Grupos Teoria E Técnica Baremblitt artigos e trabalhos de pesquisa

  • Psicoterapia de grupo e a psicanálise – Limites e possibilidades.doc transferido com sucesso

    Psicanálise Psicoterapia de grupo e a psicanálise – Limites e possibilidades 02 Mar 2008 Permanece questão aberta, além disso, saber quanto o pensador ou o escritor, individualmente, devem ao estímulo do grupo em que vivem, e se eles não fazem mais do que aperfeiçoar um trabalho mental em que os outros tiveram parte simultânea” Abordaremos no presente texto algumas vertentes da discussão acerca da possibilidade, coerência, aplicabilidade da chamada terapia de grupo dentro de uma abordagem psicanalítica...

    4227  Palavras | 17  Páginas

  • O que se aprende no grupo

    Profª: Dina Lúcia C. Rocha E-mail: dinalucia.iavm@gmail.com Face book: Dina Lúcia O que se aprende no grupo? (Juliana Davini) No grupo aprendemos o que é a felicidade e o que é a dor. No grupo nos humanizamos. No grupo nos descortinamos, caem-se os véus, mas paradoxalmente, em grupo, aprendemos os segredos e as artimanhas da colocação dos véus. O grupo é um complexo e emaranhado mundo de sentimentos e representações, mais ou menos inconscientes. Palco das fantasias, de...

    511  Palavras | 3  Páginas

  • Despertar nas paixões: contribuição as klínicas do esquizodrama de gregorio baremblitt

    Gregorio Baremblitt LIDISTON PEREIRA DA SILVA 2011 1 FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE MINAS GERAIS PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DESPERTAR NAS PAIXÕES Contribuição aos Estudos das Klínicas do Esquizodrama de Gregorio Baremblitt Trabalho de Monografia apresentado como quesito parcial a formação no Curso de Lato Sensu Análise Institucional, Esquizoanálise e Esquizodrama: Clínica de Indivíduos, Grupos, Organizações e Redes Sociais, ministrado pela Fundação Gregorio Baremblitt de Minas Gerais...

    22905  Palavras | 92  Páginas

  • PSICOTERAPIA DE GRUPO

    ..........................................................................5 2. CARACTERÍSTICAS DE GRUPOS PSICOTERAPÊUTICOS.........................8 3. CLASSIFICAÇÃO DOS GRUPOS..................................................................10 4. DEFINIÇÃO DA TÉCNICA..............................................................................12 5. INDICAÇÕES E CONTRA-INDICAÇÕES PARA OS GRUPOS.....................13 6. TRANSFERÊNCIA, CONTRATRANSFERÊNCIA E RESISTÊNCIA..............13 7. CONCLUSÃO...

    3873  Palavras | 16  Páginas

  • PICHON RIVIERE Teoria do Vinculo fichamento

    PICHON-RIVIÈRE, Enrique. Teoria do Vínculo. São Paulo: Martins Fontes, 2000. Comentários: Pichon-Rivière ressalta a necessidade de complementar a investigação psicanalítica com a investigação social, que orienta em uma tríplice direção: psicossocial, sociodinâmica e institucional. Aborda o homem concebendo-o em uma só dimensão, a humana; mas ao mesmo tempo concebe a pessoa como uma totalidade integrada por três dimensões: a mente, o corpo e o mundo exterior. A teoria do vínculo considera o indivíduo...

    5734  Palavras | 23  Páginas

  • Conceitos gerais psicologia dos grupos

    Conceito de Grupo A palavra grupo, referindo-se a um conjunto de pessoas, pode ser utilizada de diversas maneiras, em psicologia e em ciências sociais, em geral. Uma ampla definição, que inclua todas as possíveis utilizações da palavra grupo, talvez possa ser a que segue: Grupo é um conjunto de pessoas com alguma característica em comum. Essa ampla definição nos permite falar, por exemplo, de “grupo etário”, “grupo socioeconômico”, “grupo étnico”, “grupo lingüístico”, “grupo dos consumidores...

    3661  Palavras | 15  Páginas

  • Técnicas de Terapia em Grupo

    Teoria e Técnicas de Grupo Thamara Alves “A Última Ceia” à luz da Teoria de Pichón-Rivière. O presente ensaio tem como objetivo apresentar a teoria de Pichon-Rivière acerca dos grupos operativos à luz da análise em seu contexto histórico da obra artística de Leonardo da Vinci “A Última Ceia”. Esta obra é uma representação simbólica que facilitará abordar os papéis dos principais personagens no seu respectivo contexto e sua importância para a constituição grupal como um todo. Assim, será feita...

    4047  Palavras | 17  Páginas

  • Compêndio de análise institucional e outras correntes: teoria e prática

    Compêndio de análise institucional e outras correntes: teoria e prática Gregorio F. Baremblitt 5ª.ed. Belo Horizonte, MG: Instituto Felix Guattari, 2002 (Biblioteca Instituto Félix Guattari; 2) Baremblitt, Gregorio F. (2002) Compêndio de análise institucional e outras correntes: teoria e prática, 5ed., Belo Horizonte, MG: Instituto Felix Guattari (Biblioteca Instituto Félix Guattari; 2) Copyright 1992 by Gregorio Baremblitt 1 ª edição: Editora Record, 1992 4 SUMÁRIO 5 INTRODUÇÃO....

    79355  Palavras | 318  Páginas

  • Fichamento Dinamica de Grupos Kurt Lewin

    MINICUCCI, Agostinho. Dinâmica de Grupoteorias e sistemas. São Paulo: Atlas, 2002. Principais teorias que desenvolveram o estudo da dinâmica de grupo: 1. Teoria de Campo – criada por Kurt Lewin, propõe que o comportamento é produto de um campo de determinantes independentes, conhecido como espaço de vida. 2. Teoria de Interação – desenvolvida por Bales, Homans e Whyte, concebe o grupo como um sistema se indivíduos que interagem entre si. 3. Teoria de Sistema – apresentada por Newcomb,...

    8310  Palavras | 34  Páginas

  • estagio especifico I

    CAMPO DE ANÁLISE     Segundo Baremblitt (1996, 2002) campo de análise:    Consiste   apenas  num   espaço  conceitual  ou  nocional.  Em  outras  palavras,  é  um  tema  do  qual  o  institucionalista  quer  se  ocupar.  Esse  tema pode ser abstrato ou  concreto; pode ser contemporâneo, passado  ou futuro. E pode ser muito vasto ou mais restrito. Mas é um processo de  produção  de  conhecimento   com  respeito  a  esse  campo  e  não  implica  necessariamente uma intervenção técnica; envolve apenas o fato de que ...

    8675  Palavras | 35  Páginas

  • Terapia Familiar, em Grupo e de Casal

    Thamires Gaspar Gouveia GRUPOTERAPIA, TERAPIA DE CASAL E TERAPIA FAMILIAR Projeto apresentado à disciplina Teorias e Técnicas Psicoterápicas Psicodinâmicas II sob a supervisão da professora Lívia Marcia B. de Andrade do curso de Psicologia, da Faculdade Padre Anchieta de Jundiaí. I. INTRODUÇÃO: Os modelos e práticas de terapias em grupo, familiar e de casal apresenta um aumento significativo na sociedade mundial, mesmo culturas com alguns costumes e práticas restritas...

    15006  Palavras | 61  Páginas

  • Análise Institucional.

    BAREMBLITT, G.. Compêndio de Análise Institucional. Rio de Janeiro: 3a. ed., Rosa dos Tempos, 1996. “O Movimento Institucionalista é um conjunto heterogêneo e polimorfo de orientações, entre as quais é possível encontrar-se pelo menos uma característica comum: sua aspiração a deflagrar, apoiar e aperfeiçoar os processos auto-analíticos e auto-gestivos dos coletivos sociais” (BAREMBLITT: 1996, p.11). Cap. I - O Movimento Institucionalista, a Auto-análise e a Auto-gestão. Baremblitt (1996) considera...

    5247  Palavras | 21  Páginas

  • estagio

    BAREMBLITT, G.. Compêndio de Análise Institucional. Rio de Janeiro: 3a. ed., Rosa dos Tempos, 1996. “O Movimento Institucionalista é um conjunto heterogêneo e polimorfo de orientações, entre as quais é possível encontrar-se pelo menos uma característica comum: sua aspiração a deflagrar, apoiar e aperfeiçoar os processos auto-analíticos e auto-gestivos dos coletivos sociais” (BAREMBLITT: 1996, p.11). Cap. I - O Movimento Institucionalista, a Auto-análise e a Auto-gestão. Baremblitt (1996) considera...

    5249  Palavras | 21  Páginas

  • Pedagogia

    Introdução Esse texto didático visa estabelecer um delineamento teórico-conceitual para o embasamento de ações concretas de diagnóstico e intervenção psicopedagógicas, a fim de direcionar o trabalho com grupos, no contexto organizacional de escolas, creches, centros de reabilitações, hospitais, empresas, grupos comunitários, espaços em que o processo de aprendizagem se desenvolve em atendimento a públicos diferenciados, independente de segmentos de ensino, faixa etária, ou objetivos educacionais. Ao voltar...

    8146  Palavras | 33  Páginas

  • Estudante

    BAREMBLITT, G.. Compêndio de Análise Institucional. Rio de Janeiro: 3a. ed., Rosa dos Tempos, 1996. “O Movimento Institucionalista é um conjunto heterogêneo e polimorfo de orientações, entre as quais é possível encontrar-se pelo menos uma característica comum: sua aspiração a deflagrar, apoiar e aperfeiçoar os processos auto-analíticos e auto-gestivos dos coletivos sociais” (BAREMBLITT: 1996, p.11). Cap. I - O Movimento Institucionalista, a Auto-análise e a Auto-gestão. Baremblitt (1996) considera...

    5247  Palavras | 21  Páginas

  • BAREMBLITT

    Oferta Baremblitt Campo Grande - MS Baremblitt (1996) considera que as relações humanas na sociedade contemporânea se tornaram extremamente complexas e que a produção de conhecimento se intensificou significativamente. Neste cenário, o conhecimento científico ocupou um lugar de destaque pela pretensão de garantir uma ação mais objetiva sobre esta realidade. Tais circunstâncias produziram em nossa sociedade a figura do expert. Baremblitt (1996) Analisar a demanda de um grupo é, portanto...

    503  Palavras | 3  Páginas

  • Transe e Klínica

    psicoterapêutica convencional. Clínica, com “c”, deriva do termo grego clinos, que se refere a uma posição reclinada ou deitada, como paradigma de passividade e de especificidade e profissionalidade única e exclusiva. Klínica, termo inventado por Gregório Baremblitt, tenta resgatar a etimologia do termo grego klinamen (desvio, invenção), e alude a uma série de modalidades entre agentes e usuários, com atuante e inventiva participação de ambos. Além disso delimitar-se-á o campo de estudo, no sentido epistemológico...

    7716  Palavras | 31  Páginas

  • análise institucional em serviço social

    Análise Institucional em Serviço Social: Um debate teórico em curso Ariane Ferreira Campos (ari.camp@hotmail.com) Eixo temático II: Debate sobre as teorias na formação profissional Universidade Federal de Ouro Preto Instituto de Ciências Sociais Aplicadas- ICSA Departamento de Comunicação Social e Serviço Social- DECSO Rua do Catete s/ nº, Centro, Mariana – Minas Gerais/ Brasil – CEP: 35420-000 OBJETIVO: O presente trabalho é fruto de uma investigação acadêmica sob a orientação da...

    5049  Palavras | 21  Páginas

  • Psicologia

    distinção entre campo de análise e campo de intervenção. A diferença entre esses dois campos foi bem trabalhada por Baremblitt (1992) em seu texto “Compêndio de análise institucional e outras correntes”, debatido em sala de aula durante esse semestre. Campo de análise seria, então, um processo de produção de conhecimento com respeito a esse campo, não implicando numa intervenção técnica; envolve o fato de que o institucionalista vai tentar entender o espaço de análise. Já o campo de intervenção pressupõe...

    3175  Palavras | 13  Páginas

  • Observando um grupo e suas relações com as teorias

     Observando um Grupo e Suas Relações com as Teorias Rosenberg Moreira Mesquita Sandra Alves Pereira Profª. Ms. Jociane Sobreira Lessa Pontifícia Universidade Católica de Goiás Goiânia, 2013 Pontifícia Universidade Católica de Goiás Psicologia Observando um grupo e suas relações com as teorias Goiânia, 2013 Observando um grupo e suas relações com as teorias Profª. Ms. Jociane Sobreira Lessa Pontifícia Universidade...

    13844  Palavras | 56  Páginas

  • Dinâmicas de grupos

    Dinâmica de Grupo Histórico O conceito de dinâmica de grupo como o conhecemos hoje surgiu entre 1935 e 1955. Em Psicologia Social, o grupo é a instância que estabelece a ligação entre o individual e o coletivo. Neste âmbito, emerge como um conceito que vai além dos indivíduos que o compõem. Como elementos centrais da definição de um grupo, pode-se destacar a interdependência funcional entre os seus membros, a partilha de um objetivo comum e a existência de papéis e normas. Kurt Lewin foi...

    3253  Palavras | 14  Páginas

  • Graduação

    Teoria do Vinculo Para Pichon, grupo operativo é um instrumento de trabalho, um método de investigação e cumpre, além disso, uma função terapêutica, pois, se caracteriza por estar centrado, de forma explícita, em uma tarefa que pode ser o aprendizado, a cura, o diagnóstico de dificuldades, etc... Sua teoria tem como premissa principal o indivíduo inserido em um grupo, percebendo a intersecção entre sua história pessoal até o momento de sua afiliação a este grupo (verticalidade), com a história...

    1212  Palavras | 5  Páginas

  • relatório de estágio

    valor, pois dá oportunidade de experimentar no exercício do estágio questões discutidas em sala, relatadas em textos e também contadas pelos professores. A proximidade com o campo possibilita experiências que só é possível a partir da vinculação da teoria com a prática permitindo que a formação do aluno esteja adequada com a realidade. No caso específico do nosso estágio a inserção no campo, que é feita no sexto período introduz o aluno do Estágio Básico I nos dispositivos com o objetivo de conhecer...

    2918  Palavras | 12  Páginas

  • Papel do psicologo comunitário

    auxiliar a compreensão da complexidade que uma instituição apresenta – sendo por isso indispensável a participação de todos que compõe a mesma (atendidos e demais funcionários). Deste modo, a atuação para a mudança pode ser mais eficaz e harmônica: os grupos adquirem um diálogo alinhado entre si, as decisões não se concentram nas mãos de poucos, enriquecendo as possibilidades de resolução dos problemas e promovendo transformações sociais reais. 1 2 Acadêmico do curso de Psicologia pela UFU. Acadêmica...

    3881  Palavras | 16  Páginas

  • Matriz diagnostica cone invertido

    em Pichón Riviere com a teoria do Cone Invertido, que tem como abjetivo analisar cada etapa dos instrumentos realizados em grupo. Jorge Visca mostrou que esta teoria é muito bem aplicada na psicopedagogia. O Cone Invertido permite a observação do funcionamento de um grupo por seis vetores. Esses vetores indicarão em qual etapa está o grupo, como ele está evoluindo. “O nome Cone Invertido deriva de sua representação gráfica que indica, segundo SAIDON, citado por BAREMBLITT (1986), na sua parte superior...

    1004  Palavras | 5  Páginas

  • Reforma Sanitária Brasileira: Dilemas entre o instituinte e instituído

    entre o instituinte e instituído Sumário 1- Descrição do artigo: Reforma Sanitária Brasileira – Dilemas entre o instituinte e o instituido 2- Análise baseada na teoria de Barimblitt 3- Anexo 1- Artigo: Reforma Sanitária Brasileira – Dilemas entre o instituinte e o instituído Em meados da década de setenta temas como cidadania e institucionalidade democrática se...

    11507  Palavras | 47  Páginas

  • Informe Psicopedagógico

    homens presentes, a vida presente. Sua teoria sobre aprendizagem e a produção do conhecimento esteve, desde a origem, intimamente ligada ao fato do homem ser social e histórico ao mesmo tempo, de ser produto e produtor de sua história e de sua cultura pela e na interação social. Portanto, a importância das vivências das relações humanas em grupo e o resultado final das experiências obtidas a partir destas vivências terão influência direta em como e para o quê um grupo opera. Assim, o presente trabalho...

    3697  Palavras | 15  Páginas

  • jacob moreno

     Escola Técnica Santa Catarina Resumo Psicodrama 1 – JACOB LEVY MORENO Jacob Levi Moreno nasceu em uma família judia, em 1889, na Romênia. Se mudou para Viena quando tinha apenas 4 anos. Considerava-se, a princípio um filósofo. Em 1907, criou a “religião do encontro”, por meio da reunião com um grupo de amigos. Esses encontros aconteceram até 1910. Moreno tornou-se médico psiquiatra. Era apaixonado pelo teatro, e passou a analisar suas potencialidades terapêuticas. Fundou em 1921 o “Teatro...

    2070  Palavras | 9  Páginas

  • Serviço social

    pesquisadores de – e através de – suas histórias de vida, chegamos aos saberes que os (as) professores (as) em formação vêm construindo ao longo de suas trajetórias pessoais, nos diferentes espaços / lugares e tempos formativos: a escola, a família, os grupos sociais. A formação, nessa perspectiva, toma o sentido do que Foucault (1995), chamava de “Tecnologias do Eu” como aquelas que permitem aos indivíduos efetuar, por conta própria ou com a ajuda dos outros, certo número de operações sobre seu corpo...

    8470  Palavras | 34  Páginas

  • Atuação do enfermeiro saúde coletiva: teoria x prática da assistência

    ARIANY PEREIRA DA CRUZ MARIA ESTELA SOUZA PAULA VANUSIA SARAIVA MATIAS ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO SAÚDE COLETIVA: TEORIA X PRÁTICA DA ASSISTÊNCIA. IPATINGA 2012 ARIANY PEREIRA DA CRUZ MARIA ESTELA SOUZA PAULA VANUSIA SARAIVA MATIAS ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO SAÚDE COLETIVA: TEORIA X PRÁTICA DA ASSISTÊNCIA. Trabalho de conclusão de curso apresentado ao curso de Enfermagem da Faculdade...

    12179  Palavras | 49  Páginas

  • Vivências do estágio profissional: possibilidades de potencializaçao que nos instiga a criar, reinventar, aprender, ousar

    me proporcionar. Foi assim que busquei atender uma adolescente e uma pessoa adulta para se ter algumas experiências com outras faixas etárias e não apenas com crianças. Também quis aprender a trabalhar com grupos e busquei participar de três: Grupo de Contos, Grupo de Adolescentes PSC e LA e Grupo da Brinquedoteca. Nesse momento eu me senti mais presente, articulada com o local. Pude colocar-me, dar opiniões, discutir melhor os casos. Tinha uma vontade em aprender tudo o que o local poderia me proporcionar...

    4155  Palavras | 17  Páginas

  • Relatoria psicologia cras

    usuários que possuem vivências no âmbito familiar semelhantes, assim como no âmbito social, em grupos, nos quais irão se desenvolver , elaborar suas questões e questionar os seus papéis dentro da comunidade . Dentro dos grupos a atuação do profissional em Psicologia é ainda mais fundamental, pois as técnicas utilizadas e oportunidade de trocas de vivências são fundamentais para que dentro deste grupo haja reflexões sobre as condições deste usuário enquanto indivíduo dentro desta comunidade.Estes...

    1912  Palavras | 8  Páginas

  • INTERVENÇÃO DO PSICOPEDAGOGO PARA COMBATER O FRACASSO ESCOLAR

    negros e mestiços. Coincidindo com o início da Psicometria na área da Psicologia e da Educação, criando testes para medir processos mentais. Na década de 70 essas teorias começaram a ser questionadas e as explicações utilizadas foram baseadas na ideia de que as dificuldades eram provenientes da cultura do aluno. Patto (1993) descreve a Teoria da Carência Cultural, como sendo uma representação negativa dos pobres pela classe dominante, afirmando que o ambiente familiar falho de estímulos sensoriais,...

    3765  Palavras | 16  Páginas

  • Teatralidade Humana

    Ambiental, porém, sempre atento aos pontos de convergência com o campo da educação formal. Na análise, são enfatizadas questões tais como a dimensão ético-estética dos processos formativos, o desenvolvimento humano, a subjetividade, a alteridade dos grupos sociais, a interligação dos espaços ambientais e a potencialização da saúde coletiva. Outra importante concepção desenvolvida no estudo é a de Educação Ambiental, que diz respeito a ensinar as pessoas sobre sua própria ecologia e isto implica lidar...

    5801  Palavras | 24  Páginas

  • PBANALISE INSTITUCIONAL

    articulation and its application in Collective Health Solange L’Abbate Universidade Estadual de Campinas RESUMO: A gênese da Análise Institucional é indissociável das condições histórico-sociais que a produziram, sendo a articulação entre teoria e prática sua marca fundamental. Para melhor explicitar aspectos dessa origem, o texto apresenta, de forma breve, algumas contribuições de René Lourau, Georges Lapassade e Félix Guattari para a constituição dessa disciplina. São apresentados e...

    11647  Palavras | 47  Páginas

  • Serviço social e protagonismo

    um, construindo, a partir disto, um vínculo fundamentado na base da confiança e respeito. Para tanto, realizaram-se entrevistas individuais de modo a se conhecer a vida de cada participante, incluindo-se alguns familiares; realizaram-se reuniões de grupos, proporcionando a participação da coletividade, assim valorizando o protagonismo Infantojuvenil. Palavras-chave: Vínculo. Acolhimento. Implicação. Escuta Sensível. Serviço Social. Vulnerabilidade Social. Protagonismo Infantojuvenil. ABREVIATURAS...

    33391  Palavras | 134  Páginas

  • As tres ecologias

    biológica de F. E. Clements e V.E. Shelford, os conceitos de cadeia alimentar e ciclagem de matéria de Raymond Lindeman e G. E. Hutchinson e os estudos integrais de lagos de E. A. Birge e Cauncy Juday, entre outros, contribuíram para o estabelecimento de uma teoria básica unificada de ecologia geral. Um fenômeno que se pode descrever como um movimento mundial de consciência ambiental apareceu predominantemente em dois anos, 1968 e 1979, motivado pelos movimentos sociais e a crise do petróleo. Parecia que, de...

    11240  Palavras | 45  Páginas

  • Psicologia

    ..04 Análise do Filme “Tropa de Elite” ................................................................. 05 A importância do Serviço Social na resolução dos conflitos Sociais............. 06 Compreensão sobre a formação e características de um grupo....................07 CONCLUSÃO................................................................................................... 09 REFERENCIA BIBLIOGRÁFICA ................................................................10 RESUMO O presente...

    1714  Palavras | 7  Páginas

  • DinÂmica de grupo

    CONHECENDO A HISTRIA DA DINMICA DOS GRUPOS NO BRASIL (Texto desenvolvido pelo grupo SBDG/Blumenau/2006) A Dinmica dos Grupos teve inicio no Brasil no ano de 1960, seu precursor foi o Prof. Pierre Weil o qual introduziu o Laboratrio de Sensibilidade Social, com o principal objetivo de desenvolver a qualidade de atuao do indivduo como membro e como lder. Pierre Weil veio para o Brasil em 1948 trabalhar com o professor Leon Walter no SENAC do Rio de Janeiro com o objetivo de ficar 3 meses, porm...

    6096  Palavras | 25  Páginas

  • Para aprender não tem idade

    em 1995 e deverá alcançar 77,08 em 2020 /2025.  A justificativa para a realização deste projeto relaciona-se ao fato que, devido a este aumento do número de idosos, profissionais das áreas da saúde e da educação têm buscado novos conhecimentos, técnicas e modos de lidar com esta parcela emergente da população uma vez que a mesma possui demandas específicas para obtenção de adequadas condições de vida. Atualmente os cursos de pedagogia, impulsionados pelas novas exigências da sociedade, incluem...

    3066  Palavras | 13  Páginas

  • Visita domicilar

    a visita domiciliar enquanto instrumento profissional não é apenas olhá-la como ferramenta, mas, antes, analisar o efeito de seu discurso a partir de uma política simbólica dos estabelecimentos institucionalizados e de suas praticas instituídas (BAREMBLITT, 1998). Não se trata aqui, porém, de negar a validade desse instrumento, e sim de instigar a análise, pois, com esse instrumento, podem ser criadas condições, segundo Félix Guattari, “[...] que permitam aos indivíduos adquirir meios de expressão...

    5345  Palavras | 22  Páginas

  • Espaço Coletivo de Discussão: A Clínica Psicodinâmica do Trabalho como Ação de Resistência

    método clínico, esse estudo apresenta e discute alguns aspectos teóricos metodológicos relacionados a práticas de pesquisa-intervenção grupal na clínica do trabalho, apoiado nos princípios da psicodinâmica do trabalho, da psicanálise e da técnica dos grupos operativos, junto ao SUS, com mulheres trabalhadoras de diferentes categorias profissionais que tinham em comum o adoecimento relacionado ao trabalho. Esta articulação viabiliza um tipo de intervenção que envolve a pesquisa, a investigação...

    8891  Palavras | 36  Páginas

  • A ressocialização no sistema prisional

    Social sobre o projeto e convidados a participar, sendo que vinte e quatro famílias demonstraram interesse. Os acadêmicos foram divididos em seis grupos para as visitas domiciliares, distribuídos de forma que cada grupo fosse composto por alunos de todos os cursos participantes. Organizou-se o cronograma com a data prevista para as visitas, cada grupo ficou responsável pelo atendimento de quatro famílias. Nas visitas foram realizadas atividades de verificação da pressão arterial, do estado nutricional...

    10699  Palavras | 43  Páginas

  • Portfólio - félix guatarri

    das organizações marxistas, trotskistas e anarquistas. Fundou a Federação de Grupos de Estudo e Pesquisa Institucional, que congregou profissionais várias áreas interessados no estudo das instituições. Funda também a revista Recherche, que se tornou um importante meio de divulgação das idéias institucionalista. Em reação aos partidos de esquerda e propondo uma nova ética militante, Guattari organiza um jornal e um grupo denominado “Oposição Comunista” em 1966. No ano seguinte, participou na fundação...

    3443  Palavras | 14  Páginas

  • Execução penal

    formalização que adotem, podem ser leis, podem ser normas e, quando não estão enunciadas de maneira manifesta, podem ser hábitos ou regularidades de comportamento.” (BAREMBLITT, 2002, p.25). 3 “(...) são grandes ou pequenos conjuntos de formas materiais que concretizam as opções que as instituições distribuem e enunciam.” (BAREMBLITT, 2002, p.27) 4 para trabalhar e se mantinham isolados três vezes por semana. Já a terceira, destinavase aos que despertaram maiores esperanças de serem corrigidos...

    4230  Palavras | 17  Páginas

  • Proc. grupais e instituições

    A nossa vida cotidiana é demarcada pela vida em grupo. Estamos o tempo todo nos relacionando com outras pessoas. Mesmo quando ficamos sozinhos, a referência de nossos devaneios são os outros: pensamos em nossos amigos, na próxima atividade que vamos realizar, pensamos no nosso namoro, em nossa família. Raramente encontraremos uma pessoa que viva completamente isolada mesmo mais asceta dos eremitas levará, para o exílio voluntário, suas lembranças, seu conhecimento, sua cultura. Por encontrarmos determinantes...

    2668  Palavras | 11  Páginas

  • Psicologia do esporte

    compondo as chamadas Ciências do Esporte. Implicada em seus primórdios com aspectos mais biológicos, hoje, a psicologia do Esporte vem estudando e atuando em situações que envolvem motivação, personalidade, agressão e violência, liderança, dinâmica de grupo, bem-estar de atletas caracterizando-se como um espaço onde o enfoque social, educacional e clínico se completa. Que a psicologia enquanto ciência e profissão tenham ampliado profissionais ao longo seus horizontes, dividindo espaço em territórios...

    2837  Palavras | 12  Páginas

  • Psicologia esportiva

    apresentamos uma entrevista concedida pelo psicólogo Paulo Ribeiro, que trabalha na área. 1. Visão Geral da Psicologia do Esporte A Psicologia do Esporte vem atuando em temas como motivação, personalidade, agressão e violência, liderança, dinâmica de grupo, bem-estar psicológico, pensamentos e sentimentos de atletas. Assim como esses, vários outros aspectos da prática esportiva e da atividade física tem necessitado estudo e atuação de profissionais da área, visto que o nível técnico de atletas e equipes...

    2204  Palavras | 9  Páginas

  • Institucionalismo

    principais abordagens O termo “movimento institucionalista” define uma série de teorias, práticas e experiências que têm como premissa a autogestão e a auto-análise 1, objetivando impulsionar experiências coletivas criadoras de novos saberes (BAREMBLITT, 1992). Podemos citar: análise institucional, pedagogia institucional, psiquiatria democrática, sociopsicanálise, psicossociologia, esquizoanálise, sociologia clínica, grupo operativo, educação popular e outros. Ao invés de manter uma lógica identitária...

    5844  Palavras | 24  Páginas

  • Psicologia Institucional Simone Paulon

    Evitando problematizar o que atribuía certa primazia do grupo familiar em relação aos demais grupos/instituições na produção de subjetividade, Freud privilegiou neste texto a Mnemosine Vol.5, nº2, p. 189-226 (2009) – Artigos 192 Simone Mainieri Paulon. noção de ‘estrutura libidinal’, sem que a mesma chegasse a esclarecer devidamente a questão do vínculo social que o ocupou em tantos de seus textos. A relação entre o psiquismo e os grupos e instituições foi abordada mais diretamente quando, ao...

    15907  Palavras | 64  Páginas

  • POR QUE ESTUDAR TEORIAS DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS

    recomendando-se adaptar-se ao complexo sistema viário, através de cursos de capacitação e ou meios viáveis. Desta feita, optou-se o estudo da dinâmica no trânsito e a psicologia aplicada, afim de trazer ao conhecimento procedimentos tomados em uma dinâmica em grupo, no caso o trânsito, e a psicologia aplicada em pontos favoráveis ou não. O trabalho busca entender ações psicológicas aplicada no trânsito, usando métodos científicos por meio de pesquisas ( comportamentos parapsicologismo por Gusmão (2003), SILVA...

    14973  Palavras | 60  Páginas

  • AN LISE INSTITUCIONAL ESCRITORES DA LIBERDADE

    forma  institucional,  pode­se  inferir  que  é  um  estabelecimento,  organizado  pela  Secretaria  de  Educação,  que  por  sua  vez  segue  as  normas  estabelecidas  pela  instituição  maior,  que  seria  a  Educação.  Nesse  âmbito,  segundo Baremblitt (2002),  em  uma  instituição  se  distinguem duas  vertentes  importantes:  instituinte e instituído.  A  primeira  se  refere  a  um  movimento  com  caráter  revolucionário  e  dinâmico,  enquanto  o  instituído  consiste  em  manter  as  coisas ...

    1966  Palavras | 8  Páginas

  • Projeto de atividades I

    DESTRUTIVOS NA EMPRESA ABI-TE LTDA PARATI-RJ 2013 RESUMO Ao desenvolvermos a pesquisa, observamos que as empresas da região sul fluminense tem se preocupado constantemente, com a falta de mão de obra qualificada local nas Técnicas de Ensaio Não Destrutivos . Com base nesses estudos procuramos desenvolver um projeto para introduzirmos uma Ampliação e Modernização do laboratório de Ensaio não destrutivos na ABI-TE LTDA (Associação Brasileira de Inspeção e Treinamentos Especiais...

    3003  Palavras | 13  Páginas

  • Saúde mental

    portadores de transtorno mental. Concluímos ainda que é necessário que os serviços de saúde mental encontrem estratégias para abranger as famílias durante o tratamento, ampliando, dessa maneira, o horizonte das intervenções, para que, assim, esse grupo possa ser parceiro no tratamento do portador de transtorno mental e possibilite a emergência de forças instituintes na relação entre família, portador de transtorno mental e os serviços de saúde. Palavras-chave: saúde mental, família, portador de...

    46534  Palavras | 187  Páginas

  • Kurt lewin

    DINÂMICA DE GRUPOS AULA 4 – KURT LEWIN II Pesquisa – Ação (Action – Research)             Lewin não subestima a importância da relação indivíduo-grupo (que indubitavelmente existe), mas detém-se na sua análise, nos problemas globais do funcionamento de um grupo. Para ele, esses problemas não são e não podem ser remetidos para os problemas dos indivíduos, mas às necessidades do grupo enquanto unidade (necessidades que depois se tornam objetivos do grupo). Este é um ponto importante, pois...

    2606  Palavras | 11  Páginas

  • ciencia e profissão

    se pensara ciência como produtora imparcial de verdades, 'politicamente neutra'. ou entendê-la como mais uma forma de produção social e, portanto, ela também submetida às regras de produção do mundo material e subjetivo. (...) a aplicação da teoria ao material não é apenas um processo intracientífico, mas também um processo social (...) O cientista e sua ciência estão atrelados ao aparelho social, suas realizações constituem um momento da auto preservação e da reprodução contínua do existente...

    5299  Palavras | 22  Páginas

  • A HUMANIZA O NA ASSIST NCIA SA DE

    humanização da assistência hospitalar e tece reflexões sobre essa proposta e a questão da humanização na assistência à saúde no Brasil atual. Conclui-se que a comunicação é fator imprescindível para o estabelecimento da humanização, assim como as condições técnicas e materiais. É dar lugar tanto à palavra dos usuários quanto aos profissionais de saúde, construindo uma rede de diálogo que pense e promova ações singulares de humanização. Para que esse processo se efetive é necessário o envolvimento do conjunto...

    5754  Palavras | 24  Páginas

  • analize institucional

    estas limitações” (BAREMBLITT: 1996, p.17) Para ultrapassar essa condição alienante de modo a garantir que o cidadão comum possa ocupar novamente o lugar de sujeito de sua trajetória e suas instituições o Movimento Institucionalista se utiliza do conceito de grupo instituinte, ou seja, grupo capaz de rever e produzir novas formas de organização através do processo de auto-análise e autogestão. A auto-análise seria então o processo realizado dentro de um grupo e pelo próprio grupo, que permite aos...

    1638  Palavras | 7  Páginas

  • Análise institucional

    UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO - UNINOVE SÃO PAULO 2012 RESUMO O estágio básico IV teve como objetivo a introdução aos estudos em análise institucional, por meio de leitura e discussão dos livros Compêndio de analise institucional e outras corretes: teorias e praticas e Analise Institucional Praticas e Pesquisa. Foram estudados os principais conceitos, como autoanalise, autogestão, implicação e estruturas que compõem as instituições. Também foram abordados os processos de intervenção na perspectiva...

    7520  Palavras | 31  Páginas

  • comunicação Integrada

    fortalecem o espírito de solidariedade e promovem certos ideais (estímulo, companheirismo, ensinamento, dedicação etc.). Externamente, as publicações projetam à boa imagem da empresa, mostrando sua organização, seus produtos, sua qualidade, suas técnicas. (Rego, 1986, p. 119) INTRODUÇÃO A importância da comunicação interpessoal nas empresas O domínio desse recurso possibilita que os colaboradores e líderes possam conhecer-se melhor, realizar projetos juntos, dar feedbacks, receber orientações...

    5824  Palavras | 24  Páginas

tracking img