Memória História E Tempo artigos e trabalhos de pesquisa

  • Tempo e memória: a construção social do passado na História - Martins

    MACIEL ARAÚJO LEITURA E PRODUÇÃO TEXTO MARTINS, Estevão C. de Rezende. Tempo e memória: a construção social do passado na História. In: XXIV Simpósio Nacional de História - História e Multidisciplinaridade: territórios e deslocamentos, 2007, São Leopoldo. Anais do XXIV Simpósio Nacional de História. São Leopoldo/RS: UNISINOS, 2007. v. Compl. p. 1-10. Estevão C. De Rezende Martins, professor de teoria da história e história contemporânea na Universidade de Brasília - UnB, pesquisador do CNPq/Brasil...

    1049  Palavras | 5  Páginas

  • Nos jardins do tempo: Memória e história na perspectiva de Pierre Nora

    Resenha do texto: Nos jardins do tempo: memória e história na perspectiva de Pierre Nora. Um problema que envolve atualmente a questão da memória é a grande quantidade de informações que são reproduzidas atualmente, ou seja, vivemos em um mundo hoje, que é marcado pelo processo de globalização, onde os meios de comunicação trazem noticias a todo instante. Nesta análise, segundo Pierre Nora, a história passa a ser mais dinâmica, rápida, a duração do fato é a duração da noticia. Nesse sentido o...

    954  Palavras | 4  Páginas

  • Memoria , hitoria e tempo

    ARTIGOS Memória, História e Tempo: perspectivas teórico-metodológicas para a pesquisa em Ensino de História * Maria Carolina Bovério Galzerani** Resumo A proposta fundamental deste artigo é discutir o conceito de memória – na relação com o de história e de tempo -, com o objetivo de abrir brechas alternativas para a pesquisa em ensino de história. Para tal prioriza, sobretudo, o diálogo com o filósofo Walter Benjamin. Neste sentido, problematiza tendências acadêmicas contemporâneas presentes...

    4698  Palavras | 19  Páginas

  • Memória e História

    MEMÓRIA E HISTÓRIA EM LIVROS DIDÁTICOS DE HISTÓRIA: O PNLD EM PERSPECTIVA Memória e História andam intrinsecamente juntas, ambas são componentes importantes do saber histórico escolar e possuem lugar na matriz disciplinar da História desde o processo inicial de construção de seu código disciplinar, porém algumas distinções são colocadas diferencialmente pra provocar implicações importantes no ensino- aprendizagem de História. MEMÓRIA E CONTEMPORANEIDADE Vários...

    5818  Palavras | 24  Páginas

  • historia e memoria

     RESENHA CRÍTICA Le Goff, Jacques. História e Memória. Campinas – SP: UNICAMP, 1990. O AUTOR Jacques Le Goff, destacado historiador medievalista ligado a Escola dos Annales, autor de vasta produção historiográfica, foi responsável pela Escola dos Annales em sua terceira geração na década de 1970,pertenceu a elite intelectual francesa. Sua carreira desde os primeiros bancos escolares até os escalões superiores foi uma crônica de ascensão intelectual e institucional. Um dos primeiros filósofos...

    3236  Palavras | 13  Páginas

  • Memória, história e sujeito

    GALEANO (1991), a memória é o melhor porto de partida para navegantes com desejo de vento e profundidade. De fato, na busca de construção da identidade, os sujeitos individuais e sociais mergulham na profundidade de suas histórias, em uma dinâmica que pode apresentar um caráter espontâneo ou direcionado. Considerando-se a evocação do passado como substrato da memória, pode-se deduzir que, em sua relação com a História, a memória constitui-se como forma de preservação e retenção do tempo, salvando-o do...

    3025  Palavras | 13  Páginas

  • História da memoria

    RESENHA CRÍTICA MITOBIOGRAFIA EM HISTÓRIA A relação entre mito e história, são dois pólos, um mais voltado para o simbólico, e o outro para o analítico, entre os quais a história oral se move continuamente. A história tem um sentido comum de discurso ou narração. Tucídides, ao conceituar a história, faz uma distinção clara entre ciência, baseada em analises cuidadosas, a tradições orais, sempre conectadas com o reino do fabuloso. Uma característica simples, mas decisiva os coloca radicalmente...

    573  Palavras | 3  Páginas

  • Historia e memoria

    HISTÓRIA E MEMÓRIA A Memória, no sentido primeiro da expressão, é a presença do passado. A memória é uma construção psíquica e intelectual que acarreta de fato uma representação seletiva do passado, que nunca é somente aquela do indivíduo, mas de um indivíduo inserido num contexto familiar, social, nacional. Na perspectiva de Maurice Halbwachs (1877-1945), toda memória é “coletiva”. Ou ainda, conforme Henry Rousso, “seu atributo mais imediato é garantir a continuidade do tempo e permitir...

    1219  Palavras | 5  Páginas

  • Historia da Memoria

    LE GOFF, Jacques. História e Memória.Campinas, SP: Editora Unicamp, 1990. História Jaques Le Goff inicia seu texto afirmando que está convencido de que a História não é uma ciência como as outras, ele discute a ambiguidade da ciencia histórica e no presente ensaio centra a reflexão sobre a história na temporalidade, situando a própria ciência histórica nas periodizações da história. E inicia tratando o próprio conceito de História, sua etmologia e busca em Heródoto, Paul Veyne entre...

    1133  Palavras | 5  Páginas

  • Memória x história

    Disciplina: História das Relações Internacionais Docente: Rodrigo Corrêa Teixeira O papel da memória na compreensão da História das Relações Internacionais Roteiro de atividade 1. Leia o breve texto abaixo. 2. Conceituações: História e Memória São muitos os jogos da memória. Desde aqueles que divertiram nossa infância até os que, na maturidade nos permitem revisitar o país sempre estrangeiro1 dos tempos pretéritos. Se o tema da memória é relevante para todos, se a memória como questão...

    4381  Palavras | 18  Páginas

  • Entre a história e a memória

    Entre a história e a memória A articulação entre esses dois processos possibilita a formação de representações e valores pelos alunos e a produção de sentidos e significados Por Ana Maria Monteiro Se falamos da sala de aula, a relação entre história vivida e história conhecimento é ainda pouco problematizada. Parece que ainda nos encontramos no tempo em que as duas noções não eram percebidas como processos diferentes. Em decorrência disso, é comum ouvirmos a concepção de que a história...

    1183  Palavras | 5  Páginas

  • memoria, historia e lugares de memoria

    DOCUMENTAÇÃO DISCIPLINA: FUNDAMENTOS TEÓRICOS EM INFORMAÇÃO I MEMÓRIA, HISTÓRIA E LUGARES DE MEMÓRIA Documento/ Monumento – Segundo Le Goff (1992) A memória coletiva e a sua forma científica, a História, apresenta-se sob duas formas principais: documento e monumento. Monumentos = “O monumento tem como características o ligar-se ao poder de perpetuação, voluntária ou involuntária, das sociedades históricas (é um legado à memória coletiva) e o reenviar a testemunhos que só numa parcela mínima...

    2437  Palavras | 10  Páginas

  • História e memória social

    A história chamada de Antiga faz parte do repertório cultural dos brasileiros. Não apenas é ensinada nas escolas, nos ensinos fundamental, médio e universitário, como representa, para muitos brasileiros, uma espécie de História das nossas origens como cultura e civilização. A História Antiga é vista, com maior ou menor conhecimento, como o ponto inicial de uma jornada que, através da História Medieval e da História Moderna, dá sentido ao processo de colonização europeia que nos formou ...

    2899  Palavras | 12  Páginas

  • Memoria e História

    04. MEMÓRIA, HISTÓRIA E ENSINO DE HISTORIA: DIÁLOGO ENTRE DIFERENTES SABERES. Coordenadores: HELENICE CIAMPI (Doutor(a) - PUC-SP), MARIA CAROLINA BOVERIO GALZERANI (Doutor(a) - Faculdade de Educação/Centro de Memória/ Unicamp) Local: Setor IV, Sala I2 Resumo: Potencialidades e desafios das práticas de memória para o ensino de história. Este é o mote ao qual nos dedicaremos neste fórum. Mais particularmente, face aos desafios culturais contemporâneos, os quais, muitas vezes, sobrepõem, hierarquizam...

    800  Palavras | 4  Páginas

  • Historia do Tempo Presente

    6/22/2014 História do Tempo Presente: um desafio possível Institucional Nossa Produção Imagens Links Fale Conosco Revista Eletrônica Tempo Presente Rede de Estudos Tempo Presente Domingo, 22 De Junho De 2014 - 15:26h Digite aqui o que deseja buscar História do Tempo Presente: um desafio possível Like 6 Tweetar 0 Vitrine do Tempo Presente 0 HISTÓRIA DO TEMPO PRESENTE: Um desafio possível1 FIQUE POR DENTRO DAS NOSSAS PUBLICAÇÕES por: Eduardo...

    5347  Palavras | 22  Páginas

  • Memória Coletiva e História Científica - Norberto L. Guarinello

    GUARINELLO, Norberto L. Memória coletiva e história científica. Revista Brasileira de História. São Paul, v.14, n.28, p.180-193, 1994. - Historiador de antiguidade clássica (mais especificamente história romana) e arqueólogo, Norberto Luiz Guarinello relata suas experiências nos campos em que atua. Como arqueólogo, viu que a memória que produzimos e frágil e seletiva, tendo em vista que o arqueólogo é obrigado a destruir sítios arqueológicos , para escavá-los e preserva-los como documento...

    2449  Palavras | 10  Páginas

  • Memória e História em livros didáticos de História o PNLD em perspectiva

    ESTUDO DO ARTIGO Memória e História em livros didáticos de História: o PNLD em perspectiva Baseado nas idéias do autor entende-se que por muito tempo alguns autores nos incitam sobre a memória como um fenômeno político e social, em que vivemos na contemporaneidade, porem memória vai muito mais alem desta concepção, a mostra como uma força para a construção dos sentidos de continuidade da vida. A memória está entrelaçada em nossas vidas, ao conversarmos com alguém, ler um e-mail, ouvir uma musica...

    765  Palavras | 4  Páginas

  • A relação entre história e memória a partir da obra O Trabalho da Memória: cotidiano e história no sertão do Piauí

    A relação entre história e memória a partir da obra O Trabalho da Memória: cotidiano e história no sertão do Piauí Simone Ferreira de Albuquerque Prof. da UFPI, Aluna esp. do Mestrado em História do Brasil pela UFPI simonefalbuquerque@hotmail.com.br RESUMO Este artigo aborda a relação entre história e memória a partir da história do campesinato do sertão do Piauí baseado no estudo antropológico realizado por Emília Pietrafesa de Godoi entre 1986 e 1989. O estudo foi realizado...

    4473  Palavras | 18  Páginas

  • O ENSINO DE HISTÓRIA A PARTIR DO COTIDIANO: MUSEU ARTE E MEMÓRIA FOTOGRAFANDO O ESPAÇO – TEMPO DE VILHENA

    O ENSINO DE HISTÓRIA A PARTIR DO COTIDIANO: MUSEU ARTE E MEMÓRIA FOTOGRAFANDO O ESPAÇO – TEMPO DE VILHENA Flaviana Faustino da Silva¹ flaviafaustino@outlook.com Universidade Federal de Rondônia – UNIR Liliane Pereira de Sousa² lilianesousavha@gmail.com Fábio Santos de Andrade (Orientador)³ Universidade Federal de Rondônia – UNIR GT7-História, Memória e Interculturalidade Resumo Este artigo visa apresentar questões relevantes para o ensino de História, a necessidade de compreender a relação...

    4013  Palavras | 17  Páginas

  • Historia e memoria

    UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPIRITO SANTO CURSO DE ARQUIVOLOGIA LE GOFF, Jacques.História e Memória. “A memória,[...], remete-nos em primeiro lugar a um conjunto de funções psíquicas, graças[...], ou que ele representa como passadas’’(p.366). “Todas as teorias[...], em favor de concepções mais complexas da atividade mnemônica do cérebro e do sistema nervoso:"O processo da memória[...] e os processos de releitura podem fazer intervir centros nervosos muito complexos e uma grande parte do córtex"...

    1575  Palavras | 7  Páginas

  • memória e história

    lidos previamente. O texto Sobre a memória das cidades, escrito por Maurício de Almeida Abreu, será usado como base para a contextualização do tema memória e história e o filme em questão. Além desta produção de Maurício de Abreu, também autor de A Evolução Urbana do Rio de Janeiro e Geografia Histórica do Rio de Janeiro, utilizarei como texto de auxílio, o texto de Ulpiano Bezerra de Meneses, entitulado A História, cativa da memória? Para um mapeamento da memória no campo das Ciências Sociais. Nós...

    847  Palavras | 4  Páginas

  • Pierre Nora e o tempo presente: entre a memória e o patrimônio cultural

    Pierre Nora e o tempo presente: entre a memória e o patrimônio cultural Janice Gonçalves* Resumo: Busca-se indicar a contribuição do historiador Pierre Nora para os estudos relacionados ao campo do patrimônio cultural, em especial a partir da noção de “lugares de memória”. Para tanto, são considerados sobretudo textos de sua autoria presentes na obra Les lieux de mémoire, por ele dirigida e originalmente publicada entre 1984 e 1992, além de artigos publicados ao longo e depois desse período...

    7131  Palavras | 29  Páginas

  • Tempo e história: “como escrever a história da frança hoje?”

    TEMPO E HISTÓRIA: “COMO ESCREVER A HISTÓRIA DA FRANÇA HOJE?”* François Hartog** A fórmula de Chateaubriand no prefácio dos seus Études historiques, “A França deve recompor seus anais a fim de harmonizá-los com os progressos da inteligência”, poderia figurar como epígrafe do Lieux de mémoire [Lugares de Memória] de Pierre Nora. Não, evidentemente, que a situação fosse a mesma, mas para Chateaubriand depois de 1830 assim como para Nora no início dos anos oitenta, tratava-se de partir de um diagnóstico...

    9708  Palavras | 39  Páginas

  • Fichamento: A história cativa da memória?

    A história, cativa da memória? Para um mapeamento da memória no campo das ciências sociais. Ulpiano T. Bezerra de Meneses Para analisar a memória e sua “natureza de fenômeno social” Meneses discute em seu texto três questões: a reificação da memória, a construção desta no e em função do presente e a fisiologia do fenômeno. Para isso o texto é dividido em vários tópicos que abordam a questão da memória como fenômeno social e a relação da história e do historiador com o fenômeno. Meneses defende...

    1134  Palavras | 5  Páginas

  • Ensino de história, memória e história local

    ENSINO DE HISTÓRIA, MEMÓRIA E HISTÓRIA LOCAL Carlos Henrique Farias de Barros* Resumo Este artigo dará continuidade ao projeto de produção científica sobre o ensino de história e sua valorização da memória para a compreensão da história local. A escolha desse tema está baseada em um trabalho sobre Memória e história local elaborado durante a disciplina “História Regional”. Para isso irá utilizar a contribuição de autores preocupados com uma maior compreensão sobre a importância do...

    7895  Palavras | 32  Páginas

  • A construção social da memória: o indivíduo e o tempo

    JANEIRO – UNIRIO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEMÓRIA SOCIAL – MESTRADO DISCIPLINA: ESTUDOS EM MEMÓRIA SOCIAL I MESTRANDA: NILCINÉIA NEVES LONGOBUCO 1º SEMESTRE DE 2011 A CONSTRUÇÃO SOCIAL DA MEMÓRIA: O INDIVÍDUO E O TEMPO INTRODUÇÃO O presente texto tem por objetivo analisar a construção social da memória a partir das leituras dos textos A construção social da memória moderna, de Luís Fernando Dias Duarte e Aspectos míticos da memória e do tempo, de Jean-Pierre Vernant. A análise desses...

    2219  Palavras | 9  Páginas

  • Fichamento do prefácio e o capítulo memória do livro história e memória de jacques le goff

    LE GOFF, Jacques. História e Memória. 4. ed. Campinas: Ed. Da UNICAMP, 1996. Aluno: Rodrigo Otto da Silveira Professor: Vagner da Silva * O presente fichamento, apresenta o prefácio e o capítulo Memória do livro História e Memória de Jacques Le Goff. * Prefácio * O autor expõem seis tipos de problemas sobre o conceito de história. (p.07). * [...] desde a Antiguidade, a ciência histórica, reunindo documentos escritos e fazendo deles testemunhos, superou o limite do meio século...

    1768  Palavras | 8  Páginas

  • Resumo de livro: le goff, jacques. história e memória.

    LIVRO: LE GOFF, Jacques. História e Memória. Tradução Bernardo Leitão, et all. 2° Ed. Campinas: UNICAMP, 1992. - Seis problemas que o conceito de História pode trazer: a) Relação da História Objetiva com a história vivida; b) Relação da História com o tempo natural, cronológico[1]e cíclico; c) A dialética da história parece resumir-se numa oposição passado/presente[2]; d) Relação da História com o futuro; e) Relação com outras ciências (estruturalismo). - A história de início era um relato emitido...

    6333  Palavras | 26  Páginas

  • Entre história e memória. A problemática dos lugares

    Resenha: NORA, Pierre. Entre história e memória. A problemática dos lugares. Projeto História. São Paulo: PUC, vol. 10, n. 10, dez/1993, p. 7-28. A grande aceleração da historia, faz com que tudo que é recente no dia de hoje, se torne antigo no amanha, ai surge o conceito de memória, e é falado de memória porque ela não existe mais.A ruptura com o passado é confundida com um sentimento de memória esmigalhada, mas mesmo assim ha um despertar de uma memoria suficiente para problematizar. ...

    1820  Palavras | 8  Páginas

  • Resenha crítica da obra de le goff, jacques. história e memória

    CESI – Centro de Ensino Superiores de Imperatriz Disciplina: Ensino Prático de História e Memória Professora: Nice Aluna: Andressa Nascimento Teixeira Curso: História 2° período RESENHA CRÍTICA Le Goff, Jacques. História e Memória. Campinas – SP: UNICAMP, 1990. CREDENCIAIS DO AUTOR Jacques Le Goff pertence a elite intelectual francesa. Sua carreira desde os primeiros bancos escolares até os escalões superiores foi uma crônica de ascensão intelectual e institucional. Estudou na Escola...

    3304  Palavras | 14  Páginas

  • a memória

    Lugares de memória Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Lugar de memória é um conceito histórico posto em evidência pela obra Les Lieux de Mémóire, editada a partir de 1984 sob a coordenação de Pierre Nora, formada por sete tomos, sendo o primeiro Les Lieux de Mémoire, os três seguintes La République e posteriormente mais três volumes intitulados Les France. Essas obras se tornaram referência para o estudo da história cultural na França. Índice [esconder] 1 Origem do termo 2 Conceito ...

    1138  Palavras | 5  Páginas

  • história, memória, sofrimento

    História, memória, sofrimento Aula 1 Eis, por exemplo, uma mulher que foi a um primeiro encontro. Ela sabe bem das intenções, a seu respeito, do homem que lhe fala. Ela também sabe que cedo ou tarde ela deverá tomar uma decisão. Mas ela não quer sentir a urgência: ela se liga apenas àquilo que a atitude de seu parceiro oferece de respeitoso e discreto. Ela não apreende essa conduta como uma tentativa para realizar o que se chama “as primeiras aproximações”, ou seja, ela não quer ver as possibilidades...

    3645  Palavras | 15  Páginas

  • introdução ao estudo da historia

    Jan-Jul/2009 José D’Assunção Barros1 5 Memória História e memória – uma relação na confluência entre tempo e espaço Resumo Busca-se examinar a relação entre Memória e História, particularmente atentando para a interação dessa relação com as instâncias do Espaço e do Tempo. O objetivo é traçar uma visão panorâmica das discussões historiográficas em torno dessa questão, refletindo sobre o conceito de Memória, desde os primórdios dessa reflexão nas ciências sociais e na historiografia...

    15337  Palavras | 62  Páginas

  • Grande Sertão: Veredas, “lugar de memória” e ponte para a história de uma Minas Gerais esquecida

    “lugar de memória” e ponte para a história de uma Minas Gerais esquecida Resumo: Este artigo visa discutir a possibilidade de abordar uma obra literária - Grande Sertão: Veredas, clássico de João Guimarães Rosa - como “lugar de memória” e ponte para penetrar na história do sertão de Minas Gerais, região quase sempre colocada à parte ou marginalizada na produção acadêmica. Retomando criticamente as ideias de alguns autores que contribuíram para a teorização sobre as relações entre memória e história...

    1255  Palavras | 6  Páginas

  • Fichamento: Memória coletiva e memória histórica - Maurice HALBWACHS

    Maurice. Memória coletiva e memória histórica. In: A Memória Coletiva. São Paulo : Vértice/Tribunais,1990. _Na primeira metade do século passado, o sociólogo Maurice Halbwachs, no livro A memória coletiva (1990 [1949]), procurou sublinhar a diferença entre duas palavras: memória e história. Suas reflexões poderiam ser sintetizadas da seguinte forma: a memória coletiva ou social não pode se confundir com a história. Ao contrário, a história, na sua leitura, começa justamente onde a memória acaba e...

    1674  Palavras | 7  Páginas

  • Artigo memória Javé

    Artigo publicado na edição nº 13 de agosto de 2006. Questões introdutórias para uma discussão acerca da história e da memória Fabiano Junqueira de Freitas Paula Lou Ane Matos Braga O debate sobre a relação entre história[*1] e memória é uma das grandes discussões teóricas que têm se imposto a várias gerações de historiadores, pois estrutura os fundamentos e objetivos do fazer histórico. A memória não pode mais ser vista como um processo parcial e limitado de lembrar fatos passados, de valor acessório...

    2501  Palavras | 11  Páginas

  • Os conceitos de tempo e espaço são fundamentais para a História.

    APRESENTAÇÃO Ao caminharmos pela cidade, deparamo-nos com uma paisagem rica em símbolos e significados. Como nos lembra Milton Santos, a paisagem é a soma de tempos desiguais. Desta forma, em relação ao espaço urbano, não podemos ignorar a importância da análise multidimensional das escalas de temporal e espacial. A geografia não pode ignorar a dimensão temporal do espaço urbano. Assim sendo, pretendemos discutir um tema que é ainda subutilizado nos estudos da Geografia Urbana, a...

    2188  Palavras | 9  Páginas

  • Memória social

    1 A CONTRIBUIÇÃO DOS MONUMENTOS HISTÓRICOS PARA A CONSTITUIÇÃO DA MEMÓRIA SOCIAL Juliana Natal da Silva Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC juli-natal@hotmail.com Resumo Tendo como tema Arte e Memória Social, o presente artigo visa compreender a efetiva contribuição da arte, em especial dos monumentos históricos, como estímulo à imaginação no sentido de resgatar e valorizar a memória social, com vistas a responder ao seguinte questionamento: qual é a contribuição da arte...

    7264  Palavras | 30  Páginas

  • Bloch, Marc - Apologia da História

     BLOCH, Marc - Apologia da História, 2002 – (2014) BLOCH, Marc - Apologia da História, 2002 - Em primeiro lugar, a história não seria mais entendida como uma "ciência dopassado" uma vez que, segundo Bloch, "passado não é objeto de ciência". Aocontrário, era no jogo entre a importância do presente para a compreensão dopassado e vice-versa que a partida era, de fato, jogada. Nessa formulação pretensamentesimples estava exposto o "método regressivo": temas do presente condicioname delimitam...

    4895  Palavras | 20  Páginas

  • O contador de histórias: diálogos entre a memória, a fala e a escrita

    Educação O CONTADOR DE HISTÓRIAS: DIÁLOGOS ENTRE A MEMÓRIA, A FALA E A ESCRITA Renata Abreu Lima de Figueiredo 1 RESUMO Este trabalho constitui-se na produção final da disciplina História e Política Educacional, cuja proposta é realizar uma abordagem do objeto de estudo que será pesquisado em nossa dissertação de mestrado através de um viés histórico. As reflexões aqui apresentadas partem de nossa experiência prática em ministrar oficinas de contadores de histórias, para traçar um paralelo...

    4937  Palavras | 20  Páginas

  • passado presente memoria documento monumento

    2014 SUMARIO Capitulo I: Passado/presente ....................................................4 Capitulo II: Memória ...............................................................5 Capitulo III: Documento/monumento ......................................8 BIBLIOGRAFIA ...................................................................10 Passado/Presente Pág.203 “Pois na França a historia contemporânea começa oficialmente em 1789.” Pág.204 “Passado/presente que aqui nos ocupa é a que existe na...

    1667  Palavras | 7  Páginas

  • Patrimônio cultural: preservação da história e memória

    PATRIMÔNIO CULTURAL: preservação da história e memória O Patrimônio cultural: noções teórico-conceituais Refletir acerca da noção de patrimônio cultural é questionar a importância desse referencial para a cultura à qual está ligado. Aloísio Magalhães já atentara sobre “quais seriam os indicadores básicos de uma personalidade, de um perfil, de uma fisionomia que pudesse significar a cultura brasileira.” (1985. p 39). Para esse autor, os bens culturais ou o que chama de “acervo do nosso processo...

    1369  Palavras | 6  Páginas

  • História, memória e educação patrimonial.

    História, Memória e educação patrimonial. Aline Bezerra Dias Pacheco Palavras chaves História, memória, preservação e conscientização A pretensão deste texto é discutir a importância da História e da memória dentro da educação patrimonial. A função da memória segundo Michael Pollak e manter a coesão interna e defender as fronteiras daquilo que o grupo tem em comum, partindo deste pressuposto devemos ter em mente que o primeiro passo a se seguir para uma formação cultural de preservação e conscientização...

    1356  Palavras | 6  Páginas

  • Maurice halbwachs e a questão da memória  

    Maurice Halbwachs e a questão da Memória   O crescente interesse que a memória vem suscitando hoje entre os historiadores decorre, segundo Patrick Hutton, da inspiração da historiografia francesa, especialmente da história das mentalidades que se propagou nos anos 1970. Para Hutton, a memória já se encontrava implícita naquele momento, principalmente porque os estudos voltados para a área em questão procuravam abordar aspectos da cultura popular, da vida em família, dos hábitos e costumes de uma...

    1811  Palavras | 8  Páginas

  • Caminhos da história e da memória: a Universidade Aberta da Terceira Idade da UERJ

    de Janeiro 2008 Caminhos da história e da memória: a Universidade Aberta da Terceira Idade da UERJ Sandra Regina Sahb Furtado a b Neusa Cardim da Silva RESUMO Apresenta o Projeto Memória da Universidade Aberta da Terceira Idade da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UnATI/UERJ), que está sendo desenvolvido pelo Centro de Referência e Documentação sobre Envelhecimento (CRDE). O Projeto tem como principal objetivo organizar e preservar a Memória da UnATI, e como objetivos específicos...

    5265  Palavras | 22  Páginas

  • Em Cada memória uma história

    NO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MEMÓRIAS LITERÁRIAS E TECNOLOGIA: UMA INTERAÇÃO SOCIAL (EM CADA MEMÓRIA UMA HISTÓRIA) TURMA: 7º ANO “A” PROFESSORA: HEVELYN THAÍS LUIZ PEREIRA ALTO ALEGRE – RR, AGOSTO 2014 TURMA: 7º ANO “A” PROFESSORA: HEVELYN THAÍS LUIZ PEREIRA MEMÓRIAS LITERÁRIAS E TECNOLOGIA: UMA INTERAÇÃO SOCIAL (EM CADA MEMÓRIA UMA HISTÓRIA) Projeto apresentado à Direção da Escola Estadual...

    2002  Palavras | 9  Páginas

  • Memória e história da Enfermagem

    Rev.latino-am.enfermagem - v. 7 - n. 3 - p. 87-93 - julho 1999 87 MEMÓRIA E HISTÓRIA PARA UMA NOVA VISÃO DA ENFERMAGEM NO BRASIL* Ieda de Alencar Barreira** BARREIRA, I.A. Memória e história para uma nova visão da enfermagem no Brasil. Rev.latino-am.enfermagem, Ribeirão Preto, v. 7, n. 3, p. 87-93, julho 1999. Trata-se de um estudo que tem por propósito evidenciar as implicações do conhecimento histórico para a enfermagem, no que se refere à formação de uma consciência crítica e de...

    5710  Palavras | 23  Páginas

  • Memória e identidade social

    1 MEMÓRIA E IDENTIDADE SOCIAL* Michael Pollak Michael Pollak nasceu em Viena, Áustria, em 1948, e morreu em Paris em 1992. Radicado na França, formou-se em sociologia e trabalhou como pesquisador do Centre National de la Recherche Scientifique -CNRS. Seu interesse acadêmico, voltado de início para as relações entre política e ciências sociais, tema de sua tese de doutorado orientada por Pierre Bourdieu e defendida na École Pratique des Hautes Études em 1975, estendeu-se a diversos outros campos...

    9113  Palavras | 37  Páginas

  • Projeto Memórias Literárias na ABAI

    cujo título é Tecendo os fios da memória, com carga horária de 20 horas, tem como público-alvo os senhores e senhoras da ABAI – Associação Beneficente ao Ancião de Irecê. Falar em memórias nos leva a estabelecer importantes relações semânticas e etimológicas com outras palavras, tais como lembrar, relembrar, rememorar, memórias, lembranças, reminiscências e recordar. Todas estas palavras traduzem exatamente, em linhas gerais, a função de um texto do gênero Memórias literárias, mas, gostaríamos de...

    2405  Palavras | 10  Páginas

  • Campo religioso brasileiro e história do tempo presente

    II ENCONTRO NACIONAL DO GT HISTÓRIA DAS RELIGIÕES E DAS RELIGIOSIDADES Revista Brasileira de História das Religiões – ANPUH Maringá (PR) v. 1, n. 3, 2009. ISSN 1983-2859. Disponível em http://www.dhi.uem.br/gtreligiao/pub.html CAMPO RELIGIOSO BRASILEIRO E HISTÓRIA DO TEMPO PRESENTE Arnaldo Érico Huff Júnior* RESUMO: O artigo busca construir uma perspectiva do campo religioso brasileiro e aventar possibilidades e problemas na direção de uma história do tempo presente da religião no Brasil...

    10679  Palavras | 43  Páginas

  • Preservação da memoria histórica, a reconstituição do passado e o relato dos acontecimentos não são sempre idênticos em todos os tempos e em todos os lugares.

    A PRESERVAÇÃO DA MEMORIA HISTÓRICA, A RECONSTITUIÇÃO DO PASSADO E O RELATO DOS ACONTECIMENTOS NÃO SÃO SEMPRE IDÊNTICOS EM TODOS OS TEMPOS E EM TODOS OS LUGARES. Somos seres históricos, já que nossas ações e pensamentos mudam no tempo, à medida que enfrentamos os problemas não só da vida pessoal, como também da experiência coletiva. É assim que produzimos a nós mesmos e a cultura a que pertencemos. Assim temos um ponto de partida para darmos continuidade ao futuro e construirmos uma...

    600  Palavras | 3  Páginas

  • Memorias e historiografia

    Fichamento CATROGA, Memórias, História e Historiografia, 2001, páginas: 37- 51 Pág: 39 Segundo Halbwachs amemória histórica” é um produto artificial, criação do homem com a finalidade de mostrar ações sociais úteis, enquanto a “memória coletiva” tem origem de algum lugar o qual desconhecemos e essa é passada oralmente. A memória sacraliza as recordações deixando-as intocáveis e sem nenhuma mudança, já a historiografia desmistifica essa sacralidade e trás interpretações...

    1029  Palavras | 5  Páginas

  • Memoria e Identidade

    Introdução Neste trabalho abordaremos o tema Memoria e identidade social segundo Michael Pollak, começaremos por uma breve análise relativamente ao que entendemos serem a memória e a identidade social. Michael Pollak nasceu em Viena, Áustria residente na França, formou-se em sociologia e trabalhou como pesquisador do “Centre National de la Recherche Scientifique – CNRS”. Seu interesse académico, voltado de início para as relações entre política e ciências sociais, tema de sua tese de doutorado...

    2889  Palavras | 12  Páginas

  • Ulpiano menezes - história cativa da memória

    LVIII Desde tempos que a escapam, o ser humano se viu como prisioneiro de sua memória. O presente é efêmero, vapor ao vento; o futuro incerto, incontrolável - tudo que o homem de fato experiencia, o faz no passado, na sua mente, através dela. Não é acaso que os gregos nomearam a nascente do Styx, rio pelo qual as almas atravessavam para chegar à Hades, “lethe”, ou seja, esquecimento; não por coincidência que “verdade” era a “aletheia”, o “não-esquecimento”. A memória e sua preservação sempre...

    1036  Palavras | 5  Páginas

  • MEMÓRIA E ESQUECIMENTO: A História oral como forma de preservação da Identidade Cultural

    MEMÓRIA E ESQUECIMENTO: A História oral como forma de preservação da Identidade Cultural Aimée Aguiar Bezerra1 RESUMO: O presente artigo visa promover relações entre a História e cultura imaterial , utilizando a oralidade como ferramentas de construção de identidade. A discussão ocorre em torno da perpetuação de elementos culturais pela história oral, construindo a patrimonialização...

    2697  Palavras | 11  Páginas

  • Redação Memória e história presente passado e futuro

    Teóricos da História Professora: Alice Mitika Koshiyama Redação: “Memória e história: presente, passado e futuro” Texto base: “Memória, Esquecimento, Silêncio” – Michael Pollack Michael Pollack em seu texto intitulado “Memória, Esquecimento, Silêncio” disserta sobre a memória em suas três formas: a individual, a coletiva e a subterrânea. Utilizando-se de exemplos reais e atrelando-os a teorias e pensamentos de outros filósofos e sociólogos, Pollack traz um panorama de como as memórias influenciam...

    576  Palavras | 3  Páginas

  • FICHAMENTO - HISTÓRIA E MEMÓRIA - LE GOFF

     FICHA DE LEITURA Autor – LE GOFF, J Título - História e memória Local – Campinas Ed - Edunicamp Ano – 1990 Palavras-chave Documento Monumento História Memória Fichamento 01 1. A memória coletiva se manifesta em dois tipos de materiais: documentos e monumentos, ambos usadas pela sua forma científica, a história. (Pg 535) 2. O MONUMENTO (Pg 535 e 536): Monuentum – remete à raiz indo-européia men (espírito) ou memini (memória). O verbo momere significa entre outras coisas, ‘fazer recordar’. “O...

    1483  Palavras | 6  Páginas

  • memorias da historia da educaçao

    PEDAGOGIA NOTURNA 2° SEMESTRE Trabalho de ATPS apresentado à disciplina de Historia da Educação e da pedagogia do Curso de Pedagogia da Faculdade Anhanguera de Osasco, sob orientação da Profª. MS Rosangela de Lima Francisco Osasco 2014 MEMÓRIAS DA HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO 1. O que significa afirmar que somos feitos de tempo 2. Nascemos com uma herança cultural que modificamos conforme o tempo que vivemos e isso passam de geração para geração somos seres históricos já que...

    665  Palavras | 3  Páginas

  • Ensaio sobre a memória dos lugares: castelo de são jorge em lisboa

    INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E POLÍTICAS Licenciatura em Antropologia Identidade e Memória Ano lectivo 2010-2011 (1º semestre) Docente: Profª Tânia Ganito Discente: Ana Lúcia Rodrigues, 3ª ano Ensaio sobre a Memória dos Lugares: Castelo de São Jorge em Lisboa 18 de Janeiro de 2011 Ensaio sobre a Memória dos Lugares: Castelo de São Jorge em Lisboa O espaço como resultado das relações pré-existentes vinculadas às forças políticas e económicas ora dominantes, deixa marcas...

    1873  Palavras | 8  Páginas

  • MEMÓRIA GUSTATIVA E IDENTIDADESDE PROUST À COZINHA CONTEMPORÂNEA

    MEMÓRIA GUSTATIVA E IDENTIDADES: DE PROUST À COZINHA CONTEMPORÂNEA Mariana Corção A importância dos estudos das memórias sociais e coletivas no período contemporâneo está comumente suportada como sendo fatores primordiais para a constituição de identidades. A proposta do presente texto é aliar considerações a respeito desses conceitos: memória, recortada no âmbito gustativo, e identidade, termo em constante revisão, tanto quanto suas possíveis atuações. 1 MEMÓRIA: INTERSECÇÃO ENTRE PASSADO...

    4610  Palavras | 19  Páginas

tracking img