Keynesianismo Fordismo E A Generalização Das Politicas Sociais artigos e trabalhos de pesquisa

  • KEYNESIANISMO-FORDISMO E A GENERALIZAÇÃO DA POLÍTICA SOCIAL

    POLÍTICA SOCIAL KEYNESIANISMO-FORDISMO E A GENERALIZAÇÃO DA POLÍTICA SOCIAL - Behring e Boschetti – • Segunda metade do Séc. XIX até a Primeira Guerra Mundial: Expansão imperialista • Característica: grande expansão do capital, Controle do capital financeiro, imposição de modelos políticos, econômicos e civilizatórios, modos de vida e de pensar, e “justificadas” intervenções armadas. • Fatores que o geraram: evolução tecnológica, crescimento da produção, queda do preço dos produtos...

    2228  Palavras | 9  Páginas

  • Fichamento de citação com comentário do livro: política social – fundamentos e história, capítulo 3- keynesianismo-fordismo e a generalização da política social.

    DR. RAIMUNDO MARINHO FACULDADE RAIMUNDO MARINHO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL POLÍTICA SOCIAL I Maceió–AL 2013 MÁRCIA REJANE DA SILVA LINS Fichamento de Citação com comentário do Livro: Política Social – Fundamentos e história, capítulo 3- Keynesianismo-fordismo e a generalização da política social. Trabalho...

    3939  Palavras | 16  Páginas

  • Keynesianismo-fordismo

    Keynesianismo - fordismo e a generalização da Política Social No período do pós-crise de 1929 à 1932 após a Segunda Guerra Mundial trouxe a tona os fundamentos da expansão e a consolidação da Política Social quando o capitalismo entrou na sua fase madura, fase essa em que o capitalismo vai amadurecer as suas condições objetivas e vai se expandir após a Segunda Guerra Mundial. Esse período foi marcado em seus primeiros 30 anos com taxas de lucros muito altos, ganhos de produtividade para as empresas...

    2208  Palavras | 9  Páginas

  • Trabalho de política social

    1) Analise a partir dos estudos de Behring e Bochetti (20202) os fundamentos sócio-históricos do keynesianismo-fordismo e o processo de generalização das políticas sociais nos países centrais e as particularidades desse processo no Brasil Diante da crise enfrentada pelo sistema capitalista em 1929/30, John Keynes buscou soluções capitalistas para superar essa crise, defendendo a intervenção do Estado na economia para reativar a produção, fazendo com que o Estado se tornasse produtor e regulador...

    1568  Palavras | 7  Páginas

  • Políticas e movimentos sociais no estado capitalista

    BEHRING, Elaine Rossetti. Política Social: fundamentos e história / Elaine Rossetti Behring, Ivanete Boschetti. – 8ª. ed. – São Paulo: Cortez, 2011. - (Biblioteca básica de serviço social; v. 2) FALEIROS, Vicente de Paula, 1941 – A Política Social do Estado Capitalista: as funções da previdência e assistência sociais / Vicente de Paula Faleiros – 11ª ed. – São Paulo: Cortez, 2008. MONTAÑO, Carlos. Estado, Classe e Movimento Social / Carlos Montaño, Maria Lúcia Duriguetto. – 1ª. ed. – São Paulo:...

    1655  Palavras | 7  Páginas

  • RESUMO DO 2º E 3º CAPÍTULO DO LIVRO POLÍTICA SOCIAL: FUNDAMENTOS E HISTÓRIA

    RESUMO DO 2º E 3º CAPÍTULO DO LIVRO POLÍTICA SOCIAL: FUNDAMENTOS E HISTÓRIA BEHRING, Elaine & BOSCHETTI, Ivanete. Política Social: Fundamentos e História. São Paulo, Cortez Editora, 2ª. Ed.,2007. Neste livro a Política Social é analisada nos vários períodos históricos, desde a sua origem relacionando com a economia, a luta de classes, a política e a cultura. O segundo capítulo associa a origem das políticas sociais aos movimentos de massa social-democratas e a afirmação dos Estados-nação, que...

    1939  Palavras | 8  Páginas

  • fichamento cap III Fundamentos Políticas Sociais

     Centro Universitário Anhanguera de Niterói - UNIAN Curso de Serviço Social Disciplina: Fundamentos das Políticas Sociais Fichamento do capítulo III (Keynesianismo-fordismo e a generalização da política social) Niterói, 02 de setembro de 2014 Autor: BEHRING Elaine Rossett, BOSCHETTI Ivanete – Política Social: fundamentos e história – Cortez Editora – 9ª edição, São Paulo 2011. “O capitalismo tardio ou maduro caracteriza-se por intenso processo de monopolização do capital, pela...

    1706  Palavras | 7  Páginas

  • Keynesianismo-fordismo e a generalização da política social

    UNIBRASIL – FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL ESCOLA DE HUMANIDADES CURSO SERVIÇO SOCIAL 3º PERÍODO DISCIPLINA POLÍTICA SOCIAL I CAPÍTULO III POLÍTICA SOCIAL FUNDAMENTOS E HISTÓRIA CURITIBA 2013 CAPÍTULO III POLÍTICA SOCIAL FUNDAMENTOS E HISTÓRIA Trabalho apresentado à disciplina de Política Social. Faculdades Integradas do Brasil – UNIBRASIL, como requisito parcial de avaliação. Disciplina ministrada...

    4302  Palavras | 18  Páginas

  • Keynesianismo anos de ouro

    Keynesianismo-Fordismo e a generalização da política social 1)Fundamentos sócio-histórico dos “anos de ouro” Introdução Desde a consolidação do capitalismo como modo de produção europeu e mundial sua base teórica era o liberalismo. Tal base sustentava que a iniciativa individual não deveria sofrer intervenção do Estado, pois, a regulação se daria por intermédio do mercado, pela lei da oferta e da procura. Contudo tal previsão parecia não se confirmar e desde o final do séc. XIX, o capital...

    1052  Palavras | 5  Páginas

  • Política Social

    Política Social no contexto da crise capitalista Elaine Rossetti Behring Professora da Faculdade de Serviço Social UERJ/CNPq Política Social no contexto da crise capitalista Introdução A política social é uma matéria fundamental na formação profissional dos assistentes sociais. Além de um componente curricular das Diretrizes da ABEPSS de 1996, todas as pesquisas e enquetes sobre inserção no mercado de trabalho mostram as políticas sociais e em especial as políticas de seguridade social...

    9135  Palavras | 37  Páginas

  • fordismo e pós-fordismo

    Fordismo O fordismo é um método de organização da produção e do trabalho complementar ao taylorismo "que se caracteriza pelo gerenciamento tecnoburocrático de uma mão de obra especializada sob técnicas repetitivas de produção de serviços ou de produtos padronizados" (Tenório, 1994:88). Como paradigma gerencial, o fordismo surge no setor secundário da economia e mais especificamente na indústria automobilística. Seu conteúdo é originado em uma fábrica de veículos, passando a fazer "escola" nos...

    6221  Palavras | 25  Páginas

  • Trabalho social

    Fundamentos de Política Social Elaine Rossetti Behring Fundamentos de Política Social1 Por Elaine Rossetti Behring ∗ Introdução Política social é um tema complexo e muito discutido no âmbito das ciências sociais, em especial da ciência política e da economia política. Também o serviço social brasileiro, a partir de meados dos anos 80, passou a ter uma consistente produção sobre esse tema, que supera largamente as tendências descritivas e pragmáticas do passado, conforme apontava Coimbra...

    11273  Palavras | 46  Páginas

  • politica social

    No estudo das políticas sociais deve considerar sua múltipla causalidade, as conexões internas, as relações entre suas diversas manifestações e dimensões. O surgimento da política social às expressões da questão social que possuem papel determinante em sua origem (e que, dialeticamente, também sofreu efeitos da política social). Do ponto de vista econômico, faz necessário estabelecer relações da política social com as questões estruturais da economia e seus efeitos para as condições e produção...

    10234  Palavras | 41  Páginas

  • OS CRAS COMO PORTA DE ENTRADA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL E A INCLUSÃO PRODUTIVA É A PORTA DE SAÍDA?

    ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS – CESA COORDENAÇÃO DO NÚCLEO – LATO SENSU CURSO: ESPECIALIZAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL, POLÍTICAS PÚBLICAS E DIREITO SOCIAL - TURMA VII. DISCIPLINA: ESTADO E DIREITO SOCIAIS PROFESSORA: SÔNIA LIMA OS CRAS COMO PORTA DE ENTRADA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL E A INCLUSÃO PRODUTIVA É A PORTA DE SAÍDA? FRANCISCA VANUZA RIBEIRO MACHADO FORTALEZA-CE ABRIL/2012 OS CRAS COMO PORTA DE ENTRADA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL E A INCLUSÃO...

    2060  Palavras | 9  Páginas

  • TRABALHO DE POLÍTICA SOCIAL II RESUMO DO 2º E 3º CAPÍTULO

     TRABALHO DE POLÍTICA SOCIAL II RESUMO DO 2º E 3º CAPÍTULO Professsora: Josy Luiz GRADUANDAS: 4º CRISTIANNE PEREIRA DE SÁ KALINA KRISTINE MAGALHÃES LUANA KEILLA DE OLIVEIRA VASCONCELOS LUZIA MARIA H.V. N. DE OLIVEIRA MARIA VIVIANA DOS SANTOS MARIA APARECIDA DA SILVA NILZA CRISTINA GOMES FERREIRA POLLYANA MARIA DA SILVA BATISTA ROSILENE BARBOSA MACEDO ROSINEIDE MARIA FERREIRA VIVIANE MARIA DA CONCEIÇÃO CELESTINO CAPÍTULO...

    2913  Palavras | 12  Páginas

  • Conceitos de fordismo

    FORDISMO O Fordismo, método de racionalização da produção em massa, teve início na indústria automobilística Ford, nos Estados Unidos, onde esteiras rolantes levavam o chassi do carro e as demais peças a percorrerem a fábrica enquanto os operários, distribuídos lateralmente, iam montando os veículos. Esse método integrou-se às teorias do engenheiro norte-americano Frederick Winslow Taylor, que ficaram conhecidas como Taylorismo. Ele buscava o aumento da produtividade através do controle dos movimentos...

    2445  Palavras | 10  Páginas

  • Questões Fordismo X Pós Fordismo

    “As estradas do excesso levam ao palácio da sabedoria” William Blake 1) “Da Revolução Industrial até o auge do fordismo, que pôde ser facilmente atingido com energias fósseis, mas em cujo reverso se abre um abismo, passaram-se mais de 200 anos; um curto período de tempo, em que se gastaram recursos naturais fósseis resultantes de milhões de anos terrestres”. (ALTVATER, Elmar. O preço da riqueza. São Paulo: UNESP, 1995). O texto acima expressa uma avaliação sobre a relação natureza/sociedade...

    2185  Palavras | 9  Páginas

  • Resenha - serviço social e política social i

    principais tópicos abordando temas especificamente questões dentro do Estado, Questão Social, Política Social, Keynesianismo, Estado de Bem-Estar Social, Globalização, Exclusão Social, A Crise de 29, Fordismo, Liberalismo, Neoliberalismo e Laissez-Faire. Para entendimento maior dos fatores sociais que ocorreram que refletem até os dias atuais, dando suporte para um estudo eficaz na disciplina Serviço Social e Política social I, colocando a prática e a teoria em questão. Dando possibilidade ao aluno de...

    900  Palavras | 4  Páginas

  • As características dos seguintes modos de produção: fordismo, taylorismo, keynesianismo:

    As Características dos seguintes modos de produção: Fordismo, Taylorismo, Keynesianismo: A partir da segunda metade do século XX iniciaram-se intensos debates, os quais se discutiam do processo de trabalho ao tipo de educação para o trabalho, ou seja, as transformações do “mundo do trabalho” a partir de suas caracterizações na produção. Logo, é nesse período que se desenvolveram tecnologias que revolucionaram o modelo de indústria, a indústria metal- mecânica a robótica. Contudo, a partir dessa...

    1234  Palavras | 5  Páginas

  • Keynesianismo

    1- O keynesianismo surge num momento pós-guerra em que estava acontecendo profundas modificações no mundo da produção, caracterizada por um intenso processo de monopolização do capital, portanto John Maynard Keynes preocupava-se com saídas democráticas da crise em que estava ocorrendo no período de 1929 – 1932, defendia a intervenção do Estado para reativar a produção e rompia parcialmente com os princípios do liberalismo. Os dois pilares do programa keynesiano envolve a geração de emprego dos...

    770  Palavras | 4  Páginas

  • Do fordismo acumula o flex vel

    Do fordismo à acumulação flexível. Teorizando a Transição: O fordismo Angela Ernestina Como caracterizar o fordismo? Simbolicamente, é o ano 1914, sinaliza o início do sistema fordista de produção em massa. A consolidação se deu, efetivamente, após 1945, quando o fordismo constituiu o fundamento de um período de incremento do crescimento econômico, aliando-se com o keynesianismo, possibilitando um surto de expansões de alcance mundial, até mesmo em nações descolonizadas. Depois da década de...

    646  Palavras | 3  Páginas

  • A O Social M Dulo 1

    Para que seja possível compreender a política de Assistência Social, se faz necessário entender  que  intervenções  de  tal  natureza  são  empreendidas,  em  grande  maioria  dos casos,  por  parte  da  iniciativa  pública,  especificamente  compreendida  como  a  iniciativa que emana do poder estatal. De  tal  forma,  é  mister  compreendermos  o  papel  que  o  Estado  ocupa  no desenvolvimento  de  serviços  e  políticas  sociais.  Para  isso,  estudaremos  o  Estado  de Bem­Estar Social, o Estado de influên...

    6145  Palavras | 25  Páginas

  • Crise fordismo e taylorismo

    Crise do fordismo e taylorismo e emergência do toyotismo. o  Auge fordismo e keynesianismo: décadas de 50 e 60. Crise em 70. o  A tendência decrescente da taxa de lucro decorrente do excesso de produção. o  O esgotamento do padrão de acumulação taylorista/fordista de produção. Crise do fordismo e taylorismo e emergência do toyotismo. o  A desvalorização do dólar, indicando a falência do acordo de Breeton woods. o  A crise do Welfare State ou do “Estado de Bem-Estar Social”. o  A intensificação...

    739  Palavras | 3  Páginas

  • 51378969 Resenha Capitulo 8 Fordismo

    Resenha Capítulo 8. Fordismo. No capítulo 8 (O fordismo) do livro “Condição pós-moderna”, David Harvey vai mostrar como se deu o fordismo, durante o período de expansão do pós-guerra, entre 1945 e 1973, que compreendia um conjunto de práticas de controle do trabalho, tecnologia, hábitos de consumo e configurações de poder econômico (conjunto este, que pode ser chamado fordista-keynesiano). A hipótese explorada pelo autor é a de que os eventos recentes são uma transição no regime de acumulação e...

    1117  Palavras | 5  Páginas

  • Fordismo

    O fordismo O fordismo foi criado por Henry Ford por volta de 1914. Esse sistema consiste na racionalização de tecnologias e uma detalhada divisão do trabalho preexistente, fazendo com que o trabalho chegue ao trabalhador numa posição fixa, gerando altos ganhos de produtividade. Um influente tratado de Taylor descrevia que através da decomposição dos processos de trabalho e da organização de tarefas fragmentadas segundo padrões rigorosos de tempo e estudo do movimento, a produtividade do trabalho...

    558  Palavras | 3  Páginas

  • A Seguridade Social Brasileira: Desenvolvimento Histórico e Tendências Recentes.

    Seguridade Social Brasileira: Desenvolvimento Histórico e Tendências Recentes. Esse texto relata a ampla visão critica da autora Ana Elizabete Mota sobre A Seguridade Social Brasileira: Desenvolvimento Histórico e Tendências Recentes. A politicas de proteção social, nas quais se compreendem a saúde, a Previdência e Assistência social, é considerado produto histórico das lutas do trabalho, e concessões por parte do Estado e Patronato. Procedentes do reconhecimento público dos riscos sociais do trabalho...

    3734  Palavras | 15  Páginas

  • Crise da Social-Democracia

    Crise da Social-Democracia O binômio taylorismo/Fordismo, que organizou a produção capitalista por quase todo o século XX, fez com que surgisse um pacto entre burguesia e proletariado, mediado pelo estado. Os operários abriram mão da perspectiva revolucionária, para além do capital, em troca de seguridade social, o que foi denominado de social-democracia. O que provocou a difusão da "concepção estadista" no interior da organização dos operários. Difundia-se a idéia de que era necessário conquista...

    692  Palavras | 3  Páginas

  • Resumo do capítulo 3 e 4 do livro politíca social de faleiros

    ESBAM – Escola Superior Batista do Amazonas Curso: Serviço Social Disciplina: Política Social II Aluna: Deilma Batista Resumo: dos textos dos capítulos 3 e 4 do livro política Social do Estado Liberal do Autor Faleiros. As políticas sociais se dão objetivamente pelo capitalismo é quando a classe dominante perde controle da situação então o Estado resolve emitir as políticas sociais. Com a revolução industrial veio com as mazelas da sociedade Beneredise faz um apanhado para ver como...

    1209  Palavras | 5  Páginas

  • Politica social

    ESCOLA DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSO DE SERVIÇO SOCIAL Gerlice Costa e Thawanny Cristina POLÍTICAS SOCIAIS FUNDAMENTOS E HISTÓRIA Rio de Janeiro, Outubro 2012 Gerlice Costa e Thawanny Cristina POLÍTICAS SOCIAIS FUNDAMENTOS E HISTÓRIA E.O referente a avaliação de A1 para disciplina de política social sob a orientação...

    2147  Palavras | 9  Páginas

  • Keynesianismo – fordismo

    KeynesianismoFordismo O texto quer propor uma operação de reapropriação operária e antagonista da dinâmica do desenvolvimentismo, desde a época heróica das lutas para a regulamentação da jornada de trabalho até as grandes lutas do “operário-massa” taylorista. A democratização da relação salarial e a distribuição keynesiano-fordista da renda devem ser lidas na perspectiva do desenvolvimento da sociedade (quer dizer, do espaço público das relações sociais) e não na do Estado (como espaço normativo...

    1333  Palavras | 6  Páginas

  • Serviço social na previdência social

    CATARINA CENTRO SÓCIO — ECONÔMICO DEPARTAMENTO DE SERVIÇO SOCIAL "OS IMPACTOS DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL NO SERVIÇO SOCIAL DO INSS" FERNANDA MACHADO - .0 a loslacco h eir I k \. 1->epro. cre :)ervi g CSE/upsc 'V' rfl S'oclat FLORIANÓPOLIS, JULHO DE 2000 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA SOCIAL DO INSS" FERNANDA MACHADO - .0 a loslacco ...

    8168  Palavras | 33  Páginas

  • Resenha: Fordismo - Henry Ford

    Nelio Oliveira Atividade - (Resenha) - Tema: Fordismo “Prometo dignificar minha profissão objetivando o aperfeiçoamento da Ciência da Administração, o desenvolvimento das Instituições e a grandeza do homem e da pátria”. Juramento do Administrador. Resenha: Fordismo - Henry Ford HARVEY, David.Condição pós-moderna: Uma pesquisa sobre as Origens damudança Cultural.6° Ed. São Paulo: Edições Loyola, 1996. Cap. 8, p. 121 - 134. Taylorismo e fordismo na indústria paulista: o empresariado e os projetos...

    1333  Palavras | 6  Páginas

  • crise do fordismo- resumo

    Crise do Fordismo Crise de 1929 Ao fim da Primeira Guerra Mundial os EUA ofereceram uma ajuda financeira a Europa que saiu totalmente devastada da guerra. Com o capital americano investido na Europa, as exportações feitas por eles ao continente foram de extrema lucratividade e os anos de 1920 nos EUA foram os melhores, surgindo o American Way of Life, muitos acreditavam que aqueles bons momentos seriam para sempre, o país nunca esteve tão bem, as pessoas compravam, viviam bem e muitos investiram...

    1075  Palavras | 5  Páginas

  • Política social: fundamentos e história. 5ª ed. são paulo: cortez, 2008.

    discussão em torno da política social, sua gênese e de como esta foi desenvolvendo durante os períodos históricos, bem como a sua relação com a luta de classes e as expressões da questão social. Descrição do Conteúdo/Análise Crítica A política social sempre suscita hipóteses de uma perspectiva teórico-metodológica, que segundo as autoras, se relacionam com perspectivas políticas, bem como as visões sociais de mundo. Além do mais, todos os debates acerca da política social carecem de dimensões instrumentais...

    2441  Palavras | 10  Páginas

  • Do fordismo acumula o flex vel

    Do fordismo à acumulação flexível. Teorizando a Transição: Acumulação Flexível Dra. Angela Ernestina Para Harvey, foi no período de 1965 – 1973 que o fordismo e o keynesianismo se revelaram sistema incapazes de conter as contradições inerentes ao sistema capitalista. As décadas de 1970 e 1980 /conturbado período de reestruturação econômica e de ajustamento social e político. O espaço social:oscilações e incertezas, novas experiências nos domínios da organização industrial, da vida social e política...

    579  Palavras | 3  Páginas

  • “Bases sócio-históricas da emergência do Serviço Social na América Latina e no Brasil”

    “Bases sócio-históricas da emergência do Serviço Social na América Latina e no Brasil” Tópicos que irão dar subsídios para a compreensão sócio-histórica do Serviço Social na América Latina e no Brasil: O Serviço Social Latino-americano tem, inicialmente, sua origem pautada no Serviço Social europeu porque a Europa e a América Latina possuíam relações de troca de mercadorias que influenciaram nas idéias e estratégias de ação; - O Serviço Social europeu tinha um forte caráter doutrinário, por conta...

    1541  Palavras | 7  Páginas

  • Tensões da globalização

    GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL SEMINÁRIO DE POLÍTICA SOCIAL Capitulo III Keynesianismo Fordismo e a Generalização da Politica Social DOCENTE: Msc. ANA BEATRIZ CYRINO Keynesianismo - Fordismo e a Generalização da Política Social ACADÊMICAS: FRANCILENE CRUZ KELMA SOUZA MARCILENE VIEIRA MARIA LUIZA SOARES REGIANE SOUZA ROSANA MARQUES THAIS FREIRE Keynesianismo- Fordismo e a Generalização da Política Social O capitalismo maduro (tardio) monopoliza o capital e tenta garantir...

    773  Palavras | 4  Páginas

  • Questão Social versus nova Questão Social

    Questão Social versus nova Questão Social Neste artigo abordarei a Questão Social e a nova Questão Social, analisando suas características, definições, semelhanças e diferenças , de acordo com a visão de Roberto Castell, Pierre Rosanvallon e Marilda Iamamoto. O termo Questão Social surge com o reconhecimento do pauperismo, que é a pobreza construída socialmente. Sabe-se que a Questão Social não se resolverá sozinha, é necessário a intervenção do Estado, E entre os anos de 1950 e 1970...

    693  Palavras | 3  Páginas

  • KEYNESIANISMO

    ESTUDO DIRIGIDO 1- “Fundamentos sócio-históricos dos anos de ouro”. (p.83) O keynesianismo, tornou-se produtor e regulador, o que não significa o abandono do capitalismo ou a defesa da socialização dos meios de produção. Keynes defendeu a liberdade individual e a economia de mercado, mais dentro de uma logica que rompia com a dogmática liberal-conservadora da época. O liberal insurreto dizia que a economia é uma ciência moral, posto que a intermediação da moeda possibilita escolhas e opções,...

    915  Palavras | 4  Páginas

  • Questão social, políticas sociais e a profissionalização do serviço social

    Fundamentos e História das Políticas Sociais e Gênese do Serviço Social Questão Social, Políticas Sociais e a profissionalização do Serviço Social Liberalismo e as origens da política social As primeiras iniciativas reconhecíveis de políticas sociais foram gestadas na confluência dos movimentos de ascensão do capitalismo com a Revolução Industrial, das lutas de classe e do desenvolvimento da intervenção estatal. A origem das políticas sociais costuma estar relacionada aos movimentos de massa...

    3460  Palavras | 14  Páginas

  • POLITICAS SOCIAIS

    Caderno de Atividades Fundamentos das Políticas Sociais Semestre 4 Serviço Social CLIQUEAQUIPARA VIRARAPÁGINA Caderno de Atividades Serviço Social Disciplina Fundamentos das Políticas Sociais Coordenadora do Curso Profª Msc. Elisa Cleia Pinheiro Rodrigues Nobre Autor Prof. Milton Rodrigues Gonçalves FICHA TÉCNICA Equipe de Gestão Editorial Regina Cláudia Fiorin Ana Cristina Ferreira João Henrique Canella Fiório Priscilla Ramos Capello Análise de Processos Juliana...

    26432  Palavras | 106  Páginas

  • Resumo Do Fordismo

    Do Fordismo a acumulação flexível - Harvey Após a reconstrução da Europa e do Japão, no final dos anos 60, o fordismo começou a demonstrar indícios de sérios problemas estruturais. Com as economias reconstruídas, esses países deixaram de ser consumidores da indústria americana e passaram a constituir mercados concorrentes na busca por novas fronteiras. Também nessa época, começaram as políticas de substituição de importações nos países do Terceiro Mundo, particularmente na América Latina. Juntamente...

    832  Palavras | 4  Páginas

  • Capitalismo,Liberalismo,origens das politicas publicas

    A política social advêm da relação da questão social e o profissional do serviço social por conta do aparato dado nas áreas constitucional nacional e na LOAS. Partindo do principio que a intervenção da política social não é estática, mas acompanha as necessidades e demandas no que se refere ao comportamento das necessidades, as seguridades, como um todo de amparo social vem direcionado pela necessidade quanto as modificações sociais, políticas, econômicas. A relação da política social...

    2405  Palavras | 10  Páginas

  • Fordismo Prof Lansana 06 periodo 2015

     Fordismo Conforme comentado anteriormente, o Fordismo é uma alusão ao nome do profissional que mais influenciou na criação desse modo de produção, o norte-americano Henry Ford, fundador da empresa que leva seu nome. Determinado e ambicioso buscou incessantemente a contínua redução dos tempos de fabricação dos veículos produzidos pela Ford, de modo a atingir economia de escala - ou seja, reduzir o custo unitário de fabricação de um veículo através da diluição dos custos fixos em...

    3751  Palavras | 16  Páginas

  • O neoliberalismo e a ofensiva antidemocrática: o fim do estado de bem-estar social

    TIRADENTES CURSO DE SERVIÇO SOCIAL - BACHARELADO DISCIPLINA: FUNDAMENTOS HISTÓTICOS TEÓRICOS E METODOLOGICOS DO SERVIÇO SOCIAL III Profª: Rosana Marques de Menezes O NEOLIBERALISMO E A OFENSIVA ANTIDEMOCRÁTICA: O FIM DO ESTADO DE BEM-ESTAR SOCIAL Autoras: Vanessa Pereira Menezes Ana Carla Silva Rodrigues RESUMO: O presente artigo expõe uma visão analítica sobre o neoliberalismo como ofensiva antidemocrática. Tendo como objetivo a compreensão do contexto social, econômico, político, ideológico...

    2474  Palavras | 10  Páginas

  • Política Social

    Rossetti; BOSCHETTI, Ivanete. Política social: fundamentos e história. São Paulo : Cortez, 2008; p.47-111 (Biblioteca Básica de Serviço Social, v. 2) CNPQ. Elaine Rossetti Behring. Disponível em: . Acesso em: 09 maio 2014. CNPQ. Ivanete Salete Boschetti. Disponível em: . Acesso em: 09 maio 2014. Elaine Rossetti Behring, graduada, mestranda e doutoranda em Serviço Social pela Universidade Federal do...

    2227  Palavras | 9  Páginas

  • Política social no capitalismo contemporâneo

    Vitória da Silva Lima POLÍTICA SOCIAL NO CAPITALIMO CONTEMPORÂNEO João Pessoa 2012 MARIA VITÓRIA DA SILVA LIMA POLÍTICA SOCIAL NO CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO Artigo apresentado à Prof. Ana Paula Rocha da disciplina de Política Social 1 do curso de Serviço Social para obtenção de nota. ...

    1227  Palavras | 5  Páginas

  • Questões de política social I

    Questões 0002 de política social 1- Como Keynes propunha a mudança do Estado com o sistema produtivo, e o rompimento parcial com os princípios do liberalismo? Em 1926, John Maynard Keynes postulou uma teoria na qual rompia totalmente com os princípios liberalistas. Keynes pregava a intervenção do Estado na economia, aliás, não só na economia, mas em todos os aspectos que fossem necessários. O Kenesianismo, de certa forma, passou a substituir o liberalismo após a Segunda Guerra Mundial, uma...

    1932  Palavras | 8  Páginas

  • Poli tica Social no contexto da crise capitalista

    Metropolitano-INTEM Curso: Serviço social Disciplina: Politica Social Professora: Juliana Hilario Maranhão Josinalha Ferreira Pinto Apuiarés 2015 Política Social no contexto da crise capitalista A política social é uma matéria fundamental na formação profissional dos assistentes sociais. Contudo, nem sempre o Serviço Social realizou reflexões mais densas sobre o assunto. A entrada desta matéria no currículo dos assistentes sociais data dos anos de 1970, o que mostra...

    2388  Palavras | 10  Páginas

  • Politica social

    Livro Política Social: Fundamentos e História. Autoras: Elaine Rossetti Behring e Ivanete Boschetti INTRODUÇÃO Serviço social e Política Social Este livro trata do tema da política social, de sua história e fundamentos, e está voltado à formação profissional na área de Serviço Social, embora possa ser útil para todos aqueles que lidam, pensam e trabalham no âmbito das políticas sociais, uma área pautada na multidisciplinar esta integrada a Biblioteca Básica de Serviço Social. ...

    7515  Palavras | 31  Páginas

  • Fichamento - David Harvey - Do Fordismo à Acumulação Flexível

    HARVEY, David. Condição pós-moderna. 12ª edição. Editora Loyola - São Paulo, 2003. pp.135-184 Parte II – A transformação político-econômica do capitalismo do final do século XX Capitulo VX Do Fordismo à Acumulação Flexível Já nos meados da década de 60 haviam indícios de problemas sérios no fordismo. A recuperação da Europa e Japão demandava mercados externos, visto a saturação interna, num período em que o sucesso da racionalização fordista deslocava um número cada vez maior de trabalhadores...

    2953  Palavras | 12  Páginas

  • Economia política capitalismo contemporâneo

    o uso da expressão “novo imperialismo” (Harvey). O capital monopolista respondeu a várias questões que transformaram o cenário mundial logo após a crise que pos fim aos “anos dourados”. Questões essas, ligadas à mudança da economia, sociedade, política e cultura, ocorreram de uma maneira bem veloz causando grandes impactos sobre Estados e nações. A mundialização do capital, fato consumado nesse período de trinta anos pode ser entendido como “o quadro político e institucional que permitiu a emersão...

    3483  Palavras | 14  Páginas

  • Estado, classe e movimento social.

    Estado, Classe e Movimento Social. O texto nos mostra o caminho evolutivo de uma política estática e viciosa no Brasil e no mundo. Os EUA e a burguesia internacional criaram estratégias para conter qualquer espécie de articulação ideológica política, econômica e militar, que pudessem minar os seus controles político, econômico e social, enfim, o poder. Chamados de imperialismo norte- americano, a primeira parte do texto nos mostra três momentos em que eles tentam seduzir, comprar, os intelectuais...

    1006  Palavras | 5  Páginas

  • Processo de Intenção de Ruptura

    POLITICA SOCIAL: Capitalismo,Liberalismo e origens da política social e KeynesianismoFordismo e a Generalização da Polìtica Social. POLÍTICA SOCIAL Capitalismo,Liberalismo e Origens da Política Social e KeynesianismoFordismo e a Generalização da Política Social. Recife 2014 SUMÁRIO 1Introdução ...

    2888  Palavras | 12  Páginas

  • Taylorismo, Fordismo e Toyotismo; Fontes de Energia

    o trabalhador merece ganhar pela produção das mercadorias e o que ele de fato ganha. Essa exploração do salário do proletariado resulta em ainda mais lucro para o patrão.   e)Relação Estado-economia: Passagem do liberalismo econômico para o keynesianismo   .O liberalismo implica na ausência de intervenção do Estado na economia do país. Portanto, novas ideologias como o taylorismo eram praticadas sem qualquer fiscalização.   .O livre emprego do Taylorismo traz consequências terríveis para o...

    5192  Palavras | 21  Páginas

  • Resumo - crise do fordismo

    Crise do Fordismo – David Harvey Nem todos eram atingidos pelos benefícios do fordismo, haviam sinais evidentes de insatisfação. A negociação fordista de salários, por instância, estava confinada a certos setores da economia e a certas nações-Estado. Os mercados de trabalho se dividiam entre monopolista e competitivo, o segundo muito mais diversificado e com poucos privilégios. As desigualdades resultantes produziram sérias tensões sociais e fortes movimentos sociais por parte dos excluídos –...

    4066  Palavras | 17  Páginas

  • seguridade social no brasil

    O processo de inserção da política de Seguridade Social no Brasil e suas particularidades Luana Maria Sousa Santos RESUMO: O objetivo do trabalho é analisar a inserção da política de seguridade social, no cenário brasileiro, evidenciando suas particularidades, no processo de expansão, inseridas no contexto histórico. Além disso, são notáveis as analises dos conceitos atuais e suas características partindo da forma de financiamento, abrangência, relação federativa, marco legal etc. observa-se...

    2147  Palavras | 9  Páginas

  • A crise do fordismo

    1 A crise do fordismo O padrão de desenvolvimento fordista implicou a ampliação e diversificação da intervenção do Estado. No fordismo instala-se uma forma de gestão da força de trabalho compatível com as necessidades de acumulação capitalista, fazendo com que os níveis salariais e de consumo se tornem adequados ao padrão tecnológico e de produção industrial em grande escala. Guardadas as respectivas especificidades históricas vividas pelas diferentes nações, o que se evidencia nos anos dourados...

    1766  Palavras | 8  Páginas

  • O trabalho do Assistente Social noâmbito do cras: desafios e possibilidades.

    LAGOS-UNILAGO Curso de Serviço Social Priscila Salvanha Lopes O TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL NO ÂMBITO DO CRAS: desafios e possibilidades SÃO JOSÉ DO RIO PRETO 2014 Priscila Salvanha Lopes O TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL NO ÂMBITO DO CRAS: desafios e possibilidades Trabalho de conclusão de curso apresentado ao Curso de Serviço Social União das Faculdades dos Grandes Lagos – UNILAGO como requisito parcial para obtenção do titulo de Bacharel em Serviço Social. Orientadora: Profª Dra...

    19732  Palavras | 79  Páginas

  • resumo do texto fordismo, toyotismo e volvismo: os caminhos da industria em busca do tempo perdido

    Resenha Crítica do Artigo: "Fordismo, Toyotismo e Volvismo: Os Caminhos Da Indústria Em Busca Do Tempo Perdido." Fordismo, Toyotismo e Volvismo: os caminhos da indústria em busca do tempo perdido. Reestruturação da industria, organização do trabalho, métodos de produção. Esse artigo científico publicado pela RAE Revista de Administração de Empresas no ano de 1992, Thomaz Wood Jr, um engenheiro químico, mestrado em administração de empresas, que redigiu um material que organizou a base...

    908  Palavras | 4  Páginas

tracking img