Fichamento Gombrich A História Da Arte artigos e trabalhos de pesquisa

  • Historia da arte

    Fichamento capítulo 18 história da arte gombrich GOMBRICH, Ernest Hans Josef. A História da Arte. 16ª Edição. Trad. Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: LTC, 1999. Páginas de acordo com o livro em PDF. Capítulo 18 – Uma crise da Arte. Europa, fins do século XVI. Homens como Miguel Ângelo e Rafael, Ticiano e Leonardo, tinham realmente... 1044 Palavras5 Páginas Fichamento - História da Arte Leonardo da Silva Oliveira – 3003 - noite Fichamento GOMBRICH, Ernest H. A História da Arte. 15ª edição. Rio...

    23562  Palavras | 95  Páginas

  • Fichamento Cap 3 A hItória da arte Gombrich

    Universidade Federal do Rio Grande História, Teoria e Crítica da Arte Prof. Ricardo Ayres Nelise Freitas Rosa Setembro 2014 Fichamento capítulo 3 do livro “História da arte” por Ernst Gombrich O capítulo três do livro “História da arte” de Ernst Gombrich, denominado “O grande despertar” trata da Grécia nos séculos de VII á V a.c. Foi nesta mesma época na Grécia que surgiram diversos estilos de arte, não só esculturas, mas também na arquitetura e na cerâmica. A arte fazia parte da vida das pessoas...

    647  Palavras | 3  Páginas

  • Fichamento - Introdução - Gombrich

    Curso: Arquitetura & Urbanismo. História da Arte I. Assunto: Fichamento – Introdução – Gombrich. Gombrich, E.H. A História da Arte. Rio de Janeiro. LCT 2000. “[...], Arte com A maiúsculo não existe. Na verdade, Arte com A maiúsculo passou a ser algo como um bicho-papão, como um fetiche.” (p.15). Gombrich inicia sua introdução fazendo uma crítica a noção de Arte com A maiúsculo. Para Gombrich não se existe um jeito errado de se gostar de uma obra de arte. “[...], Muitas pessoas apreciam...

    640  Palavras | 3  Páginas

  • Fichamento do capítulo "o império do belo" do livro história da arte de gombrich

    FICHAMENTO – O império do Belo * GOMBRICH, Ermst H. Arte para a Eternidade. In: GOMBRICH, Ermst. H. A História da Arte. Rio de Janeiro: Editora Guanabara, 1978, p.99-116. Segundo Gombrich, em finais do século V a.C os artistas da Grécia já tinham plena consciência do seu poder e da sua capacidade. E muitas pessoas começaram a interessas pelos trabalhos deles como arte, e não apenas pelas funções políticas e econômicas. As pessoas então começaram a comparar as obras de arte, os métodos...

    928  Palavras | 4  Páginas

  • Historia da Arte

    Fichamento - A Historia da Arte - Gombrich Introdução – Sobre Artes e Artistas Na introdução de A História da Arte, o autor critica o conceito estabelecido por alguns sobre a Arte dizendo “Arte com A maiúsculo não existe. Na verdade, Arte com A maiúsculo passou a ser algo como um bicho-papão e de um fetiche”. Desta forma, fica claro que o endeusamento da arte é algo que só trás malefícios aos artistas e a qualquer pessoa que esteja contemplando alguma obra. Em seguida Gombrich estabelecendo...

    514  Palavras | 3  Páginas

  • Fichamento Historia da Arte Gombrich

    CAHL - Centro de Artes, Humanidades e Letras 1º Semestre Curso de Artes Visuais FICHAMENTO A Historia da Arte – E. H. Gombrich Prof. Priscila Lolata – Historia da Arte I Cachoeira – BA 2014 GOMBRICH, E. H. Estranhos começos: povos pré-históricos e primitivos; América Antiga. In: ______. A História da arte. PDF [ http://goo.gl/I9fE6E ] Cap. 1, p. 14-23. Considerando que a arte surge em função da construção de templos e casas e da criação de ídolos e...

    2472  Palavras | 10  Páginas

  • FICHAMENTO DE TEXTO Capitulo2

    FICHAMENTO DE TEXTO: HISTÓRIA DA ARTE –HA1- SALA 3003 Capitulo 2 Fora a arte egípcia que influenciara a grega, que por sua vez, influenciara toda  a cultura ocidental; a arte egípcia é de extrema importância para nós. Os  egípcios tinha uma base religiosa o culta a vários deuses, e acreditam na vida  após a morte. Sobretudo acreditam em reencarnação, e por isso precisavam  conservar seus corpos e suas riquezas até quando reencarnasse  e voltasse a  vida. E daí nasce um dos planos mais audacioso do homem...

    812  Palavras | 4  Páginas

  • Fichamento Gombritch A Hist Ria Da Arte

    FICHA DE LEITURA Aluno Carlos Felipe de Jesus Assis Data 17/04 Citação conf. ABNT GOMBRICH, E. H. A História da Arte (cap. 1 e cap. 28) ARTIGO/CAPÍTULO IDEIA CENTRAL PASSAGEM DO TEXTO QUE A CONFIRMA OBSERVAÇÃO INTRODUÇÃO 1. Neste capítulo introdutório, Gombritch aborda o real significado da Arte, propondo a estudá-la e julga-la sob o olhar artístico. Demonstrando que, para que se tenha em mente uma opinião embasada a cerca de uma obra considerada artística, deve-se aprender a observar...

    2854  Palavras | 12  Páginas

  • hisória da arte

    Faculdade Estácio Do Ceará Curso de Arquitetura e Urbanismo Fichamento História da Arte I Aline Silva do Carmo Professor: Rodrigo Pinto Turma: 1002 Turno: Manhã Livro: Gombrich, E.H. A História da Arte Capítulo: Introdução Fortaleza 2013 HISTÓRIA DA ARTE 1 E.H.COMBRICH INTRODUÇÃO FICHAMENTO ALINE SILVA DO CARMO “Todos nós,quando vemos um quadro,somos fatalmente levados a recordar mil e uma coisas que influenciam o nosso agrado ou desagrado.Na medida...

    725  Palavras | 3  Páginas

  • Fichamento Hauser e Gombrich

    HAUSER, Arnold. História social da arte e da literatura. São Paulo: Martins, 2000. Fichamento – Páginas 1-49 I – Os Tempos Pré-Históricos 1- Período Paleolítico: Magia e Naturalismo “[...] Não conhecemos exatamente qual é a razão sociológica da veneração pelo passado; [...]” Se vem da solidariedade tribal e familiar ou da hereditariedade das classes privilegiadas. “[...] Os historiadores da arte e os arqueólogos [...] tentam provar que o estilo artístico que mais os atrai é o mais antigo...

    7520  Palavras | 31  Páginas

  • Historia Da Arte

    HISTORIA DA ARTE I Aluno: Curso: Bibliografia: GOMBRICH, E.H. A História da Arte. 16.ed. LTC Editora. Fichamento Cap. 5 “Conquistadores do mundo” O grandioso império de Roma nasce diante das ruínas dos reinos helenísticos. Grande maioria dos artistas que trabalhavam em Roma eram Gregos, cuja arte recebe fortes influencias e admiração desse povo. O domínio mais notável que se vê na arte romana é certamente sua arquitetura e engenharia civil. Obras fantásticas, extremamente calculadas, harmonizadas...

    652  Palavras | 3  Páginas

  • Fichamento - História da Arte

    noite Fichamento GOMBRICH, Ernest H. A História da Arte. 15ª edição. Rio de Janeiro: LCT, 2000. Capitulo 12 “Em nenhuma cidade esse sentimento de confiança e esperança era mais intenso do que em Florença, berço de Dante e de Giotto. Foi nessa próspera cidade de mercadores, nas primeiras décadas do século XV, que um grupo de artistas se dispôs deliberadamente a criar uma nova arte e a romper com as ideias do passado.”(P. 155) Florença foi um lócus nessa nova fase da arte que tinha...

    769  Palavras | 4  Páginas

  • fichamento introduçao historia da arte gombrich

    Fichamento GOMBRICH, Ernest H. A História da Arte. 15ª edição. Rio de Janeiro: LCT, 2000. Introdução “Na realidade, não penso que existam quaisquer razões erradas para se gostar de uma estátua ou de uma tela.” (p. 15) O artista faz uma ligação entre uma estatua e uma tela, expressando com isso que arte existe sem qualquer preconceito ou descriminação, pois cada pessoa pode passar para si ou para outrem de modos diferentes ao passo que possamos admirar aquelas belas obras de arte. “O grande...

    841  Palavras | 4  Páginas

  • Fichamento Gombrich - Cap 1 e 2

    Fichamento GOMBRICH, Ernest H. A História da Arte. 15ª edição. Rio de Janeiro: LCT, 2000. Introdução. “Todos nós quando vemos um quadro, somos fatalmente levados a recordar mil e uma coisas que influenciam o nosso agrado ou desagrado” (p.15) O autor refere-se ao fato de que uma obra pode desencadear vários sentimentos diferentes em varias pessoas, depende das suas experiências vividas e a situação do momento, podendo a obras trazer algo de agrado que nos deixe contente ou trazer lembranças...

    730  Palavras | 3  Páginas

  • Arte Brasileira

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS HISTÓRIA DA ARTE BRASILEIRA CURSO DE TURISMO ROMULLO WILLY OLIVEIRA SOUZA LEITURA E FICHAMENTO (RESUMO) DOS TEXTOS: 1.1) COLI, Jorge. Como estudar a arte brasileira do século XIX. São Paulo: SENAC, 2007. 1.2.) GOMBRICH, E. H. A história da arte. Rio de Janeiro: LTC, 1993, 1.3.) PEREIRA, Sônia Gomes Pereira. A arte brasileira do século 19. Belo Horizonte: C/Arte, 2007. ...

    984  Palavras | 4  Páginas

  • EDUCAÇÃO E ARTE

     EDUCAÇÃO E ARTE UMA ÓTIMA PARCERIA EDUCAÇÃO E ARTE UMA ÓTIMA PARCERIA Pré-Projeto apresentado ao Curso de Pedagogia do Centro Universitário Hermínio Ometto, como requisito para obtenção do grau de Licenciatura Plena em Pedagogia. ORIENTADORA: Profª . SUMÁRIO INTRODUÇÃO _______________________________________ 02 QUESTÕES A INVESTIGAR ____________________________ 03 ...

    910  Palavras | 4  Páginas

  • HISTORIA DA ARTE

    Fichamento GOMBRICH, Ernest H. A Historia da Arte 15ª edição.: LCT, 2000. Cap 5 era uma cidade romana, continha muitos reflexos da arte helenística. Com efeito, a arte manteve-se mais ou menos inalterada enquanto os romanos conquistavam o mundo e fundavam seu próprio império sobre as ruínas dos reinos helênicos. A maioria dos artistas que trabalhavam em Roma eram gregos e a maior parte dos olecionadores romanos comprava obras dos grandes mestres gregos ou cópias das mesmas. (pag 67) Com efeito...

    596  Palavras | 3  Páginas

  • fichamento

    Fichamento GOMBRICH, Ernest H. A História da Arte. 16ª edição. Rio de Janeiro: LCT, 2000. Capítulo II – Arte para a eternidade “Não há uma tradição direta, transmitida de mestre a discípulo, e de discípulo a admirador ou copista, a qual vincula a arte do nosso tempo, cada construção ou cada cartaz, à arte do vale do Nilo de uns cinco mil anos atrás. Pois iremos ver que os mestres gregos foram à escola com os egípcios, e todos nós somos discípulos dos gregos.” (p. 55) Vale ressaltar que,...

    824  Palavras | 4  Páginas

  • GOMBRICH, Ernest H. A História da Arte. Estácio FIC, Introdução e Capítulo 2: (3, 4, 5, 6, 8, 9, 10, 11 e 27).

    Fichamento Aluno(a): Lucione Gaspar Rodrigues, Turma 3001. Mat: 20130814177-7 GOMBRICH, Ernest H. A História da Arte. Estácio FIC, Introdução e Capítulo 2: (3, 4, 5, 6, 8, 9, 10, 11 e 27). Capitulo 01 “Muitas pessoas apreciam ver em quadros o que também lhes agradaria ver na realidade. Está ai uma preferência muito natural. Todos gostamos do belo exibido pela natureza e somos gratos aos artistas que o preservam em suas obras.” (p. 01) Com certeza, grandes partes das pessoas sentem prazer...

    735  Palavras | 3  Páginas

  • Fichamento do texto Uma Crise da Arte

    Fichamento (Uma Crise da Arte, pgs 277 a 300) GOMBRICH, E. H. A História da Arte. São Paulo: Martins Fontes, 1998. “Por volta de 1520, todos os amantes de arte nas cidades italianas pareciam concordar em que a pintura atingira o auge da perfeição.” (p.277) “Por muito que ele admirasse as maravilhosas obras dos grandes mestres vivos, certamente se perguntaria se era verdade que nada mais restava por fazer porque tudo o que a arte tinha possibilidade de realizar já estava feito. Alguns pareciam...

    1132  Palavras | 5  Páginas

  • Arte e Midia

    Karolyne Lídia Barros de Lima Livro: História da Arte – E. H. Gombrich Fichamento do Capítulo 1 Capítulo 1: Estranhos Começos Povos Pré-Históricos e Primitivos; América Antiga Ignoramos como a arte começou, tanto quanto desconhecemos como se iniciou a linguagem. Se aceitarmos o significado da arte em função de atividades tais como a edificação de templos e casas, realização de pinturas e esculturas, ou tessitura de padrões, nenhum povo existe no mundo sem arte. Todos sabemos que existem belos edifícios...

    1015  Palavras | 5  Páginas

  • Fichamento de estudo, ""A Historia Da Arte" Gombrich

    Faculdades Alves Faria Curso: Arquitetura e Urbanismo Aluno: Pedro Henrique De Castro Xavier Orientação: Nancy Fichamento de estudo, ""A Historia Da Arte" Gombrich , tópicos abordados em aula/estudo. Cap 12 -13 - 14 - 15 - 19 - 20 - 21 22 A Conquista da Realidade Cap-12 A palavra renascença significa nascer de novo ou ressurgir, e a idéia de tal renascimento ganhava terreno na Itália desde a época de Giotto. a ideia de um renascimento associavas a mente de dos romanos como a ressureição...

    1633  Palavras | 7  Páginas

  • historia da arte

    Bahia – UFRB Curso: Artes Visuais Alunx: Eduarda Gama Canto A História da Arte Fichamento apresentado à disciplina de História da Arte sob orientação da professora Priscila Lolita, como avaliação parcial do semestre 2014.1 Cachoeira – BA 2014 GOMBRICH, E.H. A História da Arte. 16ª edição. Trad. Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: LTC, 1999. Capítulo 1 – Estranhos Começos Povos Pré-históricos e primitivos; América Antiga Muito achamos, com forte prepotência, que a linguagem da arte surge a partir do...

    3281  Palavras | 14  Páginas

  • Trabalho Historia da Arte

    Faculdades Alves Faria Curso: Arquitetura e Urbanismo Aluno: Hugo Miguel Santos Lima Orientação: Nancy Disciplina: História da Arte Fichamento de estudo, "A Historia Da Arte" Gombrich , tópicos abordados em aula/estudo. Cap. 12 – Conquita da Realidade Cap. 13 - Tradição e Inovação Cap. 14 - Tradição e Inovação II Cap. 15 - Realização da Harmonia Cap.19 - Visão e Visões Cap. 20 - O espelho da Natureza Cap. 21 - Poder e Glória Cap.22 - Poder e Glória II ...

    1873  Palavras | 8  Páginas

  • FICHAMENTO LIVRO A IMAGEM DE JACQUES AUMONT

    FICHAMENTO – CAPÍTULOS 4 E 5 A IMAGEM JACQUES AUMONT POR: ALUNO A IMAGEM A imagem só existe para ser vista [...] e até as imagens mais automáticas, as das câmaras de vigilância, por exemplo, são produzidas de maneira deliberada, calculada, para certos efeitos sociais. (p. 197) Com todo rigor, a parte da imagem pode ser completamente atribuída a um ou outro dos agentes da história social das imagens. (p. 197) [...] O único adjetivo diretamente derivado da palavra “imagem”, é o “imaginário”...

    2191  Palavras | 9  Páginas

  • Fichamento gombrich, a história da arte

    GOMBRICH, E. H. A História da Arte. 16ª edição. Trad. Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: LTC, 1999. Capítulo 1 - Estranhos Começos – Povos pré-históricos e primitivos; América Antiga. No primeiro capítulo de A História da Arte, Gombrich retrata a arte pré-histórica e primitiva. De forma a caracterizar que, durante esse período, a arte não era criada somente com o intuito de um objeto ou elemento destinado à admiração e contemplação, e sim, como criações artísticas com fins específicos...

    3475  Palavras | 14  Páginas

  • Fichamento História da Arte

    Matéria: Filiosofia Prof. Ralf Flôres A História da Arte, Gombrich. Introdução. A introdução do livro de Gombrich mostra o preconceito das pessoas em relação às obras dos arte, alegando que esta não existe, mas sim os artistas. Para o autor, as pessoas gostam de ver somente o que lhes parece belo, que seria algo mais próximo da realidade, que já é conhecida por elas. Por fim Gombrich, afirma que sempre há novas coisas a se descobrir a respeito de arte, pois ela nunca para. Diz também que...

    1336  Palavras | 6  Páginas

  • Historia da arte

    A História da Arte, de Ernst Hans Gombrich, foi publicado pela primeira vez em 1950. Quase sessenta anos depois, permanece como uma das referências obrigatórias para estudantes, estudiosos, pesquisadores ou “simplesmente apreciadores de arte. É um livro monumental em todos os sentidos. São 700 páginas de textos e imagens produzidos por um autor minucioso, que foi professor e pesquisador da Universidade de Londres durante décadas e também é autor de diversos outros livros sobre história da arte,...

    709  Palavras | 3  Páginas

  • Fichamento capitulo 4 (O Império do Belo)

    Fichamento capitulo 4 (O Império do Belo) No final do século v a.C embora os artista ainda eram olhados como meros artifícios, embora um número crescente de pessoas começa a se interessar pelo trabalho deles, como arte, e não apenas como função religiosa e política. Na arquitetura vários estilos começam a ser usado ao mesmo tempo. Começam a surgir gerações seguintes a de Fídias. As estatuas de Fídias de representação dos deuses avim ficado famosas, em toda Grécia. As estatuas dos templos do...

    1529  Palavras | 7  Páginas

  • História da arte - gombrich

    história da Arte Ernst H. Gombrich "Toda geração se rebela de algum modo contra as convenções de seus pais; toda obra de arte expressa sua mensagem a seus contemporâneos não só pelo que contém, mas pelo que deixa de conter." - Enrst Gombrich CAPÍTULO 1 – Arte e Magia, os primórdios da arte Qualquer pessoa que tenha interesse pelo mundo das artes deve recorrer a este livro, uma referência mundial. Com um texto claro e conciso ou, se preferir, com uma abordagem dos fatos históricos de forma...

    6887  Palavras | 28  Páginas

  • historia da Arte

     Universidade de Rio Verde Faculdade de Design Design de Interiores Disciplina Historia da Arte Professora: Juliana Rodrigues de Oliveira Aluno: Jakson Brandão 1º Periodo RESENHA DOS CAPÍTULOS 1 A 5 DO LIVRO A HISTÓRIA DA ARTE GOMBRICH,Ernest Hans. A historia da arte.Rio de Janeiro: LTC, 2013 No capítulo 1, cujo subtítulo é "Estranhos Primórdios", o autor inicia o retrato da História da Arte, reportando-se aos povos pré-históricos e primitivos, numa tentativa de encontrar um fio condutor...

    1625  Palavras | 7  Páginas

  • hist art gombrich

    Santo 2014 Aula: Estética e Historia de Arte I Professora: Juliana de Souza Silva Almonfrey Resenha do livro: A Historia da Arte, E.H Gombrich. Cap. 3 e 4. Aluna: Jéssica barros de pontes 1º período DI Resenha Livro de E.H Gombrich, A historia da arte. Capitulos 3 e 4. 16ª edição. O estilo de escrita de Gombrich é muito empolgante. No prefácio, fala sobre algumas regras que impôs a si próprio na produção de A História da Arte. Buscando produzir um livro que...

    908  Palavras | 4  Páginas

  • Fichamento história da arte gromich

    GOMBRICH, E. H. A História da Arte. Apostila, Estácio FIC, Capítulos: Introdução, 2 ao 5(p.15 a 37; p55 a p.131). Esta obra pode ser definida como um preparamento para o leitor que está dando os primeiros passos no mundo da arte, habilitando-o para consultar e desfrutar de livros mais abrangentes e complexos. Introdução “Uma coisa que realmente não existe é aquilo a que se dá o nome de Arte. Na verdade, Arte com A maiúsculo passou a ser algo de um bicho-papão e de um fetiche.”(p.15) Gombrich...

    1187  Palavras | 5  Páginas

  • Historia da arte

    Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em História da Arte Reitor: Walter Manna Albertoni Diretor Acadêmico: Marcos Cezar de Freitas Coordenador do Curso: Jens Michael Baumgarten Ano Projeto: 2009/2010 Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Projeto Pedagógico do Curso de História da Arte SUMÁRIO 1 Membros da Comissão de Curso 05 1.1 Coordenação do Curso 05 1.2 Comissão do Curso 05 1.3 Conselho de redação...

    65004  Palavras | 261  Páginas

  • História da Arte

    GOMBRICH, E. H. HISTÓRIA DA ARTE. LTC. 1995 CARNEIRO, Julliany Vieira* LIMA, Edna Milena Fernandes de** SALES, Gabriela Karen de Lima*** Ernst Hans Josef Gombrich nasceu na Áustria, na cidade de Viena no dia 30 de março de 1909 e morreu em Londres no dia 3 de novembro de 2001. Historiador austríaco e conhecido mundialmente por sua famosa obra, A História da Arte, referência para milhares de jovens em todo o mundo como fonte de pesquisa. Gombrich estudou em Viena, sua cidade natal, e depois...

    4307  Palavras | 18  Páginas

  • A historia da arte

    3. O Grande Despertar – Grécia, VII a V século a.c. Para a arte grega desse período, o capítulo se inicia com uma análise da arquitetura, de formas mais modestas e orgânicas, “criadas por homens para homens”, ao contrário das tumbas e templos egípcios, criados sob ordens de “deuses” para “deuses”. A escultura grega tomou os primeiros cânones dos egípcios e assírios, mas começou a experimentar, buscando uma representação mais reslista da forma humana. A pintura grega foi quase que totalmente perdida...

    782  Palavras | 4  Páginas

  • Ichamento capitulo 27 História da Arte ¬ Gombrich

    História da Arte ­ Gombrich O capítulo 'Arte  Experimental A primeira metade do século XX' está presente na obra A História da Arte, publicada em 1950 por Ernst H. Gombrich, minuciosamente, neste capítulo Gombrich mostra a evolução da arquitetura e das artes na época da revolução da arte diante da primeira guerra mundial. Aborda, portanto, a necessidade de adaptar-se a arte do belo para a praticidade, tornando-se funcional para o cliente, deixando de lado a estética da arte. A arquitetura, não...

    572  Palavras | 3  Páginas

  • RESENHA DO CAPÍTULO “ ESTRANHOS COMEÇOS”,
DO LIVRO HISTÓRIA DA ARTE DE ERNST GOMBRICH

    RESENHA DO CAPÍTULO “ ESTRANHOS COMEÇOS”,
DO LIVRO HISTÓRIA DA ARTE DE ERNST GOMBRICH O pesquisador Ernst Gombrich nasceu em Viena no ano de 1909 e faleceu em Londres em 3 de novembro de 2001, aos 92 anos. Ele estudou na Theresianum e no Instituto de História da Arte na Universidade de Viena. Em seguida, trabalhou como assistente de pesquisa e colaborador com o curador do museu e analista freudiano Ernst Kris. Ingressou no Instituto Warburg em Londres, como um assistente de pesquisa em 1936 e...

    859  Palavras | 4  Páginas

  • História da Arte

     GOMBRICH, E. H. O Império do belo: a Grécia e o mundo grego: séculos IV a.C a I d.C. In: ______. A História da arte. Tradução Álvaro Cabral. 16. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2012. Cap. 4, p. 99-115. [+] GOMBRICH, E. H. Conquistadores do Mundo: Romanos, budistas, judeus e cristãos, séculos I a.IV d.C. In: ______. A História da arte. Tradução Álvaro Cabral. 16. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2012. Cap. 5, p. 117-131. [+] JANSON, H. W e JANSON, Anthony F. Iniciação à história da arte, 2ªed. São Paulo, Martins...

    863  Palavras | 4  Páginas

  • Análise do livro "Uma História Sem Fim", de Gombrich

    Alcántara Uma análise sobre “Uma História Sem Fim”, de Gombrich São João Del Rei 2014 Para a análise crítica da história se faz necessário a abordagem do tema a certa distância no espaço-tempo, pois julgar uma situação estando inserido no contexto a torna subjetiva. Todavia, nada impede a crítica de aparecer já que a reflexão acerca do seu próprio tempo é fundamental, principalmente para quem irá estudá-lo posteriormente. Assim, na história da arte não é diferente. Na sociedade contemporânea...

    1495  Palavras | 6  Páginas

  • História da arte

    “Introdução”, “1Estranhos Começos”, “2- Arte Para a Eternidade”, “3- O Grande Despertar”, “4- O Império do Belo”, e “5- Conquistadores do Mundo”, do livro GOMBRICH, E.H. A HISTÓRIA DA ARTE. Tradução Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: LTC, 2008. Tudo foi relacionado com as atividades propostas em sala de aula pelo professor Gedley Braga, seguindo uma linha de raciocínio de que a história da arte é uma história sem fim. 1 2. DESENVOLVIMENTO O capítulo introdutório de Gombrich procura nos contar um pouco de...

    2146  Palavras | 9  Páginas

  • psicologo

    Livro gombrich - a história da arte Gombrich cap 12 1. Qual o significado da palavra Renascença ? 2. Como as pessoas se referiam a Giotto, ? 3. Qual a relação de Renascimento e Roma imperial ? 4. Como a Arte bárbara era chamada ? Por que ? 5. Qual foi o verdadeiro papel do período Gótico ? 6. Por que Florença... 938 Palavras 4 Páginas O lugar da arte-educação no ensino fundamental ajudar aos mortos a conseguirem uma” vida” melhor após a sua morte, já que...

    1367  Palavras | 6  Páginas

  • Ernst Gombrich

    Ernst Gombrich Nasceu em Viena, ainda na época do Império Austro-Húngaro, numa família de origem judaica, que fazia parte de um sofisticado meio social e musical. Seu pai era advogado e colega de escola de Hugo von Hofmannsthal; sua mãe era pianista, aluna de Anton Bruckner (ela também conheceu Schoenberg, Mahler e Brahms). Rudolf Serkin era amigo da família. Gombrich foi educado na Escola Secundária Theresianum em Viena, e Universidade de Viena antes de ir à Grã-Bretanha em 1936 onde tornou-se...

    574  Palavras | 3  Páginas

  • Gombrich

    E. H. Gombrich: A História da Arte. Capítulo 1: Estanhos Começos. Erickson Patricio Alves Santos Turma: 1004. “Ignoramos como a arte começou, tanto quanto desconhecemos como se iniciou a linguagem. Se aceitarmos o significado de arte em função de atividades tais como a edificação de templos e casas, realização de pinturas e esculturas, ou tessitura de padrões, nenhum povo existe no mundo sem arte.”. O trecho cita sobre o começo da arte, e fala que a arte assim como a linguagem...

    2865  Palavras | 12  Páginas

  • Síntese história da arte: idade média e renascimento.

    Síntese História da Arte: Idade Média e Renascimento. Florianópolis Junho, 2012. Sumário 1. Introdução..................................................................................................... 3 2. Fundamentação Teórica ............................................................................... 4 2.1. Idade Média................................................................................................ 4 2.1.1...

    3547  Palavras | 15  Páginas

  • AS RUPTURAS DA MENTALIDADE CLÁSSICA NA ARTE OCIDENTAL

    AS RUPTURAS DA MENTALIDADE CLÁSSICA NA ARTE OCIDENTAL CAIO DE GIOVANI SÃO PAULO 2013 O objetivo deste trabalho é, dentro de suas limitações, discursar sobre as rupturas da mentalidade clássica na arte ocidental. Porém também tentar mostrar que nem mesmo as estéticas que rompem mais profundamente com a mentalidade clássica, chegando em alguns casos à abstração, seriam um limite, ou um ideal inerente ao fazer artístico, ou seja, o “fim do caminho” para a produção artística. Mesmo porque...

    2841  Palavras | 12  Páginas

  • Resumo da introdução do livro “A história da Arte” de E.H. Gombrich

    Resumo da introdução do livro “A história da Arte” de E.H. Gombrich No livro “A história da arte”, em sua introdução, E. H. Gombrich aborda o significado da “Arte” e o como seria mais apropriado estuda-la para poder ter uma opinião bem fundamentada a cerca de uma obra. É preciso educar-se, aprender a não só olhar, mas, a refletir sobre o que se vê, desvirtuando-se de pré-conceitos e não se deixando influenciar por antigas experiências passadas em sua vivencia comum. Ao olhar veemente para uma...

    640  Palavras | 3  Páginas

  • Préfácio e introdução - historia da arte (ernest gombrich)

    A Historia da Arte ( Ernst Hans Gombrich ) Prefácio e Introdução Gombrich em seu prefácio esclarece a linha pelo qual optou seguir ao escrever seu livro.Explicando sua opinião sobre suas escolhas técnicas na produção de sua obra,ele deixa claro que seu interesse não é impressionar e sim é fazer o leitor entender o conteúdo do livro. Para tanto ele dispensa muitas vezes termos técnicos e fala sobre arte de forma clara e compreensível , sendo por vezes sintético,mas nunca displicente...

    538  Palavras | 3  Páginas

  • Arte e percepção visual: um argumento psicológico

    Arte e Percepção Visual: um argumento psicológico José Benjamim Picado Abstract: O propósito deste texto é o de averiguar as implicações nominalistas de certos discursos sobre a gramaticalidade da representação: certas interpretações do argumento de E.H.Gombrich acerca da semelhança, em Arte e Ilusão, nos fazem descobrir algumas das reais implicações de seu suposto relativismo; a discussão levada a cabo na terceira parte de sua mais conhecida obra revolve um argumento, em última instância, psicológico...

    3559  Palavras | 15  Páginas

  • A Arte de Roma

    A arte romana permaneceu inalterada por tempos, grandes partes das obras vistas pela cidade eram reflexos da arte helenística, ate o momento em que os romanos iam fundando seu império entre as ruinas dos reinos helenísticos, mas após este período quando Roma se tornou a senhora do mundo, a arte por consequência também mudou, aos artistas que eram gregos foram passados variadas tarefas, mas da arte romana o que mais se destacou foi a engenharia civil. Os romanos utilizaram muitas características...

    671  Palavras | 3  Páginas

  • Fichamento gombrich

    A IGREJA MILITANTE – SÉCULO XII ROTEIRO TEÓRICO: Gombrich relembra a tão conhecida data de 1066. Onde nenhuma construção sobreviveu na Inglaterra do período saxão, tanto que dificilmente encontraríamos igrejas do período anterior àquela data, pois existem pouquíssimas. Porém os normandos que desembarcaram na Europa, levaram consigo o estilo conhecido na Inglaterra como normando, e no continente europeu como estilo romântico. Este estilo foi desenvolvido de construções, que ganhara forma...

    669  Palavras | 3  Páginas

  • História e Estética Resumo

    Resumos do livro História das Artes (Capítulos 1 e 2) Capítulo 1 Estranhos começos – Povos pré-históricos e primitivos, América Antiga No capítulo 1, Gombrich escreve sobre a arte primitiva. Para tanto, lembra que arte no sentido da arte dos museus, criada apenas para fins de contemplação não era o que ocorria nos primórdios da arte. Os objetos artísticos criados pelos povos primitivos eram produzidos com objetivos específicos. Na maioria dos casos tinham funções ritualísticas e religiosas...

    631  Palavras | 3  Páginas

  • “Arte experimental - a primeira metade do século XX

    GOMBRICH, E. H. A história da arte. In: Arte Experimental. Rio de Janeiro: LTC, 2009. Bruna Patrícia da Luz Santos1 CREDENCIAIS: Ernst Hans Josef Gombrich nasceu em Viena, no dia 30 de março de 1909 e faleceu em Londres, no dia 03 de novembro de 2001 foi um dos mais célebres historiadores da arte do século XX. É o autor de um dos livros mais populares dentre os adotados pelas instituições de ensino de História da Arte, em vários países: The Story of Art (A História da Arte), publicado pela...

    716  Palavras | 3  Páginas

  • Introducao e capitulo 1 -GOMBRICH

    INTRODUCAO E PRIMEIRO CAPITULO DO LIVRO A HISTORIA DA ARTE DE E.H.GOMBRICHAT Avaré 2014 1-Introdução “Não existe uma coisa chamada Arte. Só existem artistas.” Gombrich começa a introdução criticando a Arte com A maiúsculo, que é aquela forma de ver a arte como atividade esnobe ou fetiche . Para Gombrich, não existe um razão errada para se gostar de uma obra de arte, mas existe sim um razão errada para não se gostar de uma obra de arte. Muitas pessoas gostam de ver em quadros...

    504  Palavras | 3  Páginas

  • Resumo cap. 7 gombrich

    Introdução: 'A história da arte' de Ernst Gombrich é um livro que busca introduzir o leitor ao mundo da arte, apresentando desde as pinturas rupestres da pré-história até a arte experimental contemporânea. O desenvolvimento da pintura e da escultura é tratado tendo como pano de fundo os sucessivos estilos de arquitetura. No livro, o autor descreve seu objetivo como sendo o de trazer alguma ordem compreensível à riqueza de nomes, períodos e estilos que preenchem as páginas. Usa a sua percepção...

    2423  Palavras | 10  Páginas

  • Arqueologia e arte povera

    Francisco – UNIVASF Arqueologia e Preservação Patrimonial História da Arte Professor Pedro Luis Machado Sanches História da Arte e Arqueologia Uma Análise Sobre a Arte Conceitual e Povera Tainã Moura Alcântara São Raimundo Nonato, PI 2008 Índice História da Arte vs. Arqueologia...................................................3 Arte Conceitual..........................................................................4 Arte Povera......................................................

    2192  Palavras | 9  Páginas

  • A Hist Ria Da Arte Em Botticelli

    Vênus e A Primavera de Sandro Botticelli: um exercício de interpretação Matheus Valdemir Germino Graduando em História/UNESP-Assis A história da arte representa para os historiadores um campo no qual a sensiblidade estética e a análise iconográfica são importantes, metodologicamente, para a recosntruação e interpretação do passado e da realidade social. O período histórico em que a arte fora repoduzida através da confluência entre tradições e inovações foi a Renascença italiana. A palavra Renascença...

    1388  Palavras | 6  Páginas

  • Tcc artes visuais

    Introdução Este trabalho aborda a arte primitiva no ensino das artes visuais no Brasil. De modo geral pode-se afirmar que a partir do momento em que o homem desenvolveu sua capacidade de percepção sentiu a necessidade de registrar aspectos do meio do qual fazia parte, assim o homem fez seus primeiros registros nas paredes das cavernas, onde se abrigavam, fugindo dos perigos que os cercavam. Para fazer estes registros utilizava pedras, ossos e sangue de animais e carvão, afim de, representar as...

    1869  Palavras | 8  Páginas

  • Pré- história

    ARTE NA PRÉ-HISTÓRIA ...se quisermos compreender a história da arte, será conveniente recordar, vez por outra, que imagens e letras são na verdade parentes consangüíneos.” (Gombrich, 1993) Esta apresentação tem fins exclusivamente didáticos somente devendo ser usada para leitura dos alunos e uso em sala pelo professor da disciplina Algumas imagens aqui apresentadas podem possuir direitos autorais Equipe HACAD Escola de Design/UEMG - Prof. Giselle Hissa Safar - 2011 Linha do Tempo Pré-História ...

    1358  Palavras | 6  Páginas

  • A história da arte - gombrich, cap. 03

    A História da Arte - Gombrich, CAP. 03 O Grande Despertar: Grécia, séculos VII à V a.C.: “ As colunas dóricas ganham uma aparência quase elástica, como se o peso do telhado as tivesse comprimindo ligeiramente sem, no entanto chegar a deforma-las . transmitem remotamente a ideia de criatura viventes sustentando suas cargas sem esforço. Embora alguns desses templos sejam vastos Imponentes, não atingem as colossais dimensões das construções egípcias. Sente-se que foram edificados por seres humanos...

    642  Palavras | 3  Páginas

tracking img