Filosofia Qual A Diferença Entre Ignorancia E Incerteza artigos e trabalhos de pesquisa

  • Ignorância e verdade

    Trabalho de filosofia Ignorância e verdade Introdução Neste trabalho veremos sobre ignorância e verdade , o meio que as influencia, os pontos positivos e negativos. Ignorância e verdade A verdade como um valor Não se aprende Filosofia, mas a filosofar, já disse Kant. A Filosofia não é um conjunto de idéias e de sistemas que possamos apreender automaticamente, não é um passeio turístico pelas paisagens intelectuais, mas uma...

    2023  Palavras | 9  Páginas

  • ignorancia e verdade

    Ignorância e Verdade Como já disse Emanuel Kant: não se aprende Filosofia, mas a filosofar. Não podemos aprender automaticamente a filosofia como um conjunto de idéias e sistemas, não podemos fazer um passeio turístico pelos campos intelectuais. Para apreendê-la é preciso uma decisão ou deliberação orientada por um valor: a verdade. Quando afirmando que a filosofia é um valor estamos dizendo que o verdadeiro confere às coisas, aos seres humanos, ao mundo um sentido que não teriam se fossem considerados...

    2192  Palavras | 9  Páginas

  • Verdade e ignorancia

    Como já disse Emanuel Kant: não se aprende Filosofia, mas a filosofar. Não podemos aprender automaticamente a filosofia como um conjunto de idéias e sistemas, não podemos fazer um passeio turístico pelos campos intelectuais. Para apreendê-la é preciso uma decisão ou deliberação orientada por um valor: a verdade. Quando afirmando que a filosofia é um valor estamos dizendo que o verdadeiro confere às coisas, aos seres humanos, ao mundo um sentido que não teriam se fossem considerados indiferentes...

    2188  Palavras | 9  Páginas

  • Quest Es De Filosofia

    Questões de filosofia CAPÍTULO I Ignorância e Sociedade Andrezza M., Celi R., Gabriela M., Isabela 1)     Que é ignorância? Ignorância é não saber de alguma coisa, ela pode ser tão profunda que nem sequer a percebemos, ou seja, achamos que sabemos, mas realmente não sabemos e nem duvidamos que não sabemos. 2)     Qual a diferença entre ignorância e incerteza? Ignorância é não saber de algo e, na incerteza descobrimos que somos ignorantes e quem nossas crenças e opiniões não dão conta da realidade...

    524  Palavras | 3  Páginas

  • unidade 3 filosofia

    CAPÍTULO I Ignorância e Sociedade 1)     Que é ignorância? Ignorância é não saber de alguma coisa, ela pode ser tão profunda que nem sequer a percebemos, ou seja, achamos que sabemos, mas realmente não sabemos e nem duvidamos que não sabemos. 2)     Qual a diferença entre ignorância e incerteza? Ignorância é não saber de algo e, na incerteza descobrimos que somos ignorantes e quem nossas crenças e opiniões não dão conta da realidade, e quando a ignorância e as dúvidas tomam conta descobrimos...

    3188  Palavras | 13  Páginas

  • Questionario filosofia - marilena chaui

    Questões 1. O que é ignorância? R: È a falta do conhecimento, quando o individuo crê que já sabe tudo que deveria saber, não duvidando de suas crenças e opiniões. 2. Qual a diferença entre ignorância e incerteza? R: Na ignorância não sabemos que ignoramos, logo na incerteza, descobrimos que somos ignorantes. 3. Como funciona a propaganda? R: A propaganda trata as pessoas como pessoas extremamente ingênuas e crédulas, ela nunca vende um produto dizendo o que ele é e para que serve, ela vende...

    746  Palavras | 3  Páginas

  • Verdade e ignorância

    VERDADE E IGNORÂNCIA Wanderley da Silva(1) RESUMO: Este trabalho trata de uma revisão bibliográfica no qual é exposto um breve ensaio de caráter filosófico sobre a relação que a verdade estabelece com a ignorância, fazendo um paralelo aos pensamentos da antiguidade grega de filósofos como Platão, Sócrates e Aristóteles, autores filosóficos modernos renomados tal como Marilena Chaui e alguns pensamentos religiosos como o cristão e o budista sobre o tema. Palavras Chave: Verdade, ignorância, filosofia...

    4199  Palavras | 17  Páginas

  • Cap. 11 e 12. respostas questionários, iniciação à filosofia

    1. CAPÍTULO 11 – IGNORÂNCIA E VERDADE 1.1. Explique o que é ignorância. É não saber alguma coisa, a ignorância acontece quando o indivíduo possui crenças e opniões formadas e acredita que são eficazes e úteis de tal modo que não têm motivos pra duvidá-las. 1.2. Qual a diferença entre ignorância e incerteza? A ignorância é algo que a pessoa tem mas não percebe, já na incerteza a pessoa admite e aceita que sua crença não é totalmente ‘correta’, na incerteza o individuo se descobre ignorante, quando...

    1389  Palavras | 6  Páginas

  • Filosofia da Verdade

    2º. PERÍODO JORNALISMO – NOTURNO TRABALHO DA DISCIPLINA DE FILOSOFIA TEMA: VERDADE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO 2º. SEMESTRE – 2013 VERDADE “Para Nietzsche, a verdade é um ponto de vista. Ele não define nem aceita definição da verdade, porque não se pode alcançar uma certeza sobre a definição do oposto da mentira. Daí seu texto "Como filosofar com o martelo". Mas, para a filosofia de René Descartes, a certeza é o critério da verdade. TIPOS DE VERDADE A verdade...

    1051  Palavras | 5  Páginas

  • Convite a filosofia - resumo

    Convite a filosofia A VERDADE COMO UM VALOR “Não se aprende Filosofia, mas a filosofar”, já disse Kant. A Filosofia não é um conjunto de idéias e de sistemas que possamos apreender automaticamente, não é um passeio turístico pelas paisagens intelectuais, mas uma decisão ou deliberação orientada por um valor: a verdade. É o desejo do verdadeiro que move a Filosofia e suscita filosofias. Afirmar que a verdade é um valor significa: o verdadeiro confere às coisas, aos seres humanos, ao...

    6500  Palavras | 26  Páginas

  • Convite a Filosofia

    Origem da filosofia A palavra filosofia, foi inventada pelo matemático e filósofo Pitágoras de Somos. A palavra filosofia é de origem grega é constituída de duas palavras Philo (amor), Sophia (sabedoria), portanto filosofia significa: amizade pela sabedoria, amor e respeito pelo saber; Pitágoras falava que a sabedoria plena pertence somente aos deuses, mas os homens podem contemplará. Para Pitágoras a finalidade da filosofia é observação e avaliação das...

    1876  Palavras | 8  Páginas

  • Convite a filosofia

    filósofos cristãos distinguem a luz natural, ao sobrenatural, a revelação. 4. À estase místicos qual o espírito acredita entrar em relação direta com o ser divinoe participa dele sem nenhuma intervenção da inteligência. Os Princípios Racionais A filosofia opera seguindo certos princípios: que são eles: Principio da Identidade: é a condição do pensamento, só pode ser conhecida se for percebida por sua identidade. Onde é usada a carteira de identidade. EX: o triangulo. Nenhuma outra figura a não ser...

    6480  Palavras | 26  Páginas

  • Fichamento convite a filosofia

    Universidade Federal do Pará Campus Universitário do Marajó – Breves Faculdade de serviço Social profª. ms Merize américo LELSON MORAES DA COSTA fichamento (convite a filosofia) Marilena shauin Breves-PA 2012 Introdução Para que filosofia? Quando pergunto “que horas são?” ou “que dia é hoje?” minha expectativa é que alguém, tendo um relógio ou um calendário, me dê a resposta exata. Em que acredito quando faço a pergunta e aceito a resposta? Acredito que o tempo existe, que ele...

    8571  Palavras | 35  Páginas

  • Marilena Chauí - Convite a Filosofia

    Chama-se realismo a posição filosófica que afirma a existência objetiva ou em si da realidade externa como uma realidade racional em si e por si mesma e, portanto, que afirma a existência da razão objetiva. Há filósofos, porém, que estabelecem uma diferença entre a realidade e o conhecimento racional que dela temos. Dizem eles que, embora a realidade externa exista em si e por si mesma, só podemos conhecê-la tal como nossas ideias a formulam e a organizam e não tal como ela seria em si mesma. Não podemos...

    4253  Palavras | 18  Páginas

  • filosofia

    teoria da justiça de John Rawls, notadamente a posição original, o véu da ignorância e a regra de decisão maximin, para, em seguida, apresentar as críticas formuladas por dois economistas e um teórico da análise econômica do direito. Richard A. Musgrave enfoca o elo estabelecido por John Rawls entre a teoria da justiça e a teoria da decisão racional, bem como as inter-relações entre aversão (ou não) a risco e véu da ignorância. John C. Harsanyi critica a racionalidade das partes na posição original...

    14389  Palavras | 58  Páginas

  • Ad filosofia

    eram o efeito de uma causa, Princípio da Causalidade, prova indiscutível da racionalidade humana e surgimento da Filosofia como tentativa de investigação racional da realidade. Investigação esta que fornecia respostas amplas e válidas para todos os seres. 2) Leia com atenção o dito abaixo: "Sócrates - A minha arte obstétrica tem atribuições iguais às das parteiras, com a diferença de eu não partejar mulher, porém homens, e de acompanhar as almas, não os corpos, em seu trabalho de parto. Porém...

    662  Palavras | 3  Páginas

  • filosofia

    tornar-nos sobrehumanos? - Por que devo ser justo? - A semente de um carvalho é um carvalho? - Uma conversa pode provar alguma coisa? - Qual diferença entre teimosia e perseverença? - A Filosofia lida com o espiritual? - Podemos ter certeza de alguma coisa? - A humanidade evolui? - O que faz de nós melhores pessoas? - A Filosofia é subjectiva? - A alma existe? - “Não existem pessoas más, apenas acções más”. Concorda? - É bom acreditar no destino? - Deveríamos matar...

    1243  Palavras | 5  Páginas

  • Perguntas Trabalho De Filosofia

    Perguntas filosóficas Disciplina: Introdução à filosofia Professor: Ermano Rodrigues do Nascimento Aluno: Eduardo Domingues Malta de Rezende Turma: Direito/Manhã/Sala 804 1) O que é filosofar? Meditar ou discorrer sobre questões e problemas filosóficos, raciocinar, discutir metodicamente sobre um tema qualquer. Ao se tratar de filosofia, tudo se torna tema, e a definição do dicionário não está errada, mas também está longe de certa, filosofia se trata muito mais do que pensar sobre algo, sobre...

    820  Palavras | 4  Páginas

  • Filosofia e arte

    PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSO DE GESTÃO EM SEGURANÇA PRIVADA LUCIANO MARQUES FILOSOFIA E ARTE CURITIBA 2011 LUCIANO MARQUES FILOSOFIA E ARTE Trabalho acadêmico da disciplina de Filosofia. Prof. Irineu Letenski. CURITIBA 2011 ii SUMÁRIO 1 MORA NA FILOSOFIA......................................................................1 2 DISPOSIÇÃO PARA A VERTIGEM ..............................................

    1371  Palavras | 6  Páginas

  • Filosofia

     Resumo de Filosofia Introdução: Filo = amigo. Sofia = conhecimento, sabedoria (Deus). Amigo do saber (amigo de Deus). Papel: buscar a verdade, a essência, descobrir como é construída a verdade, onde está a verdade ? , existe ou não ?. Ser, ter resposta para as coisas. Sócrates: Considerado o primeiro grande filósofo, buscou a verdade, a arte de pensar, gerar o questionamento, ter humildade para crescer e construir o conhecimento, não escreveu nenhuma obra, exerceu influência sobre Platão...

    1507  Palavras | 7  Páginas

  • SE O I DAS DIFERENTES CLASSES DE FILOSOFIA1 A FILOSOFIA MORAL

    SEÇÃO I DAS DIFERENTES CLASSES DE FILOSOFIA1 A FILOSOFIA MORAL, ou ciência da natureza humana2 , pode ser tratada de duas maneiras diferentes; cada uma delas tem seu mérito peculiar e pode contribuir para o entretenimento, instrução e reforma da humanidade. A primeira considera o homem como nascido principalmente para a ação; como influenciado em suas avaliações pelo gosto e pelo sentimento; perseguindo um objeto e evitando outro, segundo o valor que esses objetos parecem possuir e de acordo com...

    3583  Palavras | 15  Páginas

  • filosofia

    tornar-nos sobrehumanos? - Por que devo ser justo? - A semente de um carvalho é um carvalho? - Uma conversa pode provar alguma coisa? - Qual diferença entre teimosia e perseverença? - A Filosofia lida com o espiritual? - Podemos ter certeza de alguma coisa? - A humanidade evolui? - O que faz de nós melhores pessoas? - A Filosofia é subjectiva? - A alma existe? - “Não existem pessoas más, apenas acções más”. Concorda? - É bom acreditar no destino? - Deveríamos matar...

    3354  Palavras | 14  Páginas

  • Trabalho de Filosofia

    Módulo 03 Capítulo 1 Ignorância e verdade Afirmar que a verdade é um valor significa: o verdadeiro confere às coisas, aos seres humanos, ao mundo um sentido que não teriam se fossem considerados indiferentes à verdade e à falsidade. A ignorância pode ser tão profunda que sequer a percebemos ou a sentimos, isto é, não sabemos que não sabemos, não sabemos que ignoramos. A incerteza é diferente da ignorância porque, na incerteza, descobrimos que somos ignorantes, que nossas crenças e opiniões...

    7985  Palavras | 32  Páginas

  • Filosofia

    discursiva; mundo-da-vida e sistema; ato de fala e campo de ação comunicante; compromisso moral vinculador da comunidade intersubjetiva; (D) Desconstrução da regra, observância do sentido, distinção entre força da lei e lei da força, justiça e diferença; Indesconstrutibilidade da Justiça e Desconstrutibilidade do Direito; Auto-autorização do Direito como possibilidade de sua Desconstrução em nome da Justiça; (B) Conceito de Direito, eficiência da norma e insistência social, regras de reconhecimento...

    1990  Palavras | 8  Páginas

  • Avaliação de Filosofia

    Avaliação de Filosofia -1º trimestre QUESTÃO 1 (0,6) Política e Soberania Uma grande alteração que Maquiavel trouxe para o pensamento político do século XVI pode ser encontrada na análise que faz do conceito de virtú.Nesse sentido, Maquiavel concordava que esse termo se referia à qualidade necessária ao governante para vencer as incertezas da Fortuna. ou da sorte,e buscar desse modo resultados como honra,glória e fama.A partir deste contexto,um dos comentadores da filosofia de ,que Maquiavel...

    1636  Palavras | 7  Páginas

  • Introdução à filosofia contemporânea Capítulo VI

    intitulado “Introdução à filosofia contemporânea” do filósofo britânico Kwame Anthony Appiah. Tal capítulo se chama “A política” e busca responder à questões como “o que é o Estado”; “governos tem direito de exigir obediência” e “o que é justiça”. Em todo o seu livro, Appiah busca introduzir questões filosóficas que costumam nos ser recorrentes no cotidiano. Assim, sem fugir de sua metodologia, o filósofo busca no capítulo “A política” explanar conceitos importantes para a filosofia política e que dêem...

    2728  Palavras | 11  Páginas

  • Convite a filosofia

    Convite a Filosofia A verdade CHAUI, Marilena. Convite à Filosofia. São Paulo: Ed. Ática, 2000. p. 111 à 115 “Afirmar que a verdade é um valor significa: o verdadeiro confere às coisas, aos seres humanos, ao mundo um sentido que não teriam se fossem considerados indiferentes à verdade à dificuldade.” (p. 111) “Ignorar é não saber alguma coisa. A ignorância pode ser tão profunda que sequer a percebemos ou a sentimos, isto é, não sabemos que não sabemos, não sabemos que ignoramos.” (p. 111) “A incerteza...

    1410  Palavras | 6  Páginas

  • fichamento de convite a filosofia de marilena chaui

     Fichanento Convite à Filosofia Marilena Chauí Razão Verdade Conhecimento Ciência Vanessa da rocha soares Matricula: Couso: psicologia Turno: noite A Razão Os vários sentidos da palavra razão A Filosofia se realiza como conhecimento racional da realidade natural e cultural, das coisas e dos seres humanos. Ela confia e desconfia da razão. O que é razão? Dizemos, “eu estou com a razão” ou “ele não tem razão” no sentido de certeza. “Também alguém perde...

    23580  Palavras | 95  Páginas

  • A filosofia estoica e os valores sociais

    UNIP CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECATRÔNICA WALISON BRUNO DOS SANTOS BORGES FILOSOFIA ESTÓICA E OS VALORES SOCIAIS BARUERI 2014 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO........................................................................... 6 2 ORIGEM...................................................................................... 7 3 HISTÓRIA DA FILOSOFIA ESTÓICA.................................... 8 4 5 6 7 A LÓGICA E A FISICA............................

    3285  Palavras | 14  Páginas

  • introdu o a filosofia

    Introdução a Filosofia Ementa: Trabalhar os aspectos centrais que fundamentam o pensamento filosófico e suas áreas de investigação. Objetivo: Possibilitar ao aluno o conhecimento dos fundamentos do pensamento racionalista. Programa da Matéria 1. Filosofia Temas e Disciplinas. 2. Pensamento Mítico e Filosófico 3. Sofistas 4. Metafisica 5. Metafisica Clássica e Moderna 6. Lógica 7. Razão 8. Atitude Científica 9. A Verdade 10. Conhecimento e Memória 11. As Questões da Filosofia Contemporânea...

    24117  Palavras | 97  Páginas

  • filosofia

    CENTRO UNIVERSITÁRIO FORMAÇÃO GERAL CADERNO DE TEXTOS: FILOSOFIA PROFESSORES Prof. Ms. Edson J. Sant’ Anna Profª. Ms. Flavia Mariano da Silva Laine Profª. Ms. Marlene A. dos Santos Profª. Ms. Naiara S. Nienow Prof. Ms. Reinaldo S. Marchesi VÁRZEA GRANDE 2012/1 Apresentação Caros estudantes e amantes da sabedoria. Este caderno de textos de filosofia será destinado aos trabalhos realizados em sala de aula durante o semestre...

    36562  Palavras | 147  Páginas

  • Filosofia do Direito

    FILOSOFIA DO DIREITO 1ª Aula (22/05/13) 2ª Aula (24/05/13) Razão e decisão no direito: o lugar da subjetividade – Tópicos de Estudo: - O surgimento da valorização da razão na tradição ocidental - Os gregos e seu legado - Razão e fé no período medieval - Modernidade e racionalidade: as origens do individualismo - Modernidade e direito: pensamento dogmático e organização de padrões decisórios - Pensamento jurídico moderno e teorização do direito como compromisso arbitral - A contemporaneidade:...

    12902  Palavras | 52  Páginas

  • Filosofia série brasil

    interessados em sexo e os ingleses são, por natureza, fleumáticos. Frases como essas, pressupõem que acreditamos na existência de uma natureza humana que é a mesma em todos os tempos e lugares e por outro, que cremos na existência de uma diferença e de natureza ou de diferenças naturais entre homens e mulheres. Dizer que alguma coisa é natural ou por natureza significa dizer que essa coisa existe necessariamente e universalmente porque ela é efeito de uma causa necessária e universal. Essa causa é a natureza...

    13902  Palavras | 56  Páginas

  • filosofia

    __/10/2014 Manhã TIPO DICIPLINA NOTA OIA Filosofia EMEFM ARQUITETO OSCAR NIEMEYER Atividade Filosofia GRUPO 01 Filosofia Antiga – II O Período Clássico – Sócrates de Atenas left5715 Embora não vendesse seus ensinamentos, o estilo de vida de Sócrates assemelhava-se, exteriormente, ao dos sofistas. Desenvolvia o saber filosófico em praças públicas, conversando com os jovens, sempre dando demonstrações de que era preciso unir a vida ao pensamento. Sua filosofia era desenvolvida mediante diálogos...

    5392  Palavras | 22  Páginas

  • FILOSOFIA

    Colégio Estadual Barão do Rio Branco A Filosofia Douglas Guilherme Nº 03 Filosofia Professor Paulo Henrique Setembro - 2015 Foz do Iguaçu -PR O QUE É FILOSOFIA? Filosofia é uma palavra grega que significa "amor à sabedoria" e consiste no estudo de problemas fundamentais relacionados à existência, ao conhecimento, à verdade, aos valores morais e estéticos, à mente e à linguagem. QUAL A ORIGEM DA FILOSOFIA? A filosofia se originou no século VII a.C. em colônias gregas localizadas...

    1918  Palavras | 8  Páginas

  • ignorância e verdade

    IGNORÂNCIA E VERDADE A verdade como um valor: “Não se aprende Filosofia, mas a filosofar”, já disse Kant. A Filosofia não é um conjunto de ideias e de sistemas que possamos apreender automaticamente, não é um passeio turístico pelas paisagens intelectuais, mas uma decisão ou deliberação orientada por um valor: a verdade. Afirmar que a verdade é um valor significa: o verdadeiro confere às coisas, aos seres humanos, ao mundo um sentido que não teriam se fossem considerados indiferentes à verdade...

    4433  Palavras | 18  Páginas

  • Hermeneutica e filosofia

    Hermenêutica e Filosofia Immanuel Kant O método de Immanuel Kant é a "crítica", isto é, a análise reflexiva. Consiste em remontar do conhecimento às condições que o tornam eventualmente legítimo. Em nenhum momento Kant duvida da verdade da física de Newton, assim como do valor das regras morais que sua mãe e seus mestres lhe haviam ensinado. Não estão, todos os bons espíritos, de acordo quanto à verdade das leis de Newton? Do mesmo modo todos concordam que é preciso ser justo, que a coragem...

    5478  Palavras | 22  Páginas

  • Ignorancia e verdade

    A ignorância e a verdade na filosofia Ignorância e verdade na filosofia não é um conjunto de idéias e de sistemas que possamos aprender automaticamente, não é um passeio turístico pelas paisagens intelectuais, mas uma decisão ou deliberação orientada por um valor: a verdade. Ignorar é não saber alguma coisa. Em geral, o estado de ignorância se mantém em nós enquanto as crenças e opiniões que possuímos para viver e agir no mundo se conservam como eficazes e úteis.A incerteza é diferente...

    1351  Palavras | 6  Páginas

  • Por que a verdade é um problema dentro da filosofia?

    POR QUE A VERDADE É UM PROBLEMA DENTRO DA FILOSOFIA? O homem supera os demais seres vivos por sua capacidade de pensar, refletir. A Filosofia nos ensina a filosofar, ou seja, inquirir questionar o que é a verdade, qual seu papel, importância em nossas vidas e sociedade. Remetendo-nos a uma questão: devido a sua complexidade o quanto o homem está disposto a filosofar sobre a verdade? Filosofia palavra de origem grega que significa amor pela sabedoria, conhecimento. A arte de saber pensar sobre...

    1023  Palavras | 5  Páginas

  • Resumo do capitulo Ignorancia e verdade de marilena chauí

    verdade como um valor... Filosofia não se aprende por métodos ou sistemas, mas por debates em busca de um valor que confere ao mundo um sentido: a verdade ST ignorância, incerteza e insegurança 1p Ignorância e quando não se sabe de algo ou quando não se sabe que não se sabe de nada fazendo com que “o que” se acredita seja inquestionável uma vez que vem a ser útil não apresentando motivos para serem postos em cheque 2/3/4p incerteza e o momento que se percebe a ignorância pois o que se acreditava...

    743  Palavras | 3  Páginas

  • Filosofia - aristóteles e a busca da felicidade

    ARISTÓTELES E A BUSCA DA FELICIDADE (extraído e adaptado de: ABRÃO, Bvernadette Siqueira. História da Filosofia. São Paulo: Nova Cultural, p. 53 a 63) Aristóteles nasceu em Estagira, em 384 a.C, filho de Nicômaco, médico do rei da Macedônia, aos 18 anos vai para Atenas e se torna discípulo de Platão. Em 943 é chamado á Macedônia para ser preceptor de Alexandre o Grande. Em 335 volta a Atenas e funda o Liceu. Depois da morte de Alexandre, o partido anti-macedônico obriga-o a se retirar de Atenas...

    6915  Palavras | 28  Páginas

  • Filosofia, Um olhar diferente

    FILOSOFIA: UM OLHAR DIFERENTE Charles Feitosa 1. MORA NA FILOSOFIA Este título foi tirado de um famoso samba do compositor popular brasileiro Monsueto (1924-1973): "Mora na filosofia.../ pra que rimar amor e dor?" (Mora na Filosofia, 1953). "Mora na filosofia" é uma expressão de apelo e quer dizer: preste atenção nessa idéia, porque ela nos faz pensar. E o que é filosofia? Não é uma pergunta fácil. Boa parte das obras dos filósofos é dedicada a responder a essa questão, e cada um tem uma...

    3352  Palavras | 14  Páginas

  • filosofia introdução

    Aula 1 O que é Filosofia? História e Filosofia Meta da aula Introduzir o tema orientador da disciplina, buscando uma compreensão do termo “Filosofia” e do seu significado. Objetivos Esperamos que, após o estudo do conteúdo desta aula, você seja capaz de: 1. conhecer o sentido do termo “Filosofia”; 2. reconhecer a importância da Filosofia para a compreensão da sua vida; 3. identificar a relação entre Filosofia e História. Pré-requisito Para que você encontre maior facilidade...

    9522  Palavras | 39  Páginas

  • Resenha Convite a filosofia,

    CHAUÍ, Marilena. Convite á filosofia. Neste texto a autora demonstra três caminhos principais que serão seguidos como base: No primeiro capitulo, Ignorância e verdade: 1. A verdade como um valor; 2. Ignorância, incerteza e insegurança; 3. Dificuldades para buscar a verdade. Logo no segundo capitulo, Buscando a verdade: 1. Dogmatismo e busca da verdade; 2. Dogmatismo e estranhamento; 3. O sentido das palavras; 4. Verdades reveladas e verdades alcançadas; 5. As três concepções da verdade...

    1182  Palavras | 5  Páginas

  • -.- A filosofia se interessa por aquele instante em que a realidade natural (o mundo das coisas) e a realidade histórico-social (o mundo dos homens) tornam-se estranhas, espantosas, quando as opiniões estabelecidas

    caverna, para sair do mundo sensível para o inteligível. 2-Sócrates não tem nenhuma produção literária, e nem no seu momento procurou construir nome no campo da filosofia. Vivendo em um momento politico específico em Atenas se opos aos sofistas alegando que primeiro o homem deveria conhecer a si próprio e estar consciente de sua ignorancia ( só sei que nada sei). Incentivava que os jovens buscassem respostas ás suas perguntas na própria experiencia através de observações através da dialética (diálogo)...

    506  Palavras | 3  Páginas

  • A questão da verdade”do livro convite à filosofia de Marilena Chauí

    Trabalho de Filosofia Professor:Mauro Pellissari Aluno: Orlando De Conti Zanellato Curso:Engenharia Civil 1° Período/2°Semestre 2014 Resenha do texto:“A questão da verdade”do livro convite à filosofia de Marilena Chauí No texto “A questão da verdade” do livro convite à silosofia de Marilena Chauí, foi abordado o tema verdade. A autora inicia o texto falando que da verdade como um valor filosofico, pois é a verdade que motiva a saber o que é certo e errado. Porém, a verdade não é certa,...

    554  Palavras | 3  Páginas

  • Filosofia

    MARINA ALVARENGA FILOSOFIA 1ª edição Universidade Braz Cubas - UBC Mogi das Cruzes 2014 Av. Francisco Rodrigues Filho, 1233 - Mogilar CEP 08773-380 - Mogi das Cruzes - SP Reitor: Prof. Maurício Chermann DIRETORIA DE UNIDADES EDUCACIONAIS Coordenação Geral Acadêmica - EaD: Prof.ª Dra. Mara Yáskara Paiva Cardoso Assessoria Administrativa: Adriane Aparecida Carvalho Coordenação de Produção: Re v is ã o de Te x t os : Adrielly Rodrigues, Taciana da Paz Edição...

    34336  Palavras | 138  Páginas

  • O papela da filosofia no conflito entre a fé e a razão

    O PAPEL DA FILOSOFIA NO CONFLITO ENTRE A FÉ E A RAZÃO INTRODUÇÃO A polêmica entre a fé e a razão tem suas origens na Idade Média, quando eram vistas por alguns, como coisas distintas e inconciliáveis, por outros, como harmônicas e análogas, ou ainda, havia os que acreditavam que eram complementares. No entanto, não se pode limitar a questão do conflito entre fé e razão apenas num momento específico na história. A relação tempestuosa entre fé e razão...

    4026  Palavras | 17  Páginas

  • FILOSOFIA

    FILOSOFIA TEXTO EM PROSA EM VERSO http://blogaprendizdeescritor.blogspot.com.br/2013/03/o-que-sao-textos-em-prosa-eou-em-versos.html http://www.xr.pro.br/filosofia.html FILOSOFIA 1. Mito e Filosofia: Funções do mito. A Filosofia e o filosofar. O pensamento racional: Ironia e Maiêutica. Razão e intuição. 2. Conhecimento: O problema do conhecimento. Formas de conhecimento. Crise da razão. 3. Ética: conceito. Concepções éticas. Autonomia, livre arbítrio e liberdade. 4. Filosofia Política: Estado...

    5644  Palavras | 23  Páginas

  • Filosofia Vol 1

    Especialização em Ensino de Filosofia para o Ensino Médio Filosofia e Formação Organizadores Marcelo Carvalho Gabriele Cornelli PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Especialização em Ensino de Filosofia para o Ensino Médio Coordenação Marcelo Carvalho e Gabriele Cornelli Coordenação de Produção Lucieneida Dováo Praun Filosofia e formação Organizadores Marcelo Carvalho e Gabriele Cornelli...

    69417  Palavras | 278  Páginas

  • Resumo do texto Ignorancia e verdade

    Natália Nagem Epistemologia da Psicologia - Turno: Noite Resumo do texto: Ignorância e verdade O texto se inicia com a afirmação de que a verdade é um valor, a partir do momento que consideramos que tudo a nossa volta tem um sentido verdadeiro. Ao apresentar a definição de ignorância, incerteza e insegurança, o capítulo nos aponta estágios do nosso saber para o caminho da verdade. A ignorância é nos mantém em um lugar de segurança, pois ali, achamos que sabemos de tudo, uma vez que esse tudo...

    636  Palavras | 3  Páginas

  • Filosofia

    1. É comum explicar o nascimento da filosofia cronologicamente,dando destaque a seu início entre os gregos antigos. Para um aluno iniciante, isso muitas vezes faz pensar que se trata de uma disciplina sem atualidade. Porém, Aristóteles, na abertura da sua Metafísica, faz uma afirmação que pode sugerir que o pensamento filosófico possui uma origem não cronológica. Segundo ele: A) Todos os homens, por natureza, experimentam a dúvida. B) Todos os homens, por natureza, tendem ao saber. C) Todos...

    4408  Palavras | 18  Páginas

  • Estudo De Filosofia

    Filosofia: **Ignorância e incerteza: A incerteza é diferente da ignorância porque, na incerteza, descobrimos que somo ignorantes, que há falhas naquilo que durante muito tempo nos serviu de referência para pensar ou agir. Temos dúvidas e somos tomados pela insegurança. *Dúvida, decepção e espanto podem despertar o desejo pela verdade: Elas nos fazem querer sair do estado de insegurança ou de encantamento, fazendo perceber que somos ignorantes e criam o desejo de superar a incerteza. **Como funciona...

    816  Palavras | 4  Páginas

  • O valor da filosofia

    O Valor da Filosofia A filosofia é um tema sobre o qual cada vez mais se fala e cada um de nós pode-se questionar acerca da sua importância, mas ninguém pode ficar indiferente perante ela. As opiniões em relação ao “valor da filosofia” e a sua “utilidade” podem divergir, contudo jamais alguém pode manifestar indiferença perante o problema: “Onde está o valor da filosofia?”, pois são questões e problemas como estes que evidenciam e “movem” o pensamento humano. Porque é a partir de questões como...

    563  Palavras | 3  Páginas

  • O ensina da filosofia na escola

    CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NO ENSINO DE FILOSOFIA Francisco Augusto de Souza O ENSINO DA FILOSOFIA NA ESCOLA DE ENSINO MÉDIO COELHO MASCARENHAS CRATEÚS - CE 2007 RESUMO A presente monografia apresenta uma reflexão sobre a contribuição do Ensino da Filosofia da Escola de Ensino Médio Coelho Mascarenhas na formação integral dos jovens alunos para assumir com consciência a sua cidadania levando em conta os valores éticos e morais tão necessários para a transformação da sociedade. Para isso, faz-se...

    4789  Palavras | 20  Páginas

  • Fichamento do Livro Antologia Ilustrada de Filosofia

    LIVRO ANTOLOGIA ILUSTRADA DE FILOSOFIA PÁGS. 22-129 PLATÃO Alguém disse que toda a filosofia ocidental nada mais é do que um colossal comentário à obra de Platão. De fato, este ateniense é o único filósofo que jamais deixou de ser estudado e pesquisado nos últimos dois milênios e, por isso, pode ser considerado um pensador de perene atualidade. Platão considerava a política como decorrência natural da prática da filosofia, na medida em que acreditava que...

    11740  Palavras | 47  Páginas

  • Filosofia

    Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES Diretoria de Educação a Distância – DED Universidade Aberta do Brasil – UAB Programa Nacional de Formação em Administração Pública – PNAP Bacharelado em Administração Pública FILOSOFIA E ÉTICA Selvino José Assmann 2012 2ª edição © 2012. Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. Todos os direitos reservados. A responsabilidade pelo conteúdo e imagens desta obra é do(s) respectivos autor(es). O conteúdo desta obra...

    53284  Palavras | 214  Páginas

  • convite a filosofia

    Marilena Chaui Convite à Filosofia Ed. Ática, São Paulo, 2000. Convite à Filosofia _______________________________ SUMÁRIO Introdução [01] Para que Filosofia? Unidade 1: A Filosofi a [02] Capitulo 1: A origem da Filosofia [03] Capítulo 2: O nascimento da Filosofia [04] Capítulo 3: Campos de investigação da Filosofia [05] Capítulo 4: Principais períodos da história da Filosofia [06] Capítulo 5: Aspectos da Filosofia contemporânea Unidade 2: A razão [07] Capítulo 1: A Razão ...

    103007  Palavras | 413  Páginas

  • Relações, Conflitos e Contribuiçoes entre a Filosofia e a Psicanálise

    Relações, Conflitos e Contribuições entre a Filosofia e a Psicanálise Metapsicologia e Weltanschauung (cosmovisão). Antes de refletir sobre o verbete Weltanschauung é indispensável ver algo sobre o verbete metapsicologia. (Freud, 1932-1936-1996). Segundo Laplanche e Pontalis (1998) metapsicologia é um termo pensado e criado por Freud para qualificar a psicologia que ele criou; assim considerada na sua dimensão mais teórica. A metapsicologia elabora uma série de valores que vão além do experiencial...

    8604  Palavras | 35  Páginas

  • Filosofia ¹

    1. Qual é a diferença entre ‘’filósofo’’ e o filósofo especialista, segundo Gramsci? Todos os homens são ‘’filósofos’’ segundo Antonio Gramsci, o ‘’filósofo’’ não especialista é aquele que pratica a filosofia ao nível do senso comum, com base em linguagem, na religião, nas crenças, nas experiências já sofridas, no modo de pensar e agir das pessoas, enfim o cotidiano das pessoas. O filósofo especialista é aquele que: pensa e raciocina observando mais cuidadosamente as regras da lógica e os procedimentos...

    700  Palavras | 3  Páginas

tracking img