Monografia Sobre O Cangaço No Certao artigos e trabalhos de pesquisa

  • A SEMELHANÇA DO CANGAÇO E DO CORONELISMO NAS DIFICULDADES DO SERTÃO NORDESTINO

    OLIVEIRA A SEMELHANÇA DO CANGAÇO E DO CORONELISMO NAS DIFICULDADES DO SERTÃO NORDESTINO Afogados da Ingazeira – PE Dezembro de 2012 AUTARQUIA EDUCACIONAL DE AFOGADOS DA INGAZEIRA FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE AFOGADOS DA INGAZEIRA DEPARTAMENTO DE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA RAFAELA MORAIS SILVA DE OLIVEIRA A SEMELHANÇA DO CANGAÇO E DO CORONELISMO NAS DIFICULDADES DO SERTÃO NORDESTINO Monografia apresentada ao Curso de Licenciatura...

    10579  Palavras | 43  Páginas

  • Modelo Monografia Segundo Grafica Revista Eletronica Reparado

    por MAQUIAVEL” E o “mito de PLATÃO” NA biografia de “lampião” Monografia apresentado ao Colégio Monte Castelo, como requisito parcial para obtenção do grau em Filosofia. Orientador: Isaias São Paulo 2015 RESUMO Fernão Capelo Gaivota é um romance de Richard Bach, publicado em 1970. Uma gaivota de nome Fernão decide que voar não deve ser apenas uma forma para a ave se movimentar. A história desenrola-se sobre o fascínio de Fernão pelas acrobacias que pode modificar e em como...

    1950  Palavras | 8  Páginas

  • Cangaço

    ARTES DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA METODOLOGIA DA PESQUISA HISTÓRICA DURVAL MUNIZ DE ALBUQUERQUE JUNIOR HALINE LIMA DE ANDRADE CANGAÇO: FATORES QUE LEVARAM AOS HOMENS ADERIREM AO MOVIMENTO NATAL 2011 INTRODUÇÃO: O cangaço foi um fenômeno ocorrido no nordeste brasileiro de meados do século XIX ao início do século XX. O cangaço tem suas origens em questões sociais e fundiárias do Nordeste brasileiro, caracterizando-se por ações violentas de grupos ou indivíduos isolados:...

    2511  Palavras | 11  Páginas

  • Cangaço

    Justificativa Podemos entender o cangaço como um fenômeno social, caracterizado por atitudes violentas por parte dos cangaceiros. Estes, que andavam em bandos armados, espalhavam o medo pelo sertão nordestino. Promoviam saques a fazendas, atacavam comboios e chegavam a sequestrar fazendeiros para obtenção de resgates. Aqueles que respeitavam e acatavam as ordens dos cangaceiros não sofriam, pelo contrário, eram muitas vezes ajudados. Esta atitude, fez com que os cangaceiros fossem respeitados...

    908  Palavras | 4  Páginas

  • A mulher no cangaço

    ALAGOAS-UNEAL CURSO LICENCIATURA EM HISTÓRIA DISCIPLINA TÉCNICA DE PESQUISA CAMPUS III TÂNIA SATURNINO BELARMINO A MULHER NO CANGAÇO: A PRESENÇA FEMININA NO MOVIMENTO DO CANGAÇO NOS ANOS 1930 A1940 PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL 2012 TÂNIA SATURNINO BELARMINO A MULHER NO CANGAÇO: A PRESENÇA FEMININA NO MOVIMENTO DO CANGAÇO NOS ANOS 1930 A1940 Projeto de pesquisa apresentado como requisito parcial a disciplina Técnica de Pesquisa, da Universidade Estadual...

    5194  Palavras | 21  Páginas

  • cangaço

    LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA CANGAÇO PETROLINA JUNHO DE 2013 FRANCIMAR JACIENE FLORENTINO KELLY POLIANA ALCÂNTARA VALÉRIA ATAÍDES CANGAÇO Trabalho elaborado para obtenção de nota da disciplina Prática IV, requerido pela professora Andréia Bandeira. PETROLINA JUNHO DE 2013 Causas e consequências do Cangaço A origem do Cangaço é o latifúndio, o Cangaço é uma latente no Brasil, no Nordeste, da Bahia...

    1334  Palavras | 6  Páginas

  • Cangaço

    O Cangaço Colégio Estadual Francisco Assumpção. Professor: Junio Turma: 3002. Alunas: Hellen Zaira, Micaella Lino, Jéssica Lima, Larissa Lima, Rachel Juvenal e Kathleen Moreno. "Á sombra daquele centenário pé de juazeiro Cujo mesmo como testemunho solitário Ainda ali na curva do antigo caminho, Se mantêm, à duras penas, vivo. Levei comida, informação, água e munição. Tantas vezes pela caatinga adentro, Aos jagunços...

    1750  Palavras | 7  Páginas

  • A influencia do cangaço no nordeste

    UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ-UVA CURSO: LICENCIATURA EM HISTÓRIA GÊNERO ARTIGO DE OPINIÃO: A INFLUÊNCIA DO CANGAÇO NO NORDESTE RAIMUNDA MARTINS DE CARVALHO QUEIROZ SÃO GONÇALO DO AMARANTE-2011 RESUMO Pesquisando sobre o cangaço pude fazer uma reflexão da chamada literatura popular do que moveria o “povo do Nordeste” a ver o cangaceiro como herói, o que, em certa medida, imporia o apagamento, suspensão ou transferência a uma espécie de zona “neutra” do pensamento, na qual...

    3946  Palavras | 16  Páginas

  • O Cangaço (artigo)

    O CANGAÇO Paulo Carvalho Borges Prof. Arodinei Gaia Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI Licenciatura em História (HID 0224) – HISTÓRIA DO BRASIL REPUBLICANO 14/11/2013 RESUMO Sabe-se que no final do século XIX, o Nordeste passava por uma imensa crise devida há uma serie de fatores, onde podemos destacar o deslocamento do eixo da economia para o Sudeste e a queda acentuada da atividade açucareira. Tais fatores...

    1821  Palavras | 8  Páginas

  • O cangaço

    O cangaçoCangaço foi um fenômeno ocorrido no nordeste brasileiro de meados do século XIX ao início doséculo XX. O cangaço tem suas origens em questões sociais e fundiárias do Nordeste brasileiro, caracterizando-se por ações violentas de grupos ou indivíduos isolados: assaltavam fazendas, sequestravam coronéis (grandes fazendeiros) e saqueavam comboios e armazéns. Não tinham moradia fixa: viviam perambulando pelo sertão brasileiro, praticando tais crimes, fugindo e se escondendo. Cangaço é palavra...

    850  Palavras | 4  Páginas

  • Cangaço na literatura brasileira

    de 2009 O CANGAÇO NA LITERATURA BRASILEIRA BORGES, C.F. P .1; MARTINS, S.C.2 1 Professora das Faculdades Associadas de Uberaba – Av. do Tutuna, 720, Bairro doTutunas, fone: (34) 3318 4188, e-mail: claudiafazu@yahoo.com.br; 2 Graduanda do Curso de Letras das Faculdades Associadas de Uberaba – Av. do Tutuna, 720, Bairro do Tutunas, fone: (34) 3318 4188, e-mail: sayo.letras@gmail.com . Resumo: O presente trabalho tem por objetivo investigar e entender a história do cangaço, seu surgimento...

    1826  Palavras | 8  Páginas

  • historia do cangaço

    Justificativa Podemos entender o cangaço como um fenômeno social, caracterizado por atitudes violentas por parte dos cangaceiros. Estes, que andavam em bandos armados, espalhavam o medo pelosertão nordestino. Promoviam saques a fazendas, atacavam comboios e chegavam a sequestrar fazendeiros para obtenção de resgates. Aqueles que respeitavam e acatavam as ordens dos cangaceiros não sofriam,pelo contrário, eram muitas vezes ajudados. Esta atitude, fez com que os cangaceiros fossem respeitados e...

    648  Palavras | 3  Páginas

  • Cangaço

    área do Nordeste brasileiro onde o cangaço se disseminou nas décadas de 1920 e 1930. O cangaço representou uma manifestação popular favorecida, basicamente, pela seguinte característica da conjuntura social e política da época: (A) cidadania restringida pelo voto censitário (B) analfabetismo predominante nas áreas rurais (C) criminalidade oriunda das taxas de desemprego (D) hierarquização derivada da concentração fundiária Resposta: D 2. (PUC- SP) Sobre as relações entre três movimentos...

    536  Palavras | 3  Páginas

  • Cangaço

    CangaçoCangaço foi uma luta revolucionária que contou com a participação do governo nordestino como principal financiador. O cangaço se caracterizou por ter como principal líder Lampião (Virgulino Ferreira da Silva), ex coronel da guarda nacional. Os cangaceiros eram homens que vagavam pelas cidades em busca de justiça e vingança pela falta de emprego, alimento e cidadania causando o desordenamento da rotina dos camponeses. O termo cangaço vem da palavra canga (peça de madeira...

    2077  Palavras | 9  Páginas

  • Comparação entre os filmes Lampião o Rei do Cangaço e o Livro de Billy Chandler

    BRASIL REPÚBLICA DOCENTE: Dr. FERNANDO DE ARAÚJO SÁ WELLINGTON DO NASCIMENTO MACEDO Lampião: Um olhar sob o prisma do filme “Lampião, o rei do cangaço” de Carlos Coimbra e da obra de Billy Jaynes Chandler “Lampião, o rei dos cangaceiros”. São Cristóvão, 2014 LAMPIÃO: UM OLHAR SOB O PRISMA DO FILME “LAMPIÃO, O REI DO CANGAÇO” DE CARLOS COIMBRA E DA OBRA DE BILLY JAYNES CHANDLER “LAMPIÃO, O REI DOS CANGACEIROS”. Wellington do Nascimento Macedo1 RESUMO Este trabalho tem...

    3744  Palavras | 15  Páginas

  • O Cangaço

    CangaçoCangaço foi uma luta revolucionária que contou com a participação do governo nordestino como principal financiador. O cangaço se caracterizou por ter como principal lider Lampião ( Virgulino Ferreira da Silva ), ex coronel da guarda nacional. Os cangaceiros eram homens que vagavam pelas cidades em busca de justiça e vingança pela falta de emprego, alimento e cidadania causando o desordenamento da rotina dos camponeses. O termo cangaço vem da palavra canga ( peça de madeira usada para...

    1462  Palavras | 6  Páginas

  • A presenc a feminina no cangaço

    UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JULIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS ANA PAULA SARAIVA DE FREITAS A PRESENÇA FEMININA NO CANGAÇO: PRÁTICAS E REPRESENTAÇÕES (1930-1940). ASSIS 2005 ii ANA PAULA SARAIVA DE FREITAS A PRESENÇA FEMININA NO CANGAÇO: PRÁTICAS E REPRESENTAÇÕES (1930-1940). Dissertação apresentada a Faculdade de Ciências e Letras de Assis – UNESP, para a obtenção do título de Mestre em História (Área conhecimento: História e Sociedade) Orientadora: Profª Dra...

    73273  Palavras | 294  Páginas

  • A história de Lampião e do Cangaço

    Registram-se décadas com um extenso número de filmes sobre o movimento. Nessa trajetória cinematográfica, Virgulino Ferreira da Silva transcorre caminhos discursivos paradoxais: ora apresentado como o facínora, ora como o mocinho. São versões fílmicas que variam com freqüência na representação do tema. Sendo assim, nosso objetivo, aqui, é discorrer sobre dois momentos históricos nos quais o mesmo filme apresenta a imagem de mocinho sobre Lampião: as décadas de 1930 e 1990. Contudo, devido às...

    3716  Palavras | 15  Páginas

  • Cangaço

    HISTÓRIA O cangaço surgiu no final do século XVIII, mais só ganhou força no final do século XIX e XX. O próprio termo “cangaceiro”, em suas origens, faz referência ao termo “canga”, peça de madeira usualmente colocada nos muares e animas de transporte. Assim, a palavra cangaceiro, originalmente, faz uma alusão aos utensílios que os cangaceiros carregavam em seu corpo. Além disso, essa ideia heroica sobre os cangaceiros é equivocada. Os primeiros cangaceiros...

    1231  Palavras | 5  Páginas

  • slide cangaço

    CangaçoCangaço foi uma luta revolucionária, em que os homens do grupo vagavam pelas cidades em busca de justiça e vingança pela falta de emprego, alimento e cidadania causando o desordenamento da rotina dos camponeses. O cangaço se caracterizou por ter como principal líder Lampião (Virgulino Ferreira da Silva), ex coronel da guarda nacional. O termo cangaço vem da palavra canga (peça de madeira usada para prender junta de bois a carro ou arado; jugo) Divisão O Cangaço pode ser dividido em...

    986  Palavras | 4  Páginas

  • O Cangaço.

    O Cangaço. O Cangaço foi um fenômeno social ocorrido no Nordeste brasileiro, no final do século XIX e início do século XX, e tem sido, até hoje, um dos temas mais visitados por pesquisadores e artistas que buscam entender e ilustrar as histórias dos bandidos nômades que povoaram o sertão nordestino até os anos 1930. Os cangaceiros, figuras encouraçadas e cheias de brilho, andavam em bando armados e espalhavam...

    559  Palavras | 3  Páginas

  • cangaço

    O Cangaço é a denominação dada ao tipo de luta armada ocorrida principalmente no Sertão nordestino, do fim do século XVIII à primeira metade do século XX. As violentas disputas entre famílias poderosas e a falta de perspectivas de ascensão social numa região de grande miséria levaram ao surgimento de bandos armados, gerando esse fenômeno. Cangaceiro era o homem que se dedicava a essa atividade, trazendo sempre atravessada nos ombros uma espingarda, como um boi debaixo da canga. Já no começo do século...

    945  Palavras | 4  Páginas

  • poder e cangaco

    facilidades de comunicação, entre No sertão do Nordeste brasileiro, as violentas disputas entre famílias poderosas e a falta de perspectivas de ascensão social numa região de grande miséria levaram ao surgimento de bandos armados, gerando o fenômeno do cangaço. Cangaço é a denominação dada ao tipo de luta armada ocorrida no sertão brasileiro, do fim do século XVIII à primeira metade do século XX. Cangaceiro era o homem que se dedicava a essa atividade, trazendo sempre atravessada nos ombros sua espingarda,...

    940  Palavras | 4  Páginas

  • O cangaço

    O Cangaço Rodolfo Martins Ferreira n°28 3°M História 14/09/2012 Cangaço Estátua do cangaceiro na entrada para Fazenda Nova (BR-104). O Cangaço foi um fenômeno ocorrido no nordeste brasileiro de meados do século XIX ao início do século XX. O cangaço tem suas origens em questões sociais e fundiárias do Nordeste brasileiro, caracterizando-se por ações violentas de grupos ou indivíduos isolados: assaltavam fazendas, sequestravam coronéis (grandes fazendeiros) e saqueavam comboios e...

    3317  Palavras | 14  Páginas

  • Sobre o papel do trabalho na transformação do macaco em homem

    A Disputa do Imaginário: as representações do cangaço no cinema nacional (1950) Caroline Lima Santos Professora tutora do curso de Licenciatura em História da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), Mestre em História Regional e Local pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Pesquisa financiada com bolsa de estudo pela Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB). Resumo O imaginário popular sobre o movimento do cangaço inspirou cordéis, músicas e diversos filmes, produzidos...

    3703  Palavras | 15  Páginas

  • Cangaço

    apareceram em função, principalmente, das péssimas condições sociais da região nordestina. O latifúndio, que concentrava terra e renda nas mãos dos fazendeiros, deixava às margens da sociedade a maioria da população.  Portanto, podemos entender o cangaço como um fenômeno social, caracterizado por atitudes violentas por parte dos cangaceiros. Estes, que andavam em bandos armados, espalhavam o medo pelo sertão nordestino. Promoviam saques a fazendas, atacavam comboios e chegavam a sequestrar fazendeiros...

    833  Palavras | 4  Páginas

  • Sinhô pereira e virgulino ferreira. unidos pelo cangaço.

    Lampião, pois aquele que o humilhava, podia ter dinheiro ou não, tinha a cabeça arrancada pelas suas mãos.” (Autor Desconhecido). 2.OBJETIVOS O objetivo deste projeto é esclarecer, mostrar a realidade e os porquês da existência do cangaço no sertão nordestino. É mostrar quais as causas que levaram os cangaceiros praticarem violência a sangue frio. E a ênfase será dada no bando de cangaceiros do Sinhô Pereira e no bando de Lampião. Temos como objetivo provar que eles não são vilões...

    2265  Palavras | 10  Páginas

  • Lampião: a ideia do mito e do herói construída no filme “Lampião, Rei do Cangaço (1962)”

    Lampião: a ideia do mito e do herói construída no filme “Lampião, Rei do Cangaço (1962)”1 Elizabeth Oliveira Amorim2 Resumo Apesar de constatada a recorrência do tema “cangaço” tanto em produções bibliográficas quanto nas produções cinematográficas nacionais, verificamos que existem poucos estudos e publicações que discutem sobre a imagem de Lampião construída no cinema nacional. Visando dar uma contribuição nesse sentido, o presente trabalho procurou, através da análise dos mitos e do arquétipo...

    4867  Palavras | 20  Páginas

  • A história de lampião o rei do cangaço

    História de Lampião “O Rei do Cangaço” BELÉM 2014 História de Lampião “O Rei do Cangaço” Este trabalho apresenta a vida e biografia de Lampião, conhecido como o rei do Cangaço, seus feitos, alianças e terror cometidos por ele e seus comandados no Nordeste Brasileiro. Prof: Marcos Vinicius BELÉM 2014 Sumário 1) Introdução 2) História de Lampião “O Rei do Cangaço” a) Biografia b) Contexto histórico ...

    1642  Palavras | 7  Páginas

  • o cangaço e a fé

    Lampião - rei do Cangaço O mais temido dos cangaceiro que mandava e desmandava no sertão nordestino Essa história já se ouviu contar, foi lida e relida, virou filme, virou arte, música, pintura, literatura e até cordel. Agora Bezerra Neto a reescreve e pinta. Coloca-a em nova moldura, nova roupagem, novas cores e novo brilho. É na sua arte que Lampião vira quadro de parede, posters; que Maria Bonita se torna mais bonita, ao lado do seu “capitão”, o “rei do cangaço.” Corisco - o Diabo Louro - e...

    4589  Palavras | 19  Páginas

  • Lampiao Rei do Cangaço

    Lampião Rei do Cangaço Nordestino Virgolino Ferreira da Silva (O Lampião), era o terceiro dos muitos filhos de José Ferreira da Silva e de Maria Lopes. Nasceu em 1898, no sítio Passagem das Pedras, pedaço de terras desmembrado da fazenda Ingazeira, às margens do Riacho São Domingos, no município de Vila Bela, atualmente Serra Talhada, no Estado de Pernambuco. Os sertões de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe serviram de palco para o drama que envolveu milhares...

    4556  Palavras | 19  Páginas

  • Cangaço

    Afinal, o que é jagunço e o que é cangaceiro? (Caio) O cangaço vem do tempo em que o sertão ainda não havia sido desbravado. Os jagunços eram boiadeiros que passavam a exercer um estilo de vida miliciano. Armas penduradas por todo o corpo, além do "gibão" e chapéu de couro, característicos dos vaqueiros, um só cangaceiro levava consigo, também, várias facas de ponta, peixeiras, facões, punhais, cartucheiras e espingardas. O cangaço existe desde antes do início do século XVIII, tempo em que o sertão...

    2427  Palavras | 10  Páginas

  • Lampiao O Rei Do Cangaco

    HISTÓRIA – DAS CAVERNAS AO TERCEIRO MILÊNIO 1 LAMPIÃO: O REI DO CANGAÇO Madrugada de 28 de julho de 1938. O sol ainda não tinha nascido quando os estampidos ecoaram na Grota do Angico, na margem sergipana do rio São Francisco. Depois de uma longa noite de tocaia, 48 soldados da polícia de Alagoas avançaram contra um bando de 35 cangaceiros. Apanhados de surpresa muitos ainda dormiam -, os bandidos não tiveram chance. Combateram por apenas quinze minutos. Entre os onze mortos, o mais temido personagem...

    1321  Palavras | 6  Páginas

  • SOB O OLHAR DA HISTÓRIA SOCIAL: CANGAÇO E CORONELISMO NO NORDESTE BRASILEIRO (1920-1940)

    SOB O OLHAR DA HISTÓRIA SOCIAL: CANGAÇO E CORONELISMO NO NORDESTE BRASILEIRO (1920-1940)1 WELINGTON S. SALES2 e-mail: jwegns@Gmail.com RESUMO: Este trabalho terá como exercício...

    7325  Palavras | 30  Páginas

  • Cinemagrafia do cangaço no ensino de História na EJA

    de história o uso do elemento fílmico está situado num contexto empírico e teórico que fora ampliado ao longo de todo o século XX, através dos estudos de Jacques Le Goff, Michel de Certeau, Roger Chatier – citando as referências mais importantes – sobre os documentos utilizados pelos historiadores na elaboração das narrativas históricas. Uma das questões pertinentes ao ensino refere-se à compreensão do processo de construção da identidade (individual e coletiva) ao qual estão sujeitos os educandos...

    12887  Palavras | 52  Páginas

  • Cangaço

    CangaçoCangaço foi uma luta revolucionária, em que os homens do grupo vagavam pelas cidades em busca de justiça e vingança pela falta de emprego, alimento e cidadania causando o desordenamento da rotina dos camponeses. O cangaço se caracterizou por ter como principal líder Lampião (Virgulino Ferreira da Silva), ex coronel da guarda nacional. O termo cangaço vem da palavra canga (peça de madeira usada para prender junta de bois a carro ou arado; jugo). Consta que o primeiro homem a agir como...

    1798  Palavras | 8  Páginas

  • Revolta da vacina, da chibata e do cangaço

    inocente. Historicamente ficou conhecido como o Almirante Negro, aquele que aboliu o uso da chibata na Marinha brasileira. [->0] Cangaço No sertão do Nordeste brasileiro, as violentas disputas entre famílias poderosas e a falta de perspectivas de ascensão social numa região de grande miséria levaram ao surgimento de bandos armados, gerando o fenômeno do cangaço. Cangaço é a denominação dada ao tipo de luta armada ocorrida no sertão brasileiro, do fim do século XVIII à primeira metade do século XX...

    2380  Palavras | 10  Páginas

  • Cangaço e Tenentismo

    Trabalho de História CANGAÇO E TENENTISMO, O QUE FORAM.  No sertão do Nordeste brasileiro, as violentas disputas entre famílias poderosas e a falta de perspectivas de ascensão social numa região de grande miséria levaram ao surgimento de bandos armados, gerando o fenômeno do cangaço. Cangaço é a denominação dada ao tipo de luta armada ocorrida no sertão brasileiro, do fim do século XVIII à primeira metade do século XX.  Cangaceiro era o homem que se dedicava a essa atividade...

    2411  Palavras | 10  Páginas

  • Cangaço

    Cangaço História Entre o final do século XIX e começo do XX (início da República), surgiu, no nordeste brasileiro, grupos de homens armados conhecidos como cangaceiros. Estes grupos apareceram em função, principalmente, das péssimas condições sociais da região nordestina. O latifúndio, que concentrava terra e renda nas mãos dos fazendeiros, deixava as margens da sociedade a maioria da população.   Entendendo o cangaço Era um fenômeno social, caracterizado por atitudes...

    1079  Palavras | 5  Páginas

  • Pesquisa sobre Maria Bonita

    COMPLEXO EDUCACIONAL ALCÂNTARA MACHADO – FMU PESQUISA SOBRE MARIA BONITA SÃO PAULO – SP ABRIL DE 2011 COMPLEXO EDUCACIONAL ALCÂNTARA MACHADO – FMU PESQUISA SOBRE MARIA BONITA Pesquisa realizada para informações sobre a histórica vida de Maria Gomes de Oliveira, vugo, Maria Bonita solicitado pela professoa Márcia Molina. ...

    1597  Palavras | 7  Páginas

  • SOB O OLHAR DA HISTÓRIA POLÍTICA: CANGAÇO E CORONELISMO NO NORDESTE BRASILEIRO

    representações destas relações, coronel/cangaceiro, a fim de buscar a “imagem do rito e do mito”, que será apropriada pelo cangaceiro e o fanático, a fim de exercer o controle sobre as massas e seus signos, fatos e fatores que no seio de nossa pesquisa, tentaremos racionalizar e problematizar na figura do maior ícone do cangaço, que legitimando assim suas ações pelo sertão a fora, ira se valer de mecanismos e signos, que tornaria isso possível, um personagem da luta social, para o pobre jogado nos campos...

    911  Palavras | 4  Páginas

  • Histórico Geral do Cangaço

      A vida do cangaço encontra-se focalizada em várias obras de nossa literatura, como «O Cabeleira", romance de Franklin Távora, e "Lampião", drama de Raquel de Queirós. O cinema nacional também se valeu, várias vêzes, do sugestivo tema, sendo " O Cangaceiro" o filme que maior sucesso alcançou no exterior. Virgulino Ferreira, o " Lampião" - o mais famoso dos cangaceiros.   bando de cangaceiros O FENÔMENO CANGAÇO A SAGA DO CANGAÇO NO NORDESTE A origem do cangaço ou banditismo social...

    9398  Palavras | 38  Páginas

  • cangaço, guerra do contestado

    apareceram em função, principalmente, das péssimas condições sociais da região nordestina. O latifúndio, que concentrava terra e renda nas mãos dos fazendeiros, deixava as margens da sociedade a maioria da população.  Entendendo o cangaço Portanto, podemos entender o cangaço como um fenômeno social, caracterizado por atitudes violentas por parte dos cangaceiros. Estes, que andavam em bandos armados, espalhavam o medo pelo sertão nordestino. Promoviam saques a fazendas, atacavam comboios e chegavam a...

    997  Palavras | 4  Páginas

  • tema junino sobre o auto da compadecida

    O Major é impedido de tirar o couro de Chicó, pela astúcia de Rosinha e de João Grilo, que alegam que no contrato não há a palavra sangue . O pai manda a filha embora e a deserda.  No final, os três amigos voltam para a estrada, conversando sobre riqueza e a pobreza ; encontram com um mendigo, ;Cristo disfarçado, que pede a única comida que eles têm. Dividindo o pedaço de bolo com ele, João Grilo fala que nunca viu um Jesus negro e Chicó, se lembra de uma história... Um seu amigo uma vez morreu...

    3145  Palavras | 13  Páginas

  • Rota do cangaço

    Ferreira da Silva (Lampião), o cangaceiro mais famoso da região nordeste. A cidade conta com museus que apresentam o cangaço e a vida de Lampião. Dentre os destaques no turismo da cidade, temos: O Museu da Cidade, o qual reúne objetos e grande acervo fotográfico sobre a história e personagens da cidade, com destaque para Virgulino Ferreira da Silva, O Lampião. O Museu do Cangaço que conta com mais de uma centena de fotografias, objetos e documentos que têm referência aos guerrilheiros do sertão...

    6549  Palavras | 27  Páginas

  • Lampião: As muitas faces de um mito

    Cabo Frio 2010 FLÁVIA FARIA VERÍSSIMO Lampião: As muitas faces de um mito Monografia apresentada como requisito parcial para conclusão do curso de licenciatura em História da Universidade Veiga de Almeida, sob orientação do Professor Ms. João Gilberto da Silva Carvalho. Cabo Frio 2010 FLÁVIA FARIA VERÍSSIMO Lampião: As muitas faces de um mito Monografia apresentada como requisito parcial para conclusão do curso de licenciatura em História da Universidade...

    12848  Palavras | 52  Páginas

  • eras vargas

    Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 1938. - Fim do Cangaço, com as mortes de Lampião (1938) e Corisco (1940). - Criação da Fábrica Nacional de Motores (FNM). - Criação do salário mínimo (1940). O primeiro foi de 240 mil réis. - Implantação da justiça do Trabalho em 1941. - Criação da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), que reunia toda a legislação trabalhista (1943). - Sindicalismo de Estado: controle sobre os sindicatos, que perdem sua autonomia; as greves e até a discussão...

    3433  Palavras | 14  Páginas

  • Monografia

    (ARACAJU-SE, ANOS 30) Monografia apresentada ao curso de História da Universidade Federal de Sergipe como requisito para obtenção do título de Licenciatura em História. Orientação: Prof. Msc. Claudefranklin Monteiro Santos. São Cristóvão 2012.2     FICHA CATALOGRÁFICA OLIVEIRA, Anderson Lima de O “Estouro de um Cabaço”: Crime no Quadrado de Pirro (Aracaju-SE, Anos 30) / Anderson Lima de Oliveira – São Cristóvão, 2012.2 114f. Il.   Monografia (Licenciatura em História)...

    42913  Palavras | 172  Páginas

  • a onda

    questões a estas visões convencionais, bem como sugerir elementos para uma recolocação do problema. Nossa apresentação se dividirá em dois momentos principais: num primeiro exporemos a visão que desde Euclides da Cunha se firmou como a dominante sobre as convicções religiosas de Antônio Conselheiro e sua gente, acentuando particularmente a perspectiva milenarista, não sem já irmos indicando o que ao nosso ver constituem 1 Foi com esse nome que Antônio Vicente Mendes Maciel, conhecido como...

    12039  Palavras | 49  Páginas

  • unemat

    todas as matérias, além de material para pesquisa. Santo André, SP. 500 Anos Home Page - Site do trabalho de alunos do CCA. Informações sobre epidemias, números e diversas outras matérias sobre o Brasil. A ciência que se desenvolveu no Brasil retratada de forma íntegra. 8B'S HP - Reúne trabalhos sobre robotização e um link para mIRC. A Ação da Água - Trabalho sobre a água e seus recursos. A Água - Trabalho elaborado pelos alunos do 2º A do Colégio Padrão de Montes Claros de Minas Gerais. Informações...

    7031  Palavras | 29  Páginas

  • relatorio de estudo sobre historia

    Paraná e de Santa Catarina, articulados com o presidente Hermes da Fonseca, começaram a combater os rebeldes. Embora tenham tido pouco sucesso nos dois primeiros anos do conflito, as forças oficiais obtiveram, a partir de 1914, sucessivas vitórias sobre os revoltosos - graças à truculência das tropas e ao seu numeroso efetivo, que contava com homens do Exército brasileiro e das polícias dos dois estados.Com quase 46 meses de conflito, a Guerra do Contestado superou até mesmo Canudos em duração e número...

    4213  Palavras | 17  Páginas

  • Caravana farkas

    Farkas produzidas no ano de 1964 e que faziam parte do longa metragem cunhado como “Brasil Verdade” - Os Subterrâneos do Futebol, de Maurice Capovilla, Viramundo, de Geraldo Sarno, Nossa Escola de Samba, de Manuel Horácio Gimenez e Memórias do Cangaço, de Paulo Gil Soares. Esta é uma breve introdução necessárias a continuação do trabalho à respeito da importância da Caravana Farkas; é importante ressaltar que os documentários não tiveram exibição comercial e sofreram bastante retaliações de...

    2193  Palavras | 9  Páginas

  • Projeto de pesquisa

    Introdução: Este projeto busca ir além dos mitos, com o propósito de entender o que motivou Lampião a ingressar no Cangaço. Primeiramente, mostrar Lampião como vingador e posteriormente, mostrar a adoção do cangaço como meio de vida para se manter na lucrativa “profissão”. 2- Problema: O que levou Virgulino Ferreira a ter entrado na vida errante do cangaço? 3- Problematização: Não apenas por uma questão de disputa de terras e de criatórios, mas por sede de justiça...

    516  Palavras | 3  Páginas

  • Questoes Sobre A REPUBLICA VELHA

    controle exercido pelos grandes proprietários de terras sobre a massa de trabalhadores rurais, base social da dominação política dos coronéis em âmbito municipal e estadual. b) na pressão exercida pelas oligarquias dominantes sobre a classe operária, base social dos partidos políticos identificados com os interesses das oligarquias dissidentes. c) no controle exercidos pelas oligarquias dominantes sobre as Forças Armadas, principalmente sobre os tenentes, fortemente influenciados pelas concepções...

    7219  Palavras | 29  Páginas

  • Projeto didático sobre a guerra de Canudos

    UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA Michele Barros Rozimeire Almeida Selma Santos Leidjane Conceição Jucimar Leal Jamile Oliveira Projeto Didático Sobre a Guerra de Canudos Santo Estevão-Ba Julho/2012 Michele Barros Rozimeire Almeida Selma Santos Leidjane Conceição Jucimar Leal Jamile Oliveira Projeto Didático Sobre a Guerra de Canudos Projeto de Didático apresentado a Universidade do Estado da Bahia. Santo Estevão-Ba Julho/2012 Sumário Capa ...................

    4105  Palavras | 17  Páginas

  • TRABALHO DE CULTURA BRASILEIRA SOBRE "A ERA DOS SUPLEMENTOS”

    liberalistas e a promoção da cultura No inicio do jornalismo brasileiro havia grande enfoque nos suplementos culturais que tinham como objetivo informar e analisar o meio artístico e editorial, visando uma forma de fazer os leitores refletirem sobre as artes e a cultura. ''Alias, a preocupação de formar o público leitor para que saiba fruir as manifestações culturais é pratica intrínseca ao jornalismo em questão e muito recorrente nos suplementos referidos. Seus idealizadores e colaboradores...

    1517  Palavras | 7  Páginas

  • Trabalhos diversos

    Instituto de Pesquisa - IPTI ➢ Atividade de Pesquisa e Extensão *Pesquisa Científica • Pesquisa sobre a satisfação do cliente junto ao setor de alimentos e bebidas da Orla de Atalaia de Aracaju – Prof. Responsável: Eduardo Carpejani • Pesquisa sobre o desenvolvimento do turismo no município de Santa Luzia do Itanhy – Prof. Responsável: Gabriela Nicolau • Pesquisa sobre o perfil do turista religioso da Festa de Nosso Senhor dos Passos em São Cristóvão Sergipe – Prof. Responsável:...

    3311  Palavras | 14  Páginas

  • O sertão real e imaginário

    índios indomáveis, ou ainda o local onde os encarregados da Coroa Portuguesa eram enviados para expiar seus pecados; no litoral habitava a civilização, a cultura, os bons modos de vida. A categoria sertão é também uma referência institucionalizada sobre o espaço no Brasil, designando uma das subáreas do nordeste brasileiro, de acordo com o IBGE. O sertão é presente no pensamento social brasileiro e na historiografia desde a colonização do país, percebemos o mesmo em relatos de viajantes, relatórios...

    4423  Palavras | 18  Páginas

  • PESQUISA AVALIATIVA SOBRE A CIDADE DE PIRANHAS- AL

     INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS PESQUISA AVALIATIVA SOBRE A CIDADE DE PIRANHAS- AL. TURISMO E IDENTIDADE CULTURAL MACEIÓ 2013 LAYSE TWANE NÍVISON ROMÁRIO MAELI RODRIGUES SAYONARA BATISTA THAÍS ANDRESSA TÁSSIA OLIVEIRA PIRANHAS - AL PESQUISA APRESENTADA A ...

    1298  Palavras | 6  Páginas

  • TROVADORISMO 6 PORTUGUES certo

    grosseiras, essas cantigas empregavam inclusive insultos. Don Foao, que eu sei que á preço de livro vedes que fez ena guerra (d’aquestro soo certao): sol que viu os genetes, come boi que fer tarvao, sacudiu-s’e revolveu-se, alçou rafe foi sa via a Portugal Don Foao, que eu sei que á preço de ligeiro, vedes que se fez ena guerra (d’aquestro soo certao): sol que viu os genetes, come bezzerro tenreiro, sacudiu-s’e revolveu-se alçou rab’ e foisa via a Portuga Don Foao, que eu sei que á prez de...

    635  Palavras | 3  Páginas

tracking img