• Literatura - doidinho resumo
    Nossa Senhora do Carmo. Ele começava a conhecer como o colégio funcionava e o diretor carrasco, seu Maciel. Carlinhos vinha do engenho Santa Rosa e era neto de Zé Paulino. O menino ficava nervoso quando seu Maciel pedia para ele tomar lição, e acabava errando tudo e levando bolos. Fazia um mês que ele havia...
    1792 Palavras 8 Páginas
  • Resenha: Jogos tradicionais infantis
    apontar com precisão o que há de puramente português. A universalidade de temas e valores presentes e vários povos distantes, nos dá algumas hipóteses sobre a origem comum do folclore em diversos países tais como: a da imigração em tempos remotos, a da origem das estórias na humanidade primitiva e a criação...
    2248 Palavras 9 Páginas
  • Monografia - história dos jogos no brasil
    INFLUÊNICA PORTUGUESA NO FOLCLORE INFANTIL................13 3. A INFLUÊNCIA NEGRA NOS JOGOS TRADICIONAIS INFANTIS......17 4. A CRIANÇA E OS JOGOS NO ENGENHO DE AÇÚCAR......................27 5. O ELEMENTO INDÍGENA NOS JOGOS TRADICIONAIS INFANTIS....46 CONCLUSÃO...........................................
    15476 Palavras 62 Páginas
  • história economica
    Capítulo V: O escravo negro na vida sexual e familiar do brasileiro (continuação) Algo que impressionava no Brasil do século XIX era o comportamento dos meninos. Agiam como homens desde muito cedo, sem alegria. A educação nessa época foi feita em colégios jesuítas no começo, e em colégios de padres ou em seminários...
    1628 Palavras 7 Páginas
  • fichamento do livro Jogos Infantis Tizuko Mochida
    deixa claro que sua intenção não é de esmiuçar essas hipóteses tampouco dissertar sobre a origem dos jogos tradicionais presentes no Brasil, mas sim de resgatar alguns jogos que fazem parte da tradição infantil do engenho de açúcar e das tribos indígenas, detectando a representação de infância presente...
    2582 Palavras 11 Páginas
  • Menino de Engenho (Livro)
    Menino de Engenho EU TINHA uns quatro anos no dia em que minha mãe morreu. Dormia no meu quarto, quando pela manhã acordei com um enorme barulho na casa toda. Eram gritos e gente correndo para todos os cantos. O quarto de dormir de meu pai estava cheio de pessoas que eu não conhecia. Corri para lá...
    33363 Palavras 134 Páginas
  • O menino do Engenho
    José Lins do Rego em criança. José Lins do Rego (da Academia Brasileira de Letras) Menino de engenho Prêmio Fundação Graça Aranha Romance Nota de CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE Estudo de ANTONIO CARLOS VILLAÇA 80ª edição JOSÉ OLYMPIO EDITORA © Herdeiros de José Lins do Rego,...
    39744 Palavras 159 Páginas
  • A Segunda Fase do Modernismo e Pós-Modernismo no Brasil
    aió a tiracolo, a cuia pendurada numa correia presa ao cinturão, a espingarda de pederneira. O menino mais velho e a cachorra Baleia iam atrás. Os juazeiros aproximaram-se, recuaram, sumiram-se. O menino mais velho pôs-se a chorar, sentou-se no chão. - Anda, condenado do diabo, gritou-lhe o pai. ...
    2130 Palavras 9 Páginas
  • A formação da sociedade colonial brasileira
    maior número de funcionários, comerciantes, pequenos proprietários, artesãos e homens livres pobres. Casa-grande - A sede das grandes fazendas, ou do engenho, é o maior símbolo do poderio absoluto dos senhores de terras. A família da casa-grande é numerosa: são muitos filhos, tanto legítimos como ilegítimos...
    1977 Palavras 8 Páginas
  • O impacto das políticas públicas no contexto educacional
    Com isso pode ser constatado que, no período imperial, surgiram algumas mudanças em termos de política educacional, onde, por exemplo, se debateu sobre a criação de universidades no Brasil e surgiu o compromisso do Império, na Constituição de 1824, em assegurar instrução primária e gratuita a todos...
    5674 Palavras 23 Páginas
  • Casa Grande e senzala
    criança , não morria um pecador , mas um anjo que o Senhor chamava para junto Dele;  Os jesuítas para catequizar conservaram as danças indígenas de meninos , fazendo entrar nelas uma figura cômica de diabo , com o fim de desprestigiar pelo ridículo o complexo de Jurupari ;  A cultura das bonecas de...
    2978 Palavras 12 Páginas
  • Psicologia
    CAPA BODE Local : Olímpia - SP Espaço: Engenho Desenvolvimento: É uma brincadeira de meninos moradores de engenho, ou hóspedes da casa grande em períodos de folga escolar, organizando eles próprios na lembrança intuitiva do que teria sido a usina de açúcar nos seus primeiros passos. Objetos...
    953 Palavras 4 Páginas
  • Funções de linguagem
    Em um mesmo texto podem aparecer várias funções da linguagem. O importante é saber qual a função predominante no texto, para então defini-lo. Exercícios Questão 1 (UNI-RIO) A eclosão do apelo, vai-se construindo por meio de uma função da linguagem nele predominante e que se denomina função: a) poética...
    1207 Palavras 5 Páginas
  • livro da historia do homi
    passou a ser carinhosamente chamado de “Mestre de Apipucos” em alusão ao bairro onde viveu no Recife (PE), desde 1941, quando comprou a casa-grande do engenho Dois Irmãos em Apipucos e mandou restaurá-la. A casa e seu entorno tornou-se a sede da Fundação Gilberto Freyre por ocasião de sua morte em 1987...
    66242 Palavras 265 Páginas
  • Fichamentos e resenhas
    pré-urbano-industrial”. Considera que “Gilberto Freyre inova nas análises sociais da época: sua sociologia incorpora a vida cotidiana. Não apenas a vida pública ou o exercício de funções sociais definidas (...), mas a vida privada”, posto que na época do escrito descrever hábitos e costumes, “e, sobretudo, a vida sexual...
    12238 Palavras 49 Páginas
  • Infância
    Infância. O presente artigo trata dos registros deixados por Graciliano Ramos na obra memorialista Infância (1945) que se refere ao seu tempo de menino e suas relações com o universo sertanejo de sua infância e seus primeiros anos de instrução. O corpus documental é composto ainda por um conjunto...
    6641 Palavras 27 Páginas
  • Introdução
    outro mundo veio a ser conhecido como infância (POSTMAN, 1999, P.34). Ainda no Brasil no advento da escravatura os jovens filhos dos senhores de engenho eram incentivados a se relacionar sexualmente com as escravas negras, para provar que eram “machos”. As mulheres brancas eram dominadas as regras da...
    2066 Palavras 9 Páginas
  • LICENCIATURA EM PEDAGOGIA
    O presente trabalho é resultado de uma pesquisa de caráter qualitativo e os instrumentos utilizados foram embasados no método Fenomenológico sobre a importância dos jogos e das brincadeiras como instrumentos facilitadores no desenvolvimento e processo de ensino-aprendizagem, voltados para alunos...
    12567 Palavras 51 Páginas
  • Historia - plano de curso
    América do Sul 6. A Civilização Asteca - Os astecas formaram um grande império - As atividades econômicas - Técnicas e conhecimentos - A educação de meninos e meninas - A religião e a arte 7. A Civilização Inca - Os incas UNIDADE 4 – MUDANÇAS NA ARTE E NA RELIGIÃO • Relacionar o crescimento comercial...
    2109 Palavras 9 Páginas
  • aluno
    brincadeiras e até mesmo as condições educacionais do lar de uma criança em uma determinada época é preciso fazer um estudo antropológico e histórico. Sobre a origem desses jogos kishimoto, afirma: Não se conhece a origem desses jogos. Seus criadores são anônimos. Sabe-se apenas que são provenientes de práticas...
    1453 Palavras 6 Páginas