Exercicios Resolvidos Atividades Preconceito Linguistico artigos e trabalhos de pesquisa

  • Atividades complementares

    resultado, uma de suas alunas resolveu o problema brilhantemente. Tema: Preconceito contra a educação O texto relata a reação provocada depois que o livro “Por uma vida melhor” foi distribuído a varias escolas públicas pelo Ministério da Educação, o livro relata que não a certo ou errado no emprego da língua portuguesa, o problema é que para a autora do livro, Heloisa Ramos, quem fala errado pode ser vítima de preconceito lingüístico, mais como será a educação de nossos jovens se não aprenderem a se...

    1069  Palavras | 5  Páginas

  • Preconceito Linguístico

     PRECONCEITO LINGUÍSTICO “A língua portuguesa falada no Brasil apresenta uma unidade surpreendente” O livro de Marcos Bagno “Preconceito linguístico” apresenta oito mitos que compõem a mitologia do preconceito linguístico no Brasil. O primeiro mito “A língua portuguesa falada no Brasil apresenta uma unidade surpreendente”, mostra que a língua falada apresenta um alto grau de diversidade e de variabilidade linguística, que gera as diferenças regionais, sofrendo algumas vezes preconceito por...

    1552  Palavras | 7  Páginas

  • Resenha do Livro Preconceito Linguistico

    Preconceito Linguístico O livro preconceito linguístico: o que é, como se faz (Loyola,1999, 183 páginas) é uma obra escrita por Marcos Bagno, poeta, tradutor, linguista e doutor pela Universidade de São Paulo. Em sua obra o autor critica os vários preconceitos impregnados na sociedade brasileira sobre o uso da língua, dedicando-se a uma profunda pesquisa sobre os fenômenos: sociais, históricos e econômicos que envolvem a língua portuguesa. Na primeira parte do seu livro o autor convida o...

    2075  Palavras | 9  Páginas

  • preconceito linguístico

    Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Língua Portuguesa com ênfase em Produção Textual PRÉ-PROJETO DE PESQUISA Elane Marinho da Silva Título provisório PRECONCEITO LINGUÍSTICO: diferença linguística urbana e rural Brasília 2013 ELANE MARINHO DA SILVA PRECONCEITO LINGUÍSTICO: diferença linguística urbana e rural Pré-projeto de Pesquisa apresentado à disciplina Metodologia da Pesquisa Científica para elaboração do Trabalho de Conclusão de...

    1967  Palavras | 8  Páginas

  • Metodologia do preconceito lingustico

    A Metodologia do Preconceito Lingüístico Os meios de comunicação, o cotidiano, a vida em fim constata que o preconceito lingüístico não é um mito, mas uma realidade dura e injusta, pois a ascensão social na sua escala mais alta não se dá nos que falam a norma culta, pois a própria comunidade educacional pouco faz esta reflexão, isto é, não respeita esta diversidade lingüística. A falta de reconhecimento dessa diversidade lingüística induz o professorado a não perceber a variedade existente...

    3291  Palavras | 14  Páginas

  • A desconstrução do preconceito linguístico

    LUIZ ROBERTO ROCHA SANTOS A desconstrução do Preconceito Linguístico Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, como requisito parcial para a obtenção do título de graduado em Letras. Orientador: Marcelo Silveira Tutor Eletrônico: Adriana Borges de Morais Gaiotto Tutor de Sala: Janaina Protázio Amorim Unidade: Arapiraca Arapiraca 2010 Dedico este trabalho a Deus, Ser Supremo, razão da nossa existência, pela inteligência com a qual somos...

    11196  Palavras | 45  Páginas

  • O preconceito linguistico no conceito educacional

    O PRECONCEITO LINGUÍSTICO NO CONTEXTO EDUCACIONAL 1 Maria Zélia da Silva Junior RESUMO O presente artigo aborda o Preconceito Linguistico com base no fenômeno das variações lingüísticas. Pressupõe-se que a relação entre fala e escrita baseia-se num problema social. Não se pode esquecer, contudo, que as raízes culturais das pessoas devem ser preservadas, pois são inquestionáveis, porém têm finalidade no estudo da língua, para entender a sua origem e o porquê da sua escrita. Vale lembrar que noções...

    4299  Palavras | 18  Páginas

  • resumo do livro Preconceito Linguístico, Marcos Bagno

    Preconceito Linguístico Marcos Bagno começa por dizer que “trata da língua é tratar de um tema político”. Explica: “Só existe língua se houver seres humanos que a falem. O homem é um animal político (Aristóteles), portanto, a linguística é uma atividade científica essencialmente politizada. E é exatamente isso, politizar a lingüística, o que vem fazendo e escritor Marcos Bagno, um militante, a seu modo, das causas sociais”. Ao partir do princípio de que a língua é viva, o autor conclui que tudo...

    7006  Palavras | 29  Páginas

  • Gramática e preconceito avaliar a língua ou a classe social do indivíduo-falante?

    EAD – LICENCIATURA PORTUGUÊS / ESPANHOL ERIKA DE SOUZA BUENO EDYANE MARIA DE SOUZA GONÇALVES GRAMÁTICA E PRECONCEITO AVALIAR A LÍNGUA OU A CLASSE SOCIAL DO INDIVÍDUO-FALANTE? SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 2009 UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO CURSO DE LETRAS EAD – LICENCIATURA PORTUGUÊS / ESPANHOL Erika de Souza Bueno Edyane Maria de Souza Gonçalves Gramática e Preconceito AVALIAR A LÍNGUA OU A CLASSE SOCIAL DO INDIVÍDUO-FALANTE? Trabalho de conclusão de curso apresentado ao curso...

    11034  Palavras | 45  Páginas

  • O discurso da exclusão na revista de chico bento e a professora, de maurício de sousa: marcas do preconceito linguístico e bullying.

    LETRAS MARIA EDITE BARRETO DE FIGUEIRÊDO O DISCURSO DA EXCLUSÃO NA REVISTA DE CHICO BENTO E A PROFESSORA, DE MAURÍCIO DE SOUSA: MARCAS DO PRECONCEITO LINGUÍSTICO E BULLYING. CAMPINA GRANDE – PB 2012 MARIA EDITE BARRETO DE FIGUEIRÊDO O DISCURSO DA EXCLUSÃO NA REVISTA DE CHICO BENTO E A PROFESSORA, DE MAURÍCIO DE SOUSA: MARCAS DO PRECONCEITO LINGUÍSTICO E BULLYING. Artigo apresentado a Coordenação do Curso de Língua Portuguesa da Universidade Estadual Vale do Acaraú, em cumprimento à exigência...

    6405  Palavras | 26  Páginas

  • Fichamento preconceito linguístico

    linguagem.[...].” (p.37) “A tradição linguística em favor da categoricidade dos fenômenos observáveis iniciada na distinção saussureana, teve continuidade natural na teoria gerativa. [...].” (p.38) “Com o sucesso da análise abstrata dos fenômenos linguístico, operada, [...], pelo paradigma estruturalista e, [...], pelo gerativista, não parecia haver [...] razão para o pesquisador se preocupar com a busca de dados. [...] o linguista, [...] sempre preferiu trabalhar com seu próprio conhecimento das regras...

    3236  Palavras | 13  Páginas

  • VARIAÇÃO LINGUÍSTICA NO PORTUGUÊS NORDESTINO: O preconceito e as alterações fonético-fonológica, semântico-lexical

    NORDESTINO: O preconceito e as alterações fonético-fonológica, semântico-lexical Ana Paula Silva Batista Valentim1 RESUMO O presente analisa de que forma se dá a variação linguística no português nordestino a partir das alterações fonético-fonológica e semântico-lexical, destacando o preconceito linguístico e cultural que norteiam esta região. Para isso partiu-se inicialmente do conceito de Sociolinguística e variação para compreender os métodos ou o caráter social dos fatos linguísticos, bem como...

    5290  Palavras | 22  Páginas

  • VARIAÇÃO LINGUÍSTICA NO PORTUGUÊS NORDESTINO: O preconceito e as alterações fonético-fonológica, semântico-lexical

    NORDESTINO: O preconceito e as alterações fonético-fonológica, semântico-lexical Ana Paula Silva Batista Valentim1 RESUMO O presente analisa de que forma se dá a variação linguística no português nordestino a partir das alterações fonético-fonológica e semântico-lexical, destacando o preconceito linguístico e cultural que norteiam esta região. Para isso partiu-se inicialmente do conceito de Sociolinguística e variação para compreender os métodos ou o caráter social dos fatos linguísticos, bem como...

    5246  Palavras | 21  Páginas

  • Preconceito Linguistico

    FACULDADE PADRÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ALINE NAYARA SILVA PRECONCEITO LINGUÍSTICO GOIÂNIA 2012/1 Aline Nayara Silva PRECONCEITO LINGUÍSTICO Trabalho apresentado à disciplina de língua portuguesa do curso de Administração de empresas da Faculdade Padrão, da turma A1/AM3, sob orientação do profº Maurício Dias Paes Lemes. Profº Maurício Dias Paes Lemes (orientador) ...

    12775  Palavras | 52  Páginas

  • Empréstimos lingüisticos: um estudo nas escolas em parauapebas

    podem ser consideradas como empréstimos lingüísticos de outros dialetos brasileiros na Língua Portuguesa falada nesta cidade. A comunidade escolar, em especial, apresenta uma diversidade lingüística, e, em razão dessas várias origens, que atingem, também, o corpo docente e o discente que podem ser notadas a partir de um primeiro contato, porém, a comunicação é perfeitamente compreendida, entretanto dessa mesma comunidade originaram-se preconceitos lingüísticos. Para chegar ao Município de Parauapebas...

    10258  Palavras | 42  Páginas

  • Preconceito linguistico

    Preconceito lingüístico Marcos Bagno Preconceito lingüístico O que é, como se faz Sedule curavi humanas actiones non ridere, non lugere, neque detestare, sed inteliegere. SPINOZA (Tenho esforçado por não rir das ações humanas, por não deplorá-las nem odiálas, mas por entendê-las') Sumário PRIMEIRAS PALAVRAS 9 1. A MITOLOGIA DO PRECONCEITO LINGÜÍSTICO 13 Mito n° 1 "A língua portuguesa falada no Brasil apresenta uma unidade surpreendente" 15 Mito n° 2 "Brasileiro não sabe português / Só em Portugal...

    41288  Palavras | 166  Páginas

  • PRECONCEITO LINGUISTICO

    19/02/2015 Preconceito lingüístico e coitadismo lingüístico | Implicante Preconceito lingüístico e coitadismo lingüístico Por Flávio Morgenstern Kindle O livro do MEC não é novidade no reino das Letras – é até fichinha perto da subserviência à ignorância que as faculdades obrigam seus alunos a aceitarem. O objetivo do plano tem, sim, a assinatura do PT. „Gelernt habe ich dort nur Latein und Lügen.” (Lá [na escola] aprendi apenas duas coisas: latim e mentiras.) – Hermann Hesse (com a diferença de ...

    24869  Palavras | 100  Páginas

  • PRECONCEITO LINGUÍSTICO EM SALA DE AULA

    1 Introdução Este trabalho visa a demonstrar que há um forte preconceito lingüístico no Brasil que apesar de ser um país rico em diversidade étnico-sócio-econômica e por isso rico em culturas diferentes; ainda não se consegue aceitar plenamente as diferenças lingüísticas existentes no país. As elites escolarizadas, na realidade, não levam em conta a linguagem que tem como função principal (e que deveria ser única) a comunicação; mas sim, fazem dela, instrumento de discriminação, porque os...

    15885  Palavras | 64  Páginas

  • As variantes lingüísticas, a oralidade e o preconceito lingüístico na sociedade brasileira “o preconceito lingüístico”

    Faculdade Batista Brasileira Padma, Pós-graduação e Projetos Educacionais Maruzana Gonçalves Gusmão As variantes lingüísticas, a oralidade e o preconceito lingüístico na sociedade brasileira “o preconceito lingüístico” Itambé-Bahia 2010 Faculdade Batista Brasileira Padma, Pós-graduação e Projetos Educacionais Maruzana Gonçalves Gusmão Itambé – Bahia 2010 Maruzana Gonçalves Gusmão ...

    9640  Palavras | 39  Páginas

  • As variantes lingüísticas, a oralidade e o preconceito lingüístico na sociedade brasileira “o preconceito lingüístico”

    Faculdade Batista Brasileira Padma, Pós-graduação e Projetos Educacionais Maruzana Gonçalves Gusmão As variantes lingüísticas, a oralidade e o preconceito lingüístico na sociedade brasileira “o preconceito lingüístico” Itambé-Bahia 2010 Faculdade Batista Brasileira Padma, Pós-graduação e Projetos Educacionais Maruzana Gonçalves Gusmão Itambé – Bahia 2010 Maruzana Gonçalves Gusmão ...

    9640  Palavras | 39  Páginas

  • Atividade dissertiva corrigida lp001

    Os falares do Brasil. Por que há preconceito? Para Eelaborar uma atividade que sistematize a variação linguística existente em um país com a dimensão do Brasil tem-se que, em primeiro lugar, fazer um recorte da variação a ser analisada. E esta atividade tem como estudo a pronúncia da região Nordeste do Brasil em comparação com a pronúncia utilizada pelos moradores de São Paulo – capital. A escolha se deve à clientela a que se atende (zona leste da cidade de São Paulo), que são filhos...

    614  Palavras | 3  Páginas

  • LIBRAS Atividade

    Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Departamento de Estudos Lingüísticos e Literários - DELL. ELL714 – Elementos de Educação Especial e Fundamentos em método da Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS Atividade Aluna: Larissa Brito dos Santos Curso: Licenciatura em Matemática 7º semestre Professora: Irziane dos Santos Cazumbá Escolher três tópicos do livro “Libras? Que língua é essa?” e fazer resumo de cada um, e desenvolver uma pergunta para cada tópico e responder de forma dissertativa...

    595  Palavras | 3  Páginas

  • Questao racial e o preconceito

    comportamentais: predisposições. 1.2No mundo existem muitas formas de preconceito, porém o mais comum é por causa da pessoa ser de uma etnia diferente, ou por ter uma religião diferente da nossa, por ter a cor da pele diferente, por ser de outra classe social. 1.2.1Já para Adorno (1950), a fonte do preconceito é uma personalidade autoritária ou intolerante. Pessoas autoritárias tendem a ser rigidamente convencionais. 1.2.2Além disso, o preconceito e a discriminação podem ter suas origens nas tentativas que...

    2299  Palavras | 10  Páginas

  • Preconceito linguistico

    Estácio/Facitec - Análise Textual - Revisão Professora: Fernanda Beatriz. 1. Defina as características que se restringem a linguagem, língua, fala e signo linguístico. 2. Levando-se em consideração todo o seu conhecimento inerente ao processo comunicativo, retrate as diferenças que demarcam linguagem verbal e não verbal, dê exemplos. 3. Levando-se em consideração os traços que demarcam a linguagem não verbal, analise as imagens a seguir e elucide sua opinião a respeito delas: a) 4. b)...

    837  Palavras | 4  Páginas

  • Estudo de textos e aplicação de exercicios

    (como um “espelho”) e o conhecimento humanos, ora como instrumento de comunicação (como uma ferramenta), um código, cuja função principal é a transmissão de informações. Numa concepção mais contemporânea a linguagem é considerada como uma atividade, como forma de ação, “como lugar de interação que possibilita aos membros de uma sociedade a prática dos mais diversos tipos de atos, que vão exigir dos semelhantes reações e/ou comportamentos , levando ao estabelecimento de vínculos e compromissos...

    5386  Palavras | 22  Páginas

  • a desconstrução do preconceito linguístico

    III A desconstrução do preconceito lingüístico 1. Reconhecimento da crise De que modo poderemos romper o círculo vicioso do preconceito lingüístico? Como conseguiremos escapar do igapó estagnado e mergulhar nas águas dinâmicas e vivificantes do grande rio da língua? Uma coisa não podemos deixar de reconhecer: existe atualmente uma crise no ensino da língua portuguesa. Muitos professores, alertados em debates e conferências ou pela leitura de bons textos científicos, já não recorrem tão exclusivamente...

    10309  Palavras | 42  Páginas

  • Resenha - Livro Preconceito linguístico

    Viviane Santos Aluno: Leandro Aparecido Santos Fialho Resenha do livro Preconceito Linguístico: o que é, como se faz. Autor: Marcos Bagno. BAGNO, Marcos. Preconceito linguístico – o que é, como se faz. 31ª ed. Loyola: São Paulo, 2004. Marcos Bagno, mineiro de Cataguases, traz em preconceito linguístico uma discussão em termos políticos da língua portuguesa falada no Brasil. Ele inicia dizendo que este preconceito está ligado em boa medida à confusão criada no curso de história entre língua...

    1964  Palavras | 8  Páginas

  • preconceito linguistico

     Escola Politécnica do IMIP Sumário - INTRODUÇÃO...................................................................... 3 I. A mitologia do preconceito linguístico Mito n° 1 “A língua portuguesa falada no Brasil apresenta uma unidade surpreendente”............................................................................. 4 Mito n° 2 “Brasileiro não sabe português” / “Só em Portugal se fala bem português”..............................................

    2001  Palavras | 9  Páginas

  • Girias e empréstimos linguisticos

    UNIVERSIDADE DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE LETRAS GÍRIAS E EMPRÉSTIMOS LINGÜÍSTICOS Joyce G. de Souza Michele Silva Eonice Erling Torres Arthur Reis Kianna Silva PORTO ALEGRE, 19 DE MAIO DE 2009 SUMÁRIO |Introdução |03 | |Empréstimos lingüísticos |06 ...

    5594  Palavras | 23  Páginas

  • As atividades epilinguísticas como ferramenta no processo de ensino e aprendizagem

    As atividades epilinguísticas como ferramenta no processo de ensino e aprendizagem Cassia Prado1, Elisa Prado2, Persio Nakamoto3 1 Licenciada em Pedagogia pela Faculdade Método de São Paulo. Aluna do sexto semestre do curso de Licenciatura em Pedagogia da Faculdade Método de São Paulo. 3 Doutor em Didática (USP), Mestre em Educação Especial (USP), Bacharel em Letras e Licenciatura Plena em Inglês/Português (USP). 2 Resumo O epilinguismo é compreendido, neste artigo, como um estímulo...

    3999  Palavras | 16  Páginas

  • Resumo preconceito linguistico

    Resumo do capítulo segundo, O circulo vicioso do preconceito linguístico, do livro Preconceito linguístico (o que é, como se faz) de Marcos Bagno. Neste capítulo do livro “Preconceito Linguístico”, Bagno nos mostra de forma clara e objetiva uma crítica àqueles que cultuam a norma culta e àqueles que não a dominam. O Capítulo está dividido em quatro partes: 1 Os três elementos que na verdade são quatro, 2 Sob o império de Napoleão, 3 Um festival de asneiras e 4 Beethoven não é dançado, as quais...

    908  Palavras | 4  Páginas

  • PRECONCEITO

    todos seres humanos. A DIFERENÇA ENTRE PRECONCEITO E DISCRIMINAÇÃO: Preconceito: É um juízo preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude discriminatória que se baseia nos conhecimentos surgidos em determinado momento como se revelassem verdades sobre pessoas ou lugares determinados. Costuma indicar desconhecimento pejorativo de alguém ao que lhe é diferente. As formas mais comuns de preconceito são a social, racial e sexual. Discriminação: Significa “fazer...

    2677  Palavras | 11  Páginas

  • Descunstrução do preconceito linguistico

    Rio de Janeiro 2013 UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ A Desconstrução do Preconceito Linguístico Marcos Bagno inicia esse capitulo, com uma pergunta: Como poderemos romper o circulo vicioso do preconceito linguístico? Este capítulo surge como tentativa de encontrar uma resposta aos paradigmas da maneira de ensinar português. Para Marcos Bagno, circulo vicioso são as gramáticas e métodos...

    894  Palavras | 4  Páginas

  • Preconceito

    A ORIGEM DO PRECONCEITO Um assunto que nunca em nossas vidas deixará de ser discutido é a questão o preconceito. Todos, sem exceção, possuímos uma história para contar a respeito desta polêmica que, a meu ver, não terá, jamais, um fim. Pois, enquanto brancos, negros, índios, amarelos, etc., conviverem numa mesma sociedade, a natureza humana continuará provocando crises de desentendimento e desarmonia. A questão aqui não se resume em determinar quem está ou não com a razão. Porque a solução para...

    6229  Palavras | 25  Páginas

  • Preconceito linguistico

    tema preconceito linguístico e como devemos reagir a essa situação que presenciamos muitas vezes sem perceber e que esta no nosso dia a dia. também levanta hipóteses e discussões de como diminuir esse preconceito e levantar ideias de como discutir isso de modo que acabe essa visão negativa que e o preconceito linguístico. Introdução Pesquisas sobre preconceito linguístico e como se fazer para diminuir esse ato que muitas vezes praticamos sem perceber, a mitologia do preconceito linguístico...

    1719  Palavras | 7  Páginas

  • preconceito linguistico

     Perguntas do Debate sobre o livro Preconceito Lingüístico de Marcos Bagno Perguntas do Capítulo I A mitologia do preconceito linguístico Mitos N°1, N°2 e N°3 1) “A língua portuguesa falada no Brasil apresenta uma unidade surpreendente”. Este é o maior e mais sério dos mitos que compõem a mitologia do preconceito linguístico no Brasil. Ele está tão firmado em nossa cultura que até mesmo intelectuais de renome, críticos e geralmente bons observadores dos fenômenos sociais brasileiros, se deixam...

    2880  Palavras | 12  Páginas

  • preconceito linguistico

     Preconceito Linguístico Temos de fazer um grande esforço para não incorrer no erro milenar dos gramáticos tradicionalistas de estudar a língua como uma coisa morta ,sem levar em consideração as pessoas vivas que a falam .O preconceito linguístico está ligado ,em boa medida ,á confusão que foi criada ,no curso da história, entre língua e gramática normativa. A gramática não é a...

    2338  Palavras | 10  Páginas

  • O preconceito linguístico presente na educação brasileira

    O PRECONCEITO LINGUISTICO PRESENTE NA EDUCAÇÃO BRASILEIRA: UM BREVE RELATO DAS PRATICAS ADOTADAS NAS ESCOLAS DO PAÍS NO ENSINO DA LINGUA PORTUGUESA. Alexandre Henrique Ferreira Gomes[1] RESUMO: Este artigo tem por objetivo explicitar as formas de preconceito linguístico presentes no ensino da língua portuguesa nas escolas do país, que acabam por adotar basicamente a gramática normativa como padrão para o ensino da fala e da escrita, desconsiderando a realidade brasileira, de um país...

    2512  Palavras | 11  Páginas

  • Preconceito linguistico

    Preconceito Linguístico Orientador: Prof. Claudio Henrique Sales Andrade Universidade Nove de Julho - Uninove São Paulo - 2010  Mito 1 – “O português do Brasil apresenta uma unidade surpreendente” Esse mito é muito prejudicial à educação porque, ao não reconhecer a verdadeira diversidade do português falado no Brasil, a escola tenta impor sua norma lingüística como se ela fosse, de fato, a língua comum a todos os quase 190 milhões de brasileiros, independentemente de sua idade...

    7133  Palavras | 29  Páginas

  • Exercicio 3

    de uma das mais célebres (e mais bonitas) canções brasileiras. (1) Meucoraçãonãoseiporquêbatefelizquandotevêeosmeusolhosficamsorrindo... (2) Meu coração, não sei por quê, bate feliz, quando te vê e os meus olhos ficam sorrindo... Material linguístico Há falas que se prestam a duas segmentações diferentes, resultando em sentidos diferentes: Deu uma surra na mulher que a deixou bastante machucada. Bateu com as mãos e com a pá nela. Deu uma surra na mulher que a deixou bastante machucada. Bateu...

    16412  Palavras | 66  Páginas

  • RESENHA DESCRITIVA "PRECONCEITO LINGUISTICO"

    BAGNO, M. 2002. Preconceito lingüístico – o que é e como se faz. SP: Ed. Loyola. 2003 Esta obra é composta por quatro capítulos e um anexo (carta escrita à revista Veja). Neste livro, Bagno retrata os diversos preconceitos existentes com a nossa língua, sendo explicados e entendidos no decorrer da leitura. O autor aborda no primeiro capítulo, A mitologia do preconceito lingüístico, falando sobre o preconceito que se tem com a nossa língua e que muitas vezes parte dos próprios falantes, tal...

    2073  Palavras | 9  Páginas

  • Preconceito linguístico: o que é, como se faz?

    CRÍTICA: PRECONCEITO LINGUÍSTICO: O QUE É, COMO SE FAZ? MARCOS BANHO VALENÇA 2011 JULIANO TEIXEIRA RESENHA CRÍTICA: PRECONCEITO LINGUÍSTICO: O QUE É, COMO SE FAZ? MARCOS BANHO Resenha crítica apresentada como exigência da Disciplina Linguagem e Métodos Universitários, ministrada pelo Prof. Sidnei Rocha, como requisito parcial para aprovação no Curso de Pedagogia da Faculdade Zacarias de Góes. VALENÇA 2011 BAGNO, Marcos. Preconceito lingüístico – o que...

    804  Palavras | 4  Páginas

  • PRECONCEITO LINGUÍSTICO

    PADRÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PRECONCEITO LINGUÍSTICO: O QUE É, COMO SE FAZ Goiânia 2012 Valcilene Ferreira dos Santos PRECONCEITO LINGUÍSTICO: O QUE É, COMO SE FAZ Trabalho de Português para fins avaliativos da N2, que tem por objetivo demonstrar o resumo e a resenha do livro preconceito linguístico, o que é, como se faz Escrito por Marcos Bagno Prof°: Mauricio...

    3496  Palavras | 14  Páginas

  • A VARIAÇÃO LINGUÍSTICA, EM LIVROS DIDÁTICOS, PODE SER ABORDADA SEM PRECONCEITO LINGUÍSTICO.

    DIDÁTICOS, PODE SER ABORDADA SEM PRECONCEITO LINGUÍSTICO. Karine INÁCIO1 RESUMO: O presente trabalho procura apresentar uma análise do capítulo 13 (treze) do Livro Didático da Língua Portuguesa do estado do Paraná, “Variação Linguística”, o qual aborda textos e atividades que proporcionam aos alunos um conhecimento sobre as variedades da língua do nosso país, Brasil. Este capítulo é analisado para reconhecer se há preconceito linguístico nos textos, imagens e atividades utilizados pela autora Guandalin...

    3071  Palavras | 13  Páginas

  • O preconceito linguístico

    UNIVERSIDADE DE UBERABA ALESSANDRA DO NASCIMENTO C.C. SILVA O PORTUGUÊS E O PRECONCEITO LINGUÍSTICO CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM-ES SUMÁRIO Resumo 3 Introdução 4 1. Breve História do Português no Brasil 5 2. As variações linguísticas do Português Brasileiro 7 3. O Preconceito Linguístico 10 4. Os mitos do preconceito linguístico 12 Conclusão 17 Considerações finais 18 Referências 19 Resumo A língua portuguesa falada no Brasil hoje é consequência...

    4288  Palavras | 18  Páginas

  • Preconceito linguítico

    Marcos,preconceito lingüístico,49ªedição Edição layola 2001 Preconceito linguístico O que é, como se faz? Esse é um livro que trata da descriminação e exclusão, onde o aprender a amar as pessoas pelo que elas são deixando de lado todos os rótulos discriminadores. Existem varias formas de preconceito, a mostra que eles não tem nenhum fundamento racial, isso infelizmente não tem atingido um tipo de preconceito, muito comum na sociedade brasileira, e o que vemos esse preconceito ser alimentado...

    3395  Palavras | 14  Páginas

  • atividades 3 e 4

    ........................................... ATIVIDADES OBRIGATÓRIAS DAS AULAS 1 e 2 (Valor: 2,5) AULA 1: A PRÁTICA DE LINGUAGEM NA VIDA SOCIAL. AULA 2: VARIEDADES LINGUÍSTICAS. Os exercícios a seguir são referentes às aulas 1 e 2. Você deverá enviar este arquivo com as atividades respondidas pelo Portfólio da aula 2. OBS.: individual. ATENÇÃO! É de extrema importância que você: - estude as aulas antes e durante a resolução dos exercícios; - leia com bastante atenção os enunciados das...

    2014  Palavras | 9  Páginas

  • Preconceitos linguisticos

     Atividade de Leitura (Mesa Redonda) O preconceito, qualquer que seja ele, é de um verdadeiro mau gosto. Mas não há, neste mundo, quem não tenha alguma ideia ou atitude preconceituosa. Porém, é uma virtude tentar se afastar o mais longe possível dessa praga, que, em alguns casos, é resultante da manipulação ideológica. Doutor em Filologia e Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo (USP), além de tradutor, escritor e linguista, Marcos Bagno é autor de Preconceito linguístico, ele tenta...

    902  Palavras | 4  Páginas

  • Preconceito Linguístico

    – 1°sem. Resumo do livro: “Preconceito linguístico - O Que é, como se Faz” Autor: Marcos Bagno 29, Março de 2014 Cuiabá - MT ÍNDICE: Preconceito linguístico (O Que é; Como se Faz?) Entendimento pessoal em relação ao livro Bibliografia e referências PRECONCEITO LINGUÍSTICO (O Que é; Como se Faz?) Marcos Bagno Em uma sociedade que, pelo menos externamente, abomina o preconceito, é de se espantar que uma das formas desse...

    2912  Palavras | 12  Páginas

  • RESENHA Preconceito Linguistico

    DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS E ECONÔMICAS DEPARTAMENTO DE SECRETARIADO EXECUTIVO ALINE DOS SANTOS ALVES RESENHA DO LIVRO PRECONCEITO LINGUÍSTICO: COMO É, COMO SE FAZ Atividade avaliativa referente à Disciplina de Língua Portuguesa I, sob orientação da Professora Maria Ivone. Boa Vista, RR ABRIL/2015 Bagno, Marcos. Preconceito Linguístico: Como é, como se faz. 48ª e 49ª Edição: Junho de 2007. São Paulo, Brasil. Edições Loyola, 1999. Marcos Araújo Bagno tem graduação em Letras...

    2860  Palavras | 12  Páginas

  • Preconceito Linguístico

    Preconceito Linguístico: O que é, como se faz. O livro Preconceito Linguístico: O que é, com se faz; foi elaborado pelo autor Bagno Marcos, no idioma português, pela editora Loyola, com o gênero linguístico, em São Paulo, 1999 e está em sua 49º edição. O assunto do livro se resume para analisar como se constrói o preconceito linguístico, onde Bagno relaciona oito mitos que revelam o comportamento preconceituoso de certos segmentos letrados da sociedade frente às variantes no uso da língua, e as...

    3618  Palavras | 15  Páginas

  • Preconceito Linguístico

    PRECONCEITO LINGÜÍSTICO Ilde Marcio Zapella Profª. Claudia Regina da Silva Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI Curso/Letras - Licenciatura (LED 0881) – Lingüística Aplicada 15/04/2008 RESUMO O preconceito, qualquer que seja ele, é de um verdadeiro mau gosto. Mas não há, neste mundo, quem não tenha alguma idéia ou atitude preconceituosa. Porem é uma virtude tentar se afastar o mais longe possível desta praga, que, em alguns casos, é resultante da manipulação ideológica...

    3089  Palavras | 13  Páginas

  • Preconceito linguistico

    BAGNO, Marcos. Preconceito Linguístico: como é e como se faz. 11° ed. São Paulo: Loyola, 2002. Ellen Carla Maia dos Santos Marcos Bagno nasceu em 21 de Agosto de 1961 no município de Cataguases- MG. Doutor em filologia e língua portuguesa, pela Universidade de São Paulo, Bagno também é tradutor e escritor, com mais de trinta obras publicadas entre literatura e obras técnico- didáticas. Dentre diversos prêmios que recebeu, está o IV Prêmio Bienal Nestlé de Literatura, em 1988, com o conto A invenção...

    1949  Palavras | 8  Páginas

  • Preconceito Linguístico

     Preconceito Linguístico: O que é, com se faz A mitologia do preconceito linguístico Para analisar como se constrói o preconceito linguístico, Bagno relaciona oito mitos que revelam o comportamento preconceituoso de certos segmentos letrados da sociedade frente às variantes no uso da língua, e as relações desse comportamento com a manutenção do poder das elites e opressão das classes sociais menos favorecidas, normalmente por meio da padronização imposta pela norma culta. ...

    4520  Palavras | 19  Páginas

  • Resumo:PRECONCEITO LINGUISTICO o que é, como se faz

    RESUMO: PRECONCEITO LINGUISTICO o que é, como se faz REFERÊNCIA BAGNO, Marcos. Preconceito Linguístico: o que é, como se faz. 52ª ed. São Paulo: Loyola, 2009. Nas primeiras palavras de Bagno(2009) afirma que há uma ligação entre Língua/Política, pois o ser humano é um ser político e a língua é uma conseqüência dessas relações. Garante também que a língua é algo vivo, falada por seres vivos...

    2834  Palavras | 12  Páginas

  • Preconceito linguistico capitulo iii

    Sumario Capítulo III 3 Então vale tudo? Paranoia ortográfica Subvertendo o preconceito linguístico 8 Referências bibliográficas 12 Preconceito Linguístico Capítulo III – A desconstrução do preconceito linguístico 5. Então vale tudo? Marcos Bagno em seu livro Preconceito Linguístico afirma que algumas pessoas dizem que sem uma noção de erro dará a entender que, em termos de língua, vale tudo. Mas na verdade, para o autor, em termos de língua, tudo vale alguma...

    2876  Palavras | 12  Páginas

  • Preconceito Linguistico

    Fichamento do livro Preconceito Linguístico Mito 1: A língua portuguesa falada no apresenta uma unidade surpreendente “ Esse mito e muito prejudicial a educação porque, ao não reconhecer a verdadeira diversidade do português falado no Brasil, a escola tenta impor sua norma linguística como se ela fosse, de fato, a língua comum a todos os 160 milhões de brasileiros, independentemente de sua idade, de sua origem geográfica, de sua situação socioeconômica, de seu grau...

    2055  Palavras | 9  Páginas

  • A fiscalização do exercício profissional dos assistente sociais

    0 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DEPARTAMENTO DE SERVIÇO SOCIAL RUBIA REGINA MARTINS DE SANTANA A FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL DOS ASSISTENTE SOCIAIS. Cuiabá 2009 1 RUBIA REGINA MARTINS DE SANTANA A FISCALIZAÇÃO DO EXERCICIO PROFISSIONAL DOS ASSISTENTE SOCIAIS Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Departamento de Serviço Social da Universidade Federal de Mato Grosso pela acadêmica Rúbia Regina Martins de Santana...

    15977  Palavras | 64  Páginas

  • Resenha preconceito linguístico

    Preconceito lingüístico Looatti Silvério Rêgo Marcos Bagno, Preconceito Lingüístico, o que é como se faz. São Paulo: LOYOLA, 2009 Marcos Bagno nasceu em Cataguases (MG), mas sempre viveu fora de seu estado de origem. Depois de ter vivido em Salvador, no Rio de Janeiro, em Brasília e no Recife, transferiu-se em 1994 para a capital de São Paulo, onde viveu até 2002, quando se tornou...

    1992  Palavras | 8  Páginas

  • Relatório do livro preconceito linguístico

    .Descrição Sumária da Atividade .Referência bibliográfica .BAGNO, Marcos. (1999), Preconceito linguístico o que é, como se faz. 51ªed., São Paulo, Loyola. .Resumo da obra Marcos Bagno, autor do livro “Preconceito linguístico o que é, como se faz” procura analisar e desmistificar a realidade sociolinguística, explica os equívocos de alguns em determinar uma “norma-padrão” tradicionalista, um modelo de “língua certa” a ser seguida; fala sobre as formas de variedades linguísticas e as defende...

    808  Palavras | 4  Páginas

tracking img