Teoria geral permite conhecer a realidade . A sociedade que criou o estado, para exercer sua cidadania de forma organizada. Estado moderno teve sua configuração por volta do século XV na...

    2334  Palavras | 10  Páginas

  • Unidade 1 – antropologia

    * Pergunta 1 0,2 em 0,2 pontos | | | Leia com atenção as definições abaixo e responda a questão proposta: . "tudo o que caracteriza uma população humana";  . "o conjunto de modos de ser, viver, pensar e falar de uma dada formação social"; . "todo conhecimento que uma sociedade tem de si mesma, sobre outras sociedades, sobre o meio material em que vive e sobre sua própria existência"; . as formas de expressão simbólica desse conhecimento através das idéias, da construção de objetos e das...

    978  Palavras | 4  Páginas

  • Antropologia - atividade 1

    brasileiro, contamina o positivismo e raciologia cientificista do século XIX, influencando a obra dos teóricos da brasilidade como Gonçalves de Magalhães, Araripe Júnior, Silvio Romero, Nina Rodrigues, Capistrano de Abreu e Euclides da Cunha, e orientando toda a política indigenista brasileira desde a pacificação rondoniana até o assimilacionismo e integracionismo da década de 1970. A partir do inicio do século XX, são elaboradas abordagens conhecidas como culturalistas que abandonam procuram abandonar a...

    960  Palavras | 4  Páginas

  • Questoes

    maquiavelismo e porque esse mito não se aplica a Maquiavel? 2- Diversos filósofos do século XVII e XVIII eram jusnaturalistas. Explique essa afirmação. 3- Qual foi a importância das teorias contratualistas no movimento contra o absolutismo? 4- Qual é a novidade do pensamento de Montesquieu? 5- “Era necessário que Ciro encontrasse os Persas descontentes do império dos medas e os medas muito efeminados e amolecidos por uma longa paz. Teseu não teria podido revelar suas virtudes se não tivesse encontrado os...

    503  Palavras | 3  Páginas

  • O livre arbítrio

    SANTO AGOSTINHO O LIVRE ARBÍTRIO 2ª edição PAULUS Digitalizado por HIZRAEUDJS www.semeadoresdapalavra.net Nossos e-books são disponibilizados gratuitamente, com a única finalidade de oferecer leitura edificante a todos aqueles que não tem condições econômicas para comprar. Se você é financeiramente privilegiado, então utilize nosso acervo apenas para avaliação, e, se gostar, abençoe autores, editoras e livrarias, adquirindo...

    62431  Palavras | 250  Páginas

  • Da campanha abolicionista à libertação dos escravos -monografia

    JANAÍNA PANCIERI GOTTARDE A CAMPANHA ABOLICIONISTA A LIBERTAÇÃO DOS ESCRAVOS. SUMÁRIO INTRODUÇÃO...........................................................................................................08 1. A CAMPANHA ABOLICIONISTA..........................................................................09 1.1 – O Partido Abolicionista......................................................................................15 1.2 – O Mandato...

    18283  Palavras | 74  Páginas

  • Análise da obra "A ORIGEM DA DESIGUALDADE ENTRE OS HOMENS ROUSSEAU"

    Rousseau em sua obra “A Origem da desigualdade entre os Homens” rebusca o passado e volta ao homem natural, onde busca discorrer sobre os acontecimentos que desencadearam essas desigualdades. Onde responsabiliza o homem por sua própria desigualdade e também culpa a sociedade, pela deterioração da bondade natural do homem. E neste trabalho procuramos esclarecer os principais pontos de cada capitulo da obra. Onde trataremos da caminhada que o homem fez para o mundo civilizado de acordo com a visão do...

    4567  Palavras | 19  Páginas

  • O livre-arbítrio

    REFERÊNCIA AGOSTINHO, Santo. O LIVRE-ARBÍTRIO. 2.ed. São Paulo: Paulus, 1995. (Patrística) O LIVRE-ARBÍTRIO p. 11 Após sua conversão, em Milão, no ano 386, Agostinho viveu alguns meses na feliz tranquilidade da chácara de Cassicíaco, com sua mãe, familiares e diminuto números de discípulos. [...] Na Páscoa de 387, ele recebeu a graça do batismo das mãos do bispo de Milão, santo Ambrósio. [...] Preocupado como estava de defender-se do maniqueísmo e alertar a seus amigos, compôs diversos...

    8165  Palavras | 33  Páginas

  • HOBBES, LOCKE E ROUSSEAU

    ponto comum perpassa o pensamento desses três filósofos a respeito da política: a ideia de que a origem do Estado está no contrato social. Parte-se do princípio de que o Estado foi constituído a partir de um contrato firmado entre as pessoas. Aqui entende-se o contrato como um acordo, consenso, não como um documento registrado em cartório. Além disso, a preocupação não é estabelecer um momento histórico (data) sobre a origem do Estado. A ideia é defender que o Estado se originou de um consenso das pessoas...

    2651  Palavras | 11  Páginas

  • Unidade 1 - antropologia

    que não se é uma substância homogênea, e radicalmente diferente de tudo o que é si mesmo; eu é um outro. Mas cada um dos outros é um eu também, sujeito como eu. Somente meu ponto de vista, segundo o qual todos estão e eu estou só aqui, pode realmente separá-los e distingui-los de mim. Posso conceber os outros como uma abstração, como uma instância da configuração psíquica de todo indivíduo, como o Outro, outro ou outrem em relação a mim.Ou então como um grupo social concreto ao qual nós não pertencemos...

    1132  Palavras | 5  Páginas

  • Antropologia e cultura brasileira

    considera o outro não como alguém superior ou inferior, mas como detentor de uma cultura diferente da nossa, nem pior ou melhor, porém diferente. O nome desse conceito é?Resposta | | | | | Resposta Selecionada: |    Alteridade; | Resposta Correta: |    Alteridade; | Feedback da resposta: | Desde os primórdios da Antropologia, a arcaica visão do outro basicamente sempre oscilou entre duas grandes visões: ou o outro era uma “besta-fera”, inferior e incivilizada, ou o contrário, um ser civilizado...

    1149  Palavras | 5  Páginas

  • Anhembi morumbi unidade web antropologia

    que são diferentes de nós e com os quais não nos identificamos, mas que julgamos a partir de nós mesmos, ou seja, o que não conhecemos porém classificamos, conceitos prévios de algo que não sabemos, a essência do preconceito (pré-conceito). Ao classificar algo que não conhecemos, utilizamos parâmetros exclusivamente nossos, assim, se chamamos alguém desconhecido de selvagem, de bárbaro, estamos na realidade falando de nós mesmos, pois o outro certamente não possui nada do que erroneamente imaginamos...

    1212  Palavras | 5  Páginas

  • VIDA,MORA,IGUALDADE

    UMA SOCIEDADE ONDE PODEMOS PENSAR E AGIR COM TODA LIBERDADE E RESPEITO AO PROXIMO, NÃO TENDO DIFERENÇAS RACIAIS, RELIGÕES OU QUAISQUER SEJA TER NESSA SOCIEDADE. A VIDA TEM QUE SER BONITA, COM PENSAMENTOS CONSTRUTIVOS PARA SER APROVEITAVEL, COMO POR EXEMPLO: AMAR A PESSOA AO SEU LADO, AJUDAR ALGUEM QUE PRECISA, NÃO DEIXAR DE LADO PESSOAS QUE TE PROCURAM A FAZER ALGUMA COISA, ISSO É A VIDA PARA MIM, SER UMA PESSOA QUE FAÇA DELA IMPORTANTE NO SENTIDO DE SER APROVEITAVEL NO MEIO DA SOCIEDADE. NA VIDA...

    1901  Palavras | 8  Páginas

  • Resenha de o contrato social - rousseau

    soberano e, por fim, aborda as formas e funcionamento em que opera o poder governamental e o aparato burocrático complementar. E assim começa Rousseau: " O homem nasce livre, e por toda a parte encontra-se a ferros. O que se crê senhor dos demais, não deixa de ser mais escravo do que eles. Como adveio tal mudança? Ignoro-o . Que poderá legitimá-la? Creio poder resolver esta questão. Se considerasse somente a força e o efeito que dela resulta, diria: ‘quando um povo é obrigado a obedecer e o faz, age...

    3593  Palavras | 15  Páginas

  • Jacques rousseau

    ao discorrer sobre o tema O restabelecimento das ciências e das artes terá contribuído para aprimorar os costumes?, respondendo pela negativa. Isso significa que não via com otimismo o desenvolvimento da técnica e do progresso, posição que é no mínimo polêmica, se lembrarmos que Rousseau vive em pleno Iluminismo e, portanto, entre homens confiantes no poder da razão humana para construir um mundo melhor. Fez amizade com Diderot, filósofo do grupo iluminista do qual participavam Voltaire, D’Alembert...

    2487  Palavras | 10  Páginas

  • Rousseau texto

    discorrer sobre o tema O restabelecimento das ciências e das artes terá contribuído para aprimorar os costumes?, respondendo pela negativa. Isso significa que não via com otimismo o desen­volvimento da técnica e do progresso, posi­ção que é no mínimo polêmica, se lembrar­mos que Rousseau vive em pleno Iluminismo e, portanto, entre homens confiantes no poder da razão humana para construir um mundo melhor. Fez amizade com Diderot, filósofo do grupo iluminista do qual participavam Voltaire, D’Alembert...

    2496  Palavras | 10  Páginas

  • Origem e fundamentos da desigualdade social - rosseau - parte ii

    Origem e fundamentos da desigualdade social - Rousseau - Parte II O primeiro que, tendo cercado um terreno, se lembrou de dizer: Isto é meu, e encontrou pessoas bastantes simples para o acreditar, foi o verdadeiro fundador da sociedade civil. Quantos crimes, guerras, assassínios, misérias e horrores não teria poupado ao gênero humano aquele que, arrancando as estacas ou tapando os buracos, tivesse gritado aos seus semelhantes: “Livrai-vos de escutar esse impostor; estareis perdidos se esquecerdes...

    11406  Palavras | 46  Páginas

  • Antropologia e cultura brasileira atividade 1

    conhecimento acumulado, ao aprimoramento do espírito | | | | | |através do cultivo do conhecimento, do progresso científico, o refinamento pessoal, a urbanidade e à civilização;| | | | | |é algo mensurável, ou se tem ou não se tem. Dessa forma, a tradição é seu oposto, lugar da superstição, da | | | | | |ignorância e da repetição cega de comportamentos irrefletidos e instintivos, isto é selvagens. Por isso é que, | | | | | |dentro...

    2101  Palavras | 9  Páginas

  • Antropologia Brasileira

    UNIDADE 1 Pergunta 1 0,2 em 0,2 pontos LEIA COM ATENÇÃO O TEXTO ABAIXO E RESPONDA A QUESTÃO PROPOSTA: “O homem nasce livre, e por toda a parte encontra-se a ferros. O que se crê senhor dos demais não deixa de ser mais escravo do que eles. Como adveio tal mudança? Ignoro-o. Que poderá legitimá-la? Creio poder resolver esta questão.” (ROUSSEAU, J. J. Do Contrato Social. Primeiro parágrafo do capítulo 1. Apud ABRÃO, 2004.). Qual o nome do pensador que passou a ver na sociedade, dita civilizada...

    2267  Palavras | 10  Páginas

  • Filosofia - A Justiça em Rousseau

    suíço. É considerado um dos principais filósofos do iluminismo e um precursor do romantismo. Teve como principais obras: O Contrato Social, o Discurso sobre as Ciências e as Artes, o Discurso sobre a origem e os fundamentos da Desigualdade entre os Homens, Emílio, ou da Educação e Os Devaneios de um Caminhante Solitário. Rousseau ocupou um lugar de destaque, no século XVIII, entre os que inovaram a forma de se pensar a política, principalmente ao propor o exercício da Soberania pelo povo, como condição...

    4270  Palavras | 18  Páginas

  • O homem espiritual

    O homem espiritual Watchman Nee Título em espanhol: El Hombre Espiritual Tradução do espanhol: SusanaCap (até final da parte 3) Digitalização: LUZ (Quarta Parte) Índice PRIMEIRO PRÓLOGO................................................................................................3 SEGUNDO PRÓLOGO................................................................................................9 I NTRODUÇÃO SOBRE E SPÍRITO , A LMA E C ORPO 15 1. ESPÍRITO, ALMA E CORPO...........................

    106580  Palavras | 427  Páginas

  • Nascido Escravo - Estudo Martinho Lutero

    à Edição em Português “M artinho Lutero, ao venerável D. Erasmo de Rotterdam, com os votos de Graça e Paz em Cristo”. É assim que Lutero introduz a sua obra De Servo Arbítrio, A Escravidão da Vontade, resposta à famosa Diatribe sobre o Livre Arbítrio, que Erasmo publicou em 1524. Desidério Erasmo (c. 1466-1536) e Martinho Lutero (1483-1546) permanecem como dois nomes precursores do espírito moderno, e entre eles há algumas semelhanças. Esses dois gigantes intelectuais europeus protagonizaram...

    27785  Palavras | 112  Páginas

  • Quem nasce gorila nunca chega a chimpanzé.

    Internacional Ltda. Rua Luís Coelho 320/32 Cerqueira César São Paulo – SP – Brasil CEP 01309-000 (11) 3259-4224 leitor@biblioteca24x7.com.br Vendas: www.biblioteca24x7.com.br Todos os direitos reservados. Nenhuma parte do conteúdo deste livro poderá ser utilizada ou reproduzida em qualquer meio ou forma, seja ele impresso, digital, áudio ou visual sem a expressa autorização por escrito da Biblioteca24x7sob penas criminais e ações civis. Benefício Adicional Gratuito Ao adquirir...

    31720  Palavras | 127  Páginas

  • O homem e o sagrado

    RELIGIOSO O fenômeno religioso é universal, ou seja, até hoje não se tem notícia de um grupo social, que por mais isolado que seja, não tivesse a sua religiosidade manifestada em ritos, crenças, doutrinas, etc. Para ilustrar: "Durante a revolução comunista, na Rússia, um dos líderes afirmou que o comunismo em breve iria desbancar toda e qualquer religiosidade, visto que tal movimento iria suprir todas as necessidades, físicas e psicológicas, do ser humano. Em 1989, com a derrubada do Muro de Berlim, e o...

    12139  Palavras | 49  Páginas

  • Rousseau : da servidão à liberdade

    difusão do saber como o meio mais eficaz para se pôr fim à superstição, à ignorância, ao império da opinião e do preconceito, e que acreditavam estar dando uma contribuição enorme para progresso do espírito humano, Rousseau, certamente, ocupa um lugar não muito cômodo. Seu ingresso na república das letras deu-se com a obtenção do prêmio concedido pela Academia de Dijon, que havia proposto o seguinte tema para a dissertação: ''O restabelecimento das ciências e das artes teria contribuído para aprimorar...

    2270  Palavras | 10  Páginas

  • O escravo no mundo romano

    O ESCRAVO NO MUNDO ROMANO O referido relatório fará uma análise crítica sobre a série Roma produzida em 2006, fazendo um recorte sobre o tema:O escravo no mundo romano; para auxiliar na discussão da temática e relacioná-la com o texto utilizarei alguns autores como referência. Neste assunto serãoevidenciadas as várias formas de escravidão que havia em Roma; as relações entre Senhor e escravo e como o escravo poderia ser visto como “agente ativo” na sociedade romana. Ainda como discussão, falarei...

    2839  Palavras | 12  Páginas

  • Rousseau

    Uma vez que quase não mais se encontram homens virtuosos, mas apenas alguns menos corrompidos do que outros, as ciências e as artes, embora tenham contribuído para a corrupção dos costumes, poderão desempenhar um papel importante na sociedade, o de impedir que a corrupção seja maior ainda. Chave pra entender a articulação entre suas duas obras (Contrato Social e Discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens): “O homem nasce livre, e por toda parte encontra – se aprisionado...

    545  Palavras | 3  Páginas

  • Atividades online - antropologia

    Resposta Correta: diversidade cultural; • Pergunta 3 0.2 em 0.2 pontos LEIA COM ATENÇÃO O TEXTO ABAIXO E RESPONDA A QUESTÃO PROPOSTA: “O homem nasce livre, e por toda a parte encontra-se a ferros. O que se crê senhor dos demais não deixa de ser mais escravo do que eles. Como adveio tal mudança? Ignoro-o. Que poderá legitimá-la? Creio poder resolver esta questão.” (ROUSSEAU, J. J. Do Contrato Social. Primeiro parágrafo do capítulo 1. Apud ABRÃO, 2004.). Qual o nome do pensador que...

    3653  Palavras | 15  Páginas

  • rosseau

    1 JEAN-JACQUES ROUSSEAU: A VONTADE GERAL. Jean-Jacques Rousseau (1753) de Maurice Quentin de La Tour Da vontade geral surge o Estado Rousseau e a democracia direta 2      Assim como os demais pensadores políticos anteriores – principalmente Hobbes e Locke –, Rousseau também parte das seguintes noções para fundamentar sua concepção política: Estado de Natureza; Contrato social; Crítica ao absolutismo real. Há, no entanto, uma diferença importante na teoria ...

    920  Palavras | 4  Páginas

  • Filosofia Pol tica Miss o 14 Rousseau o contrato social

    filosóficos de modo significativo (PCNs) O Contrato Social (1762) Capítulo 1 O homem nasceu livre e se encontra a ferros por toda parte, aquele se crê senhor dos outros, e não deixa de ser mais escravo do que eles. Como essa mudança ocorreu? Eu ignoro. O que pode torná-la legítima? Eu creio poder resolver esta questão. (...) Mas a ordem social é um direito sagrado que serve de base a todos os outros. No entanto, esse direito não vem da natureza; ele é, portanto, fundado sobre convenções. Trata-se de saber...

    1943  Palavras | 8  Páginas

  • Assim Diz O Senhor Louren O Gonzalez

    Assim Diz o Senhor Lourenço Gonzales Editora ADOS Introdução .Capítulo 01 - RESPINGOS .............."Colher Espigas no Sábado" .............."Meu Pai Trabalha Até Agora" .............."Jesus Mandou Carregar a Cama no Sábado" .............."Jesus Mandou o Cego Lavar o Olho Sujo no Sábado" .............."No Sábado Não Saia do Seu Lugar" .............."Quem Não Trabalha Não Deve Comer" .............."Debaixo da Graça ou Debaixo da Lei?" .............."Qual o Grande Mandamento da Lei?" ...............

    188917  Palavras | 756  Páginas

  • Rousseau trabalho completo

    Iluminismo Francês. Rousseau é também um precursor do romantismo, não chegou a conhecer a própria mãe que chegou a falecer após o trabalho de parto, o pai de çrousseau morreu quando ele tinha 10 anos, de modo que teve uma juventude agitada. Jean Jacques Rousseau, figura marcante do Iluminismo Francês, nascido em 1712 em Genebra na Suíça, foi filósofo, escultor, teórico político e um compositor musical autodidata, além de precursor do romantismo. Não chegou a conhecer a própria mãe, falecida no parto e tendo...

    3882  Palavras | 16  Páginas

  • filosofia

    luta permanente, vigorando a guerra de todos contra todos ou “o homem lobo do homem”, ou seja, o estado natural do homem é o da guerra. Para se protegerem uns dos outros, os humanos inventaram as armas e cercaram as terras que ocupavam. Essas duas atitudes são inúteis, pois sempre haverá alguém mais forte que vencerá o mais fraco e ocupará as terras cercadas. A vida não tem garantias; a posse não tem reconhecimento e, portanto, não existe; a única lei é a força do mais forte, que pode tudo quanto...

    4959  Palavras | 20  Páginas

  • A ORIGEM DA POLITICA

    Príncipe única e simplesmente os meios pelos quais alguns indivíduos tentaram conquistar o poder e mantê-lo. A maioria dos exemplos que deu são falhanços. De fato, o livro está cheio de momentos intensos, já que a qualquer momento, se um governante não calculou bem uma determinada ação, o poder e a autoridade que cultivou tão assiduamente fogem-lhe de um momento para o outro. O mundo social e político do Príncipe é completamente imprevisível, sendo que só a mente mais calculista pode superar esta...

    5062  Palavras | 21  Páginas

  • O Homem Como Ser Pol Tico

    O homem como ser político FILOSOFIA POLÍTICA • POR QUE ESTUDAR FILOSOFIA POLÍTICA? CONSIDERAÇÕES INICIAIS • Os filósofos présocráticos tinham como objetivo a busca do princípio único, o arché de todas as coisas. As suas especulações voltavam-se para o Universo e o Cosmo. CONSIDERAÇÕES INICIAIS • Posteriormente surgiu Sócrates, que passou a inquirir sobre o próprio homem, no sentido de compreender o seu íntimo e o móvel de suas ações. O conhece-te a ti mesmo ou a autoconsciência do homem é...

    5670  Palavras | 23  Páginas

  • Material on line

    são diferentes de nós e com os quais não nos identificamos, mas que julgamos a partir de nós mesmos, ou seja, o que não conhecemos porém classificamos, conceitos prévios de algo que não sabemos, a essência do preconceito (pré-conceito). Ao classificar algo que não conhecemos, utilizamos parâmetros exclusivamente nossos, assim, se chamamos alguém desconhecido de selvagem, de bárbaro, estamos na realidade falando de nós mesmos, pois o outro certamente não possui nada do que erroneamente imaginamos...

    3800  Palavras | 16  Páginas

  • resenhs

    Rousseau: da servidão à liberdade Dentre os filosofos do chamado séculos da luz que difundiram que o saber como meio mais eficaz para se por fim na supertições e afins Rousseau não tem uma cadeira cativa. Com o tema de sua dissertação “O restabelecimento das ciências e das artes teria contribuido para aprimorar os costumes?” Ao responder negativamente a esta resposta, Rousseau vai contra as ideias da época. Esta dissertação é a porta de entrada de Rousseau para a Academia de Dijon. Rousseau...

    1388  Palavras | 6  Páginas

  • por que nao sou cristao

    BERTRAND RUSSELL PORQUE NÃO SOU CRISTÃO E OUTROS ENSAIOS SOBRE RELIGIÃO E ASSUNTOS CORRELATOS © 1957 COM UM APÊNDICE SOBRE O Caso Bertrand Russell TRADUÇÃO: Brenno Silveira TÍTULO ORIGINAL: Why I am not a Christian and other essays on religion and related subjects LIVRARIA EXPOSIÇÃO DO LIVRO © 1972 ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 PREFÁCIO 7 1. PORQUE NÃO SOU CRISTÃO 9 2. TROUXE A RELIGIÃO CONTRIBUIÇÕES ÚTEIS A CIVILIZAÇÃO? 20 3. AQUILO EM QUE CREIO ...

    91971  Palavras | 368  Páginas

  • Resumo - (Jean jacques rousseau) discurso sobre a origem e o fundamento da desigualdade entre os homens

    entre os homens. Conforme o autor a ideia de propriedade se deu no momento em que alguém cercou um terreno e impôs este como sendo seu e por conseguinte encontrou pessoas dispostas a acreditar nele; e ainda alega que, se em contra partida alguém tivesse lembrado seus semelhantes de que os frutos são de todos e a terra de ninguém; e com tal atitude, este poderia ter evitado uma série de crimes e guerras que se estabeleceram ao longo dos anos em prol de posse. Esta ideia só pode ser efetivada...

    1786  Palavras | 8  Páginas

  • escravo

    REVISTA Nº 6 junho 2004 ISSN 1678 -152 x EM S O C I A L R$5,00 TRABALHO ESCRAVO NO BRASIL O drama dos carvoeiros A responsabilidade das siderúrgicas A campanha para a erradicação CONSELHO DIRETOR PRESIDENTE - Kjeld A. Jakobsen CUT - João Vaccari Neto CUT - Rosane da Silva CUT - Artur Henrique dos Santos CUT - Maria Ednalva B. de Lima CUT - José Celestino Lourenço (Tino) CUT - Antonio Carlos Spis CUT - Gilda Almeida Dieese - Mara Luzia Felter Dieese - Wagner...

    28347  Palavras | 114  Páginas

  • WEFFORT Francisco. Os clássicos da Política. Vol 1. São Paulo: Ática, 2006. (capítulo 6 – Rousseau) pág. 189- 241.

    um lugar não muito cômodo." "Não se trata, portanto, de acabar com as academias, as universidades, as bibliotecas, os espetáculo. As ciências e as artes podem muito bem distrair a maldade dos homens e impedi-los de cometer crimes hediondos." (WEFFORT Francisco, 2006, p.190). Segundo Rousseau ""O homem nasce livre, e por toda parte encontra-se aprisionado. O que se crê senhor dos demais, não deixa de ser o mais escravo que eles. Como se deve esta transformação? Eu o ignoro: o que poderá legitimá-la...

    535  Palavras | 3  Páginas

  • Historia da riqueza do Homem

    LEO HUBERMAN história da Riqueza do homem Tradução de WALTENSIR DUTRA Digitalização: cerejinha ÍNDICE Prefácio ................................................................................................. 7 Parte 1 — DO FEUDALISMO AO CAPITALISMO CAPÍTULO I — Sacerdotes. Guerreiros e Trabalhadores .................. O trabalho na Idade Média — O sistema agrícola — O servo e o senhor — A situação da nobreza, da realeza e do clero. CAPÍTUlO II — Entra em Cena o Comerciante...

    115958  Palavras | 464  Páginas

  • Historia da riqurza do homem capi ao vii

    em si, difícil e insípida. Mas situada em seu contexto histórico, vista como uma batalha na luta entre proprietários de terras e industriais, na Inglaterra do início do século XIX, ela se tornará animada e significativa. Este livro não pretende ser exaustivo. Não é uma história econômica nem uma história do pensamento econômico — mas um pouco de ambas. Tenta explicar, em termos de desenvolvimento das instituições econômicas, por que certas doutrinas surgiram em determinado momento, como se originaram...

    102797  Palavras | 412  Páginas

  • A historia da riqueza do homem

    LEO HUBERMAN História da Riqueza do Homem Tradução de WALTENSIR DUTRA Digitalização: cerejinha Í N D I C E Prefácio 3 Parte 1 — DO FEUDALISMO AO CAPITALISMO CAPÍTULO I — Sacerdotes. Guerreiros e Trabalhadores 6 O trabalho na Idade Média — O sistema agrícola — O servo e o senhor — A situação da nobreza, da realeza e do clero. CAPÍTUlO II — Entra em Cena o Comerciante 12 O investimento da riqueza na Idade Média — O Intercâmbio de mercadorias — As...

    107117  Palavras | 429  Páginas

  • Resumo livro O fim da história e o último homem

    O FIM DA HISTÓRIA E O ÚLTIMO HOMEM – FRANCIS KUKUYAMA REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA RENAN GRIJÓ BÚRIGO (MATRÍCULA: 2012-19-F) PARTE I – UMA ANTIGA QUESTÃO REFORMULADA Capítulo 1 – Nosso pessimismo Um pensador honesto e sereno como Immanuel Kant podia ainda acreditar seriamente que a guerra servia aos propósitos da Providência. Depois de Hiroshima, toda guerra passou a ser considerada, na melhor das hipóteses, como um mal necessário. O santo teólogo Santo Tomás de Aquino podia argumentar seriamente...

    12114  Palavras | 49  Páginas

  • Sewaybricker 2010 A Atual Relacao Entre Homem E 31229

    A atual relação entre homem e trabalho: (im)possibilidade para a eudaimonía? Luciano Espósito Sewaybricker Universidade de São Paulo Resumo Conforme o tema “felicidade” ganha relevância dentro das narrativas do campo da psicologia, sua origem e seus desdobramentos passam a ser estudados com maior atenção. De maneira geral, é atribuída a Aristóteles a origem do termo, através da concepção de eudaimonía. Para o filósofo, a felicidade não poderia ser compreendida aquém da ética e, através de uma vida...

    7607  Palavras | 31  Páginas

  • Necessidade do Ser Humano - e Boock

    A Necessidade de Todo Ser Humano 3 A Necessidade de Todo Ser Humano N° 1455 Sermão pregado por Charles Haddon Spurgeon No Tabernáculo Metropolitano, Newington, Londres. “Necessário vos é nascer de novo” João 3:7 Quando os homens estão perecendo em torno de alguém, é cruel desperdiçar o tempo interessando suas mentes ou alimentando suas fantasias. Devemos fazer algo mais prático e atender com mais diligência as suas necessidades urgentes. Estão morrendo de fome? Então, forneçamos ...

    8892  Palavras | 36  Páginas

  • Tf

    Termos associados a: traiçoeiro, esperteza (astucioso), velhaco. Nesse sentido, ‘maquiavelismo’ associa-se ao ódio e serve a todos que se põem em disputa, fazendo parte da política, do discurso privado, do cotidiano das corporações. O ‘maquiavelismo’ se liga à imoralidade, o jogo sujo e sem escrúpulos, algo que não poderia deixar de ser quando se ressalta a afirmação cabal de Maquiavel, em sua obra: “Os fins justificam os meios”. Expressão esta que afirma a posição do governante que deve lançar mão...

    4674  Palavras | 19  Páginas

  • Senhor

    A liderança pode ser aprendida! Muitos livros já foram escritos, com base nos princípios de liderança de Neemias, mas eu afirmo a você que nenhum por um líder como Rick Warren. Ele de fato aplicou o que esta neste livro, primeiramente em sua própria vida. Certamente você encontrara respostas e segredos simples que abriram caminho para que o autor seja o que é hoje e tenha chegado ao lugar que ocupa. Pessoalmente, creio que a Bíblia é o maior tesouro da humanidade; quanto mais a estudamos e aplicamos...

    61642  Palavras | 247  Páginas

  • trabalho marisa HOBBES LOCKE E ROSSEUAU

    MELLO ROSSO O HOMEM, ESTADO, NATUREZA E PACTO /CONTRATO POR HOBBES, LOCKE E ROUSSEAU 1. ESTADO DE NATUREZA 1.1 HOBBES Thomas Hobbes é o primeiro grande filósofo moral do início da modernidade (teoria contratualista). Sua ética foi marcada pelo mecanicismo. Para Hobbes o estado de natureza é amoral ou pré-moral. A chave para entendermos Hobbes, é o que ele diz respeito ao estado de natureza. Como sabemos, Hobbes é um contratualista. Ou seja, antes de firmarem um contrato, os homens, viveriam em...

    4721  Palavras | 19  Páginas

  • Direito Civil Parte Geral

    Direito Civil ano 2.004 Parte Geral 1 Sumário Parte I - Introdução ao Direito Civil, 27 1 CONCEITO DE DIREITO, 29 1.1 Tipicidade, 32 2 FONTES DO DIREITO, 35 2.1 Lei, 36 2.1.1 Classificação das leis, 38 2.2 Costume, 42 2.3 Doutrina, 45 2.4 Jurisprudência, 46 2.5 Analogia, 48 2.6 Princípios gerais de Direito, 50 2.7 Eqüidade, 51 3 DIREITO ROMANO, 55 3.1 Que se entende por Direito Romano - sua importância, 55 3.2 Fases do Direito Romano - sua divisão, 57 3.2.1 Período...

    240282  Palavras | 962  Páginas

  • Michel Foucault - Por uma vida não fascista

    Por uma Vida Não-Fascista (Coletânea Michel Foucault Sabotagem) MICHEL FOUCAULT Para ter acesso a outros títulos libertos das banais convenções do mercado, acesse: WWW.SABOTAGEM.REVOLT.ORG Autor: Michel Foucault Organizador: Coletivo Sabotagem Título: Michel Foucault – Por Uma Vida Não-Facista Ano: 2004 Esta obra foi compilada pelo Coletivo Sabotagem. Ela não possui direitos autorais pode e deve ser reproduzida no todo ou em parte, além de ser liberada a sua distribuição, preservando...

    77449  Palavras | 310  Páginas

  • MUDANÇA ORGANIZACIONAL, O PAPEL E DESAFIOS DO GESTOR DE PESSOAS: UM ESTUDO DE CASO EM ORGANIZAÇÕES PRIVADAS EM FORTALEZA

    UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO LICELIA UCHOA XAVIER MUDANÇA ORGANIZACIONAL, O PAPEL E DESAFIOS DO GESTOR DE PESSOAS: um estudo de caso em organizações privadas em Fortaleza FORTALEZA – CEARÁ 2013 12 LICELIA UCHOA XAVIER MUDANÇA ORGANIZACIONAL, O PAPEL E DESAFIOS DO GESTOR DE PESSOAS: um estudo de caso em organizações privadas em Fortaleza Monografia apresentada Especialização ...

    24055  Palavras | 97  Páginas

  • DESEJADO DE TODAS AS NAÇOES

    O Desejado de Todas as Nações Ellen G. White 2007 Copyright © 2013 Ellen G. White Estate, Inc. Informações sobre este livro Resumo Esta publicação eBook é providenciada como um serviço do Estado de Ellen G. White. É parte integrante de uma vasta colecção de livros gratuitos online. Por favor visite owebsite do Estado Ellen G. White. Sobre a Autora Ellen G. White (1827-1915) é considerada como a autora Americana mais traduzida, tendo sido as suas publicações traduzidas para ...

    289282  Palavras | 1158  Páginas

  • CANTAI AO SENHOR

    Canto Inicial 01 (Tom: Dm) D.R. 1 – Cantai ao Senhor um cântico novo. (3x) / Cantai ao Senhor. (2x) 2 – Porque Ele fez, Ele faz maravilhas. (3x) / Cantai ao Senhor. (2x) 3 – É Ele quem dá o Espírito Santo. (3x) / Cantai ao Senhor. (2x) 4 – Jesus é o Senhor, amém, aleluia. (3x) / Cantai ao Senhor. (2x) 5 – Louvai ao Senhor, amém, aleluia. (3x) / Louvai ao Senhor. (2x) 02 (Tom: E) Letra e Música: José Acácio Santana 1 – Quando chamaste os doze primeiros pra te seguir, / sei que chamavas...

    171313  Palavras | 686  Páginas

  • Bill Hybels Ocupado demais para deixar de orar

    Poderoso 5 11 20 DEUS NOS CONVIDA A CONVERSAR COM ELE 4- Hábitos Edificantes para o Coração 5- Orando com Jesus 6- Um Padrão de Oração 7- A Oração Que Move Montanhas 28 33 41 51 DEUS DERRUBA AS BARREIRAS QUE NOS SEPARAM DELE 8- A Dor da Oração Não Respondida 9- Destruidores de Oração 10- Esfriando na Oração 59 67 75 DEUS FALA AOS NOSSOS CORAÇÕES 11- Diminuindo o Ritmo 12- A Importância de Ouvir 13- Como Ouvir a Orientação de Deus 14- O Que Fazer com as Orientações 15- Vivendo na Presença de...

    43684  Palavras | 175  Páginas

tracking img