• educação humanista
    um ser natural diferente dos demais, manifestando essa diferença como ser racional e livre, agente ético, político, técnico e artístico. Segundo Manacorda (2010) “O humanismo nasce aristocrático, e, embora nenhum outro movimento cultural tenha dedicado maior atenção aos problemas do homem e da sua educação”...
    1719 Palavras 7 Páginas
  • Trabalho e educação
    quantitativo. As continuidades podem ser observadas, é claro, sem prejuízo, porém, de um desenvolvimento por rupturas mais ou menos profundas. Manacorda assinala essa questão quando aproxima os ensinamentos de Ptahhotep, no antigo Egito, que datam de 2.450 a.C., de Quintiliano, que viveu na antiga...
    8998 Palavras 36 Páginas
  • Restrictu gravissimus educationes
    Média inicia-se no século VI, período onde a Igreja personificada pelo papa confirmou-se como autoridade absoluta e, segundo o | |pensamento de Manacorda, com a decadência da cultura clássica juntamente com a luta cultural e militar, o ensino romano firmou-se durante| |toda a Idade Média por onde a...
    2904 Palavras 12 Páginas
  • ANIBAL PONCE
    Curso: Licenciatura em Matemática – 2º. Período Disciplina: História da Educação I Atividade: Resenha crítica Referências Bibliográficas : MANACORDA, Mario A. História da Educação: Da antiguidade aos nossos dias. 13ª Ed. São Paulo: Cortez, 2012 p. 111 – 192. PONCE, Aníbal. A Educação do Homem Feudal...
    2708 Palavras 11 Páginas
  • Alusões ao etnocentrismo
    Educação na Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Abstraindo a partir dos pressupostos de: (ALVES, 2001); (ARANHA, 1991); (LUZURIAGA, 2001); (MANACORDA; 2001); (PILETTI; 1987); (PONCE, 1996); (REALE , 1990). Tencionamos problematizar a ação histórica dos homens, suas aspirações educativas, desveladas...
    3386 Palavras 14 Páginas
  • história da educação brasileira
    Honório Rodrigues (7) Mario Manacorda (2) Dramaturgo alemão, escreveu o poema “Perguntas de um operário que lê”. (5) Autor do texto “As concepções pedagógicas na história da educação brasileira”. (4) Cineasta, produziu o filme “Tempos Modernos”. (7) Italiano autor do livro História da Educação:...
    883 Palavras 4 Páginas
  • educação na perspectiva marxista
    profissional destinava-se às classes instrumentais, enquanto a clássica destinava-se às classes dominantes e aos intelectuais”. Já Manacorda, intérprete de Gramsci, em seu livro História da Educação, argumenta que este sempre foi, em qualquer época, o medo dos conservadores, ou seja, o de que “o excesso...
    8456 Palavras 34 Páginas
  • manacorda
    quando trata da produção e reprodução da vida em sociedade pelo homem; Vázquez quando caracteriza o homem como ser histórico, social e práxico; e Manacorda que define a onilateralidade. Acreditamos a produção do homem completo somente se dará, e nisso mais uma vez, firmamos a teoria marxista, quando...
    4671 Palavras 19 Páginas
  • Trabalho e educação
    aspecto quantitativo. As continuidades podem ser observadas, é claro, sem prejuízo, porém, de um desenvolvimento por rupturas mais ou menos profundas. Manacorda assinala essa questão quando aproxima os ensinamentos de Ptahhotep, no antigo Egito, que datam de 2.450 a.C., de Quintiliano, que viveu na antiga...
    9150 Palavras 37 Páginas
  • Sociedade e educação no antigo egito
    calculo, da geometria e da astronomia, sem falar dos jogos de tabuleiro e dos dados e, enfim, das letras do alfabeto”(Pedro,274c; Filebo; 18b-d) in (Manacorda, p10). No Egito os saberes que se desenvolveram foram a geometria, a astronomia e a matemática. Estas ciências eram uteis para as atividades necessárias...
    6669 Palavras 27 Páginas
  • Lista de Livros para curso de Pedagogia
    Que deve ler um pedagogo? Bastam uns 40 livros para ‘inventar’ [ou inventariar?] um educador? Estas perguntas me inquietam e assustam e certamente mortificam muitos estudantes. Ao fim do curso universitário nenhum autor clássico foi lido em sua inteireza, enquanto outros não passam de ilustres desconhecidos...
    1082 Palavras 5 Páginas
  • REFLEXÃO FILOSÓFICA OU INTERPRETAÇÃO PEDAGÓGICA?
    levou-nos, a partir de 1990, enquanto professora do Curso de Mestrado em Educação, a organizar uma pesquisa cujo ponto de partida seria a análise dos livros, dessas áreas do conhecimento, maisrecomendadosaoseducadores, quando em fase de formação profissional ou quando instados a participarem de Concursos...
    3391 Palavras 14 Páginas
  • A RELAÇÃO TRABALHO E EDUCAÇÃO NA PEDAGOGIA
    como na forma social do capital, “capitalistas e trabalhadores são, uns e outros, subsumidos pela classe, membros de uma classe e não-indivíduos (MANACORDA, 2007, p. 80), a educação enquanto produto desta forma social é uma educação de classe. Não é o resultado da ação do meio, como apregoam os reacionários...
    8605 Palavras 35 Páginas
  • Educação no egito
    para tê-los sempre a mente. Conforme evoluíam nos estudos, os alunos recebiam alguns incentivos. Assim, quando sabiam ler e reproduzir trechos dos livros sagrados, a eles era concedido o uso do papiro. Neste, os aprendizes escreviam trechos ditados, que os mestres corrigiam. O mestre escrevia à margem...
    4575 Palavras 19 Páginas
  • Economia
    realmente, como que foi, se existe mesmo aquilo que foi falado...Não se interessa em descobrir a vida através de outros meios como em um esporte, um bom livro, viagens, esportes radicais, um trabalho, ou até mesmo ir ao parque próximo da sua casa – se é que ele sabe que existe um parque perto da sua casa. ...
    11820 Palavras 48 Páginas
  • Idade média
    medieval não foi só de cristãos. Pensadores cristãos, árabes e judeus também fizeram parte dessa época. Formação de universidades, valorização dos livros e bibliotecas, racionalização da fé e do exercício do poder nesse período. Vejamos então um pouco desse rico mundo filosófico medieval. No começo...
    1089 Palavras 5 Páginas
  • Aulas
    construção nas relações capitalista, aquele que produz é distanciado dos benefícios, apenas uma pequena parcela usufrui das criações humanas. 5 Manacorda (1991, p. 69) assim define o trabalhador exposto a está condição “o trabalho produz deformidades, imbecilidade, cretinismo, no operário, que se torna...
    6033 Palavras 25 Páginas
  • Biografia de Karl Marx
    III Luís Bonaparte) (publicado em 1852 em jornais e em 1869 como livro ); * Estatutos Gerais da Associação Internacional dos Trabalhadores (1864); * Salário, preço e lucro (1865); * O Capital - Livro I, publicado em 1867; Livros II e III, publicado postumamente por Engels. Outros textos foram publicados...
    1349 Palavras 6 Páginas
  • Estudo das bases teóricas marxista na visão de lombardi, gramsci e pistrak.
    acordo com as exigências e tarefas da revolução socialista, nessa busca pela construção recorreu às ideias de Marx. Já o pedagogo italiano Mario Alighiero Manacorda fez uma leitura rigorosa de Marx e Engels colocando como questão a existência e a configuração de uma pedagogia marxiana, para ele o entendimento...
    3751 Palavras 16 Páginas
  • Sociologia da Educação
    humana”. Segundo Manacorda (1991) em seu livro “Marx e a pedagogia moderna”, o trabalho ocupa um lugar central na proposta pedagógica marxiana. Ao discutir tal relação, Marx emprega muitas vezes o termo trabalho juntamente ao de “vida produtiva” ou “atividade vital humana”. Para Manacorda (1991), Marx assim...
    7530 Palavras 31 Páginas