• Metodologia Cientifica
    RESPOSTA: Tal teoria defende que as explicações sociais são imprescindíveis para se pensar em ciência. 3- Na Idade Média, o paradigma predominante era o escolástico aristotélico-tomista. Isto significa que: A vertente deísta ganhava cada vez mais espaço. A razão se sobrepunha a fé. A fé e a razão...
    618 Palavras 3 Páginas
  • 645254
    Filosofia Seu maior mérito foi a síntese do cristianismo com a visão aristotélica do mundo, introduzindo o aristotelismo, sendo redescoberto na Idade Média, na escolástica anterior, compaginou um e outro, de forma a obter uma sólida base filosófica para a teologia e retificando o materialismo de Aristóteles...
    6781 Palavras 28 Páginas
  • webs
    Para esta vertente, o campo da ciência se restringe a investigação. 3/5Na Idade Média, o paradigma predominante era o escolástico aristotélico-tomista. Isto significa que: Sua resposta está correta. Na Idade Média, o grande poder da Igreja pode ser comprovado, dentre outros fatores, pelo fato...
    1216 Palavras 5 Páginas
  • metodologia cientifica
    a mera investigação de algo. Na Idade Média, o paradigma predominante era o escolástico aristotélico-tomista. A fé e a razão se subordinavam aos dogmas cristãos Ptolomeu criou o modelo geocêntrico, o qual foi defendido pela Igreja Católica durante toda a Idade Média. O racionalismo defendia o modelo...
    1168 Palavras 5 Páginas
  • Dicionario Ilustrativo Historia da Psicologia
    um lugar comum na historiografia qualificar como antropocêntrica a cultura renascentista e moderna, em contraposição ao suposto teocentrismo da Idade Média. A transição da cultura medieval à moderna é frequentemente vista como a passagem de uma perspectiva filosófica e cultura centrada em Deus a uma...
    3196 Palavras 13 Páginas
  • teologia
    quando iniciou a escrita. Idade Antiga – dos 4000 anos a.C. até 476 anos d.C. quando se deu a queda de Roma. Idade Média – dos 476 anos até 1453 anos, quando terminou a Guerra dos 100 anos e finalizou com a queda de Constantinopla para os turcos otomanos. Idade Moderna – de 1453 até 1789 a.C...
    10705 Palavras 43 Páginas
  • Escolastica
    da mesma fé. Esta linha vai do começo do século IX até ao fim do século XVI, ou seja, até ao fim da Idade Média. Este pensamento cristão deve o seu nome às artes ensinadas na altura pelos escolásticos nas escolas medievais. Estas artes podiam ser divididas em Trivium (educação) (gramática, retórica e...
    5997 Palavras 24 Páginas
  • etica
    Esta monografia analisa a relação entre a ética e a economia. É apresentado um resumo histórico das principais correntes éticas da Antigüidade até a Idade Moderna. Cada abordagem filosófica possui uma concepção distinta de homem e de princípios morais e éticos. As correntes éticas apresentam algumas...
    16784 Palavras 68 Páginas
  • curriculum vitae
    na Europa está entre a Idade média e o Iluminismo. Isso inclui o século XV; alguns estudiosos a estendem até os princípios do ano de 1350 até os últimos anos do século XVI, ou o começo do século XVII (depois de cristo), sobrepondo as Reformas religiosas e os princípios da idade moderna. Dentre os elementos...
    552 Palavras 3 Páginas
  • correntes filosoficas
    mundo é um kosmos (termo grego que significa "harmonia"). Com base nas ideias dos cínicos, o estoicismo enfatizava a paz de espírito, conquistada através de uma vida plena de virtude, de acordo com as leis da natureza. O estoicismo floresceu como a filosofia predominante no mundo greco-romano até o advento...
    2481 Palavras 10 Páginas
  • Ética periodo médio
    “ PARA UM PENSADOR DA IDADE MÉDIA, O ESTADO ESTÁ PARA A IGREJA COMO A FILOSOFIA PARA A TEOLOGIA E A NATUREZA PARA A GRAÇA”. Filosofia medieval corresponde ao longo período histórico que vai do final do helenismo (século IV-V) até o Renascimento e o inicio do pensamento moderno...
    3363 Palavras 14 Páginas
  • A formação do homem de fé - idade média
    Idade Média: A Formação do Homem de Fé. 5. Idade Média: A Formação do Homem de Fé. Os parâmetros da educação na idade média se fundam na concepção do homem como criatura divina, de passagem pela Terra e que deve cuidar, em primeiro lugar, da salvação da alma e da vida eterna. Tendo em vista...
    1018 Palavras 5 Páginas
  • IDADE MÉDIA: A FORMAÇÃO DO HOMEM DE FÉ
    A Educação na Idade Média é uma síntese da fundamentação da Educação Medieval, onde a religião surge como elemento singular, que, exposto à racionalidade, acentua a preocupação apologética, ou seja, a defesa incontestável da fé cristã. Divide-se a educação na Idade Média basicamente em duas tendências...
    947 Palavras 4 Páginas
  • Filosofia
    estivesse em uma prova diria que simplesmente não houve influência pois o clero confiscou toda a produção literária e artística da humanidade na Idade Média. Fonte(s): Sim, Sócrates e Platão poderiam ser considerados precursores do cristianismo quando já pregavam valores que Jesus reforçou. Exemplos: ...
    4467 Palavras 18 Páginas
  • Filosofia Medieval
    grande questão discutida pelos intelectuais da Idade Média era a relação entre razão e fé, entre filosofia e teologia. Destacaremos aqui duas tendências filosóficas: a patrística e a escolástica. • Patristica A filosofia medieval: razão e fé A Idade Média compreende mil anos de história (do séc...
    2346 Palavras 10 Páginas
  • O DIREITO NATURAL MODERNO E O ILUMINISMO
    promessas. Nesta linha vão jusnaturalistas e novos civilistas (Pufendorf, Domar, Pothier). 2 O PARADIGMA JUSNATURALISTA O jusnaturalismo moderno difere da tradição clássica, aristotélica-tomista. Estamos no início da modernidade assistindo a uma reafirmação do sujeito e da razão individuais....
    6803 Palavras 28 Páginas
  • descartes
    metodológico - que nada tem a ver com a atitude cética: duvida-se de cada ideia que não seja clara e distinta. Ao contrário dos gregos antigos e dos escolásticos, que acreditavam que as coisas existem simplesmente porque "precisam" existir, ou porque assim deve ser etc., Descartes instituiu a dúvida: só se...
    6593 Palavras 27 Páginas
  • Filosofia medieval
    C.) ao fechamento das escolas pagãs de filosofia no Império do Oriente pelo imperador Justiniano (525 d.C.). Nessa época, houve uma tendência predominante ao ecletismo e muitos filósofos sofreram a influência de diferentes escolas. O principal centro de cultura do helenismo foi Alexandria no Egito...
    3248 Palavras 13 Páginas
  • A ciência medieval
    trabalho de conversão dos não-cristãos. A máxima predominante é “Crer para compreender, e compreender para crer”. A filosofia, embora se distinguindo da teologia, é instrumento desta, é serva da teologia. Apesar do risco de simplificação, dividimos a Idade Média em duas tendências fundamentais: a filosofia...
    1963 Palavras 8 Páginas
  • Sociologia
    ). Isidoro de Sevilha (c.560-636). Mahomé (571-632). Beda, o Venerável (673-735). João Damasceno (c.675-749). Alcuino de York (c. 735-804), escolástico. Shankara (ou Shamkara) (c. 8-o séc. d.C.), do vedanta. Rabano Mauro (776-856). Al-Kindi. Abu Yusuf ibn Ishaq... (c.796-873). João Scoto Erígena...
    2374 Palavras 10 Páginas